Enem 2009: prova 1 (vazada)

Download Enem 2009: prova 1 (vazada)

Post on 12-Jun-2015

1.709 views

Category:

Documents

0 download

DESCRIPTION

Prova vazada do ENEM 2009

TRANSCRIPT

ENEM2009 CN - 1 dia1CinciasdaNaturezaesuasTecnoIogiasInstruo: para responder a essas questes, identifique APENAS UMA NICA alternativa correta e marque a letra correspondentenaFolhadeRespostas.Questes de 1 a 45Questo2O ciclo da agua e fundamental para a preservao davidanoplaneta.AscondiesclimaticasdaTerrapermitemqueaaguasoframudanasdefaseeacompreenso dessas transformaes e fundamental parase entender o ciclo hidrolgico. Numa dessas mudanas,a agua ou a umidade da terra absorve o calor do sol edos arredores. Quando ja foi absorvido calor suficiente,algumasdas moleculas do lquido podemterenergianecessaria para comear a subir para a atmosfera.Disponvelem:http://www.keroagua.blogspot.com.Acessoem:30mar.2009(adaptado).A transformao mencionada no texto e a(A) fuso.(B) liquefao.(C) evaporao.(D) solidificao.(E) condensao.Uma colnia de formigas inicia-se com uma rainha jovemque, aps ser fecundada pelo macho, voa e escolhe umlugar para cavar um buraco no cho. Ali dara origem amilhares de formigas, constituindo uma nova colnia. Asfmeas geradas podero ser operarias, vivendo cerca deum ano, ou novas rainhas. Os machos provm de vulosno fertilizados e vivem aproximadamente uma semana.As operarias se dividem nos trabalhos do formigueiro. Haformigas forrageadoras que se encarregam da busca poralimentos, formigas operarias que retiram dejetos da colniae so responsaveis pela manuteno ou que lidam com oalimento e alimentam as larvas, e as formigas patrulheiras.Uma colnia de formigas pode durar anos e dificilmenteuma formiga social consegue sobreviver sozinha.MELO,A.Comofuncionaumasociedadedeformigas?Disponvelem:http://www.cienciahoje.uol.com.br.Acessoem:21fev.2009(adaptado).Uma caracterstica que contribui diretamente para o sucessoda organizao social dos formigueiros e(A) a diviso de tarefas entre as formigas e a organizaofuncional da colnia.(B) o fato de as formigas machos serem provenientes devulos no fertilizados.(C) a alta taxa de mortalidade das formigas solitarias ou dasque se afastam da colnia.(D) a existncia de patrulheiras, que protegem o formigueirodo ataque de herbvoros.(E) ofatodeasrainhasseremfecundadasantesdoestabelecimento de um novo formigueiro.Questo3Arrozefeijoformamum"parperfeito,poisfornecemenergia, aminoacidos e diversos nutrientes. O que falta emum deles pode ser encontrado no outro. Por exemplo, oarroz e pobre no aminoacido lisina, que e encontrado emabundncia no feijo, e o aminoacido metionina e abundanteno arroz e pouco encontrado no feijo. A tabela seguinteapresenta informaes nutricionais desses dois alimentos.Suponha que o chefe do departamento de administrao deuma empresa tenha feito um discurso defendendo a ideia deque os funcionarios deveriam cuidar do meio ambiente noespaodaempresa.Umdosfuncionarioslevantou-seecomentou que o conceito de meio ambiente no era claro osuficiente para se falar sobre esse assunto naquele lugar.Considerando que o chefe do departamento de administraoentende que a empresa e parte do meio ambiente, a definioque mais se aproxima dessa concepo e:(A) Regio que inclui somente cachoeiras, mananciais e florestas.(B) Apenas locais onde e possvel o contato direto com a natureza.(C) Locais que servem como areas de proteo onde fatoresbiticos so preservados.(D) Apenas os grandes biomas, por exemplo, Mata Atlntica,Mata Amaznica, Cerrado e Caatinga.(E) Qualquer local em que haja relao entre fatores biticose abiticos, seja ele natural ou urbano.Questo4Questo1Apartirdasinformaescontidasnotextoenatabela,conclui-se que(A) os carboidratos contidos no arroz so mais nutritivos queos do feijo.(B) o arrozemaiscalricoqueofeijo por contermaiorquantidade de lipdios.(C) asprotenasdoarroztmamesmacomposiodeaminoacidos que as do feijo.(D) acombinaodearrozcomfeijocontemenergiaenutrientes e e pobre em colesterol.(E) duascolheresdearrozetrsdefeijosomenoscalricas que trs colheres de arroz e duas de feijo.ENEM2009 CN - 1 dia2Questo5Questo6Questo7CompanhiadeTecnologiadeSaneamentoAmbiental-CETESB.Padres,ndices.http://www.cetesb.sp.gov.br.Acessoem:22jun.2008.A Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental doEstado de So Paulo (CETESB) divulga continuamente dadosreferentes qualidade do ar na regio metropolitana de SoPaulo. A tabela apresentada corresponde a dados hipoteticosque poderiam ter sido obtidos pela CETESB em determinadodia.Se esses dados fossem verdicos,ento, seriamaisprovavel encontrar problemas de visibilidade(A) no Parque Dom Pedro .(B) em So Caetano do Sul.(C) em Congonhas.(D) em Osasco.(E) em Pinheiros.Os anfbios so animais que apresentam dependncia deum ambiente mido ou aquatico. Nos anfbios, a pele e defundamental importncia para a maioria das atividades vitais,apresentaglndulasdemucoparaconservar-semida,favorecendo as trocas gasosas e, tambem, pode apresentarglndulas de veneno contra microrganismos e predadores.Nosltimos60anos,apopulaomundialduplicou,enquanto o consumo de agua foi multiplicado por sete.Da agua existente no planeta, 97% so de agua salgada(mares e oceanos), 2% formam geleiras inacessveis eapenas 1% corresponde agua doce, armazenada emlenissubterrneos,rioselagos.Apoluiopeladescarga de resduos municipais e industriais, combinadacomaexploraoexcessivadosrecursoshdricosdisponveis, ameaa o meio ambiente, comprometendoa disponibilidade de agua doce para o abastecimentodas populaes humanas. Se esse ritmo se mantiver,emalgunsanosaaguapotaveltornar-se-aumbemextremamente raro e caro.MORAES,D.S.L.;JORDAO,B.Q.Degradaoderecursoshdricoseseusefeitossobreasadehumana.SadePbIica,SoPaulo,v.36,n.3,Jun.2002(adaptado).Considerando o texto, uma proposta viavel para conservar omeio ambiente e a agua doce seria(A) fazer uso exclusivo da agua subterrnea, pois ela poucointerfere na quantidade de agua dos rios.(B) desviar a agua dos mares para os rios e lagos, de maneiraaaumentarovolumedeaguadocenospontosdecaptao.(C) promoveraadaptaodaspopulaeshumanasaoconsumo da agua do mar, diminuindo assim a demandasobre a agua doce.(D) reduzir a poluio e a explorao dos recursos naturais,otimizar o uso da agua potavel e aumentar captao daagua da chuva.(E) realizar a descarga dos resduos municipais e industriaisdiretamente nos mares, de maneira a no afetar a aguadoce disponvel.Segundo a Teoria Evolutiva de Darwin, essas caractersticasdos anfbios representam a(A) lei do uso e desuso.(B) atrofia do pulmo devido ao uso contnuo da pele.(C) transmisso de caracteres adquiridos aos descendentes.(D) futuraextinodessesorganismos,poisestomaladaptados.(E) seleo de adaptaes em funo do meio ambiente emque vivem.ENEM2009 CN - 1 dia3A maior parte dos mamferos - especialmente os grandes- no pode viver sem agua doce. Para os mamferosmarinhos, agua doce e ainda mais difcil de ser obtida.Focas e lees-marinhos captam agua dos peixes queconsomem e alguns comem neve para obt-la. Os peixes-boi procuram regularmente agua doce nos rios. As baleiaseoutroscetaceosobtmaguadeseualimentoedegoladasdeaguadomar.Paratanto,oscetaceosdesenvolveram um sistema capaz de lidar com o excessode sal associado ingesto de agua marinha.WONG,K.Osmamferosqueconquistaramosoceanos.n:ScientificAmericanBrasiI.EdioEspecialNo5:DinossauroseOutrosMonstros.(adaptado).A grande quantidade de sal na agua do mar(A) torna impossvel a vida de animais vertebrados nos oceanos.(B) faz com que a diversidade biolgica no ambiente marinhoseja muito reduzida.(C) faz com que apenas os mamferos adaptados ingestodireta de agua salgada possam viver nos oceanos.(D) faz com que seja inapropriado seu consumo direto comofonte de agua doce por mamferos marinhos, por exemplo,asbaleias.(E) exigedemamferosquehabitamoambientemarinhoadaptaes fisiolgicas, morfolgicas ou comportamentaisque lhes permitam obter agua doce.Questo8Confirmada pelos cientistas e ja sentida pela populaomundial, a mudana climatica global e hoje o principal desafiosocioambiental a ser enfrentado pela humanidade. Mudanaclimatica e o nome que se da ao conjunto de alteraesnas condies do clima da Terra pelo acmulo de seis tiposde gases na atmosfera - sendo os principais o dixido decarbono (CO2) e o metano (CH4) - emitidos em quantidadeexcessiva atraves da queima de combustveis (petrleo ecarvo) e do uso inadequado do solo.SANTLL,M.Mudanaclimaticaglobal.AImanaqueBrasiISocioambientaI2008.SoPaulo,2007(adaptado).Suponhaque,aoinvesdesuperaquecimento,oplanetasofresse uma queda de temperatura, resfriando-se como numaera glacial, nesse caso(A) acamadadegeleiras,bemcomoonveldomar,diminuiriam.(B) asgeleirasaumentariam,acarretandoalteraesnorelevo do continente e no nvel do mar.(C) o equilbrio do clima do planeta seria re-estabelecido, umavez que ele esta em processo de aquecimento.(D) a fauna e a flora das regies prximas ao crculo polarartico e antartico nada sofreriam com a glaciao.(E) os centros urbanos permaneceriamos mesmos, semprejuzo populao humana e ao seu desenvolvimento.Questo10Na regio semiarida do Nordeste brasileiro, mesmo nosanos mais secos, chove pelo menos 200 milmetros porano. Durante a seca, muitas pessoas, em geral as mesde famlia, tm de caminhar varias horas em busca deagua, utilizando audes compartilhados com animais efrequentemente contaminados. Sem tratamento, essaagua e fonte de diarreias, parasitas intestinais, e umadas responsaveis pela elevada mortalidade infantil daregio.Osaudessecamcomfrequncia,tornandonecessariooabastecimentodaspopulaesporcarros-pipa, uma alternativa cara e que no traz soluodefinitiva ao abastecimento de agua.OSAVA,M.Chuvadebeber:Cisternaspara50milfamlias.RevistaEco21,n.96,novembro2004(adaptado).Considerando o texto, a proposta mais eficaz para reduzir osimpactos da falta de agua na regio seria(A) subsidiar a venda de agua mineral nos estabelecimentoscomerciais.(B) distribuir gratuitamente remedios contra parasitas e outrasmolestias intestinais.(C) desenvolver carros-pipa maiores e mais econmicos, deforma a baratear o custo da agua transportada.(D) captaraguadachuvaemcisternas,permitindoseuadequado tratamento e armazenamento para consumo.(E) promover a migrao das famlias mais necessitadas paraasregiesSudesteeSul,ondeaschuvassoabundantes.Questo9Metade do volume de leo de cozinha consumido anualmentenoBrasil,cercadedoisbilhesdelitros,ejogadaincorretamente em ralos, pias e bueiros. Estima-se que cadalitro de leo descartado polua milhares de litros de agua. Oleo no esgoto tende a criar uma barreira que impede apassagemdaagua,causaentupimentose,consequentemente, enchentes. Alem disso, ao contaminarosmananciais,resultanamortandadedepeixes.Areciclagem do leo de cozinha, alem de necessaria, temmercado na produo de biodiesel. Ha uma demanda atualde 1,2 bilhes de litros de biodiesel no Brasil. Se houverplanejamento na coleta, transporte e produo, estima-seque se possa pagar ate R$ 1,00 por litro de leo a ser reciclado.De acordo com o texto, o destino inadequado do leo decozinha traz diversos problemas. Com o objetivo de contribuirpara resolver esses problemas, deve-se(A) utilizar o leo para a produo de biocombustveis, como etanol.(B) coletar o leo devidamente e transporta-lo s empresasde produo de biodiesel.(C) limpar periodicamente os esgotos das cidades para evitarentupimentos e enchentes.(D) utilizar o leo como alimento para os peixes, uma vezque preserva seu valor nutritivo aps o descarte.(E) descartar o leo diretamente em ralos, pias e bueiros,sem tratamento previo com agentes dispersantes.Questo11ENEM2009 CN - 1 dia4Questo12No Perodo Permiano, cerca de 250 milhes de anos atras(250 m.a.a.), os continentes formavam uma nica massade terra conhecida como Pangeia. O lento e contnuomovimento das placas tectnicas resultou na separaodasplacas,demaneiraquejanoinciodoPerodoTerciario (cerca de 60 m.a.a), diversos continentes seencontravamseparadosunsdosoutros.Umadasconsequnciasdessaseparaofoiaformaodediferentesregiesbiogeograficas,chamadasbiomas.Devido ao isolamento reprodutivo, as especies em cadabioma se diferenciaram por processos evolutivos distintos,novasespeciessurgiram,outrasseextinguiram,resultando na atual diversidade biolgica do nosso planeta.A figura ilustra a deriva dos continentes e as suas posiesdurante um perodo de 250 milhes de anos.RCKLEFS,R.E.Aecononiadanatureza.RiodeJaneiro,GuanabaraKoogan,2003.(adaptado).Deacordocomotexto,aatualdiversidadebiolgicadoplaneta e resultado(A) dasimilaridadebiolgicadosbiomasdediferentescontinentes.(B) do cruzamento entre especies de continentes que foramseparados.(C) do isolamento reprodutivo das especies resultante daseparao dos continentes.(D) da interao entre indivduos de uma mesma especieantes da separao dos continentes.(E) da taxa de extines ter sido maior que a de especiaesnos ltimos 250 milhes de anos.Questo14A agua apresenta propriedades fsico-qumicas que a colocaem posio de destaque como substncia essencial vida.Dentreessas,destacam-seaspropriedadestermicasbiologicamente muito importantes, por exemplo, o elevadovalor de calor latente de vaporizao. Esse calor latente refere-se quantidade de calor que deve ser adicionada a um lquidoemseupontodeebulio,porunidadedemassa,paraconvert-lo em vapor na mesma temperatura, que no caso daagua e igual a 540 calorias por grama.Questo13A propriedade fsico-qumica mencionada no texto confere agua a capacidade de(A) servircomodoadordeeletronsnoprocessodefotossntese.