ediçao 3 - revista fossgis brasil - setembro 2011

54

Upload: fossgis-brasil

Post on 27-Mar-2016

253 views

Category:

Documents


22 download

DESCRIPTION

Terceira Ediçao da Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

TRANSCRIPT

Page 1: Ediçao 3 - Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

04

05

06

07

09

10

14

19

22

28

32

36

39

44

49

52

Sumaacuterio

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta ediccedilatildeo abordaremos se o uso das Geotecnologas livres nos governos jaacute eacute realidade ou ainda natildeo passa de promessa

Confira alguns dos principais movimentos do mercado FOSSGIS no uacuteltimo trimestre

Aqui vocecirc fica por dentro dos principais eventos relacionados aos SIG livres no Brasil e no Mundo

Espaccedilo destinado agraves criacuteticas sugestotildees e comentaacuterios dos leitores da revista nas diversas plataformas multimiacutedia

Sabe aquele recurso ou tarefa que os softwares comerciais tecircm Os SIG livres tambeacutem fazem Confira

O uso de Web Processing Services (WPS) e execuccedilatildeo de moacutedulos GRASS a partir de Openlayers

GIS Virtual Machine uma maacutequina virtual para Geotecnologias Livres

O que eacute o Geomajas e como ele estaacute sendo utilizado mundo afora

Saiba se a poliacutetica nacional de incentivo aos SL tambeacutem tem influenciado a aacuterea de Geoprocessamento

Software Livre no Governo O Caso de Portugal

Veja o exemplo praacutetico do uso de SIG livres na administraccedilatildeo municipal de Joatildeo Pessoa - PB

Entrevistamos o homem por traacutes do isup3Geo Ele nos revela o panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo

Saiba tudo o que aconteceu na Conferecircncia Cartograacutefica Internacional 2011 em Paris

Fique por dentro do Mapserver e de quebra aprenda a instalaacute-lo em seu computador

Conheccedila o Ilwis software proprietaacuterio que livrou-se das amarras das licenccedilas restritivas

Neste espaccedilo vocecirc pode enviar seu mapa para ser publicado Siga todas as normas cartograacuteficas e explique como o produziu

Editorial

Mercado de GIS

Mural GIS

Espaccedilo do Leitor

Software Livre Tambeacutem Faz

Usando WPS em Openlayers

GISVM

GeoMajas

CapaFossgisgovbr

Capa IIFossgisgovpt

isup3Geo na Gestatildeo Municipal

Entrevista

Por Dentro do Geo

Web GIS

Desktop GIS

Mapa da Vez

Editorial

Publicaccedilatildeo trimestral - Ano 1 - Ndeg 03Diretor GeralFernando Quadro - fernandofossgisbrasilcombr

EditorFernando Quadro - fernandofossgisbrasilcombr

Jornalista ResponsaacutevelJuliane Guimaratildees - julianefossgisbrasilcombr

RevisoresAndreacute Mendonccedila-andremendoncafossgisbrasilcombrFelipe Costa - felipefossgisbrasilcombrGeorge Silva - georgefossgisbrasilcombrRaquel Monteiro da Silva Freitas

Arte e DiagramaccedilatildeoEsdras Andrade - esdrasandradefossgisbrasilcombrLuis Sadeck - sadeckfossgisbrasilcombr

CapaLuis Sadeck - sadeckfossgisbrasilcombr

O conteuacutedo assinado e as imagens que o integram satildeo de inteira responsabilidade de seus respectivos autores natildeo representando necessariamente a opiniatildeo da Revista FOSSGIS Brasil e de seus responsaacuteveis Todos os direitos sobre as imagens satildeo reservados a seus respectivos proprietaacuterios

GEOTECNOLOGIAS LIVRES NO GOVERNO PROMESSA OU REALIDADE

Colaboraram nesta ediccedilatildeo

Ana Paula Gioia

Anderson Maciel Lima de Medeiros

Andreacute Mendonccedila

Carlos Alberto Ribeiro

Esdras de Lima Andrade

Felipe dos Santos Costa

George Silva

Jorge de Jesus

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos Santos

Luis Carlos Madeira

Luis Sadeck

Luiz Motta

Pieter De Graef

Ricardo Pinho

Sylvain Desmouliegravere

Fernando QuadroAnalista de sistemasEditorfernandofossgisbrasilcombr

Caros leitoresCom a criaccedilatildeo do Comitecirc Teacutecnico de Implementaccedilatildeo de

Software Livre pelo Presidente Lula (2003) o software livre comeccedilou a ser adotado com maior forccedila no Brasil

Apesar da criaccedilatildeo do Portal do Software Puacuteblico (PSB) em 2007 e segundo relatos do SERPRO alguns oacutergatildeos ainda natildeo seguem as diretrizes do Governo Federal e existem oacutergatildeos que nem sequer tecircm conhecimento da existecircncia do Software Livre

Isso nos leva a refletir que natildeo basta apenas decretar o uso mas sim estabelecer uma poliacutetica que apoacuteie o desenvolvimento e manutenccedilatildeo de software livre e a capacitaccedilatildeo para adaptaccedilatildeo destes softwares

No artigo de capa desta ediccedilatildeo falaremos da situaccedilatildeo das Geotecnologias livres no Brasil onde seratildeo abordados os motivos para a sua utilizaccedilatildeo desafios da implantaccedilatildeo em instituiccedilotildees puacuteblicas aleacutem de dicas para uma migraccedilatildeo saudaacutevel Haacute ainda um breve relato de como estaacute o uso das Geotecnologias livres em Portugal

Nesta ediccedilatildeo ainda falaremos sobre o i3Geo na gestatildeo puacuteblica um software livre brasileiro criado no Ministeacuterio do Meio Ambiente por Edmar Moretti que nos concedeu uma entrevista bastante informativa

Vocecirc ainda poderaacute saber um pouco mais sobre o ILWIS um Desktop GIS que jaacute foi proprietaacuterio e hoje eacute opensource aleacutem do GISVM uma maacutequina virtual GIS

Natildeo deixe de ler tambeacutem os artigos sobre os projetos GeoMajas e MapServer a mateacuteria sobre como utilizar o padratildeo WPS com o OpenLayers e a nova seccedilatildeo com o tema ldquoQuebrando Tabus Software livre tambeacutem fazrdquo

Espero que gostem desta ediccedilatildeo e nos enviem suas opiniotildees e sugestotildees que satildeo de fundamental importacircncia para o nosso trabalho

Boa leitura

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr4

Fale

con

osco Editor - fernandofossgisbrasilcombr

Publicidade - comercialfossgisbrasilcombr

Parcerias - parceriasfossgisbrasilcombr

Esta revista foi diagramada e produzida graficamente utilizando os seguintes softwares livres

Ubuntu LibreOffice Inkscape Gimp Scribus

5

Por Luiacutes Carlos Madeira

Nesta coluna confira alguns dos principais movimentos do mercado FOSSGIS no uacuteltimo trimestre

No uacuteltimo mecircs de Julho o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica (IBGE) disponibilizou ao puacuteblico a Malha Municipal e

de Setores Censitaacuterios e da Base de Informaccedilotildees do Censo 2010 Acesse noticia de divulgaccedilatildeo em httpgooglNAtIR Os arquivos da Malha estatildeo disponiacuteveis em httpgooglQuLxE

Mercado de GIS

Julho de 2011

Setembro de 2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Agosto de 2011

Depois de lanccedilada a versatildeo 410 do TerraView eis que chegou a hora de

anunciar a versatildeo portable deste aplicativo desenvolvido no INPE Confira todas as informaccedilotildees e novidades sobre o TerraView em httpgooglkn4lw Para obter a versatildeo portable do TerraView consulte um dos nossos blogs parceiros httpgooglQZhBb

No final do mecircs de Agosto foi lanccedilado o Mapa iacutendice TOPODATA que pretende ser uma ponte para o acesso aos dados do projeto TOPODATA do INPE

Saiba mais sobre este projeto em httpgooglRFAKu Acesse o Mapa Iacutendice TOPODATA em httpgoogl4VWg1

GearScape (GGL)Foi liberada a versatildeo 2 da Linguagem de Geoprocessamento GearScape (GGL) A novidade introduzida nesta segunda versatildeo passa pela abrangecircncia de outras linguagens de programaccedilatildeo ao contraacuterio da versatildeo 1 que apenas interpretava a linguagem SQL Para saber mais acerca do GGL e desta nova versatildeo em httpgooglaRvE9 Baixe o GearScape em httpgoogl3w7Ah

Foi liberada a nova versatildeo 19 do framework SIG de coacutedigo aberto

Geomajas Para conhecer mais sobre esta versatildeo e fazer o download do software acesse httpwwwgeomajasorg

Disponiacutevel a nova versatildeo 48 RC3 (para

sistemas operacionais Windows 32 bits) do MapWindow uma popular aplicaccedilatildeo livre de SIG desktop Saiba mais sobre este aplicativo em httpgooglpQItB e faccedila o download em httpgooglqg6le

Foi disponibilizada para download a

versatildeo 5 do Open Source Geospatial DVD Esta iniciativa tem como objetivo reunir num mesmo dispositivo um conjunto de aplicativos SIG de coacutedigo aberto Desta forma o usaacuterio pode testar todas as aplicaccedilotildees sem ter a necessidade de instalaacute-lo no computador Saiba mais sobre esta versatildeo do DVD em httpgooglA8sdq Faccedila o download em httpgooglyF8ad

RoseCalc eacute um software livre de origem brasileira que tem como funccedilatildeo elaborar caacutelculos de Cartografia e Topografia Para obter mais informaccedilotildees acerca desse software acesse

httpgoogl4x2Wo e para fazer o download em httpgooglnfBXJ

Luiacutes Carlos MadeiraGeoacutegrafo Consultor em SIG

luismadeirafossgisbrasilcombr

PostgreSQL Conference

Europe 2011

Amesterdatilde (Holanda) de 18

a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglvjjTW

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

Mural GIS

The World GIS Summit 2011

Instambul (Turquia) de 10 a

15 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglFVl5R

III Jornadas Latinoamericana

e Caribenha de gvSIG

Iguaccedilo-PR (Brasil) de 12 a 14

de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglg9MZl

Conferecircncia Latino-

Americana ndash Latinoware

2011Itaipu (Brasil) de 19 a 21

de OutubroMais informaccedilotildees

httpgooglABOZr

19th ACM SIGSPATIAL

International Conference on

Advances in Geographic

Information Systems 2011

(ACM SIGSPATIAL GIS 2011)

Chicago (EUA) de 1 a 4 de

NovembroMais informaccedilotildees

httpgooglJRhmq

Conferecircncia Brasileira

PostgreSQL 2011

Satildeo Paulo SP (Brasil) de 3

a 4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglkJZA3

I Simpoacutesio de Informaacutetica e

Geotecnologia de

Santareacutem ndash SIGES

Santareacutem PA (Brasil) de

17 a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglizAAa

II Encontro Nacional do

Software Puacuteblico Brasileiro

Brasiacutelia-DF (Brasil) de 25 a

27 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglOlGb2

I Encontro de Ecologia (ENECO

PB) do Campus IV da UFPB

Eixo temaacutetico 11 Geotecnologias

nos estudos ecoloacutegicos

Rio Tinto PB (Brasil) de 23 a 25

de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl4hL45

IV SIMGEO ndash Simpoacutesio Brasileiro

de Ciecircncias Geodeacutesicas e

Tecnologias da Geoinformaccedilatildeo

Chamada para trabalhos ateacute 15

de Novembro

Recife PE (Brasil) de 5 a 9 de

Maio de 2012

Mais informaccedilotildees

httpgooglRabQZ

IV Jornadas SASIG

Guimaratildees (Portugal) de 2 a

4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglnYIhI

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

7as Jornadas Internacionais

de gvSIGValecircncia (Espanha) de 30 de

Novembro a 2 de Dezembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl1T5ou

7

Espaccedilo do Leitor

Parabeacutens pela revista A revista aleacutem do oacutetimo conteuacutedo traacutes outro lado positivo que eacute a uniatildeo da comunidade nacional de usuaacuterios e desenvolvedores de geotecnologias livres Isso nos fortalece Obrigado a toda equipe pelo materialAlides Baptista Chimin JuniorGrupo de Estudos Territoriais - GETERevista Latinoamericana de Geografia e Gecircnero

Hola Queriacutea agradecer a todo el equipo de la revista por esta iniciativa y en especial a Ricardo Pinho por su bonito reportaje sobre Kosmo DesktopAntonio Jesuacutes Jimeacutenez ArrabalGeoacutegrafo Sistemas Abiertos de Informacioacuten Geograacutefica (SAIG SL)

Queridos Amigos Mi nombre es Rolo Gualfert Betanzos Migues soy Boliviano pero radico en Panamaacute soy abogado especialista en catastro y topografo actualmente trabajo en el proyecto de Catastro Metropolitano de Panama como Coordinar de Campo de la Zona2 Que grato poder contar con una revista que no ayude a conocer mas de este tema que seguro en adelante ira creciendo mas y mas los felicito por su iniciativa y por su dedicacion de ahora en adelante estare pendiente de las proximas publicaciones Nuevamente felicitaciones y sigan adelante SaludosRolo G Betanzos M

Quando li a primeira ediccedilatildeo jaacute fiquei impressionado com a avalanche de informaccedilotildees Mais impressionado ainda fiquei com a segunda ediccedilatildeo Pra mim jaacute eacute leitura obrigatoacuteria para os profissionais da aacuterea E melhor a equipe da revista

eacute de ponta portanto os artigos satildeo de conteuacutedo extremamente confiaacuteveis ParabeacutensRenato J F LeacutelisAnalista de Geoprocessamento - Base Territorial DFInstituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica - IBGE

Gostaria de parabenizar a todos contribuintes da revista que revoluciona o Mercado de Geotecnologias publicando mateacuterias que soacute satildeo tratadas aqui Contribuindo para o desenvolvimento e o pensar em geotecnologiasMarcelus Oliveira de JesusEngenheiro Ambiental Especialista em Geoprocessamento

Gracias por darnos la oportunidad de recibir buenas noticias acerca del uso de software libre Es para nosotros una excelente idea crear y mantener una revista de tan buena calidad Felicitaciones y eacutexitosFranklin Vargas

ERRATA Primeiramente gostaria de parabenizar a todos pela iniciativa da FOSSGIS Brasil e ao autor da mateacuteria Experiecircncias de capacitaccedilatildeo com Terraview pelo excelente artigo Entretanto o artigo passa a sensaccedilatildeo de que o programa SipamCidade eacute desenvolvido integralmente pelo SIPAM em conjunto com a UFPA Tal fato ocorre na aacuterea de abrangecircncia do Centro Regional de Beleacutem (CR-BEL) do SIPAM Nas aacutereas de abrangecircncias dos Centros Regionais de Manaus (CR-MAO) e Porto Velho (CR-PVH) o programa foi desenvolvido em parceria com outras instituiccedilotildees e individualmente pelo SIPAM em municiacutepios de toda a Amazocircnia LegalErnesto Filho

Emails Sugestotildees eComentaacuteriosDesde o lanccedilamento do primeiro nuacutemero da Revista FOSSGIS Brasil recebemos atraveacutes de nosso site e pelas redes sociais inuacutemeros comentaacuterios de leitores com suas opiniotildees sobre o que publicamos aleacutem de excelentes sugestotildees Selecionamos abaixo apenas alguns exemplos que representam a opiniatildeo de nossos queridos ldquoGeoLeitoresrdquoA Revista FOSSGIS Brasil quer ouvir Vocecirc Participe

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Continue enviando seuscomentarios

criacuteticas e sugestotildees paraeditorialfossgisbrasilcombr

9Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta 3ordf ediccedilatildeo da revista inauguramos uma nova coluna ldquoQuebrando Tabus Software Livre tambeacutem fazrdquo

Esta iniciativa foi primeiramente idealizada pelo nosso colega Luiacutes Lopes que no seu blog comeccedilou a criar uma seacuterie de postagens com o intuito de como ele refere quebrar tabus em relaccedilatildeo ao uso de software livre na realizaccedilatildeo de vaacuterias tarefas

Este movimento chamemos-lhe assim conseguiu atrair a atenccedilatildeo da comunidade e de outros blogueiros que comeccedilaram a postar sobre a temaacutetica e desta forma vem contribuindo para o enriquecimento da cultura do Software Livre

Como hoje em dia tudo o que estaacute na internet tem que passar obrigatoriamente pelas redes sociais os respectivos autores criaram uma hastag (SLGeoTbFaz) no Twitter para reunir todos os toacutepicos acerca deste assunto

Hoje vamos indicar para vocecirc dois procedimentos que podem ser realizados em vaacuterios softwares livres de SIG Geraccedilatildeo de pontos aleatoacuterios e Ferramenta Dissolver Confira ao lado os quadros contendo os links de acesso agraves mateacuterias

Na proacutexima ediccedilatildeo vamos continuar a indicar para vocecirc os melhores tutoriais para que possa desenvolver as suas capacidades de

utilizaccedilatildeo de geotecnologias livres Contamos tambeacutem com o leitor para nos

enviar as suas mateacuterias para que possamos continuar a enriquecer este arquivo de procedimentos

SSooffttwwaarree LLiivvrree ttaammbbeacuteeacutemm ffaazz

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Olly

Wrig

ht

flic

kr

QQUUEEBBRRAANNDDOO TTAABBUUSS

UUssaannddoo WWPPSS ((WWeebb PPrroocceessssiinngg SSeerrvviiccee)) eemm OOppeennLLaayyeerrss

PPoorr JJoorrggee SSaammuueell MMeennddeess ddee JJeessuuss

Web services eacute um termo na moda mas pouco explorado na sua potencialidade O mundo GIS jaacute comeccedilou a tomar a atenccedilatildeo e a consumir web services como WMS (Web Mapping Service) WCS (Web Coverage Service) e WFS (Web Feature Service) Estes trecircs tipos de serviccedilos disponibilizam dados do tipo matricial (o WMS normalmente fornece PNG e o WCS imagens em formato geoTiff) e vetorial (WFS em formato XML) Mas os web services natildeo servem soacute para descarregar dados tambeacutem servem para executar algoritmos Em particular o Web Processing Service permite a um utilizador (cliente) executar um processo GIS com entradas (inputs) e saiacutedas (outputs) especiacuteficos Um processo eacute um algoritmo que pode realizar varias operaccedilotildees como a transformaccedilatildeo de dados obtenccedilatildeo de novos dados entre outros

Funcionalidade do WPSO WPS eacute um web service especiacutefico para

dados geograacuteficos ou seja eacute especialmente desenhado para lidar com grande quantidade de dados e com processos que podem levar

segundos minutos horas ou dias em execuccedilatildeo Um exemplo de operaccedilatildeo seria um algoritmo interpolador bastante usado na modelagem de superfiacutecies

Exemplo de uma interpolaccedilatildeo usando WPS e posteriormente sobreposta em Google Earth1

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr10

ARTIGO DO LEITOR

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

O WPS usa duas maneiras de transferir dados- Conteuacutedo transferido como input eou output- Referencia onde o WPS pode entrar os dados (input) eou onde o cliente pode encontrar o resultado do processo (output)

As referecircncias usadas em WPS satildeo URLs (pex httpfooservicoWPSdadosGMLgml) que podem ser passados de um serviccedilo para o outro sem que os dados sejam transferidos de volta para o cliente

A segunda grande capacidade do WPS eacute permitir a execuccedilatildeo de algoritmos que podem levar bastante tempo para executar ou seja mais tempo do que o permitido ateacute que um utilizador receba a fatiacutedica mensagem ldquoHTTP 408 Request Timeoutrdquo A estrateacutegia usada em WPS eacute de responder imediatamente com um URL onde o cliente pode obter informaccedilatildeo sobre o estado de execuccedilatildeo do processo e os dados resultantes caso o processo tenha terminado

Apenas trecircs operaccedilotildees definem o WPS getCapabilities describeProcess e Execute As duas primeiras servem para descrever os processos disponibilizados pelo servidor ou seja o nome dos processos tipos de inputoutput e se o processo eacute assiacutencrono (resposta imediata sobre onde vatildeo ser depositados os resultados quando terminado) A terceira operaccedilatildeo eacute a mais importante e ordena a execuccedilatildeo do processo tendo o cliente de indicar os inputs ouputs e se o resultado deve ser dado por referecircncia

Na imagem abaixo apresenta-se um exemplo de resposta a um describeProcess para o servico vnetpath O uso de XML eacute bastante conveniente em web services mas para leigos pode ser um tanto quanto difiacutecil de perceber

Satildeo permitidos trecircs tipos de InputOuputs- Literal- ComplexData- Bounding-box

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

Exemplo de resposta a um describeProcess

11Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Os Literal inputs satildeo simples nuacutemeros ou texto (strings) Os ComplexData podem ser tudo e mais alguma coisa ou seja uma imagem (em formato base64) um conteuacutedo em XML etc O terceiro tipo eacute Bounding-box (bbox) que corresponde a um par de coordenadas que descreve o canto inferior esquerdo e o canto superior direito de um poliacutegono que delimita uma regiatildeo no espaccedilo (ex -10-101010) Os mais atentos notaratildeo que o WPS natildeo define formatos por exemplo natildeo diz se o cliente deve usar GML32 um shapefile (comprimido) um geoTiff ou um netCDF A definiccedilatildeo do formato usado eacute aberta agrave decisatildeo do programador do serviccedilo Esta situaccedilatildeo tem causado problemas de intercompabilidade entre WPS jaacute que natildeo existe um formato padratildeo de transferecircncia de dados mas soacute uma descriccedilatildeo de como deve ser feita a transferecircncia

ImplementaccedilatildeoO suporte para o WPS eacute bastante variado e

com vaacuterios ldquosaboresrdquo e linguagens de programaccedilatildeo Por exemplo os adeptos do JAVA tem agrave sua disposiccedilatildeo a implementaccedilatildeo da 52degNorth2 ou deegree3 No caso do Python temos o PyWPS45 e em CPython temos o projeto ZOO6 Atualmente o projeto Geoserver tambeacutem fornece serviccedilos WPS7 mas de uma maneira mais limitada que os projetos mencionados

O PyWPS eacute uma implementaccedilatildeo em python que segue a filosofia de ldquobaterias natildeo incluiacutedasrdquo ou seja o PyWPS fornece toda a estrutura de implementaccedilatildeo mas natildeo os processos em si cabendo ao usuaacuterio a decisatildeo sobre que formatos usar e como programar os algoritmos que seratildeo servidos como processos Normalmente o PyWPS eacute usado em conjunto com GRASS-GIS8 jaacute que permite o uso dos comandos GRASS sem grandes problemas Outra grande ajuda vem do projeto Rpy9 que permite o uso da linguagem R e das suas funcionalidades dentro do PyWPS Seguindo a filosofia python o objecto do projeto PyWPS eacute permitir o acesso a programas jaacute existentes e o seu uso como web service Atualmente o projecto GRASS-WPS-Bridge10 permite que o PyWPS 52degNorth e ZOO sirvam automaticamente os moacutedulos de GRASS 70 como serviccedilos WPS o que eacute uma grande ajuda para quem natildeo aprecia programaccedilatildeo

Chamar e consumir serviccedilos WPS usando Javascript natildeo eacute complicado A estrateacutegia mais direta seraacute criar os pedidos WPS usando XML depois usar AJAX11 para realizar o pedido e

posteriormente fazer a verificaccedilatildeo da resposta Outra opccedilatildeo mais eficiente seraacute usar o cliente fornecido pelo projeto PyWPS1213 que pode ser facilmente integrado ao OpenLayers Este cliente realiza a gestatildeo de conteuacutedo (tipos de inputoutput) tipo de operaccedilatildeo pedida ao WPS (getCapabilities describeProcess e Execute) e a estrateacutegia a usar conforme o tipo de resposta dados pelo WPS O cliente WPS tem ainda a capacidade de perceber se a resposta dada pelo servidor eacute uma excepccedilatildeo (erro) ou um resultado vaacutelido ou de continuamente verificar o servico ateacute obter o resultado final (pedidos em assiacutencrono) Com o uso do WPS eacute possiacutevel aplicar operaccedilotildees GIS a dados visualizados no Openlayers jaacute que o conteuacutedo das camadas pode ser usado como input e o resultado pode ser integrado e visualizado no mesmo

A adoccedilatildeo do WPS tem sido difiacutecil e lenta em parte devido agrave necessidade de programaccedilatildeo (e de conhecimentos teacutecnicos) para montar serviccedilos e tambeacutem agrave falta de interoperabilidade entre serviccedilos em si Uma vez que o WPS natildeo define formatos por exemplo um serviccedilo pode usar geoTiff enquanto um outro usa NetCDF e portanto estes dois serviccedilos teratildeo problemas em comunicarem-se entre si Aleacutem disso a falta de plugins e de APIs clientes tem sido tambeacutem um problema Felizmente existe jaacute um plugin para o QGIS

Exemplo praacuteticoPassando da teoria agrave pratica a imagem

abaixo apresenta um exemplo de uso do WPS que pode ser testado em httprsgpmlacukwpsexampleindexhtml

112 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A imagem anterior ilustra um exemplo em OpenLayers usando o serviccedilo vnetpath para obter o percurso mais curto entre dois pontos O WPS eacute chamado sempre que os ponto inicialfinal eacute alterado

Neste exemplo foi usado o plugin com OpenLayers fornecido pelo projeto PyWPS e um serviccedilo (vnetpath)[1415] criado usando GRASS-WPS-Brige em PyWPS O modulo vnetpath determina o caminho mais curto entre dois pontos numa rede graacutefica Basicamente o WPS funciona como o ldquoceacuterebrordquo do sistema consumindo a camada com a rede graacutefica e os pontos inicial e final disponibilizados pelo OpenLayers e devolvendo um resultado que pode ser facilmente integrado como uma camada-resultado sobreposta sobre a rede graacutefica De modo a evitar incompatibilidade entre OpenLayers e GRASS foi usado GML212 que eacute comum a ambas plataformas

Considerando que os web services funcionam na WWW e que segundo as leis de Murphy ldquose alguma coisa pode dar errado com certeza daraacuterdquo o WPS tem a capacidade de informar o cliente de erros surgidos durante a execuccedilatildeo do processo e portanto permite que o cliente tome medidas em caso de erro (ou natildeo) No exemplo usado uma simples falta de informaccedilatildeo sobre o formato usado nos dados (GML 212) calculados faz com que o processo vnetpath devolva uma notificaccedilatildeo que existiu um erro No exemplo o erro eacute mostrado ao utilizador como um pop-up

Exemplo de um erro do WPS

ConclusatildeoO Openlayers eacute uma excelente plataforma

de visualizaccedilatildeo mas ainda relativamente limitada quanto a funcionalidades SIG que requerem uma maior capacidade de computaccedilatildeo fora do alcance de um simples navegador web O WPS permite integrar vaacuterias funcionalidades SIG de diferentes origens seja GRASS-GIS Geotools Geokettle Rpy ou simplemente algoritmos de raiz usando uma estrateacutegia de web services onde o cliente pede ao servidor que execute o algoritmo O uso de web services obriga a uma maior atenccedilatildeo a erros gerados pelo sistema jaacute que executar serviccedilos remotamente aumenta os riscos de alguma coisa dar errado Felizmente o WPS foi desenhado de modo a permitir a faacutecil transmissatildeo de erros e problemas surgidos

Links[1] httpwwwintamaporg

[2] http52northorgcommunitiesgeoprocessing

[3] httpwwwdeegreeorg

[4] httppywpswaldintevationorg

[5] httpwikirsgpmlacukpywpsMain_Page

[6] httpwwwzoo-projectorg

[7] httpdocsgeoserverorgstableenuserextensionswpsindexhtml

[8] httpgrassfbkeu

[9] httprpysourceforgenetrpy2doc-21htmlindexhtml

[10 httpcodegooglecompwps-grass-bridge

[11] httpptwikipediaorgwikiAJAX_28programaC3A7C3A3o29

[12] httppywpswaldintevationorgdocumentationcourseclient

[13] httpwikirsgpmlacukpywpsOpenLayers

[14] httpgrassfbkeugdphtml_grass64vnetpathhtml

[15] httprsgpmlacukwpsvectorcgi

13Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Dr Jorge Samuel Mendes de JesusScientifical programmer

Plymouth Marine Laboratoryjmdjpmlacuk

necessitar para a aacuterea das Geotecnologias

Versotildees Desktop e ServerA GISVM foi inicialmente disponibilizada na

versatildeo Desktop isto eacute com uma interface graacutefica para interagir com o usuaacuterio Essa eacute a versatildeo mais completa em termos de variedade de aplicativos GIS Nela eacute possiacutevel encontrar todo o tipo de aplicativos seja de visualizaccedilatildeo ediccedilatildeo anaacutelise e publicaccedilatildeo Nesse conjunto inclui-se um sistema de base de dados relacional com componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) soluccedilotildees de serviccedilos Web SIG (Mapserver Geoserver) diversas soluccedilotildees Desktop GIS (GRASS Quantum GIS gvSIG + Kosmo + OpenJump + uDIG) e diversos utilitaacuterios e bibliotecas (OpenEV + GDALOGR + Proj4 + OGDI)

Na versatildeo Servidor (Server) eacute disponibilizada apenas a interface de linhas de comando sem qualquer interface graacutefica Nela eacute possiacutevel encontrar um maior nuacutemero de aplicativos do tipo servidor que funcionam como serviccedilos que satildeo executados em background Essa versatildeo funciona como um servidor GIS no seu computador e em sua rede pronto a disponibilizar serviccedilos Uma das principais razotildees para o seu

GGIISSVVMMUUmmaa ppoonnttee vviirrttuuaall ppaarraa aass ggeeootteeccnnoollooggiiaass lliivvrreess

PPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

As vantagens de utilizaccedilatildeo de software de coacutedigo aberto e licenciamento livre na aacuterea das Geotecnologias satildeo hoje reconhecidas internacionalmente Eacute indiscutiacutevel o seu sucesso em inuacutemeros projetos incluindo os de grande envergadura e complexidade demonstrando a maturidade e a fiabilidade daquelas soluccedilotildees Apesar disso persistem ainda dificuldades dos usuaacuterios em dar os primeiros passos na adoccedilatildeo de software livre principalmente os que usam software fechado e que demonstram uma natural ineacutercia agrave mudanccedila para esse novo mundo

A GISVM do inglecircs Geographic Information System Virtual Machine eacute uma maacutequina virtual construiacuteda exclusivamente com software livre e concebida para facilitar a iniciaccedilatildeo em soluccedilotildees de software livre para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (GIS)

Criada na plataforma VMware tem preacute-instalado o sistema operacional Ubuntu (Linux) e um conjunto de aplicativos para GIS devidamente configurados e prontos para utilizaccedilatildeo Do vasto conjunto de aplicativos disponiacuteveis no mercado de software livre para GIS foram selecionados alguns dos mais populares de forma a disponibilizar as principais ferramentas que um usuaacuterio possa

dani

ele_

b

flik

r

114 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

lanccedilamento foi permitir ser utilizado de forma interoperaacutevel com qualquer aplicativo GIS Desktop de licenciamento livre ou fechado que se tenha instalado no computador ou na rede local

Mas tal como um computador fiacutesico a GISVM eacute totalmente personalizaacutevel permitindo ao usuaacuterio altera-la sem qualquer limitaccedilatildeo podendo adicionar dados e instalar novos aplicativos a partir do imenso repositoacuterio de software livre do Ubuntu

Na Imagem abaixo apresenta-se o ambiente de trabalho das versotildees Desktop e Server da GISVM onde satildeo disponibilizados atalhos raacutepidos para acesso aos aplicativos instalados e a outras informaccedilotildees uacuteteis

GISVM Desktop e Server rodando em simultacircneo num MacBook

Como usarUma maacutequina virtual pode rodar nos mais

diversos cenaacuterios seja em servidores usando um hypervisor e ateacute em cloud computing Mas a utilizaccedilatildeo mais comum da GISVM eacute no computador desktop ou laptop em simultacircneo com o sistema operacional seja ele Windows Mac OS ou Linux Desta maneira o usuaacuterio continua a usar o seu computador como antes mas tem agora agrave disposiccedilatildeo um segundo computador (virtual) contendo diversos aplicativos GIS prontos para uso Ultrapassa assim de imediato e sem qualquer compromisso as barreiras agrave entrada no mundo do software livre normalmente associadas agraves dificuldades de instalaccedilatildeo configuraccedilatildeo e incompatibilidades com sistemas operacionais fechados

Para isso o usuaacuterio necessita de instalar em seu computador um aplicativo gratuito que execute maacutequinas virtuais Exemplos mais conhecidos destes aplicativos satildeo o VMWare Player e o Virtual Box Depois de baixar do site (wwwgisvmcom) os arquivos que contem a maacutequina virtual eacute soacute

dani

ele_

b

flik

r

abrir o arquivo com esse aplicativo e de imediato estaraacute a executar mais um computador (maacutequina virtual) numa janela do seu sistema operacional Esse processo pode ser repetido permitindo a execuccedilatildeo em simultacircneo de diversos computadores (virtuais) num uacutenico computador fiacutesico

As maacutequinas virtuais funcionam em simultacircneo de forma isolada entre elas e do sistema operacional base e sem perdas significativas de desempenho Apesar do isolamento total das maacutequinas virtuais e dos seus sistemas operacionais eacute mantida a capacidade de interligaccedilatildeo entre os vaacuterios interfaces graacuteficos e os ambientes de trabalho A interligaccedilatildeo consegue-se

por interaccedilotildees graacuteficas do tipo drag amp drop copy amp paste ou por interconectar as maacutequinas virtuais em rede com o computador fiacutesico e os demais computadores existentes na rede local

Porquecirc usarAs capacidades da maacutequina virtual

- Independecircncia do hardware e software permite a sua utilizaccedilatildeo em qualquer computador e sistema operacional (Windows Mac OS Linux etc)- Isolamento total em relaccedilatildeo ao computador onde corre e agraves restantes maacutequinas virtuais que correm em simultacircneo permite uma execuccedilatildeo segura e independente em caso de

falhas ou erros de sistema- Toda a maacutequina virtual e o seu estado satildeo armazenados em arquivos tornando a sua duplicaccedilatildeo transferecircncia transporte e arquivo (backup) tatildeo faacuteceis como eacute para arquivos - Eacute alteraacutevel durante a sua utilizaccedilatildeo permitindo acrescentar dados instalar novos aplicativos e personalizar os que jaacute possui adaptando-se facilmente a cada situaccedilatildeo e agraves necessidades especiacuteficas do usuaacuterio- Utilizada sobre o sistema operacional existente permite a utilizaccedilatildeo simultacircnea e a interaccedilatildeo total com o sistema operacional e com todos os aplicativos jaacute instalados assim como o compartilhamento de todos os dispositivos do computador fiacutesico e da rede local

E todas as vantagens da tecnologia aberta (software livre)- Sem restriccedilotildees de instalaccedilatildeo e atualizaccedilatildeo do software de licenciamento fechado- Sem limites de utilizaccedilatildeo de numero de usuaacuterios numero de instalaccedilotildees etc- Permite qualquer tipo de uso pessoal estudante comercial empresarial ou institucional- Variedade de aplicativos desde os completos

15Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

GIS Desktop passando pelas base de dados servidores Web-GIS e bibliotecas de processamento e ediccedilatildeo de dados

Estas virtudes combinadas tornam a GISVM uma soluccedilatildeo muito praacutetica para diferentes usuaacuterios em diversas situaccedilotildees e aacutereas de utilizaccedilatildeo Os testemunhos recebidos manifestam uma utilizaccedilatildeo diversificada da GISVM comeccedilando por alunos e professores usando-a para aprendizagem individual ou colectiva em casa ou na sala de aula por administradores de sistemas e programadores na concepccedilatildeo e desenvolvimento de soluccedilotildees por comerciais fazendo demonstraccedilotildees a clientes por operacionais no terreno usando-a para levantamento e atualizaccedilatildeo de dados em campo em serviccedilos institucionais como servidor Web-SIG para pequenos projetos na Intranet ou como posto de trabalho GIS adaptado agraves tarefas de cada operador por exemplo

O projeto livre GISVMNasce de uma iniciativa pessoal lanccedilada

em Setembro de 2008 com um simples site na Internet e anunciado por e-mail em foacuteruns e listas de discussatildeo Pelo caraacuteter inovador da ideia a cada anuacutencio seguiram-se picos de acessos e de downloads Chegaram tambeacutem inuacutemeros e-mails com felicitaccedilotildees pela iniciativa

Logo desde o primeiro mecircs o sucesso do projeto arranca com um nuacutemero de visitantes uacutenicos ao site na ordem dos 4000 por mecircs e downloads na ordem dos 1000 por mecircs atingindo picos acima dos 100 por dia nas datas de lanccedilamento de novas versotildees

Na Imagem a seguir salienta-se a dispersatildeo geograacutefica dos visitantes desde 2008 Ressalvando o fato de ter sido nos foacuteruns portugueses onde existiu maior divulgaccedilatildeo verificou-se um predomiacutenio de acessos da Europa EUA e do Brasil

Visitantes com origem conhecida por cidade (fonte Google Analytics)

Das diversas formas de utilizaccedilatildeo da GISVM destaca-se a sua utilizaccedilatildeo no ensino Os professores adicionam agrave GISVM os dados aplicativos e exerciacutecios para a adaptar agraves necessidades da aula e mateacuteria que pretendem lecionar Posteriormente distribuem essa versatildeo adaptada a todos os alunos que assim passam a ter um ambiente de aprendizagem pronto para uso eliminando o tempo de aula que eacute gasto em tarefas irrelevantes de instalaccedilatildeo e configuraccedilatildeo Esta abordagem permite tambeacutem aos alunos continuar a aprendizagem apoacutes a aula em seus computadores pessoais

