ENEM - AULA 01 Agricola

Download ENEM - AULA 01 Agricola

Post on 05-Jan-2016

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

BOA REVISO

TRANSCRIPT

<p>Apresentao do PowerPoint</p> <p>02/10/20151</p> <p>CRTICOLEITURA E INTERPRETAO</p> <p>Leitor competente e leitor crtico resoluo de questes seguidas de anlise.LEITORCRTICOLEITOR 202/10/2015QUE SO COMPETNCIAS E HABILIDADES?02/10/20153</p> <p>A COMPETNCIA o saber fazer, saber lidar com as diferentes situaes problemas que se colocam diante de ns.A HABILIDADE o como fazer, como utilizar o conhecimento, a leitura, a interpretao, a identificao, a observao, a comparao, a relao, a linguagem verbal e no verbalEnem SABER FAZERSABER FAZERSABER FAZERSABER FAZER Portanto, a competncia pode ser traduzida como uma espcie de "saber fazer", isto , saber lidar com as diferentes situaes e problemas que se colocam diante de ns no dia a dia. Se a competncia est relacionada com o "saber fazer", as habilidades esto relacionadas com o como fazer", isto , como o indivduo mobiliza recursos, toma decises, adota estratgias ou procedimentos e realiza aes concretas para resolver os problemas. Portanto, competncia e habilidades so duas dimenses interdependentes do "saber que se completam mutuamente. No mbito da leitura e da interpretao de textos, a competncia leitora se expressa por meio de habilidades de leitura, que, por sua vez, se concretiza por meio de operaes ou esquemas de ao.402/10/2015MAS O QUE LEITURA???5</p> <p>02/10/2015 Numa sociedade letrada como a nossa, a leitura fundamental. </p> <p>Para o escritor argentino Alberto Manguel, "todos lemos a ns e ao mundo nossa volta para vislumbrar o que somos e onde estamos. Lemos para compreender, ou para comear a compreender. Ler, quase como respirar, nossa funo essencial". </p> <p>E para voc, que significado tem a leitura? 602/10/2015LeituraLeituraLeituraLeitura </p> <p>702/10/2015Vocs notaram que, entre os depoimentos, no h um consenso sobre o que leitura nem sobre qual o papel dela. Para alguns, ela viagem, vlvula de escape; para outros, um meio de conhecer a si mesmo, j que ela permite ver a vida por novas perspectivas; e, ainda, linguagem, prazer, a revelao dos nossos pensamentos e desejos na fala do outro.</p> <p>02/10/20158</p> <p>Leitor competente e leitor crtico??? </p> <p>02/10/20159A palavra ler tem muitos sentidos. O Dicionrio Houaiss da lngua portuguesa apresenta os seguintes, entre outros: percorrer com a vista (texto, sintagma, palavra), interpretando-o por uma relao estabelecida entre as sequncias dos sinais grficos escritos alfabticos, ideogrficos) e os sinais lingusticos prprios de uma lngua natural (fonemas, palavras, indicaes gramaticais); </p> <p>1002/10/20152. ter acesso a (texto, obra etc.) atravs de sistema de escrita, valendo-se de outro sentido que no o da viso; 3. conhecer, atravs de exame mais ou menos extenso (o contedo de um texto, obra etc.);4. dedicar-se, entregar-se leitura como hbito ou como paixo; 5. interpretar (ideia, conceito mais ou menos complexo ou pensamento de um autor, pensador etc.); compreender;</p> <p>02/10/2015116. atribuir (significado, sentido ou forma) a (algo que se v); interpretar; </p> <p>7.perceber, adivinhar, interpretar (sentimentos, pensamentos no formulados ou ocultos), guiando-se por indcios mais ou menos subjetivos; decifrar o que no se revela facilmente, o que est alm do literal; 8. deduzir, guiando-se por indcios objetivos (alguma coisa no explcita, no declarada mas indiretamente constatvel); inferir; </p> <p>9. prever, presumir (algo), formular (hipteses), a partir de dados objetivos; conjecturar. (Adaptado do Dicionrio eletrnico Houaiss do lngua portuguesa.) </p> <p>1202/10/2015Como se v, ler uma atividade bem mais complexa do que parece. Se, por um lado, pode consistir em simplesmente decodificar sinais, por outro pode incluir tambm interpretar, decifrar o