(B) funcionar como regulador termico para os organismosvivos.(C) agircomosolventeuniversalnostecidosanimaisevegetais.(D) transportarosonsdeferroemagnesionostecidosvegetais.(E) funcionarcomomantenedoradometabolismonosorganismos vivos.Desde os anos 1990, novas tecnologias para a produodeplasticosbiodegradaveisforampesquisadasemdiversos pases do mundo. No Brasil, foi desenvolvidoum plastico empregando-se derivados da cana-de-acare uma bacteria recem-identificada, capaz de transformaracar em plastico."Abacteriasealimentadeacar,transformandooexcedentedoseumetabolismoemumplasticobiodegradavel chamado PHB (polihidroxibutirato). Suavantagemeque,aoserdescartado,obioplasticoedegradado por microorganismos existentes no solo emno maximo um ano, ao contrario dos plasticos de origempetroqumica, que geram resduos que demoram maisde 200 anos para se degradarem.GOMES,A.C.Biotecnologiaajudanaconservaodoambiente.RevistaEIetrnicaVoxSciencia.AnoV.n28.SoPaulo:NcleodeDivulgaoCientficaJoseGomes.Acessoem:30abr.2009(adaptado)Anovatecnologia,apresentadanotexto,temcomoconsequncia,(A) a diminuio da materia orgnica nos aterros e domau-cheiro nos lixes.(B) aampliaodousoderecursosnorenovaveis,especialmente, os plasticos.(C) adimi nuiodometaboli smodebacteriasdecompositoras presentes nos solos.(D) a substituio de recursos no renovaveis por renovaveispara fabricar plasticos.(E) o lanamento no meio ambiente de produtos plasticosinertes em relao ao ciclo da materia.ENEM2009 CN - 1 dia5Questo15Mendel cruzou plantas puras de ervilha com flores vermelhase plantas puras com flores brancas, e observou que todos osdescendentes tinham flores vermelhas. Nesse caso, Mendelchamoua corvermelhadedominantee a corbranca derecessiva.Aexplicaooferecidaporeleparaessesresultados era a de que as plantas de flores vermelhas dagerao inicial (P) possuam dois fatores dominantes iguaispara essa caracterstica (VV), e as plantas de flores brancaspossuamdoisfatoresrecessivosiguais(vv).Todososdescendentes desse cruzamento, a primeira gerao de filhos(F1),tinhamumfatordecadaprogenitoreeramVv,combinao que assegura a cor vermelha nas flores.Tomando-se um grupo de plantas cujas flores so vermelhas,como distinguir aquelas que so VV das que so Vv?(A) Cruzando-as entre si, e possvel identificar as plantasque tm o fator v na sua composio pela analise decaractersticas exteriores dos gametas masculinos, osgros de plen.(B) Cruzando-as com plantas recessivas, de flores brancas.As plantas VV produziro apenas descendentes de floresvermelhas,enquantoasplantasVvpodemproduzirdescendentes de flores brancas.(C) Cruzando-as com plantas de flores vermelhas da geraoP.OscruzamentoscomplantasVvproduzirodescendentes de flores brancas.(D) Cruzando-as entre si, e possvel que surjam plantas deflores brancas. As plantas Vv cruzadas com outras Vvproduziro apenas descendentes vermelhas, portanto asdemais sero VV.(E) Cruzando-ascomplantasrecessivaseanalisandoascaractersticas do ambiente onde se do os cruzamentos, epossvel identificar aquelas que possuem apenas fatores V.Na atual estrutura social, o abastecimento de agua tratadadesempenha um papel fundamental para a preveno dedoenas. Entretanto, a populao mais carente e a quemais sofre com a falta de agua tratada, em geral, pelafalta de estaes de tratamento capazes de fornecer ovolume de agua necessario para o abastecimento ou pelafalta de distribuio dessa agua.Disponvelem:http://www.sanasa.com.br.Acessoem:27jun.2008(adaptado).Questo16Questo17No sistema de tratamento de agua apresentado na figura, aremoo do odor e a desinfeco da agua coletada ocorrem,respectivamente, nas etapas(A) 1 e 3.(B) 1 e 5.(C) 2 e 4.(D) 2 e 5.(E) 3 e 4.O controle de qualidade e uma exigncia da sociedade modernanaqualosbensdeconsumosoproduzidosemescalaindustrial.Nessecontroledequalidadesodeterminadosparmetros que permitem checar a qualidade de cada produto.O alcool combustvel e um produto de amplo consumo muitoadulterado, pois recebe adio de outros materiais para aumentara margem de lucro de quem o comercializa. De acordo com aAgncia Nacional de Petrleo (ANP), o alcool combustvel deveter densidade entre 0,805 g/cm3 e 0,811 g/cm3. Em algumasbombas de combustvel a densidade do alcool pode ser verificadapor meio de um densmetro similar ao desenhado abaixo, queconsiste em duas bolas com valores de densidade diferentes everifica quando o alcool esta fora da faixa permitida. Na imagem,so apresentadas situaes distintas para trs amostras dealcool combustvel.A respeito das amostras ou do densmetro, pode-seafirmarque(A) a densidade da bola escura deve ser igual a 0,811 g/cm3.(B) a amostra 1 possui densidade menor do que a permitida.(C) a bola clara tem densidade igual densidade da bolaescura.(D) a amostra que esta dentro do padro estabelecido e a denmero 2.(E) osistemapoderiaserfeitocomumanicaboladedensidade entre 0,805 g/cm3 e 0,811 g/cm3.ENEM2009 CN - 1 dia6Questo18Questo19O lixo radioativo ou nuclear e resultado da manipulao demateriaisradioativos,utilizadoshojenaagricultura,naindstria,namedicina,empesquisascientficas,naproduo de energia etc. Embora a radioatividade se reduzacom o tempo, o processo de decaimento radioativo de algunsmateriais pode levar milhes de anos. Por isso, existe anecessidade de se fazer um descarte adequado e controladode resduos dessa natureza. A taxa de decaimento radioativoe medida em termos de um tempo caracterstico, chamadomeia-vida, que e o tempo necessario para que uma amostrapercametadedesuaradioatividadeoriginal.Ograficoseguinterepresenta a taxa de decaimento radioativo doradio-226,elementoqumicopertencentefamliadosmetais alcalinos terrosos e que foi utilizado durante muitotempo na medicina.As informaes fornecidas mostram que(A) quanto maior e a meia-vida de uma substncia mais rapidoela se desintegra.(B) apenas 1/8 de uma amostra de radio-226 tera decado aofinal de 4.860 anos.(C) metade da quantidade original de radio-226, ao final de3.240 anos, ainda estara por decair.(D) restara menos de 1% de radio-226 em qualquer amostradessa substncia aps decorridas 3 meias-vidas.(E) a amostra de radio-226 diminui a sua quantidade pelametadeacadaintervalode1.620anosdevidodesintegrao radioativa.A energia geotermica tem sua origem no ncleo derretidoda Terra, onde as temperaturas atingem 4.000 C. Essaenergia e primeiramente produzida pela decomposiodemateriaisradiativosdentrodoplaneta.Emfontesgeotermicas, a agua, aprisionada em um reservatriosubterrneo, e aquecidapelas rochasao redore ficasubmetida a altas presses, podendo atingir temperaturasde ate 370 C sem entrar em ebulio. Ao ser liberada nasuperfcie,pressoambiente,elasevaporizaeseresfria, formando fontes ou giseres. O vapor de poosgeotermicoseseparadodaaguaeeutilizadonofuncionamento de turbinas para gerar eletricidade. A aguaquente pode ser utilizada para aquecimento direto ou emusinas de dessalinizao.HNRCHS,RogerA.EnergiaeMeioAmbiente.SoPaulo:PioneiraThomsonLearning,2003(adaptado).Sob o aspecto da converso de energia, as usinas geotermicas(A) funcionam com base na converso de energia potencialgravitacional em energia termica.(B) transformaminicialmenteaenergiasolaremenergiacinetica e, depois, em energia termica.(C) podem aproveitar a energia qumica transformada emtermica no processo de dessalinizao.(D) assemelham-se s usinas nucleares no que diz respeito converso de energia termica em cinetica e, depois,em eletrica.(E) utilizam a mesma fonte primaria de energia que as usinasnucleares,sendo,portanto,semelhantesosriscosdecorrentes de ambas.Quando adquirimos frutas no comercio, observamos com maisfrequncia frutas sem ou com poucas sementes. Essas frutastm grande apelo comercial e so preferidas por uma parcelacada vez maior da populao. Em plantas que normalmenteso diplides, isto e, apresentam dois cromossomos de cadapar, uma das maneiras de produzir frutas sem sementes e gerarplantas com uma ploidia diferente de dois, geralmente triplide.Uma das tecnicas de produo dessas plantas triplides e ageraodeumaplantatetraplide(com4conjuntosdecromossomos), que produz gametas diplides e promove areproduo dessa planta com uma planta diplide normal.A planta triplide oriunda desse cruzamento apresentara umagrande dificuldade de gerar gametas viaveis, pois como asegregaodoscromossomoshomlogosnameioseealeatria e independente, espera-se que(A) os gametas gerados sejam diplides.(B) as cromatides irms sejam separadas ao final desse evento.(C) o nmero de cromossomos encontrados no gameta seja 23.(D) um cromossomo de cada par seja direcionado para umacelula filha.(E) umgametararamenteteraonumerocorretodecromossomos da especie.Questo20ENEM2009 CN - 1 dia7O uso da agua do subsolo requer o bombeamento para umreservatrio elevado. A capacidade de bombeamento (litros/hora) de uma bomba hidraulica depende da presso maximadebombeio,conhecidacomoalturamanometricaH(emmetros), do comprimento L da tubulao que se estende dabomba ate o reservatrio (em metros), da altura de bombeioh (em metros) e do desempenho da bomba (exemplificadono grafico). De acordo com os dados a seguir, obtidos de umfabricante de bombas, para se determinar a quantidade delitrosbombeadosporhoraparaoreservatriocomumadeterminada bomba, deve-se:1 - Escolher a linha apropriada na tabela correspondente altura (h), em metros, da entrada de agua na bomba ateo reservatrio.2 - Escolheracolunaapropriada,correspondenteaocomprimento total da tubulao (L), em metros, da bombaate o reservatrio.3 - Leraalturamanometrica(H)correspondenteaocruzamento das respectivas linha e coluna na tabela.4 - Usar a altura manometrica no grafico de desempenhopara ler a vazo correspondente.Disponvelem:http://www.anauger.com.br.Acessoem:19mai.2009(adaptado).Considere que se deseja usar uma bomba, cujo desempenhoe descrito pelos dados acima, para encher um reservatriode 1.200 L que se encontra 30 m acima da entrada da bomba.Para fazer a tubulao entre a bomba e o reservatrio seriamusados 200 m de cano. Nessa situao, e de se esperar quea bomba consiga encher o reservatrio(A) entre 30 e 40 minutos.(B) em menos de 30 minutos.(C) em mais de 1h e 40 minutos.(D) entre 40 minutos e 1h e 10 minutos.(E) entre 1h e 10 minutos e 1h e 40 minutos.Questo23Recentemente, foi descoberta uma nova especie de insetoflebotomdeo, batizado de. O novo insetopossui apenas fmeas que se reproduzem a partir da produode ovos sem a interveno de machos, em um processoconhecido como partenognese. A especie esta restrita auma caverna na regio amaznica, no sendo encontradaem outros lugares. O inseto no se alimenta de sangue nemtransmite doenas, como o fazem outros mosquitos de seumesmo gnero. Os adultos no se alimentam e as larvasparecem se alimentar apenas de fezes de morcego (guano)existente no fundo da caverna. Essa dieta larval acumulariareservas a serem usadas na fase adulta.Cinciahoje,RiodeJaneiro,v.42,n252,set.2008(adaptado).Em relao a essa descoberta, v-se que a nova especie deflebotomdeo(A) deve apresentar maior variabilidade genetica que seuscongneres.(B) deve ter uma fase adulta longa se comparado com seuscongneres.(C) e mais vulneravel a desequilbrios em seu ambiente queseus congneres.(D) esta livre de habitos hematfagos e de transmisso dedoenas devido ausncia de machos.(E) temgrandeschancesdesedispersarparaoutrosambientes, tornando-se potencialmente invasora.Varios combustveis alternativos esto sendo procurados parareduzir a demanda por combustveis fsseis, cuja queimaprejudica o meio ambiente devido produo de dixido decarbono (massa molar igual a 44 g mol-1). Trs dos maispromissores combustveis alternativos so o hidrognio, oetanol e o metano. A queima de 1 mol de cada um dessescombustveis libera uma determinada quantidade de calor,que esto apresentadas na tabela a seguir.Considere que foram queimadas massas, independentemente,desses trs combustveis, de forma tal que em cada queimaforam liberados 5400 kJ. O combustvel mais econmico, ouseja, o que teve a menor massa consumida, e o combustvelmais poluente, que e aquele que produziu a maior massa dedixido de carbono (massa molar igual a 44 g mol-1), foram,respectivamente,(A) o etanol, que teve apenas 46 g de massa consumida, e ometano, que produziu 900 g de CO2.(B) o hidrognio, que teve apenas 40 g de massa consumida,e o etanol, que produziu352 g de CO2.(C) o hidrognio, que teve apenas20 g de massa consumida,e o metano, que produziu 264 g de CO2.(D) o etanol, que teve apenas 96 g de massa consumida, e ometano, que produziu176 g de CO2.