Um dos exemplos desta praacutetica foi reportada pelos professores Dr Stefano Casalegno e Dr Giuseppe Amatulli que usaram a GISVM em diversas accedilotildees de formaccedilatildeo na aacuterea de anaacutelise ambiental e ecoloacutegica recorrendo a modelagem espacial com ferramentas de software livre GIS Os cursos ministrados em diversas universidades de Zaragoza (Espanha) de Basilicata Potenza (Itaacutelia) e de Copenhague (Dinamarca) utilizando o conceito GISVM resultaram numa maior eficaacutecia e satisfaccedilatildeo dos alunos pelo uso de ferramentas GIS em software livre (httpspatial-ecologynet) Desta forma a GISVM tem dado o seu contributo para a adoccedilatildeo de software livre no ensino de GIS onde eacute de enorme relevacircncia conforme explicado em detalhe na anterior ediccedilatildeo desta revista

Presenccedila no FOSS4G 2009 (Sydney Austraacutelia)Em 2009 a GISVM marcou presenccedila no

evento mundial FOSS4G (httpfoss4gorg) com a apresentaccedilatildeo intitulada GISVM the ultimate tool for teaching FOSS4G (httpalturlcom5v9rq) A partir desse momento o projeto sofre um novo impulso com reflexo direto nas estatiacutesticas de acesso passando o nuacutemero de paacuteginas visitadas das 20000 para as 90000 paacuteginasmecircs

Ainda antes da realizaccedilatildeo do evento Cameron Shorter como responsaacutevel pela organizaccedilatildeo lanccedilou o desafio de usar a GISVM na elaboraccedilatildeo do LiveDVD para o FOSS4G Pretendeu-se basear a produccedilatildeo desse DVD no conceito GISVM e a sua integraccedilatildeo num projeto de desenvolvimento colaborativo envolvendo todos os produtores de software livre GIS do mundo Atraveacutes de uma plataforma de trabalho cooperativa (trac+svn) foram criadas dezenas de sequencias (scripts) de instalaccedilatildeo para a GISVM No final com a execuccedilatildeo de todas as sequecircncias de instalaccedilatildeo produziu-se a maacutequina virtual que posteriormente foi convertida no LiveDVD designado Arramagong distribuiacutedo a todos os participantes na conferecircncia

116 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A versatildeo BaseAproveitando o trabalho realizado no

projeto LiveDVD foi concebida uma nova versatildeo da GISVM designada por Base Como o nome indica eacute uma maacutequina virtual base com um miacutenimo de componentes instalados e que permite ao usuaacuterio decidir que aplicativos GIS pretende instalar na GISVM por intermeacutedio de um duplo clique nos respectivos atalhos de instalaccedilatildeo Na Imagem 3 apresenta-se o ambiente de trabalho desta mais recente versatildeo da GISVM onde se mostram os atalhos para a instalaccedilatildeo dos diversos aplicativos

A versatildeo Base eacute composta pelo sistema operacional Ubuntu na sua versatildeo JeOS (Just Enough Operating System) especialmente desenvolvida para maacutequinas virtuais Em termos de aplicativos GIS vem instalado apenas com uma base de dados relacional e sua componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) e um servidor Web-GIS (Mapserver) Mas o nuacutemero de aplicativos possiacuteveis de incluir no GISVM Base eacute praticamente ilimitado Para aleacutem dos vaacuterios atalhos de instalaccedilatildeo jaacute disponibilizados eacute possiacutevel adaptar os inuacutemeros scripts de instalaccedilatildeo criados para o LiveDVD

GISVM Base rodando no Windows

Pedido de DoaccedilotildeesTratando-se de um projeto sem qualquer

apoio financeiro desde o seu lanccedilamento que se pediram doaccedilotildees aos usuaacuterios e simpatizantes do projeto usando o PAYPAL para tentar reduzir os inevitaacuteveis custos financeiros associados

Para complementar esse pedido foi tambeacutem implementado um pagamento simboacutelico para baixar a versatildeo Server e posteriormente a

Desktop Esta forma de distribuiccedilatildeo eacute recomendada pela proacutepria Fundaccedilatildeo de Software Livre (httpfsforg) e natildeo interfere em nada com as liberdades do licenciamento GPL usado nos produtos GISVM

Atualmente apenas a versatildeo Base encontra-se disponiacutevel para baixar gratuitamente como forma de promover um primeiro contacto com o conceito GISVM

Para manter o projeto e continuar a melhoraacute-lo eacute necessaacuterio muito tempo de trabalho e despesas cada vez maiores O reconhecimento e o apoio dos usuaacuterios atraveacutes de donativos eacute um dos fatores mais motivadores e mais apreciados por quem se dedica a partilhar com os outros o produto do seu trabalho OBRIGADO A TODOS

ConclusotildeesA Internet eacute um meio de excelecircncia para

tornar as ideias em realidade Foi o caso do projeto GISVM que nasceu e cresceu no espiacuterito do software livre de abertura do trabalho colaborativo de entre-ajuda e de complementaridade Este espiacuterito permitiu chegar muito mais longe do que a mais optimista expectativa inicial

A sua pertinecircncia e utilidade satildeo comprovadas pelo aproveitamento do conceito quer pelos casos descritos quer por muitos outros casos de adoccedilatildeo por usuaacuterios do mundo inteiro O potencial futuro do conceito eacute enorme suportado no crescente sucesso da virtualizaccedilatildeo e do cloud computing

Atualmente o projeto lanccedila-se num novo desafio de se tornar sustentaacutevel e evoluir para oferta de produtos e serviccedilos comerciais A estrateacutegia futura assenta na oferta de serviccedilos para a criaccedilatildeo e suporte de maacutequinas virtuais para GIS agrave medida do cliente E tambeacutem na oferta de conteuacutedos de formaccedilatildeo para soluccedilotildees livres em Geotecnologias Tem-se como alvo o mercado internacional mas tambeacutem o mercado lusoacutefono e Brasileiro em particular Pretende-se deste modo garantir uma

melhor qualidade e aproveitamento das potencialidades do conceito mas manter-se sempre fiel aos princiacutepios da colaboraccedilatildeo complementaridade e liberdade basilares do software livre

A todos os interessados em obter mais informaccedilotildees sobre a GISVM e sobre o seu desenvolvimento futuro agradeccedilo contato para o email abaixo ou pelo site oficial httpgisvmcom

17Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

VIRTUALIZACcedilAtildeO E MAacuteQUINAS VIRTUAISHHoojjee aa ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo rruummaa ppaarraa aa oonniipprreesseennccedilccedilaardquordquo11

nnoo uunniivveerrssoo ddaa tteeccnnoollooggiiaa OO ccoonncceeiittoo eacuteeacute bbaassttaannttee aannttiiggoo oo tteerrmmoo mmaacuteaacuteqquuiinnaa

vviirrttuuaall ccoommeeccedilccediloouu aa sseerr uussaaddoo nnooss aannooss 6600 ppeellaa IIBBMM mmaass nnatildeatildeoo tteevvee ggrraannddee ddeesseennvvoollvviimmeennttoo SSoacuteoacute eemm 11999999 ccoomm aa iinnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo ddaa ldquoldquoVViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866rdquordquo22 ppeellaa VVMMWWaarree ssee ddeeuu iinniicciioo agraveagrave rraacuteaacuteppiiddaa eennttrraaddaa ddaa tteeccnnoollooggiiaa nnoo mmuunnddoo ddooss sseerrvviiddoorreess ppeellaa ffoorrccedilccedilaa ddaa rreennttaabbiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee rreeccuurrssooss ee rreedduuccedilccedilatildeatildeoo ddee ccuussttooss eessttaannddoo hhoojjee eemm ddoommiacuteiacutenniioo ttoottaall nneessssaa aacuteaacuterreeaa EEssttaacuteaacute ttaammbbeacuteeacutemm aa eennttrraarr ccoomm ffoorrccedilccedilaa nnoo uunniivveerrssoo ddooss ddeesskkttooppss ee vveerriiffiiccaammooss jjaacuteaacute qquuee oo sseeuu aallccaannccee iirraacuteaacute eexxppaannddiirr--ssee ppaarraa oo hhoorriizzoonnttee ddaass aapplliiccaaccedilccedilotildeotildeeess ddooss ddiissppoossiittiivvooss mmoacuteoacutevveeiiss ee ddaass mmeettooddoollooggiiaass ddee ttrraattaammeennttoo ddee ddaaddooss

OO uussoo ddoo tteerrmmoo ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoordquordquo ffooii aassssiimm eevvoolluuiinnddoo aaoo lloonnggoo ddoo tteemmppoo ee aallaarrggaaddoo aa ddiivveerrssaass ffoorrmmaass ee ppaarraa ddeessccrreevveerr ffuunncciioonnaalliiddaaddeess ddiissttiinnttaass nnoo qquuee ddiizz rreessppeeiittoo agraveagravess iinnffrraaeessttrruuttuurraa ddee rreeccuurrssooss ccoommppuuttaacciioonnaaiiss ttoorrnnaannddoo--ssee eemm cceerrttaass ooccaassiiotildeotildeeess nnuumm vveerrddaaddeeiirroo ldquoldquobbuuzzzzwwoorrddrdquordquo AA ppeerrcceeppccedilccedilatildeatildeoo ddoo sseeuu sseennttiiddoo cchheeggaa aa sseerr ccoonnffuunnddiiddaa ccoomm oo oouuttrroo tteerrmmoo rreellaacciioonnaaddoo ee ttaammbbeacuteeacutemm ddee uussoo ccaaddaa vveezz mmaaiiss llaattoo oo ldquoldquocclloouudd ccoommppuuttiinnggrdquordquo AAoo ddiizzeerr ppoorr eexxeemmpplloo qquuee oo aarrqquuiivvoo eessttaacuteaacute vviirrttuuaalliizzaaddoo iimmaaggiinnaa--ssee qquuee eesstteejjaa aallooccaaddoo eemm aallgguumm ppoonnttoo ddoo cciibbeerreessppaaccedilccediloo

CCoonnssiiddeerraa--ssee aassssiimm iimmppoorrttaannttee eessccllaarreecceerr ooss lleeiittoorreess qquuaall aa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddoo tteerrmmoo VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee ddee MMaacuteaacuteqquuiinnaa VViirrttuuaall aassssuummiiddaa aaqquuii

UUmmaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo rreessuummiiddaa ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((ddoo

iinnggllecircecircss VViirrttuuaalliizzaattiioonn)) ppooddee sseerr ldquoldquouummaa tteacuteeacuteccnniiccaa ddee ssooffttwwaarree qquuee ppeerrmmiittee aa ccrriiaaccedilccedilatildeatildeoo ddee uummaa ccaammaaddaa ddee aabbssttrraaccedilccedilatildeatildeoo qquuee sseeppaarraa oo hhaarrddwwaarree ddoo ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ppeerrmmiittiinnddoo uummaa mmaaiioorr eeffiicciiecircecircnncciiaa ee fflleexxiibbiilliiddaaddee nnaa uuttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddooss rreeccuurrssooss ddee hhaarrddwwaarreerdquordquo AA aapplliiccaaccedilccedilatildeatildeoo ddeessttaa tteacuteeacuteccnniiccaa ppeerrmmiittee ccoommppaarrttiillhhaarr ee uuttiilliizzaarr ooss rreeccuurrssooss ddee uumm uacuteuacutenniiccoo ssiisstteemmaa ccoommppuuttaacciioonnaall eemm vvaacuteaacuterriiooss oouuttrrooss ddeennoommiinnaaddooss ddee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss UUmmaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute uumm ccoommppuuttaaddoorr ffiiccttiacuteiacutecciioo ccrriiaaddoo ppoorr ssooffttwwaarree ccoommpplleettoo ee mmuuiittoo ssiimmiillaarr aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa ffiacuteiacutessiiccaa ooffeerreecceennddoo mmeemmoacuteoacuterriiaa pprroocceessssaaddoorr ddiissccoo rriacuteiacuteggiiddoo iinntteerrffaaccee ddee rreeddee ee oouuttrrooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ppaaddrroonniizzaaddooss iinnddeeppeennddeenntteess ddooss rreeccuurrssooss rreeaaiiss ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

CCoomm iissssoo eemm ccaaddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ppooddee sseerr iinnssttaallaaddoo qquuaallqquueerr ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss eexxiisstteenntteess sseemm nneecceessssiiddaaddee ddee mmooddiiffiiccaaccedilccedilatildeatildeoo qquuee rreeccoonnhheecceemm ooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ccoommoo ssee ffoosssseemm ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall EacuteEacute ppoossssiacuteiacutevveell aaiinnddaa iinntteerrccoonneeccttaarr ((vviirrttuuaallmmeennttee)) ccaaddaa uummaa ddeessssaass mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss aattrraavveacuteeacutess ddee iinntteerrffaacceess ddee rreeddee sswwiittcchheess rrootteeaaddoorreess ee ffiirreewwaallllss vviirrttuuaaiiss ee lliiggaacuteaacute--llaass agraveagrave rreeddeess ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

DDeevvee--ssee ddiissttiinngguuiirr VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee EEmmuullaaccedilccedilatildeatildeoo sseennddoo aa pprriinncciippaall ddiiffeerreennccedilccedilaa qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo oo pprroocceessssaaddoorr ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute oobbrriiggaattoorriiaammeennttee

ccoommppaattiacuteiacutevveell ccoomm oo pprroocceessssaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo nnatildeatildeoo eexxiissttiinnddoo qquuaallqquueerr eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo ddaass iinnssttrruuccedilccedilotildeotildeeess qquuee ffoorrmmaamm ooss pprrooggrraammaass ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall DDeessttee mmooddoo nnatildeatildeoo eacuteeacute ppoossssiacuteiacutevveell ppoorr eexxeemmpplloo nnuumm ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo ccoomm uumm pprroocceessssaaddoorr ccoommppaattiacuteiacutevveell xx8866 ccrriiaarr uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss ppaarraa PPoowweerrPPCC EEssttaa ccoonnddiiccedilccedilatildeatildeoo ggaarraannttee qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo nnatildeatildeoo eexxiissttee ppeerrddaa ddee ddeesseemmppeennhhoo ssiiggnniiffiiccaattiivvaa ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eemm rreellaaccedilccedilatildeatildeoo aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall eennqquuaannttoo qquuee eemm eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo aa mmaacuteaacuteqquuiinnaa eemmuullaaddaa eexxeeccuuttaa ccoomm aappeennaass 55 aa 1100 ddoo ddeesseemmppeennhhoo qquuee tteerriiaa nnuummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall

AAiinnddaa aassssoocciiaaddoo aaooss tteerrmmooss vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss eacuteeacute uussaaddoo oo tteerrmmoo ldquoldquoVViirrttuuaall AApppplliiaanncceessrdquordquo ccoommoo mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss pprreacuteeacute--ccoonnffiigguurraaddaass ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss pprroonnttoo ppaarraa ffuunncciioonnaarr AA GGIISSVVMM eacuteeacute uummaa VViirrttuuaall AApppplliiaannccee ppaarraa GGIISS

EEssqquueemmaa rreepprreesseennttaattiivvoo ddee dduuaass ddaass mmuuiittaass ffoorrmmaass ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeooNNoottaass ddee rrooddaappeacuteeacute[[11]] TTiacuteiacutettuulloo ddoo aarrttiiggoo nnaa ccoommppuutteerr wwoorrlldd hhttttppaallttuurrllccoommsspp66nnzz

[[22]] WWiikkiippeeddiiaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866 hhttttppaallttuurrllccoommuutt66nnvv

RReeffeerrecircecircnncciiaassIInnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo agraveagrave VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((iinnggllecircecircss)) hhttttppaallttuurrllccoommjjuuiirrpp

PPoorrttaaiiss ssoobbrree VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonniinnffoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnnneett

hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnccoomm

RRiiccaarrddoo MMiigguueell MMoorreeiirraa ddee PPiinnhhooEEnngg CCiivviill EEssppeecciiaalliissttaa eemm SSiisstteemmaass ddee IInnffoorrmmaaccedilccedilatildeatildeoo GGeeooggrraacuteaacuteffiiccaa ppaarraa aammbbiieenntteess

ccoorrppoorraattiivvooss ee aauuttoorr ddoo pprroojjeettoo GGIISSVVMMccoommrriiccaarrddooppiinnhhooffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Um Sistema de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) eacute uma coleccedilatildeo de software e dados geograacuteficos utilizados para capturar administrar analisar e visualizar todas as formas de informaccedilotildees georreferenciadas A maioria dos SIGs satildeo pesadas aplicaccedilotildees desktop na forma de pacotes proprietaacuterios de software mas isto estaacute mudando de forma raacutepida As vantagens dos pacotes SIG open-source comparados aos SIG proprietaacuterios natildeo podem ser negadas a medida em que os projetos se tornam mais maduros

Outra tendecircncia igualmente importante eacute que todas as aplicaccedilotildees SIG tornam-se cada vez mais moacuteveis e baseadas em tecnologias na nuvem permitindo faacutecil implantaccedilatildeo e uma maior proximidade ao usuaacuterio final do SIG

Em linha com estas tendecircncias de mercado o governo do estado de Flandres na Beacutelgica realizou um chamado para a construccedilatildeo de um protoacutetipo open source de um SIG geneacuterico para o e-governo ou ldquogeGIS for Governmentrdquo Este projeto resultou no framework SIG Geomajas Desde entatildeo este software tem sido utilizado como a

base de diversos projetos dentro do governo de Flandres Aleacutem disso a tecnologia foi disponibilizada sob uma licenccedila Gnu Affero GPL e uma comunidade viva nasceu do projeto que estaacute disponiacutevel em wwwgeomajasorg

O que o Geomajas pode fazer por vocecircGeomajas eacute um componente web para

construccedilatildeo de RIA (sigla em inglecircs para Aplicaccedilotildees ricas para internet) com capacidades sofisticadas de visualizaccedilatildeo manipulaccedilatildeo e gerenciamento de informaccedilotildees geograacuteficas Eacute um framework com peccedilas chaves permitindo desenvolvedores adicionarem mapas e dados geograacuteficos em suas aplicaccedilotildees web

Se por um lado este produto pode ser utilizado para construir sistemas de webmapping do tipo popularizado pelo Google Maps com um foco em visualizaccedilatildeo e navegaccedilatildeo por outro lado pode ser utilizado para construir poderosas aplicaccedilotildees SIG aproveitando as capacidades avanccediladas de seguranccedila ediccedilatildeo e integraccedilatildeo de dados e o suporte a modelos de domiacutenio

GGEEOOMMAAJJAASS EEMM PPRROODDUUCcedilCcedilAtildeAtildeOOOO qquuee eacuteeacute ee ccoommoo eellee eessttaacuteaacute sseennddoo uuttiilliizzaaddoo mmuunnddoo aa ffoorraa

PPoorr PPiieetteerr DDee GGrraaeeff

19Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

complexos do Geomajas O software eacute um verdadeiro framework SIG opensource para uso no setor puacuteblico e privado

Aleacutem disso o Geomajas como um produto open-source oferece uma barreira muito pequena agrave experimentaccedilatildeo sendo muito simples um usuaacuterio avaliaacute-lo e iniciar seu uso Inclusive eacute possiacutevel que o usuaacuterio possa inspecionar o coacutedigo do programa alteraacute-lo ou estendecirc-lo de forma a atender suas necessidades

O que haacute de tatildeo especial no GeomajasO que faz do Geomajas um produto uacutenico eacute

a combinaccedilatildeo de diversas funcionalidades Como um cliente ldquofinordquo toda a aplicaccedilatildeo roda dentro de um navegador-web padratildeo Natildeo existe a necessidade de instalaccedilotildees no software do usuaacuterio final Clientes ldquofinosrdquo satildeo diferentes dos chamados ldquoclientes largosrdquo ou ldquoclientes ricosrdquo modalidade nas quais o custo de manutenccedilatildeo e instalaccedilatildeo satildeo mais altos

De um ponto de vista teacutecnico temos o fato de que a aplicaccedilatildeo eacute um framework cliente-servidor com capacidades de cache e seguranccedila embutidas O Geomajas pode ler analisar e projetar dados geograacuteficos no servidor antes de enviaacute-lo ao cliente

Utilizando o Google Web Toolkit (GWT) no cliente todo o desenvolvimento eacute feito em Java facilitando o desenvolvimento para times de desenvolvedores O GWT daacute bastante poder ao ambiente Java para desenvolvimento e teste de aplicaccedilotildees JavaScript O GWT tambeacutem resolve os problemas de compatibilidade entre diferentes navegadores ou ateacute mesmo ambientes moacuteveis Esta facilidade libera os desenvolvedores para focar nos casos de uso ao inveacutes de detalhes como compatibilidade entre navegadores ganhando tempo do ponto de vista de desenvolvimento Utilizando todas as ferramentas que o ambiente Java proporciona e o GWT observou-se uma reduccedilatildeo no tempo de desenvolvimento (ateacute cinco vezes mais raacutepido)

O Geomajas foi desenhado considerando a capacidade de extensatildeo facilitando o atendimento de requisitos especiacuteficos e ainda assim mantendo o seu nuacutecleo o mais estaacutevel possiacutevel O sistema de plugins fornecido permite que o nuacutecleo do software e outras funcionalidades diversas possam evoluir

em ritmos diferentes proporcionando novas oportunidades de negoacutecio (comercializaccedilatildeo) para todos os parceiros tecnoloacutegicos do Geomajas

Toda a tecnologia Geomajas foi lanccedilada sob a licenccedila open source AGPL A licenccedila GNU Affero GPL ou GNU AGPL eacute suportada pela Fundaccedilatildeo do Software Livre (FSF) Ela eacute comparaacutevel agrave licenccedila GNU GPL com suporte adicional para o uso do software sobre uma arquitetura de servidor de aplicaccedilotildees Isto torna possiacutevel proteger seus interesses comerciais em um modelo de negoacutecios SaaS (Software as a Service ndash software como um serviccedilo) ou Nuvem

Toda a arquitetura do Geomajas tambeacutem foi desenhada levando em consideraccedilatildeo a escalabilidade Eacute possiacutevel servir milhotildees de vetores para milhares de pessoas simultaneamente Como todo o processamento ocorre do lado do servidor eacute possiacutevel melhoraacute-lo para estender a capacidade de serviccedilo Mecanismos de cache estatildeo previstos para aumentos repentinos na demanda

Todas as comunidades das tecnologias web e SIG reforccedilam a necessidade de padrotildees abertos como um meio de alcanccedilar a interoperabilidade Muitos clientes criam requerimentos especiacuteficos onde sistemas comprados ou desenvolvidos devem trabalhar em conjunto com os padrotildees abertos No que diz respeito a serviccedilos web navegadores e informaccedilotildees geograacuteficas o Geomajas busca compatibilidade maacutexima

Suporte comercialA Geospac eacute uma organizaccedilatildeo comercial

que provecirc suporte profissional para o Geomajas incluindo treinamento consultoria e experiecircncia com a arquitetura e projeto Geomajas suportando contratos com SLAs (Service level agreements)

Ela trabalha com uma rede de parceiros certificados para estender sua presenccedila em niacutevel local Parceiros locais apoiados pela Geosparc desenvolvem aplicaccedilotildees especiacuteficas para suas localidades ou setores

AplicaccedilotildeesO time por traacutes do Geomajas tem grande

experiecircncia com o uso e desenvolvimento de aplicaccedilotildees SIG O Geomajas foi criado do desejo de se ter uma tecnologia web para SIG que fosse capaz de lidar com as necessidades reais de desenvolvedores e usuaacuterios dos SIGs Assim o Geomajas eacute muito mais do que uma tecnologia de web mapping Embora as funcionalidades mais brilhantes estejam em seu componente de mapas

20 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

suas forccedilas concentram-se por traacutes da interface de usuaacuterio

O software tem funcionalidades para processamento de dados complexos e administraccedilatildeo de dados Exemplos satildeo a criaccedilatildeo de mapas para impressatildeo ediccedilatildeo de dados geograacuteficos e funccedilotildees de anaacutelise espacial (buffers vizinho mais proacuteximo etc)

Aplicaccedilotildees baseadas no Geomajas incluem- Gerencimento de impostos rurais- Informaccedilotildees e registros para escritoacuterios- Comportamento ambiental- Informaccedilotildees turiacutesticas- Coleta de dados para cadastro- Aplicaccedilotildees mobile- Coleta de dados de referecircncia (ex OpenStreetMap)- Notificaccedilatildeo de doenccedilas desastres bioloacutegicos

MagdaGeoUma das aplicaccedilotildees mais interessantes

baseadas no Geomajas eacute a plataforma MagdaGeo do governo de Flandres O objetivo do MagdaGeo eacute criar um mapa de todos os pequenos e meacutedios negoacutecios e aacutereas industriais de Flandres e Bruxelas Com este projeto cidadatildeos oficiais de governo e empresaacuterios pode ter uma visatildeo clara das atividades econocircmicas em sua regiatildeo A plataforma tem uma interface amigaacutevel navegaccedilatildeo avanccedilada e funcionalidade de pesquisa bem como capacidade de ediccedilatildeo via navegador O que torna esta aplicaccedilatildeo tatildeo especial eacute a diversidade de grupos de usuaacuterios e suas variadas opccedilotildees de pesquisa permitindo a possibilidade de combinar filtros baseados em atributos alfanumeacutericos com filtros geograacuteficos

ExplorerOutra aplicaccedilatildeo baseada no Geomajas eacute o Explorer onde usuaacuterios podem buscar por objetos geograacuteficos e visualizaacute-los em um mapa combinado com diversas camadas sobrepostas e controles de opacidade Apoacutes o log-in o usuaacuterio tem a possibilidade de criar rotular e salvar suas proacuteprias marcaccedilotildees

HoookUPUm terceiro exemplo nos traz para o ramo imobiliaacuterio onde o Geomajas estaacute sendo utilizado como uma plataforma para compra e venda de imoacuteveis Usuaacuterios podem designar aacutereas no mapa onde eles tem interesse em comprar propriedades

Pieter De GraefGerente da Comunidade Geosparc e

Presidente do Geomajaspiederegmailcom

21Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desde meados de 2004 por meio de Decretos Instruccedilotildees Normativas (IN) e outras publicaccedilotildees oficiais1 o governo brasileiro vem investindo prioritariamente na adoccedilatildeo de softwares livres (SL) na administraccedilatildeo puacuteblica federal Com isso tem consolidado sua poliacutetica de incentivo ao uso de SL no Brasil inclusive fora da esfera governamental O governo tambeacutem tem contribuiacutedo de forma significativa na criaccedilatildeo de comunidades por meio de portais dedicados ao tema e patrocinando eventos de SL pelo Paiacutes

Principais motivos para utilizaccedilatildeo de FOSSGIS no governo

Algumas lideranccedilas dentro da administraccedilatildeo puacuteblica perceberam que aleacutem de utilizar melhor os recursos alocados para a aacuterea de Tecnologia da Informaccedilatildeo pois o uso de SL muitas vezes gera economia por natildeo adquirir licenccedilas de software proprietaacuterias2 a adoccedilatildeo de SL serve como meio de fortalecer o mercado de desenvolvimento de software nacional

incentivando o desenvolvimento tecnoloacutegico e a inovaccedilatildeo

Aleacutem dessas questotildees outros fatores pesam a favor da disseminaccedilatildeo do software livre no setor puacuteblico3 como necessidade de adoccedilatildeo de padrotildees abertos para o Governo Eletrocircnico (e-Gov) para promover a interoperabilidade entre dados e sistemas a seguranccedila proporcionada pela auditabilidade dos sistemas a independecircncia tecnoloacutegica e de fornecedor uacutenico e o desenvolvimento de conhecimento local

Os requisitos baacutesicos das licenccedilas dos SL que permitem acesso irrestrito ao coacutedigo e a possibilidade de modificaccedilatildeo e redistribuiccedilatildeo do software e suas alteraccedilotildees satildeo os diferenciais em relaccedilatildeo ao software proprietaacuterio pois estas caracteriacutesticas permitem maior auditabilidade dos sistemas oferecendo maior seguranccedila e autonomia ao governo brasileiro em relaccedilatildeo as tecnologias que adota

As comunidades que se formam em torno do SL satildeo um outro fator que pesa em favor da

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

CAPA

22

FFoossssggiissggoovvbbrr

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa ee LLuuiizz MMoottttaa

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

adoccedilatildeo de SL Qualquer cidadatildeo pode participar do desenvolvimento de ferramentas que satildeo adotadas pelo governo podendo contribuir com coacutedigo documentaccedilatildeo e natildeo menos importante com sugestotildees de melhoria que podem influir inclusive na eficiecircncia dos serviccedilos puacuteblicos prestados Atraveacutes dessas comunidades o governo estaacute incentivando diretamente uma maior participaccedilatildeo da sociedade nas suas decisotildees e contribuindo para o amadurecimento da democracia

A adoccedilatildeo do SL por parte do governo daacute maior seguranccedila ao mercado que passa a consideraacute-lo como alternativa agraves soluccedilotildees proprietaacuterias O governo dessa forma fomenta o mercado de prestaccedilatildeo de serviccedilos como pode ser constatado no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro (PSPB)4 onde milhares de pessoas cadastram-se como prestadores de serviccedilo de uma determinada soluccedilatildeo disponibilizada no portal e podem divulgar os seus serviccedilos de consultoria e desenvolvimento

Atualmente no PSPB existem duas

soluccedilotildees de SL para a Geomaacutetica (FOSSGIS) i3Geo com mais de 8000 membros e 61 prestadores de serviccedilos e Prefeitura Livre com mais de 6500 membros e 107 prestadores de serviccedilos O portal e suas comunidades satildeo importantes fontes de informaccedilatildeo acerca da adoccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica e funciona como um termocircmetro do impacto das accedilotildees do governo na sociedade

Todavia apenas projetos tupiniquins estatildeo presentes no portal dessa forma uma outra importante fonte de informaccedilotildees sobre projetos livres eacute a OSGEO (Open Source Geospatial Foundation) fundaccedilatildeo que promove FOSSGIS a niacutevel mundial Os projetos do PSPB i3Geo e Prefeitura Livre por exemplo utilizam na sua arquitetura projetos apoiados pela OSGEO

Uma outra contribuiccedilatildeo resultante da adoccedilatildeo de SL eacute que muitas vezes essa mudanccedila necessariamente implica no desenvolvimento de programas de capacitaccedilatildeo que valorizam os servidores Estas capacitaccedilotildees devem permitir-

lhes aprender natildeo apenas a utilizar os softwares mas ter maior entendimento dos processos internos de funcionamento daquela ferramenta especiacutefica e a teoria necessaacuteria para desempenhar melhor suas atividades devem sobretudo transformar os usuaacuterios de meros ldquoapertadores de bototildeesrdquo em teacutecnicos especializados na sua aacuterea de

competecircncia Embora seja uma mudanccedila beneacutefica para todos nem sempre eacute uma tarefa indolor pois implica em mudanccedila de cultura

Desafios para implantaccedilatildeo de software livre no setor puacuteblico

Muitos usuaacuterios questionam a necessidade

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

23Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Portal do Software Puacuteblico Brasileiro

24 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

de mudanccedila de software proprietaacuterio para livre uma vez que o software que utilizam e o qual estatildeo familiarizados atende as suas demandas e expectativas Nesta hora eacute comum usuaacuterios e dirigentes utilizarem-se da maacutexima que diz que ldquoem time que estaacute ganhando natildeo se mexerdquo A questatildeo principal a ser levantada eacute se os benefiacutecios do uso de um software proprietaacuterio satildeo equivalentes aos custos de mantecirc-lo e normalmente efetuar essa conta natildeo eacute tarefa trivial principalmente no setor puacuteblico onde ainda natildeo eacute habitual avaliar o retorno do investimento

A justificativa mais utilizada para convencer os gestores da necessidade de migraccedilatildeo eacute a inexistecircncia de custo com aquisiccedilatildeo de licenccedilas de software (o que natildeo significa que todos SL sejam gratuitos) Poreacutem essa natildeo deve ser a uacutenica justificativa jaacute que realizar a migraccedilatildeo natildeo eacute uma tarefa isenta de custos Existem custos por exemplo envolvidos em atividades de capacitaccedilatildeo manutenccedilatildeo e adaptaccedilatildeo nos softwares

Todavia eacute possiacutevel constatar que em uma migraccedilatildeo bem feita o investimento em SL traz um retorno muito maior em meacutedio e longo prazo jaacute que natildeo seratildeo necessaacuterios investimentos posteriores a cada atualizaccedilatildeo de software sendo que dentro do ecossistema livre as atualizaccedilotildees e novas funcionalidades satildeo muito mais frequentes

Aleacutem disso a mudanccedila de cultura da organizaccedilatildeo faz com que o ambiente seja muito mais propiacutecio a inovaccedilotildees o que certamente eacute algo difiacutecil de mensurar mas que agrega valor agrave instituiccedilatildeo Essa mudanccedila de cultura que eacute um dos maiores desafios encontrados em qualquer migraccedilatildeo eacute sem duacutevida a maior contribuiccedilatildeo do SL pois amplia o compartilhamento e a colaboraccedilatildeo em todas as esferas natildeo apenas em relaccedilatildeo a softwares ou soluccedilotildees teacutecnicas mas tambeacutem em relaccedilatildeo aos dados e principalmente os entendimentos coletivos na aacuterea de negoacutecio da empresa o que torna a maacutequina puacuteblica mais eficiente e sustentaacutevel

Um outro grande desafio na implantaccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica eacute a descontinuidade das accedilotildees e isso ocorre por inuacutemeros fatores Um deles eacute a alta rotatividade dos gestores jaacute que a maioria ocupa cargos poliacuteticos e normalmente pelo menos de quatro em quatro anos uma mudanccedila geral no quadro de gestores eacute realizada Nem todo gestor tem a mentalidade de dar prosseguimento agraves accedilotildees que estatildeo dando certo e preferem cancelar tudo que se referia a administraccedilatildeo passada para ldquocriarrdquo seus novos projetos originais Para mitigar esse fator eacute importante que as instituiccedilotildees tenham dentro de seus quadros profissionais com um viacutenculo mais estaacutevel e que tecnicamente defendam

junto aos gestores a manutenccedilatildeo de accedilotildees e projetos beneacuteficos para a populaccedilatildeo

E aiacute jaacute entramos em outro desafio que permeia o setor puacuteblico principalmente na aacuterea de Geomaacutetica que eacute a escassez de recursos humanos qualificados com viacutenculos estaacuteveis para dar suporte e continuidade aos projetos Por esse motivo vemos muitos projetos de disseminaccedilatildeo de dados na web ficam inacessiacuteveis ou obsoletos apoacutes 2 anos de inauguraccedilatildeo Muitas vezes os profissionais que implantaram os sistemas por serem geralmente bastante qualificados satildeo muito procurados pelo mercado e decidem por trabalhar em outras instituiccedilotildees outros por terem viacutenculos precaacuterios de terceirizaccedilatildeo veem-se forccedilados a abandonar seus projetos quando um contrato eacute encerrado e na nova licitaccedilatildeo outra empresa eacute vencedora O ideal eacute ter um quadro miacutenimo de servidores que se aproprie dos conhecimentos teacutecnicos necessaacuterios para dar continuidade aos projetos de Geomaacutetica desenvolvidos em SL Geralmente eacute mais faacutecil para um gestor aprovar a aquisiccedilatildeo de uma grande infraestrutura computacional e a aquisiccedilatildeo de vaacuterias licenccedilas de software do que aprovar investimentos em capacitaccedilatildeo de pessoal que no caso de soluccedilotildees livres eacute o que acaba sendo mais importante Eacute essencial portanto que as instituiccedilotildees como preconizado pela IN 0420085 deem a devida atenccedilatildeo aos processos de transferecircncia tecnoloacutegica nos contratos de TI e a capacitaccedilatildeo de seus quadros teacutecnicos

No paradigma do software proprietaacuterio o eixo principal de desenvolvimento eacute feito pela tecnologia utilizada ou seja as pessoas adaptam-se e conformam-se a inovaccedilatildeo da tecnologia proposta pelo fabricante do software A diferenccedila marcante no uso de software livre ocorre portanto na autonomia dos colaboradores que passam eles mesmos a definirem e promoverem o desenvolvimento na aacuterea

Embora exista demanda e um grande volume de recursos empregados na aacuterea de Geomaacutetica pelo governo federal um outro desafio a ser enfrentado para implantaccedilatildeo de FOSSGIS eacute a escassez de empresas especializadas com maturidade suficiente para tocar projetos de grande porte Algumas licitaccedilotildees para consultoria desenvolvimento e manutenccedilatildeo de soluccedilotildees em FOSSGIS tem sido facilitadas utilizando-se da regra da inexigibilidade contida na lei de licitaccedilotildees 8666936 dada a falta de concorrecircncia nesse mercado Eacute necessaacuterio que as empresas de desenvolvimento de SL amadureccedilam e voltem seu olhar para a informaccedilatildeo geograacutefica de forma a dar suporte cada vez melhor as accedilotildees da administraccedilatildeo puacuteblica

A migraccedilatildeo para FOSSGIS numa organizaccedilatildeo eacute um processo de mudanccedila de paradigmas e depende muito do estaacutegio de maturidade da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo ao uso da Geomaacutetica Basicamente podemos

classificar em trecircs estaacutegios de maturidade quanto ao uso de SIG (Sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas) numa organizaccedilatildeo

A - Inicial - A organizaccedilatildeo natildeo utiliza informaccedilotildees geograacuteficas

