enem 2002 prova_amarela

Download Enem 2002 prova_amarela

Post on 08-Jul-2015

2.281 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • E N E M 2 0 0 2 Exame Nacional do Ensino Mdio Ministrio da Educao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais PROVA 1 - AMARELA

    LEIA ATENTAMENTE AS SEGUINTES INSTRUES

    01. Voc deve receber do fiscal o material abaixo: a) este caderno, com a proposta de redao e 63 questes objetivas, sem repetio ou falha. b) 1 CARTO-RESPOSTA destinado s respostas da parte objetiva da prova. c) 1 FOLHA DE REDAO para desenvolvimento da redao.

    02. Verifique se este material est em ordem, se o seu nome e nmero de inscrio conferem com os que aparecem a) no CARTO-RESPOSTA destinado s respostas das questes objetivas; b) na FOLHA DE REDAO; e se a cor de seu CADERNO DE QUESTES coincide com a mencionada no alto da capa e nos rodaps de cada

    pgina. Caso contrrio, notifique IMEDIATAMENTE o fiscal.

    03. Aps a conferncia, o participante dever assinar, nos espaos prprios a) do CARTO-RESPOSTA destinado s respostas das questes objetivas; e b) da FOLHA DE REDAO; utilizando, preferivelmente, caneta esferogrfica de tinta preta.

    04. No CARTO-RESPOSTA, a marcao das letras, correspondentes s respostas de sua opo, deve ser feita preenchendo todo o espao compreendido no crculo, a lpis preto n 2 ou caneta esferogrfica de tinta preta, com um trao contnuo e denso. A LEITORA TICA sensvel a marcas escuras, portanto, preencha os campos de marcao completamente, sem deixar claros.

    05. No CARTO-RESPOSTA, o participante dever assinalar tambm, no espao prprio, o gabarito correspondente cor de sua prova (Amarela - 1, Branca - 2, Rosa - 3 ou Verde - 4). Se assinalar um gabarito que no corresponda cor de sua prova ou deixar de assinal-lo, sua prova objetiva ser anulada.

    06. Tenha muito cuidado com o CARTO-RESPOSTA e com a FOLHA DE REDAO, para no DOBRAR, AMASSAR, ou MANCHAR. O CARTO-RESPOSTA e a FOLHA DE REDAO SOMENTE podero ser substitudos caso estejam danificados na BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA TICA.

    07. Para cada uma das questes so apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); s uma responde adequadamente ao quesito proposto. Voc s deve assinalar UMA ALTERNATIVA PARA CADA QUESTO: a marcao em mais de uma alternativa anula a questo, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA.

    08. As questes so identificadas pelo nmero que se situa acima e esquerda de seu enunciado.

    09. SER EXCLUDO DO EXAME o participante que: a) se utilizar, durante a realizao da prova, de mquinas e/ou de relgios de calcular, bem como de rdios

    gravadores, de headphones, de telefones celulares ou de fontes de consulta de qualquer espcie; b) se ausentar da sala em que se realiza a prova levando consigo o CADERNO DE QUESTES e/ou o

    CARTORESPOSTA; c) deixar de assinalar corretamente o gabarito correspondente cor de sua prova.

    10. Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcaes assinaladas no CADERNO DE QUESTES NO SERO LEVADOS EM CONTA.

    11. Quando terminar, entregue ao fiscal o CADERNO DE QUESTES, o CARTO-RESPOSTA, a FOLHA DE REDAO e ASSINE A LISTA DE PRESENA.

    12. O TEMPO DISPONVEL PARA ESTA PROVA, INCLUINDO A REDAO, DE CINCO HORAS. Recomendamos que voc no ultrapasse o perodo de uma hora e meia para elaborar sua redao.

    13. Por motivos de segurana, voc somente poder ausentar-se do recinto de prova aps decorridas 2 horas do incio da mesma. Caso voc permanea na sala, no mnimo, 4 horas aps o incio da prova, poder levar este CADERNO DE QUESTES.

    FUNDAO CESGRANRIO PROVA 1 - AMARELA

  • ENEM 2002

    PROVA 1 - AMARELA 2

    REDAO

    Comcio pelas Diretas J, em So Paulo, 1984.

    Para que existam hoje os direitos polticos, o direito de votar e ser vota- do, de escolher seus governantes e re- presentantes, a sociedade lutou muito.

    www.iarabernardi.gov.br. 01/03/02.

    A poltica foi inventada pelos humanos como o modo pelo qual pudessem expressar suas diferenas e conflitos sem transform-los em guerra total, em uso da fora e extermnio recproco. (...)

    A poltica foi inventada como o modo pelo qual a sociedade, internamente dividida, discute, delibera e decide em comum para aprovar ou reiterar aes que dizem respeito a todos os seus membros.

    Marilena Chau. Convite filosofia. So Paulo: tica, 1994.

    A democracia subversiva. subversiva no sentido mais radical da palavra.

    Em relao perspectiva poltica, a razo da preferncia pela democracia reside no fato de ser ela o principal remdio contra o abuso do poder. Uma das formas (no a nica) o controle pelo voto popular que o mtodo democrtico permite pr em prtica. Vox populi vox dei.

    Norberto Bobbio. Qual socialismo? Discusso de uma alternativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983. Texto adaptado.