(E) o hidrognio, que teve apenas 2 g de massa consumida,e o etanol, que produziu 1350 g de CO2.Questo22Questo21ENEM2009 CN - 1 dia8Questo24Duas materias-primas encontradas em grande quantidadenoRioGrandedoSul,aquitosana,umbiopolmeropreparado a partir da carapaa do camaro, e o poliol,obtidodoleodogrodasoja,soosprincipaiscomponentes de um novo material para incorporao departculas ou princpios ativos utilizados no preparo devariosprodutos.Estematerialapresentaviscosidadesemelhantessubstnciasutilizadasatualmenteemvarios produtos farmacuticos e cosmeticos, e fabricadasa partir de polmeros petroqumicos, com a vantagem deser biocompatvel e biodegradavel. A frmula estruturalda quitosana esta apresentada em seguida. QuitosanaCarapaaversatil.PesquisaFapesp.Disponvelem:.Acessoem:20maio2009(adaptado).Com relao s caractersticas do material descrito, pode-se afirmar que(A) ousodaquitosanaevantajosodevidoasuaspropriedades, pois no existem mudanas em sua purezae peso molecular, caractersticas dos polmeros, alemde todos os seus benefcios ambientais.(B) aquitosanatememsuaconstituiogruposamina,pouco reativos e no disponveis para reaes qumicas,comasvantagensambientaiscomparadascomosprodutos petroqumicos.(C) o polmero natural quitosana e de uso vantajoso, pois oprodutoconstitudoporgruposalcooleaminatemvantagemambientalcomparadocomospolmerosprovenientes de materiais petroqumicos.(D) a quitosana e constituda por grupos hidroxila em carbonosterciarios e derivados com poliol, dificilmente produzidos,etrazvantagensambientaiscomparadascomospolmeros de produtos petroqumicos.(E) a quitosana e um polmero de baixa massa molecular, eoprodutoconstitudoporgruposalcooleamidaevantajoso para aplicaes ambientais em comparaocom os polmeros petroqumicos.Questo25A ultrassonografia, tambem chamada de ecografia, e umatecnica de gerao de imagens muito utilizada em medicina.Ela se baseia na reflexo que ocorre quando um pulso deultrassom, emitido pelo aparelho colocado em contato comapele, atravessa a superfcie que separa um rgo do outro,produzindoecosquepodemsercaptadosdevoltapeloaparelho. Para a observao de detalhes no interior do corpo,os pulsos sonoros emitidos tm frequncias altssimas, deate30MHz,ouseja,30milhesdeoscilaesacadasegundo.A determinao de distncias entre rgos do corpo humanofeita com esse aparelho fundamenta-se em duas variaveisimprescindveis:(A) aintensidadedosomproduzidopeloaparelhoeafrequncia desses sons.(B) a quantidade de luz usada para gerar as imagens noaparelho e a velocidade do som nos tecidos.(C) a quantidade de pulsos emitidos pelo aparelho a cadasegundo e a frequncia dos sons emitidos pelo aparelho.(D) a velocidade do som no interior dos tecidos e o tempoentre os ecos produzidos pelas superfcies dos rgos.(E) otempoentreosecosproduzidospelosrgoseaquantidadedepulsosemitidosacadasegundopeloaparelho.Osmotoreseletricossodispositivoscomdiversasaplicaes,dentreelas,destacam-seaquelasqueproporcionam conforto e praticidadepara as pessoas.inegavelaprefernciapelousodeelevadoresquandooobjetivo e o transporte de pessoas pelos andares de predioselevados.Nessecaso,umdimensionamentoprecisodapotnciadosmotoresutilizadosnoselevadoresemuitoimportanteedevelevaremconsideraofatorescomoeconomia de energia e segurana.Considere que um elevador de 800 kg, quando lotado comoito pessoas ou 600 kg, precisa ser projetado.Para tanto,alguns parmetros devero ser dimensionados.O motor seraligado rede eletrica que fornece 220 volts de tenso. Oelevador deve subir 10 andares, em torno de 30 metros, auma velocidade constante de 4 metros por segundo. Parafazer uma estimativa simples da potncia necessaria e dacorrente que deve ser fornecida ao motor do elevador paraele operar com lotao maxima, considere que a tenso sejacontnua, que a acelerao da gravidade vale 10 m/s2 e que oatrito pode ser desprezado. Nesse caso, para um elevadorlotado, a potncia media de sada do motor do elevador e acorrenteeletricamaximaquepassanomotorserorespectivamente de(A) 24 kW e 109 A.(B) 32 kW e 145 A.(C) 56 kW e 255 A.(D) 180 kW e 818 A.(E) 240 kW e 1090 A.Questo26ENEM2009 CN - 1 dia9Questo27Questo28Potencializado pela necessidade de reduzir as emissesde gases causadores do efeito estufa, o desenvolvimentode fontes de energia renovaveis e limpasdificilmenteresultara em um modelo hegemnico. A tendncia e quecadapascrieumacombinaoprpriadematrizes,escolhida entre varias categorias de biocombustveis, aenergia solar ou a elica e, mais tarde, provavelmente ohidrognio, capaz de lhe garantir eficincia energetica eajudaromundoaatenuarosefeitosdasmudanasclimaticas.Ohidrognio,emumprimeiromomento,poderiaserobtidoapartirdehidrocarbonetosoudecarboidratos.Considerando as fontes de hidrognio citadas, a de menorimpacto ambiental seria(A) aquela obtida de hidrocarbonetos, pois possuem maiorproporo de hidrognio por molecula.(B) aqueladecarboi dratos,porseremestestermodinamicamentemai sestaveisqueoshidrocarbonetos.(C) aquela de hidrocarbonetos, pois o carvo resultante podeser utilizado tambem como fonte de energia.(D) aquela de carboidratos, uma vez que o carbono resultantepode ser fixado pelos vegetais na prxima safra.(E) aqueladehidrocarbonetos,porestaremligadosacarbonos tetraedricos, ou seja, que apresentam apenasligaes simples.Alem de ser capaz de gerar eletricidade, a energia solare usada para muitas outras finalidades. A figura a seguirmostra o uso da energia solar para dessalinizar a agua.Nela, um tanque contendo agua salgada e coberto porumplasticotransparenteetemasuapartecentralabaixada pelo peso de uma pedra, sob a qual se colocaum recipiente (copo). A agua evaporada se condensa noplastico e escorre ate o ponto mais baixo, caindo dentrodo copo.HNRCHS,R.A.;KLENBACH,M.Energiaemeioambiente.SoPaulo:PioneiraThomsonLearning,2003(adaptado).Nesse processo, a energia solar cedida agua salgada(A) fica retida na agua doce que cai no copo, tornando-a,assim, altamente energizada.(B) ficaarmazenadanaformadeenergiapotencialgravitacional contida na agua doce.(C) e usada para provocar a reao qumica que transformaa agua salgada em agua doce.(D) e cedida ao ambiente externo atraves do plastico, ondeocorre a condensao do vapor.(E) e reemitida como calor para fora do tanque, no processode evaporao da agua salgada.Questo29Nas ltimas decadas os ecossistemas aquaticos tmsido alterados de maneira significativa em funo deatividades antrpicas, tais como minerao, construodebarragens,desviodocursonaturalderios,lanamento de efluentes domesticos e industriais notratados,desmatamentoeusoinadequadodosoloprximoaosleitos,superexploraodosrecursospesqueiros,introduodeespeciesexticas,entreoutros.Comoconsequncia,tem-seobservadoexpressivaquedadaqualidadedaaguaeperdadabiodiversidade aquatica, em funo da desestruturaodos ambientes fsico, qumico e biolgico. A avaliaode impactos ambientais nesses ecossistemas tem sidorealizadaatravesdamediodealteraesnasconcentraes de variaveis fsicas e qumicas da agua.Estesistemademonitoramento,juntamentecomaavaliao de variaveis biolgicas, e fundamental para aclassificao de rios e crregos em classes de qualidadedeaguaepadresdepotabilidadeebalneabilidadehumanas.DAVE,M.;GOULART,C.;CALLSTO,M.BioindicadoresdequaIidadedeguacomoferramentaemestudodeimpactoambientaI.Disponvelem:http://www.icb.ufmg.br.Acessoem:9jan.2009(adaptado).Se um pesquisador pretende avaliar variaveis biolgicas dedeterminado manancial, deve escolher os testes de(A) teor de oxignio dissolvido e de temperatura e turbidezda agua.(B) teor de nitrognio amoniacal e de temperatura e turbidezda agua.(C) densidadepopulacionaldecianobacteriasedeinvertebrados bentnicos.(D) densidade populacional de cianobacterias e do teor dealumnio dissolvido.(E) teor de nitrognio amoniacal e de densidade populacionalde invertebrados bentnicos.ENEM2009 CN - 1 dia10Questo30Sabe-se que a ingesto frequente de lipdios contendo acidosgraxos(acidosmonocarboxlicosalifaticos)decadeiacarbnica insaturada com isomeria trans apresenta maiorrisco para o desenvolvimento de doenas cardiovasculares,sendo que isso no se observa com os ismeros cis.Dentre os criterios seguintes, o mais adequado escolha deum produto alimentar saudavel contendo lipdios e:(A) Secontiverbasesnitrogenadas,estasdevemestarligadas a uma ribose e a um aminoacido.(B) Se contiver sais, estes devem ser de bromo ou de flor,pois so essas as formas mais frequentes nos lipdios cis.(C) Seestiverempresentescompostoscomligaespeptdicas entre os aminoacidos, os grupos amino devemser esterificados.(D) Secontiverlipdioscomduplasligaesentreoscarbonos, os ligantes de maior massa devem estar domesmo lado da cadeia.(E) Se contiver polihidroxialdedos ligados covalentementeentre si, por ligaes simples, esses compostos devemapresentar estrutura linear.De maneira geral, se a temperatura de um lquido comumaumenta, ele sofre dilatao. O mesmo no ocorre com aagua, se ela estiver a uma temperatura prxima a de seuponto de congelamento. O grafico mostra como o volumeespecfico (inverso da densidade) da agua varia em funoda temperatura, com uma aproximao na regio entre 0 Ce 10 C, ou seja, nas proximidades do ponto de congelamentoda agua.HALLDAY&RESNCK.FundamentosdeFsica:Gravitao,ondasetermodinmica.v.2.RiodeJaneiro:LivrosTecnicoseCientficos,1991.Questo31O Super-homem e as Ieis do movimentoUma das razes para pensar sobre a fsica dos super-heroise, acima de tudo, uma forma divertida de explorar muitosfenmenosfsicosinteressantes,desdefenmenoscorriqueiros ate eventos considerados fantasticos. A figuraseguinte mostra o Super-homem lanando-se no espaopara chegar ao topo de um predio de altura. Seria possveladmitir que com seus superpoderes ele estaria voando compropulso prpria, mas considere que ele tenha dado umforte salto. Neste caso, sua velocidade final no ponto maisalto do salto deve ser zero, caso contrario, ele continuariasubindo. Sendoa acelerao da gravidade, a relao entrea velocidade inicialdo Super-homem e a altura atingida edada por: KAKALOS,J.ThePhysicsofSuperheroes.GothanBooks,USA,2005.A altura que o Super-homem alcana em seu salto dependedo quadrado de sua velocidade inicial porque(A) a altura do seu pulo e proporcional sua velocidade mediamultiplicadapelotempoqueele permanece noar aoquadrado.(B) otempoqueelepermanecenoarediretamenteproporcionalaceleraodagravidadeeessaediretamente proporcional velocidade.(C) otempoqueelepermanecenoareinversamenteproporcionalaceleraodagravidadeeessaeinversamente proporcional velocidade media.(D) a aceleraodo movimento deve ser elevada ao quadrado,pois existem duas aceleraes envolvidas: a aceleraoda gravidade e a acelerao do salto.(E) a altura do seu pulo e proporcional sua velocidade mediamultiplicada pelo tempo que ele permanece no ar, e essetempo tambem depende da sua velocidade inicial.A partir do grafico, e correto concluir que o volume ocupadopor certa massa de agua(A) diminui em menos de 3% ao se resfriar de 100 C a 0 C.(B) aumenta em mais de 0,4% ao se resfriar de 4 C a 0 C.(C) diminui em menos de 0,04% ao se aquecer de 0 C a 4 C.(D) aumenta em mais de 4% ao se aquecer de 4 C a 9 C.(E) aumenta em menos de 3% ao se aquecer de 0 C a 100 C.Questo32ENEM2009 CN - 1 dia11Questo34A Constelao Vulpecula (Raposa) encontra-se a63 anos-luz da Terra, fora do sistema solar. Ali, o planetagigante HD 189733b, 15% maior que Jpiter, concentravapor de agua na atmosfera. A temperatura do vapor atinge900 graus Celsius. "A agua sempre esta la, de algumaforma, mas s vezes e possvel que seja escondida poroutros tipos de nuvens, afirmaram os astrnomos doSpitzer Science Center (SSC), com sede em Pasadena,Califrnia,responsavelpeladescoberta.Aaguafoidetectada pelo espectrgrafo infravermelho, um aparelhodo telescpio espacial Spitzer.CorreioBraziIiense,11dez.2008(adaptado).Questo33A eficincia de um processo de converso de energia, definidacomo sendo a razo entre a quantidade de energia ou trabalhotil e a quantidade de energia que entra no processo, e sempremenor que 100% devido a limitaes impostas por leis fsicas.A tabela a seguir, mostra a eficincia global de varios processosde converso.HNRCHS,R.A.;KLENBACH,M.Energiaemeioambiente.SoPaulo:PioneiraThomsonLearning,2003(adaptado).Se essas limitaes no existissem, os sistemas mostradosna tabela, que mais se beneficiariam de investimentos empesquisa para terem suas eficincias aumentadas, seriamaqueles que envolvem as transformaes de energia(A) mecnica energia eletrica.(B) nuclear energia eletrica.(C) qumica energia eletrica.(D) qumica energia termica.(E) radiante energia eletrica.TabeIaEficincia de aIguns sistemas de converso de energiaDe acordo com o texto, o planeta concentra vapor de aguaem sua atmosfera a 900 graus Celsius. Sobre a vaporizaoinfere-se que(A) se ha vapor de agua no planeta, e certo que existe aguano estado lquido tambem.(B) a temperatura de ebulio da agua independe da presso,em um local elevado ou ao nvel do mar, ela ferve semprea 100 graus Celsius.(C) o calor de vaporizao da agua e o calor necessario parafazer 1 kg de agua lquida se transformar em 1 kg devapor de agua a 100 graus Celsius.(D) umlquidopodesersuperaquecidoacimadesuatemperatura de ebulio normal, mas de forma nenhumanesse lquido havera formao de bolhas.