edi§£o n 1060

Download Edi§£o n 1060

Post on 31-Mar-2016

225 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Povo da Beira - O seu semanário regional gratuito, disponivel em toda a Beira Baixa.

TRANSCRIPT

  • Edio 1060 1 de julho de 2014 Povo da Beira 1

    Pgina 7

    Edio 1060 Ano XX 1 de julho de 2014 Semanrio Gratuito Sai 3 feira Diretor: Joo Tavares Conceio Siga-nos no

    Pgina 2

    Feira dos Sabores do Tejo foi um sucesso

    Vila Velha de Rdo

    Pgina 8

    A23 com novo regime de concesso

    no final do ano

    Pgina 14

    Instalado sistema de videovigilncia

    florestal

    Vila de Rei

    Pgina 11

    Autarca escandalizado com fecho de escola

    Penamacor

    Pginas 12 e 13

    Visite-nos

    Visite-nos

    Pgina 19

    Benfica e Castelo Branco com ambio

    de chegar 2 liga

    Desporto

    Azeite vai temperar o fim de semana

    O melhor azeite e azeitona do pas na Bienal

    Costa quer valorizar o interior

  • 2 Povo da Beira 1 de julho de 2014 Edio 1060Destaque

    PUBPUB

    Feira dos Sabores do Tejo animou Vila Velha de Rdo

    POR PATRCIA CALADO

    Trs dias de festa deli-ciaram a populao de Vila Velha de Rdo no passado fim-de-semana. Sob o mote Sentir o Rio e Viver a Ter-ra, a Feira dos Sabores do Tejo contou com a presena de mais de 120 expositores da regio, numa mostra diversificada de atividades, produtos e servios relacio-nados com o concelho.

    No campo musical, David Fonseca, Miguel n-gelo e Tributo aos ABBA foram as cabeas de cartaz da feira que animaram a po-pulao e os seus visitantes. O primeiro subiu ao palco no dia 27, os restantes dois nos dias 28 e 29, respetiva-mente.

    Na cerimnia inau-gural do certame, figuras como Lus Pereira, Presi-dente da Cmara Muni-cipal de Vila Velha de R-do, Antnio Carmona, Presidente da Assembleia Municipal e Lus Caetano, Vice-presidente da Comis-so de Coordenao e De-senvolvimento Regional do Centro (CCDR), marcaram presena.

    Durante a inaugurao, Lus Pereira mostrou-se or-gulhoso pelo concelho de Vila Velha de Rdo, j que um dos concelhos com uma das mais baixas taxas de desemprego e o segundo que mais exporta no distri-to de Castelo Branco. O autarca aproveitou a oca-sio para relembrar os trs investimentos tursticos que esto a ser feitos no conce-lho.

    Um jovem empres-rio adquiriu uma casa que estava abandonada e trans-formou-a num espao que estamos convictos que se transformar numa refe-

    rncia, contou Lus Perei-ra. Para alm deste, ainda h outro em espao rural em Foz do Cobro, promo-vido tambm por dois jo-vens naturais do concelho. E, por fim, ainda h um in-vestimento promovido por gente da terra que, depois do queijo de ovelha, aposta neste setor em expanso em Rdo.

    O autarca ainda des-tacou o papel da empresa AMS-BR Star Paper que continua a investir no con-celho.

    A empresa vai con-cretizar um investimento de 40 milhes de euros e criar 70 novos postos de trabalho. Afinal nem todos desistiram de acreditar no Interior, acrescentou.

    Contudo, no so ape-nas as entidades privadas que tm investido no conce-lho de Vila Velha de Rdo. Lus Pereira frisou o traba-lho elaborado pelo munic-pio de forma a acompanhar o desenvolvimento do con-celho.

    A obra de requali-

    ficao das piscinas no Fratel, em que assumimos como o primeiro projeto a executar, j est a avanar. Neste momento a obra uma realidade. Tambm j estamos a iniciar o projeto de requalificao da rua da estrada nacional 18 de Vila Velha de Rdo, afirmou orgulhoso.

    Com os investimentos da autarquia de forma a desenvolver a regio, Lus Caetano aproveitou a deixa para mostrar o apoio que a CCDR Centro quer conti-nuar a facultar.

    Devemos trabalhar todos os dias para que os desenvolvimentos de ter-ritrios do interior sejam mais visvel e mais eficaz. Contem com a CCDR Centro para que possamos atingir melhores nveis de desenvolvimento, revelou o Vice-presidente da entida-de.

    Azeite da RODOLIV com novo rtulo

    O primeiro dia tambm

    contou com a apresentao do novo rtulo do Mestre Manuel Cargaleiro para o azeite da RODOLIV.

    De acordo com o Presi-dente do municpio, o azei-te tem-se afirmado durante dcadas como o Ouro de Rdo.

    Hoje, fruto dos in-vestimentos dos nossos empresrios agrcolas, o azeite acumula ouro em prmios nos mais privile-giados concursos, contou.

    Carlos Loureno, Pre-sidente da RODOLIV, re-velou que esta nova gama vai contar com cerca de 500 garrafas. Considerado como azeite de excelncia, o produto da regio j se deu a conhecer nos quatro cantos do mundo.

    Temos lanado o produto em toda a Europa e brevemente a cooperati-va vai enviar para o Brasil. De facto, no paramos. Em Hong Kong, o azeite vendido em farmcias, porque o produto l tem um valor muito elevado, explicou.