B - CAD - Possui um acervo de informaccedilotildees geograacuteficas em formatos de desenho (programas de CAD - ldquoDesenho assistido por computadorrdquo) eC - SIG - A organizaccedilatildeo jaacute trabalha num ambiente de SIG

Em quaisquer das trecircs situaccedilotildees eacute imprescindiacutevel a criaccedilatildeo de um plano de mudanccedila Tendo como componentes baacutesicos do plano a capacitaccedilatildeo o projeto piloto e o plano de migraccedilatildeo de dados

Para cada estaacutegio da organizaccedilatildeo no uso de informaccedilotildees geograacuteficas temos variaccedilotildees nos componentes baacutesicos da migraccedilatildeo A seguir aborda-se cada componente associado ao estaacutegio de cada organizaccedilatildeo

A capacitaccedilatildeo visa a absorviccedilatildeo da tecnologia pelos funcionaacuterios da empresa diminuindo ao longo do tempo a dependecircncia de consultorias As formas de aquisiccedilatildeo de conhecimento numa aacuterea especiacutefica variam basicamente em funccedilatildeo do tempo a ser dedicado na aacuterea indo de palestras cursos relacircmpagos ateacute cursos de poacutes-graduaccedilatildeo (lato e stricto sensu)

Um item comum a todos os diferentes estaacutegios (A B e C) eacute a necessidade de palestras sobre SL como por exemplo sobre tipos de licenccedilas o que satildeo projetos abertos e quem os desenvolvem o mercado e cursos sobre padrotildees de dados espaciais

Organizaccedilotildees que estatildeo no estaacutegio A e B satildeo necessaacuterios cursos em que sejam abordados os fundamentos da Geomaacutetica e SIG Eacute tambeacutem aconselhaacutevel um curso sobre banco de dados espaciais principalmente pela necessidade de implementar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e pelo benefiacutecios em fazer processamento em ambiente de banco de dados

O projeto piloto tem como objetivo dar aos servidores da organizaccedilatildeo a vivecircncia de trabalho com uma nova tecnologia e mostrar resultados iniciais concretos aos gestores das vantagens da migraccedilatildeo Nesta etapa que pode ser feita em conjunto com uma consultoria especializada os participantes vatildeo aprender a resolver uma necessidade especiacutefica da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo a informaccedilatildeo geograacutefica utilizando-se de FOSSGIS Naturalmente cada estaacutegio de maturidade teraacute as suas especificidades

A - Para as organizaccedilotildees que se encontram no estaacutegio inicial o projeto piloto contemplaraacute fase de coleta preparo de dados espaciais e povoamento em banco de dados espaciais Um aspecto interessante eacute a passagem direta para padrotildees abertos e utilizaccedilatildeo de banco de dados espaciais fazendo com que os usuaacuterios possam lidar com FOSSGIS de maneira natural por ser seu primeiro contato

B - Conversatildeo de dados originalmente em CAD para padrotildees abertos de forma a poderem ser utilizados em SIG Nessa etapa eacute necessaacuterio enfocar a mudanccedila da visatildeo de usuaacuterio e na sua forma de trabalho pois trabalhando com dados geograacuteficos em SIG ele natildeo operaraacute mais apenas com desenhos mas com dados estruturados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados

C - Adequaccedilatildeo do gerenciamento das informaccedilotildees a partir de uma visatildeo de administraccedilatildeo de dados induzida pelos softwares proprietaacuterios para uma visatildeo de dados padronizada Para as organizaccedilotildees nesse estaacutegio existe um grande esforccedilo em mostrar nas ferramentas FOSSGIS como os processos que antes eram realizados com o software proprietaacuterio seratildeo agora realizados A loacutegica de trabalho com arquivos por exemplo shapefiles eacute gradualmente substituiacuteda por uma loacutegica de trabalho em que as operaccedilotildees e anaacutelises satildeo feitas utilizando-se das ferramentas de bancos de dados Muito embora seja possiacutevel usar FOSSGIS e manter o esquema de trabalho com shapefiles natildeo eacute o recomendado

O plano de migraccedilatildeo de dados eacute a fase em que temos o maior esforccedilo da equipe tendo que manter e trabalhar com os sistemas legados ao mesmo tempo em que se constroacutei um ambiente novo ateacute que o ambiente migrado possa atender plenamente as demandas feitas com o sistema legado

Naturalmente as empresas no estaacutegio inicial (A) natildeo teratildeo esse componente sendo substituiacutedo pela fase de construccedilatildeo da base de dados Nos casos das empresas do estaacutegio C que possuem sistemas jaacute bem estabelecidos estaacuteveis e funcionais natildeo eacute recomendada a substituiccedilatildeo total jaacute que eacute possiacutevel trabalhar em ambientes mistos (proprietaacuterio e livre) devido principalmente a grande compatibilidade dos FOSSGIS com os mais diversos formatos de arquivos e a adesatildeo cada vez maior aos padrotildees de intercacircmbio de dados por todas as empresas do ramo

O que natildeo deve ser perdido de vista eacute a busca da melhoria contiacutenua natildeo descartando soluccedilotildees que atendem plenamente a demanda Nesse sentido eacute necessaacuterio analisar o custo de manutenccedilatildeo das soluccedilotildees e onde novas necessidades devem ser atendidas com os novos sistemas abrindo espaccedilo dessa forma para adoccedilatildeo de

FOSSGIS

AAllgguummaass ddiiccaass ppaarraa mmiiggrraaccedilccedilatildeatildeoo

Atualmente o principal uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica estaacute no provimento de serviccedilos de disseminaccedilatildeo de dados geograacuteficos na Internet utilizando os padrotildees da OGC (Open Geospatial Consortium) sendo este um requisito fundamental para os oacutergatildeos federais estaduais e municipais que desejam aderir a INDE (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais)

Diversas instituiccedilotildees federais tem feito uso dos projetos de SL apoiado pela OSGEO Destacam-se os programas para prover serviccedilos na web como o cataacutelogo de dados geograacuteficos - Geonetwork os servidores de mapas e dados - Geoserver e Mapserver a extensatildeo PostGIS para o banco de dados PostgreSQL eacute a soluccedilatildeo livre preferida para armazenamento de dados espaciais e nos Desktops softwares como Quantum Gis (QGIS) e o gvSIG

Poreacutem ainda que difundidos entre diversas instituiccedilotildees a utilizaccedilatildeo desses softwares ainda eacute incipiente assim como acontece em outros paiacuteses onde haacute um predomiacutenio de programas proprietaacuterios

O Ministeacuterio do Meio Ambiente (MMA) foi um dos pioneiros na utilizaccedilatildeo de FOSSGIS dentro do governo federal Desde 2004 um grupo de profissionais da Geomaacutetica passou a fazer parte da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do MMA e desenvolveram importantes projetos de divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e catalogaccedilatildeo de metadados dos dados geograacuteficos oriundos de diferentes instituiccedilotildees7

Para a divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e de dados por meio de webservices (WMS e WFS) foi adotado o servidor de mapas Mapserver A partir dele utilizando-se principalmente das linguagens Javascript e PHPMapscript foi desenvolvida a soluccedilatildeo I3Geo que passou a ser a ferramenta referecircncia para disseminaccedilatildeo de dados em vaacuterios oacutergatildeos puacuteblicos nos diferentes niacuteveis da administraccedilatildeo

Esta equipe do MMA tambeacutem foi responsaacutevel pelo treinamento de equipes de diferentes oacutergatildeos do governo e implantaccedilatildeo de algumas interfaces de I3Geo e Geonetwork aleacutem de disponibilizar por meio de acordos dados geograacuteficos oriundos dessas instituiccedilotildees em

ambiente web devidamente catalogados

i3Geo - Software Livre brasileiro para visualizaccedilatildeo de dados

geograacuteficos na internet

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tambeacutem eacute pioneiro dentro da administraccedilatildeo puacuteblica no desenvolvimento de software livre para aacuterea de Geomaacutetica Sua estrateacutegia ousada de desenvolvimento proacuteprio rendeu contribuiccedilotildees significativas para a comunidade acadecircmica e sociedade de forma geral Softwares como Spring recentemente disponibilizado sob licenccedila livre8 a biblioteca livre Terralib e seus diversos softwares derivados (Terraview Terra ME hellip) satildeo exemplos de desenvolvimento de SL dentro de instituiccedilotildees governamentais Natildeo bastasse essas contribuiccedilotildees que potildee o Brasil em lugar de destaque na comunidade de Geomaacutetica internacional o INPE tambeacutem utiliza e contribui para o desenvolvimento de FOSSGIS sendo um dos principais apoiadores da OSGEO

Mais recentemente o Ministeacuterio do Desenvolvimento Agraacuterio (MDA) em parceria com o Instituto Nacional de Colonizaccedilatildeo e Reforma Agraacuteria (INCRA) e o Sistema de Proteccedilatildeo da Amazocircnia (SIPAM) lanccedilou o programa Terra Legal9 um grande projeto que tem como objetivo fazer a regularizaccedilatildeo fundiaacuteria das terras da Amazocircnia Legal de forma descentralizada valendo-se de FOSSGIS e formatos abertos

Enfim diversas outras instituiccedilotildees em vaacuterias esferas da administraccedilatildeo puacuteblica vem fazendo uso das ferramentas FOSSGIS seria inviaacutevel descrever todos os projetos No box seguem os links com alguns dos vaacuterios exemplos existentes

26 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Casos de sucesso de FOSSGIS no Governo Federal

27Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

- INDE Mapas Interativos httpwwwi3geoindegovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosindegovbrgeonetwork

- MMA Mapas Interativos (Meio Ambiente) httpmapasmmagovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpmapasmmagovbrgeonetworksrvbr

- IPEA Mapas Interativos (Dados soacutecio-econocircmicos) httpmapasipeagovbri3geo- Secretaria de Vigilacircncia em Sauacutede

Mapas Interativos (Indicadores de Sauacutede) httpgeoepilivreaidsgovbrsvsatlas- IBGE Cataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosgeoibgegovbrgeonetworksrvbr- INPE CPTEC

Mapas Interativos (Previsatildeo do Tempo) httpsigmacptecinpebrsigmaMapas Interativos (Fiocruz ndash Observatoacuterio da Sauacutede) httpsisamcptecinpebrmsaude

- SIPAM Cataacutelogo de Metadados (Amazocircnia) httpwww2sipamgovbrgeonetwork- FUNAI Mapas Interativos (Terras Indiacutegenas) httpmapasfunaigovbr- CPRM Mapas Interativos (Recursos Minerais) httpsiagaswebcprmgovbr

AAllgguunnss ccaassooss ddee ssuucceessssoo ddee FFOOSSSSGGIISS nnoo BBrraassiill

ConclusatildeoO governo por meio de suas diversas

instituiccedilotildees tem desempenhado um importante papel no fomento agrave expansatildeo do software livre no Brasil Suas accedilotildees nesse sentido fortalecem a inovaccedilatildeo o desenvolvimento tecnoloacutegico e econocircmico a formaccedilatildeo de capital intelectual nacional e a eficiecircncia no uso dos recursos puacuteblicos

As ferramentas FOSSGIS vem cada vez mais sendo utilizadas e reconhecidas como importantes instrumentos de trabalho dentro das reparticcedilotildees puacuteblicas e isso tem um grande impacto na prestaccedilatildeo de serviccedilos e divulgaccedilatildeo de informaccedilotildees agrave populaccedilatildeo

Eacute cada vez mais necessaacuterio que os projetos de FOSSGIS desenvolvidos pelo governo possam ter sua sustentabilidade garantida para tanto eacute necessaacuterio ter um quadro de servidores efetivos qualificados Dessa forma por meio da inserccedilatildeo do software livre deve ocorrer uma mudanccedila na loacutegica de investimento onde o principal passa a ser o capital humano em detrimento do gasto muitas vezes desnecessaacuterio com licenccedilas

Essa mudanccedila de paradigma favorece a cooperaccedilatildeo e cria o ambiente propiacutecio para o desenvolvimento de projetos em conjunto colaborando ainda mais para a diminuiccedilatildeo de custos por meio de investimentos multi-institucionais aumentando dessa forma a sinergia entre as instituiccedilotildees o que seguramente traraacute importantes benefiacutecios para o paiacutes como um todo

Espera-se portanto que as proacuteximas fases na evoluccedilatildeo do uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica sejam o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia de informaccedilatildeo em ambientes abertos

ou seja sistemas sendo desenvolvidos com a interaccedilatildeo da comunidade (pessoas e empresas) em toda a suas fases utilizando ambientes ricos de interaccedilatildeo para projetos de softwares e contribuiccedilatildeo de oacutergatildeos puacuteblicos com coacutedigos de programas para os projetos abertos de FOSSGIS que utilizam

Referecircncias[1] Portal do Software Livre ndash Documentos Oficiais - httpalturlcomd2p38

[2] Portal do Software Livre ndash Economia gerada pelo SL - httpalturlcombztm9

[3] Guia Livre - httpalturlcomk4e4b

[4] Portal do Software Puacuteblico - httpalturlcombvr7g

[5] Instruccedilatildeo Normativa 042008 - httpalturlcomb3kuf

[6] Lei 86661993 - httpalturlcomgj7r4

[7] I3Geo - httpalturlcomazq9f

[8] Spring - httpalturlcombqkcm

[9] Terra Legal - httpalturlcom6pu2h

Luiz MottaEngenheiro Florestal MsC em Ciecircncia

Florestal com foco em SIG Analista Ambiental IBAMA - SIPAM Mentor no uso de FOSSGIS

no programa Terra Legal e Colaborador no projeto QGIS

mottaluizgmailcom

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Em Portugal verifica-se uma lenta mas progressiva adesatildeo ao software livre no Governo e na Administraccedilatildeo Puacuteblica (AP) Essa adesatildeo tem resultado de iniciativas pontuais e dispersas promovidas por utilizadores e responsaacuteveis setoriais que individualmente promovem e optam na sua atividade e em projetos especiacuteficos pela utilizaccedilatildeo de software livre

A tendecircncia aparece tambeacutem por contaacutegio da adesatildeo no setor privado e pela crescente oferta de soluccedilotildees tecnoloacutegicas baseadas em Software Livre (SL) Destacam-se algumas referecircncias como o CAIXAMAGICA (wwwcaixamagicapt) e o IPBRICK (wwwipbrickpt) que oferecem famiacutelias consolidadas de produtos e servidores baseados em linux e software livre para clientes institucionais

Iniciativas legislativasEm relaccedilatildeo a poliacuteticas governamentais e

iniciativas legislativas nos uacuteltimos anos tecircm sido apresentadas pela oposiccedilatildeo algumas propostas para apoio e promoccedilatildeo do software livre no Governo e AP Destaca-se a Resoluccedila o da

Assembleia da Repu blica (AR) n 662004 que recomenda ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal (httpalturlcomx6ufa)

Em 2007 o grupo parlamentar do Partido Comunista Portuguecircs (PCP) vecirc aprovado um dos dois diplomas propostos o projeto de resoluccedilatildeo nordm 227 (httpalturlcomtpe9u) relativo agrave iniciativa de adoccedilatildeo de SL no Parlamento1 A votaccedilatildeo permitiu a aprovaccedilatildeo do diploma com alteraccedilotildees introduzidas pelo Partido Socialista (PS) Partido Social Democrata (PSD) e Partido Popular (CDSPP) onde se prevecirc a utilizaccedilatildeo de formatos abertos nos documentos produzidos pela AR a instalaccedilatildeo em todos os postos de trabalho de ferramentas de produtividade em software livre e a disponibilizaccedilatildeo de accedilotildees de formaccedilatildeo orientadas ao uso do Software Livre pelo centro de formaccedilatildeo da AR Em paralelo seraacute feita uma avaliaccedilatildeo contiacutenua dos sistemas informaacuteticos da AR de modo a atingir uma adoccedilatildeo plena e exclusiva de Software Livre

Desde 2002 o grupo parlamentar do Partido

FFoossssggiissggoovvppttSSooffttwwaarree LLiivvrree nnoo ggoovveerrnnoo oo ccaassoo ddee PPoorrttuuggaallPPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

tora

nge

biz

28 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CAPA

do Bloco de Esquerda (BE) com o apoio da ANSOL7 tem apresentado projetos de lei que visam tornar obrigatoacuteria a adoccedilatildeo de software livre pela AP A uacuteltima tentativa ocorreu em 20102 com a apresentaccedilatildeo do Projeto de Lei 126IX (httpalturlcomgq64g) que acabou por ser rejeitado em Reuniatildeo Plenaacuteria nordm 10 Nele o BE defendia a imposiccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de software livre na AP como uacutenica forma de inverter a tendecircncia dominante pela opccedilatildeo por software proprietaacuterioDecorrente tambeacutem de projetos de lei do BE do PCP e apoio do CDS-PP a 21 de Junho do corrente ano foi aprovada e publicada no Diaacuterio da Repuacuteblica a Lei 362011 (httpalturlcomshkjf) que estabelece a adoccedilatildeo de normas abertas para a informaccedilatildeo em suporte digital na AP promovendo assim ldquoa liberdade tecnoloacutegica dos cidadatildeos e organizaccedilotildees e a interoperabilidade dos sistemas informaacuteticos do Estadordquo3 A lei prevecirc a elaboraccedilatildeo pela Agecircncia para a Modernizaccedilatildeo Administrativa (AMA) de um regulamento Nacional de interoperabilidade digital no prazo de 90 dias que vai definir as normas e os formatos digitais a serem adotados pela AP Antes da sua entrada em vigor este regulamento seraacute submetido a discussatildeo puacuteblica durante 30 dias

A inexistecircncia de favorecimento a niacutevel legislativo para a utilizaccedilatildeo de software livre na AP reflete a opccedilatildeo poliacutetica do atual partido no poder (PSD) claramente expressa nas respostas a um questionaacuterio feito aos diversos partidos pela ANSOL durante as legislativas de 2011 (httpalturlcom5quqe) onde se expressa a seguinte ideiaPergunta ANSOL Defenderatildeo que as administraccedilotildees e serviccedilos puacuteblicos quer centrais quer locais incluam sempre a opccedilatildeo de Software Livre nas suas escolhas compras e desenvolvimentos proacutepriosResposta PSDNatildeo fazemos distinccedilotildees artificiais entre as diferentes formas de desenvolver e licenciar software Todas as escolhas de software nas Organizaccedilotildees referidas como quaisquer outras aquisiccedilotildees devem pautar-se por criteacuterios (isentos objetivos e transparentes) de eficaacutecia e custos

Esta resposta contrasta com as poliacuteticas atuais de outros governos nomeadamente do Brasil onde se defende claramente a necessidade

de distinccedilatildeo e favorecimento do Software Livre para acelerar a sua adesatildeo na AP e assim obter benefiacutecios em diversas aacutereas de desenvolvimento do paiacutes Esse princiacutepio estaacute claramente expresso na diretiva3 do Governo Eletrocircnico do Brasil ldquoO Software Livre eacute um recurso estrateacutegico para a implementaccedilatildeo do Governo Eletrocircnico (httpalturlcomv85rq)

ldquoO software livre deve ser entendido como opccedilatildeo tecnoloacutegica do governo federal Onde possiacutevel deve ser promovida sua utilizaccedilatildeo Para tanto

deve-se priorizar soluccedilotildees programas e serviccedilos baseados em software livre que promovam a otimizaccedilatildeo de recursos e investimentos em

tecnologia da informaccedilatildeo Entretanto a opccedilatildeo pelo software livre natildeo pode ser entendida somente como motivada por aspectos econocircmicos mas

pelas possibilidades que abre no campo da produccedilatildeo e circulaccedilatildeo de conhecimento no acesso

a novas tecnologias e no estiacutemulo ao desenvolvimento de software em ambientes

colaborativos e ao desenvolvimento de software nacional A escolha do software livre como opccedilatildeo prioritaacuteria onde cabiacutevel encontra suporte tambeacutem na preocupaccedilatildeo em garantir ao cidadatildeo o direito de acesso aos serviccedilos puacuteblicos sem obrigaacute-lo a

usar plataformas especiacuteficasrdquo

Iniciativas da sociedade civil e empresarialNeste enquadramento a sociedade civil e

empresarial tem vindo a responder no sentido de quebrar o status-quo que beneficia as empresas dominantes de software proprietaacuterio e os apoiantes do copyright e de patentes atraveacutes da criaccedilatildeo de Associaccedilotildees e da promoccedilatildeo de Iniciativas de apoio agrave utilizaccedilatildeo de software livre na AP destacando-se

O portal Software Livre na AP (httpalturlcom7x5zw) uma iniciativa que surge no acircmbito dos trabalhos de coordenaccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de tecnologias de informaccedilatildeo na Administraccedilatildeo Puacuteblica que satildeo assegurados pela ldquoComissatildeo Intersectorial de Tecnologias de Informaccedilatildeo para a Administraccedilatildeo Puacuteblicardquo (CITIAP) e que reuacutene representantes das Entidades de

tora

nge

biz

29Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Coordenaccedilatildeo Setorial (ECS) e presidida pelo Instituto de Informaacutetica (II)

A Associaccedilatildeo Nacional para o Software Livre (ANSOL) (httpansolorg) eacute uma associaccedilatildeo portuguesa sem fins lucrativos que tem como fim a divulgaccedilatildeo promoccedilatildeo desenvolvimento investigaccedilatildeo e estudo da

Informaacutetica Livre e das suas repercussotildees sociais poliacuteticas filosoacuteficas culturais teacutecnicas e cientiacuteficas

A Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) (httpwwwesoppt) que defende e promove junto das empresas os conceitos de Software Aberto Interoperabilidade Normas Abertas e Independecircncia de Plataforma4

A ANSOL e ESOP tecircm promovido diversas iniciativas junto do Governo e grupos parlamentares no sentido de alertar para a necessidade de investir em Software Livre Uma das mais recentes accedilotildees mediaacuteticas foi a Press Release da ESOP ldquoEstado gasta 160 milhotildees de Euros por ano em softwarerdquo (httpalturlcomn7dis) que em tempo de contenccedilatildeo orccedilamental tem vindo a despertar muito interesse da miacutedia e da classe poliacutetica

Recentemente a ESOP anunciou a sua participaccedilatildeo no Acordo Atlacircntico Open Source (httpalturlcomzbv63)

Uma iniciativa de vaacuterias associaccedilotildees empresariais e sociais da aacuterea do Software Livre de ambos os lados do Atlacircntico criada com o objetivo de estabelecer canais de comunicaccedilatildeo que resultem na realizaccedilatildeo de projetos com impacto global Fazem parte deste Acordo Atlacircntico as seguintes associaccedilotildees- AGASOL Asociacioacuten Galega de Empresas de Software Libre ndash Galicia Espantildea- ASL Associaccedilatildeo SoftwareLivreOrg ndash Brasil- ASOLiF Federacioacuten Nacional de Empresas de Software Libre ndash Espantildea- CAdESoL Caacutemara Argentina de Empresas de Software Libre ndash Argentina- ESOP Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas ndash Portugal- SoLAr Asociacioacuten Civil Software Libre Argentina ndash Argentina

ldquoEstas entidades estiveram ao longo dos uacuteltimos meses a trabalhar conjuntamente num Plano de

Accedilatildeo para o desenvolvimento econocircmico e social da tecnologia Open Source entre paiacuteses de ambos os lados do Atlacircntico O Acordo Atlacircntico constitui

portanto a primeira pedra colocada por estas organizaccedilotildees para consolidar processos de

internacionalizaccedilatildeo durante os proacuteximos anos Representa tambeacutem uma prova de maturidade e visatildeo global das organizaccedilotildees participantes do acordo que reforccedila o ponto alto que o Software Open Source estaacute a passar em todo o mundo e

particularmente nos paiacuteses hispacircnicos e lusoacutefonosrdquo

30 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Geotecnologias livres em PortugalA adesatildeo do Governo e da AP ao Software

Livre na aacuterea das Geotecnologias tem sido tambeacutem lenta mas progressiva Apesar disso continua-se a assistir a avultadas despesas puacuteblicas em licenccedilas de software SIG Um exemplo disso satildeo as despesas realizadas por adjudicaccedilatildeo direta do estado e que facilmente podem ser consultadas no portal Despesa Publica httpalturlcom34ynm (pesquisando por ESRI e INTERGRAPH as principais empresas fornecedoras de soluccedilotildees SIG em Portugal)

A adesatildeo ao SL resulta em grande parte dos movimentos de utilizadores em comunidades constituiacutedas em Mailling Lists como a LUSOGIS (httpalturlcomyxi4f) e a OSGeo Portugal (httpwikiosgeoorgwikiPortugal) Esta ultima promoveu jaacute trecircs encontros nacionais SASIG (httpwwwosgeoptptnode9) dedicados essencialmente agrave divulgaccedilatildeo de casos de estudo e de formaccedilatildeo em software livre SIG Nesses eventos ficou demonstrado o interesse de adesatildeo com a presenccedila de muitos funcionaacuterios puacuteblicos e diversos casos de aplicaccedilatildeo de SL em soluccedilotildees Municipais e Centrais da AP Os eventos comprovaram tambeacutem o aparecimento de empresas a prestar serviccedilos de implementaccedilatildeo e suporte teacutecnico em soluccedilotildees SIG baseadas em Software Livre

Nascido tambeacutem da accedilatildeo de promoccedilatildeo do Software Livre SIG entre 2005 e 2007 no foacuterum de utilizadores do Instituto Geograacutefico Portugues

(IGP) (httpalturlcom2d6rr) o GESLIG um grupo de trabalho interno do IGP dedicado agrave exploraccedilatildeo da alternativa do Software Livre para Informaccedilatildeo Geograacutefica promoveu entre outras iniciativas a organizaccedilatildeo do primeiro encontro nacional de software livre na AP ESLAP20095 Naquele encontro aleacutem das diversas mostras de iniciativas e projetos baseados em software livre foi demonstrado o interesse e a dinacircmica na adoccedilatildeo de soluccedilotildees SIG em software livre em diversos projetos da AP6

Mesmo sem o apoio poliacutetico e legislativo o software livre SIG vai lentamente trilhando o seu caminho em Portugal e comeccedila a ser visto como uma alternativa futura face agraves fortes restriccedilotildees orccedilamentais que se avizinham para o paiacutes Como diz o proveacuterbio ldquohaacute males que vecircm para o bemrdquo

Referencias[1] Parlamento encontra sintonia na liberdade de escolha do software

dentro da AR ndash TekSapo

httpalturlcomr76sk

[2] Bloco de Esquerda propotildee software livre obrigatoacuterio na AP ndash TekSapo

httpalturlcombtk6e

[3] Normas abertas na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ComputerWorld

httpalturlcomvvgkp

[4] Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ANSOL

httpalturlcomrgqha

[5] Encontro sobre Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica (ESLAP 2009)

httpalturlcom6zqkw

[6] Notas sobre Informaccedilatildeo Geograacutefica no ESLAP 2009

httpalturlcomrhvrg

31Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Ricardo Miguel Moreira de PinhoEng Civil Especialista em Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica para ambientes

corporativos e autor do projeto GISVMcomricardopinhofossgisbrasilcombr

Como gerir um plano diretor Eacute possiacutevel fomentar crescimento E contecirc-lo Que recursos naturais proteger Onde Quais satildeo as reais necessidades Uma determinada comunidade precisa de determinado equipamento puacuteblico Para todas essas respostas um aliado em comum pode ser utilizado para ajudar a respondecirc-las Os sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas ou simplesmente SIG (GIS em inglecircs)

Pensar geograficamente eacute uma caracteriacutestica do ser humano desde o inicio dos tempos usamos a localizaccedilatildeo geograacutefica para tomar decisotildees fizemos isso pra fins beacutelicos no passado e assim por exemplo definiacuteamos territoacuterios e hoje continuamos fazendo dessa vez beneficiados das tecnologias que nos permitem natildeo apenas definir coordenadas atraveacutes de posicionamento por sateacutelite mas tambeacutem realizar accedilotildees de planejamento gerando transparecircncia e trazendo benefiacutecios a toda comunidade

Agrave medida que as informaccedilotildees geograacuteficas

deixam as planilhas e ganham coordenadas em mapas o acreacutescimo de informaccedilatildeo eacute enorme Por mais rica que seja uma tabela de dados natildeo se compara ao niacutevel de informaccedilatildeo que um dado cartograacutefico pode trazer Apesar de esse conhecimento parecer fuacutetil para quem jaacute trabalha com geoprocessamento o trabalho de convencimento ainda eacute necessaacuterio Sabemos que as metodologias de tratamento de dados presas a planilhas dificultam enxergar a informaccedilatildeo eacute justamente ai que se da a importacircncia dessa visualizaccedilatildeo meus dados deixam de ser apenas quantitativos e passam e ser tambeacutem qualitativos os mapas nada mais fazem do que cumprir essa funccedilatildeo eles satildeo luacutedicos ilustrativos eles nos permitem enxergar as informaccedilotildees

Nesse sentido a utilizaccedilatildeo de sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas pelo poder puacuteblico eacute algo fundamental Um exemplo praacutetico eacute correlacionar agraves bases municipais com os indicadores socioeconocircmicos do IBGE Esse simples exerciacutecio pode apontar qual eacute o melhor local para instalar

32 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

UUttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddoo iisup3sup3GGeeoo ppaarraa ggeessttatildeatildeoo mmuunniicciippaall

PPoorr CCaarrllooss AAllbbeerrttoo ddee MMeennddoonnccedilccedilaa RRiibbeeiirroo

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

CAPA

qualquer equipamento puacuteblico ou responder se aquela populaccedilatildeo realmente precisa Poreacutem esse simples exerciacutecio pode se tornar difiacutecil jaacute que as informaccedilotildees de muitos bancos de dados ficam restritas ao conhecimento dos proacuteprios gestores ou de setores especiacuteficos das prefeituras A disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet atraveacutes de um sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas (SIGWEB) permite que a informaccedilatildeo inicialmente concentrada nas matildeos do poder puacuteblico seja de domiacutenio de qualquer cidadatildeo que se interesse pela administraccedilatildeo do municiacutepio Aleacutem disso pode tornar praacutetico o acesso agraves informaccedilotildees como a de uso e ocupaccedilatildeo do solo informaccedilotildees sobre aacutereas protegidas ou de uso restrito e que potencialmente poderatildeo vir a servir de instrumento de resoluccedilatildeo de conflitos fundiaacuterios urbanos

Como disponibilizarA prefeitura Joatildeo Pessoa-Paraiacuteba (BR)

disponibiliza parte de sua base de dados para consulta puacuteblica Parte desse acervo pode ser consultado atraveacutes do Jampa em mapas em httpwwwjoaopessoapbgovbrjampaemmapas

O nome escolhido para aplicaccedilatildeo desenvolvida utiliza o software i3geo (Interface Interativa para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) um aplicativo desenvolvido pela CGTI (Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia de Informaccedilatildeo) do Ministeacuterio do Meio Ambiente que consiste em um servidor de mapas baseado em softwares livres principalmente MapServer associado a outros softwares e bibliotecas como GDAL PROJ4 OGR R CPAINT YUI entre outros

e utiliza como plataforma de funcionamento os navegadores para internet (Brasil 2008) Aleacutem da vantagem de natildeo haver custo na aquisiccedilatildeo das licenccedilas de programas proprietaacuterios similares o i3geo apresenta como caracteriacutestica o uso de vaacuterias interfaces entre elas o Google Earth permitindo atraveacutes da imagem de sateacutelite que o observador perceba em perspectiva o contexto geral da aacuterea de estudo assim como as limitaccedilotildees naturais colabora com uma maior variedade de informaccedilotildees a serem exibidas tendo em vista que uma imagem de sateacutelite pode revelar detalhes acerca de uma aacuterea especiacutefica como nenhuma outra tecnologia

A iniciativa de elaborar mapas dinacircmicos da Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoa - PMJP substituindo a forma baacutesica de publicar mapas estaacuteticos (atraveacutes de imagens) na internet permite uma maior interaccedilatildeo com o usuaacuterio possibilitando que qualquer pessoa atraveacutes de um navegador (browser) possa acessar a aplicaccedilatildeo desenvolvida no I3Geo e interagir com os mapas por meio de comandos como zoom (aproximaccedilatildeo afastamento) pan (mover) e realizar consultas Por meio do qual eacute possiacutevel gerar mapas

detalhados de quadras contendo informaccedilotildees dos nomes das ruas nuacutemeros do lotes entre outras aleacutem de visualizar a posiccedilatildeo de um determinado lote na quadra observar os aspectos gerais de suas formas e dimensotildees assim como associar informaccedilotildees referentes agrave situaccedilatildeo cadastral dos lotes possibilitando perceber se houve desmembramento remembramento ou se o lote estaacute ou natildeo edificado o chamado Overlay Tambeacutem eacute possiacutevel obter informaccedilotildees a partir do cruzamento com dados referentes ao zoneamento ou a

proximidade de equipamentos puacuteblicos ou de recursos naturais do municiacutepio bem como aspectos naturais como por exemplo os aspectos da hidrografia

Levando em consideraccedilatildeo os conceitos de Governo 20 (que potildeem o cidadatildeo e o governo em alto niacutevel de interaccedilatildeo e que trata o cidadatildeo como um multiplicador da visatildeo jaacute que ele tem a capacidade de ver o problema da forma que ele esta acontecendo) esta em desenvolvimento uma

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

ferramenta que ao ser implementada ao Jampa em mapas permitiraacute que com um clique no mapa o usuaacuterio possa pontuar onde esta acontecendo um determinado problema e requisitar um serviccedilo para solucionaacute-lo

Desenvolvendo uma aplicaccedilatildeoAlguns questionamentos iniciais recaem

sobre o I3geo Como comeccedilar Como adequar o I3geo as minhas necessidades

Alguns programadores mais experientes poderiam pensar que com um pouco de curiosidade essas perguntas seriam facilmente respondidas Isso porque o I3geo eacute em portuguecircs seus comentaacuterios satildeo em portuguecircs aleacutem de existir uma comunidade disponiacutevel para ajudar e compartilhar experiecircncias na comunidade I3geo no portal do software puacuteblico httpwwwsoftwarepublicogovbr Porem eacute bom lembrar que as prefeituras possuem realidades cartograacuteficas muito distintas em vaacuterios casos o material cartograacutefico eacute escasso e a matildeo-de-obra natildeo eacute especializada

Depois de instalado e verificado seu funcionamento isso pode ser confirmado digitando httplocalhosti3geo na barra de endereccedilos do navegador o desenvolvimento de uma aplicaccedilatildeo eacute relativamente simples O i3geo eacute uma interface de faacutecil customizaccedilatildeo jaacute que para funcionar necessita apenas de ediccedilotildees principalmente dos coacutedigos para internet (html) e arquivos de marcaccedilatildeo mapfile (map) adaptados conforme o desenho da soluccedilatildeo preacute-concebida Os arquivos mapfiles satildeo responsaacuteveis por definir a forma os niacuteveis de informaccedilotildees que seratildeo exibidos (cores espessura de linha hachuras de preenchimento) as legendas construccedilatildeo de mapas por classes apariccedilatildeo de label entre outras Portanto o passo

inicial da configuraccedilatildeo seria abrir com qualquer editor de texto o arquivo mapfile i3geoaplicmapgeral1map (para linux) ou geral1windowsmap (para windows) Na imagem a seguir observa-se um pequeno recorte desse arquivo que eacute composto por um conjunto de objetos e propriedades que estipulam o que e como seraacute exibido no mapa O passo inicial de editar o mapfile jaacute eacute suficiente pra iniciar uma aplicaccedilatildeo que vai dispor de uma gama de serviccedilos e ferramentas jaacute preacute configurados

Os benefiacutecios da utilizaccedilatildeo Os benefiacutecios de soluccedilotildees de

Geoprocesssamento para gestatildeo municipal satildeo inuacutemeros Natildeo apenas contribuindo para a arrecadaccedilatildeo fiscal mas tambeacutem no proacuteprio gerenciamento das cidades possibilitando aos gestores tomar melhores decisotildees desde a possiacutevel implementaccedilatildeo de novos conjuntos habitacionais ou contribuindo na promoccedilatildeo de novas aacutereas de lazer na garantia da acessibilidade a idosos e deficientes entre outros benefiacutecios

No caso da Prefeitura de Joatildeo Pessoa a solicitaccedilatildeo do Overlay serviccedilo normalmente solicitado para auxiliar buscar cartoriais localizaccedilatildeo de imoacutevel identificaccedilatildeo de zoneamento entre outros demandava uma exaustiva quebra de rotina isso porque a

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Carlos Alberto de Mendonccedila RibeiroTecnoacutelogo em Geoprocessamento pelo IFPB e

presta serviccedilos em Geotecnologiaspara a Divisatildeo de Geoprocessamento da

Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoaocarlosribeirogmailcom

solicitaccedilatildeo desse serviccedilo natildeo era excessivamente alta pra justificar dedicaccedilatildeo exclusiva de um atendente mesmo assim era suficiente pra atrapalhar as demandas internas Desse modo uma soluccedilatildeo web nesse caso o Jampa em mapas onde o proacuteprio usuaacuterio pode dispor desses dados veio para ajudar a suprir essa demanda

O uso de uma interface de faacutecil manuseio para visualizaccedilatildeo da base cadastral na internet pode gerar benefiacutecios ainda maiores tanto para planejadores que podem usar esse instrumento para analisar a distribuiccedilatildeo espacial dos equipamentos puacuteblicos percebendo assim as provaacuteveis necessidades tanto da populaccedilatildeo quanto dos cidadatildeos comuns na percepccedilatildeo de possiacuteveis irregularidades podendo denunciar desde usos indevidos do solo bem como ocupaccedilatildeo do patrimocircnio puacuteblico ou agressotildees ao meio ambiente

