elementos de composiÇÃo - ziho.files.· sensação de movimento e velocidade, e conferem ao...

Download ELEMENTOS DE COMPOSIÇÃO - ziho.files.· sensação de movimento e velocidade, e conferem ao ambiente

Post on 09-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Teo

    ria

    da

    Fo

    rma

    e d

    a C

    or

    -

    Pro

    fa.

    Mo

    niq

    ue

    H.

    Co

    imb

    ra

    ELEMENTOS DE COMPOSIO PONTO, LINHA, PLANO E VOLUME

  • DONDIS, Donis A.. Sintaxe da linguagem visual. 2. ed. So Paulo: Martins Fontes, 1997. 236 p.

    FONTOURA, Ivens. De.composio da forma manipulao da forma como instrumento para a criao. Curitiba: Itaipu, 1982. 199 p.

    GOMES FILHO, Joo. Gestalt do objeto: sistema de leitura visual da forma. So Paulo: Escrituras, 2000. 127 p.

    WONG, Wucius. Princpios de forma e desenho. So Paulo: Martins Fontes, 1998. 352 p.

    BIBLIOGRAFIA:

  • A forma pode ser definida como a figura ou a imagem visvel do

    contedo.

    De um modo mais prtico, ela nos informa sobre a natureza da

    aparncia externa de alguma coisa .

    Tudo que se v possui forma

    A FORMA:

  • Para se perceber uma forma, necessrio que existam variaes, ou seja, diferenas no campo visual, contraste, diferena entre a figura e o fundo.

  • Nesse caso temos um sof preto sobre uma parede tambm preta.

    Perceba como o sof perde a importncia (nfase) diante do fundo de mesma cor.

    Para que as formas sejam vis veis necessrio CONTRASTE.

    FORMA SEM CONTRASTE COM O FUNDO

  • Nesse caso, o fundo claro (branco) serve como pano de fundo para o mobi l irio colorido.

    As formas e cores f icam marcantes e bem definidas, as l inhas imaginrias que separam forma e fundo f icam bastante vis veis.

    FORMA COM MUITO CONTRASTE COM O FUNDO

  • A forma pode se constituir num nico ponto, numa linha, num plano ou num volume.

  • O PONTO

    O ponto a unidade de comunicao visual mais simples e irredutvel. a forma mais orgnica e natural. O ponto sempre serve como referncia ou indicador de espao e tem grande

    poder de atrao visual.

  • O ponto tem grande fora atrativa.

    Em um ambiente pode representar uma cadeira, um quadro, um objeto decorativo, ou qualquer outro elemento que seja bastante pequeno em relao ao espao, mas que mesmo assim exera forte atrao visual.

  • PONTOS DE ATRAO VISUAL Elementos marcantes como luminrias, objetos de arte, cadeiras de design assinado, revest imentos chamativos, etc so naturalmente pontos de atrao para o olhar e podem ser usados como pontos da composio visual .

  • PONTOS DE ATRAO VISUAL Revest imento de zebra.

  • Quando existem muitos pontos de atrao visual o ambiente pode f icar confuso, saturado ou claustrofbico.

    Muitos pontos de atrao podem funcionar bem em espaos conceito, mas raramente funcionam bem na vida prt ica.

    PONTOS DE ATRAO VISUAL

  • Quanto mais prximos estiverem os pontos, mais se parecem com uma linha e, maior

    a capacidade de conduzir o olhar.

  • A LINHA: Quando os pontos se aproximam tanto que no mais possvel distingui-los individualmente temos a linha.

    A linha nunca esttica, est sempre em movimento. E tem uma grande

    propriedade em conduzir o olhar.

  • A linha tambm a estrutura bsica para os desenhos e representar o que ainda no existe, a no ser na imaginao.

    A linha separa a forma do fundo, tornando visvel em duas dimenses o que vemos ou imaginamos em um mundo de trs dimenses.

  • As l inhas podem dis farar ou ressa l tar e lementos arqui tetnicos de um espao, dependendo da inteno do des igner.

    LINHAS

  • As l inhas hor i zonta i s a longam o ambiente e reduzem a a l tura do p d i re i to .

    Transmi te m a sensa o de mov imento e ve loc idad e , e conferem ao ambiente um aspecto mais despo ja d o e jovem.

    LINHAS HORIZONTAIS

  • As l inhas hor i zonta i s a longam o ambiente e reduzem a a l tura do p d i re i to .

    Transmi te m a sensa o de mov imento e ve loc idad e , e conferem ao ambiente um aspecto mais despo ja d o e jovem.

    LINHAS HORIZONTAIS

  • As l inhas ver t i ca i s aumentam o p d i re i to, so mais e legantes e estt i cas do que as l inhas hor i zonta is e gera lmente conferem ao ambiente um ar mais sbr io e mascul ino.

    LINHAS VERTICAIS

  • El tubo Bar em Lima/Per. Conceito de Felipe Assadi e Franciesca Pulido

  • O plano a imagem em duas dimenses , altura e largura, sem profundidade , por isso no possui representao de luz e sombra, podendo ser ou no uma forma geometria conhecida.

    O PLANO

  • Quando o plano est muito evidente no ambiente pode conferir

    tranquilidade, peso visual e reduo do espao. Por isso no muito indicado para ambientes pequenos ou como muitas peas de mobilirio que possam cortar o plano.

    Paredes coloridas frequentemente constituem-se em planos de atrao visual em um ambiente e podem brigar com quadros, moblia e iluminao pendente se no for bem aplicada.

  • A cama possui a mesma cor das paredes e da pea mais chamativa do ambiente, o painel por trs da cama.

    Para que o ambiente ganhasse nfase foram trabalhados planos escuros (a cabeceira da cama e a cort ina) valoriznado os tons mais claros do restante do ambiente.

    PLANO CASA COR PAR AN 2008

  • O cho tambm deve ser v i s to como p lano, tapetes devem ser encarados como uma grande fer ramenta do des igner para t i rar prove ito dos espaos e integrar os ambientes .

    PLANO

  • Nosso mundo tridimensional , e assim que aprendemos a v-lo desde que nascemos.

    Representar esse mundo no papel (espao bidimensional) exige alguns truques. O tom e a perspectiva so as melhores formas de se representar (no papel) a profundidade, a terceira dimenso das formas que observamos no mundo.

    O VOLUME

  • Quando pensamos em ambientes, precisamos ter a conscincia de que estaremos trabalhando com todos os conceitos ao mesmo tempo :

    Pontos: i luminao, foco da composio decorativa, elementos secundrios, conduo do olhar, etc .

    Linhas: de limite entre paredes, teto e piso

    Planos: piso, tapetes, paredes, telas, quadros, cortinas, etc.

    Volumes: mobilirio e espao vazio.

    No podemos esquecer ainda que todos esses elementos devem estar dispostos (organizados) de forma conjunta, porque percebemos o todo , a composio e no as partes individualmente.

  • Em revistas, internet, l ivros, etc., busque por exemplos de ambientes que so concebidos por meio de pontos, l inhas, planos ou volumes.

    Cole a imagem(apenas um exemplo para cada elemento) em uma folha A4 e explique onde aparece o elemento e como foi aplicado no ambiente.

    No final, construa uma concluso explicando cada um dos elementos , quando e de que forma podem ser usados nos ambientes interiores.

    ATIVIDADE: EM EQUIPE DE TRS/ QUATRO INTEG RANTES