(E) a agua em uma panela pode atingir a temperatura deebulio em alguns minutos, e e necessario muito menostempo para fazer a agua vaporizar completamente.Em grandes metrpoles, devido a mudanas na superfcieterrestre - asfalto e concreto em excesso, por exemplo- formam-se ilhas de calor. A resposta da atmosfera aesse fenmeno e a precipitao convectiva. sso explicaa violncia das chuvas em So Paulo, onde as ilhas decalor chegam a ter 2 a 3 graus centgrados de diferenaem relao ao seu entorno.RevistaTerradaGente.Ano5,n60,Abril2009(adaptado).As caractersticas fsicas, tanto do material como da estruturaprojetada de uma edificao, so a base para compreensode resposta daquela tecnologia construtiva em termos deconfortoambiental.Nasmesmascondiesambientais(temperatura, umidade e presso), uma quadra tera melhorconforto termico se(A) pavimentada com material de baixo calor especfico, poisquanto menor o calor especfico de determinado material,menor sera a variao termica sofrida pelo mesmo aoreceber determinada quantidade de calor.(B) pavimentada com material de baixa capacidade termica,pois quanto menor a capacidade termica de determinadaestrutura, menor sera a variao termica sofrida por elaao receber determinada quantidade de calor.(C) pavimentada com material de alta capacidade termica,pois quanto maior a capacidade termica de determinadaestrutura, menor sera a variao termica sofrida por elaao receber determinada quantidade de calor.(D) possuir um sistema de vaporizao, pois ambientes maismidos permitem uma mudana de temperatura lenta, jaque o vapor d'agua possui a capacidade de armazenar calorsem grandes alteraes termicas, devido ao baixo calorespecfico da agua (em relao madeira, por exemplo).(E) possuirumsistemadesuco dovapord'agua,poisambientesmaissecospermitemumamudanadetemperaturalenta,jaqueovapord'aguapossuiacapacidade de armazenar calor sem grandes alteraestermicas, devido ao baixo calor especfico da agua (emrelao madeira, por exemplo).Questo35ENEM2009 CN - 1 dia12Questo37O p de cafe jogado no lixo caseiro e, principalmente, asgrandesquantidadesdescartadasembareserestaurantes podero se transformar em uma nova opode materia prima para a produo de biodiesel, segundoestudo da Universidade de Nevada (EUA). No mundo,so cerca de 8 bilhes de quilogramas de p de cafejogados nolixo porano. O estudomostra que o cafedescartado tem 15% de leo, o qual pode ser convertidoem biodiesel pelo processo tradicional. Alem de reduzirsignificativamente emisses prejudiciais, aps a extraodo leo, o p de cafe e ideal como produto fertilizantepara jardim.RevistaCinciaeTecnoIogianoBrasiI,n155,jan.2009.Considere o processo descrito e a densidade do biodieseligual a 900 kg/m3. A partir da quantidade de p de cafe jogadano lixo por ano, a produo de biodiesel seria equivalente a(A) 1,08 bilhes de litros.(B) 1,20 bilhes de litros.(C) 1,33 bilhes de litros.(D) 8,00 bilhes de litros.(E) 8,80 bilhes de litros.Questo38O mar de Aral, um lago de agua salgada localizado emarea da antiga Unio Sovietica, tem sido explorado porum projeto de transferncia de agua em larga escala desde1960.Pormeiodeumcanalcommaisde1.300km,enormes quantidades de agua foram desviadas do lagopara a irrigao de plantaes de arroz e algodo. Aliados altas taxas de evaporao e s fortes secas da regio,oprojetocausouumgrandedesastreecolgicoeeconmico, e trouxe muitos problemas de sade para apopulao.Asalinidadedolagotriplicou,suaareasuperficial diminuiu 58% e seu volume, 83%. Cerca de85% das areas midas da regio foram eliminadas equase metade das especies locais de aves e mamferosdesapareceu. Alem disso, uma grande area, que antesera o fundo do lago, foi transformada em um desertocoberto de sal branco e brilhante, visvel em imagens desatelite.MLLERJR.,G.T.CinciaAmbientaI.SoPaulo:EditoraThomson,2007(adaptado).Suponhaquetenhasidoobservada,emumavilarurallocalizadaa100kmdedistnciadomarde Aral,algunsanos depois da implantao do projeto descrito, significativadiminuionaprodutividadedaslavouras,aumentodasalinidadedasaguaseproblemasdesadeemsuapopulao. Esses sintomas podem ser efeito(A) da perda da biodiversidade da regio.(B) da seca dos rios da regio sob a influncia do projeto.(C) da perda de areas midas nos arredores do mar de Aral.(D) do sal trazido pelo vento, do mar de Aral para a vila rural.(E) dos herbicidas utilizados nas lavouras de arroz e algododo projeto.Pilhasebateriassodispositivostocomunsemnossasociedade que, sem percebermos, carregamos varios delesjunto ao nosso corpo; elas esto presentes em aparelhos deMP3,relgios,radios,celularesetc.Assemirreaesdescritas a seguirilustram o que ocorre em uma pilha dexido de prata.Zn (s) +OH- (aq) ZnO (s) + H2O (l) + e-Ag2O (s) + H2O (l) + e- Ag (s) + OH- (aq)Pode-se afirmar que esta pilha(A) e uma pilha acida.(B) apresenta o xido de prata como o nodo.(C) apresenta o zinco como o agente oxidante.(D) temcomoreaodacelul aaseguintereao:Zn (s) + Ag2O (s) ZnO (s) + 2Ag (s).(E) apresenta fluxo de eletrons na pilha do eletrodo de Ag2Opara o Zn.Questo36ENEM2009 CN - 1 dia13Questo40As celulas possuem potencial de membrana, que pode serclassificadoemrepousoouao,eeumaestrategiaeletrofisiolgicainteressanteesimplesdopontodevistafsico. Essa caracterstica eletrofisiolgica esta presente nafigura a seguir, que mostra um potencial de ao disparadopor uma celula que compe as fibras de Purkinje, responsaveispor conduzir os impulsos eletricos para o tecido cardaco,possibilitando assim a contrao cardaca. Observa-se queexistem quatro fases envolvidas nesse potencial de ao,sendo denominadas fases 0, 1, 2 e 3.Os exageros do final de semana podem levar o indivduo aumquadrodeazia. Aaziapodeserdescritacomoumasensaodequeimaonoesfago,provocadapelodesbalanceamentodopHestomacal(excessodeacidoclordrico). Um dos antiacidos comumente empregados nocombate azia e o leite de magnesia.O leite de magnesia possui 64,8 g de hidrxido de magnesio(Mg(OH)2) por litro da soluo. Qual a quantidade de acidoneutralizado ao se ingerir 9 mL de leite de magnesia?Dados:Massasmolares(em g mol-1):Mg=24,3;Cl=35,4;O=16; H=1.(A) 20 mol(B) 0,58 mol(C) 0,2 mol(D) 0,02 mol(E) 0,01 molQuesto41O potencial de repouso dessa celula e - 100 mV, e quandoocorre influxo de ons Na+ e Ca2+, a polaridade celular podeatingirvaloresdeate+10mV,oquesedenominadespolarizao celular. A modificao no potencial de repousopode disparar um potencial de ao quando a voltagem damembrana atinge o limiar de disparo que esta representadona figura pela linha pontilhada. Contudo, a celula no podese manter despolarizada, pois isso acarretaria a morte celular.Assim, ocorre a repolarizao celular, mecanismo que revertea despolarizao e retorna a celula ao potencial de repouso.Para tanto, ha o efluxo celular de ons K+.Qual das fases, presentes na figura, indica o processo dedespolarizao e repolarizao celular, respectivamente?(A) Fases 0 e 2.(B) Fases 0 e 3(C) Fases 1 e 2.(D) Fases 2 e 0.(E) Fases 3 e 1.Questo39Do veneno de serpentes como a jararaca e a cascavel,pesquisadores brasileiros obtiveram um adesivo cirrgicotestado com sucesso em aplicaes como colagem depele, nervos, gengivas e na cicatrizao de lceras venosas,entre outras. A cola e baseada no mesmo princpio naturalda coagulao do sangue. Os produtos ja disponveis nomercado utilizam fibrinognio humano e trombina bovina.Nessanovaformulaosoutilizadosfibrinogniodebfalos e trombina de serpentes. A substituio da trombinabovinapeladecascavelmostrou,emtestes,serumaescolha altamente eficaz na cicatrizao de tecidos.ERENO,D.Venenoquecola.PesquisaFAPESP.n158,abr.2009(adaptado).A principal vantagem deste novo produto biotecnolgico e(A) estarisentodecontaminaesporvrushumanosepermitir uma coagulao segura, ou seja, a transformaodo fibrinognio em fibrina.(B) estimular o sistema imunolgico a produzir anticorposque iro transformar as moleculas de protrombina emtrombina com a participao de ons calcio.(C) evitar rejeies pelos pacientes que utilizam essa tecnicae desta forma transformar eficientemente a trombina emprotrombina, responsaveis pela coagulao.D) aumentar a formao do tampo plaquetario uma vez quea trombina e uma enzima que transforma a fibrina emfibrinognio que estimula a produo de plaquetas.(E) esterilizar os locais em que e aplicado graas ao antibiticada trombina e o aumento da sntese dos fatores de coagulaono fgado com a participao dos ons potassio.ENEM2009 CN - 1 dia14Questo42Considere a ao de se ligar uma bomba hidraulica eletricapara captar agua de um poo e armazena-la em uma caixad'agua localizada alguns metros acima do solo. As etapasseguidas pela energia entre a usina hidroeletrica e a residnciado usuario podem ser divididas da seguinte forma: - na usina: agua flui da represa ate a turbina, que aciona ogerador para produzir energia eletrica; - natransmisso:nocaminhoentreausinaearesidnciadousuarioaenergiaeletricafluiporcondutores eletricos; - na residncia: a energia eletrica aciona um motor cujoeixo esta acoplado ao de uma da bomba hidraulica e, aogirar, cumpre a tarefa de transferir agua do poo para acaixa.As etapas , e acima mostram, de forma resumidae simplificada, a cadeia de transformaes de energiaque se processam desde a fonte de energia primariaate o seu uso final. A opo que detalha o que ocorreem cada etapa e:(A) Naetapa,energiapotencialgravitacionaldaaguaarmazenadanarepresatransforma-seemenergiapotencial da agua em movimento na tubulao, a qual,lanada na turbina, causa a rotao do eixo do geradoreletrico e a correspondente energia cinetica, da lugar aosurgimento de corrente eletrica.(B) Na etapa , parte do calor gerado na usina se transformaem energia potencial na tubulao, no eixo da turbina edentro do gerador; e tambem por efeito Joule no circuitointerno do gerador.(C) Naetapa,eletronsmovem-senoscondutoresqueformam o circuito entre o gerador e a residncia; nessaetapa, parte da energia eletrica transforma-se em energiatermicaporefeitoJoulenoscondutoresepartesetransforma em energia potencial gravitacional.(D) Na etapa , a corrente eletrica e convertida em energiatermica, necessaria ao acionamento do eixo da bombahidraulica, que faz a converso em energia cinetica aofazer a agua fluir do poo ate a caixa, com ganho deenergia potencial gravitacional pela agua.(E) Na etapa , parte da energia se transforma em calordevido aforasdissipativas(atrito)na tubulao;etambem por efeito Joule no circuito interno do motor;outra parte e transformada em energia cinetica da aguana tubulao e potencial gravitacional da agua na caixad'agua.Questo43Anemia Falciforme e uma das doenas hereditarias maisprevalentes no Brasil, sobretudo nas regies que receberammacioscontingentesdeescravosafricanos.umaalterao genetica, caracterizada por um tipo de hemoglobinamutante designada por hemoglobina S. ndivduos com essadoena apresentam eritrcitos com formato de foice, da oseu nome. Se uma pessoa recebe um gene do pai e outroda me para produzir a hemoglobina S ela nasce com umpar de genes SS e assim tera a Anemia Falciforme. Sereceber de um dos pais o gene para hemoglobina S e dooutro o gene para hemoglobina A ela no tera doena,apenasoTraoFalciforme(AS),enoprecisaradetratamento especializado. Entretanto, devera saber que sevier a ter filhos com uma pessoa que tambem herdou otrao, eles podero desenvolver a doena.Disponvelem:http://www.opas.org.br.Acessoem:02mai.2009(adaptado).Dois casais, ambosmembros heterozigotos do tipo AS parao gene da hemoglobina, querem ter um filho cada. Dado queumcasalecompostoporpessoasnegraseooutroporpessoas brancas, a probabilidade de ambos os casais teremfilhos (um para cada casal) com Anemia Falciforme e igual a(A) 5,05%.(C)10,25%. (E)25,00%.(B) 6,25%.(D)18,05%.Questo44Os radares comuns transmitem microondas que refletemna agua, gelo e outras partculas na atmosfera. Podem,assim,indicarapenasotamanhoeadistnciadaspartculas, tais como gotas de chuva. O radar Doppler,alem disso, e capaz de registrar a velocidade e a direona qual as partculas se movimentam, fornecendo umquadro do fluxo de ventos em diferentes elevaes.Nos Estado Unidos, a Nexrad, uma rede de 158 radaresDoppler,montadanadecadade1990pelaDiretoriaNacional Ocenica e Atmosferica (NOAA), permite que oServioMeteorolgicoNacional(NWS)emitaalertassobre situaes do tempo potencialmente perigosas comum grau de certeza muito maior.O pulso da onda do radar ao atingir uma gota de chuva,devolve uma pequena parte de sua energia numa onda deretorno, que chega ao disco do radar antes que ele emita aonda seguinte. Os radares da Nexrad transmitem entre 860e 1300 pulsos por segundo, na frequncia de 3000 MHz.FSCHETT,M.,RadarMetereolgico:SintaoVento.ScientificAmericanBrasiI,n.08,SoPaulo,jan.2003.No radar Doppler, a diferena entre as frequncias emitidas erecebidas pelo radar e dada porf = (2ur/ c)f0 onde ur e avelocidade relativa entre a fonte e o receptor, c = 3,0108 m/se a velocidade da onda eletromagnetica, e f0 e a frequnciaemitida pela fonte. Qual e a velocidade, em km/h, de umachuva,paraaqualseregistranoradarDopplerumadiferena de frequncia de 300 Hz?