editorial - revista militar de ciência e...

Download EDITORIAL - Revista Militar de Ciência e rmct.ime.eb.br/arquivos/revistas/RMCT_2_tri_1998.pdfEDITORIAL…

Post on 09-Dec-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Governo ruim custa caro para o cidado. A sociedade requer quadros

tcnicos e polticos mais preparados, intelectual e moralmente, para se

dedicar funo-Governo. ' Sensvel a essas preocupaes, a UFRJ

decidiu criar a ESCOLA DE POLTICAS PBLICAS E GOVERNO

voltada exatamente pa-

ra o aperfeioamento

daqueles que formulam,

gerem e interpretam

polticas pblicas - em

nvel federal , estadual e

municipal - relacionadas

aos trs poderes da

Repblica.

-; -~

Escola de Polticas Pblicas e Governo Universidade Federal do Rio de Janeiro

A sala de aula dos lderes brasileiros.

EDITORIAL

N afinal da tarde do dia 28 de maio deste ano de 1998 realizou-se, no

'. auditrio do Instituto Militar de Engenharia, presidida pelo Exmo.Sr.. Secretrio de Cincia e Tecnologia do Ministrio do Exrcito, a ceri-

mniada instalao oficial da Fundao Ricardo Franco.

Marcado COl1'/, a austeridade tpica das solenidades militares, nem por . isso aquele evento impediu que transparecesse o esperanoso entusiasmo de todosos professores, alunos e convidados, incluindo ex-alunos - militares e civis - da venervel Casa da Praia Vern'1elha, que assistiram, orgulhososque-la ' ce rimnia.

A Fundao Ricardo Franco vem ao encontro de um antigo desejo de todos os que lecionam e pesquisam no IME, qual seja: o desejo de conseguir-mos remover os entraves burocrticos que retardam o fluxo das verbas desti-nadas ao ensino e pesquisa, bem como o desejo de contarmos tom, procedi-mentos legais, bvio, porm mais flexveis para engajarmos nossos Departa-mentos de Ensino em projetos de interesse tanto da Fora Terrestre, emparti-culal; quanto da sociedde em geral. A importncia e a oportunidade desse rgo de apoio so tanto m,aiores quanto mais nos lembramos dos grandes ' problemas financeiros que o nosso Pas ainda enfrenta, agravados pela crise econmica mundial.

preciso dizer com naturalidade que, ao adotar e~se processo para melhor resolver os problemas logsticos das pesquisas e projetos do IME, o nosso Exrcito de fato no inovou. H muito j existem no Brasil fundaes outras, com objetivos similares. Entretanto, conforme se ressaltou na cerim-nia de instalao, no caso especifico do IME haver sempre um cuidado para manter o rgo de apoio atento preeminncia da Escola apoiada, isto : sem que haja, entre ambos, competies inoportunas e estreis.

Bem sabemos que a entidade recm criada no poder realizar em prac ZO curto aes de notvel eficcia. Nesta hora bom lembrarmos.' os impo-nentescarvalhos e asfrondosas mangueiras comeam suas vidas com,o peque-nos arbustos; mais tarde que nos do suas sombras e seus frutos.

Deixmns, pois, registrados nesta modesta pgina da Revista Militar de Cincia eTcnologia : nossos cumprimentos aos integrantes do Instituto Militar de Engenharia, bem como'anossafirme confiana em queaFundao Ricardo Franco cumprir todas as misses que lhe forem atribudas, em prol das atividades, acadmicas do IME.

Por incrvel preo e buscando sempre oferecer aos seus leitores um elenco de obras atuais, a BIBLlEX lana o seu prograrr.a para 1998. So 12 doze) excelentes livros a domicflio e de baixfssimo custo, alm da vantagem de pagamento parcelado.

COLEO GENERAL BENCIO 1. Cinhes de Agosto - 8arbara W. Tuchman Obra notvel da historiografia contempornea. Apresenta, em forma de narrativa literria e estilo jornallstico, aspectos humanos e profissionais de estadistas, pollticos, estrategistas e tcnicos, p'inados luz de feitos, fatos e comportamento tico.pragmtico, A autora se prope a compreender a inteligncia do pensamento politico-estratgico-mllitar da Europa da segunda metade do sculo XIX e inicio do sculo XX, culminando no irrompimento da Primeira Guerra Mundial.

2. O Choque de Civilizaes -Samuel P. Hunlington Samuel P. Huntington introduz, partindo de avaliao histrico-cultural, a tese da reviso do conceito tradicional ocidental de uma 'civilizao universal' para a definio de vrias 'civilizaes", com ncleos, culturas e objetivos pollticos e econOmicos prprios. Trata-se de uma contribuio analltica e valiosa pesquisa conjuntural de todo o intrincado processo dinmico global, como o que se deparar a prxima gera~o,

3. O Dia O - Stephen f . Ambrose O livro apia-se em 1400 minuciosos depoimentos de pessoas que, de uma forma C\U de outra, participaram da Operao Overlord, no perlodo da meia-noite de S para 6 at meia-noite de 6 para 7 de junho de 1944. Os depoimentos so integrados e analisados, a eles se ,'untando arreciaes sobre o planejamento e a execuo das operaes e as atitudes de comandantes e lideres aliados e alemes. Obra escrita em estilo de eitura fki e atraente, prende a ateno do leitor e contm grande quantidade de informaes para os estudiosos do assunto e pblico em geral.

