educar novembro 2012, edição 59

Download Educar novembro 2012, edição 59

Post on 27-Mar-2016

229 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Educar novembro 2012, edio 59

TRANSCRIPT

  • Informao til para todos!

    www.revistaeducar.com.br

    Aproveite a estao para curtir os parques e jardins da sua cidade

    Edio 59 Ano 6 Novembro 2012 Distribuio gratuita e direcionadaFoto: Vinny Studio Impresso: Impressul

    E vejo FLORES em voc!

  • Editorial

    Flores para refletir

    A Primavera chega e automati-camente me sinto mais inspirada. quando tudo ao meu redor parece mais bonito, colorido, leve. As flores me fazem refletir sempre que as observo - seja aquela delicada que ilumina o vasinho da minha mesa de jantar, ou uma bem graciosa que acabou de desabrochar no jardim da beiramar, e me inunda de bom humor e alegria enquanto fao meu cooper. Elas me levam a pensar nas inmeras questes do dia a dia que me cha-mam a ateno, ou que simplesmente preci-sam ser levantadas. As flores, consequente-mente, me ajudam a compor a Educar.

    Para este ms, por exemplo, senti a necessidade de pedir pedagoga Auxiliadora Mesquita para tocar num assunto com o qual, tenho certeza, muitas famlias se identificaro: o barulho que as crianas fazem dentro de seus apartamentos e que incomodam os vizinhos do andar de baixo (pgina 13).

    Outro tema no menos importante - e sempre presente nos meus pensamentos - chega com uma abordagem especial feita pela psicope-dagoga Fernanda Moura: estamos ensinando bons modos aos nossos filhos? (pgina 9).

    A ideia, portanto, fazer com que a revista oferea bons textos e infor-maes com dicas importantes, mas que em tudo aqui publicado exista leveza e simplicidade, bem no estilo da estao mais florida do ano.

    eDIO 59 ANO 6 NOVeMBRO 2012EDITORA Cludia S. Prates

    JORNALISTA RESPONSVEL Lcio Flvio Filho (MTB 21.441)

    ARTECludia S. Prates / Rique Dantas

    COLABORADORES DESTA EDIOAuxiliadora Mesquita, Gabriela Queiroz,Aline Magagnin, Brbara Maglia,Ivanilson Costa e Ftima Mesquita

    REVISOVnia Dantas Pinto

    CONTATO COMERCIAL48 8845.7346 comercial@revistaeducar.com.br

    IMPRESSO

    47 9143.4416 (Fbia) ou 47 9181.4223 (Andrei)www.impressul.com.br

    As opinies veiculadas nos artigos assinados no re-fletem necessariamente a opinio da revista.

    Os artigos e os anncios publicados so de total res-ponsabilidade de seus autores e/ou suas empresas.

    No permitida a reproduo de qualquer conte-do desta publicao sem prvia autorizao da editora.

    A Revista Educar, publicao mensal da Pequeninos Revista Educativa Ltda, tem tiragem atual de 9.000 exemplares e distribuda gratuitamente em diver-sos pontos de Joinville, Florianpolis e So Jos.

    Para assinatura, sugestes, crticas ou elo-gios, envie e-mail para educar@revistaeducar.com.br ou entre em contato pelo nosso site www.revistaeducar.com.br.

    Cludia Prateseducar@revistaeducar.com.br

    Cludia Prates (Educar)

    NOSSA CAPA

    Natlia usa vestido da Momi e Beatriz veste conjunto Luluzi-nha, da coleo primavera-vero da Catavento Babies & Kids (Rua Ararangu, 89, Amrica, Joinville - 047 3029-3212). Fotos: Vinny Studio - 047 9652-8213 www.vinnystudio.com.br

    Os bons ventos e as flores trouxeram para a nossa capa deste ms duas lindas e doces menininhas, a Beatriz (6 anos) e a Natlia (4 anos), filhas de Dineo Eduardo Silvrio e Fabiani Estevo. Saude-mos as duas e tambm a primavera, a estao mais iluminada de todas!

  • NUTRIO e sADe

    A realizao de atividade fsica pelas crianas proporciona interao social, melhora de habilidades moto-ras e diverso. Esta prtica tambm previne doenas como diabetes, hipertenso e obesidade, que tm sido diagnosticadas em idades cada vez mais precoces. Como os adultos, os atletas mirins necessitam de uma nutrio adequada para manter a sade e melhorar o desempenho, alm de fornecer os nutrientes indispensveis para o crescimento e desenvolvimento.

    Atividade fsica e alimentao para as crianas

    EnergiaSabe-se que crianas praticantes de atividade fsica

    necessitam de uma quantidade maior de energia, quan-do comparadas a crianas que no se exercitam. Para calcular esta necessidade, deve-se considerar a ingesto alimentar diria, o ndice de crescimento, a idade e a modalidade praticada.

    Carboidratos e ProtenasCom relao aos carboidratos, recomendado, para

    uma criana fisicamente ativa, uma dieta rica em car-boidratos, preferencialmente complexos (pes, arroz e massas integrais, alm de cereais) e, em menor pro-poro, carboidratos simples (acar, guloseimas, balas, doces em geral). A ingesto de carboidrato antes da realizao da atividade fsica evita a fadiga e impede a falta de energia durante o exerccio.

    As protenas, presentes nas carnes, leite e derivados e leguminosas (feijo, lentilha, gro de bico) so fun-damentais para o crescimento e recuperao muscular.