Aleacutem disso a disponibilizaccedilatildeo desses

dados geograacuteficos torna praacutetico e acessiacutevel agrave interaccedilatildeo da base cartograacutefica com outras secretarias da Prefeitura que vatildeo dispor de uma base de dados bastante confiaacutevel jaacute que seus registros sofrem constantes atualizaccedilotildees conforme a cidade se modifica e o que antes estava disponiacutevel apenas na secretaria de planejamento (Seplan) e eram liberados mediante agrave processos ou a consulta previa de interessados hoje estaacute disponiacutevel na internet diminuindo a burocracia de acesso a essas informaccedilotildees

Portanto matildeos agrave obra

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desenvolvedor de prestiacutegio na comunidade FOSSGIS brasileira Edmar Moretti eacute atualmente o principal desenvolvedor do software I3Geo (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) Embora suas principais atividades estejam relacionadas ao desenvolvimento de softwares livres sua formaccedilatildeo universitaacuteria eacute em Geografia sendo autodidata em linguagens de programaccedilatildeo e desenvolvimento de sistemas

Atualmente eacute gerente de projetos da empresa Poliedro Informaacutetica e consultor na implantaccedilatildeo de infraestruturas de dados espaciais em alguns projetos dentro do governo tendo sido gerente da aacuterea de Gestatildeo em Geotecnologias da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do Ministeacuterio do Meio Ambiente por alguns anos Lidera a comunidade I3geo no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro e participa ativamente em vaacuterias listas de discussatildeo na aacuterea como as listas Mapserver Brasil e OSGEO-Br aleacutem de manter seu blog sobre geotecnologias e ser palestrante em eventos como FISL e Latinoware

Nesta entrevista ele nos fala sobre o software I3Geo o Portal do Software Puacuteblico

Brasileiro a participaccedilatildeo da comunidade e daacute um panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo A equipe da Revista FOSSGIS Brasil agradece pela entrevista que nos foi gentilmente cedida e que vocecirc confere abaixo

FOSSGIS Como surgiu a ideacuteia de criar o I3GEO

EDMAR MORETTI Pode-se dizer que o i3Geo surgiu com a publicaccedilatildeo de uma portaria pelo Ministeacuterio do Meio Ambiente declarando o copy left do software Essa publicaccedilatildeo ocorreu em funccedilatildeo da necessidade de fornecer uma alternativa aos oacutergatildeos de meio ambiente (Federais Estaduais e Municipais) para a construccedilatildeo de mapas interativos na web Em um contexto mais amplo tratava-se na eacutepoca da implantaccedilatildeo do SINIMA - Sistema Nacional de Informaccedilotildees sobre o Meio Ambiente Antes do batismo do i3Geo o MMA desejava uma ferramenta que permitisse oferecer agrave sociedade os dados que estavam dispersos na instituiccedilatildeo aleacutem disso a aacuterea de TI (Tecnologia da Informaccedilatildeo) precisava de uma infraestrutura para o

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa

Edmar Moretti (edmarmorettiblogspotcom) Desenvolvedor e administrador da comunidade do Software Livre i3Geo

Entrevista

36

Inte

rnet

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

desenvolvimento de sistemas O i3Geo na verdade eacute apenas uma pequena parte desse esforccedilo cujo objetivo foi a implantaccedilatildeo da IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais) do MMA

FOSSGIS Durante o processo de desenvolvimento do I3GEO quais foram as maiores dificuldades teacutecnicas que vocecirc encontrou

EDMAR MORETTI Quando se fala em aplicaccedilotildees para web da complexidade do i3Geo sem duacutevida a maior dificuldade teacutecnica eacute a falta de padronizaccedilatildeo dos navegadores (IE FF etc) Dificilmente um mesmo coacutedigo funciona perfeitamente em todos os navegadores e a cada nova versatildeo novos problemas surgem Outra dificuldade eacute a estruturaccedilatildeo de uma equipe de teacutecnicos com diferentes perfis natildeo adianta uma boa aplicaccedilatildeo assentada em uma infraestrutura ruim No caso do MMA essa equipe foi montada mas natildeo perdurou por muito tempo Uma outra dificuldade quando se fala em softwares livres eacute a falta de envolvimento institucional na manutenccedilatildeo do software de forma permanente Apesar dos esforccedilos do Portal do Software Puacuteblico o financiamento para o de softwares livres no governo ainda eacute muito deficiente

FOSSGIS Ateacute o momento o Portal do SPB (Software Puacuteblico Brasileiro) conta com apenas duas soluccedilotildees da aacuterea de Geoprocessamento sendo uma delas o i3Geo Como vocecirc avalia o papel do Portal em fortalecer o uso de SL no Brasil

EDMAR MORETTI O SPB eacute importante pela infraestrutura que fornece (SVN site foacuterum etc) e tambeacutem pelo marco legal que vem sendo construiacutedo Sem o SPB dificilmente teriacuteamos a possibilidade de tornar o uso de SL no governo algo consistente Mas ainda haacute muito que evoluir nesses dois aspectos

FOSSGIS O que vocecirc diria para aqueles que desejam dar sua contribuiccedilatildeo para o fortalecimento da comunidade de Geotecnologias com SL no Portal SPB

EDMAR MORETTI A participaccedilatildeo dos usuaacuterios eacute fundamental para o desenvolvimento de qualquer software No caso do i3Geo essa participaccedilatildeo pode se dar em vaacuterios niacuteveis desde a elaboraccedilatildeo de

coacutedigo ateacute a participaccedilatildeo nos foacuteruns ajudando na soluccedilatildeo de problemas O importante eacute a participaccedilatildeo dos usuaacuterios A qualidade do i3Geo eacute proporcional a essa participaccedilatildeo

FOSSGIS O i3Geo eacute sem duacutevida o maior projeto projeto nacional de software livre para disseminaccedilatildeo de dados espaciais na web de forma praacutetica e completa Vocecirc jaacute pensou em incubar o i3Geo na OSGeo Vocecirc natildeo acha que assim como ele tem ajudado a comunidade brasileira com a vitrine da OSGeo ele natildeo poderia ajudar tambeacutem a comunidade mundial

EDMAR MORETTI A ldquoincubaccedilatildeordquo na OSGeo jaacute foi pensada mas esbarramos na necessidade de compatibilizar o PSB com a OSGeo uma vez que o i3Geo jaacute estaacute incubado no Portal Mais que a incubaccedilatildeo seria importante que a OSGeo desse algum tipo de chancela ao i3Geo mas esse tipo de procedimetno ainda natildeo existe na OSGeo De qualquer forma o i3Geo segue muitos dos princiacutepios e orientaccedilotildees da OSGeo o que eacute o mais importante

FOSSGIS Quais as vantagens do I3Geo em relaccedilatildeo a outras soluccedilotildees de webmapping

EDMAR MORETTI O i3Geo foi pensado para integrar softwares diferentes Creio que essa eacute a maior vantagem pois quando surge uma nova tecnologia rapidamente pode-se utilizaacute-la no software Exemplo disso eacute a possibilidade de usar a API do OpenLayers GoogleMaps ou GoogleEarth tornando-as visiacuteveis ao desenvolvedor O fato do i3Geo ter um lado no servidor e natildeo apenas no cliente web eacute tambeacutem uma vantagem pois permite que essa integraccedilatildeo de diferentes softwares ocorra nesse tipo de ambiente

FOSSGIS Quais funcionalidades pretende-se incluir nas proacuteximas versotildees do i3Geo

EDMAR MORETTI Para os proacuteximos meses os esforccedilos seratildeo para atualizar as bibliotecas que o i3Geo usa desde o Mapserver OpenLayers ateacute a YUI Se for possiacutevel gostariacuteamos de desenvolver uma ferramenta para integraccedilatildeo com o portal da INDE para pesquisa de fontes de dadose o moacutedulo de montagem de layout para impressatildeo que eacute um desejo antigo

37Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

FOSSGIS Nos uacuteltimos cinco anos os aplicativos de Webmapping de coacutedigo fonte aberto avanccedilaram muito em relaccedilatildeo as soluccedilotildees proprietaacuterias Na sua opiniatildeo o que falta para que os projetos Open Source de SIG Desktop amadureccedilam ao ponto de concorrer diretamente com as soluccedilotildees proprietaacuterias

EDMAR MORETTI Creio que jaacute concorrem de igual para igual e as soluccedilotildees livres superam as proprietaacuterias O que falta no Brasil satildeo empresas mais consolidadas que possam investir no desenvolvimento dos softwares

FOSSGIS Como vocecirc avalia o atual cenaacuterio da utilizaccedilatildeo dos softwares livres em especial de Geoprocessamento no Governo Brasileiro eou Mundial

EDMAR MORETTI No caso do Brasil ainda eacute uma incoacutegnita Natildeo sei se o atual governo na praacutetica iraacute de fato apoiar o SL evitando por exemplo a aquisiccedilatildeo de licenccedilas de softwares proprietaacuterios Nos outros paiacuteses principalmente nos mais ricos vejo que a tendecircncia eacute a consolidaccedilatildeo das IDEs e o surgimento de novas

tecnologias para isso Como os SL satildeo muito utilizados nas IDEs desses paiacuteses a tendecircncia eacute que se ganhe mais espaccedilo ainda

FOSSGIS O que acha que poderiadeveria ser feito para ampliar a utilizaccedilatildeo do uso de SL em entidades puacuteblicas

EDMAR MORETTI Pensando-se aleacutem da aacuterea de geoprocessamento o Governo deveria investir nos softwares baacutesicos utilizados pelos teacutecnicos do governo estabelecendo um programa de migraccedilatildeo para o Linux A adoccedilatildeo na praacutetica do OpenDocument eacute tambeacutem uma necessidade Com isso a utilizaccedilatildeo de SL em outras aacutereas especializadas ganharaacute tambeacutem maior apoio Enquanto isso natildeo ocorrer continuaremos vendo projetos baseados em SL que natildeo perduram uma vez que natildeo se alterou a cultura institucional em favor dos SL

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Para aqueles que natildeo estatildeo familiarizados com o lado cientiacutefico da cartografia a Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia (ICA) talvez natildeo seja um oacutergatildeo muito conhecido No Brasil o ldquobraccedilordquo da ICA eacute a Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC) que publica a Revista Brasileira de Cartografia e promove o Congresso Brasileiro de Cartografia Poreacutem talvez a influecircncia do oacutergatildeo por aqui diga mais respeito ao direcionamento da pesquisa cientiacutefica em cartografia e aacutereas afins Pra que vocecircs tenham uma noccedilatildeo toda a pesquisa cientiacutefica relacionada com mapas pode ser abarcada pelas comissotildees da ICA as quais estatildeo listadas abaixo com destaque para a uacuteltima- Comissatildeo de Arte e Cartografia- Comissatildeo em Atlas- Comissatildeo de Cartografia e Crianccedilas- Comissatildeo em Cartografia para emergecircncias e gerenciamento de crises- Comissatildeo em Visualizaccedilatildeo cognitiva- Comissatildeo em Qualidade de dados- Comissatildeo em Tecnologias digitais aplicadas agrave heranccedila cartograacutefica- Comissatildeo em Educaccedilatildeo e Treinamento- Comissatildeo em Generalizaccedilatildeo e Representaccedilotildees muacuteltiplas

- Comissatildeo em Infraestruturas e Padrotildees da Geoinformaccedilatildeo- Comissatildeo em Anaacutelise e Modelagem Geoespacial- Comissatildeo em Geovisualizaccedilatildeo- Comissatildeo em Geoinformaccedilatildeo para sustentabilidade- Comissatildeo de Histoacuteria da Cartografia- Comissatildeo em Projeto Cartograacutefico- Comissatildeo em Produccedilatildeo de Mapas e Geo-business- Comissatildeo em Projeccedilotildees Cartograacuteficas- Comissatildeo em Mapeamento por Sensoriamento Remoto- Comissatildeo em Mapas e Graacuteficos para cegos e pessoas com alguma deficiecircncia visual- Comissatildeo em Mapas e Sociedade- Comissatildeo de Mapas e a Internet- Comissatildeo em Cartografia de Montanhas- Comissatildeo em Neo-cartografia- Comissatildeo em Cartografia Planetaacuteria- Comissatildeo em Cartografia Teoacuterica- Comissatildeo em Mapeamento ubiacutequo- Comissatildeo em Questotildees acerca de Usos e Usuaacuterios- Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source

39

Ana

Car

olin

a O

tton

Sarm

anho

p

etch

enik

2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CCoonnffeerrecircecircnncciiaa CCaarrttooggrraacuteaacuteffiiccaa IInntteerrnnaacciioonnaall -- IICCCC 22001111

PPoorr AAnnddrreacuteeacute MMeennddoonnccedilccedilaa

PPOORR DDEENNTTRROO DDOO GGEEOO

Assim de dois em dois anos a Associaccedilatildeo promove uma conferecircncia internacional que objetiva apresentar para a comunidade cientiacutefica o trabalho que os membros desta comissatildeo estatildeo desenvolvendo especialmente no que concerne a avanccedilos e descobertas da aacuterea de interesse comum entre todos os mapas e a informaccedilatildeo Geograacutefica

A ConferecircnciaEm 2011 o evento ocorreu em Paris no

Palais des Congreacutes que fica no 17deg arrondissement jaacute no limite noroeste entre a cidade e os seus subuacuterbios A Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia possui fortes raiacutezes francesas ndash talvez o mais famoso dos cartoacutegrafos da segunda metade do seacuteculo XX seja Jacques Bertin ndash e teve sua primeira conferecircncia realizada na cidade 50 anos atraacutes

A programaccedilatildeo oficial informa que o evento ocorre de 3 a 8 de julho Poreacutem o evento comeccedila oficialmente no dia 1 quando da ocorrecircncia de

diversos workshops relacionados agraves vaacuterias comissotildees da Associaccedilatildeo em vaacuterios pontos da cidade Tambeacutem no dia primeiro ocorre a inauguraccedilatildeo da exposiccedilatildeo Arte e Cartografia que permaneceu em cartaz ateacute o uacuteltimo dia do congresso poreacutem em outro ponto da cidade mais precisamente nas cercanias de Saint-Mandeacute subuacuterbio onde se localiza o IGN (Institut Geographique National) O IGN seria o equivalente ao IBGE brasileiro poreacutem com a diferenccedila do Instituto francecircs ter como missatildeo apenas criar e gerenciar informaccedilotildees de ordem estritamente geograacuteficas O IGN foi uma espeacutecie de comitecirc local da ICA durante a conferecircncia e seus profissionais foram os principais organizadores e realizadores deste importante evento

Como membro da comissatildeo em questotildees acerca de usos e usuaacuterios fiz a inscriccedilatildeo no workshop em usos e usuaacuterios de transportes puacuteblicos que aconteceu no proacuteprio IGN dia primeiro para cerca de 25 pessoas Apesar de este natildeo ser o principal aspecto da conferecircncia que possa interessar os leitores da FOSSGIS Brasil eacute interessante participar de um evento onde os organizadores jogam vocecirc na cidade com um mapa e pedem pra que vocecirc chegue ateacute um ponto turiacutestico O resultado da atividade permitiu entender que mesmo na Franccedila paiacutes que historicamente investe em mapeamento os mapas ainda podem causar confusatildeo e problemas especialmente para aqueles natildeo familiarizados com a cidade O destaque do workshop ficou para uma breve apresentaccedilatildeo de teacutecnicas para produccedilatildeo dos mapas para aluguel de bicicletas em Londres

A conferecircncia em si aconteceu a partir do dia 4 (no dia 3 aconteceu um coquetel de abertura

40 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

apenas) uma segunda-feira de muito sol em Paris Logo na abertura uma surpresa Os brasileiros eram a terceira maior naccedilatildeo em nuacutemero de inscritos soacute perdendo para Franccedila e Estados Unidos dentre mais de 104 paiacuteses participantes e cerca de 1500 participantes inscritos O evento contou ainda com aproximados 200 posters 500 apresentaccedilotildees orais e 500 mapas enviados para a exibiccedilatildeo internacional de mapas Aleacutem disso mais de 30 paiacuteses enviaram mapas para a exibiccedilatildeo de mapas infantis ldquoBarbara Petchenikrdquo

Apoacutes a conferecircncia de abertura pocircde-se ter uma noccedilatildeo da estrutura montada para o evento Dois salotildees com cerca de 8 salas cada provavelmente 100 lugares disponiacuteveis em cada sala para as apresentaccedilotildees orais e as conferecircncias (uma por dia com palestrantes renomados e traduccedilatildeo simultacircnea para outras liacutenguas) Nos corredores dos salotildees sessotildees de apresentaccedilatildeo de pocircsteres que se mantinham afixados durante um dia inteiro sendo que temaacuteticas afins com as salas proacuteximas eram agrupadas de forma que as salas e as paredes anexas tinham temas e discussotildees semelhantes Os dois salotildees eram separados por um grande pavilhatildeo onde concentravam-se a exibiccedilatildeo internacional de mapas e de mapas infantis um grande mapa-mundi gravado no chatildeo a aacuterea de secretaria do evento e um conjunto de 40 stands comerciais de empresas e instituiccedilotildees que pagaram uma razoaacutevel quantia para expor produtos e serviccedilos neste evento por onde passaram pessoas do mundo inteiro notadamente influentes no setor de geotecnologias

Espaccedilo Comercial e Open-sourceObviamente que aleacutem dos meus proacuteprios

interesses acadecircmicos e do trabalho que eu apresentei o aspecto mais importante do ICC 2011 foi observar a relaccedilatildeo de um evento desta natureza com as tecnologias livres E apesar de uma ou outra resistecircncia - notadamente na aacuterea de editoraccedilatildeo graacutefica e tambeacutem na aacuterea de produccedilatildeo e fontes de dados que satildeo setores das geotecnologias ainda fortemente ligados agrave grandes empresas e agecircncias - pode-se afirmar sim que as tecnologias livres vem ocupando espaccedilo importante neste setor Tal afirmaccedilatildeo pocircde ser notada em vaacuterios aspectos de tudo aquilo que vi durante a conferecircncia

Haacute que se notar que o evento contou com espaccedilos destinados aos maiores fabricantes de software do setor Esri Intergraph Erdas ITTVis Leica geosystems Lorienne 1Spatial Ocad e Star Apic Em todas as soluccedilotildees proprietaacuterias apresentadas nos folhetos que vi e recebi havia pelo menos alguma referecircncia agrave interoperabilidade e aos padrotildees OGC de serviccedilos Fabricantes como a ESRI e sua poderosa (e cara) suiacutete de aplicativos falaram exaustiva e abertamente sobre iniciativas livres tratando o coacutedigo-aberto a meu ver como uma realidade no mercado a qual a induacutestria de software natildeo pode ignorar

Pareceu-me que cada vez mais veremos grandes empresas adaptarem seus formatos processos e produtos agrave realidade imposta pelos paradigmas livres e este processo parece ser um caminho sem volta Eacute claro que existe um longo caminho ateacute que as empresas passem a perceber

que o paradigma do coacutedigo-aberto eacute democraacutetico o suficiente para significar novas formas de relacionamento com seus clientes sem prejuiacutezo de lucros e qualidade de produtos gerados Poreacutem eacute importante saber que a ideia do livre encontra-se bastante difundida entre os cientistas e profissionais de todo o mundo

Uma discussatildeo bastante interessante que presenciei algumas vezes ao redor de stands comerciais foi a respeito do papel das ferramentas colaborativas na cartografia do seacuteculo XXI Em especial ouvi diversas vezes as pessoas comentarem acerca de sites como o OpenStreetMap

41Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

42

(httpwwwopenstreetmaporg) e em como a ideia de um mapa ediacutetaacutevel por qualquer pessoa pode modificar os paradigmas de serviccedilos no que diz respeito aos mapas e agrave informaccedilatildeo geograacutefica em si Existe uma seacuterie de implicaccedilotildees relacionada com a produccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica mas cabe aos cientistas criarem mecanismos que permitam universalizar essa produccedilatildeo o que deve significar uma barreira transponiacutevel para os paiacuteses menos desenvolvidos transpassar igualando-se com grandes potecircncias no processo de mapeamento de seu territoacuterio condiccedilatildeo imprescindiacutevel para o seu desenvolvimento

Espaccedilo Cientiacutefico e o Open SourceDevo comeccedilar este toacutepico dizendo que das

5 conferecircncias principais do evento pelo menos uma delas esteve diretamente ligada ao geo open source a dra Athina Trakas (OGC) falou a respeito do papel dos padrotildees abertos nas infraestruturas de dados geograacuteficos

Aleacutem desta conferecircncia incontaacuteveis trabalhos dentre posteres e apresentaccedilotildees orais tinham o uso de software e tecnologia coacutedigo-aberto em seu conteuacutedo Um exemplo foi a apresentaccedilatildeo do Dr Tobias Dahinden do Insitut fuumlr Kartographie und Geoinformatik de Hanover que falou a respeito de como bancos de dados abertos poderiam em conjunto com ambientes colaborativos como a wikipedia gerar poderosos instrumentos de mapeamento Vaacuterios outros podem ser destacados como as possibilidades de mapas e informaccedilatildeo geograacutefica passiacutevel de ser adquirida com fontes livres

Um fato digno de nota eacute que antes do ICC 2011 o espaccedilo na Associaccedilatildeo para os trabalhos em open source resumia-se a um grupo de trabalho Apoacutes a Conferecircncia este grupo ganhou status de comissatildeo o que garante mais espaccedilo para o tema dentro da Associaccedilatildeo e consequentemente da pesquisa cientiacutefica da aacuterea no mundo A comissatildeo de Tecnologias geoespaciais open source eacute atualmente comandada pelos doutores Dr Suchith Anand da Universidade de Nottingham UK e Thierry Badard da Laval University no Canadaacute

A comissatildeo (ateacute entatildeo um grupo de trabalho) promoveu durante o ICC 2011 dois eventos principais primeiramente aconteceu um encontro (business meetings) entre participantes interessados nos trabalhos relacionados a este tema e posteriormente durante 3 dias foi oferecido uma espeacutecie de workshopminicurso em tecnologias de mapeamento utilizando tecnologia open source apoiado pelo ITC (Holanda) e OSGeo Internacional Participei de ambos e a seguir tentarei brevemente dar uma ideia do que se discutiu em ambos

A reuniatildeo da comissatildeo ocorreu no dia 4 das 17 as 18 hs apoacutes as apresentaccedilotildees orais da programaccedilatildeo do evento (que aconteciam de 8 as 17) Inicialmente o dr Anand apresentou a comissatildeo e pediu pra que os presentes ndash cerca de 15 pessoas ndash se apresentassem e informassem seu interesse na aacuterea Um caso interessante foi a presenccedila de um vendedor da Intergraph que disse ter mais de 25 anos de carreira na venda de software aplicado a SIG e Sensoriamento Remoto O mesmo informou estar interessado em expandir sua aacuterea de atuaccedilatildeo para tecnologias livres e gostaria de saber mais a respeito das atividades das organizaccedilotildees do setor

Durante a reuniatildeo vaacuterias experiecircncias foram discutidas e o grande aspecto que dominou

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

43Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

as explanaccedilotildees foi acerca dos problemas usualmente atrelados agrave adoccedilatildeo de soluccedilotildees livres em especial no que diz respeito aos usuaacuterios destas novas aplicaccedilotildees Alguns participantes manifestaram tambeacutem interesse em colaborar em projetos capitaneados pela comissatildeo especialmente em novos aplicativos e padrotildees a serem propostos pela proacutepria a partir de pesquisas cientiacuteficas realizadas Aleacutem disso o responsaacutevel pela comissatildeo mostrou que a agenda de pesquisa no setor deve ser atualmente dividida em trecircs partes principais Os dados os padrotildees e o software Cada uma destas deve possuir uma conceituaccedilatildeo separada e bem definida aleacutem de uma interligaccedilatildeo natural entre o escopo de suas atuaccedilotildees

Apoacutes a reuniatildeo fui conversar em particular com o Dr Anand e contei a respeito da revista FOSSGIS Brasil Este por sua vez me disse que jaacute conhecia a iniciativa FOSSGIS Brasil e ficou extremamente satisfeito com o fato de eu ter escolhido o business meeting do grupo de trabalho em open source (mesmo que na mesma hora existissem outros tantos meetings de aacutereas correlatas com a minha pesquisa) uma vez que poderiacuteamos estreitar o contato Em breve dependendo de suas agendas a revista espera contar com a contribuiccedilatildeo destes importantes pesquisadores na aacuterea de geotecnologias livres

Acerca do Workshop o mesmo deu-se como uma espeacutecie de estudo de caso apresentado de forma praacutetica Os participantes receberam um pendrive e um live-cd contendo material baacutesico para efetuar a publicaccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica via web utilizando linux e aplicativos voltados para o mapeamento em formato open source Ao final do mini-curso os participantes puderam publicar sua informaccedilatildeo em um servidor do ITC Instituto de ensino e pesquisa holandecircs Este evento teve o apoio da OSGEO que forneceu o live-cd e as bases de dados do exemplo utilizado O aspecto negativo deu-se por conta da baixa participaccedilatildeo neste workshop muito pelo fato do horaacuterio coincidir com todas as apresentaccedilotildees orais da tarde

Assim o maior evento da comunidade cartograacutefica internacional teve aspectos extremamente positivos para a nossa comunidade geo-livre Natildeo somente os programas mas a

filosofia por traacutes de diversos setores participantes de eventos como este estaacute se modificando A comunidade cientiacutefica mundial se move na direccedilatildeo de adotar os princiacutepios que norteiam a filosofia livre de produccedilatildeo uso e disseminaccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica de forma a tambeacutem levar tais conceitos para fora das universidades e institutos de pesquisa

Bem para finalizar devo comentar que a ldquoinvasatildeordquo brasileira foi completa o mapa campeatildeo de votos do puacuteblico na competiccedilatildeo infantil foi criado por uma estudante brasileira (foto abaixo) Aleacutem disso a massiva participaccedilatildeo brasileira que ocorreu tanto por conta do elevado nuacutemero de inscritos quanto pela participaccedilatildeo cientiacutefica cada vez mais soacutelida parece ter ajudado na decisatildeo de realizar a Conferecircncia Internacional de Cartografia de 2015 no Rio de Janeiro Antes em 2013 a conferecircncia aconteceraacute em Dresden Alemanha Para mais informaccedilotildees visite httpicaciorg

LinksPaacutegina oficial do evento

httpwwwicc2011fr

viacutedeo do ICC-2011 feito pelo colega Firas Bessadok

httpwwwyoutubecomwatchv=nLiTFCeFbZY

Paacutegina da Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source da ICA

httpica-opensourcescgulavalcaindexphppage=home

O autor viajou para o evento por conta de bolsa concedida pela Associaccedilatildeo

Internacional de Cartografia que premiou trabalhos de cientistas de paiacuteses em

desenvolvimento

Andreacute MendonccedilaEngenheiro florestal MsC Ciecircncias

Geodeacutesicasandremendoncafossgisbrasilcombr

44 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

PPoorr ddeennttrroo ddoo MMaappsseerrvveerr

PPoorr AAnnddeerrssoonn MMaacciieell LLiimmaa ddee MMeeddeeiirrooss

WWEEBB GGIISS

Talvez vocecirc jaacute tenha percebido que quando o assunto eacute publicaccedilatildeo de mapas na internet com uso software livre natildeo nos faltam opccedilotildees robustas cada qual com suas proacuteprias caracteriacutesticas de desenvolvimento arquitetura e customizaccedilatildeo Neste contexto o MapServer (MS) surge como um dos programas para webmapping mais populares por isso abordaremos no presente artigo algumas peculiaridades deste servidor de informaccedilatildeo geograacutefica

Ao ler os paraacutegrafos a seguir vocecirc entenderaacute o que eacute e quais satildeo os objetivos do projeto MS com suas caracteriacutesticas principais incluindo os diferentes modos de funcionamento teraacute informaccedilotildees sobre o pacote MS4W e os frameworks pmapper e i3Geo e ainda encontraraacute um breve tutorial introdutoacuterio e links para aplicaccedilotildees jaacute disponibilizadas na internet

O foco do MapServerTenha em mente que o MS natildeo eacute nem tem

o objetivo de ser um software para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) desktop Caso vocecirc esteja procurando informaccedilotildees sobre programas

computacionais deste tipo sugerimos que leia nas ediccedilotildees anteriores desta revista os artigos sobre os projetos gvSIG Kosmo SIG e Quantum GIS (QGIS)

O MS visa atuar em um niacutevel mais alto por assim dizer pois como mencionado na introduccedilatildeo seu foco eacute a disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet Eacute necessaacuterio compreender que ele tanto eacute utilizado como ambiente de desenvolvimento para construccedilatildeo das soluccedilotildees (mapas interativos) como para publicaccedilatildeo destes em um servidor

Um software com uma oacutetima reputaccedilatildeoHaacute ainda quem acredite que o softwares

livres natildeo satildeo dignos de confianccedila e muito menos de investimento mas o MS eacute prova clara que isso natildeo eacute verdade Para vocecirc entender a razatildeo de afirmarmos isso considere o seguinte fato

O MS foi originalmente concebido em meados da deacutecada de 1990 pelo projeto ForNet da Universidade de Minnesota (UMN) em cooperaccedilatildeo com o Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (MNDNR) e a National

45Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Aeronautics and Space Administration (NASA) Isso mesmo a NASA estaacute envolvida no desenvolvimento do software Entatildeo vocecirc acredita que este oacutergatildeo de reconhecimento internacional um verdadeiro gigante na aacuterea de ciecircncia e tecnologia investiria tempo e seus extremamente capacitados recursos humanos em um projeto que natildeo fosse realmente importante e confiaacutevel

Some-se ao jaacute mencionado a questatildeo de hoje o MS ser um projeto integrado ao painel da OSGeo e eacute mantido por um significativo nuacutemero de desenvolvedores ao redor do mundo

Na internet brasileira haacute dezenas de aplicaccedilotildees MS rodando jaacute por anos e de forma bastante estaacutevel Ao final desta mateacuteria vocecirc encontraraacute o endereccedilo de algumas delas

Aleacutem disso podemos destacar que a comunidade de usuaacuterios registrados no Grupo MapServer Brasil (httpalturlcomotgdh) lanccedilado em 2003 jaacute ultrapassa a casa dos 1200 cadastrados o que se reflete tambeacutem pela participaccedilatildeo ativa de seus membros nas discussotildees sobre o MS que satildeo quase que diariamente postadas na lista

Por qual motivo entatildeo haacute tanto interesse no desenvolvimento e utilizaccedilatildeo do MapServer O que faz de seu uso algo tatildeo massificado Observe agora algumas de suas caracteriacutesticas

Principais caracteriacutesticas do MapServerO MapServer pode ser utilizado para o

desenvolvimento de aplicaccedilotildees WebGIS em muacuteltiplas plataformas computacionais incluindo Windows Linux e Mac Soacute com esta informaccedilatildeo jaacute dissipamos qualquer possiacutevel temor quanto agrave compatibilidade com sistema operacional

Boa parte das propriedades graacuteficas de uma aplicaccedilatildeo com MS eacute definida nos chamados mapfiles que satildeo arquivos de texto puro de extensatildeo map ou no formato XML (a partir da versatildeo 56) onde satildeo inseridos coacutedigos a ser interpretados pelo programa

Mas natildeo adianta querer trabalhar com um programa se ele simplesmente natildeo oferece suporte ao tipo de dado que se tem disponiacutevel Com o MS dificilmente vocecirc teraacute problema a este respeito pois ele eacute compatiacutevel com a grande maioria dos formatos de dados geograacuteficos O quadro a seguir indica os principais tipos de dados de entrada suportados pelo MS

No quesito formatos de saiacuteda de dados o MS gerar mapas em um nuacutemero expressivo de formatos merecendo destaque na lista como sendo os mais usuais o PNG JPEG GIF SWF PDF SVG DXF e muitos outros da GDAL

Quanto agraves suas funcionalidades o MS natildeo deixa a desejar quando comparado a soluccedilotildees proprietaacuterias possibilitando indexaccedilatildeo espacial para shapefiles opccedilotildees variadas para operaccedilatildeo de seleccedilatildeo de objetos suporte a fontes TrueType construccedilatildeo de elementos cartograacuteficos como legenda barra de escala (os objetos satildeo desenhados de acordo com a escala) mapa de referecircncia aleacutem de permitir a customizaccedilatildeo de controles de navegaccedilatildeo uso de roacutetulos mapas temaacuteticos a partir de diferentes meacutetodos reprojeccedilatildeo de dados em tempo de execuccedilatildeo e um fator fundamental compatibilidade com os padrotildees do Open Geospatial Consortium (OGC) como o WMS WFS e WCS

Mas como funcionar o MapServer Temos agrave nossa disposiccedilatildeo trecircs modos (formas) de funcionamento Common Gateway Interface (CGI) WebServices e MapScript

Para entender em detalhes o quesatildeo e para que servem os

padrotildees OGC leia o artigo Sopade Letras Geograacuteficas na Ediccedilatildeondeg 1 da Revista FOSSGIS Brasil

p13-18 disponiacutevel emhttpfossgisbrasilcombrdownload

Modos de Funcionamento do MapServer

Quando utilizado em modo CGI o seu arquivo executaacutevel do MS eacute colocado em diretoacuterio apropriado do servidor web Este arquivo recebe paracircmetros que definem como deve ocorrer a inicializaccedilatildeo de sua aplicaccedilatildeo Para funcionar de forma adequada uma aplicaccedilatildeo MapServer deste tipo inclui um formulaacuterio de inicializaccedilatildeo e um arquivo de paacutegina template que pode ser desenvolvido por exemplo em HTML (XHTML)

Jaacute nos casos onde se utiliza o MS como WebService Geograacutefico ele atua na disponibilizaccedilatildeo de dados em conformidade com os jaacute citados padrotildees do OGC e que poderatildeo ser acessados atraveacutes de diferentes softwares de SIG comerciais ou de coacutedigo aberto como os da famiacutelia ArcGIS uDig gvSIG Quantum GIS Kosmo ou mesmo por outros mapas interativos

O terceiro modo de funcionamento com MapScript eacute o que em geral permite a criaccedilatildeo de aplicaccedilotildees mais robustas com maior capacitada de customizaccedilatildeo Nesta forma de empregar os recursos do MS temos agrave disposiccedilatildeo agrave possibilidade de integraacute-los ao uso de linguagens de programaccedilatildeo Um detalhe especial neste ponto eacute que embora o MapServer seja escrito de forma nativa na linguagem C o MapScript estaacute disponiacutevel para linguagens populares como o PHP C Perl Python Ruby Java e TCL

O Pacote MS4W e frameworks para o MapServerO MS4W eacute um pacote criado pela equipe

Maptools (wwwmaptoolsorgms4w) para facilitar o processo de instalaccedilatildeo do MS em um servidor Windows Uma vantagem em seu uso eacute

que aleacutem do procedimento ser extremante simples todas as dependecircncias do MS jaacute estaratildeo instaladas e devidamente configuradas incluindo o PHP Apache e bibliotecas como as Proj4 GDAL e OGR

Quando se pretende publicar um mapa na internet eacute importante que seja considerado agrave amigabilidade da interface para o usuaacuterio final Nesta altura trabalhando com o MS temos duas opccedilotildees Desenvolvecirc-la do zero o que pode ser demorado (e desnecessaacuterio em muitos casos) ou explorar um dos diversos frameworks disponiacuteveis para trabalhar com o MapServer

Caso em seu projeto a opccedilatildeo escolhida seja a utilizaccedilatildeo de programas frameworks vocecirc teraacute de adequar os coacutedigos e outras configuraccedilotildees do software para atingir uma funcionalidade especiacutefica Entre os aplicativos mais utilizados em conjunto com o MS podemos destacar o pmapper (wwwpmappernet) e o brasileiro i3Geo disponiacutevel no portal do Software Puacuteblico Brasileiro ndash SPB (wwwsoftwarepublicogovbr)

O i3Geo pode ser instalado no ambiente Windows atraveacutes do MS4W mas neste caso faccedila o download do arquivo a partir do siacutetio da comunidade no portal SPB Veremos agora como instalar o MapServer + i3Geo com utilizando o este pacote Os passos descritos a seguir levam em consideraccedilatildeo que o usuaacuterio baixou a versatildeo mais recente do programa

ATENCcedilAtildeO Natildeo esqueccedila que eacute recomendado fazer o download do arquivo que jaacute vem com o MS4W1deg PASSO Extraia o conteuacutedo do arquivo baixado no diretoacuterio raiz C utilizando um programa descompactador de sua preferecircncia Seraacute criado um diretoacuterio ms4w naquele local2deg PASSO Execute o arquivo apache-installbat Caso apareccedila alguma mensagem perguntando se vocecirc concede acesso ao aplicativo confirme a permissatildeo (Acredite O processo de instalaccedilatildeo se resume a isto)3deg PASSO Para confirmar a instalaccedilatildeo do MapServer digite em seu navegador httplocalhost Deveraacute aparecer uma mensagem de boas vindas e a indicaccedilatildeo da versatildeo do programa que estaacute atualmente instada na maacutequina (servidor)4deg PASSO Chegou a hora de confirmar se o i3Geo foi instalado corretamente para tal digite o endereccedilo httplocalhosti3Geo em seu navegador A imagem a seguir ilustra a tela inicial padratildeo que deveraacute aparecer5deg PASSO Para este exemplo armazene seus dados geograacuteficos na pasta Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdados

Vocecirc sabia que a documentaccedilatildeocompleta do MapServer estaacute

disponiacutevel em um arquivo PDFFaccedila o download em

httpmapserverorgMapServerpdf

46 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Caso queria utilizar o mesmo mapa que utilizaremos neste breve tutorial contendo a divisatildeo municipal do estado da Paraiacuteba no Brasil faccedila o download do arquivo pelo link abaixo httpwwwaesapbgovbrgeoprocessamentog

eoportalarquivosMunicipioszip6deg PASSO Para alterar as camadas de informaccedilatildeo apresentadas jaacute que estamos no sistema operacional Windows devemos editar o arquivo mapfile nomeado como geral1windowsmap localizado no diretoacuterio Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmap Abra-o em um editor de textos de sua preferecircncia (bloco de notas por exemplo)

