elos fusíveis

Download Elos fusíveis

Post on 16-Dec-2015

20 views

Category:

Documents

9 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Escolha e tipos de elos fusíveis de acordo com a CELESC

TRANSCRIPT

  • SISTEMA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DE DISTRIBUIO

    SUBSISTEMA NORMAS E ESTUDOS DE MATERIAIS E EQUIPAMENTOS DE DISTRIBUIO

    CDIGO TTULO FOLHA

    E-313.0015 ELOS FUSVEIS DE DISTRIBUIO

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    MANUAL ESPECIAL

    1/34

    1. FINALIDADE

    Fixar as exigncias mnimas relativas fabricao e ao recebimento de elos fusveis de

    distribuio, intercambiveis, para as tenses de 13,8 kV, 23,1 kV e 34,5 kV, frequncia de 60Hz,

    aplicveis em proteo de redes de distribuio primria area da Celesc Distribuio S.A.,

    denominada Celesc D.

    2. MBITO DE APLICAO

    Aplica-se aos Departamentos da Diretoria de Distribuio, s Agncias Regionais, Administrao

    Central, aos fabricantes e fornecedores de elos fusveis, empreiteiras e demais rgos usurios.

    3. ASPECTOS LEGAIS

    a) ABNT NBR 7282 Dispositivos fusveis de alta tenso Dispositivos tipo expulso Requisitos e mtodos de ensaio;

    b) ABNT NBR 5426 - Planos de amostragem e procedimentos na inspeo por atributos Procedimentos.

    4. CONCEITOS BSICOS

    4.1. Corrente Nominal de um Elo Fusvel

    Valor nominal da corrente eficaz para o qual o elo fusvel projetado e pelo qual designado, e

    que, quando montado na chave fusvel de menor corrente nominal no qual utilizvel, capaz

    de conduzir esta corrente indefinidamente, sem que as elevaes de temperatura excedam os

    valores especificados.

  • CDIGO: E-313.0015 FL. 2/34

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    4.2. Valores Preferenciais das Correntes Nominais

    Srie principal de valores nominais estabelecidas para um mesmo tipo de elos fusveis

    eletricamente intercambiveis, entre cujos valores nominais adjacentes se obtm coordenao,

    dentro de limites especificados.

    4.3. Valores Intermedirios no Preferenciais das Correntes Nominais

    Srie intermediria de valores nominais estabelecidas para um mesmo tipo de elos fusveis de

    distribuio intercambiveis, intercalados entre os principais.

    4.4. Intercambiabilidade de Elos Fusveis

    Compatibilidade de dimenses e caractersticas tempo x corrente de pr-arco entre diferentes

    fabricantes de elos fusveis, permitindo o uso de tais elos fusveis em porta-fusveis de

    diferentes fabricantes, sem alterao significativa das caractersticas tempo x corrente de pr-

    arco.

    Nota: O desempenho de proteo provido pela combinao do elo fusvel selecionado com o

    porta fusvel selecionado s pode ser assegurado pelo ensaio desta combinao especfica.

    4.5. Coordenao (Entre Elos Fusveis Ligados em Srie)

    Condio que se obtm quando, no caso de um curto circuito ou sobrecarga excessiva, somente

    opera o elo fusvel mais prximo montante do ponto de defeito (elo fusvel protetor), sem

    afetar os demais (elos fusveis protegidos).

    A coordenao considerada satisfatria quando o tempo de interrupo do elo fusvel protetor

    no excede 75% do menor tempo de fuso de um elo fusvel protegido.

    4.6. Relao de Rapidez de um Elo Fusvel

    Relao entre os valores de corrente mnima de fuso a 0,1 e a 300 segundos, para valores

    nominais de at 100 A, ou 600 segundos para valores acima de 100 A.

    4.7. Tempo de Pr-Arco ou Tempo de Fuso

    Intervalo de tempo entre o instante em que a corrente atinge valor suficiente para fundir o

    elemento fusvel e o instante em que se inicia o arco.

  • CDIGO: E-313.0015 FL. 3/34

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    4.8. Tempo de Arco

    Intervalo de tempo entre o instante em que se inicia o arco e o instante da extino final do

    arco.

    4.9. Tempo de Operao

    Tempo total de interrupo que a soma do tempo de fuso com o tempo de arco.

    4.10. Prolongador

    Dispositivo utilizado para aumentar a distncia entre a tampa do porta fusvel e o incio do elo

    fusvel.

    5. DISPOSIES GERAIS

    Esta Especificao poder, em qualquer tempo, sofrer alteraes no todo ou em parte, por razes

    de ordem tcnica, para melhor atendimento s necessidades do sistema, motivo pelo qual os

    interessados devero, periodicamente, consultar a Celesc D quanto a eventuais alteraes.

    5.1. Condies Normais de Servio

    Os elos fusveis devero ser previstos para serem instalados em porta-fusvel e nas condies

    normais de servio descritas na E-313.0014 - Chaves Fusveis de Distribuio.

    5.2. Tipos de Elos Fusveis de Distribuio

    Os elos fusveis so designados pelos tipos H, K e T, como indicados nos incisos a seguir:

    5.2.1. Elos Tipo H

    Elos fusveis de alto surto, com alta temporizao para correntes elevadas.

