eletrogalvanizados - portal .a§o para estampagem a§o bake hardening ... nbr sae...

Download eletrogalvanizados - Portal .A§o para Estampagem A§o Bake Hardening ... NBR SAE eletrogalvanizados

Post on 10-Jan-2019

217 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

eletrogalvanizados

JUNHO

NDICE6

12

22

14

18

20

24

26

28

30

Solues Completas em Ao

Normas e Especificaes

Processo de produo

8Aos ElEtrogalvaNIzaDos

eletro

galvanizados

3

8

10

Ao Comercial

Ao para Estampagem

Ao Bake Hardening

Ao Isotrpico

Ao de Mdia e Alta Resistncia

Ao de Mdia e Alta Resistncia Microligado

Ao Dual Phase

Informaes Gerais sobre Pedido de Compra

Informaes teis de Uso

eletro

galvanizados

5

..

.....

AutomotivoDistribuio

Eletroeletrnicos

Embalagens

Linha branca

Tub

os

Mveis

. ..

..

..

.

Aut

omot

ivo

Cons

tru

o C

ivil

Dist

ribui

o

Imple

mento

s Rod

ovir

ios

e Agr

colas

Naval

Recipiente

s

Tubos

Ferro

vir

io

. . . .

Linh

a bran

ca

Con

struo Civil

Distrib

uio

Au

tom

otivo

..

.. .

Autom

otivo

Construo Civil

DistribuioLinha Branca

Tubos

Bens de Capital

Construo Civil

Distribuio

Estrutura

s e

Compone

ntes Met

licos

Mqui

nas Ag

rcolas

Nava

l e Of

fshore

Rodo

vir

io .

..

..

..

.

Tubo

s de

Gra

nde

Dim

etro

14%

4%

29%

27%

26%

GALV

ANIZ

ADOS

POR

ELETROGAL-

PO

R IM

ERS

O A Q

UENT

E

VANIZADOS

LAMINADOS A QU

ENTE

CH

APA

S GRO

SSAS

L

AMINAD

OS A

FRIO

SolueS completas em aoA Usiminas um dos maiores complexos siderrgicos da Amrica Latina e lder do mercado nacional de aos planos. Atuando em toda a cadeia de produo do ao, est presente em 7 estados do pas.

A empresa possui duas plantas siderrgicas: a Usina Intendente Cmara, em Ipatinga, no Vale do Ao, em Minas Gerais, e a Usina Jos Bonifcio de Andrada e Silva, no Plo Industrial de Cubato, em So Paulo.

Juntas, as unidades possuem capacidade nominal para produzir 9,5 milhes de toneladas de ao lquido por ano. A atuao integrada e o foco no valor agregado dos produtos e servios permitem Companhia oferecer o mais completo portflio de aos planos da siderurgia brasileira.

Em sintonia com o mercado e com um amplo portflio de produtos, as empresas do grupo atendem a segmentos estratgicos para o desenvolvimento do pas, como automotivo, naval, leo e gs, construo civil, mquinas e equipamentos, linha branca, distribuio, entre outros.

De placas a materiais revestidos, o ao da Usiminas resultante de uma histrica vocao para a pesquisa e desenvolvimento, que permite empresa extrair produtos de qualidade superior e acompanhar a evoluo das exigncias do mercado.

No segmento de aos revestidos, a Usiminas atende ao mercado com bobinas e chapas eletrogalvanizadas e galvanizadas por imerso a quente. Esse tipo de ao oferece melhor resistncia corroso atmosfrica para clientes cada vez mais exigentes.

Tecnologia, qualidade e inovao marcam o compromisso da Usiminas com a excelncia e com o apoio ao desenvolvimento do Brasil.

eletro

galvanizados

7

capacidade nominal de produo

9,5 milhes detoneladas

aos eletrogalvanizadoSOs aos eletrogalvanizados so aos laminados a frio, revestidos com camada uniforme e aderente de cristais de zinco. Os aos, assim obtidos, so dotados de excelente resistncia corroso atmosfrica, alm de uma tima condio de pintura.

As dimenses disponveis variam de 0,40 mm a 2,00 mm para a espessura e de 750 mm a 1.650 mm para a largura, podendo ser fornecidas em bobinas ou chapas.

A linha de galvanizao eletroltica permite oferecer produtos com revestimento em uma ou nas duas faces. Se aplicado nas duas faces, a massa de camada pode ser igual ou diferenciada.

Massa de camada:

1 face: 20 g/m a 140 g/m 2 faces (mesma massa por face): 20/20 g/m a 70/70 g/m 2 faces (massa diferenciada por face): face superior + face inferior < 140 g/mAinda como opo de fornecimento, os aos eletrogalvanizados podem ser produzidos com ps-tratamento de fosfatizao. A camada de fosfato funciona como lubrificante slido atenuando o atrito chapa/ferramenta, contribuindo para melhoria do desempenho na conformao.

O melhor desempenho do produto eletrogalvanizado, em relao a resistncia corroso atmosfrica, conseguido em associao com um esquema de pintura apropriado.