    Deve-se ressaltar tambm, a importncia da ingesto de carboidratos e protenas aps o exerccio para a re-posio das reservas energticas.

    Vitaminas e MineraisO clcio e o ferro merecem destaque devido ao au-

    mento das necessidades desses nutrientes na fase de crescimento.

    Assim, verifica-se a importncia de incluir alimentos fontes de ferro, como as carnes. As leguminosas e folhas verdes escuras tambm contm boas quantidades de ferro, porm recomendado consumi-los associados a alimentos fontes de vitamina C (laranja, limo, kiwi,

    morango, maracuj) para aumentar o aproveitamento pelo organismo.

    O clcio necessrio para a mineralizao e manuteno dos ossos. Como alimentos ricos em clcio, destacam-se o leite e seus derivados, vegetais de folhas verdes escuras e peixes.

    HidrataoUma recomendao que pode auxiliar na preveno

    da desidratao de crianas em atividades prolongadas, ingerir lquidos a cada 15-20 minutos, mesmo que no haja a sensao de sede. A ingesto de bebidas esportivas contendo carboidratos (iso-tnicos) pode ser eficaz em exerccios de longa durao (90 minutos), e devem ser ingeridas com a orientao de um nutricionista.

    Manoela Menegazzo (CRN 10 1410) e Daniela Muniz (CRN 10 1595)

    so nutricionistas e proprietrias da DoCE ViDA - AssEssoriA Em Nutrio

    Revista Educar Informao til para todos

  • Mami CanguruFique por dentro das novidades do mundo infantil

    Meninas na piscinaVou confessar: adoro mai para meninas! Acho mais prtico, pois uma pea nica, ento no fica

    tendo que arrumar a toda hora, como acontece com a parte de cima do biquni, que sempre fica fora do lugar. Alm disso, eles tambm pro-tegem mais a barriga para coloca-rem boias ou coletes salva-vidas. E

    sabem quais so meus preferidos? Os bem tradicionais, com bolinhas,

    ou coraes. Acho que fica retr-chic!

    FluoA moda sempre vai e volta, no mesmo? claro que quando ela retorna a roupagem dife-rente e mais moderna, mas quem no se lembra das cores fluorescentes su-per usadas na dcada de 80? Pois pre-parem-se, mames! Elas voltaram com tudo, inclusive na moda infantil. Ento atualizem o look dos pequenos com calas skinny ou shorts nas cores mais vibrantes: amarelo, rosa, verde lima. Quem no quer ousar tanto pode aderir moda apenas nas estampas tudo fluo, bem aceso, como pede o vero 2013.

    Militarismo para elesMames de meninos, uma dica: as estampas militares esto de volta, e vo fazer muito sucesso, pelo menos at o prximo inverno. Ento fiquem de olho e arrematem peas neste estilo, para montar looks bacanas e diferentes. As bermudas so uma tima opo para sair da tradi-cional bermuda cargo bege, no acham? Eu adoro!

    Tachas tambm nos pzinhosQuem ama moda j percebeu que as tachas no vo sair de cena to cedo. Tenho acompanhado alguns showrooms e posso garantir isso. Adoro tachas em jaque-tas, shorts, bolsas, e, claro, nos calados tambm. Vrias marcas infantis trouxe-

    ram a novidade em modeli-nhos modernos, descolados, e super na moda. Apostem!

    MODA INFANTIL

    Aline Magagnin me, advogada e responsvel pelo site mami Canguru,

    que aborda assuntos infantis: moda,

    brinquedos, festas e novidades em geral.

    Lilic

    a R

    ipili

    ca

    Mar

    isol

    Ren

    ner

    Ren

    ner

    Revista Educar - Novembro 2012 5

  • Por muito tempo se acreditou nas ideias de Alfred Binet sobre a mensurao da inteligncia atravs de um nico teste padronizado, o chamado Quociente Intelectual - QI, utilizado em selees e avaliaes psicolgicas e visto como determinante para o reconhecimento e ascenso de um bom estudante ou profissional.

    Com o passar do tempo, e a contestao dessas ideias por outros estudiosos, como o psiclogo Howard Gardner, por exemplo, que desenvolveu a teoria das Inteligncias Mltiplas, os fundamentos de Binet foram, aos poucos, substitudos por conceitos mais elaborados e profundos sobre o comportamento e o desenvolvimento psicolgico dos indivduos.

    Apesar de se saber da importncia da intelectualidade no sculo atual, essa capacidade no se constitui como determinante para o progresso psicointelectual do sujeito, pois relevante tambm que ele se desenvolva emocio-nalmente, o que Daniel Goleman chama, em seu livro Inteligncia Emocional, de Quociente Emocional QE. Goleman ressalta que a crise vivida pela humanidade hoje, com o aumento da criminalidade, violncia e infelicidade, o reflexo de uma cultura que se preocupou apenas com o intelecto, esquecendo o lado emocional da pessoa.

    Tanto o QI quanto o QE podem ser desenvolvidos e potencializados, dependendo da orientao da pessoa que pretende desenvolv-los. Concebe-se, portanto, que esses quocientes no tm a qualidade de estticos, mas podem ser aprimorados e desenvolvidos durante a vida do indivduo.

    Ainda segundo os estudos de Goleman, as pessoas s utilizaro 15% do que aprenderam na escola na sua vida prtica, enquanto a inteligncia emocional demanda 85% da capacidade do indivduo na sua convivncia social.

    O questionamento que se faz : por que se d tanta

    nfase ao ensino apertado, ao cumprimento rigoroso de programas, provas, testes,