embalagens - ?· embalagens olefinas substituídas cloreto de polivinilo (pvc) ... polímeros...

Download Embalagens - ?· Embalagens olefinas substituídas cloreto de polivinilo (PVC) ... Polímeros plásticos…

Post on 12-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 31-03-2007

    1

    Embalagens

    tcnica industrial e comercial para conter, proteger, identificar e facilitar a venda e distribuio de produtos de consumo

    encerramento de produtos num recipiente, de modo a permitir uma ou mais das seguintes funes:

    incluso, proteco e/ou conservao, comunicao, utilizaosistema organizado de modo a preparar bens para transporte,

    distribuio, armazenamento, venda e usomeio de assegurar a entrega segura ao consumidor, em boas

    condies e custo mnimo

    Embalagens

    nveis de embalagemprimria

    em contacto directo com o produtobarreira inicial e de maior proteco

    latas metlicasgarrafas de vidrobolsas de plstico

    secundriacontm vrias embalagens primriasusada para exposio

    terciriafeita de vrias secundrias

    palettesquaternria

    facilitam o manuseamento das terciriascontentores para palettes

    utilizados em contentores, navios,

  • 31-03-2007

    2

    Embalagens

    funes da embalagemencerrar

    funo bsicaproteger

    funo primriaproteger o contedo do ambiente exterior

    humidade, gases, cheiros, microrganismos, p, choques,

    proteger o ambiente do produtoparte do processo de conservaopoupana de energia

    embalagem de polietileno para 1 kg de po 1.4 MJproduo, transporte, armazenamento e venda de

    1 kg de po 15.8 MJ1 J de embalagem protege 11 J de produto!

    Embalagens

    funesutilidade

    comida preparada para ser cozinhada ou aquecida rapidamente, dentro da embalagem

    condimentos aplicados por aerossol ou bombasaplicadores para molhos ou temperosdiviso em fraces

    comunicaouma embalagem deve proteger o que vende e vender o que

    protegereconhecimento instantneo do produtoinformao nutricionalUniversal Product Code (cdigo de barras)

  • 31-03-2007

    3

    Embalagens

    ambientes crticos da embalagemfsico

    danos fsicos causados ao produtoquedasvibraescompresso

    meio circundantedanos causados por:

    gases (sobretudo O2)gua e vapor de guatemperaturaanimaismicrorganismospoeiras e sujidadesfumos de escape

    Embalagens

    ambientes crticos da embalagemhumano

    interaco com as pessoascomunicaosimplicidade de manuseamentopossibilidade de voltar a fechar

    produtos no consumidos na totalidadepossibilidade de diviso em fraces

  • 31-03-2007

    4

    Embalagens

    tudo o que se faz em embalagem pode ser classificado em uma ou mais das 12 seces da grelha

    meio simples e metdico de avaliar a qualidade de uma futura embalagem

    Grelha Funes/Ambiente

    Embalagens

    critrios para seleccionar uma embalagemestabilidade do alimento, relativamente a reaces de

    degradao qumicas, bioqumicas e microbiolgicasvelocidade das reaces depende de factores internos

    (composio) e externos (ambientais)condies ambientais s quais o alimento est exposto

    temperatura e humidadecompatibilidade da embalagem com o mtodo de conservao

    seleccionadonatureza e composio do material e seu efeito potencial na

    qualidade e segurana do alimentomigrao

  • 31-03-2007

    5

    Embalagens

    migraotransferncia de substncias, provenientes da parede da

    embalagem, para o alimentocausas fsico-qumicas

    absoro, por parte da embalagem, de compostos do alimento

    Embalagens

    segundo o tipo de migrao podem considerar-se 3 classes de embalagens:

    classe 1materiais em que a migrao nula ou

    negligencivelclasse 2

    materiais em que se d sempre um certo grau de migrao, independentemente do alimento

    classe 3materiais em que a migrao depende do

    alimentoriscos ligados ao fenmeno de migrao:

    organolpticostoxicolgicosnutricionais

  • 31-03-2007

    6

    Embalagens

    alteraes do interior das embalagens:microrganismosoxidao e hidrlise das gordurasoxidao dos pigmentosdesnaturao das protenasreaces fotoqumicasinteraco com o material da embalagem

    compatibilidade do material com o alimentoreteno ou perca de guapermeabilidade aos gasestransparncia luz

    Embalagens

    requisitos genricos das embalagens:no txicasproteger contra contaminao microbianabarreira entrada e sada de humidade e O2proteger contra entrada de odores ou compostos txicos a partir

    do ambientefiltrar UVconferir resistncia fsicaser transparentesresistente a manipulao indevidafacilidade de aberturapoder voltar a ser fechadadescartada facilmentecompatvel com requisitos de tamanho, forma e pesocapacidade de sofrer impressobaratacompatvel com o alimentoatributos especiais