(A) 1,5 km/h (C)15 km/h (E)108 km/h(B) 5,4 km/h (D)54 km/hENEM2009 CN - 1 dia15RascunhoUma estudante que ingressou na universidade e, pela primeiravez, esta morando longe da sua famlia, recebe a sua primeiraconta de luz:Seessaestudantecomprarumsecadordecabelosqueconsome 1000 W de potncia e considerando que ela e suas3 amigas utilizem esse aparelho por 15 minutos cada umadurante20 dias no ms, o acrescimo em reais na sua contamensal sera de(A) R$ 10,00(B) R$ 12,50(C) R$ 13,00(D) R$ 13,50(E) R$ 14,00*****Questo45ENEM2009 CH - 1 dia16CinciasHumanasesuasTecnoIogiasInstruo: para responder a essas questes, identifique APENAS UMA NICA alternativa correta e marque a letra correspondentenaFolha de Respostas.Questes de 46 a 90Questo46 Questo48O artesanato traz as marcas de cada cultura e, desse modo,atesta a ligao do homem com o meio social em que vive.Osartefatossoproduzidosmanualmenteecostumamrevelarumaintegraoentrehomememeioambiente,identificavel no tipo de materia-prima utilizada.Pela materia-prima (o barro) utilizada e pelos tipos humanosrepresentados, em qual regio do Brasil o artefato acima foiproduzido?(A) Sul. (D) Nordeste.(B) Norte. (E) Centro-Oeste.(C) Sudeste.Trspases -Etipia, Sudo eEgito - usamgrandequantidade da agua que corre pelo Rio Nilo, na frica.Paraatendersnecessidadesdepopulaesquecrescemcomrapidez,aEtipiaeoSudoplanejamdesviar mais agua do Nilo do que ja desviam. Diante dedificuldades naturais que caracterizam o ciclo hidrolgiconessa regio, como baixa pluviosidade e altas taxas deevaporao, essesdesvios feitosrio acimapoderiamreduzir a quantidade de recursos hdricos disponveis parao Egito, o ltimo pas ao longo da extenso do rio, queno pode sobreviver sem esses recursos naturais.MLLERJr.,G.T.CinciaAmbientaI.SoPaulo:Thomson,2007(adaptado).Diante dessa ameaa, qual seria a melhor opo para o Egito?(A) Entrar em guerra contra a Etipia e o Sudo, para garantirseus direitos ao uso da agua.(B) Estabelecer acordos com a Etipia e o Sudo visando ouso compartilhado dos recursos hdricos.(C) Aumentar sua produo de gros e exporta-los, elevandosua capacidade econmica de importar agua de outrospases.(D) Construiraquedutosparatrazeraguadepasesquetenhammaiordisponibilidadedesserecursonatural,como o r e o raque.(E) Estimular o crescimento de sua populao e, desse modo,aumentar sua fora de trabalho e capacidade de produoem condies adversas.UmaparcelaimportantedaaguautilizadanoBrasildestina-seaoconsumohumano.Habitoscomunsreferentesaousodaaguaparaoconsumohumanoincluem: tomar banhos demorados; deixar as torneirasabertas ao escovar os dentes ou ao lavar a loua; usar amangueira para regar o jardim; lavar a casa e o carro.AGNCANACONALDEGUAS;FUNDAOROBERTOMARNHO.Caminhodaguas,conhecimento,usoegesto:cadernodoprofessor1.RiodeJaneiro,2006(adaptado).A repetio desses habitos diarios pode contribuir para(A) o aumento da disponibilidade de agua para a regio ondevoc mora e do custo da agua.(B) a manuteno da disponibilidade de agua para a regioonde voc mora e do custo da agua.(C) a diminuio da disponibilidade de agua para a regioonde voc mora e do custo da agua.(D) o aumento da disponibilidade de agua para a regio ondevoc mora e a diminuio do custo da agua.(E) a diminuio da disponibilidade de agua para a regioonde voc mora e o aumento do custo da agua.Questo49Questo47Quatro olhos, quatro mos e duas cabeas formam adupladegrafiteiros"Osgemeos.Elescrescerampintando muros do bairro Cambuci, em So Paulo, e agoratm suas obras expostas na conceituada,em Nova orque, prova de que o grafite feito no Brasil eapreciadoporoutrasculturas.Muitoslugaresabandonados e sem manuteno pelas prefeituras dascidades tornam-se mais agradaveis e humanos com osgrafitespintadosnosmuros.Atualmente,instituiespblicas educativas recorrem ao grafite como forma deexpresso artstica, o que propicia a incluso social deadolescentes carentes, demonstrando que o grafite econsiderado uma categoria de arte aceita e reconhecidapelocampodaculturaepelasociedadelocaleinternacional.Disponvelem:http://www.flickr.com.Acessoem:10set.2008(adaptado).No processo social de reconhecimento de valores culturais,considera-se que(A) grafite e o mesmo que pichao e suja a cidade, sendodiferente da obra dos artistas.(B) a populao das grandes metrpoles depara-se com muitosproblemas sociais, como os grafites e as pichaes.(C) atualmente, a arte no pode ser usada para inclusosocial, ao contrario do grafite.(D) osgrafiteirospodemconseguirprojeointernacional,demonstrando que a arte do grafite no tem fronteiras culturais.(E) lugares abandonados e sem manuteno tornam-se aindamais desagradaveis com a aplicao do grafite.ENEM2009 CH - 1 dia17Questo50Questo51Questo52Otrnsitonasgrandescidadessetransformouemproblema que exige criatividade e pesados investimentos.Amultiplicaodosacidentes,congestionamentosquilometricoseapoluiourbana,porexemplo,preocupam a sociedade. A indstria, por sua vez, teve deinvestir tanto em segurana ativa, facilitando o controledo veculo pelo motorista, quanto passiva, a fim de diminuiras consequncias dos sinistros. A preocupao ambientalenglobatambem o trnsito,masuma soluo efetivanessaareanopodeserestringirescolhadecombustveispoucopoluentes. Aescritora RaqueldeQueiroz, fazendo uma reflexo bem-humorada, em artigoda revista 'O Cruzeiro', desafiava o leitor a imaginar comoseriam as cidades da decada de 1970 com carruagenspuxadasporcavalos:"apoluiocausadapelosexcrementos dos animais literalmente sufocaria a todos.Disponvelem:http://www.primeiramao.com.br.Acessoem:20set.2008(adaptado).Com base no texto acima e na situao atual do trnsito,infere-se que(A) osacidenteserammaisfrequentesnaepocadascarruagens, devido falta de segurana nos transportes.(B) as carruagens trao animal em circulao tm altoimpacto ambiental.(C) o nmero de veculos em circulao nas grandes cidadese parte importante do problema.(D) asegurananotrnsitosealcanacombasenumaescolha responsavel da matriz energetica.(E) a soluo para os problemas ambientais da atualidade eo retorno a meios de transporte antigos.As queimadas, cenas corriqueiras no Brasil, consistemem pratica cultural relacionada com um metodo tradicionalde "limpeza da terra para introduo e/ou manutenode pastagem e campos agrcolas. Esse metodo consisteem: (a) derrubar a floresta e esperar que a massa vegetalseque; (b) atear fogo, para que os resduos grosseiros,como troncos e galhos, sejam eliminados e as cinzasresultantes enriqueam temporariamente o solo. Todosos anos, milhares de incndios ocorrem no Brasil, embiomas como Cerrado, Amaznia e Mata Atlntica, emtaxas to elevadas, que se torna difcil estimar a areatotal atingida pelo fogo.CARNEROFLHO,A.Queimadas.AImanaqueBrasiISocioambientaI.SoPaulo:nstitutoSocioambiental,2007(adaptado).Um modelo sustentavel de desenvolvimento consiste em aliarnecessidadeseconmicasesociaisconservaodabiodiversidade e da qualidade ambiental. Nesse sentido, odesmatamento de uma floresta nativa, seguido da utilizaode queimadas, representa(A) metodo eficaz para a manuteno da fertilidade do solo.(B) atividade justificavel, tendo em vista a oferta de mo-de-obra.(C) ameaa biodiversidade e impacto danoso qualidadedo ar e ao climaglobal.(D) destinao adequada para os resduos slidos resultantesda explorao da madeira.(E) valorizaodepraticastradicionaisdospovosquedependem da floresta para sua sobrevivncia.As imagens reproduzem quadros de D. Joo V e de seu filho D.Pedro nos respectivos papeis de monarcas. A arte do retratofoi amplamente utilizada pela nobreza ocidental, com objetivosde representao poltica e de promoo social. No caso dosreis, essa era uma forma de se fazer presente em varias partesdo reino e, sobretudo, de se mostrar em majestade.ImagemIJeanbatisteDebret.RetratodeD.JooV,1817,leos/tela,060x042cm.AcervodoMuseodeBelasArtes/PHAN/MNC.RiodeJaneiroA comparao das imagens permite concluir que(A) as obras apresentam substantivas diferenas no que dizrespeito representao do poder.(B) o quadro de D. Joo V e mais suntuoso, porque retrataum monarca europeu tpico do seculo XX.(C) os quadros dos monarcas tm baixo impacto promocional,uma vez que no esto usando a coroa, nem ocupam o trono.(D) a arte dos retratos, no Brasil do seculo XX, era monopliode pintores franceses, como Debret.(E) ofatodepaiefilhoaparecerempintadosdeformasemelhante sublinha o carater de continuidade dinastica,aspecto poltico essencial ao exerccio do poder regio.ImagemIIHenriqueJosedaSilva.Retratodomperadoremtrajesmajestaticos.GravurasobremetalfeitaporUrbainMassard,064mx0,44m.AcervodoMuseomperialDisponvelem:.Acessoem:17dez.2008.ENEM2009 CH - 1 dia18Questo53Questo54Questo55nundaes naturais dos rios so eventos que trazem benefciosdiversos para o meio ambiente e, em muitos casos, para asatividades humanas. Entretanto, frequentemente as inundaessovistascomodesastresnaturais,eosgestoreseformuladores de polticas pblicas se veem impelidos a adotarmedidas capazes de diminuir os prejuzos causados por elas.Qual das medidas abaixo contribui para reduzir os efeitosnegativos das inundaes?(A) A eliminao de represas e barragens do leito do rio.(B) A remoo da vegetao que acompanha as margens do rio.(C) A impermeabilizao de areas alagadias adjacentesaos rios.(D) A eliminao de arvores de montanhas prximas do leito do rio.(E) O manejo do uso do solo e a remoo de pessoas quevivem em areas de risco.A figura do coronel era muito comum durante os anos iniciaisda Repblica, principalmente nas regies do interior doBrasil. Normalmente, tratava-se de grandes fazendeirosque utilizavam seu poder para formar uma rede de clientespolticos e garantir resultados de eleies. Era usado ovoto de cabresto, por meio do qual o coronel obrigava oseleitores de seu "curral eleitoral a votarem nos candidatosapoiados por ele. Como o voto era aberto, os eleitoreseram pressionados e fiscalizados por capangas, para quevotassem de acordo com os interesses do coronel. Masrecorria-se tambem a outras estrategias, como comprade votos, eleitores-fantasma, troca de favores, fraudes naapurao dos escrutnios e violncia.Disponvelem:http://www.historiadobrasil.net/republica.Acessoem:12dez.2008(adaptado).Questo56A Revoluo Cubana veio demonstrar que os negros estomuito mais preparados do que se pode supor para ascendersocialmente.Comefeito,algunsanosdeescolaridadefrancamenteabertaedeestmuloautossuperaoaumentaram,rapidamente,ocontingentedenegrosquealaram aos postos mais altos do governo, da sociedade eda cultura cubana. Simultaneamente, toda a parcela negradapopulao,liberadadadiscriminaoedoracismo,confraternizou com os outros componentes da sociedade,aprofundando o grau de solidariedade.Tudo isso demonstra, claramente, que a democracia racial epossvel,massepraticavelconjuntamentecomademocracia social. Ou bem ha democracia para todos, ouno ha democracia para ninguem, porque opresso do negrocondenado dignidade de lutador da liberdade correspondeo oprbrio do branco posto no papel de opressor dentro desua prpria sociedade.RBERO, D. O povo brasiIeiro: A formaoeosentidodoBrasiI.SoPaulo:CompanhiadasLetras,1999(adaptado).SegundoDarcyRibeiro,aascensosocialdosnegroscubanos, resultado de uma educao inclusiva, com estmulos autossuperao, demonstra que(A) a democracia racial esta desvinculada da democraciasocial.(B) o acesso ao ensino pode ser entendido como um fatorde pouca importncia na estruturao de uma sociedade.(C) aquestoracialmostra-seirrelevantenocasodaspolticas educacionais do governo cubano.(D) as polticas educacionais da Revoluo Cubana adotaramuma perspectiva racial antidiscriminatria.(E) os quadros governamentais em Cuba estiveram fechadosaos processos de incluso social da populao negra."Boicote ao militarismo, props o deputado federal MarcioMoreira Alves, do Movimento Democratico Brasileiro (MDB),em 2 de setembro de 1968, conclamando o povo a reagircontra a ditadura. O clima vinha tenso desde o ano anterior,com forte represso ao movimento estudantil e primeiragreve operaria do regime militar. O discurso do deputado foia 'gota d`agua'. A resposta veio no dia 13 de dezembro coma promulgao do Ato nstitucional n 5 (A 5).DTADURAdescarada.n:RevistadeHistriadaBibIiotecaNacionaIRiodeJaneiro,ano4,n.39,dez.2008(adaptado).Considerando o contexto histrico e poltico descrito acima,o A 5 significou(A) a restaurao da democracia no Brasil na decada de 60.(B) ofortalecimentodoregimeparlamentaristabrasileirodurante o ano de 1968.(C) o enfraquecimento do poder central, ao convocar eleiesno ano de 1970.(D) o desrespeito Constituio vigente e aos direitos civisdo pas a partir de 1968.(E) aresponsabilizaojurdicadosdeputadosporseuspronunciamentos a partir de 1968.Com relao ao processo democratico do perodo registradono texto, e possvel afirmar que(A) o coronel se servia de todo tipo de recursos para atingirseus objetivos polticos.(B) o eleitor no podia eleger o presidente da Repblica.(C) o coronel aprimorou o processo democratico ao instituiro voto secreto.(D) o eleitor era soberano em sua relao com o coronel.(E) os coroneis tinham influncia maior nos centros urbanos.ENEM2009 CH - 1 dia19Questo57Questo58A tabela a seguir apresenta dados coletados pelo Ministerioda Sade a respeito da reduo da taxa de mortalidade infantilem cada regio brasileira e no Brasil.Considerando os ndices de mortalidade infantil apresentadose os respectivos percentuais de variao de 2002 a 2004, ecorreto afirmar que(A) umadasmedidasaseremtomadas,visandomelhoria deste indicador, consiste na reduo da taxade natalidade.(B) oBrasilatingiusuametadereduziraomaximoamortalidade infantil no pas, equiparando-se aos pasesmais desenvolvidos.(C) o Nordeste ainda e a regio onde se registra a maior taxade mortalidade infantil, dadas as condies de vida desua populao.