NorMas E EsPECIFICaEsA Usiminas fornece materiais com as especificaes ou normas especficas de cada cliente, sendo as mais comercializadas:

Usiminas

American Society for Testing and Materials

European Standard

Japanese Industrial Standard

Norma Brasileira

Society of Automotive Engineers

Este catlogo descreve os aos eletrogalvanizados com suas caractersticas qumicas e mecnicas, produzidos segundo especificao da Usiminas, da norma nacional e das internacionais. No catlogo so descritas informaes bsicas das normas, no sendo suficientes para descrever completamente o produto. Assim, necessrio melhor detalhamento pelo cliente quando optar por uma delas.

USI

ASTM

EN

JIS

NBR

SAE

eletro

galvanizados

9

1 BoBinaS laminadaS a frioa eletrogalvanizao utiliza como matria-prima as bobinas laminadas a frio, recozidas e encruadas.

4 PS-tratamentonesse processo existe a possibilidade da aplicao de uma camada de fosfato sobre a camada de zinco, que ajuda nas etapas de estampagem e pintura.

4 inSPeo online nesta etapa, feita a inspeo e verificao dos requisitos solicitados pelos clientes.

2 Seo de limPezaprocesso que inclui limpeza eletroltica e mecnica, por meio de escovamentos. esta etapa deixa a bobina preparada para uma perfeita aderncia do revestimento sua superfcie.

3 galvanizao eletrolticaconsiste na deposio de uma camada de zinco pela passagem de corrente eltrica entre a chapa e um eletrlito. assim, o material fica protegido contra a corroso atmosfrica.

produo eletrogalvanizadoS

Produto finalBoBina eletrogalvanizadaa bobina eletrogalvanizada atende principalmente os clientes do setor automotivo e linha branca, possuindo grande resistncia corroso atmosfrica. suas dimenses so definidas conforme solicitao do cliente.

deSBoBinadeiraacumuladoreS

acumuladoreS

reBoBinadeira

eletro

galvanizados

11

NOTAS:(1) No h especificao dos teores dos elementos Al, Si, N e B; porm, seus resultados devem ser informados.(2) Quando a aplicao requerer ao acalmado ao Al, o grau deve ser fabricado com teor de Al mnimo de 0,01% p/p.(3) Se o teor de Cu especificado, esse valor o mnimo permitido. Se o teor de Cu no especificado, esse valor o mximo permitido. (4) A critrio da Usiminas, opcional teor de Cr mximo de 0,025% p/p, desde que o teor de C seja a 0,05% p/p.(5) Para aos com teor de C a 0,02% p/p, a critrio da Usiminas, o teor de Ti mximo deve ser 0,025% p/p ou calculado atravs da frmula 3,4N + 1,5S.(6) Quando o teor de Cu requerido, 0,20% p/p mnimo geralmente especificado.(7) Para os graus 1006 e 1008 aplicados a perfis estruturais, tiras, chapas e tubos soldados, o teor mximo de Mn deve ser, respectivamente, 0,45% p/p e 0,50% p/p, sem valor mnimo.(8) As propriedades mecnicas apresentadas no so mandatrias e visam simplesmente orientar o cliente na especificao do ao adequado s suas necessidades. Valores fora desse intervalo podem ocorrer.

Norma Grau Faixa de Espessura (mm)

Composio Qumica (% em p/p)

C Mn Al P S Outros LE (MPa)

Propriedades Mecnicas (3)

Alongamento

Dureza (H RB)BM (mm) % min

Direo EnsaioTrao

Usiminas

USIGALVE-QC

USIGALVE-QC-40

USIGALVE-QC-45

USIGALVE-QC-50

ASTMA879

CS-A (1) (8)

CS-B (1) (8)

JISG3313

SAEJ403

NBR6658

0,40 ~ 2,00

0,40 ~ 2,00

CS-C (1) (8)

SECC 0,40 ~ 2,00

1006 (7)

0 40 ~ 001008 (7)

1010 (7)

- 0,40 ~ 2,00

, 2,

0,15 mx.

0,10 mx.

0,02 ~ 0,15

0,08 mx.

0,15 mx.

0,08 mx.

0,10 mx.

0,08 ~ 0,13

0,15 mx.

0,60 mx. -

0,60 mx. (2)

0,60 mx. -

0,25 ~ 0,40

- 0,30 ~ 0,50

0,30 ~ 0,60

0,60 mx. -

0,040 mx. 0,040 mx.

0,030 mx.

0,035 mx.

Cu: 0,20 (3) Ni: 0,20 mx.

Cr: 0,15 mx. (4) Mo: 0,06 mx. V: 0,008 mx.

Nb: 0,008 mx. Ti: 0,025 mx. (5)

0,10 mx.

0,10 mx. 0,050 mx.

0,030 mx. 0,050 mx.

0,040 mx. 0,040 mx.

-

-

(6)

-

-

Longitudinal

-

-

-

- - -

140 ~ 275 50 30

- - -

- - -

- -

-

40 ~ 55

45 ~ 60

50 ~ 65

-

-

-

- -

ao comercialCompreendem os aos com garantia de composio qumica e sem restries de propriedades mecnicas.

O uso desse