que est alm do literal. A linguagem um poderoso instrumento de expresso do ser humano e, como tal, um meio de aproximao, de interao e de comunho entre as pessoas. Assim como a linguagem pode ser oral ou escrita, a leitura vai alm do universo da palavra escrita. Podemos fazer a leitura de um texto produzido em linguagem escrita, como a de um artigo de opinio; em linguagem oral, como a de um debate regrado pblico; em linguagem mista, como a de um filme ou uma histria em quadrinhos; em linguagem pictrica, como a de uma pintura; e assim por diante.1302/10/2015Ler bem, ou ser um leitor competente, no apenas compreender o que est dito, mas compreender tambm o no dito, as entrelinhas, o implcito do texto. O leitor crtico aquele que, diante de qualquer texto, verbal ou no verbal, coloca-se numa postura ativa, de anlise, de resposta ao texto lido. Ele no s analisa o texto, mas tambm os demais elementos da situao de produo: quem fala, para quem fala, em qual contexto e momento histrico, em que meio ou suporte de divulgao, com qual inteno, etc. Como se sabe, ningum fala ou escreve sem ter um destinatrio em mente. Quando algum produz um texto, tem uma inteno e supe ou tem um interlocutor real. Leva em conta, por exemplo, que seu texto pode interagir com o interlocutor, modificar seu comportamento, suas ideias ou emoes; pode, por exemplo, informar, emocionar, defender um ponto de vista, ensinar, contar o que aconteceu ... 1402/10/2015Nenhum texto neutro, despretensioso. Todo texto est carregado de intenes, significados explcitos e implcitos e ideologia que dependem impreterivelmente do contexto em que foi produzido. Um mesmo texto pode ter, em um e outro contexto, sentidos completamente diferentes, ou seja, a situao participa da construo do sentido do texto. O leitor competente aquele que, alm do sentido das palavras, descobre tambm o significado das pausas, dos silncios, da pontuao ... Todas as intenes e todos os significados, os explcitos e os implcitos, os subterfgios, as pausas e o silncio precisam ser lidos, interpretados de modo crtico e competente. 1502/10/2015 Ler, nesse sentido, assumir uma postura ativa diante do que lemos ou escutamos. S assim podemos ser leitores competentes e crticos, prontos para o exerccio da cidadania, prontos para a vida. Essa que a mais desafiante, porm a mais prazerosa tarefa de ler. 16</p> <p>02/10/2015 Ler significa reler e compreender, interpretar. </p> <p>Cada um l com os olhos que tem. </p> <p>E interpreta a partir de onde os ps pisam.</p> <p>17</p> <p>02/10/2015 Para compreender, essencial conhecer o lugar social de quem olha. Vale dizer, como algum vive, com quem convive, que experincias tem, em que trabalha, que desejos alimenta, como assume os dramas da vida e da morte e que esperanas o animam. Isso faz da compreenso sempre uma interpretao.1802/10/2015</p> <p>Imagens de Ben Goossens</p> <p> EXERCITANDO... 1902/10/2015QUESTO 01Ler significa reler e compreender, interpretar. Cada um l com os olhos que tem. E interpreta a partir de onde os ps pisam. Todo ponto de vista um ponto. Para entender como algum l, necessrio saber como so seus olhos e qual sua viso de mundo. Isso faz da leitura sempre uma releitura.A cabea pensa a partir de onde os ps pisam. Para compreender, essencial conhecer o lugar social de quem olha. Vale dizer: como algum vive, com quem convive, que experincias tem, em que trabalha, que desejos alimenta, como assume os dramas da vida e da morte e que esperanas o animam. Isso faz da compreenso sempre uma interpretao.(BOFF, Leonardo. A guia e a galinha: uma metfora da condio humana. 4 ed. RJ:Sextante,1999.) 2002/10/2015A expresso com os olhos que tem , no texto, tem o sentido de</p> <p>(A) enfatizar a leitura.(B) incentivar a leitura.(C) individualizar a leitura.(D) priorizar a leitura.