(D) aregioSulfoiaqueregistroumenorcrescimentoeconmiconopas,jaqueapresentouumareduosignificativa da mortalidade infantil.(E) a regio Norte apresentou a variao da reduo damortalidade infantil mais baixa, tendo em vista que avastidodesuaextensoeodifcilacessoacomunidadesisoladasimpedemaformulaodepolticas de sade eficazes.As cidades no so entidades isoladas, mas interagem entresiearticulam-sedemaneiracadavezmaiscomplexamedida que as funes urbanas e as atividades econmicasse diversificam e sua populao cresce. ntensificam-se osfluxos de informao, pessoas, capital, mercadorias e serviosque ligam as cidades em redes urbanas.Questo59O ndio do Xingu, que ainda acredita em Tup, assistepela televiso a uma partida de futebol que acontece emBarcelona ou a um show dos Rolling Stones na praia deCopacabana. No obstante, no ha que se iludir: o ndiono vive na mesma realidade em que um morador doHarlem ou de Hong Kong, uma vez que so distintas asrelaes dessas diferentes pessoas com a realidade domundo moderno; isso porque o homem e um ser cultural,que se apoia nos valores da sua comunidade, que, defato, so os seus.GULLAR,F.FoIhadeS.PauIo.SoPaulo:19out.2008(adaptado).Ao comparar essas diferentes sociedades em seu contextohistrico, verifica-se que(A) pessoasdediferenteslugares,porfazeremusodetecnologias de vanguarda, desfrutam da mesma realidadecultural.(B) o ndio assiste ao futebol e ao show, mas no e capazde entend-los, porque no pertencem sua cultura.(C) pessoas com culturas, valores e relaes diversas tm,hoje em dia, acesso s mesmas informaes.(D) osmoradoresdoHarlemedeHongKong,devidoriqueza de sua Histria, tm uma viso mais aprimoradada realidade.(E) a crena em Tup revela um povo atrasado, enquanto osmoradores do Harlem e de Hong Kong, mais ricos, vivemde acordo com o presente.Sobreesseprocessodecomplexificaodosespaosurbanos e correto afirmar que(A) a centralidade urbana das pequenas cidades e funo dasua capacidade de captar o excedente agrcola das areascircundantesemant-loemseusestabelecimentoscomerciais.(B) as grandes redes de supermercados organizam redesurbanas, pois seus esquemas de distribuio atacadistaevarejistacirculampelascidadesefortalecemsuacentralidade.(C) as capitais nacionais so sempre as grandes metrpoles,pois concentram o poder de gesto sobre o territrio deum pas, alem de exportarem bens e servios.(D) odesenvolvimentodastecnicasdecomunicao,transporte e gesto permitiu a formao de redes urbanasregionais e nacionais articuladas a redes internacionaise cidades globais.(E) a descentralizao das atividades e servios para cidadesmenores ocasiona perda de poder econmico e polticodas cidades hegemnicas das redes urbanas.Disponvelem:http://portal.saude.gov.br.Acessoem:1out.2008.ENEM2009 CH - 1 dia20Questo60Questo61A poltica implica o envolvimento da comunidade cvicana definio do interesse pblico. Vale dizer, portanto,que o cenario original da poltica, no lugar de uma relaovertical e intransponvel entre soberanos e sditos na quala fora e a capacidade de impor o medo exercem papelfundamental, sustenta-se em um experimento horizontal.gualdade poltica, acessopleno ao usodapalavraeausncia de medo constituem as suas clausulas petreas.LESSA,R.Sobreainvenodapoltica.CinciaHoje.RiodeJaneiro,v.42,n.251.ago.2008(adaptado).A organizao da sociedade no espao e um processo histrico-geografico,articuladoaodesenvolvimentodastecnicas,utilizaodosrecursosnaturaiseproduodeobjetosindustrializados. Poltica e, portanto, uma organizao dinmicae complexa, possvel apenas pela existncia de determinadosconjuntos de leis e regras, que regulam a vida em sociedade.Nesse contexto, a participao coletiva e(A) necessaria para que prevalea a autonomia social.(B) imprescindvel para uma sociedade livre de conflitos.(C) decisivaparatornaracidadeatraenteparaosinvestimentos.(D) indispensavel para a construo de uma imagem de cidadeideal.(E) indissociavel dos avanos tecnicos que proporcionamaumento na oferta de empregos.Desgraadoprogressoqueescamoteiaastradiessaudaveis e repousantes. O 'cafe' de antigamente erauma pausa revigorante na alucinao da vida cotidiana.Alguem dira que nem tudo era paz nos cafes de antanho,que havia muita briga e confuso neles. E da? No serapor isso que lamento seu desaparecimento do Rio deJaneiro. Hoje, se houver desaforo, a gente o engole caladoe humilhado. Ja no se pode nem brigar. No ha climanem espao.ALENCAR,E.OscafesdoRio.n:GOMES,D.AntigoscafsdoRiodeJaneiro.RiodeJaneiro:Kosmos,1989(adaptado).O autor lamenta o desaparecimento dos antigos cafes pelofato de estarem relacionados com(A) a economia da Repblica Velha, baseada essencialmenteno cultivo do cafe.(B) o cio ("pausa revigorante) associado ao escravismo quemantinha a lavoura cafeeira.(C) aespeculaoimobiliaria,quediminuiuoespaodisponvel para esse tipo de estabelecimento.(D) a acelerao da vida moderna, que tornou incompatveiscom o cotidiano tanto o habito de "jogar conversa foraquanto as brigas.(E) o aumento da violncia urbana, ja que as brigas, cadavez mais frequentes, levaram os cidados a abandonaremos cafes do Rio de Janeiro.OMarqusdePombal,ministrodoreiDomJose,considerava os jesutas como inimigos, tambem porque, noBrasil,elescatequizavamosndiosemaldeamentosautnomos, empregando a assim chamada lngua geral. Em1755, Dom Jose aboliu a escravido do ndio no Brasil, oque modificou os aldeamentos e enfraqueceu os jesutas.Em 1863, Abraham Lincoln, o presidente dos Estados Unidos,aboliu a escravido em todas as regies do Sul daquele pasque ainda estavam militarmente rebeladas contra a Unioem decorrncia da Guerra de Secesso. Com esse ato, eleenfraqueceu a causa do Sul, de base agraria, favoravel manuteno da escravido. A abolio final da escravaturaocorreu em 1865, nos Estados Unidos, e em 1888 no Brasil.Nos dois casos de abolio de escravatura, observam-semotivaes semelhantes, tais como(A) razes estrategicas de chefes de Estado interessados emprejudicar adversarios, para afirmar sua atuao poltica.(B) fatores culturais comuns aos jesutas e aos rebeldes doSul, contrarios ao estabelecimento de um governo central.(C) cumprimento de promessas humanitarias de liberdade eigualdade feitas pelos citados chefes de Estado.(D) eliminao do uso de lnguas diferentes do idioma oficialreconhecido pelo Estado.(E) resistncia influncia da religio catlica, comum aosjesutas e aos rebeldes do sul.Questo62Questo63Um aspecto importante derivado da natureza histricadacidadaniaequeestasedesenvolveudentrodofenmeno, tambem histrico, a que se denomina Estado-nao. Nessa perspectiva, a construo da cidadania namodernidade tem a ver com a relao das pessoas como Estado e com a nao.CARVALHO,J.M.CidadanianoBrasil:olongocaminho.n:CiviIizaoBrasiIeira.RiodeJaneiro:2004(adaptado).Considerando-se a reflexo acima, um exemplo relacionadoa essa perspectiva de construo da cidadania e encontrado(A) emD. Pedro, que concedeuamplos direitos sociaisaos trabalhadores, posteriormente ampliados por GetlioVargascomacriaodaConsolidaodasLeisdoTrabalho (CLT).(B) na ndependncia, que abriu caminho para a democraciae a liberdade, ampliando o direito poltico de votar aoscidados brasileiros, inclusive s mulheres.(C) no fato de os direitos civis terem sido prejudicados pelaConstituio de 1988, que desprezou os grandes avanosque, nessa area, havia estabelecido a Constituio anterior.(D) noCdigodeDefesadoConsumidor,aopretenderreforar uma tendncia que se anunciava na area dosdireitos civis desde a primeira constituio republicana.(E) na Constituio de 1988, que, pela primeira vez na histriadopas,definiuoracismocomocrimeinafianaveleimprescritvel, alargando o alcance dos direitos civis.ENEM2009 CH - 1 dia21Questo64A Confederao do Equador contou com a participaode diversos segmentos sociais, incluindo os proprietariosrurais que, em grande parte, haviam apoiado o movimentode independncia e a ascenso de D. Pedro ao trono. Anecessidade de lutar contra o poder central fez com quea aristocracia rural mobilizasse as camadas populares,quepassaramentoaquestionarnoapenasoautoritarismodopodercentral,masodaprpriaaristocracia da provncia. Os lderes mais democraticosdefendiam a extino do trafico negreiro e mais igualdadesocial. Essas ideias assustaram os grandes proprietariosde terras que, temendo uma revoluo popular, decidiramse afastardo movimento. Abandonado pelas elites, omovimento enfraqueceu e no conseguiu resistir violentapresso organizada pelo governo imperial.FAUSTO,B.HistriadoBrasiI.SoPaulo:EDUSP,1996(adaptado).Com base no texto, e possvel concluir que a composio daConfederao do Equador envolveu, a princpio,(A) os escravos e os latifundiarios descontentes com o podercentralizado.(B) diversas camadas, incluindo os grandes latifundiarios, naluta contra a centralizao poltica.(C) as camadas mais baixas da area rural, mobilizadas pelaaristocracia, que tencionava subjugar o Rio de Janeiro.(D) ascamadasmaisbaixasdapopulao,incluindoosescravos, que desejavam o fim da hegemonia do Rio deJaneiro.(E) as camadas populares, mobilizadas pela aristocracia rural,cujos objetivos incluam a ascenso de D. Pedro ao trono.Questo65Distantes uma da outra quase 100 anos, as duas telasseguintes, que integram o patrimnio cultural brasileiro,valorizam a cena da primeira missa no Brasil, relatadana carta de Pero Vaz de Caminha. Enquanto a primeiraretratafielmenteacarta,asegunda-aoexcluiranatureza e os ndios - critica a narrativa do escrivo dafrota de Cabral. Alem disso, na segunda, no se v acruz fincada no altar.Ao comparar os quadros e levando-se em considerao aexplicao dada, observa-se que(A) a influncia da religio catlica na catequizao do povonativo e objeto das duas telas.(B) aausnciadosndiosnasegundatelasignificaquePortinari quis enaltecer o feito dos portugueses.(C) ambas,apesardediferentes,retratamummesmomomentoeapresentamumamesmavisodofatohistrico.(D) a segunda tela, ao diminuir o destaque da cruz, negaai mportnci adarel i gi onoprocessodosdescobrimentos.(E) ateladeVictorMeirellescontribuiuparaumavisoromantizadadosprimeirosdiasdosportuguesesnoBrasil.Disponvelem:http://www.moderna.com.br.Acessoem:3nov.2008.Primeira Missa no Brasil - Victor Meirelles (1861)Disponvelem:http://www.casadeportinari.com.br.Acessoem:3nov.2008.Primeira Missa no Brasil - Cndido Portinari (1948)ENEM2009 CH - 1 dia22Questo67Houvemomentosdeprofundacrisenahistriamundialcontemporneaquerepresentaram,paraoBrasil,oportunidades de transformao no campo econmico. APrimeira Guerra Mundial (1914-1918) e a quebra da Bolsa deNova orque (1929), por exemplo, levaram o Brasil a modificarsuas estrategias produtivas e a contornar as dificuldades deimportaodeprodutosquedemandavadospasesindustrializados.Nas trs primeiras decadas do seculo XX, o Brasil(A) impediuaentradadecapitalestrangeiro,demodoagarantir a primazia da indstria nacional.(B) priorizou o ensino tecnico, no intuito de qualificar a mo-de-obra nacional direcionada indstria.(C) experimentou grandes transformaes tecnolgicas naindstria e mudanas compatveis na legislao trabalhista.(D) aproveitouaconjunturadecriseparafomentaraindustrializao pelo pas, diminuindo as desigualdadesregionais.(E) direcionou parte do capital gerado pela cafeicultura paraa industrializao, aproveitando a recesso europeia enorte-americana.Questo69Por volta de 1880, com o progresso de uma economiaprimaria e de exportao, consolidou-se em quase todaa America Latina um novo pacto colonial que substituiuaqueleimpostoporEspanhaePortugal.Nomesmomomentoemqueseafirmou,onovopactocolonialcomeou a se modificar em sentido favoravel metrpole.A crescente complexidade das atividades ligadas aostransportes e s trocas comerciais multiplicou a presenadessas economiasmetropolitanas em toda a areadaAmerica Latina: as ferrovias, as instalaes frigorficas,os silos e as usinas, em propores diversas conforme aregio, tornaram-se ilhas econmicas estrangeiras emzonas perifericas.DONGH,T.H.HistriadaAmricaLatina.2.ed.RiodeJaneiro:PazeTerra,2005(adaptado).De acordo com o texto, o pacto colonial imposto por Espanhae Portugal a quase toda a America Latina foi substitudo emfuno(A) das ilhas de desenvolvimento instaladas nas periferiasdas grandes cidades.(B) da restaurao, por volta de 1880, do pacto colonial entrea America Latina e as antigas metrpoles.(C) do domnio, em novos termos, do capital estrangeiro sobrea economia periferica, a America Latina.(D) das ferrovias, frigorficos, silos e usinas instaladas embenefcio do desenvolvimento integrado e homogneo daAmerica Latina.(E) do comercio e da implantao de redes de transporte,que so instrumentos de fortalecimento do capital nacionalfrente ao estrangeiro.Questo68O Cafund e um bairro rural situado no municpio de Saltode Pirapora, a 150 km de So Paulo. Sua populao,predominantemente negra, divide-se em duas parentelas:a dos Almeida Caetano e a dos Pires Pedroso. Cerca deoitenta pessoas vivem no bairro. Dessas, apenas novedetm o ttulo de proprietarios legais dos 7,75 alqueiresde terra que constituem a extenso do Cafund, que foramdoados a dois escravos, ancestrais de seus habitantesatuais, pelo antigo senhor e fazendeiro, pouco antes daAbolio,em1888.Nessasterras,seusmoradoresplantammilho,feijoemandiocaecriamgalinhaseporcos. Tudo em pequena escala. Sua lngua materna eoportugus,umavariaoregionalque,sobmuitosaspectos, poderia ser identificada como dialeto caipira.Usamumlexi codeorigembanto,quimbundoprincipalmente,cujopapelsociale,sobretudo,derepresenta-los como africanos no Brasil.Disponvelem:.Acessoem:6abr.2009(adaptado).O bairro de Cafund integra o patrimnio cultural do Brasil porque(A) possui terras herdadas de famlias antigas da regio.