    5.2.2. Elos Tipo K

    Elos fusveis rpidos, tendo relao de rapidez variando entre 6 (para elo fusvel de corrente

    nominal 6 A) e 8,1 (para elo fusvel de corrente nominal 200 A).

  • CDIGO: E-313.0015 FL. 4/34

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    5.2.3. Elos Tipo T

    Elos fusveis lentos, tendo relao de rapidez variando entre 10 (para elo fusvel de corrente

    nominal 6 A) e 13 (para elo fusvel de corrente nominal 200 A).

    Os termos rpido e lento so usados apenas para indicar a rapidez relativa entre os elos

    fusveis K e T.

    5.3. Identificao e Acondicionamento

    5.3.1. Identificao do Elo

    Cada elo fusvel dever ser identificado e marcado no boto (para elos tipo boto), de forma

    legvel e indelvel, com no mnimo as seguintes informaes:

    a) nome ou marca do fabricante;

    b) corrente nominal em ampres (A), seguida por uma das seguintes letras H, K ou T.

    5.3.2. Identificao da Embalagem Individual

    A embalagem individual dos elos fusveis dever ser de saco plstico e trazer no mnimo as

    seguintes indicaes:

    a) nome ou marca do fabricante;

    b) nmero de catlogo do fabricante;

    c) corrente nominal em ampres (A), seguida por uma das letras H, K ou T;

    d) comprimento do elo fusvel em milmetros.

    5.3.3. Identificao da Embalagem Final

    A embalagem final para transporte dever conter as seguintes informaes:

  • CDIGO: E-313.0015 FL. 5/34

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    a) nome ou marca do fabricante;

    b) destinatrio (Celesc D) e local de entrega;

    c) nome do produto contido na embalagem;

    d) nmero de peas;

    e) massa bruta e lquida, em kg;

    f) nmero do Pedido de Compra;

    g) cdigo Celesc D do Material.

    5.3.4. Acondicionamento

    Em caixas de papelo contendo uma quantidade suficiente que permita o fcil manuseio, e

    paletizao conforme a Especificao E-141.0001 - Padro de Embalagens.

    5.4. Homologao dos Elos Fusveis

    Para fornecimento o fabricante deve possuir o Certificado de Homologao de Produto CHP, emitido conforme a Especificao E-313.0045 Certificao de Homologao de Produtos.

    5.5. Informaes a Serem Fornecidas pelo Fabricante

    Por ocasio dos ensaios de rotina, o fabricante dever fornecer as curvas caractersticas de fuso

    tempo x corrente, conforme descrito no inciso 5.7.3.

    5.6. Material

    O fabricante dever garantir que o elo fusvel seja constitudo de tal forma que suas

    caractersticas eltricas e mecnicas no sejam alteradas em condies normais de uso.

    5.6.1. A cordoalha e o boto do elo fusvel devem ser em cobre eletroltico, com condutividade mnima de 97% IACS, a 20C, admitindo-se, que para qualquer amostra, uma reduo de at

    2% IACS, a 20C, para aquele valor.

  • CDIGO: E-313.0015 FL. 6/34

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    5.6.2. vedada a utilizao de materiais ferrosos nas demais partes condutoras de corrente (arruela, etc.).

    5.6.3. O boto, a cordoalha, a arruela e os contatos em geral devem ser estanhados ou prateados, no sendo admitida cromagem, niquelagem ou cadmiagem.

    5.6.4. O elemento fusvel deve ser de liga de estanho ou material equivalente, cujas propriedades fsicas e qumicas no se alteram pela passagem de corrente inferior mnima de fuso, pelo

    ambiente ou ao longo do tempo.

    5.6.5. O tubo protetor deve ser conforme especificao E-313.0014 Chaves fusveis de Distribuio.

    5.7. Caractersticas Especficas

    5.7.1. Corrente Nominal

    5.7.1.1. Elos Fusveis Tipo H

    As correntes nominais padronizadas para os elos fusveis de distribuio tipo H so 0,5 A;

    1 A; 2 A, 3 A e 5 A.

    5.7.1.2. Elos Fusveis Tipo K e T

    As correntes padronizadas para os elos fusveis de distribuio tipo K e T so as seguintes:

    a) grupo A ou preferenciais: 6 A, 10 A, 15 A, 25 A, 40 A, 65 A, 100 A, 140 A e 200 A;

    b) grupo B ou no preferenciais: 8 A, 12 A, 20 A, 30 A, 50 A e 80 A.

    A coordenao entre elos fusveis de valores intermedirios no preferenciais adjacentes

    igual a dos elos fusveis de valores nominais preferenciais.

    No h porm coordenao entre elos fusveis de valores intermedirios no preferenciais,

    adjacentes a elos fusveis de valores nominais preferenciais.

  • CDIGO: E-313.0015 FL. 7/34

    PADRONIZAO APROVAO ELABORAO VISTO

    DVCI RES. DDI N 095/2014 - 25/08/2014 DVEN DPEP

    5.7.2. Elevao de Temperatura

    Os elos fusveis devero ser capazes de conduzir continuamente sua corrente nominal nas

    condies de ensaio da NBR 7282, complementado pelo item ensaio de elevao de

    temperatura, sem que a elevao de temperatura de suas partes exceda os valores

    especificados na NBR 7282.

    5.7.