(E) valorizar a leitura.2102/10/2015Gabarito CPor meio desta questo, pode-se avaliar a habilidade de o aluno relacionar informaes, inferindo quanto ao sentido de uma palavra ou expresso no texto, ou seja, dando a determinadas palavras seu sentido conotativo. Significa realizar um raciocnio com base em informaes j conhecidas, a fim de se chegar a informaes novas, que no estejam explicitamente marcadas no texto. Com isso, pretende-se verificar se o leitor capaz de inferir um significado para uma palavra ou expresso que ele desconhece.Essa habilidade avaliada por meio de um texto no qual o aluno, ao inferir o sentido da palavra ou expresso, seleciona informaes tambm presentes na superfcie textual e estabelece relaes entre essas informaes e seus conhecimentos prvios. 2202/10/2015QUESTO 02Todo ponto de vista a vista de um ponto. Para entender como algum l, necessrio saber como so seus olhos e qual sua viso de mundo.(BOFF, Leonardo. A guia e a galinha: uma metfora da condio humana. Petrpolis,RJ: Vozes, 1997, p. 9.)Considerando o fragmento de texto acima apresentado, analise o seguinte enunciado.</p> <p>Na leitura, fazemos mais do que decodificar as palavrasporquea imagem impressa envolve atribuio de sentidos a partir do ponto de vista de quem l.</p> <p>2302/10/2015Assinale a opo correta a respeito desse enunciado.</p> <p>(A)As duas asseres so proposies verdadeiras, e a segunda uma justificativa correta da primeira.(B)As duas asseres so proposies verdadeiras, e a segunda no justificativa correta da primeira.(C)A primeira assero uma proposio verdadeira, e a segunda uma proposio falsa.(D)A primeira assero uma proposio falsa, e a segunda uma proposio verdadeira.(E)Tanto a primeira assero quanto a segunda so proposies falsas.2402/10/2015 Gabarito: ATipo de questo: Assero e razo; escolha simples, indicao da resposta correta. Contedos avaliados: Linguagem e cognio, processo de compreenso leitora, concepes de leitura.Comentrio:A escolha da opo correta tem incio na leitura de um pequeno trecho inicial, de Leonardo Boff. J a pode ser encontrado o caminho, na medida em que esse fragmento indica que a leitura envolve olhos e viso de mundo. Metaforicamente, esto a as duas proposies da questo decodificao e sentidos decorrentes do ponto de vista do leitor.</p> <p>2502/10/2015Na continuidade da questo, o leitor encontra a instruo, que faz referncia ao fragmento inicial, o que confirma sua importncia para o encontro da opo correta. O enunciado que segue constitudo de duas asseres ligadas pela conjuno porque, indicando a existncia de uma relao causal ou explicativa. Procedendo-se anlise de cada assero em separado, conclui-se que ambas so verdadeiras. Primeiramente, ler no se resume a decodificar. Se assim fosse, teramos boas chances de chegar sempre a um nico entendimento. 2602/10/2015Em segundo lugar, a leitura envolve no s componentes da lngua, mas tambm do leitor (processos que utiliza, tendncia de caminhos cognitivos, conhecimentos prvios, objetivos), do material de leitura (formato, gnero tipo) e do autor (percurso realizado na escrita, objetivo, viso de mundo).As cinco opes de resposta que seguem solicitam no apenas que se avalie cada asseroem separado, mas apossvel relao causal entre elas. Considerando que as duas proposies do enunciado so verdadeiras, eliminam-se C, D, E, restando como possveis A e B. 2702/10/2015H que ver, ento, se a segunda proposio justifica ou no corretamente a primeira. bastante evidente que as proposies esto associadas, embora seja difcil concordar plenamente com a ideia de justificativa. Desse modo, B eliminada e A, embora com restries, tomada como a opo correta.O contedo da questo 03 importante. No entanto, h que rever o uso de assero e proposio referindo-se ao mesmo segmento do enunciado, o que possibilita ao leitor raciocnios no convergentes. H que rever tambm o uso da expresso justificativa correta, pois no parece plenamente adequado para o enunciado apresentado.</p>