Inicialmente vamos configurar nossa aacuterea de trabalho ou regiatildeo geograacutefica de nossa aplicaccedilatildeo Se vocecirc ainda natildeo fez nenhuma

alteraccedilatildeo neste arquivo procure na linha 30 (ou proacuteximo dela) a declaraccedilatildeo EXTENT

Note que este paracircmetro informa a extensatildeo do retacircngulo envolvente para a regiatildeo do territoacuterio brasileiro em coordenadas geograacuteficas decimais Iremos trocar este valor para o correspondente a aacuterea da Paraiacuteba (este valor pode ser coletado por visualizar o dado geograacutefico em qualquer software de SIG e natildeo exige precisatildeo de casas decimais) Fique agrave vontade para utilizar os valores indicados baixo Perceba que se usa ponto em lugar de viacutergula e espaccedilo entre as coordenadas

EXTENT -3877 -83 -3479 -6037deg PASSO Procure no mapfile o layer onde no paracircmetro ldquoTEMArdquo estaacute preenchido como ldquoBrasilrdquo - veja o trecho ilustrado abaixo o uso () neste artigo indica coacutedigo omitido

Se vocecirc seguiu as orientaccedilotildees dadas nos passos anteriores substitua o caminho citado no paracircmetro DATA por DATA Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdadosMunicipios

Neste caso Municipios eacute o nome do

arquivo shapefile que queremos disponibilizarJaacute no paracircmetro EXTENSAtildeO altere para os

mesmos valores mencionados no sexto passo (-3877 -83 -3479 -603) Em TEMA poderaacute nomear para Paraiacuteba ou outra denominaccedilatildeo de sua escolha pois a palavra utilizada aqui natildeo faz

LAYERDATA optwwwhtmli3geoaplicmapdadosMETADATA CLASSE SIM TEMA Brasil () EXTENSAO -97911949 -39413578 -8185829 9511159

47Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Tela padratildeo do i3Geo (Mapserver)

A proacutexima imagem exemplifica o resultado obtido

Customizaccedilatildeo baacutesica do i3Geo (MapServer)

Feito Jaacute comeccedilamos a customizar nossa aplicaccedilatildeo webmapping com MapServer utilizando i3Geo Caso tenha alguma duacutevida sobre este procedimento publique um comentaacuterio no site desta Revista em httpfossgisbrasilcombr

48 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

STYLECOLOR 200 254 199OUTLINECOLOR 0 153 0 (hellip)

END

diferenccedila para o MS nem para o framework utilizado8deg PASSO Para alterar as propriedades visuais como cor de contorno e do preenchimento dos poliacutegonos procure no mesmo layer o paracircmetro

Quem jaacute usa o MapserverVocecirc encontraraacute aplicaccedilotildees webmapping

construiacutedas com MapServer e diferentes frameworks em sites do mundo inteiro mas levando em conta que o tema de capa desta ediccedilatildeo de nossa revista eacute o uso de feramentas open source para Geotecnologias no acircmbito do governo listamos a seguir alguns links onde localizam-se mapas interativos em paacuteginas de organizaccedilotildees puacuteblicas brasileiras

- Ministeacuterio do Meio Ambientehttpmapasmmagovbri3geo- SIGAESA ndash Paraiacutebahttpgeoaesapbgovbr- Mapa Interativo de Santa Catarinahttpwwwmapainterativociascgovbr- MINEROPAR - Minerais do Paranaacutehttpalturlcompnj4m- GeoBahiahttpgeobahiaimabagovbr- Atlas da Sauacutedehttpsvsaidsgovbrsvsatlas- Serviccedilo de Informaccedilatildeo do Estado do Paraacutehttpwwwsiepagovbri3geo- JAMPA em Mapas - Joatildeo Pessoahttpalturlcomu97ip- Fundaccedilatildeo Nacional do Iacutendiohttpmapas2funaigovbri3geo

Natildeo deixe de ler a entrevistacom o criador do i3GeoSoftware brasileiro para

webmapping baseado emprogramas como o

MapServer na paacutegina36 desta ediccedilatildeo

STYLE Manipule os coacutedigos RGB de acordo com suas preferecircnciasnecessidades pois os valores postados a seguir satildeo meramente exemplificativos9deg PASSO Por fim salve as alteraccedilotildees e digite novamente httplocalhosti3Geo

Anderson Maciel Lima de MedeirosTecnoacutelogo em Geoprocessamento e consultor

em Geotecnologias Livresandersonfossgisbrasilcombr

49Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nos uacuteltimos tempos muito se tem falado das diferenccedilas entre os conceitos de open source e software proprietaacuterio nomeadamente vantagens e desvantagens da utilizaccedilatildeo de ambos O presente artigo serve para descrever um caso de sucesso de um software que foi desenvolvido e comercializado por uma Universidade que posteriormente o tornou open source mantendo a mesma qualidade e funcionalidade que tinha quando era software proprietaacuterio

O iniacutecioO software Integrated land and

water information system (ILWIS) teve a sua origem em 1984 quando o International Institute for Geo-Information Science and Earth Observation (ITC) ganhou um concurso para a criaccedilatildeo de um software que pudesse ser utilizado como ferramenta para a monitorizaccedilatildeo do uso do solo e da hidrologia

ILWIS foi inicialmente distribuiacutedo e desenvolvido pelo ITC na Holanda para ser utilizado por

IILLWWIISS UUmm ccaassoo ddee ssuucceessssooDDee ssooffttwwaarree pprroopprriieettaacuteaacuterriioo aa OOppeenn SSoouurrcceePPoorr JJoosseacuteeacute PPeeddrroo GGoonnccedilccedilaallvveess ddooss SSaannttooss

investigadores e estudantes Inicialmente este software era proprietaacuterio

mas a partir de 2007 passou a ser open source com o advento da versatildeo 34 Open Esta mudanccedila na poliacutetica de utilizaccedilatildeo do software deveu-se agrave migraccedilatildeo do software para a iniciativa 52ordmNorth O 52ordmNorth eacute uma iniciativa que congrega diversas organizaccedilotildees do campo geoespacial tais como a IFGI CONTERRA ITC e ESRI

A transferecircncia do software para open source teve como principais implicaccedilotildees a livre distribuiccedilatildeo do coacutedigo fonte passando este a ter

como licenccedila de distribuiccedilatildeo a General Public License (GPL) bem como o suporte por parte do ITC isto eacute o desenvolvimento aplicacional ter terminado Desde a migraccedilatildeo do software para esta iniciativa jaacute surgiram diversas versotildees tais como a 35 36 e 37 estando a versatildeo 38 de momento em fase de desenvolvimento

InteroperabilidadeComo software open source a

interoperabilidade eacute essencial para a

DDEESSKKTTOOPP GGIISS

ILWISsurgiu como

opccedilatildeoprivada

migrandoposteriormente

paraopen source

50 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

conjugaccedilatildeo de diversas fontes de informaccedilatildeo geograacutefica e posterior utilizaccedilatildeo por parte do puacuteblico em geral Em relaccedilatildeo ao sistema operacional o ILWIS pode ser instalado tanto em Windows MAC bem como Linux

Devido agrave sua interoperabilidade este software suporta diversos tipos de formatos de dados quer vectoriais (Shapefile DXF BNA e ASC II vectorial) quer matriciais (ASC II matricial LAN GIF TIFhellip) incluindo a integraccedilatildeo com a biblioteca Geospatial Data Abstraction Library (GDAL) que possibilita a importaccedilatildeo de muacuteltiplos formatos matriciais Em relaccedilatildeo aos padrotildees da Open Geospatial Consortium (OGC) possibilita a manipulaccedilatildeo da informaccedilatildeo atraveacutes do Web Map Services (WMS) Outras caracteriacutesticas do software ILWIS satildeo moacutedulo GEONETCast-Toolbox uma aplicaccedilatildeo gratuita que permite a importaccedilatildeo de vaacuterios formatos de dados provenientes de diversos sateacutelites e a existecircncia de um outro moacutedulo que permite a importaccedilatildeo de dados

provenientes da base de dados open source PostGres

UtilizaccedilatildeoAo niacutevel da sua utilizaccedilatildeo praacutetica e

facilidade de manipulaccedilatildeo do software o ILWIS eacute bastante intuitivo mesmo que o utilizador comum natildeo esteja de inicio agrave vontade na sua utilizaccedilatildeo o extenso manual de ajuda bem como os tutoriais existentes permitem uma raacutepida integraccedilatildeo no mesmo permitindo tirar o maacuteximo partido por exemplo da potente linha de comandos Nas suas diversas versotildees tecircm sido registadas diversas melhorias por exemplo na versatildeo 35 surgiu o

moacutedulo Surface Energy Balances que permitiu diversas novas anaacutelises ao niacutevel de processamento de imagens de sateacutelite Na versatildeo 37 Open surgiram ao niacutevel das aplicaccedilotildees vectoriais diversas melhorias tais como- PointMapUnion - PointMapIntersect - PointMapSymetricDifference - PointMapDifference - PointMapRelate - SegmentMapVoronoi - SegmentMapTin - SegmentMapUnion - SegmentMapIntersect - SegmentMapSymetricDifference - SegmenMapDifference - SegmentMapRelate - PolygonMapBuffer - PolygonMapConvexHull - PolygonMapUnion - PolygonMapIntersect - PolygonMapSymetricDifference - PolygonMapDifference - PolygonMapRelate

A nova versatildeo 38 traz diversas melhorias ao niacutevel da ediccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica e visualizaccedilatildeo da mesma colmatando uma lacuna existente nas versotildees anteriores

Principais Caracteriacutesticas - Como software de anaacutelise espacial e modelagem o ILWIS tem como principais caracteriacutesticas- Mais de 20 anos de desenvolvimento- Interface amigaacutevel- Integraccedilatildeo de formatos matriciais e vectoriais- ImportaccedilatildeoExportaccedilatildeo em muacuteltiplos formatos- Avanccedilados algoritmos de modelaccedilatildeo e anaacutelise espacial de dados- Operaccedilotildees Hidroloacutegicas- Operaccedilotildees com Modelos Digitais do Terreno- Poderosos algoritmos de tratamento de imagens de sateacutelite- Facilidade na produccedilatildeo de scripts- Extenso manual de ajuda e tutoriais

Aleacutem destas caracteriacutesticas principais o ILWIS congrega muitas outras funccedilotildees dotando

51Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

este programa SIG de um grande potencial Eacute por as razotildees mencionadas anteriormente que este software eacute bastante utilizado (mais de 100 mil downloads desde 2007) e tem uma grande comunidade de utilizadores

O FuturoAlguns anos atraacutes o mundo open source

natildeo era ldquoabertordquo a qualquer utilizador isto significava que as alternativas ao software proprietaacuterio eram poucos e estes natildeo eram suficientemente amigaacuteveis para o utilizador

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos SantosGeoacutegrafo Liacuteder da SIG Project

zpsantos1hotmailcom

comum Com as atuais versotildees de SIG open source

esse proacuteprio mercado tornou-se mais competitivo originando o aparecimento de novos programas

O software ILWIS surgiu como opccedilatildeo privada migrando posteriormente para open source sendo ateacute entatildeo um dos poucos casos conhecidos

Com o envolvimento da comunidade e o aumento do nuacutemero de utilizadores deste software esperam-se diversas melhorias e upgrades para as proacuteximas versotildees A versatildeo 38 (beta) que foi recentemente lanccedilada eacute um exemplo praacutetico do envolvimento da comunidade e das sugestotildees propostas Estaacute tambeacutem para breve a criaccedilatildeo de um blog em que todas as duacutevidas e questotildees relativamente ao software podem ser respondidas com uma brevidade e rapidez invejaacutevel ou seja uma assistecircncia personalizada ao niacutevel das melhores empresas de SIG

52

A cidade de Manaus tem uma das maiores taxas de crescimento do paiacutes contando hoje com aproximadamente 18 milhotildees habitantes numa aacuterea de 350 kmsup2 Posicionada a 3degS da linha do Equador recebe raios solares verticalmente o ano todo o que maximiza a captaccedilatildeo da energia pelas infraestruturas urbanas apenas moderada pelos parques remanescentes florestais e corpos daacutegua dos igarapeacutes

A partir de uma imagem Landsat 5 canal 6 (infravermelho teacutermico) com pixel de 120m de 31 agosto de 2011 baixada do site do INPE DGI e importada para o software GRASS GIS um mapa de temperaturas relativas de superfiacutecie em degC foi calculado usando a ferramenta mapcalc (Neteler amp Mitasova 2004) A camada de temperaturas mais uma composiccedilatildeo colorida (GRASS rcomposite) com os canais 1 4 e 7 satildeo georreferenciadas e reprojetadas numa LOCATION em UTM SIRGAS2000 Por isso uma regiatildeo (GRASS REGION) do tamanho da aacuterea de interesse eacute predefinida antes da reprojeccedilatildeo A seleccedilatildeo dos pontos de controle faz-se com a composiccedilatildeo 147 e utilizando uma camada do OpenStreetMap como referecircncia

Para calcular o excesso de temperatura em cada pixel urbano de forma a obter um mapa com pixel de 120m do excesso de calor na cidade foi estabelecido na periferia da cidade oito aacutereas poliacutegonais de 10km2 cobertas de floresta e distantes de 40 a 80 km do nuacutecleo urbanoEm SAGA usando ldquoGrid statistics for polygonsrdquo se calcula a temperatura meacutedia nos poliacutegonos perifeacutericos (pixeis com nuvens por terem valores muito inferiores satildeo excluiacutedos do caacutelculo)

Tendo como objetivo identificar os bairros com maiores temperaturas de superfiacutecie utilizou-se os setores censitaacuterios urbanos baixados do IBGE importados em PotgreSQLPostGIS e corrigidos usando a funccedilatildeo ldquoVerificar a validade da geometriardquo

do plugin ftools do software QuantumGis (QGIS) Tambeacutem foram ajustados na margem dos corpos daacutegua e agregados por bairros Finalmente a camada de bairros derivada foi exportada em shapefiles e importada em SAGA onde novamente utilizou-se a funccedilatildeo ldquoGrid statistics for polygonsrdquo para calcular o quartil superior e identificar os bairros com o maior quartil superior (o bairro que contem os 25 de pixeis mais quentes)

A camada de temperatura com pixeis iniciais de 120m apresenta efeitos de pixelizaccedilatildeo inesteacuteticos Para obter um visual mais suave a funccedilatildeo rtovect de GRASS-GIS foi utilizada para exportar uma camada de pontos com centroacuteides da cada pixel tendo como atributo o valor de temperatura A camada de pontos eacute entatildeo usada em QGIS para calcular por interpolaccedilatildeo uma imagem mais suave

No final o compositor de mapa do QGIS foi utilizado para reunir os elementos Os plugins ldquoOne band colour tablerdquoe o experimental ldquoColour Scale Barrerdquo satildeo usados para a coloraccedilatildeo e a legenda da camada de interpolaccedilatildeo Os ajustes finais satildeo realizados com Inkscape e GIMP

ReferecircnciaMarkus Neteler and Helena Mitasova 2004 Open Source GIS A GRASS GIS Approach Second Edition

Links uacuteteisIBGE httpwwwibgegovbrhomedownloadgeocienciasshtmINPE DGI httpwwwdgiinpebrCDSR GRASS httpvpsfmvzuspbrgrassQGIS httpqgisorgSAGA httpwwwsaga-gisorgColour Scale Bar for One-Band Rasters e One bande colour table httpwwwbc-consultcomfreebieshtmMais informaccedilotildees sobre o mapa httpyepcaorgwp3p=497

Por Sylvain JM Desmouliegravere

Mapa da vezSECcedilAtildeO

Andy

Ald

ridge

fl

ickr

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Sylv

ain

JM D

esm

ouliegrave

reD

outo

r em

etn

obio

logi

a M

useu

m N

acio

nal

dH

isto

ire N

atur

elle

Par

is P

esqu

isad

or

visi

tant

e no

ILM

DF

ocru

z Am

azon

ia

sylta

ogm

ailc

om

53Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Page 2: Ediçao 3 - Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

Editorial

Publicaccedilatildeo trimestral - Ano 1 - Ndeg 03Diretor GeralFernando Quadro - fernandofossgisbrasilcombr

EditorFernando Quadro - fernandofossgisbrasilcombr

Jornalista ResponsaacutevelJuliane Guimaratildees - julianefossgisbrasilcombr

RevisoresAndreacute Mendonccedila-andremendoncafossgisbrasilcombrFelipe Costa - felipefossgisbrasilcombrGeorge Silva - georgefossgisbrasilcombrRaquel Monteiro da Silva Freitas

Arte e DiagramaccedilatildeoEsdras Andrade - esdrasandradefossgisbrasilcombrLuis Sadeck - sadeckfossgisbrasilcombr

CapaLuis Sadeck - sadeckfossgisbrasilcombr

O conteuacutedo assinado e as imagens que o integram satildeo de inteira responsabilidade de seus respectivos autores natildeo representando necessariamente a opiniatildeo da Revista FOSSGIS Brasil e de seus responsaacuteveis Todos os direitos sobre as imagens satildeo reservados a seus respectivos proprietaacuterios

GEOTECNOLOGIAS LIVRES NO GOVERNO PROMESSA OU REALIDADE

Colaboraram nesta ediccedilatildeo

Ana Paula Gioia

Anderson Maciel Lima de Medeiros

Andreacute Mendonccedila

Carlos Alberto Ribeiro

Esdras de Lima Andrade

Felipe dos Santos Costa

George Silva

Jorge de Jesus

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos Santos

Luis Carlos Madeira

Luis Sadeck

Luiz Motta

Pieter De Graef

Ricardo Pinho

Sylvain Desmouliegravere

Fernando QuadroAnalista de sistemasEditorfernandofossgisbrasilcombr

Caros leitoresCom a criaccedilatildeo do Comitecirc Teacutecnico de Implementaccedilatildeo de

Software Livre pelo Presidente Lula (2003) o software livre comeccedilou a ser adotado com maior forccedila no Brasil

Apesar da criaccedilatildeo do Portal do Software Puacuteblico (PSB) em 2007 e segundo relatos do SERPRO alguns oacutergatildeos ainda natildeo seguem as diretrizes do Governo Federal e existem oacutergatildeos que nem sequer tecircm conhecimento da existecircncia do Software Livre

Isso nos leva a refletir que natildeo basta apenas decretar o uso mas sim estabelecer uma poliacutetica que apoacuteie o desenvolvimento e manutenccedilatildeo de software livre e a capacitaccedilatildeo para adaptaccedilatildeo destes softwares

No artigo de capa desta ediccedilatildeo falaremos da situaccedilatildeo das Geotecnologias livres no Brasil onde seratildeo abordados os motivos para a sua utilizaccedilatildeo desafios da implantaccedilatildeo em instituiccedilotildees puacuteblicas aleacutem de dicas para uma migraccedilatildeo saudaacutevel Haacute ainda um breve relato de como estaacute o uso das Geotecnologias livres em Portugal

Nesta ediccedilatildeo ainda falaremos sobre o i3Geo na gestatildeo puacuteblica um software livre brasileiro criado no Ministeacuterio do Meio Ambiente por Edmar Moretti que nos concedeu uma entrevista bastante informativa

Vocecirc ainda poderaacute saber um pouco mais sobre o ILWIS um Desktop GIS que jaacute foi proprietaacuterio e hoje eacute opensource aleacutem do GISVM uma maacutequina virtual GIS

Natildeo deixe de ler tambeacutem os artigos sobre os projetos GeoMajas e MapServer a mateacuteria sobre como utilizar o padratildeo WPS com o OpenLayers e a nova seccedilatildeo com o tema ldquoQuebrando Tabus Software livre tambeacutem fazrdquo

Espero que gostem desta ediccedilatildeo e nos enviem suas opiniotildees e sugestotildees que satildeo de fundamental importacircncia para o nosso trabalho

Boa leitura

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr4

Fale

con

osco Editor - fernandofossgisbrasilcombr

Publicidade - comercialfossgisbrasilcombr

Parcerias - parceriasfossgisbrasilcombr

Esta revista foi diagramada e produzida graficamente utilizando os seguintes softwares livres

Ubuntu LibreOffice Inkscape Gimp Scribus

5

Por Luiacutes Carlos Madeira

Nesta coluna confira alguns dos principais movimentos do mercado FOSSGIS no uacuteltimo trimestre

No uacuteltimo mecircs de Julho o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica (IBGE) disponibilizou ao puacuteblico a Malha Municipal e

de Setores Censitaacuterios e da Base de Informaccedilotildees do Censo 2010 Acesse noticia de divulgaccedilatildeo em httpgooglNAtIR Os arquivos da Malha estatildeo disponiacuteveis em httpgooglQuLxE

Mercado de GIS

Julho de 2011

Setembro de 2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Agosto de 2011

Depois de lanccedilada a versatildeo 410 do TerraView eis que chegou a hora de

anunciar a versatildeo portable deste aplicativo desenvolvido no INPE Confira todas as informaccedilotildees e novidades sobre o TerraView em httpgooglkn4lw Para obter a versatildeo portable do TerraView consulte um dos nossos blogs parceiros httpgooglQZhBb

No final do mecircs de Agosto foi lanccedilado o Mapa iacutendice TOPODATA que pretende ser uma ponte para o acesso aos dados do projeto TOPODATA do INPE

Saiba mais sobre este projeto em httpgooglRFAKu Acesse o Mapa Iacutendice TOPODATA em httpgoogl4VWg1

GearScape (GGL)Foi liberada a versatildeo 2 da Linguagem de Geoprocessamento GearScape (GGL) A novidade introduzida nesta segunda versatildeo passa pela abrangecircncia de outras linguagens de programaccedilatildeo ao contraacuterio da versatildeo 1 que apenas interpretava a linguagem SQL Para saber mais acerca do GGL e desta nova versatildeo em httpgooglaRvE9 Baixe o GearScape em httpgoogl3w7Ah

Foi liberada a nova versatildeo 19 do framework SIG de coacutedigo aberto

Geomajas Para conhecer mais sobre esta versatildeo e fazer o download do software acesse httpwwwgeomajasorg

Disponiacutevel a nova versatildeo 48 RC3 (para

sistemas operacionais Windows 32 bits) do MapWindow uma popular aplicaccedilatildeo livre de SIG desktop Saiba mais sobre este aplicativo em httpgooglpQItB e faccedila o download em httpgooglqg6le

Foi disponibilizada para download a

versatildeo 5 do Open Source Geospatial DVD Esta iniciativa tem como objetivo reunir num mesmo dispositivo um conjunto de aplicativos SIG de coacutedigo aberto Desta forma o usaacuterio pode testar todas as aplicaccedilotildees sem ter a necessidade de instalaacute-lo no computador Saiba mais sobre esta versatildeo do DVD em httpgooglA8sdq Faccedila o download em httpgooglyF8ad

RoseCalc eacute um software livre de origem brasileira que tem como funccedilatildeo elaborar caacutelculos de Cartografia e Topografia Para obter mais informaccedilotildees acerca desse software acesse

httpgoogl4x2Wo e para fazer o download em httpgooglnfBXJ

Luiacutes Carlos MadeiraGeoacutegrafo Consultor em SIG

luismadeirafossgisbrasilcombr

PostgreSQL Conference

Europe 2011

Amesterdatilde (Holanda) de 18

a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglvjjTW

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

Mural GIS

The World GIS Summit 2011

Instambul (Turquia) de 10 a

15 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglFVl5R

III Jornadas Latinoamericana

e Caribenha de gvSIG

Iguaccedilo-PR (Brasil) de 12 a 14

de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglg9MZl

Conferecircncia Latino-

Americana ndash Latinoware

2011Itaipu (Brasil) de 19 a 21

de OutubroMais informaccedilotildees

httpgooglABOZr

19th ACM SIGSPATIAL

International Conference on

Advances in Geographic

Information Systems 2011

(ACM SIGSPATIAL GIS 2011)

Chicago (EUA) de 1 a 4 de

NovembroMais informaccedilotildees

httpgooglJRhmq

Conferecircncia Brasileira

PostgreSQL 2011

Satildeo Paulo SP (Brasil) de 3

a 4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglkJZA3

I Simpoacutesio de Informaacutetica e

Geotecnologia de

Santareacutem ndash SIGES

Santareacutem PA (Brasil) de

17 a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglizAAa

II Encontro Nacional do

Software Puacuteblico Brasileiro

Brasiacutelia-DF (Brasil) de 25 a

27 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglOlGb2

I Encontro de Ecologia (ENECO

PB) do Campus IV da UFPB

Eixo temaacutetico 11 Geotecnologias

nos estudos ecoloacutegicos

Rio Tinto PB (Brasil) de 23 a 25

de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl4hL45

IV SIMGEO ndash Simpoacutesio Brasileiro

de Ciecircncias Geodeacutesicas e

Tecnologias da Geoinformaccedilatildeo

Chamada para trabalhos ateacute 15

de Novembro

Recife PE (Brasil) de 5 a 9 de

Maio de 2012

Mais informaccedilotildees

httpgooglRabQZ

IV Jornadas SASIG

Guimaratildees (Portugal) de 2 a

4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglnYIhI

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

7as Jornadas Internacionais

de gvSIGValecircncia (Espanha) de 30 de

Novembro a 2 de Dezembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl1T5ou

7

Espaccedilo do Leitor

Parabeacutens pela revista A revista aleacutem do oacutetimo conteuacutedo traacutes outro lado positivo que eacute a uniatildeo da comunidade nacional de usuaacuterios e desenvolvedores de geotecnologias livres Isso nos fortalece Obrigado a toda equipe pelo materialAlides Baptista Chimin JuniorGrupo de Estudos Territoriais - GETERevista Latinoamericana de Geografia e Gecircnero

Hola Queriacutea agradecer a todo el equipo de la revista por esta iniciativa y en especial a Ricardo Pinho por su bonito reportaje sobre Kosmo DesktopAntonio Jesuacutes Jimeacutenez ArrabalGeoacutegrafo Sistemas Abiertos de Informacioacuten Geograacutefica (SAIG SL)

Queridos Amigos Mi nombre es Rolo Gualfert Betanzos Migues soy Boliviano pero radico en Panamaacute soy abogado especialista en catastro y topografo actualmente trabajo en el proyecto de Catastro Metropolitano de Panama como Coordinar de Campo de la Zona2 Que grato poder contar con una revista que no ayude a conocer mas de este tema que seguro en adelante ira creciendo mas y mas los felicito por su iniciativa y por su dedicacion de ahora en adelante estare pendiente de las proximas publicaciones Nuevamente felicitaciones y sigan adelante SaludosRolo G Betanzos M

Quando li a primeira ediccedilatildeo jaacute fiquei impressionado com a avalanche de informaccedilotildees Mais impressionado ainda fiquei com a segunda ediccedilatildeo Pra mim jaacute eacute leitura obrigatoacuteria para os profissionais da aacuterea E melhor a equipe da revista

eacute de ponta portanto os artigos satildeo de conteuacutedo extremamente confiaacuteveis ParabeacutensRenato J F LeacutelisAnalista de Geoprocessamento - Base Territorial DFInstituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica - IBGE

Gostaria de parabenizar a todos contribuintes da revista que revoluciona o Mercado de Geotecnologias publicando mateacuterias que soacute satildeo tratadas aqui Contribuindo para o desenvolvimento e o pensar em geotecnologiasMarcelus Oliveira de JesusEngenheiro Ambiental Especialista em Geoprocessamento

Gracias por darnos la oportunidad de recibir buenas noticias acerca del uso de software libre Es para nosotros una excelente idea crear y mantener una revista de tan buena calidad Felicitaciones y eacutexitosFranklin Vargas

ERRATA Primeiramente gostaria de parabenizar a todos pela iniciativa da FOSSGIS Brasil e ao autor da mateacuteria Experiecircncias de capacitaccedilatildeo com Terraview pelo excelente artigo Entretanto o artigo passa a sensaccedilatildeo de que o programa SipamCidade eacute desenvolvido integralmente pelo SIPAM em conjunto com a UFPA Tal fato ocorre na aacuterea de abrangecircncia do Centro Regional de Beleacutem (CR-BEL) do SIPAM Nas aacutereas de abrangecircncias dos Centros Regionais de Manaus (CR-MAO) e Porto Velho (CR-PVH) o programa foi desenvolvido em parceria com outras instituiccedilotildees e individualmente pelo SIPAM em municiacutepios de toda a Amazocircnia LegalErnesto Filho

Emails Sugestotildees eComentaacuteriosDesde o lanccedilamento do primeiro nuacutemero da Revista FOSSGIS Brasil recebemos atraveacutes de nosso site e pelas redes sociais inuacutemeros comentaacuterios de leitores com suas opiniotildees sobre o que publicamos aleacutem de excelentes sugestotildees Selecionamos abaixo apenas alguns exemplos que representam a opiniatildeo de nossos queridos ldquoGeoLeitoresrdquoA Revista FOSSGIS Brasil quer ouvir Vocecirc Participe

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Continue enviando seuscomentarios

criacuteticas e sugestotildees paraeditorialfossgisbrasilcombr

9Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta 3ordf ediccedilatildeo da revista inauguramos uma nova coluna ldquoQuebrando Tabus Software Livre tambeacutem fazrdquo

Esta iniciativa foi primeiramente idealizada pelo nosso colega Luiacutes Lopes que no seu blog comeccedilou a criar uma seacuterie de postagens com o intuito de como ele refere quebrar tabus em relaccedilatildeo ao uso de software livre na realizaccedilatildeo de vaacuterias tarefas

Este movimento chamemos-lhe assim conseguiu atrair a atenccedilatildeo da comunidade e de outros blogueiros que comeccedilaram a postar sobre a temaacutetica e desta forma vem contribuindo para o enriquecimento da cultura do Software Livre

Como hoje em dia tudo o que estaacute na internet tem que passar obrigatoriamente pelas redes sociais os respectivos autores criaram uma hastag (SLGeoTbFaz) no Twitter para reunir todos os toacutepicos acerca deste assunto

Hoje vamos indicar para vocecirc dois procedimentos que podem ser realizados em vaacuterios softwares livres de SIG Geraccedilatildeo de pontos aleatoacuterios e Ferramenta Dissolver Confira ao lado os quadros contendo os links de acesso agraves mateacuterias

Na proacutexima ediccedilatildeo vamos continuar a indicar para vocecirc os melhores tutoriais para que possa desenvolver as suas capacidades de

utilizaccedilatildeo de geotecnologias livres Contamos tambeacutem com o leitor para nos

enviar as suas mateacuterias para que possamos continuar a enriquecer este arquivo de procedimentos

SSooffttwwaarree LLiivvrree ttaammbbeacuteeacutemm ffaazz

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Olly

Wrig

ht

flic

kr

QQUUEEBBRRAANNDDOO TTAABBUUSS

UUssaannddoo WWPPSS ((WWeebb PPrroocceessssiinngg SSeerrvviiccee)) eemm OOppeennLLaayyeerrss

PPoorr JJoorrggee SSaammuueell MMeennddeess ddee JJeessuuss

Web services eacute um termo na moda mas pouco explorado na sua potencialidade O mundo GIS jaacute comeccedilou a tomar a atenccedilatildeo e a consumir web services como WMS (Web Mapping Service) WCS (Web Coverage Service) e WFS (Web Feature Service) Estes trecircs tipos de serviccedilos disponibilizam dados do tipo matricial (o WMS normalmente fornece PNG e o WCS imagens em formato geoTiff) e vetorial (WFS em formato XML) Mas os web services natildeo servem soacute para descarregar dados tambeacutem servem para executar algoritmos Em particular o Web Processing Service permite a um utilizador (cliente) executar um processo GIS com entradas (inputs) e saiacutedas (outputs) especiacuteficos Um processo eacute um algoritmo que pode realizar varias operaccedilotildees como a transformaccedilatildeo de dados obtenccedilatildeo de novos dados entre outros

Funcionalidade do WPSO WPS eacute um web service especiacutefico para

dados geograacuteficos ou seja eacute especialmente desenhado para lidar com grande quantidade de dados e com processos que podem levar

segundos minutos horas ou dias em execuccedilatildeo Um exemplo de operaccedilatildeo seria um algoritmo interpolador bastante usado na modelagem de superfiacutecies

Exemplo de uma interpolaccedilatildeo usando WPS e posteriormente sobreposta em Google Earth1

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr10

ARTIGO DO LEITOR

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

O WPS usa duas maneiras de transferir dados- Conteuacutedo transferido como input eou output- Referencia onde o WPS pode entrar os dados (input) eou onde o cliente pode encontrar o resultado do processo (output)

As referecircncias usadas em WPS satildeo URLs (pex httpfooservicoWPSdadosGMLgml) que podem ser passados de um serviccedilo para o outro sem que os dados sejam transferidos de volta para o cliente

A segunda grande capacidade do WPS eacute permitir a execuccedilatildeo de algoritmos que podem levar bastante tempo para executar ou seja mais tempo do que o permitido ateacute que um utilizador receba a fatiacutedica mensagem ldquoHTTP 408 Request Timeoutrdquo A estrateacutegia usada em WPS eacute de responder imediatamente com um URL onde o cliente pode obter informaccedilatildeo sobre o estado de execuccedilatildeo do processo e os dados resultantes caso o processo tenha terminado

Apenas trecircs operaccedilotildees definem o WPS getCapabilities describeProcess e Execute As duas primeiras servem para descrever os processos disponibilizados pelo servidor ou seja o nome dos processos tipos de inputoutput e se o processo eacute assiacutencrono (resposta imediata sobre onde vatildeo ser depositados os resultados quando terminado) A terceira operaccedilatildeo eacute a mais importante e ordena a execuccedilatildeo do processo tendo o cliente de indicar os inputs ouputs e se o resultado deve ser dado por referecircncia

Na imagem abaixo apresenta-se um exemplo de resposta a um describeProcess para o servico vnetpath O uso de XML eacute bastante conveniente em web services mas para leigos pode ser um tanto quanto difiacutecil de perceber

Satildeo permitidos trecircs tipos de InputOuputs- Literal- ComplexData- Bounding-box

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

Exemplo de resposta a um describeProcess

11Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Os Literal inputs satildeo simples nuacutemeros ou texto (strings) Os ComplexData podem ser tudo e mais alguma coisa ou seja uma imagem (em formato base64) um conteuacutedo em XML etc O terceiro tipo eacute Bounding-box (bbox) que corresponde a um par de coordenadas que descreve o canto inferior esquerdo e o canto superior direito de um poliacutegono que delimita uma regiatildeo no espaccedilo (ex -10-101010) Os mais atentos notaratildeo que o WPS natildeo define formatos por exemplo natildeo diz se o cliente deve usar GML32 um shapefile (comprimido) um geoTiff ou um netCDF A definiccedilatildeo do formato usado eacute aberta agrave decisatildeo do programador do serviccedilo Esta situaccedilatildeo tem causado problemas de intercompabilidade entre WPS jaacute que natildeo existe um formato padratildeo de transferecircncia de dados mas soacute uma descriccedilatildeo de como deve ser feita a transferecircncia

ImplementaccedilatildeoO suporte para o WPS eacute bastante variado e

com vaacuterios ldquosaboresrdquo e linguagens de programaccedilatildeo Por exemplo os adeptos do JAVA tem agrave sua disposiccedilatildeo a implementaccedilatildeo da 52degNorth2 ou deegree3 No caso do Python temos o PyWPS45 e em CPython temos o projeto ZOO6 Atualmente o projeto Geoserver tambeacutem fornece serviccedilos WPS7 mas de uma maneira mais limitada que os projetos mencionados

O PyWPS eacute uma implementaccedilatildeo em python que segue a filosofia de ldquobaterias natildeo incluiacutedasrdquo ou seja o PyWPS fornece toda a estrutura de implementaccedilatildeo mas natildeo os processos em si cabendo ao usuaacuterio a decisatildeo sobre que formatos usar e como programar os algoritmos que seratildeo servidos como processos Normalmente o PyWPS eacute usado em conjunto com GRASS-GIS8 jaacute que permite o uso dos comandos GRASS sem grandes problemas Outra grande ajuda vem do projeto Rpy9 que permite o uso da linguagem R e das suas funcionalidades dentro do PyWPS Seguindo a filosofia python o objecto do projeto PyWPS eacute permitir o acesso a programas jaacute existentes e o seu uso como web service Atualmente o projecto GRASS-WPS-Bridge10 permite que o PyWPS 52degNorth e ZOO sirvam automaticamente os moacutedulos de GRASS 70 como serviccedilos WPS o que eacute uma grande ajuda para quem natildeo aprecia programaccedilatildeo

Chamar e consumir serviccedilos WPS usando Javascript natildeo eacute complicado A estrateacutegia mais direta seraacute criar os pedidos WPS usando XML depois usar AJAX11 para realizar o pedido e

posteriormente fazer a verificaccedilatildeo da resposta Outra opccedilatildeo mais eficiente seraacute usar o cliente fornecido pelo projeto PyWPS1213 que pode ser facilmente integrado ao OpenLayers Este cliente realiza a gestatildeo de conteuacutedo (tipos de inputoutput) tipo de operaccedilatildeo pedida ao WPS (getCapabilities describeProcess e Execute) e a estrateacutegia a usar conforme o tipo de resposta dados pelo WPS O cliente WPS tem ainda a capacidade de perceber se a resposta dada pelo servidor eacute uma excepccedilatildeo (erro) ou um resultado vaacutelido ou de continuamente verificar o servico ateacute obter o resultado final (pedidos em assiacutencrono) Com o uso do WPS eacute possiacutevel aplicar operaccedilotildees GIS a dados visualizados no Openlayers jaacute que o conteuacutedo das camadas pode ser usado como input e o resultado pode ser integrado e visualizado no mesmo