    Lus Pereira, Presidente da Cmara Municipal de Vila Velha de Rdo, na cerimnia inaugural do certame

  • Edio 1060 1 de julho de 2014 Povo da Beira 3Destaque

    PUB

    Carlos CrisstomoPedro Crisstomo

    Mdico Chefe de Servio de Clnica Geral

    Mdico Dentista

    EDITORIAL

    DIRETOR JOO TAVARES CONCEIO

    A Frustrao

    PUB

    PUB

    Dr. M Jos Pimenta - Consultas Clnica Geral Dr. Andra Martins - Consultas Mdicina Dentria

    Av. Nuno lvares, 8F R/C Dto Castelo Branco272 082 684 - 963 331 170

    PUB

    Prmios Europeus de Promoo Empresarial 2014

    AMS Thinking Ahead eleito para representar Portugal

    O projeto inovador da AMS Goma-Camps, empresa de Vila Velha de Rdo, apostando numa vi-so de longo prazo e numa filosofia de eficincia de re-cursos, revolucionou o pro-cesso industrial tradicional, com a ligao por pipeline ao principal fornecedor de pasta de papel, tornando--se a nica unidade da in-dstria de papel tissue com estas caractersticas na Eu-ropa.

    Esta estratgia per-mitiu diminuir a pegada ecolgica da empresa e potenciar ganhos ambien-tais importantes, com van-tagens de custo associadas, tornando a sua oferta mais competitiva nos mercados externos.

    Associando a susten-tabilidade econmica a uma postura eco-friendly, a AMS j assegurou uma po-sio de destaque na inds-

    tria de papel nacional, atin-gindo uma faturao de 48 milhes de euros, dos quais 28% para Espanha, Frana, Holanda, Marrocos, Cabo Verde, Moambique e An-gola.

    AMS Thinking Ahead,foi uma das inicia-tivas eleitas pelo jri para representar Portugal na competio europeia.

    O IAPMEI apresentou no passado dia 25 em Lis-boa, os resultados nacio-nais dos Prmios Europeus de Promoo Empresarial 2014, uma iniciativa lana-da pela Comisso Europeia

    para distinguir as melho-res prticas na promoo do empreendedorismo na Europa, a que o IAPMEI est associado desde o seu incio como coordenador nacional.

    Na cerimnia foram di-vulgados os projetos vence-dores nas diferentes catego-rias a concurso, assim como os dois projetos eleitos pelo jri nacional da iniciativa para representar Portugal na final europeia dos Euro-pean Enterprise Promotion Awards EEPA 2014, que ter lugar em outubro pr-ximo, em Npoles.

    E tal como previsto l temos a nossa seleo de futebol de regresso a casa. Ape-sar de apenas um resul-tado sair fora do previsto (o empate) o objetivo no foi alcanado. Na realida-de, no futebol, como na vida, h ganhar e perder. A distncia entre o bestial e besta reduzidssima, e a critica posteriori les-ta a surgir. Efetivamente haver muitas situaes a esclarecer, desde o campo das opes (escolha de jogadores) at ao campo das leses (9/10 jogado-res lesionados). Se a cul-pa, mais uma vez, no deveria morrer solteira, tambm verdade que pedir simplesmente a de-misso de quem quer que seja no resolve absoluta-mente nada.

    As discusses sobre o futebol so, em tudo, anlogas s discusses polticas. Ocupam dema-siado espao noticioso, normalmente discutem pormenores irrelevantes e tentam desenvolver uma atitude de conformidade. Samos deste campeona-to, j comeamos a pen-sar no prximo europeu e

    no passa nada.Na poltica, dado o

    espao ocupado pelo PS, parece que tudo vai an-dando devagar. Ouvem--se declaraes de respon-sveis dizendo que no se deveriam aumentar os impostos (IRS, Pires de Lima), que as almofadas financeiras so, ou no so, suficientes, contabi-lizam-se os rombos pro-vocados pelas decises do TC e os nossos governan-tes preparam-se para ir a banhos. As manifestaes da CGTP, por se terem tornado banais, comeam a ter um peso muito rela-tivo, os reformados tm pouco peso especfico e a Oposio tem outras preocupaes.

    Costa declarou este fim-de-semana, c na ci-dade, que o PS deve ter a capacidade de agregar uma maioria porque s este partido tem capaci-dade de promover o di-logo poltico necessrio, desbloquear a concerta-

    o social e mobilizar a sociedade em torno de uma agenda para a dca-da centrada na resoluo dos nossos problemas estruturais". Lindas pa-lavras para consumo in-terno partidrio. J est esquecida, por eles, a situao que quase nos levou bancarrota, como somos alertados para um facto relevante, mas algo perturbador, de que os fundadores esto todos do seu lado. O apoio da velha ala, que tantas res-ponsabilidades teve na governao, no nos au-gura qualquer mudana significativa de mentali-dades.

    No entanto o fac-to que Seguro teve um cheirinho do que se pode seguir. O seu carisma quase nulo, passe o es-foro que meia dzia dos seus seguidores tenta des-dramatizar. Agora este in-terregno no serve a nin-gum: nem aos militantes nem ao pas.

  • 4 Povo da Beira 1 de julho de 2014 Edio 1060

    POR PATRCIA CALADO

    Feijo-Frade e Casco-ris foram os temas debati-dos, na passada tera-feira, dia 24, na Junta de Freguesia da Lardosa. Miguel Milhei-ro, aluno do Agrupamento de Escolas Jos Sanches e So Vicente da Beira do Curso profissional de Tu-rismo Ambiental e Rural, organizou uma conferncia com vista a destacar os pro-dutos nicos da Lardosa.

    A Lardosa conhecida pelo feijo-frade e, como tal, a freguesia organiza uma feira alusiva a este produto.

    Carlos Barata, Secretrio da Junta de Freguesia, explicou ao pblico presente o