4. Introduo Estratgia -Andr 8eaufre Obra prefaciada pelo no menos clebre estudioso de assuntos militares, o Cap Liddell Hart, que a considera o tratado de Estratgia mais completo e mais cuidadosamente formulado dentre todos os que foram publicados ultimamente. O livro do Gen Beaufre um esplndido manual de Estratgia, claro, preciso e atual em suas apreciaes e objetivo nas anlises que ,apresenta.

S. Fonnao do Ofici,tI do Exrcito -Jehovah Moita O livro , ao mesmo tempo, um ensaio de histria e um debate de assuntos pedaggicos. Em essncia, aborda as questes das bases da estrutura Intelectual e a evoluo do en,ino de formao dos oficiais do Exrcito Brasileiro desde a criao, em 1 Bl0, da Real Academia Militar.

6. Do Recncavo aos Guararapes -Antonio de Souza Junior Por ocasio dos festeios comemorativos dos 350 anos da vitria das embrionrias armas brasileiras sobre as holandesas na Primeira Batalha dos Guararapes, reeditada essa obra de fundamental interesse para os estudiosos de histria militar brasileira. De leitura fcil, descreve as estratgias e titicas empregadas, apresentando de maneira detalhada os efetivos em confronto, bem como documentos e relatrios nacionais e holandeses sobre as duas Batalhas de Guararapes.

7. A Grande Barreira -J. F. Maya Pedrosa No meio civil, cfrculos universitrios, pollticos e dentre o pblico geral de se esperar que o livro seia elogiado e criticado, Maya Pedrosa enderea sua obra 'aos jovens que no viveram a confrontao ideolgica no Brasil e ficam ouvindo verses condenatrias da conduta das Foras Armadas em suas intervenes Histricas na polltica" . Caso seus crlticos, civis ou militares, publiquem reparos ou mesmo refutaes ao trabalho do autor, ele se constituir em um marco na histria da participao do fxrcito na vida nacional,

8. Tempestade do Deserto - Frank N. Schubert e Theresa L. Kraus ~ a histria da Guerra do Golfo (agosto de 1"990 a fevereiro de 1991), em que uma espetacular fora militar composta por uma coligao de palses , liderada pelos Estados Unidos, atuou contra o Iraque. Mostra o Exrcito norte-americano dos anos 90 e como foi empregado debaixo de fogo e sob a ateno do mundo. O livro, escrito em linguagem simples, direta e clara, como so as obras militares, do maior interesse para os profissionais das armas, mas no fakaro civis dedicados ao estudo de Histria Militar capazes de o apreciarem.

9. Democracia na Amrica -A/exis de Tocqueville Embora publicado no inicio do Sec XIX, permanece atual e desperta interesse geral. 'Democracia na Amrica" exalta o valor do imprio das leis e da oportunidade para todos como fundamentos do regime democrMico prevalentes na sociedade dos EUA no sculo passado. Trata-se de, um clssico que vem preencher uma lacuna na estante da Coleo Gen Benfcio.

10. O_-8ra.sil e a Globalizao - Francisco de Assis Grieco Trata-se de obra de interesse atual, de vez que aborda um dos mais controvertidos fenmenos contemporneos: a globalizao das atividades humanas, sejam elas econmicas, pollticas, sociais ou culturais. O autor, Francisco de Assis Grieco, Mestre em Economia pela Universidade George Washington e ps-graduado em Economia Internacional e Pensamento Econmico pela London School of fconomics and P.o/itical Science, de Londres.

11 . A Evolul0 Militar do Brasil- Cel J. 8. Magalhes Aps uma apresenta~o sobre as origens e transformaes da guerra, o autor realiza um estudo das nossas instituies militares, examinando-as em cada perfodo histrico distinto. 'Compreenso e o justo julgamento da razo de ser da eficincia ou no do mecanismo militar nacional, reclamam anlise atenta das circuns~ncias de cada momento histrico' - esta uma das concluses apresentadas nesse estudo de leitura til e interessante.

12. O Prfncipe -Comentado por Napoleo -Nicolau Maquiavel A obra, elaborada a partir de um enfoque realista e humanista, disseca o Estado, a ao polltica e seu agente -o polltico -mais como so do que como deveriam ser. Maquiavel se refere, nela, a um universo s6cio-politico especffico e analisa fatos que lhe eram contemporneos ou de ocorrncia recente no encerramento do mundo medieval. Os comentrios registrados por Napoleo, em 1816, apresentados em notas de rodap, vem complementar este clssico escrito h quase cinco sculos, assegurando maior validade a.os conceitos emitidos pelo florentino Maquiavel. .

COLEO TAUNAY Trs Sculos de Literatura Milllar 8rasileira ~ Francisco de Paula Cidade

COLEO MAL TROMPOWSKY Arte da Guerra - Francisco Rus Santos' Histria Militar - Pedro Cordolino F. de Azevedo

ASSINATURAS ANUAIS COLEO GENERAL BENlcIO:

R$ 120,00 (pagveis em trs vezes e carto de crdito) REVISTAS:

A Defesa Nacional, Revista do Exrcito Brasileiro, Revista Militar de Cincia e Tecnoiogia (no BRASIL) - RS 1 5,00 A Defesa Nacional, Revista do Exrcito Brasi leiro, Revista Militar de Cincia e Tecnologia (EXTERIOR) - USS 30,00

Cartes de Crdito Credicard Mastercard e Diners Club International

LIGAO GRATUITA DE TODO O BRASIL: (0800