A adoccedilatildeo do WPS tem sido difiacutecil e lenta em parte devido agrave necessidade de programaccedilatildeo (e de conhecimentos teacutecnicos) para montar serviccedilos e tambeacutem agrave falta de interoperabilidade entre serviccedilos em si Uma vez que o WPS natildeo define formatos por exemplo um serviccedilo pode usar geoTiff enquanto um outro usa NetCDF e portanto estes dois serviccedilos teratildeo problemas em comunicarem-se entre si Aleacutem disso a falta de plugins e de APIs clientes tem sido tambeacutem um problema Felizmente existe jaacute um plugin para o QGIS

Exemplo praacuteticoPassando da teoria agrave pratica a imagem

abaixo apresenta um exemplo de uso do WPS que pode ser testado em httprsgpmlacukwpsexampleindexhtml

112 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A imagem anterior ilustra um exemplo em OpenLayers usando o serviccedilo vnetpath para obter o percurso mais curto entre dois pontos O WPS eacute chamado sempre que os ponto inicialfinal eacute alterado

Neste exemplo foi usado o plugin com OpenLayers fornecido pelo projeto PyWPS e um serviccedilo (vnetpath)[1415] criado usando GRASS-WPS-Brige em PyWPS O modulo vnetpath determina o caminho mais curto entre dois pontos numa rede graacutefica Basicamente o WPS funciona como o ldquoceacuterebrordquo do sistema consumindo a camada com a rede graacutefica e os pontos inicial e final disponibilizados pelo OpenLayers e devolvendo um resultado que pode ser facilmente integrado como uma camada-resultado sobreposta sobre a rede graacutefica De modo a evitar incompatibilidade entre OpenLayers e GRASS foi usado GML212 que eacute comum a ambas plataformas

Considerando que os web services funcionam na WWW e que segundo as leis de Murphy ldquose alguma coisa pode dar errado com certeza daraacuterdquo o WPS tem a capacidade de informar o cliente de erros surgidos durante a execuccedilatildeo do processo e portanto permite que o cliente tome medidas em caso de erro (ou natildeo) No exemplo usado uma simples falta de informaccedilatildeo sobre o formato usado nos dados (GML 212) calculados faz com que o processo vnetpath devolva uma notificaccedilatildeo que existiu um erro No exemplo o erro eacute mostrado ao utilizador como um pop-up

Exemplo de um erro do WPS

ConclusatildeoO Openlayers eacute uma excelente plataforma

de visualizaccedilatildeo mas ainda relativamente limitada quanto a funcionalidades SIG que requerem uma maior capacidade de computaccedilatildeo fora do alcance de um simples navegador web O WPS permite integrar vaacuterias funcionalidades SIG de diferentes origens seja GRASS-GIS Geotools Geokettle Rpy ou simplemente algoritmos de raiz usando uma estrateacutegia de web services onde o cliente pede ao servidor que execute o algoritmo O uso de web services obriga a uma maior atenccedilatildeo a erros gerados pelo sistema jaacute que executar serviccedilos remotamente aumenta os riscos de alguma coisa dar errado Felizmente o WPS foi desenhado de modo a permitir a faacutecil transmissatildeo de erros e problemas surgidos

Links[1] httpwwwintamaporg

[2] http52northorgcommunitiesgeoprocessing

[3] httpwwwdeegreeorg

[4] httppywpswaldintevationorg

[5] httpwikirsgpmlacukpywpsMain_Page

[6] httpwwwzoo-projectorg

[7] httpdocsgeoserverorgstableenuserextensionswpsindexhtml

[8] httpgrassfbkeu

[9] httprpysourceforgenetrpy2doc-21htmlindexhtml

[10 httpcodegooglecompwps-grass-bridge

[11] httpptwikipediaorgwikiAJAX_28programaC3A7C3A3o29

[12] httppywpswaldintevationorgdocumentationcourseclient

[13] httpwikirsgpmlacukpywpsOpenLayers

[14] httpgrassfbkeugdphtml_grass64vnetpathhtml

[15] httprsgpmlacukwpsvectorcgi

13Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Dr Jorge Samuel Mendes de JesusScientifical programmer

Plymouth Marine Laboratoryjmdjpmlacuk

necessitar para a aacuterea das Geotecnologias

Versotildees Desktop e ServerA GISVM foi inicialmente disponibilizada na

versatildeo Desktop isto eacute com uma interface graacutefica para interagir com o usuaacuterio Essa eacute a versatildeo mais completa em termos de variedade de aplicativos GIS Nela eacute possiacutevel encontrar todo o tipo de aplicativos seja de visualizaccedilatildeo ediccedilatildeo anaacutelise e publicaccedilatildeo Nesse conjunto inclui-se um sistema de base de dados relacional com componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) soluccedilotildees de serviccedilos Web SIG (Mapserver Geoserver) diversas soluccedilotildees Desktop GIS (GRASS Quantum GIS gvSIG + Kosmo + OpenJump + uDIG) e diversos utilitaacuterios e bibliotecas (OpenEV + GDALOGR + Proj4 + OGDI)

Na versatildeo Servidor (Server) eacute disponibilizada apenas a interface de linhas de comando sem qualquer interface graacutefica Nela eacute possiacutevel encontrar um maior nuacutemero de aplicativos do tipo servidor que funcionam como serviccedilos que satildeo executados em background Essa versatildeo funciona como um servidor GIS no seu computador e em sua rede pronto a disponibilizar serviccedilos Uma das principais razotildees para o seu

GGIISSVVMMUUmmaa ppoonnttee vviirrttuuaall ppaarraa aass ggeeootteeccnnoollooggiiaass lliivvrreess

PPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

As vantagens de utilizaccedilatildeo de software de coacutedigo aberto e licenciamento livre na aacuterea das Geotecnologias satildeo hoje reconhecidas internacionalmente Eacute indiscutiacutevel o seu sucesso em inuacutemeros projetos incluindo os de grande envergadura e complexidade demonstrando a maturidade e a fiabilidade daquelas soluccedilotildees Apesar disso persistem ainda dificuldades dos usuaacuterios em dar os primeiros passos na adoccedilatildeo de software livre principalmente os que usam software fechado e que demonstram uma natural ineacutercia agrave mudanccedila para esse novo mundo

A GISVM do inglecircs Geographic Information System Virtual Machine eacute uma maacutequina virtual construiacuteda exclusivamente com software livre e concebida para facilitar a iniciaccedilatildeo em soluccedilotildees de software livre para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (GIS)

Criada na plataforma VMware tem preacute-instalado o sistema operacional Ubuntu (Linux) e um conjunto de aplicativos para GIS devidamente configurados e prontos para utilizaccedilatildeo Do vasto conjunto de aplicativos disponiacuteveis no mercado de software livre para GIS foram selecionados alguns dos mais populares de forma a disponibilizar as principais ferramentas que um usuaacuterio possa

dani

ele_

b

flik

r

114 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

lanccedilamento foi permitir ser utilizado de forma interoperaacutevel com qualquer aplicativo GIS Desktop de licenciamento livre ou fechado que se tenha instalado no computador ou na rede local

Mas tal como um computador fiacutesico a GISVM eacute totalmente personalizaacutevel permitindo ao usuaacuterio altera-la sem qualquer limitaccedilatildeo podendo adicionar dados e instalar novos aplicativos a partir do imenso repositoacuterio de software livre do Ubuntu

Na Imagem abaixo apresenta-se o ambiente de trabalho das versotildees Desktop e Server da GISVM onde satildeo disponibilizados atalhos raacutepidos para acesso aos aplicativos instalados e a outras informaccedilotildees uacuteteis

GISVM Desktop e Server rodando em simultacircneo num MacBook

Como usarUma maacutequina virtual pode rodar nos mais

diversos cenaacuterios seja em servidores usando um hypervisor e ateacute em cloud computing Mas a utilizaccedilatildeo mais comum da GISVM eacute no computador desktop ou laptop em simultacircneo com o sistema operacional seja ele Windows Mac OS ou Linux Desta maneira o usuaacuterio continua a usar o seu computador como antes mas tem agora agrave disposiccedilatildeo um segundo computador (virtual) contendo diversos aplicativos GIS prontos para uso Ultrapassa assim de imediato e sem qualquer compromisso as barreiras agrave entrada no mundo do software livre normalmente associadas agraves dificuldades de instalaccedilatildeo configuraccedilatildeo e incompatibilidades com sistemas operacionais fechados

Para isso o usuaacuterio necessita de instalar em seu computador um aplicativo gratuito que execute maacutequinas virtuais Exemplos mais conhecidos destes aplicativos satildeo o VMWare Player e o Virtual Box Depois de baixar do site (wwwgisvmcom) os arquivos que contem a maacutequina virtual eacute soacute

dani

ele_

b

flik

r

abrir o arquivo com esse aplicativo e de imediato estaraacute a executar mais um computador (maacutequina virtual) numa janela do seu sistema operacional Esse processo pode ser repetido permitindo a execuccedilatildeo em simultacircneo de diversos computadores (virtuais) num uacutenico computador fiacutesico

As maacutequinas virtuais funcionam em simultacircneo de forma isolada entre elas e do sistema operacional base e sem perdas significativas de desempenho Apesar do isolamento total das maacutequinas virtuais e dos seus sistemas operacionais eacute mantida a capacidade de interligaccedilatildeo entre os vaacuterios interfaces graacuteficos e os ambientes de trabalho A interligaccedilatildeo consegue-se

por interaccedilotildees graacuteficas do tipo drag amp drop copy amp paste ou por interconectar as maacutequinas virtuais em rede com o computador fiacutesico e os demais computadores existentes na rede local

Porquecirc usarAs capacidades da maacutequina virtual

- Independecircncia do hardware e software permite a sua utilizaccedilatildeo em qualquer computador e sistema operacional (Windows Mac OS Linux etc)- Isolamento total em relaccedilatildeo ao computador onde corre e agraves restantes maacutequinas virtuais que correm em simultacircneo permite uma execuccedilatildeo segura e independente em caso de

falhas ou erros de sistema- Toda a maacutequina virtual e o seu estado satildeo armazenados em arquivos tornando a sua duplicaccedilatildeo transferecircncia transporte e arquivo (backup) tatildeo faacuteceis como eacute para arquivos - Eacute alteraacutevel durante a sua utilizaccedilatildeo permitindo acrescentar dados instalar novos aplicativos e personalizar os que jaacute possui adaptando-se facilmente a cada situaccedilatildeo e agraves necessidades especiacuteficas do usuaacuterio- Utilizada sobre o sistema operacional existente permite a utilizaccedilatildeo simultacircnea e a interaccedilatildeo total com o sistema operacional e com todos os aplicativos jaacute instalados assim como o compartilhamento de todos os dispositivos do computador fiacutesico e da rede local

E todas as vantagens da tecnologia aberta (software livre)- Sem restriccedilotildees de instalaccedilatildeo e atualizaccedilatildeo do software de licenciamento fechado- Sem limites de utilizaccedilatildeo de numero de usuaacuterios numero de instalaccedilotildees etc- Permite qualquer tipo de uso pessoal estudante comercial empresarial ou institucional- Variedade de aplicativos desde os completos

15Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

GIS Desktop passando pelas base de dados servidores Web-GIS e bibliotecas de processamento e ediccedilatildeo de dados

Estas virtudes combinadas tornam a GISVM uma soluccedilatildeo muito praacutetica para diferentes usuaacuterios em diversas situaccedilotildees e aacutereas de utilizaccedilatildeo Os testemunhos recebidos manifestam uma utilizaccedilatildeo diversificada da GISVM comeccedilando por alunos e professores usando-a para aprendizagem individual ou colectiva em casa ou na sala de aula por administradores de sistemas e programadores na concepccedilatildeo e desenvolvimento de soluccedilotildees por comerciais fazendo demonstraccedilotildees a clientes por operacionais no terreno usando-a para levantamento e atualizaccedilatildeo de dados em campo em serviccedilos institucionais como servidor Web-SIG para pequenos projetos na Intranet ou como posto de trabalho GIS adaptado agraves tarefas de cada operador por exemplo

O projeto livre GISVMNasce de uma iniciativa pessoal lanccedilada

em Setembro de 2008 com um simples site na Internet e anunciado por e-mail em foacuteruns e listas de discussatildeo Pelo caraacuteter inovador da ideia a cada anuacutencio seguiram-se picos de acessos e de downloads Chegaram tambeacutem inuacutemeros e-mails com felicitaccedilotildees pela iniciativa

Logo desde o primeiro mecircs o sucesso do projeto arranca com um nuacutemero de visitantes uacutenicos ao site na ordem dos 4000 por mecircs e downloads na ordem dos 1000 por mecircs atingindo picos acima dos 100 por dia nas datas de lanccedilamento de novas versotildees

Na Imagem a seguir salienta-se a dispersatildeo geograacutefica dos visitantes desde 2008 Ressalvando o fato de ter sido nos foacuteruns portugueses onde existiu maior divulgaccedilatildeo verificou-se um predomiacutenio de acessos da Europa EUA e do Brasil

Visitantes com origem conhecida por cidade (fonte Google Analytics)

Das diversas formas de utilizaccedilatildeo da GISVM destaca-se a sua utilizaccedilatildeo no ensino Os professores adicionam agrave GISVM os dados aplicativos e exerciacutecios para a adaptar agraves necessidades da aula e mateacuteria que pretendem lecionar Posteriormente distribuem essa versatildeo adaptada a todos os alunos que assim passam a ter um ambiente de aprendizagem pronto para uso eliminando o tempo de aula que eacute gasto em tarefas irrelevantes de instalaccedilatildeo e configuraccedilatildeo Esta abordagem permite tambeacutem aos alunos continuar a aprendizagem apoacutes a aula em seus computadores pessoais

Um dos exemplos desta praacutetica foi reportada pelos professores Dr Stefano Casalegno e Dr Giuseppe Amatulli que usaram a GISVM em diversas accedilotildees de formaccedilatildeo na aacuterea de anaacutelise ambiental e ecoloacutegica recorrendo a modelagem espacial com ferramentas de software livre GIS Os cursos ministrados em diversas universidades de Zaragoza (Espanha) de Basilicata Potenza (Itaacutelia) e de Copenhague (Dinamarca) utilizando o conceito GISVM resultaram numa maior eficaacutecia e satisfaccedilatildeo dos alunos pelo uso de ferramentas GIS em software livre (httpspatial-ecologynet) Desta forma a GISVM tem dado o seu contributo para a adoccedilatildeo de software livre no ensino de GIS onde eacute de enorme relevacircncia conforme explicado em detalhe na anterior ediccedilatildeo desta revista

Presenccedila no FOSS4G 2009 (Sydney Austraacutelia)Em 2009 a GISVM marcou presenccedila no

evento mundial FOSS4G (httpfoss4gorg) com a apresentaccedilatildeo intitulada GISVM the ultimate tool for teaching FOSS4G (httpalturlcom5v9rq) A partir desse momento o projeto sofre um novo impulso com reflexo direto nas estatiacutesticas de acesso passando o nuacutemero de paacuteginas visitadas das 20000 para as 90000 paacuteginasmecircs

Ainda antes da realizaccedilatildeo do evento Cameron Shorter como responsaacutevel pela organizaccedilatildeo lanccedilou o desafio de usar a GISVM na elaboraccedilatildeo do LiveDVD para o FOSS4G Pretendeu-se basear a produccedilatildeo desse DVD no conceito GISVM e a sua integraccedilatildeo num projeto de desenvolvimento colaborativo envolvendo todos os produtores de software livre GIS do mundo Atraveacutes de uma plataforma de trabalho cooperativa (trac+svn) foram criadas dezenas de sequencias (scripts) de instalaccedilatildeo para a GISVM No final com a execuccedilatildeo de todas as sequecircncias de instalaccedilatildeo produziu-se a maacutequina virtual que posteriormente foi convertida no LiveDVD designado Arramagong distribuiacutedo a todos os participantes na conferecircncia

116 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A versatildeo BaseAproveitando o trabalho realizado no

projeto LiveDVD foi concebida uma nova versatildeo da GISVM designada por Base Como o nome indica eacute uma maacutequina virtual base com um miacutenimo de componentes instalados e que permite ao usuaacuterio decidir que aplicativos GIS pretende instalar na GISVM por intermeacutedio de um duplo clique nos respectivos atalhos de instalaccedilatildeo Na Imagem 3 apresenta-se o ambiente de trabalho desta mais recente versatildeo da GISVM onde se mostram os atalhos para a instalaccedilatildeo dos diversos aplicativos

A versatildeo Base eacute composta pelo sistema operacional Ubuntu na sua versatildeo JeOS (Just Enough Operating System) especialmente desenvolvida para maacutequinas virtuais Em termos de aplicativos GIS vem instalado apenas com uma base de dados relacional e sua componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) e um servidor Web-GIS (Mapserver) Mas o nuacutemero de aplicativos possiacuteveis de incluir no GISVM Base eacute praticamente ilimitado Para aleacutem dos vaacuterios atalhos de instalaccedilatildeo jaacute disponibilizados eacute possiacutevel adaptar os inuacutemeros scripts de instalaccedilatildeo criados para o LiveDVD

GISVM Base rodando no Windows

Pedido de DoaccedilotildeesTratando-se de um projeto sem qualquer

apoio financeiro desde o seu lanccedilamento que se pediram doaccedilotildees aos usuaacuterios e simpatizantes do projeto usando o PAYPAL para tentar reduzir os inevitaacuteveis custos financeiros associados

Para complementar esse pedido foi tambeacutem implementado um pagamento simboacutelico para baixar a versatildeo Server e posteriormente a

Desktop Esta forma de distribuiccedilatildeo eacute recomendada pela proacutepria Fundaccedilatildeo de Software Livre (httpfsforg) e natildeo interfere em nada com as liberdades do licenciamento GPL usado nos produtos GISVM

Atualmente apenas a versatildeo Base encontra-se disponiacutevel para baixar gratuitamente como forma de promover um primeiro contacto com o conceito GISVM

Para manter o projeto e continuar a melhoraacute-lo eacute necessaacuterio muito tempo de trabalho e despesas cada vez maiores O reconhecimento e o apoio dos usuaacuterios atraveacutes de donativos eacute um dos fatores mais motivadores e mais apreciados por quem se dedica a partilhar com os outros o produto do seu trabalho OBRIGADO A TODOS

ConclusotildeesA Internet eacute um meio de excelecircncia para

tornar as ideias em realidade Foi o caso do projeto GISVM que nasceu e cresceu no espiacuterito do software livre de abertura do trabalho colaborativo de entre-ajuda e de complementaridade Este espiacuterito permitiu chegar muito mais longe do que a mais optimista expectativa inicial

A sua pertinecircncia e utilidade satildeo comprovadas pelo aproveitamento do conceito quer pelos casos descritos quer por muitos outros casos de adoccedilatildeo por usuaacuterios do mundo inteiro O potencial futuro do conceito eacute enorme suportado no crescente sucesso da virtualizaccedilatildeo e do cloud computing

Atualmente o projeto lanccedila-se num novo desafio de se tornar sustentaacutevel e evoluir para oferta de produtos e serviccedilos comerciais A estrateacutegia futura assenta na oferta de serviccedilos para a criaccedilatildeo e suporte de maacutequinas virtuais para GIS agrave medida do cliente E tambeacutem na oferta de conteuacutedos de formaccedilatildeo para soluccedilotildees livres em Geotecnologias Tem-se como alvo o mercado internacional mas tambeacutem o mercado lusoacutefono e Brasileiro em particular Pretende-se deste modo garantir uma

melhor qualidade e aproveitamento das potencialidades do conceito mas manter-se sempre fiel aos princiacutepios da colaboraccedilatildeo complementaridade e liberdade basilares do software livre

A todos os interessados em obter mais informaccedilotildees sobre a GISVM e sobre o seu desenvolvimento futuro agradeccedilo contato para o email abaixo ou pelo site oficial httpgisvmcom

17Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

VIRTUALIZACcedilAtildeO E MAacuteQUINAS VIRTUAISHHoojjee aa ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo rruummaa ppaarraa aa oonniipprreesseennccedilccedilaardquordquo11

nnoo uunniivveerrssoo ddaa tteeccnnoollooggiiaa OO ccoonncceeiittoo eacuteeacute bbaassttaannttee aannttiiggoo oo tteerrmmoo mmaacuteaacuteqquuiinnaa

vviirrttuuaall ccoommeeccedilccediloouu aa sseerr uussaaddoo nnooss aannooss 6600 ppeellaa IIBBMM mmaass nnatildeatildeoo tteevvee ggrraannddee ddeesseennvvoollvviimmeennttoo SSoacuteoacute eemm 11999999 ccoomm aa iinnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo ddaa ldquoldquoVViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866rdquordquo22 ppeellaa VVMMWWaarree ssee ddeeuu iinniicciioo agraveagrave rraacuteaacuteppiiddaa eennttrraaddaa ddaa tteeccnnoollooggiiaa nnoo mmuunnddoo ddooss sseerrvviiddoorreess ppeellaa ffoorrccedilccedilaa ddaa rreennttaabbiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee rreeccuurrssooss ee rreedduuccedilccedilatildeatildeoo ddee ccuussttooss eessttaannddoo hhoojjee eemm ddoommiacuteiacutenniioo ttoottaall nneessssaa aacuteaacuterreeaa EEssttaacuteaacute ttaammbbeacuteeacutemm aa eennttrraarr ccoomm ffoorrccedilccedilaa nnoo uunniivveerrssoo ddooss ddeesskkttooppss ee vveerriiffiiccaammooss jjaacuteaacute qquuee oo sseeuu aallccaannccee iirraacuteaacute eexxppaannddiirr--ssee ppaarraa oo hhoorriizzoonnttee ddaass aapplliiccaaccedilccedilotildeotildeeess ddooss ddiissppoossiittiivvooss mmoacuteoacutevveeiiss ee ddaass mmeettooddoollooggiiaass ddee ttrraattaammeennttoo ddee ddaaddooss

OO uussoo ddoo tteerrmmoo ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoordquordquo ffooii aassssiimm eevvoolluuiinnddoo aaoo lloonnggoo ddoo tteemmppoo ee aallaarrggaaddoo aa ddiivveerrssaass ffoorrmmaass ee ppaarraa ddeessccrreevveerr ffuunncciioonnaalliiddaaddeess ddiissttiinnttaass nnoo qquuee ddiizz rreessppeeiittoo agraveagravess iinnffrraaeessttrruuttuurraa ddee rreeccuurrssooss ccoommppuuttaacciioonnaaiiss ttoorrnnaannddoo--ssee eemm cceerrttaass ooccaassiiotildeotildeeess nnuumm vveerrddaaddeeiirroo ldquoldquobbuuzzzzwwoorrddrdquordquo AA ppeerrcceeppccedilccedilatildeatildeoo ddoo sseeuu sseennttiiddoo cchheeggaa aa sseerr ccoonnffuunnddiiddaa ccoomm oo oouuttrroo tteerrmmoo rreellaacciioonnaaddoo ee ttaammbbeacuteeacutemm ddee uussoo ccaaddaa vveezz mmaaiiss llaattoo oo ldquoldquocclloouudd ccoommppuuttiinnggrdquordquo AAoo ddiizzeerr ppoorr eexxeemmpplloo qquuee oo aarrqquuiivvoo eessttaacuteaacute vviirrttuuaalliizzaaddoo iimmaaggiinnaa--ssee qquuee eesstteejjaa aallooccaaddoo eemm aallgguumm ppoonnttoo ddoo cciibbeerreessppaaccedilccediloo

CCoonnssiiddeerraa--ssee aassssiimm iimmppoorrttaannttee eessccllaarreecceerr ooss lleeiittoorreess qquuaall aa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddoo tteerrmmoo VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee ddee MMaacuteaacuteqquuiinnaa VViirrttuuaall aassssuummiiddaa aaqquuii

UUmmaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo rreessuummiiddaa ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((ddoo

iinnggllecircecircss VViirrttuuaalliizzaattiioonn)) ppooddee sseerr ldquoldquouummaa tteacuteeacuteccnniiccaa ddee ssooffttwwaarree qquuee ppeerrmmiittee aa ccrriiaaccedilccedilatildeatildeoo ddee uummaa ccaammaaddaa ddee aabbssttrraaccedilccedilatildeatildeoo qquuee sseeppaarraa oo hhaarrddwwaarree ddoo ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ppeerrmmiittiinnddoo uummaa mmaaiioorr eeffiicciiecircecircnncciiaa ee fflleexxiibbiilliiddaaddee nnaa uuttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddooss rreeccuurrssooss ddee hhaarrddwwaarreerdquordquo AA aapplliiccaaccedilccedilatildeatildeoo ddeessttaa tteacuteeacuteccnniiccaa ppeerrmmiittee ccoommppaarrttiillhhaarr ee uuttiilliizzaarr ooss rreeccuurrssooss ddee uumm uacuteuacutenniiccoo ssiisstteemmaa ccoommppuuttaacciioonnaall eemm vvaacuteaacuterriiooss oouuttrrooss ddeennoommiinnaaddooss ddee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss UUmmaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute uumm ccoommppuuttaaddoorr ffiiccttiacuteiacutecciioo ccrriiaaddoo ppoorr ssooffttwwaarree ccoommpplleettoo ee mmuuiittoo ssiimmiillaarr aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa ffiacuteiacutessiiccaa ooffeerreecceennddoo mmeemmoacuteoacuterriiaa pprroocceessssaaddoorr ddiissccoo rriacuteiacuteggiiddoo iinntteerrffaaccee ddee rreeddee ee oouuttrrooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ppaaddrroonniizzaaddooss iinnddeeppeennddeenntteess ddooss rreeccuurrssooss rreeaaiiss ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

CCoomm iissssoo eemm ccaaddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ppooddee sseerr iinnssttaallaaddoo qquuaallqquueerr ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss eexxiisstteenntteess sseemm nneecceessssiiddaaddee ddee mmooddiiffiiccaaccedilccedilatildeatildeoo qquuee rreeccoonnhheecceemm ooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ccoommoo ssee ffoosssseemm ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall EacuteEacute ppoossssiacuteiacutevveell aaiinnddaa iinntteerrccoonneeccttaarr ((vviirrttuuaallmmeennttee)) ccaaddaa uummaa ddeessssaass mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss aattrraavveacuteeacutess ddee iinntteerrffaacceess ddee rreeddee sswwiittcchheess rrootteeaaddoorreess ee ffiirreewwaallllss vviirrttuuaaiiss ee lliiggaacuteaacute--llaass agraveagrave rreeddeess ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

DDeevvee--ssee ddiissttiinngguuiirr VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee EEmmuullaaccedilccedilatildeatildeoo sseennddoo aa pprriinncciippaall ddiiffeerreennccedilccedilaa qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo oo pprroocceessssaaddoorr ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute oobbrriiggaattoorriiaammeennttee

ccoommppaattiacuteiacutevveell ccoomm oo pprroocceessssaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo nnatildeatildeoo eexxiissttiinnddoo qquuaallqquueerr eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo ddaass iinnssttrruuccedilccedilotildeotildeeess qquuee ffoorrmmaamm ooss pprrooggrraammaass ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall DDeessttee mmooddoo nnatildeatildeoo eacuteeacute ppoossssiacuteiacutevveell ppoorr eexxeemmpplloo nnuumm ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo ccoomm uumm pprroocceessssaaddoorr ccoommppaattiacuteiacutevveell xx8866 ccrriiaarr uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss ppaarraa PPoowweerrPPCC EEssttaa ccoonnddiiccedilccedilatildeatildeoo ggaarraannttee qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo nnatildeatildeoo eexxiissttee ppeerrddaa ddee ddeesseemmppeennhhoo ssiiggnniiffiiccaattiivvaa ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eemm rreellaaccedilccedilatildeatildeoo aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall eennqquuaannttoo qquuee eemm eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo aa mmaacuteaacuteqquuiinnaa eemmuullaaddaa eexxeeccuuttaa ccoomm aappeennaass 55 aa 1100 ddoo ddeesseemmppeennhhoo qquuee tteerriiaa nnuummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall

AAiinnddaa aassssoocciiaaddoo aaooss tteerrmmooss vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss eacuteeacute uussaaddoo oo tteerrmmoo ldquoldquoVViirrttuuaall AApppplliiaanncceessrdquordquo ccoommoo mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss pprreacuteeacute--ccoonnffiigguurraaddaass ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss pprroonnttoo ppaarraa ffuunncciioonnaarr AA GGIISSVVMM eacuteeacute uummaa VViirrttuuaall AApppplliiaannccee ppaarraa GGIISS

EEssqquueemmaa rreepprreesseennttaattiivvoo ddee dduuaass ddaass mmuuiittaass ffoorrmmaass ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeooNNoottaass ddee rrooddaappeacuteeacute[[11]] TTiacuteiacutettuulloo ddoo aarrttiiggoo nnaa ccoommppuutteerr wwoorrlldd hhttttppaallttuurrllccoommsspp66nnzz

[[22]] WWiikkiippeeddiiaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866 hhttttppaallttuurrllccoommuutt66nnvv

RReeffeerrecircecircnncciiaassIInnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo agraveagrave VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((iinnggllecircecircss)) hhttttppaallttuurrllccoommjjuuiirrpp

PPoorrttaaiiss ssoobbrree VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonniinnffoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnnneett

hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnccoomm

RRiiccaarrddoo MMiigguueell MMoorreeiirraa ddee PPiinnhhooEEnngg CCiivviill EEssppeecciiaalliissttaa eemm SSiisstteemmaass ddee IInnffoorrmmaaccedilccedilatildeatildeoo GGeeooggrraacuteaacuteffiiccaa ppaarraa aammbbiieenntteess

ccoorrppoorraattiivvooss ee aauuttoorr ddoo pprroojjeettoo GGIISSVVMMccoommrriiccaarrddooppiinnhhooffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Um Sistema de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) eacute uma coleccedilatildeo de software e dados geograacuteficos utilizados para capturar administrar analisar e visualizar todas as formas de informaccedilotildees georreferenciadas A maioria dos SIGs satildeo pesadas aplicaccedilotildees desktop na forma de pacotes proprietaacuterios de software mas isto estaacute mudando de forma raacutepida As vantagens dos pacotes SIG open-source comparados aos SIG proprietaacuterios natildeo podem ser negadas a medida em que os projetos se tornam mais maduros

Outra tendecircncia igualmente importante eacute que todas as aplicaccedilotildees SIG tornam-se cada vez mais moacuteveis e baseadas em tecnologias na nuvem permitindo faacutecil implantaccedilatildeo e uma maior proximidade ao usuaacuterio final do SIG

Em linha com estas tendecircncias de mercado o governo do estado de Flandres na Beacutelgica realizou um chamado para a construccedilatildeo de um protoacutetipo open source de um SIG geneacuterico para o e-governo ou ldquogeGIS for Governmentrdquo Este projeto resultou no framework SIG Geomajas Desde entatildeo este software tem sido utilizado como a

base de diversos projetos dentro do governo de Flandres Aleacutem disso a tecnologia foi disponibilizada sob uma licenccedila Gnu Affero GPL e uma comunidade viva nasceu do projeto que estaacute disponiacutevel em wwwgeomajasorg

O que o Geomajas pode fazer por vocecircGeomajas eacute um componente web para

construccedilatildeo de RIA (sigla em inglecircs para Aplicaccedilotildees ricas para internet) com capacidades sofisticadas de visualizaccedilatildeo manipulaccedilatildeo e gerenciamento de informaccedilotildees geograacuteficas Eacute um framework com peccedilas chaves permitindo desenvolvedores adicionarem mapas e dados geograacuteficos em suas aplicaccedilotildees web

Se por um lado este produto pode ser utilizado para construir sistemas de webmapping do tipo popularizado pelo Google Maps com um foco em visualizaccedilatildeo e navegaccedilatildeo por outro lado pode ser utilizado para construir poderosas aplicaccedilotildees SIG aproveitando as capacidades avanccediladas de seguranccedila ediccedilatildeo e integraccedilatildeo de dados e o suporte a modelos de domiacutenio

GGEEOOMMAAJJAASS EEMM PPRROODDUUCcedilCcedilAtildeAtildeOOOO qquuee eacuteeacute ee ccoommoo eellee eessttaacuteaacute sseennddoo uuttiilliizzaaddoo mmuunnddoo aa ffoorraa

PPoorr PPiieetteerr DDee GGrraaeeff

19Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

complexos do Geomajas O software eacute um verdadeiro framework SIG opensource para uso no setor puacuteblico e privado

Aleacutem disso o Geomajas como um produto open-source oferece uma barreira muito pequena agrave experimentaccedilatildeo sendo muito simples um usuaacuterio avaliaacute-lo e iniciar seu uso Inclusive eacute possiacutevel que o usuaacuterio possa inspecionar o coacutedigo do programa alteraacute-lo ou estendecirc-lo de forma a atender suas necessidades

O que haacute de tatildeo especial no GeomajasO que faz do Geomajas um produto uacutenico eacute

a combinaccedilatildeo de diversas funcionalidades Como um cliente ldquofinordquo toda a aplicaccedilatildeo roda dentro de um navegador-web padratildeo Natildeo existe a necessidade de instalaccedilotildees no software do usuaacuterio final Clientes ldquofinosrdquo satildeo diferentes dos chamados ldquoclientes largosrdquo ou ldquoclientes ricosrdquo modalidade nas quais o custo de manutenccedilatildeo e instalaccedilatildeo satildeo mais altos

De um ponto de vista teacutecnico temos o fato de que a aplicaccedilatildeo eacute um framework cliente-servidor com capacidades de cache e seguranccedila embutidas O Geomajas pode ler analisar e projetar dados geograacuteficos no servidor antes de enviaacute-lo ao cliente

Utilizando o Google Web Toolkit (GWT) no cliente todo o desenvolvimento eacute feito em Java facilitando o desenvolvimento para times de desenvolvedores O GWT daacute bastante poder ao ambiente Java para desenvolvimento e teste de aplicaccedilotildees JavaScript O GWT tambeacutem resolve os problemas de compatibilidade entre diferentes navegadores ou ateacute mesmo ambientes moacuteveis Esta facilidade libera os desenvolvedores para focar nos casos de uso ao inveacutes de detalhes como compatibilidade entre navegadores ganhando tempo do ponto de vista de desenvolvimento Utilizando todas as ferramentas que o ambiente Java proporciona e o GWT observou-se uma reduccedilatildeo no tempo de desenvolvimento (ateacute cinco vezes mais raacutepido)

O Geomajas foi desenhado considerando a capacidade de extensatildeo facilitando o atendimento de requisitos especiacuteficos e ainda assim mantendo o seu nuacutecleo o mais estaacutevel possiacutevel O sistema de plugins fornecido permite que o nuacutecleo do software e outras funcionalidades diversas possam evoluir

em ritmos diferentes proporcionando novas oportunidades de negoacutecio (comercializaccedilatildeo) para todos os parceiros tecnoloacutegicos do Geomajas

Toda a tecnologia Geomajas foi lanccedilada sob a licenccedila open source AGPL A licenccedila GNU Affero GPL ou GNU AGPL eacute suportada pela Fundaccedilatildeo do Software Livre (FSF) Ela eacute comparaacutevel agrave licenccedila GNU GPL com suporte adicional para o uso do software sobre uma arquitetura de servidor de aplicaccedilotildees Isto torna possiacutevel proteger seus interesses comerciais em um modelo de negoacutecios SaaS (Software as a Service ndash software como um serviccedilo) ou Nuvem

Toda a arquitetura do Geomajas tambeacutem foi desenhada levando em consideraccedilatildeo a escalabilidade Eacute possiacutevel servir milhotildees de vetores para milhares de pessoas simultaneamente Como todo o processamento ocorre do lado do servidor eacute possiacutevel melhoraacute-lo para estender a capacidade de serviccedilo Mecanismos de cache estatildeo previstos para aumentos repentinos na demanda

Todas as comunidades das tecnologias web e SIG reforccedilam a necessidade de padrotildees abertos como um meio de alcanccedilar a interoperabilidade Muitos clientes criam requerimentos especiacuteficos onde sistemas comprados ou desenvolvidos devem trabalhar em conjunto com os padrotildees abertos No que diz respeito a serviccedilos web navegadores e informaccedilotildees geograacuteficas o Geomajas busca compatibilidade maacutexima

Suporte comercialA Geospac eacute uma organizaccedilatildeo comercial

que provecirc suporte profissional para o Geomajas incluindo treinamento consultoria e experiecircncia com a arquitetura e projeto Geomajas suportando contratos com SLAs (Service level agreements)

Ela trabalha com uma rede de parceiros certificados para estender sua presenccedila em niacutevel local Parceiros locais apoiados pela Geosparc desenvolvem aplicaccedilotildees especiacuteficas para suas localidades ou setores

AplicaccedilotildeesO time por traacutes do Geomajas tem grande

experiecircncia com o uso e desenvolvimento de aplicaccedilotildees SIG O Geomajas foi criado do desejo de se ter uma tecnologia web para SIG que fosse capaz de lidar com as necessidades reais de desenvolvedores e usuaacuterios dos SIGs Assim o Geomajas eacute muito mais do que uma tecnologia de web mapping Embora as funcionalidades mais brilhantes estejam em seu componente de mapas