(B) preservou o modo de falar de origem banto e quimbundo.(C) tem origem no perodo anterior abolio da escravatura.(D) pertence a uma comunidade rural do interior do estadode So Paulo.(E) possui moradores que so africanos do Brasil e perderamo lao com sua origem.AindustrializaodoBrasilefenmenorecenteeseprocessou de maneira bastante diversa daquela verificadanos Estados Unidos e na nglaterra, sendo notaveis, entreoutras caractersticas, a concentrao industrial em SoPaulo e a forte desigualdade de renda mantida ao longodo tempo.Outra caracterstica da industrializao brasileira foi(A) a fraca interveno estatal, dando-se preferncia s forasde mercado, que definem os produtos e as tecnicas porsua conta.(B) a presena de polticas pblicas voltadas para a supressodas desigualdades sociais e regionais, e desconcentraotecnica.(C) o uso de tecnicas produtivas intensivas em mo-de-obraqualificada e produo limpa em relao aos pases comindstria pesada.(D) apresenaconstantedeinovaestecnolgicasresultantesdosgastosdasempresasprivadasempesquisa e em desenvolvimento de novos produtos.(E) a substituio de importaes e a introduo de cadeiascomplexas para a produo de materias-primas e de bensintermediarios.Questo66ENEM2009 CH - 1 dia23Questo70A figura apresenta diferentes limites para a Europa, o quesignifica que existem divergncias com relao ao que seconsidera como territrio europeu.BOURGEAT,S.;BRS,C.(Coord.).HistoireetGographie.Travauxdirigs.Paris:Hatier,2008(adaptado).De acordo com a figura,(A) a viso geopoltica recente e a mais restritiva, comum nmero diminuto de pases integrando a UnioEuropeia.(B) a delimitao da Europa na viso classica, separando-ada sia, tem como referncia criterios naturais, ou seja,os Montes Urais.(C) a viso geopoltica dos tempos da Guerra Fria sobre oslimitesterritoriaisdaEuropasupeolimiteentrecivilizaes desenvolvidas e subdesenvolvidas.(D) avisogeopolticarecenteincorporaelementosdareligio dos pases indicados.(E) a representao mais ampla a respeito das fronteiras daEuropa,queenglobaaRssiachegandoaooceanoPacfico,descaracterizaauniformidadecultural,econmica e ambiental encontrada na viso classica.Questo71Questo72Quando tomaram a Bahia, em 1624-5, os holandesespromoveram tambem o bloqueio naval de Benguela eLuanda, na costa africana. Em 1637, Nassau enviou umafrota do Recife para capturar So Jorge da Mina, entrepostoportugus de comercio do ouro e de escravos no litoralafricano (atual Gana). Luanda, Benguela e So Tomecaram nas mos dos holandeses entre agosto e novembrode1641.Acapturadosdoispolosdaeconomiadeplantaes mostrava-se indispensavel para o implementoda atividade aucareira.ALENCASTRO,L.F.Comquantosescravosseconstriumpas?n:RevistadeHistriadaBibIiotecaNacionaI.RiodeJaneiro,ano4,n.39,dez.2008(adaptado).Os polos econmicos aos quais se refere o texto so(A) as zonas comerciais americanas e as zonas agrcolasafricanas.(B) aszonascomerciaisafricanaseaszonasdetransformao e melhoramento americanas.(C) aszonasdeminifndiosamericanaseaszonascomerciais africanas.(D) aszonasmanufatureirasamericanaseaszonasdeentreposto africano no caminho para Europa.(E) as zonas produtoras escravistas americanas e as zonasafricanas reprodutoras de escravos.Joo de Deus levanta-se indignado. Vai ate a janela efica olhando para fora. Ali na frente esta a Panificadorataliana, de Gamba & Filho. Ontem era uma casinhola deporta e janela, com um letreiro torto e errado: "PadariaNapole.Hojeeumafabrica...JoodeDeusolhaerecorda... Quando Vittorio Gamba chegou da talia comuma trouxa de roupa, a mulher e um filho pequeno, osAlbuquerques eram donos de quase todas as casas doquarteiro. [...] O tempo passou. Os negcios pioraram.A herana no era o que se esperava. Com o correr dos anosos herdeiros foram hipotecando as casas. Venciam-se ashipotecas,nohaviadinheiropararesgata-las:aspropriedades, ento, iam passando para as mos dosGambas, que prosperavam.VERSSMO,.MsicaaoIonge.PortoAlegre:Globo,1974(adaptado).O texto foi escrito no incio da decada de 1930 e revela,por meio das recordaes do personagem, caractersticasscio-histricas desse perodo, as quais remetem(A) ascenso de uma burguesia de origem italiana.(B) ao incio da imigrao italiana e alem, no Brasil, a partirda segunda metade do seculo.(C) aomodocomoosimigrantesitalianosimpuseram,noBrasil, seus costumes e habitos.(D) luta dos imigrantes italianos pela posse da terra e pelabusca de interao com o povo brasileiro.(E) s condies socioeconmicas favoraveis encontradaspelos imigrantes italianos no incio do seculo.ENEM2009 CH - 1 dia24Questo73Questo74O ecossistema urbano e criado pelo homem e consomeenergia produzida por ecossistemas naturais, alocando-asegundo seus prprios interesses. Caracteriza-se por umelevado consumo de energia, tanto somatica (aquela quechegaspopulaespelacadeiaalimentar),quantoextrassomatica (aquela que chega pelo aproveitamentodecombustveis),principalmenteapsoadventodatecnologia de ponta. Cada vez mais aumenta o uso deenergia extrassomatica nas cidades, o que ocasiona aproduodeseusubproduto,apoluio.Apoluiourbana mais caracterstica e a poluio do ar.AImanaqueBrasiISocioambientaI.SoPaulo:nstitutoSocioambiental,2008.Os efeitos da poluio atmosferica podem ser agravados pelainverso termica, processo que ocorre muito no sul do Brasile em So Paulo. Esse processo pode ser definido como(A) processonoqualatemperaturadoarseapresentainversamente proporcional umidade relativa do ar, ouseja, ar frio e mido ou ar quente e seco.(B) precipitaes de gotas d'agua (chuva ou neblina) comelevada temperatura e carregadas com acidos ntrico esulfrico, resultado da poluio atmosferica.(C) inversodaproteocontraosraiosultravioletaprovenientes doSol,apartirdacamadamaisfriadaatmosfera, que esquenta e amplia os raios.(D) fenmeno em que o ar fica estagnado sobre um local porum perodo de tempo e no ha formao de ventos ecorrentes ascendentes na atmosfera.(E) fenmenonoqualosgasespresentesnaatmosferapermitem a passagem da luz solar, mas bloqueiamairradiao do calor da Terra, impedindo-o de voltar aoespao.No Brasil, entre 2001 e 2007, a renda per capita dos maispobres cresceu substancialmente. O crescimento anual darenda dos 10% mais pobres foi de 7%, quase trs vezesmaior que a media nacional de 2,5%. Observe-se que, entre2001 e 2007, houve dois momentos bastante distintos docrescimento da renda dos grupos. Entre 2001 e 2003, arenda media per capita decresceu a uma taxa de 3% ano.Entre2003e2007essarendamediacresceu5,4%.Considera-se classe media, aqui, os extratos situados entreoterceiroeooitavodecimosdadistribuioderendarepresentada nos graficos.Com relao taxa de crescimento medio da renda familiarper capita entre 2001 e 2003 e considerando-se a distribuiodas classes sociais no Brasil, o grafico mostra que(A) a renda da classe media apresentou decrescimo.(B) arendafamiliarpercapitacresceuparaosgruposespecificados.(C) a renda dos 10% mais pobres foi o dobro da media nacional.(D) ela decresceu linearmente com relao aos decimos dadistribuio.(E) o decrescimo mais acentuado foi para os 10% mais ricos,sendo de 2,8%.Desde o incio da colonizao, a Amaznia brasileira temsido alvo de ao sistematica de extrao de riquezas,que se configurou em diferentes modos de produo ede organizao social e poltica [...]. Se a Amaznia dosrios foi o padro que marcou mais de quatro seculos deocupao europeia, a coisa comea a mudar de figuranas trs ltimas decadas do seculo XX.SAYAGO,D.;TOURRAND,J.F.;BURSZTYN,M.(Org.).Amaznia:cenasecenrios.Braslia:UnB,2004.Entre as transformaes ocorridas na Amaznia brasileira,nas trs ltimas decadas, destaca-se(A) a estatizao das empresas privadas como garantia domonopliodaexploraodosrecursosmineraispelopoder pblico.(B) o interesse geopoltico de controle da fronteira, o querepresentou maior integrao da regio com o restantedo pas, por meio da presena militar.(C) areorganizaodoespaoagrarioemminifndios,valorizando-se o desenvolvimento da agricultura familiare o desenvolvimento das cidades.(D) amodernizaotecnolgicadomododeproduoagrcolaparaoaumentodaproduodaborrachaeescoamento da produo pelas estradas.(E) a implantao de zona franca nas fronteiras internacionais,a exemplo da Guiana Francesa e Venezuela.Questo75PNAD/PEA.http://www.ipea.gov.br(adaptado).ENEM2009 CH - 1 dia25Questo76O intercmbio de ideias, informaes e culturas, atravesdos meios de comunicao, imprimem mudanas profundasno espao geografico e na construo da vida social, namedida emque transformamos padresculturaiseossistemasdeconsumoedeproduo,podendoserresponsaveis pelo desenvolvimento de uma regio.HAESBAERT,R.GIobaIizaoefragmentaodomundocontemporneo.RiodeJaneiro:EdUFF,1998.Muitos meios de comunicao, frutos de experincias e daevoluocientficaacumuladas,foraminventadosouaperfeioados durante o seculo XX e provocaram mudanasradicais nos modos de vida, como por exemplo,(A) a diferenciao regional da identidade social por meio dehabitos de consumo.(B) o maior fortalecimento de informaes, habitos e tecnicaslocais.(C) a universalizao do acesso a computadores e a nternetem todos os pases.(D) a melhor distribuio de renda entre os pases do sulfavorecendo o acesso a produtos originarios da Europa.(E) a criao de novas referncias culturais para a identidadesocial por meio da disseminao das redes de.Questo77Questo78Para uns, a dade Media foi uma epoca de trevas, pestes,fome, guerras sanguinarias, supersties, crueldade. Paraoutros,umaepocadebonscavaleiros,damascorteses,fadas, guerras honradas, torneios, grandes ideais. Ou seja,uma dade Media "ma e uma dade Media "boa.Tal disparidade de apreciaes com relao a esse perododa Histria se deve(A) ao Renascimento, que comeou a valorizar a comprovaodocumental do passado, formando acervos documentaisque mostram tanto a realidade "boa quanto a "ma.(B) tradioiluminista,queusouadadeMediacomocontrapontoaseusvaloresracionalistas,eaoRomantismo, que pretendia ressaltar as "boas origensdas naes.(C) indstria de videojogos e cinema, que encontrou umafonte de inspirao nessa mistura de fantasia e realidade,construindo uma viso falseada do real.(D) aoPositivismo, querealouosaspectospositivosdadadeMedia,eaomarxismo,quedenunciouoladonegativo do modo de produo feudal.(E) religio, que com sua viso dualista e maniquesta domundo, alimentou tais interpretaes sobre a dade Media.O Ministro da Sadedisse em audincia pblica em 2009que e justo acionar na Justia o gestor pblico que noprov, dentro de sua competncia e responsabilidade, osbens e servios de sade disponibilizados no Sistemanico de Sade (SUS). Mas observou que a via judicialno pode se constituir em meio de quebrar os limitestecnicos e eticos que sustentam o sistema.Segundo oministro, a Justia no pode impor o uso de tecnologias,insumosoumedicamentos,deslocandorecursosdedestinaes planejadas e prioritarias e - o que surpreendemuitas vezes - com isso colocando em risco e trazendoprejuzo vida das pessoas.Disponvelem:http://www.stf.jus.br.Acessoem:7maio2009.A preocupao do ministro com o acionamento da justiapara garantia do direito sade e motivada(A) pelosconflitosentreasdemandasdospacientes,aspossibilidades do sistema e as presses dos laboratriospara incorporar novos e caros medicamentos lista do SUS.(B) pelas decises judiciais que impedem o uso de procedimentosemedicamentosaindanoexperimentadosousemanecessaria comprovao de efetividade e custo-benefcio.(C) pelafaltadeprevisolegaldagarantiaassistnciafarmacutica ao conjunto do povo brasileiro, o que geradistores no SUS.(D) pelo uso indiscriminado de medicamentos pela populaobrasileira, sem consulta medica, medida que foi garantidapor deciso judicial.(E) pelo descompromisso etico de profissionais de sade queindicam apenas tratamentos de alto custo, fragilizando o SUS.Questo79Texto 1Texto 2A Constituio Federal no ttulo V da Ordem Social, em seuCaptulo V, Art. 226, 7, diz:"Fundado nos princpios da dignidade da pessoa humana e dapaternidade responsavel, o planejamento familiar e livre decisodo casal, competindo ao Estado propiciar recursos educacionaise cientficos para o exerccio deste direito, vedada qualquer formacoercitiva por parte de instituies oficiais ou privadas.Disponvelem:.Acessoem:21set.2008.Acomparaoentreotratamentodadoaotemadoplanejamento familiar pela charge de Henfil e pelo trecho dotexto da Constituio Federal mostra que(A) a charge ilustra o trecho da Constituio Federal sobre oplanejamento familiar.(B) a charge e o trecho da Constituio Federal mostram amesma tematica sob pontos de vista diferentes.(C) a charge complementa as informaes sobre planejamentofamiliar contidas no texto da Constituio Federal.(D) o texto da charge e o texto da Constituio Federal tratamdeduasrealidadessociaisdistintas,financiadasporrecursos pblicos.