    Se voc tem mais de 18 anos, vai ter de votar nas prximas eleies. Se voc tem 16 ou 17 anos, pode votar ou no. O mundo exige dos jovens que se arrisquem. Que alucinem. Que se metam onde no so chamados. Que sejam

    encrenqueiros e barulhentos. Que, enfim, exijam o impossvel. Resta construir o mundo do amanh. Parte desse trabalho votar. No s cumprir uma obrigao. Tem de votar

    com hormnios, com ambio, com sangue fervendo nas veias. Para impor aos vitoriosos suas exigncias antes e principalmente depois das eleies.

    Andr Forastieri. Muito alm do voto. poca. 6 de maio de 2002. Texto adaptado.

    Considerando a foto e os textos apresentados, redija um texto dissertativo-argumentativo sobre o tema O direito de votar: como fazer dessa conquista um meio para promover as transformaes sociais de que o Brasil necessita?

    Ao desenvolver o tema, procure utilizar os conhecimentos adquiridos e as reflexes feitas ao longo de sua formao. Selecione, organize e relacione argumentos, fatos e opinies, e elabore propostas para defender seu ponto de vista.

    Observaes:

    Lembre-se de que a situao de produo de seu texto requer o uso da modalidade escrita culta da lngua portuguesa.

    O texto no deve ser escrito em forma de poema (versos) ou narrao. O texto dever ter no mnimo 15 (quinze) linhas escritas. A redao dever ser apresentada a tinta e desenvolvida na folha prpria. O rascunho poder ser feito na ltima pgina deste Caderno.

  • ENEM 2002

    PROVA 1 - AMARELA 3

    PARTE OBJETIVA ANTES DE MARCAR SUAS RESPOSTAS, ASSINALE, NO ESPAO PRPRIO DO CARTO-RESPOSTA, A COR DE SEU CADERNO DE QUESTES.

    CASO CONTRRIO, AS QUESTES DA PARTE OBJETIVA DA SUA PROVA SERO ANULADAS.

    1 Miguilim

    De repente l vinha um homem a cavalo. Eram dois. Um senhor de fora, o claro de roupa. Miguilim saudou, pedindo a bno. O

    homem trouxe o cavalo c bem junto. Ele era de culos, corado, alto, com um chapu diferente, mesmo. Deus te abenoe, pequenino. Como teu nome? Miguilim. Eu sou irmo do Dito. E o seu irmo Dito o dono daqui? No, meu senhor. O Ditinho est em glria. O homem esbarrava o avano do cavalo, que era zelado, mantedo, formoso como nenhum outro. Redizia: Ah, no sabia, no. Deus o tenha em sua guarda... Mas que que h, Miguilim? Miguilim queria ver se o homem estava mesmo sorrindo para ele, por isso que o encarava. Por que voc aperta os olhos assim? Voc no limpo de vista? Vamos at l. Quem que est em tua casa? Me, e os meninos... Estava Me, estava tio Terez, estavam todos. O senhor alto e claro se apeou. O outro, que vinha com ele, era um camarada. O senhor perguntava Me muitas coisas do Miguilim. Depois perguntava a ele mesmo: Miguilim, espia da: quantos dedos da

    minha mo voc est enxergando? E agora? ROSA, Joo Guimares. Manuelzo e Miguilim. 9 ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

    Esta histria, com narrador observador em terceira pessoa, apresenta os acontecimentos da perspectiva de Miguilim. O fato de o ponto de vista do narrador ter Miguilim como referncia, inclusive espacial, fica explicitado em: (A) O homem trouxe o cavalo c bem junto. (B) Ele era de culos, corado, alto (...) (C) O homem esbarrava o avano do cavalo, (...) (D) Miguilim queria ver se o homem estava mesmo sorrindo para ele, (...) (E) Estava Me, estava tio Terez, estavam todos

    2 O mercado financeiro mundial funciona 24 horas por dia. As bolsas de valores esto articuladas, mesmo abrindo e fechando em diferentes horrios, como ocorre com as bolsas de Nova Iorque, Londres, Pequim e So Paulo. Todas as pessoas que, por exemplo, esto envolvidas com exportaes e importaes de mercadorias precisam conhecer os fusos horrios para fazer o melhor uso dessas informaes.

    Considerando que as bolsas de valores comeam a funcionar s 09:00 horas da manh e que um investidor mora em Porto Alegre, pode-se afirmar que os horrios em que ele deve consultar as bolsas e a seqncia em que as informaes so obtidas esto corretos na alternativa: (A) Pequim (20:00 horas), Nova Iorque (07:00 horas) e Londres (12:00 horas). (B) Nova Iorque (07:00 horas), Londres (12:00 horas) e Pequim (20:00 horas). (C) Pequim (20:00 horas), Londres (12:00 horas) e Nova Iorque (07:00 horas). (D) Nova Iorque (07:00 horas), Londres (12:00 horas), Pequim (20:00 horas). (E) Nova Iorque (07:00 horas), Pequim (20:00 horas ), Londres (12:00 horas).

  • ENEM 2002

    PROVA 1 - AMARELA 4

    3 O excesso de peso pode prejudicar o desempenho de um atleta profissional em corridas de longa distncia como a maratona (42,2 km), a meia-maratona (21,1 km) ou uma prova de 10 km. Para saber uma aproximao do intervalo de tempo a mais perdido para completar uma corrida devido ao excesso de peso, muitos atletas utilizam os dados apresentados na tabela e no grfico:

    Usando essas informaes, um atleta de ossatura grande, pesando 63 kg e com altura igual a 1,59m, que tenha corrido uma meia-maratona, pode estimar que, em condies de peso ideal, teria melhorado seu tempo na prova em (A) 0,32 minuto. (B) 0,67 minuto. (