20 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

suas forccedilas concentram-se por traacutes da interface de usuaacuterio

O software tem funcionalidades para processamento de dados complexos e administraccedilatildeo de dados Exemplos satildeo a criaccedilatildeo de mapas para impressatildeo ediccedilatildeo de dados geograacuteficos e funccedilotildees de anaacutelise espacial (buffers vizinho mais proacuteximo etc)

Aplicaccedilotildees baseadas no Geomajas incluem- Gerencimento de impostos rurais- Informaccedilotildees e registros para escritoacuterios- Comportamento ambiental- Informaccedilotildees turiacutesticas- Coleta de dados para cadastro- Aplicaccedilotildees mobile- Coleta de dados de referecircncia (ex OpenStreetMap)- Notificaccedilatildeo de doenccedilas desastres bioloacutegicos

MagdaGeoUma das aplicaccedilotildees mais interessantes

baseadas no Geomajas eacute a plataforma MagdaGeo do governo de Flandres O objetivo do MagdaGeo eacute criar um mapa de todos os pequenos e meacutedios negoacutecios e aacutereas industriais de Flandres e Bruxelas Com este projeto cidadatildeos oficiais de governo e empresaacuterios pode ter uma visatildeo clara das atividades econocircmicas em sua regiatildeo A plataforma tem uma interface amigaacutevel navegaccedilatildeo avanccedilada e funcionalidade de pesquisa bem como capacidade de ediccedilatildeo via navegador O que torna esta aplicaccedilatildeo tatildeo especial eacute a diversidade de grupos de usuaacuterios e suas variadas opccedilotildees de pesquisa permitindo a possibilidade de combinar filtros baseados em atributos alfanumeacutericos com filtros geograacuteficos

ExplorerOutra aplicaccedilatildeo baseada no Geomajas eacute o Explorer onde usuaacuterios podem buscar por objetos geograacuteficos e visualizaacute-los em um mapa combinado com diversas camadas sobrepostas e controles de opacidade Apoacutes o log-in o usuaacuterio tem a possibilidade de criar rotular e salvar suas proacuteprias marcaccedilotildees

HoookUPUm terceiro exemplo nos traz para o ramo imobiliaacuterio onde o Geomajas estaacute sendo utilizado como uma plataforma para compra e venda de imoacuteveis Usuaacuterios podem designar aacutereas no mapa onde eles tem interesse em comprar propriedades

Pieter De GraefGerente da Comunidade Geosparc e

Presidente do Geomajaspiederegmailcom

21Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desde meados de 2004 por meio de Decretos Instruccedilotildees Normativas (IN) e outras publicaccedilotildees oficiais1 o governo brasileiro vem investindo prioritariamente na adoccedilatildeo de softwares livres (SL) na administraccedilatildeo puacuteblica federal Com isso tem consolidado sua poliacutetica de incentivo ao uso de SL no Brasil inclusive fora da esfera governamental O governo tambeacutem tem contribuiacutedo de forma significativa na criaccedilatildeo de comunidades por meio de portais dedicados ao tema e patrocinando eventos de SL pelo Paiacutes

Principais motivos para utilizaccedilatildeo de FOSSGIS no governo

Algumas lideranccedilas dentro da administraccedilatildeo puacuteblica perceberam que aleacutem de utilizar melhor os recursos alocados para a aacuterea de Tecnologia da Informaccedilatildeo pois o uso de SL muitas vezes gera economia por natildeo adquirir licenccedilas de software proprietaacuterias2 a adoccedilatildeo de SL serve como meio de fortalecer o mercado de desenvolvimento de software nacional

incentivando o desenvolvimento tecnoloacutegico e a inovaccedilatildeo

Aleacutem dessas questotildees outros fatores pesam a favor da disseminaccedilatildeo do software livre no setor puacuteblico3 como necessidade de adoccedilatildeo de padrotildees abertos para o Governo Eletrocircnico (e-Gov) para promover a interoperabilidade entre dados e sistemas a seguranccedila proporcionada pela auditabilidade dos sistemas a independecircncia tecnoloacutegica e de fornecedor uacutenico e o desenvolvimento de conhecimento local

Os requisitos baacutesicos das licenccedilas dos SL que permitem acesso irrestrito ao coacutedigo e a possibilidade de modificaccedilatildeo e redistribuiccedilatildeo do software e suas alteraccedilotildees satildeo os diferenciais em relaccedilatildeo ao software proprietaacuterio pois estas caracteriacutesticas permitem maior auditabilidade dos sistemas oferecendo maior seguranccedila e autonomia ao governo brasileiro em relaccedilatildeo as tecnologias que adota

As comunidades que se formam em torno do SL satildeo um outro fator que pesa em favor da

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

CAPA

22

FFoossssggiissggoovvbbrr

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa ee LLuuiizz MMoottttaa

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

adoccedilatildeo de SL Qualquer cidadatildeo pode participar do desenvolvimento de ferramentas que satildeo adotadas pelo governo podendo contribuir com coacutedigo documentaccedilatildeo e natildeo menos importante com sugestotildees de melhoria que podem influir inclusive na eficiecircncia dos serviccedilos puacuteblicos prestados Atraveacutes dessas comunidades o governo estaacute incentivando diretamente uma maior participaccedilatildeo da sociedade nas suas decisotildees e contribuindo para o amadurecimento da democracia

A adoccedilatildeo do SL por parte do governo daacute maior seguranccedila ao mercado que passa a consideraacute-lo como alternativa agraves soluccedilotildees proprietaacuterias O governo dessa forma fomenta o mercado de prestaccedilatildeo de serviccedilos como pode ser constatado no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro (PSPB)4 onde milhares de pessoas cadastram-se como prestadores de serviccedilo de uma determinada soluccedilatildeo disponibilizada no portal e podem divulgar os seus serviccedilos de consultoria e desenvolvimento

Atualmente no PSPB existem duas

soluccedilotildees de SL para a Geomaacutetica (FOSSGIS) i3Geo com mais de 8000 membros e 61 prestadores de serviccedilos e Prefeitura Livre com mais de 6500 membros e 107 prestadores de serviccedilos O portal e suas comunidades satildeo importantes fontes de informaccedilatildeo acerca da adoccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica e funciona como um termocircmetro do impacto das accedilotildees do governo na sociedade

Todavia apenas projetos tupiniquins estatildeo presentes no portal dessa forma uma outra importante fonte de informaccedilotildees sobre projetos livres eacute a OSGEO (Open Source Geospatial Foundation) fundaccedilatildeo que promove FOSSGIS a niacutevel mundial Os projetos do PSPB i3Geo e Prefeitura Livre por exemplo utilizam na sua arquitetura projetos apoiados pela OSGEO

Uma outra contribuiccedilatildeo resultante da adoccedilatildeo de SL eacute que muitas vezes essa mudanccedila necessariamente implica no desenvolvimento de programas de capacitaccedilatildeo que valorizam os servidores Estas capacitaccedilotildees devem permitir-

lhes aprender natildeo apenas a utilizar os softwares mas ter maior entendimento dos processos internos de funcionamento daquela ferramenta especiacutefica e a teoria necessaacuteria para desempenhar melhor suas atividades devem sobretudo transformar os usuaacuterios de meros ldquoapertadores de bototildeesrdquo em teacutecnicos especializados na sua aacuterea de

competecircncia Embora seja uma mudanccedila beneacutefica para todos nem sempre eacute uma tarefa indolor pois implica em mudanccedila de cultura

Desafios para implantaccedilatildeo de software livre no setor puacuteblico

Muitos usuaacuterios questionam a necessidade

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

23Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Portal do Software Puacuteblico Brasileiro

24 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

de mudanccedila de software proprietaacuterio para livre uma vez que o software que utilizam e o qual estatildeo familiarizados atende as suas demandas e expectativas Nesta hora eacute comum usuaacuterios e dirigentes utilizarem-se da maacutexima que diz que ldquoem time que estaacute ganhando natildeo se mexerdquo A questatildeo principal a ser levantada eacute se os benefiacutecios do uso de um software proprietaacuterio satildeo equivalentes aos custos de mantecirc-lo e normalmente efetuar essa conta natildeo eacute tarefa trivial principalmente no setor puacuteblico onde ainda natildeo eacute habitual avaliar o retorno do investimento

A justificativa mais utilizada para convencer os gestores da necessidade de migraccedilatildeo eacute a inexistecircncia de custo com aquisiccedilatildeo de licenccedilas de software (o que natildeo significa que todos SL sejam gratuitos) Poreacutem essa natildeo deve ser a uacutenica justificativa jaacute que realizar a migraccedilatildeo natildeo eacute uma tarefa isenta de custos Existem custos por exemplo envolvidos em atividades de capacitaccedilatildeo manutenccedilatildeo e adaptaccedilatildeo nos softwares

Todavia eacute possiacutevel constatar que em uma migraccedilatildeo bem feita o investimento em SL traz um retorno muito maior em meacutedio e longo prazo jaacute que natildeo seratildeo necessaacuterios investimentos posteriores a cada atualizaccedilatildeo de software sendo que dentro do ecossistema livre as atualizaccedilotildees e novas funcionalidades satildeo muito mais frequentes

Aleacutem disso a mudanccedila de cultura da organizaccedilatildeo faz com que o ambiente seja muito mais propiacutecio a inovaccedilotildees o que certamente eacute algo difiacutecil de mensurar mas que agrega valor agrave instituiccedilatildeo Essa mudanccedila de cultura que eacute um dos maiores desafios encontrados em qualquer migraccedilatildeo eacute sem duacutevida a maior contribuiccedilatildeo do SL pois amplia o compartilhamento e a colaboraccedilatildeo em todas as esferas natildeo apenas em relaccedilatildeo a softwares ou soluccedilotildees teacutecnicas mas tambeacutem em relaccedilatildeo aos dados e principalmente os entendimentos coletivos na aacuterea de negoacutecio da empresa o que torna a maacutequina puacuteblica mais eficiente e sustentaacutevel

Um outro grande desafio na implantaccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica eacute a descontinuidade das accedilotildees e isso ocorre por inuacutemeros fatores Um deles eacute a alta rotatividade dos gestores jaacute que a maioria ocupa cargos poliacuteticos e normalmente pelo menos de quatro em quatro anos uma mudanccedila geral no quadro de gestores eacute realizada Nem todo gestor tem a mentalidade de dar prosseguimento agraves accedilotildees que estatildeo dando certo e preferem cancelar tudo que se referia a administraccedilatildeo passada para ldquocriarrdquo seus novos projetos originais Para mitigar esse fator eacute importante que as instituiccedilotildees tenham dentro de seus quadros profissionais com um viacutenculo mais estaacutevel e que tecnicamente defendam

junto aos gestores a manutenccedilatildeo de accedilotildees e projetos beneacuteficos para a populaccedilatildeo

E aiacute jaacute entramos em outro desafio que permeia o setor puacuteblico principalmente na aacuterea de Geomaacutetica que eacute a escassez de recursos humanos qualificados com viacutenculos estaacuteveis para dar suporte e continuidade aos projetos Por esse motivo vemos muitos projetos de disseminaccedilatildeo de dados na web ficam inacessiacuteveis ou obsoletos apoacutes 2 anos de inauguraccedilatildeo Muitas vezes os profissionais que implantaram os sistemas por serem geralmente bastante qualificados satildeo muito procurados pelo mercado e decidem por trabalhar em outras instituiccedilotildees outros por terem viacutenculos precaacuterios de terceirizaccedilatildeo veem-se forccedilados a abandonar seus projetos quando um contrato eacute encerrado e na nova licitaccedilatildeo outra empresa eacute vencedora O ideal eacute ter um quadro miacutenimo de servidores que se aproprie dos conhecimentos teacutecnicos necessaacuterios para dar continuidade aos projetos de Geomaacutetica desenvolvidos em SL Geralmente eacute mais faacutecil para um gestor aprovar a aquisiccedilatildeo de uma grande infraestrutura computacional e a aquisiccedilatildeo de vaacuterias licenccedilas de software do que aprovar investimentos em capacitaccedilatildeo de pessoal que no caso de soluccedilotildees livres eacute o que acaba sendo mais importante Eacute essencial portanto que as instituiccedilotildees como preconizado pela IN 0420085 deem a devida atenccedilatildeo aos processos de transferecircncia tecnoloacutegica nos contratos de TI e a capacitaccedilatildeo de seus quadros teacutecnicos

No paradigma do software proprietaacuterio o eixo principal de desenvolvimento eacute feito pela tecnologia utilizada ou seja as pessoas adaptam-se e conformam-se a inovaccedilatildeo da tecnologia proposta pelo fabricante do software A diferenccedila marcante no uso de software livre ocorre portanto na autonomia dos colaboradores que passam eles mesmos a definirem e promoverem o desenvolvimento na aacuterea

Embora exista demanda e um grande volume de recursos empregados na aacuterea de Geomaacutetica pelo governo federal um outro desafio a ser enfrentado para implantaccedilatildeo de FOSSGIS eacute a escassez de empresas especializadas com maturidade suficiente para tocar projetos de grande porte Algumas licitaccedilotildees para consultoria desenvolvimento e manutenccedilatildeo de soluccedilotildees em FOSSGIS tem sido facilitadas utilizando-se da regra da inexigibilidade contida na lei de licitaccedilotildees 8666936 dada a falta de concorrecircncia nesse mercado Eacute necessaacuterio que as empresas de desenvolvimento de SL amadureccedilam e voltem seu olhar para a informaccedilatildeo geograacutefica de forma a dar suporte cada vez melhor as accedilotildees da administraccedilatildeo puacuteblica

A migraccedilatildeo para FOSSGIS numa organizaccedilatildeo eacute um processo de mudanccedila de paradigmas e depende muito do estaacutegio de maturidade da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo ao uso da Geomaacutetica Basicamente podemos

classificar em trecircs estaacutegios de maturidade quanto ao uso de SIG (Sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas) numa organizaccedilatildeo

A - Inicial - A organizaccedilatildeo natildeo utiliza informaccedilotildees geograacuteficas

B - CAD - Possui um acervo de informaccedilotildees geograacuteficas em formatos de desenho (programas de CAD - ldquoDesenho assistido por computadorrdquo) eC - SIG - A organizaccedilatildeo jaacute trabalha num ambiente de SIG

Em quaisquer das trecircs situaccedilotildees eacute imprescindiacutevel a criaccedilatildeo de um plano de mudanccedila Tendo como componentes baacutesicos do plano a capacitaccedilatildeo o projeto piloto e o plano de migraccedilatildeo de dados

Para cada estaacutegio da organizaccedilatildeo no uso de informaccedilotildees geograacuteficas temos variaccedilotildees nos componentes baacutesicos da migraccedilatildeo A seguir aborda-se cada componente associado ao estaacutegio de cada organizaccedilatildeo

A capacitaccedilatildeo visa a absorviccedilatildeo da tecnologia pelos funcionaacuterios da empresa diminuindo ao longo do tempo a dependecircncia de consultorias As formas de aquisiccedilatildeo de conhecimento numa aacuterea especiacutefica variam basicamente em funccedilatildeo do tempo a ser dedicado na aacuterea indo de palestras cursos relacircmpagos ateacute cursos de poacutes-graduaccedilatildeo (lato e stricto sensu)

Um item comum a todos os diferentes estaacutegios (A B e C) eacute a necessidade de palestras sobre SL como por exemplo sobre tipos de licenccedilas o que satildeo projetos abertos e quem os desenvolvem o mercado e cursos sobre padrotildees de dados espaciais

Organizaccedilotildees que estatildeo no estaacutegio A e B satildeo necessaacuterios cursos em que sejam abordados os fundamentos da Geomaacutetica e SIG Eacute tambeacutem aconselhaacutevel um curso sobre banco de dados espaciais principalmente pela necessidade de implementar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e pelo benefiacutecios em fazer processamento em ambiente de banco de dados

O projeto piloto tem como objetivo dar aos servidores da organizaccedilatildeo a vivecircncia de trabalho com uma nova tecnologia e mostrar resultados iniciais concretos aos gestores das vantagens da migraccedilatildeo Nesta etapa que pode ser feita em conjunto com uma consultoria especializada os participantes vatildeo aprender a resolver uma necessidade especiacutefica da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo a informaccedilatildeo geograacutefica utilizando-se de FOSSGIS Naturalmente cada estaacutegio de maturidade teraacute as suas especificidades

A - Para as organizaccedilotildees que se encontram no estaacutegio inicial o projeto piloto contemplaraacute fase de coleta preparo de dados espaciais e povoamento em banco de dados espaciais Um aspecto interessante eacute a passagem direta para padrotildees abertos e utilizaccedilatildeo de banco de dados espaciais fazendo com que os usuaacuterios possam lidar com FOSSGIS de maneira natural por ser seu primeiro contato

B - Conversatildeo de dados originalmente em CAD para padrotildees abertos de forma a poderem ser utilizados em SIG Nessa etapa eacute necessaacuterio enfocar a mudanccedila da visatildeo de usuaacuterio e na sua forma de trabalho pois trabalhando com dados geograacuteficos em SIG ele natildeo operaraacute mais apenas com desenhos mas com dados estruturados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados

C - Adequaccedilatildeo do gerenciamento das informaccedilotildees a partir de uma visatildeo de administraccedilatildeo de dados induzida pelos softwares proprietaacuterios para uma visatildeo de dados padronizada Para as organizaccedilotildees nesse estaacutegio existe um grande esforccedilo em mostrar nas ferramentas FOSSGIS como os processos que antes eram realizados com o software proprietaacuterio seratildeo agora realizados A loacutegica de trabalho com arquivos por exemplo shapefiles eacute gradualmente substituiacuteda por uma loacutegica de trabalho em que as operaccedilotildees e anaacutelises satildeo feitas utilizando-se das ferramentas de bancos de dados Muito embora seja possiacutevel usar FOSSGIS e manter o esquema de trabalho com shapefiles natildeo eacute o recomendado

O plano de migraccedilatildeo de dados eacute a fase em que temos o maior esforccedilo da equipe tendo que manter e trabalhar com os sistemas legados ao mesmo tempo em que se constroacutei um ambiente novo ateacute que o ambiente migrado possa atender plenamente as demandas feitas com o sistema legado

Naturalmente as empresas no estaacutegio inicial (A) natildeo teratildeo esse componente sendo substituiacutedo pela fase de construccedilatildeo da base de dados Nos casos das empresas do estaacutegio C que possuem sistemas jaacute bem estabelecidos estaacuteveis e funcionais natildeo eacute recomendada a substituiccedilatildeo total jaacute que eacute possiacutevel trabalhar em ambientes mistos (proprietaacuterio e livre) devido principalmente a grande compatibilidade dos FOSSGIS com os mais diversos formatos de arquivos e a adesatildeo cada vez maior aos padrotildees de intercacircmbio de dados por todas as empresas do ramo

O que natildeo deve ser perdido de vista eacute a busca da melhoria contiacutenua natildeo descartando soluccedilotildees que atendem plenamente a demanda Nesse sentido eacute necessaacuterio analisar o custo de manutenccedilatildeo das soluccedilotildees e onde novas necessidades devem ser atendidas com os novos sistemas abrindo espaccedilo dessa forma para adoccedilatildeo de

FOSSGIS

AAllgguummaass ddiiccaass ppaarraa mmiiggrraaccedilccedilatildeatildeoo

Atualmente o principal uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica estaacute no provimento de serviccedilos de disseminaccedilatildeo de dados geograacuteficos na Internet utilizando os padrotildees da OGC (Open Geospatial Consortium) sendo este um requisito fundamental para os oacutergatildeos federais estaduais e municipais que desejam aderir a INDE (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais)

Diversas instituiccedilotildees federais tem feito uso dos projetos de SL apoiado pela OSGEO Destacam-se os programas para prover serviccedilos na web como o cataacutelogo de dados geograacuteficos - Geonetwork os servidores de mapas e dados - Geoserver e Mapserver a extensatildeo PostGIS para o banco de dados PostgreSQL eacute a soluccedilatildeo livre preferida para armazenamento de dados espaciais e nos Desktops softwares como Quantum Gis (QGIS) e o gvSIG

Poreacutem ainda que difundidos entre diversas instituiccedilotildees a utilizaccedilatildeo desses softwares ainda eacute incipiente assim como acontece em outros paiacuteses onde haacute um predomiacutenio de programas proprietaacuterios

O Ministeacuterio do Meio Ambiente (MMA) foi um dos pioneiros na utilizaccedilatildeo de FOSSGIS dentro do governo federal Desde 2004 um grupo de profissionais da Geomaacutetica passou a fazer parte da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do MMA e desenvolveram importantes projetos de divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e catalogaccedilatildeo de metadados dos dados geograacuteficos oriundos de diferentes instituiccedilotildees7

Para a divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e de dados por meio de webservices (WMS e WFS) foi adotado o servidor de mapas Mapserver A partir dele utilizando-se principalmente das linguagens Javascript e PHPMapscript foi desenvolvida a soluccedilatildeo I3Geo que passou a ser a ferramenta referecircncia para disseminaccedilatildeo de dados em vaacuterios oacutergatildeos puacuteblicos nos diferentes niacuteveis da administraccedilatildeo

Esta equipe do MMA tambeacutem foi responsaacutevel pelo treinamento de equipes de diferentes oacutergatildeos do governo e implantaccedilatildeo de algumas interfaces de I3Geo e Geonetwork aleacutem de disponibilizar por meio de acordos dados geograacuteficos oriundos dessas instituiccedilotildees em

ambiente web devidamente catalogados

i3Geo - Software Livre brasileiro para visualizaccedilatildeo de dados

geograacuteficos na internet

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tambeacutem eacute pioneiro dentro da administraccedilatildeo puacuteblica no desenvolvimento de software livre para aacuterea de Geomaacutetica Sua estrateacutegia ousada de desenvolvimento proacuteprio rendeu contribuiccedilotildees significativas para a comunidade acadecircmica e sociedade de forma geral Softwares como Spring recentemente disponibilizado sob licenccedila livre8 a biblioteca livre Terralib e seus diversos softwares derivados (Terraview Terra ME hellip) satildeo exemplos de desenvolvimento de SL dentro de instituiccedilotildees governamentais Natildeo bastasse essas contribuiccedilotildees que potildee o Brasil em lugar de destaque na comunidade de Geomaacutetica internacional o INPE tambeacutem utiliza e contribui para o desenvolvimento de FOSSGIS sendo um dos principais apoiadores da OSGEO

Mais recentemente o Ministeacuterio do Desenvolvimento Agraacuterio (MDA) em parceria com o Instituto Nacional de Colonizaccedilatildeo e Reforma Agraacuteria (INCRA) e o Sistema de Proteccedilatildeo da Amazocircnia (SIPAM) lanccedilou o programa Terra Legal9 um grande projeto que tem como objetivo fazer a regularizaccedilatildeo fundiaacuteria das terras da Amazocircnia Legal de forma descentralizada valendo-se de FOSSGIS e formatos abertos

Enfim diversas outras instituiccedilotildees em vaacuterias esferas da administraccedilatildeo puacuteblica vem fazendo uso das ferramentas FOSSGIS seria inviaacutevel descrever todos os projetos No box seguem os links com alguns dos vaacuterios exemplos existentes

26 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Casos de sucesso de FOSSGIS no Governo Federal

27Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

- INDE Mapas Interativos httpwwwi3geoindegovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosindegovbrgeonetwork

- MMA Mapas Interativos (Meio Ambiente) httpmapasmmagovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpmapasmmagovbrgeonetworksrvbr

- IPEA Mapas Interativos (Dados soacutecio-econocircmicos) httpmapasipeagovbri3geo- Secretaria de Vigilacircncia em Sauacutede

Mapas Interativos (Indicadores de Sauacutede) httpgeoepilivreaidsgovbrsvsatlas- IBGE Cataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosgeoibgegovbrgeonetworksrvbr- INPE CPTEC

Mapas Interativos (Previsatildeo do Tempo) httpsigmacptecinpebrsigmaMapas Interativos (Fiocruz ndash Observatoacuterio da Sauacutede) httpsisamcptecinpebrmsaude

- SIPAM Cataacutelogo de Metadados (Amazocircnia) httpwww2sipamgovbrgeonetwork- FUNAI Mapas Interativos (Terras Indiacutegenas) httpmapasfunaigovbr- CPRM Mapas Interativos (Recursos Minerais) httpsiagaswebcprmgovbr

AAllgguunnss ccaassooss ddee ssuucceessssoo ddee FFOOSSSSGGIISS nnoo BBrraassiill

ConclusatildeoO governo por meio de suas diversas

instituiccedilotildees tem desempenhado um importante papel no fomento agrave expansatildeo do software livre no Brasil Suas accedilotildees nesse sentido fortalecem a inovaccedilatildeo o desenvolvimento tecnoloacutegico e econocircmico a formaccedilatildeo de capital intelectual nacional e a eficiecircncia no uso dos recursos puacuteblicos

As ferramentas FOSSGIS vem cada vez mais sendo utilizadas e reconhecidas como importantes instrumentos de trabalho dentro das reparticcedilotildees puacuteblicas e isso tem um grande impacto na prestaccedilatildeo de serviccedilos e divulgaccedilatildeo de informaccedilotildees agrave populaccedilatildeo

Eacute cada vez mais necessaacuterio que os projetos de FOSSGIS desenvolvidos pelo governo possam ter sua sustentabilidade garantida para tanto eacute necessaacuterio ter um quadro de servidores efetivos qualificados Dessa forma por meio da inserccedilatildeo do software livre deve ocorrer uma mudanccedila na loacutegica de investimento onde o principal passa a ser o capital humano em detrimento do gasto muitas vezes desnecessaacuterio com licenccedilas

Essa mudanccedila de paradigma favorece a cooperaccedilatildeo e cria o ambiente propiacutecio para o desenvolvimento de projetos em conjunto colaborando ainda mais para a diminuiccedilatildeo de custos por meio de investimentos multi-institucionais aumentando dessa forma a sinergia entre as instituiccedilotildees o que seguramente traraacute importantes benefiacutecios para o paiacutes como um todo

Espera-se portanto que as proacuteximas fases na evoluccedilatildeo do uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica sejam o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia de informaccedilatildeo em ambientes abertos

ou seja sistemas sendo desenvolvidos com a interaccedilatildeo da comunidade (pessoas e empresas) em toda a suas fases utilizando ambientes ricos de interaccedilatildeo para projetos de softwares e contribuiccedilatildeo de oacutergatildeos puacuteblicos com coacutedigos de programas para os projetos abertos de FOSSGIS que utilizam

Referecircncias[1] Portal do Software Livre ndash Documentos Oficiais - httpalturlcomd2p38

[2] Portal do Software Livre ndash Economia gerada pelo SL - httpalturlcombztm9

[3] Guia Livre - httpalturlcomk4e4b

[4] Portal do Software Puacuteblico - httpalturlcombvr7g

[5] Instruccedilatildeo Normativa 042008 - httpalturlcomb3kuf

[6] Lei 86661993 - httpalturlcomgj7r4

[7] I3Geo - httpalturlcomazq9f

[8] Spring - httpalturlcombqkcm

[9] Terra Legal - httpalturlcom6pu2h

Luiz MottaEngenheiro Florestal MsC em Ciecircncia

Florestal com foco em SIG Analista Ambiental IBAMA - SIPAM Mentor no uso de FOSSGIS

no programa Terra Legal e Colaborador no projeto QGIS

mottaluizgmailcom

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Em Portugal verifica-se uma lenta mas progressiva adesatildeo ao software livre no Governo e na Administraccedilatildeo Puacuteblica (AP) Essa adesatildeo tem resultado de iniciativas pontuais e dispersas promovidas por utilizadores e responsaacuteveis setoriais que individualmente promovem e optam na sua atividade e em projetos especiacuteficos pela utilizaccedilatildeo de software livre

A tendecircncia aparece tambeacutem por contaacutegio da adesatildeo no setor privado e pela crescente oferta de soluccedilotildees tecnoloacutegicas baseadas em Software Livre (SL) Destacam-se algumas referecircncias como o CAIXAMAGICA (wwwcaixamagicapt) e o IPBRICK (wwwipbrickpt) que oferecem famiacutelias consolidadas de produtos e servidores baseados em linux e software livre para clientes institucionais

Iniciativas legislativasEm relaccedilatildeo a poliacuteticas governamentais e

iniciativas legislativas nos uacuteltimos anos tecircm sido apresentadas pela oposiccedilatildeo algumas propostas para apoio e promoccedilatildeo do software livre no Governo e AP Destaca-se a Resoluccedila o da

Assembleia da Repu blica (AR) n 662004 que recomenda ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal (httpalturlcomx6ufa)

Em 2007 o grupo parlamentar do Partido Comunista Portuguecircs (PCP) vecirc aprovado um dos dois diplomas propostos o projeto de resoluccedilatildeo nordm 227 (httpalturlcomtpe9u) relativo agrave iniciativa de adoccedilatildeo de SL no Parlamento1 A votaccedilatildeo permitiu a aprovaccedilatildeo do diploma com alteraccedilotildees introduzidas pelo Partido Socialista (PS) Partido Social Democrata (PSD) e Partido Popular (CDSPP) onde se prevecirc a utilizaccedilatildeo de formatos abertos nos documentos produzidos pela AR a instalaccedilatildeo em todos os postos de trabalho de ferramentas de produtividade em software livre e a disponibilizaccedilatildeo de accedilotildees de formaccedilatildeo orientadas ao uso do Software Livre pelo centro de formaccedilatildeo da AR Em paralelo seraacute feita uma avaliaccedilatildeo contiacutenua dos sistemas informaacuteticos da AR de modo a atingir uma adoccedilatildeo plena e exclusiva de Software Livre

Desde 2002 o grupo parlamentar do Partido

FFoossssggiissggoovvppttSSooffttwwaarree LLiivvrree nnoo ggoovveerrnnoo oo ccaassoo ddee PPoorrttuuggaallPPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

tora

nge

biz

28 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CAPA

do Bloco de Esquerda (BE) com o apoio da ANSOL7 tem apresentado projetos de lei que visam tornar obrigatoacuteria a adoccedilatildeo de software livre pela AP A uacuteltima tentativa ocorreu em 20102 com a apresentaccedilatildeo do Projeto de Lei 126IX (httpalturlcomgq64g) que acabou por ser rejeitado em Reuniatildeo Plenaacuteria nordm 10 Nele o BE defendia a imposiccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de software livre na AP como uacutenica forma de inverter a tendecircncia dominante pela opccedilatildeo por software proprietaacuterioDecorrente tambeacutem de projetos de lei do BE do PCP e apoio do CDS-PP a 21 de Junho do corrente ano foi aprovada e publicada no Diaacuterio da Repuacuteblica a Lei 362011 (httpalturlcomshkjf) que estabelece a adoccedilatildeo de normas abertas para a informaccedilatildeo em suporte digital na AP promovendo assim ldquoa liberdade tecnoloacutegica dos cidadatildeos e organizaccedilotildees e a interoperabilidade dos sistemas informaacuteticos do Estadordquo3 A lei prevecirc a elaboraccedilatildeo pela Agecircncia para a Modernizaccedilatildeo Administrativa (AMA) de um regulamento Nacional de interoperabilidade digital no prazo de 90 dias que vai definir as normas e os formatos digitais a serem adotados pela AP Antes da sua entrada em vigor este regulamento seraacute submetido a discussatildeo puacuteblica durante 30 dias

A inexistecircncia de favorecimento a niacutevel legislativo para a utilizaccedilatildeo de software livre na AP reflete a opccedilatildeo poliacutetica do atual partido no poder (PSD) claramente expressa nas respostas a um questionaacuterio feito aos diversos partidos pela ANSOL durante as legislativas de 2011 (httpalturlcom5quqe) onde se expressa a seguinte ideiaPergunta ANSOL Defenderatildeo que as administraccedilotildees e serviccedilos puacuteblicos quer centrais quer locais incluam sempre a opccedilatildeo de Software Livre nas suas escolhas compras e desenvolvimentos proacutepriosResposta PSDNatildeo fazemos distinccedilotildees artificiais entre as diferentes formas de desenvolver e licenciar software Todas as escolhas de software nas Organizaccedilotildees referidas como quaisquer outras aquisiccedilotildees devem pautar-se por criteacuterios (isentos objetivos e transparentes) de eficaacutecia e custos

Esta resposta contrasta com as poliacuteticas atuais de outros governos nomeadamente do Brasil onde se defende claramente a necessidade

de distinccedilatildeo e favorecimento do Software Livre para acelerar a sua adesatildeo na AP e assim obter benefiacutecios em diversas aacutereas de desenvolvimento do paiacutes Esse princiacutepio estaacute claramente expresso na diretiva3 do Governo Eletrocircnico do Brasil ldquoO Software Livre eacute um recurso estrateacutegico para a implementaccedilatildeo do Governo Eletrocircnico (httpalturlcomv85rq)

ldquoO software livre deve ser entendido como opccedilatildeo tecnoloacutegica do governo federal Onde possiacutevel deve ser promovida sua utilizaccedilatildeo Para tanto

deve-se priorizar soluccedilotildees programas e serviccedilos baseados em software livre que promovam a otimizaccedilatildeo de recursos e investimentos em

tecnologia da informaccedilatildeo Entretanto a opccedilatildeo pelo software livre natildeo pode ser entendida somente como motivada por aspectos econocircmicos mas

pelas possibilidades que abre no campo da produccedilatildeo e circulaccedilatildeo de conhecimento no acesso

a novas tecnologias e no estiacutemulo ao desenvolvimento de software em ambientes

colaborativos e ao desenvolvimento de software nacional A escolha do software livre como opccedilatildeo prioritaacuteria onde cabiacutevel encontra suporte tambeacutem na preocupaccedilatildeo em garantir ao cidadatildeo o direito de acesso aos serviccedilos puacuteblicos sem obrigaacute-lo a

usar plataformas especiacuteficasrdquo

Iniciativas da sociedade civil e empresarialNeste enquadramento a sociedade civil e

empresarial tem vindo a responder no sentido de quebrar o status-quo que beneficia as empresas dominantes de software proprietaacuterio e os apoiantes do copyright e de patentes atraveacutes da criaccedilatildeo de Associaccedilotildees e da promoccedilatildeo de Iniciativas de apoio agrave utilizaccedilatildeo de software livre na AP destacando-se

O portal Software Livre na AP (httpalturlcom7x5zw) uma iniciativa que surge no acircmbito dos trabalhos de coordenaccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de tecnologias de informaccedilatildeo na Administraccedilatildeo Puacuteblica que satildeo assegurados pela ldquoComissatildeo Intersectorial de Tecnologias de Informaccedilatildeo para a Administraccedilatildeo Puacuteblicardquo (CITIAP) e que reuacutene representantes das Entidades de

tora

nge

biz

29Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Coordenaccedilatildeo Setorial (ECS) e presidida pelo Instituto de Informaacutetica (II)

A Associaccedilatildeo Nacional para o Software Livre (ANSOL) (httpansolorg) eacute uma associaccedilatildeo portuguesa sem fins lucrativos que tem como fim a divulgaccedilatildeo promoccedilatildeo desenvolvimento investigaccedilatildeo e estudo da

Informaacutetica Livre e das suas repercussotildees sociais poliacuteticas filosoacuteficas culturais teacutecnicas e cientiacuteficas

A Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) (httpwwwesoppt) que defende e promove junto das empresas os conceitos de Software Aberto Interoperabilidade Normas Abertas e Independecircncia de Plataforma4

A ANSOL e ESOP tecircm promovido diversas iniciativas junto do Governo e grupos parlamentares no sentido de alertar para a necessidade de investir em Software Livre Uma das mais recentes accedilotildees mediaacuteticas foi a Press Release da ESOP ldquoEstado gasta 160 milhotildees de Euros por ano em softwarerdquo (httpalturlcomn7dis) que em tempo de contenccedilatildeo orccedilamental tem vindo a despertar muito interesse da miacutedia e da classe poliacutetica

Recentemente a ESOP anunciou a sua participaccedilatildeo no Acordo Atlacircntico Open Source (httpalturlcomzbv63)

Uma iniciativa de vaacuterias associaccedilotildees empresariais e sociais da aacuterea do Software Livre de ambos os lados do Atlacircntico criada com o objetivo de estabelecer canais de comunicaccedilatildeo que resultem na realizaccedilatildeo de projetos com impacto global Fazem parte deste Acordo Atlacircntico as seguintes associaccedilotildees- AGASOL Asociacioacuten Galega de Empresas de Software Libre ndash Galicia Espantildea- ASL Associaccedilatildeo SoftwareLivreOrg ndash Brasil- ASOLiF Federacioacuten Nacional de Empresas de Software Libre ndash Espantildea- CAdESoL Caacutemara Argentina de Empresas de Software Libre ndash Argentina- ESOP Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas ndash Portugal- SoLAr Asociacioacuten Civil Software Libre Argentina ndash Argentina

ldquoEstas entidades estiveram ao longo dos uacuteltimos meses a trabalhar conjuntamente num Plano de

Accedilatildeo para o desenvolvimento econocircmico e social da tecnologia Open Source entre paiacuteses de ambos os lados do Atlacircntico O Acordo Atlacircntico constitui

portanto a primeira pedra colocada por estas organizaccedilotildees para consolidar processos de

internacionalizaccedilatildeo durante os proacuteximos anos Representa tambeacutem uma prova de maturidade e visatildeo global das organizaccedilotildees participantes do acordo que reforccedila o ponto alto que o Software Open Source estaacute a passar em todo o mundo e

particularmente nos paiacuteses hispacircnicos e lusoacutefonosrdquo

30 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Geotecnologias livres em PortugalA adesatildeo do Governo e da AP ao Software

Livre na aacuterea das Geotecnologias tem sido tambeacutem lenta mas progressiva Apesar disso continua-se a assistir a avultadas despesas puacuteblicas em licenccedilas de software SIG Um exemplo disso satildeo as despesas realizadas por adjudicaccedilatildeo direta do estado e que facilmente podem ser consultadas no portal Despesa Publica httpalturlcom34ynm (pesquisando por ESRI e INTERGRAPH as principais empresas fornecedoras de soluccedilotildees SIG em Portugal)