  • 31-03-2007

    7

    Embalagens

    primeiras utilizaes da embalagem de alimentosantiguidade

    nforas de barro, garrafas de vidro, barris de madeiracereais, bebidas fermentadas

    entre 1795 e 1810 Nicolas Appert realizou vrias experincias de tratamento trmico em recipientes fechados

    frascos de vidro de boca larga, tapados com rolhas de cortiaaquecidos em banho-maria (Appertizao)

    lata de folha metlica patenteada em 1810

    Embalagens

    primeiras utilizaes da embalagem de alimentosa partir de 1850 comearam a utilizar-se banhos de leo,

    salmouras ou solues de NaCl para conseguir temperaturas superiores a 100 C

    menor tempo de tratamentomais tarde comeou a ser usado vapor sob presso

  • 31-03-2007

    8

    Embalagens

    Polmeros plsticos Kekule, em 1877, props a existncia de macromolculas naturaisem 1924, Staudinger props a estrutura do poliestireno e da

    borracha naturalprimeiro passo na produo industrial de polmeros

    acetato de celulose e PVC em 1927resinas de ureia-formaldedo em 1929na dcada de 1930 criaram-se maioria dos termoplsticos

    Embalagens

    classificao dos polmeroshomopolmerosheteropolmeros

    Polmeros plsticos

  • 31-03-2007

    9

    Embalagens

    classificao dos polmeroslineares

    termoplsticosamolecem progressivamente com o aumento da

    temperatura, at derreterempodem ser moldados ou extrudidos

    ramificadostermoestveis

    tornam-se rgidos e no podem ser remoldadosdegradam-se com o aumento da temperatura

    Polmeros plsticos

    Embalagens

    polmeros mais comunspoliolefinas

    polietileno (PE)mais utilizadoexcelente barreira gua e vapor de guam barreira a gasesexcelente resistncia qumicasensvel a gordurasusado em embalagens rgidas

    garrafas,

    Polmeros plsticos

  • 31-03-2007

    10

    Embalagens

    poliolefinaspolipropileno (PP)

    mdia permeabilidade a gasesbaixa transmisso de vapor de guaresistncia a gordurasresistncia qumicaestabilidade a temperaturas elevadas

    Polmeros plsticos polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

    Embalagens

    poliolefinaspolibuteno

    adequado para embalagens cheias a quenteboa barreira a vapor de gua mas no a gasesusado em sacos de leite

    polimetilpenteno (TPX)boa resistncia qumicapermevel a vapor de gua e gasesusado para revestir carto em bandejas descartveis

    usadas para cozinhar e servir alimentos

    Polmeros plsticos

    polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

  • 31-03-2007

    11

    Embalagens

    olefinas substitudaspoliestireno (PS)

    recipientes termoformados, em conjunto com outros polmeros

    muito usado como espuma, em recipientes descartveis de fast food

    boa resistncia gua e humidadebaixo custo e fcil fabrico

    Polmeros plsticos polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

    Embalagens

    olefinas substitudaslcool polivinlico (PVOH)

    solvel em guaembalagem de corantes, etc.

    usados em doses controladasm barreira ao vapor de guaboa barreira ao O2 e gorduras

    Polmeros plsticos

    polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

  • 31-03-2007

    12

    Embalagens

    olefinas substitudascloreto de polivinilo (PVC)

    2 mais usado depois de PEpermeabilidade ao vapor de gua superior s

    poliolefinaspermeabilidade a gases inferior s poliolefinasexcelente resistncia a gorduras, cidos e basesutilizado para cobrir bandejas de carne fresca

    Polmeros plsticos polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

    Embalagens

    olefinas substitudascloreto de polivinilideno (PVdC)

    baixa permeabilidade a vapor de gua, gases e odores, gorduras e alcois

    suporta enchimento a quenteusado em laminados

    politetrafluoroetileno (PTFE)conhecido como Teflonalta termoestabilidadeinrcia qumica

    Polmeros plsticos

    polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

  • 31-03-2007

    13

    Embalagens

    copolmeros de etilenoetileno-vinil acetato (EVA)

    usa-se como filme para embalar carne frescaprovvel substituto para PVC

    etileno-vinil lcool (EVOH)barreira a gasesusa-se em embalagens com atmosfera modificadaabsorve humidade (afecta a impermeabilidade a

    gases)resistncia a leos e solventes orgnicosmais termoestvel das resinas de alta barreira

    Polmeros plsticos polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

    Embalagens

    copolmeros de etilenoionmeros

    excelente resistncia a gorduraspermeabilidade a vapor de guausa-se em laminados para embalar carne e queijo

    Polmeros plsticos

    polm

    ero

    s m

    ais

    com

    uns

    http://www.packaging-technology.com/contractors/materials/vishakha/

  • 31-03-2007

    14

    Embalagens

    polisteresterftalato de polietileno (PET)

    excelente resistncia qumicaleveestvel numa gama alargada de temperaturas

    -60 a 220 Cuso em produtos congelados posteriormente

    aquecidos dentro da embalagemrevestido com outros polmeros para melhorar as

    propriedades de barreirauso em garrafas

    bebidas carbo-gaseificadas

    Polmeros plsticos polm

    ero

    s m

    ais

    com