(E) os temas de ambos so diferentes, pois o desenho dacharge representa crianas conscientes e o texto defendeo controle de natalidade.ENEM2009 CH - 1 dia26Questo80Os dados dos graficos a seguir foram extrados da Pesquisa Nacional por Amostras de Domiclios (PNAD), do nstitutoBrasileiro de Geografia e Estatstica (BGE), a respeito da populao nas cinco grandes regies brasileiras. O grafico daesquerda mostra a distribuio da populao brasileira, em milhes de habitantes e, o da direita, mostra o percentual dapopulao que reside em domiclios urbanos sem saneamento basico adequado.BGE/PNAD,2007.Disponvelem:http://www.ibge.com.br.Acessoem:10out.2008.Considerando as informaes dos graficos, a regio que concentra o menor nmero absoluto de pessoas residentes em areasurbanas sem saneamento basico adequado e a regio(A) Norte.(B) Nordeste.(C) Sudeste.(D) Sul.(E) Centro-Oeste.Formou-se na America tropical uma sociedade agraria na estrutura, escravocrata na tecnica de explorao econmica,hbrida de ndio - e mais tarde de negro - na composio. Sociedade que se desenvolveria defendida menos pela conscinciade raa, do que pelo exclusivismo religioso desdobrado em sistema de profilaxia social e poltica. Menos pela ao oficialdo que pelo brao e pela espada do particular. Mas tudo isso subordinado ao esprito poltico e de realismo econmico ejurdico que aqui, como em Portugal, foi desde o primeiro seculo elemento decisivo de formao nacional; sendo que entrens atraves das grandes famlias proprietarias e autnomas; senhores de engenho com altar e capelo dentro de casa endios de arco e flecha ou negros armados de arcabuzes s suas ordens.FREYRE,G.Casa-GrandeeSenzaIa.RiodeJaneiro:JoseOlympio,1984.De acordo com a abordagem de Gilberto Freyre sobre a formao da sociedade brasileira, e correto afirmar que(A) a colonizao na America tropical era obra, sobretudo, da iniciativa particular.(B) o carater da colonizao portuguesa no Brasil era exclusivamente mercantil.(C) a constituio da populao brasileira esteve isenta de mestiagem racial e cultural.(D) a Metrpole ditava as regras e governava as terras brasileiras com punhos de ferro.(E) os engenhos constituam um sistema econmico e poltico, mas sem implicaes sociais.Questo81Questo82A lei dos lombardos (Edictus Rothari), povo que se instalou na talia no seculo V e era considerado barbaro pelosromanos, estabelecia uma serie de reparaes pecuniarias (composies) para punir aqueles que matassem, ferissem oualeijassem os homens livres. A lei dizia: "para todas estas chagas e feridas estabelecemos uma composio maior do quea de nossos antepassados, para que a vingana que e inimizade seja relegada depois de aceita a dita composio e noseja mais exigida nem permanea o desgosto, mas d-se a causa por terminada e mantenha-se a amizade.ESPNOSA,F.AntoIogiadetextoshistricosmedievais.Lisboa:SadaCosta,1976(adaptado).A justificativa da lei evidencia que(A) se procurava acabar com o flagelo das guerras e dos mutilados.(B) se pretendia reparar as injustias causadas por seus antepassados.(C) se pretendia transformar velhas praticas que perturbavam a coeso social.(D) havia um desejo dos lombardos de se civilizarem, igualando-se aos romanos.(E) se institua uma organizao social baseada na classificao de justos e injustos.ENEM2009 CH - 1 dia27Questo83O objetivo de tomar Paris marchando em direo ao Oesteera, para Hitler, uma forma de consolidar sua liderana nocontinente. Com esse intuito, entre abril e junho de 1940, eleinvadiu a Dinamarca, a Noruega, a Belgica e a Holanda. Astropas francesas se posicionaram na Linha Maginot, umalinhadedefesacomtrincheiras,natentativadeconterainvaso alem.Para a Alemanha, o resultado dessa invaso foi(A) a ocupao de todo o territrio francs, usando-o comobase para a conquista da Sua e da Espanha durante asegunda fase da guerra.(B) a tomada do territrio francs, que foi ento usado comobase para a ocupao nazista da frica do Norte, durantea guerra de trincheiras.(C) a posse de apenas parte do territrio, devido resistnciaarmada do exercito francs na Linha Maginot.(D) a vitria parcial, ja que, aps o avano inicial, teve derecuar, devido resistncia dos blindados do general DeGaulle, em 1940.(E) avitriamilitar,comocupaodepartedaFrana,enquantooutraparteficousobcontroledogovernocolaboracionista francs.O ataque japons ae a consequente guerraentre americanos e japoneses no Pacfico foi resultadode um processo de desgaste das relaes entre ambos.Depois de 1934, os japoneses passaram a falar maisdesinibidamente da "Esfera de coprosperidade da Grandesia Oriental, considerada como a "Doutrina MonroeJaponesa.A expanso japonesa havia comeado em 1895, quandovenceu a China, imps-lhe o Tratado de Shimonosekipassando a exercer tutela sobre a Coreia. Definida suaarea de projeo, o Japo passou a ter atritos constantescom a China e a Rssia. A area de atrito passou a incluiros Estados Unidos quando os japoneses ocuparam aManchria, em 1931, e a seguir, a China, em 1937.RESFLHO,D.A.(Org.).OscuIoXX,otempodascrises.RiodeJaneiro:CivilizaoBrasileira,2008.Questo84Sobre a expanso japonesa, infere-se que(A) o Japo tinha uma poltica expansionista, na sia, denatureza belica, diferente da doutrina Monroe.(B) o Japobuscou promover aprosperidade daCoreia,tutelando-a semelhana do que os EUA faziam.(C) o povo japons props cooperao aos Estados UnidosaocopiaremaDoutrinaMonroeeproporemodesenvolvimento da sia.(D) a China aliou-se Rssia contra o Japo, sendo que adoutrina Monroe previa a parceria entre os dois.(E) a Manchria era territrio norte-americano e foi ocupadopelo Japo, originando a guerra entre os dois pases.O grafico a seguir apresenta os percentuais de crescimentoda populao residente no estado, na regio metropolitana eno municpio de So Paulo, por decnios, de 1940 a 2000.Disponvelem:http://sempla.prefei tura.sp.gov.br.Acessoem:10mar.2009.Analisando-se o grafico, e possvel concluir que o percentualde crescimento populacional(A) aumentou, no estado de So Paulo, somente na decadade 1950/1960.(B) foi maior para a regio metropolitana do que para os outrosdois casos na decada de 1980/1991.(C) foi maior para o municpio do que para o estado de SoPaulo, no perodo 1960/1970 a 1980/1991.(D) teve uma taxa media de variao positiva para o municpiode So Paulo em duas decadas do perodo apresentado.(E) teve uma taxa de variao maior para o estado do quepara a regio metropolitana de So Paulo, na decada de1950/1960.Questo85ENEM2009 CH - 1 dia28Questo87OMassacredaFlorestadeKatynfoinoticiadopelaprimeira vez pelos alemes em abril de 1943. Numa colinanaRssia,soldadosnazistasencontraramaproximadamente doze mil cadaveres. Empilhado emvalas estava um tero da oficialidade do exercito polons,entre os quais, varios engenheiros, tecnicos e cientistas.Os nazistas aproveitaram-se ao maximo do episdio emsua propaganda antissovietica. Em menos de dois anos,porem, a Alemanha foi derrotada e a Polnia caiu na rbitadaUnioSovietica-aqualreescreveuahistria,atribuindo o massacre de Katyn aos nazistas. A Polniainteirasabiatratar-sedeumamentira;masquemodissesse enfrentaria tortura, exlio ou morte.Disponvelem:http://veja.abril.com.br.Acessoem:19maio2009(adaptado).Disponvelem:http://dn.sapo.pt.Acessoem:19maio2009(adaptado).Questo86Umsistemaagrarioeumtipodemodelodeproduoagropecuaria em que se observa que cultivos ou criaesso praticados, quais so as tecnicas utilizadas, como e arelaocomoespaoequaleodestinodaproduo.Existem muitas classificaes de sistemas agrarios, poisos criterios para a definio variam de acordo com o autorou a organizao que os classifica. Alem disso, os sistemasagrarios so diferentes conforme a regio do globo ou asociedade,suaculturaenveldedesenvolvimentoeconmico.CAMPANHOLA,C.;Silva,J.G.OnovoruraIbrasiIeiro,umaanIisenacionaIeregionaI.Campinas:Embrapa/Unicamp,2000(adaptado).Dentrodessecontexto,osistemaagrariotradicionaltemcomo caractersticas principais o predomnio de pequenaspropriedadesagrarias,utilizaodetecnicasdecultivominuciosasedeirrigao,esuaproduoedestinadapreferencialmenteaoconsumolocaleregional.Essadescrio corresponde a que sistema agrcola?(A) Plantations.(B) Sistema de roas.(C) Agricultura orgnica.(D) Agricultura itinerante.(E) Agricultura de jardinagem.O fenmeno da escravido, ou seja, da imposio do trabalhocompulsrio a um indivduo ou a uma coletividade, por partede outro indivduo ou coletividade, e algo muito antigo e, nessestermos, acompanhou a histria da Antiguidade ate o sec. XX.Todavia, percebe-se que tanto o status quanto o tratamentodos escravos variou muito da Antiguidade greco-romana ate oseculo XX em questes ligadas diviso do trabalho.As variaes mencionadas dizem respeito(A) ao carater etnico da escravido antiga, pois certas etniaseram escravizadas em virtude de preconceitos sociais.(B) especializao do trabalho escravo na Antiguidade, poiscertosofciosdeprestgioeramfrequentementerealizados por escravos.(C) ao uso dos escravos para a atividade agroexportadora,tanto na Antiguidade quanto no mundo moderno, pois ocarater etnico determinou a diversidade de tratamento.(D) absoluta desqualificao dos escravos para trabalhosmaissofisticadoseviolnciaemseutratamento,independentemente das questes etnicas.(E) aoaspectoetnicopresenteemtodasasformasdeescravido, pois o escravo era, na Antiguidade greco-romana,como no mundo moderno, considerado uma raa inferior.Como o Massacre de Katyn e a farsa montadaem tornodesse episdio se relacionam com a construo da chamadaCortina de Ferro?(A) Aaniquilaofoiplanejadapelaselitesdirigentespolonesas como parte do processo de integrao de seupas ao bloco sovietico.(B) A construo de uma outra memria sobre o Massacre deKatyn teve o sentido de tornar menos odiosa e ilegtima, aospoloneses, a subordinao de seu pas ao regime stalinista.(C) O exercito polons havia aderido ao regime nazista, oque levou Stalin a encara-lo como um possvel foco derestaurao do Reich aps a derrota alem.(D) A Polnia era a ltima fronteira capitalista do Leste europeue a dominao desse pas garantiria acesso ao mar Adriatico.(E) A aniquilao do exercito polons e a expropriao daburguesiadaquelepaserampartedaestrategiaderevoluo permanente e mundial defendida por Stalin.Questo88ENEM2009 CH - 1 dia29Questo90A depresso econmica gerada pela Crise de 1929 teveno presidente americano Franklin Roosevelt (1933-1945)um de seus vencedores. foi o nome dado seriede projetos federais implantados nos Estados Unidos pararecuperar o pas, a partir da intensificao da pratica daintervenoedoplanejamentoestataldaeconomia.Juntamente com outros programas de ajuda social, o ajudou a minimizar os efeitos da depresso a partirde1933.Essesprojetosfederaisgerarammilhesdeempregos para os necessitados, embora parte da forade trabalho norte-americana continuasse desempregadaem 1940. A entrada do pas na Segunda Guerra Mundial,no entanto, provocou a queda das taxas de desemprego,e fez crescer radicalmente a produo industrial. No finalda guerra, o desemprego tinha sido drasticamente reduzido.EDSFORD,R.America'sresponsetotheGreatDepression.BlackwellPublishers,2000(traduoadaptada).A partir do texto, conclui-se que(A) o fundamento da poltica de recuperao do pas foi aingerncia do Estado, em ampla escala, na economia.(B) a crise de 1929 foi solucionada por Roosevelt, que crioumedidaseconmicasparadiminuiraproduoeoconsumo.(C) osprogramasdeaj udasocial implantadosnaadministrao de Roosevelt foram ineficazes no combate crise econmica.(D) odesenvolvimentodaindstriabelicaincentivouointervencionismodeRooseveltegerouumacorridaarmamentista.(E) aintervenodeRooseveltcoincidiucomoinciodaSegunda Guerra Mundial e foi bem sucedida, apoiando-seem suas necessidades.Questo89*****RascunhoEntre as promessas contidas na ideologia do processo deglobalizao da economia estava a disperso da produodo conhecimento na esfera global, expectativa que no sevem concretizando. Nesse cenario, os tecnopolos aparecemcomoumcentrodepesquisaedesenvolvimentodealtatecnologia que conta com mo-de-obra altamente qualificada.Osimpactosdesseprocessonainserodospasesnaeconomiaglobalderam-sedeformahierarquizadaeassimetrica.Mesmonogrupoemqueseengendrouareestruturao produtiva, houve difuso desigual da mudanadeparadigmatecnolgicoeorganizacional.Opesodaassimetria projetou-se mais fortemente entre os pases maisdesenvolvidos e aqueles em desenvolvimento.BARROS,F.A.F.Concentraotcnico-cientfica:umatendnciaemexpansonomundocontemporneo?Campinas:novaoUniemp, v.3,no1,jan./fev.2007(adaptado).Diante das transformaes ocorridas, e reconhecido que(A) ainovaotecnolgicatemalcanadoacidadeeocampo,incorporandoaagricultura,aindstriaeosservios, com maior destaque nos pases desenvolvidos.(B) osfluxosdeinformaes,capitais,mercadoriasepessoas tm desacelerado, obedecendo ao novo modelofundamentadoem capacidade tecnolgica.(C) asnovastecnologiassedifundemcomequidadenoespaogeograficoeentreaspopulaesqueasincorporam em seu dia-a-dia.(D) os tecnopolos, em tempos de globalizao, ocupam osantigoscentrosdeindustrializao,concentradosemalguns pases emergentes.(E) ocrescimentoeconmicodospasesemdesenvolvimento, decorrente da disperso da produodo conhecimento na esfera global, equipara-se ao dospases desenvolvidos.