A adesatildeo ao SL resulta em grande parte dos movimentos de utilizadores em comunidades constituiacutedas em Mailling Lists como a LUSOGIS (httpalturlcomyxi4f) e a OSGeo Portugal (httpwikiosgeoorgwikiPortugal) Esta ultima promoveu jaacute trecircs encontros nacionais SASIG (httpwwwosgeoptptnode9) dedicados essencialmente agrave divulgaccedilatildeo de casos de estudo e de formaccedilatildeo em software livre SIG Nesses eventos ficou demonstrado o interesse de adesatildeo com a presenccedila de muitos funcionaacuterios puacuteblicos e diversos casos de aplicaccedilatildeo de SL em soluccedilotildees Municipais e Centrais da AP Os eventos comprovaram tambeacutem o aparecimento de empresas a prestar serviccedilos de implementaccedilatildeo e suporte teacutecnico em soluccedilotildees SIG baseadas em Software Livre

Nascido tambeacutem da accedilatildeo de promoccedilatildeo do Software Livre SIG entre 2005 e 2007 no foacuterum de utilizadores do Instituto Geograacutefico Portugues

(IGP) (httpalturlcom2d6rr) o GESLIG um grupo de trabalho interno do IGP dedicado agrave exploraccedilatildeo da alternativa do Software Livre para Informaccedilatildeo Geograacutefica promoveu entre outras iniciativas a organizaccedilatildeo do primeiro encontro nacional de software livre na AP ESLAP20095 Naquele encontro aleacutem das diversas mostras de iniciativas e projetos baseados em software livre foi demonstrado o interesse e a dinacircmica na adoccedilatildeo de soluccedilotildees SIG em software livre em diversos projetos da AP6

Mesmo sem o apoio poliacutetico e legislativo o software livre SIG vai lentamente trilhando o seu caminho em Portugal e comeccedila a ser visto como uma alternativa futura face agraves fortes restriccedilotildees orccedilamentais que se avizinham para o paiacutes Como diz o proveacuterbio ldquohaacute males que vecircm para o bemrdquo

Referencias[1] Parlamento encontra sintonia na liberdade de escolha do software

dentro da AR ndash TekSapo

httpalturlcomr76sk

[2] Bloco de Esquerda propotildee software livre obrigatoacuterio na AP ndash TekSapo

httpalturlcombtk6e

[3] Normas abertas na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ComputerWorld

httpalturlcomvvgkp

[4] Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ANSOL

httpalturlcomrgqha

[5] Encontro sobre Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica (ESLAP 2009)

httpalturlcom6zqkw

[6] Notas sobre Informaccedilatildeo Geograacutefica no ESLAP 2009

httpalturlcomrhvrg

31Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Ricardo Miguel Moreira de PinhoEng Civil Especialista em Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica para ambientes

corporativos e autor do projeto GISVMcomricardopinhofossgisbrasilcombr

Como gerir um plano diretor Eacute possiacutevel fomentar crescimento E contecirc-lo Que recursos naturais proteger Onde Quais satildeo as reais necessidades Uma determinada comunidade precisa de determinado equipamento puacuteblico Para todas essas respostas um aliado em comum pode ser utilizado para ajudar a respondecirc-las Os sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas ou simplesmente SIG (GIS em inglecircs)

Pensar geograficamente eacute uma caracteriacutestica do ser humano desde o inicio dos tempos usamos a localizaccedilatildeo geograacutefica para tomar decisotildees fizemos isso pra fins beacutelicos no passado e assim por exemplo definiacuteamos territoacuterios e hoje continuamos fazendo dessa vez beneficiados das tecnologias que nos permitem natildeo apenas definir coordenadas atraveacutes de posicionamento por sateacutelite mas tambeacutem realizar accedilotildees de planejamento gerando transparecircncia e trazendo benefiacutecios a toda comunidade

Agrave medida que as informaccedilotildees geograacuteficas

deixam as planilhas e ganham coordenadas em mapas o acreacutescimo de informaccedilatildeo eacute enorme Por mais rica que seja uma tabela de dados natildeo se compara ao niacutevel de informaccedilatildeo que um dado cartograacutefico pode trazer Apesar de esse conhecimento parecer fuacutetil para quem jaacute trabalha com geoprocessamento o trabalho de convencimento ainda eacute necessaacuterio Sabemos que as metodologias de tratamento de dados presas a planilhas dificultam enxergar a informaccedilatildeo eacute justamente ai que se da a importacircncia dessa visualizaccedilatildeo meus dados deixam de ser apenas quantitativos e passam e ser tambeacutem qualitativos os mapas nada mais fazem do que cumprir essa funccedilatildeo eles satildeo luacutedicos ilustrativos eles nos permitem enxergar as informaccedilotildees

Nesse sentido a utilizaccedilatildeo de sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas pelo poder puacuteblico eacute algo fundamental Um exemplo praacutetico eacute correlacionar agraves bases municipais com os indicadores socioeconocircmicos do IBGE Esse simples exerciacutecio pode apontar qual eacute o melhor local para instalar

32 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

UUttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddoo iisup3sup3GGeeoo ppaarraa ggeessttatildeatildeoo mmuunniicciippaall

PPoorr CCaarrllooss AAllbbeerrttoo ddee MMeennddoonnccedilccedilaa RRiibbeeiirroo

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

CAPA

qualquer equipamento puacuteblico ou responder se aquela populaccedilatildeo realmente precisa Poreacutem esse simples exerciacutecio pode se tornar difiacutecil jaacute que as informaccedilotildees de muitos bancos de dados ficam restritas ao conhecimento dos proacuteprios gestores ou de setores especiacuteficos das prefeituras A disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet atraveacutes de um sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas (SIGWEB) permite que a informaccedilatildeo inicialmente concentrada nas matildeos do poder puacuteblico seja de domiacutenio de qualquer cidadatildeo que se interesse pela administraccedilatildeo do municiacutepio Aleacutem disso pode tornar praacutetico o acesso agraves informaccedilotildees como a de uso e ocupaccedilatildeo do solo informaccedilotildees sobre aacutereas protegidas ou de uso restrito e que potencialmente poderatildeo vir a servir de instrumento de resoluccedilatildeo de conflitos fundiaacuterios urbanos

Como disponibilizarA prefeitura Joatildeo Pessoa-Paraiacuteba (BR)

disponibiliza parte de sua base de dados para consulta puacuteblica Parte desse acervo pode ser consultado atraveacutes do Jampa em mapas em httpwwwjoaopessoapbgovbrjampaemmapas

O nome escolhido para aplicaccedilatildeo desenvolvida utiliza o software i3geo (Interface Interativa para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) um aplicativo desenvolvido pela CGTI (Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia de Informaccedilatildeo) do Ministeacuterio do Meio Ambiente que consiste em um servidor de mapas baseado em softwares livres principalmente MapServer associado a outros softwares e bibliotecas como GDAL PROJ4 OGR R CPAINT YUI entre outros

e utiliza como plataforma de funcionamento os navegadores para internet (Brasil 2008) Aleacutem da vantagem de natildeo haver custo na aquisiccedilatildeo das licenccedilas de programas proprietaacuterios similares o i3geo apresenta como caracteriacutestica o uso de vaacuterias interfaces entre elas o Google Earth permitindo atraveacutes da imagem de sateacutelite que o observador perceba em perspectiva o contexto geral da aacuterea de estudo assim como as limitaccedilotildees naturais colabora com uma maior variedade de informaccedilotildees a serem exibidas tendo em vista que uma imagem de sateacutelite pode revelar detalhes acerca de uma aacuterea especiacutefica como nenhuma outra tecnologia

A iniciativa de elaborar mapas dinacircmicos da Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoa - PMJP substituindo a forma baacutesica de publicar mapas estaacuteticos (atraveacutes de imagens) na internet permite uma maior interaccedilatildeo com o usuaacuterio possibilitando que qualquer pessoa atraveacutes de um navegador (browser) possa acessar a aplicaccedilatildeo desenvolvida no I3Geo e interagir com os mapas por meio de comandos como zoom (aproximaccedilatildeo afastamento) pan (mover) e realizar consultas Por meio do qual eacute possiacutevel gerar mapas

detalhados de quadras contendo informaccedilotildees dos nomes das ruas nuacutemeros do lotes entre outras aleacutem de visualizar a posiccedilatildeo de um determinado lote na quadra observar os aspectos gerais de suas formas e dimensotildees assim como associar informaccedilotildees referentes agrave situaccedilatildeo cadastral dos lotes possibilitando perceber se houve desmembramento remembramento ou se o lote estaacute ou natildeo edificado o chamado Overlay Tambeacutem eacute possiacutevel obter informaccedilotildees a partir do cruzamento com dados referentes ao zoneamento ou a

proximidade de equipamentos puacuteblicos ou de recursos naturais do municiacutepio bem como aspectos naturais como por exemplo os aspectos da hidrografia

Levando em consideraccedilatildeo os conceitos de Governo 20 (que potildeem o cidadatildeo e o governo em alto niacutevel de interaccedilatildeo e que trata o cidadatildeo como um multiplicador da visatildeo jaacute que ele tem a capacidade de ver o problema da forma que ele esta acontecendo) esta em desenvolvimento uma

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

ferramenta que ao ser implementada ao Jampa em mapas permitiraacute que com um clique no mapa o usuaacuterio possa pontuar onde esta acontecendo um determinado problema e requisitar um serviccedilo para solucionaacute-lo

Desenvolvendo uma aplicaccedilatildeoAlguns questionamentos iniciais recaem

sobre o I3geo Como comeccedilar Como adequar o I3geo as minhas necessidades

Alguns programadores mais experientes poderiam pensar que com um pouco de curiosidade essas perguntas seriam facilmente respondidas Isso porque o I3geo eacute em portuguecircs seus comentaacuterios satildeo em portuguecircs aleacutem de existir uma comunidade disponiacutevel para ajudar e compartilhar experiecircncias na comunidade I3geo no portal do software puacuteblico httpwwwsoftwarepublicogovbr Porem eacute bom lembrar que as prefeituras possuem realidades cartograacuteficas muito distintas em vaacuterios casos o material cartograacutefico eacute escasso e a matildeo-de-obra natildeo eacute especializada

Depois de instalado e verificado seu funcionamento isso pode ser confirmado digitando httplocalhosti3geo na barra de endereccedilos do navegador o desenvolvimento de uma aplicaccedilatildeo eacute relativamente simples O i3geo eacute uma interface de faacutecil customizaccedilatildeo jaacute que para funcionar necessita apenas de ediccedilotildees principalmente dos coacutedigos para internet (html) e arquivos de marcaccedilatildeo mapfile (map) adaptados conforme o desenho da soluccedilatildeo preacute-concebida Os arquivos mapfiles satildeo responsaacuteveis por definir a forma os niacuteveis de informaccedilotildees que seratildeo exibidos (cores espessura de linha hachuras de preenchimento) as legendas construccedilatildeo de mapas por classes apariccedilatildeo de label entre outras Portanto o passo

inicial da configuraccedilatildeo seria abrir com qualquer editor de texto o arquivo mapfile i3geoaplicmapgeral1map (para linux) ou geral1windowsmap (para windows) Na imagem a seguir observa-se um pequeno recorte desse arquivo que eacute composto por um conjunto de objetos e propriedades que estipulam o que e como seraacute exibido no mapa O passo inicial de editar o mapfile jaacute eacute suficiente pra iniciar uma aplicaccedilatildeo que vai dispor de uma gama de serviccedilos e ferramentas jaacute preacute configurados

Os benefiacutecios da utilizaccedilatildeo Os benefiacutecios de soluccedilotildees de

Geoprocesssamento para gestatildeo municipal satildeo inuacutemeros Natildeo apenas contribuindo para a arrecadaccedilatildeo fiscal mas tambeacutem no proacuteprio gerenciamento das cidades possibilitando aos gestores tomar melhores decisotildees desde a possiacutevel implementaccedilatildeo de novos conjuntos habitacionais ou contribuindo na promoccedilatildeo de novas aacutereas de lazer na garantia da acessibilidade a idosos e deficientes entre outros benefiacutecios

No caso da Prefeitura de Joatildeo Pessoa a solicitaccedilatildeo do Overlay serviccedilo normalmente solicitado para auxiliar buscar cartoriais localizaccedilatildeo de imoacutevel identificaccedilatildeo de zoneamento entre outros demandava uma exaustiva quebra de rotina isso porque a

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Carlos Alberto de Mendonccedila RibeiroTecnoacutelogo em Geoprocessamento pelo IFPB e

presta serviccedilos em Geotecnologiaspara a Divisatildeo de Geoprocessamento da

Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoaocarlosribeirogmailcom

solicitaccedilatildeo desse serviccedilo natildeo era excessivamente alta pra justificar dedicaccedilatildeo exclusiva de um atendente mesmo assim era suficiente pra atrapalhar as demandas internas Desse modo uma soluccedilatildeo web nesse caso o Jampa em mapas onde o proacuteprio usuaacuterio pode dispor desses dados veio para ajudar a suprir essa demanda

O uso de uma interface de faacutecil manuseio para visualizaccedilatildeo da base cadastral na internet pode gerar benefiacutecios ainda maiores tanto para planejadores que podem usar esse instrumento para analisar a distribuiccedilatildeo espacial dos equipamentos puacuteblicos percebendo assim as provaacuteveis necessidades tanto da populaccedilatildeo quanto dos cidadatildeos comuns na percepccedilatildeo de possiacuteveis irregularidades podendo denunciar desde usos indevidos do solo bem como ocupaccedilatildeo do patrimocircnio puacuteblico ou agressotildees ao meio ambiente

Aleacutem disso a disponibilizaccedilatildeo desses

dados geograacuteficos torna praacutetico e acessiacutevel agrave interaccedilatildeo da base cartograacutefica com outras secretarias da Prefeitura que vatildeo dispor de uma base de dados bastante confiaacutevel jaacute que seus registros sofrem constantes atualizaccedilotildees conforme a cidade se modifica e o que antes estava disponiacutevel apenas na secretaria de planejamento (Seplan) e eram liberados mediante agrave processos ou a consulta previa de interessados hoje estaacute disponiacutevel na internet diminuindo a burocracia de acesso a essas informaccedilotildees

Portanto matildeos agrave obra

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desenvolvedor de prestiacutegio na comunidade FOSSGIS brasileira Edmar Moretti eacute atualmente o principal desenvolvedor do software I3Geo (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) Embora suas principais atividades estejam relacionadas ao desenvolvimento de softwares livres sua formaccedilatildeo universitaacuteria eacute em Geografia sendo autodidata em linguagens de programaccedilatildeo e desenvolvimento de sistemas

Atualmente eacute gerente de projetos da empresa Poliedro Informaacutetica e consultor na implantaccedilatildeo de infraestruturas de dados espaciais em alguns projetos dentro do governo tendo sido gerente da aacuterea de Gestatildeo em Geotecnologias da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do Ministeacuterio do Meio Ambiente por alguns anos Lidera a comunidade I3geo no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro e participa ativamente em vaacuterias listas de discussatildeo na aacuterea como as listas Mapserver Brasil e OSGEO-Br aleacutem de manter seu blog sobre geotecnologias e ser palestrante em eventos como FISL e Latinoware

Nesta entrevista ele nos fala sobre o software I3Geo o Portal do Software Puacuteblico

Brasileiro a participaccedilatildeo da comunidade e daacute um panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo A equipe da Revista FOSSGIS Brasil agradece pela entrevista que nos foi gentilmente cedida e que vocecirc confere abaixo

FOSSGIS Como surgiu a ideacuteia de criar o I3GEO

EDMAR MORETTI Pode-se dizer que o i3Geo surgiu com a publicaccedilatildeo de uma portaria pelo Ministeacuterio do Meio Ambiente declarando o copy left do software Essa publicaccedilatildeo ocorreu em funccedilatildeo da necessidade de fornecer uma alternativa aos oacutergatildeos de meio ambiente (Federais Estaduais e Municipais) para a construccedilatildeo de mapas interativos na web Em um contexto mais amplo tratava-se na eacutepoca da implantaccedilatildeo do SINIMA - Sistema Nacional de Informaccedilotildees sobre o Meio Ambiente Antes do batismo do i3Geo o MMA desejava uma ferramenta que permitisse oferecer agrave sociedade os dados que estavam dispersos na instituiccedilatildeo aleacutem disso a aacuterea de TI (Tecnologia da Informaccedilatildeo) precisava de uma infraestrutura para o

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa

Edmar Moretti (edmarmorettiblogspotcom) Desenvolvedor e administrador da comunidade do Software Livre i3Geo

Entrevista

36

Inte

rnet

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

desenvolvimento de sistemas O i3Geo na verdade eacute apenas uma pequena parte desse esforccedilo cujo objetivo foi a implantaccedilatildeo da IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais) do MMA

FOSSGIS Durante o processo de desenvolvimento do I3GEO quais foram as maiores dificuldades teacutecnicas que vocecirc encontrou

EDMAR MORETTI Quando se fala em aplicaccedilotildees para web da complexidade do i3Geo sem duacutevida a maior dificuldade teacutecnica eacute a falta de padronizaccedilatildeo dos navegadores (IE FF etc) Dificilmente um mesmo coacutedigo funciona perfeitamente em todos os navegadores e a cada nova versatildeo novos problemas surgem Outra dificuldade eacute a estruturaccedilatildeo de uma equipe de teacutecnicos com diferentes perfis natildeo adianta uma boa aplicaccedilatildeo assentada em uma infraestrutura ruim No caso do MMA essa equipe foi montada mas natildeo perdurou por muito tempo Uma outra dificuldade quando se fala em softwares livres eacute a falta de envolvimento institucional na manutenccedilatildeo do software de forma permanente Apesar dos esforccedilos do Portal do Software Puacuteblico o financiamento para o de softwares livres no governo ainda eacute muito deficiente

FOSSGIS Ateacute o momento o Portal do SPB (Software Puacuteblico Brasileiro) conta com apenas duas soluccedilotildees da aacuterea de Geoprocessamento sendo uma delas o i3Geo Como vocecirc avalia o papel do Portal em fortalecer o uso de SL no Brasil

EDMAR MORETTI O SPB eacute importante pela infraestrutura que fornece (SVN site foacuterum etc) e tambeacutem pelo marco legal que vem sendo construiacutedo Sem o SPB dificilmente teriacuteamos a possibilidade de tornar o uso de SL no governo algo consistente Mas ainda haacute muito que evoluir nesses dois aspectos

FOSSGIS O que vocecirc diria para aqueles que desejam dar sua contribuiccedilatildeo para o fortalecimento da comunidade de Geotecnologias com SL no Portal SPB

EDMAR MORETTI A participaccedilatildeo dos usuaacuterios eacute fundamental para o desenvolvimento de qualquer software No caso do i3Geo essa participaccedilatildeo pode se dar em vaacuterios niacuteveis desde a elaboraccedilatildeo de

coacutedigo ateacute a participaccedilatildeo nos foacuteruns ajudando na soluccedilatildeo de problemas O importante eacute a participaccedilatildeo dos usuaacuterios A qualidade do i3Geo eacute proporcional a essa participaccedilatildeo

FOSSGIS O i3Geo eacute sem duacutevida o maior projeto projeto nacional de software livre para disseminaccedilatildeo de dados espaciais na web de forma praacutetica e completa Vocecirc jaacute pensou em incubar o i3Geo na OSGeo Vocecirc natildeo acha que assim como ele tem ajudado a comunidade brasileira com a vitrine da OSGeo ele natildeo poderia ajudar tambeacutem a comunidade mundial

EDMAR MORETTI A ldquoincubaccedilatildeordquo na OSGeo jaacute foi pensada mas esbarramos na necessidade de compatibilizar o PSB com a OSGeo uma vez que o i3Geo jaacute estaacute incubado no Portal Mais que a incubaccedilatildeo seria importante que a OSGeo desse algum tipo de chancela ao i3Geo mas esse tipo de procedimetno ainda natildeo existe na OSGeo De qualquer forma o i3Geo segue muitos dos princiacutepios e orientaccedilotildees da OSGeo o que eacute o mais importante

FOSSGIS Quais as vantagens do I3Geo em relaccedilatildeo a outras soluccedilotildees de webmapping

EDMAR MORETTI O i3Geo foi pensado para integrar softwares diferentes Creio que essa eacute a maior vantagem pois quando surge uma nova tecnologia rapidamente pode-se utilizaacute-la no software Exemplo disso eacute a possibilidade de usar a API do OpenLayers GoogleMaps ou GoogleEarth tornando-as visiacuteveis ao desenvolvedor O fato do i3Geo ter um lado no servidor e natildeo apenas no cliente web eacute tambeacutem uma vantagem pois permite que essa integraccedilatildeo de diferentes softwares ocorra nesse tipo de ambiente

FOSSGIS Quais funcionalidades pretende-se incluir nas proacuteximas versotildees do i3Geo

EDMAR MORETTI Para os proacuteximos meses os esforccedilos seratildeo para atualizar as bibliotecas que o i3Geo usa desde o Mapserver OpenLayers ateacute a YUI Se for possiacutevel gostariacuteamos de desenvolver uma ferramenta para integraccedilatildeo com o portal da INDE para pesquisa de fontes de dadose o moacutedulo de montagem de layout para impressatildeo que eacute um desejo antigo

37Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

FOSSGIS Nos uacuteltimos cinco anos os aplicativos de Webmapping de coacutedigo fonte aberto avanccedilaram muito em relaccedilatildeo as soluccedilotildees proprietaacuterias Na sua opiniatildeo o que falta para que os projetos Open Source de SIG Desktop amadureccedilam ao ponto de concorrer diretamente com as soluccedilotildees proprietaacuterias

EDMAR MORETTI Creio que jaacute concorrem de igual para igual e as soluccedilotildees livres superam as proprietaacuterias O que falta no Brasil satildeo empresas mais consolidadas que possam investir no desenvolvimento dos softwares

FOSSGIS Como vocecirc avalia o atual cenaacuterio da utilizaccedilatildeo dos softwares livres em especial de Geoprocessamento no Governo Brasileiro eou Mundial

EDMAR MORETTI No caso do Brasil ainda eacute uma incoacutegnita Natildeo sei se o atual governo na praacutetica iraacute de fato apoiar o SL evitando por exemplo a aquisiccedilatildeo de licenccedilas de softwares proprietaacuterios Nos outros paiacuteses principalmente nos mais ricos vejo que a tendecircncia eacute a consolidaccedilatildeo das IDEs e o surgimento de novas

tecnologias para isso Como os SL satildeo muito utilizados nas IDEs desses paiacuteses a tendecircncia eacute que se ganhe mais espaccedilo ainda

FOSSGIS O que acha que poderiadeveria ser feito para ampliar a utilizaccedilatildeo do uso de SL em entidades puacuteblicas

EDMAR MORETTI Pensando-se aleacutem da aacuterea de geoprocessamento o Governo deveria investir nos softwares baacutesicos utilizados pelos teacutecnicos do governo estabelecendo um programa de migraccedilatildeo para o Linux A adoccedilatildeo na praacutetica do OpenDocument eacute tambeacutem uma necessidade Com isso a utilizaccedilatildeo de SL em outras aacutereas especializadas ganharaacute tambeacutem maior apoio Enquanto isso natildeo ocorrer continuaremos vendo projetos baseados em SL que natildeo perduram uma vez que natildeo se alterou a cultura institucional em favor dos SL

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Para aqueles que natildeo estatildeo familiarizados com o lado cientiacutefico da cartografia a Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia (ICA) talvez natildeo seja um oacutergatildeo muito conhecido No Brasil o ldquobraccedilordquo da ICA eacute a Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC) que publica a Revista Brasileira de Cartografia e promove o Congresso Brasileiro de Cartografia Poreacutem talvez a influecircncia do oacutergatildeo por aqui diga mais respeito ao direcionamento da pesquisa cientiacutefica em cartografia e aacutereas afins Pra que vocecircs tenham uma noccedilatildeo toda a pesquisa cientiacutefica relacionada com mapas pode ser abarcada pelas comissotildees da ICA as quais estatildeo listadas abaixo com destaque para a uacuteltima- Comissatildeo de Arte e Cartografia- Comissatildeo em Atlas- Comissatildeo de Cartografia e Crianccedilas- Comissatildeo em Cartografia para emergecircncias e gerenciamento de crises- Comissatildeo em Visualizaccedilatildeo cognitiva- Comissatildeo em Qualidade de dados- Comissatildeo em Tecnologias digitais aplicadas agrave heranccedila cartograacutefica- Comissatildeo em Educaccedilatildeo e Treinamento- Comissatildeo em Generalizaccedilatildeo e Representaccedilotildees muacuteltiplas

- Comissatildeo em Infraestruturas e Padrotildees da Geoinformaccedilatildeo- Comissatildeo em Anaacutelise e Modelagem Geoespacial- Comissatildeo em Geovisualizaccedilatildeo- Comissatildeo em Geoinformaccedilatildeo para sustentabilidade- Comissatildeo de Histoacuteria da Cartografia- Comissatildeo em Projeto Cartograacutefico- Comissatildeo em Produccedilatildeo de Mapas e Geo-business- Comissatildeo em Projeccedilotildees Cartograacuteficas- Comissatildeo em Mapeamento por Sensoriamento Remoto- Comissatildeo em Mapas e Graacuteficos para cegos e pessoas com alguma deficiecircncia visual- Comissatildeo em Mapas e Sociedade- Comissatildeo de Mapas e a Internet- Comissatildeo em Cartografia de Montanhas- Comissatildeo em Neo-cartografia- Comissatildeo em Cartografia Planetaacuteria- Comissatildeo em Cartografia Teoacuterica- Comissatildeo em Mapeamento ubiacutequo- Comissatildeo em Questotildees acerca de Usos e Usuaacuterios- Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source

39

Ana

Car

olin

a O

tton

Sarm

anho

p

etch

enik

2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CCoonnffeerrecircecircnncciiaa CCaarrttooggrraacuteaacuteffiiccaa IInntteerrnnaacciioonnaall -- IICCCC 22001111

PPoorr AAnnddrreacuteeacute MMeennddoonnccedilccedilaa

PPOORR DDEENNTTRROO DDOO GGEEOO

Assim de dois em dois anos a Associaccedilatildeo promove uma conferecircncia internacional que objetiva apresentar para a comunidade cientiacutefica o trabalho que os membros desta comissatildeo estatildeo desenvolvendo especialmente no que concerne a avanccedilos e descobertas da aacuterea de interesse comum entre todos os mapas e a informaccedilatildeo Geograacutefica

A ConferecircnciaEm 2011 o evento ocorreu em Paris no

Palais des Congreacutes que fica no 17deg arrondissement jaacute no limite noroeste entre a cidade e os seus subuacuterbios A Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia possui fortes raiacutezes francesas ndash talvez o mais famoso dos cartoacutegrafos da segunda metade do seacuteculo XX seja Jacques Bertin ndash e teve sua primeira conferecircncia realizada na cidade 50 anos atraacutes

A programaccedilatildeo oficial informa que o evento ocorre de 3 a 8 de julho Poreacutem o evento comeccedila oficialmente no dia 1 quando da ocorrecircncia de

diversos workshops relacionados agraves vaacuterias comissotildees da Associaccedilatildeo em vaacuterios pontos da cidade Tambeacutem no dia primeiro ocorre a inauguraccedilatildeo da exposiccedilatildeo Arte e Cartografia que permaneceu em cartaz ateacute o uacuteltimo dia do congresso poreacutem em outro ponto da cidade mais precisamente nas cercanias de Saint-Mandeacute subuacuterbio onde se localiza o IGN (Institut Geographique National) O IGN seria o equivalente ao IBGE brasileiro poreacutem com a diferenccedila do Instituto francecircs ter como missatildeo apenas criar e gerenciar informaccedilotildees de ordem estritamente geograacuteficas O IGN foi uma espeacutecie de comitecirc local da ICA durante a conferecircncia e seus profissionais foram os principais organizadores e realizadores deste importante evento

Como membro da comissatildeo em questotildees acerca de usos e usuaacuterios fiz a inscriccedilatildeo no workshop em usos e usuaacuterios de transportes puacuteblicos que aconteceu no proacuteprio IGN dia primeiro para cerca de 25 pessoas Apesar de este natildeo ser o principal aspecto da conferecircncia que possa interessar os leitores da FOSSGIS Brasil eacute interessante participar de um evento onde os organizadores jogam vocecirc na cidade com um mapa e pedem pra que vocecirc chegue ateacute um ponto turiacutestico O resultado da atividade permitiu entender que mesmo na Franccedila paiacutes que historicamente investe em mapeamento os mapas ainda podem causar confusatildeo e problemas especialmente para aqueles natildeo familiarizados com a cidade O destaque do workshop ficou para uma breve apresentaccedilatildeo de teacutecnicas para produccedilatildeo dos mapas para aluguel de bicicletas em Londres

A conferecircncia em si aconteceu a partir do dia 4 (no dia 3 aconteceu um coquetel de abertura

40 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

apenas) uma segunda-feira de muito sol em Paris Logo na abertura uma surpresa Os brasileiros eram a terceira maior naccedilatildeo em nuacutemero de inscritos soacute perdendo para Franccedila e Estados Unidos dentre mais de 104 paiacuteses participantes e cerca de 1500 participantes inscritos O evento contou ainda com aproximados 200 posters 500 apresentaccedilotildees orais e 500 mapas enviados para a exibiccedilatildeo internacional de mapas Aleacutem disso mais de 30 paiacuteses enviaram mapas para a exibiccedilatildeo de mapas infantis ldquoBarbara Petchenikrdquo

Apoacutes a conferecircncia de abertura pocircde-se ter uma noccedilatildeo da estrutura montada para o evento Dois salotildees com cerca de 8 salas cada provavelmente 100 lugares disponiacuteveis em cada sala para as apresentaccedilotildees orais e as conferecircncias (uma por dia com palestrantes renomados e traduccedilatildeo simultacircnea para outras liacutenguas) Nos corredores dos salotildees sessotildees de apresentaccedilatildeo de pocircsteres que se mantinham afixados durante um dia inteiro sendo que temaacuteticas afins com as salas proacuteximas eram agrupadas de forma que as salas e as paredes anexas tinham temas e discussotildees semelhantes Os dois salotildees eram separados por um grande pavilhatildeo onde concentravam-se a exibiccedilatildeo internacional de mapas e de mapas infantis um grande mapa-mundi gravado no chatildeo a aacuterea de secretaria do evento e um conjunto de 40 stands comerciais de empresas e instituiccedilotildees que pagaram uma razoaacutevel quantia para expor produtos e serviccedilos neste evento por onde passaram pessoas do mundo inteiro notadamente influentes no setor de geotecnologias

Espaccedilo Comercial e Open-sourceObviamente que aleacutem dos meus proacuteprios

interesses acadecircmicos e do trabalho que eu apresentei o aspecto mais importante do ICC 2011 foi observar a relaccedilatildeo de um evento desta natureza com as tecnologias livres E apesar de uma ou outra resistecircncia - notadamente na aacuterea de editoraccedilatildeo graacutefica e tambeacutem na aacuterea de produccedilatildeo e fontes de dados que satildeo setores das geotecnologias ainda fortemente ligados agrave grandes empresas e agecircncias - pode-se afirmar sim que as tecnologias livres vem ocupando espaccedilo importante neste setor Tal afirmaccedilatildeo pocircde ser notada em vaacuterios aspectos de tudo aquilo que vi durante a conferecircncia

Haacute que se notar que o evento contou com espaccedilos destinados aos maiores fabricantes de software do setor Esri Intergraph Erdas ITTVis Leica geosystems Lorienne 1Spatial Ocad e Star Apic Em todas as soluccedilotildees proprietaacuterias apresentadas nos folhetos que vi e recebi havia pelo menos alguma referecircncia agrave interoperabilidade e aos padrotildees OGC de serviccedilos Fabricantes como a ESRI e sua poderosa (e cara) suiacutete de aplicativos falaram exaustiva e abertamente sobre iniciativas livres tratando o coacutedigo-aberto a meu ver como uma realidade no mercado a qual a induacutestria de software natildeo pode ignorar

Pareceu-me que cada vez mais veremos grandes empresas adaptarem seus formatos processos e produtos agrave realidade imposta pelos paradigmas livres e este processo parece ser um caminho sem volta Eacute claro que existe um longo caminho ateacute que as empresas passem a perceber

que o paradigma do coacutedigo-aberto eacute democraacutetico o suficiente para significar novas formas de relacionamento com seus clientes sem prejuiacutezo de lucros e qualidade de produtos gerados Poreacutem eacute importante saber que a ideia do livre encontra-se bastante difundida entre os cientistas e profissionais de todo o mundo

Uma discussatildeo bastante interessante que presenciei algumas vezes ao redor de stands comerciais foi a respeito do papel das ferramentas colaborativas na cartografia do seacuteculo XXI Em especial ouvi diversas vezes as pessoas comentarem acerca de sites como o OpenStreetMap

41Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

42

(httpwwwopenstreetmaporg) e em como a ideia de um mapa ediacutetaacutevel por qualquer pessoa pode modificar os paradigmas de serviccedilos no que diz respeito aos mapas e agrave informaccedilatildeo geograacutefica em si Existe uma seacuterie de implicaccedilotildees relacionada com a produccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica mas cabe aos cientistas criarem mecanismos que permitam universalizar essa produccedilatildeo o que deve significar uma barreira transponiacutevel para os paiacuteses menos desenvolvidos transpassar igualando-se com grandes potecircncias no processo de mapeamento de seu territoacuterio condiccedilatildeo imprescindiacutevel para o seu desenvolvimento

Espaccedilo Cientiacutefico e o Open SourceDevo comeccedilar este toacutepico dizendo que das

5 conferecircncias principais do evento pelo menos uma delas esteve diretamente ligada ao geo open source a dra Athina Trakas (OGC) falou a respeito do papel dos padrotildees abertos nas infraestruturas de dados geograacuteficos

Aleacutem desta conferecircncia incontaacuteveis trabalhos dentre posteres e apresentaccedilotildees orais tinham o uso de software e tecnologia coacutedigo-aberto em seu conteuacutedo Um exemplo foi a apresentaccedilatildeo do Dr Tobias Dahinden do Insitut fuumlr Kartographie und Geoinformatik de Hanover que falou a respeito de como bancos de dados abertos poderiam em conjunto com ambientes colaborativos como a wikipedia gerar poderosos instrumentos de mapeamento Vaacuterios outros podem ser destacados como as possibilidades de mapas e informaccedilatildeo geograacutefica passiacutevel de ser adquirida com fontes livres

Um fato digno de nota eacute que antes do ICC 2011 o espaccedilo na Associaccedilatildeo para os trabalhos em open source resumia-se a um grupo de trabalho Apoacutes a Conferecircncia este grupo ganhou status de comissatildeo o que garante mais espaccedilo para o tema dentro da Associaccedilatildeo e consequentemente da pesquisa cientiacutefica da aacuterea no mundo A comissatildeo de Tecnologias geoespaciais open source eacute atualmente comandada pelos doutores Dr Suchith Anand da Universidade de Nottingham UK e Thierry Badard da Laval University no Canadaacute

A comissatildeo (ateacute entatildeo um grupo de trabalho) promoveu durante o ICC 2011 dois eventos principais primeiramente aconteceu um encontro (business meetings) entre participantes interessados nos trabalhos relacionados a este tema e posteriormente durante 3 dias foi oferecido uma espeacutecie de workshopminicurso em tecnologias de mapeamento utilizando tecnologia open source apoiado pelo ITC (Holanda) e OSGeo Internacional Participei de ambos e a seguir tentarei brevemente dar uma ideia do que se discutiu em ambos

A reuniatildeo da comissatildeo ocorreu no dia 4 das 17 as 18 hs apoacutes as apresentaccedilotildees orais da programaccedilatildeo do evento (que aconteciam de 8 as 17) Inicialmente o dr Anand apresentou a comissatildeo e pediu pra que os presentes ndash cerca de 15 pessoas ndash se apresentassem e informassem seu interesse na aacuterea Um caso interessante foi a presenccedila de um vendedor da Intergraph que disse ter mais de 25 anos de carreira na venda de software aplicado a SIG e Sensoriamento Remoto O mesmo informou estar interessado em expandir sua aacuterea de atuaccedilatildeo para tecnologias livres e gostaria de saber mais a respeito das atividades das organizaccedilotildees do setor

Durante a reuniatildeo vaacuterias experiecircncias foram discutidas e o grande aspecto que dominou

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

43Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

as explanaccedilotildees foi acerca dos problemas usualmente atrelados agrave adoccedilatildeo de soluccedilotildees livres em especial no que diz respeito aos usuaacuterios destas novas aplicaccedilotildees Alguns participantes manifestaram tambeacutem interesse em colaborar em projetos capitaneados pela comissatildeo especialmente em novos aplicativos e padrotildees a serem propostos pela proacutepria a partir de pesquisas cientiacuteficas realizadas Aleacutem disso o responsaacutevel pela comissatildeo mostrou que a agenda de pesquisa no setor deve ser atualmente dividida em trecircs partes principais Os dados os padrotildees e o software Cada uma destas deve possuir uma conceituaccedilatildeo separada e bem definida aleacutem de uma interligaccedilatildeo natural entre o escopo de suas atuaccedilotildees

Apoacutes a reuniatildeo fui conversar em particular com o Dr Anand e contei a respeito da revista FOSSGIS Brasil Este por sua vez me disse que jaacute conhecia a iniciativa FOSSGIS Brasil e ficou extremamente satisfeito com o fato de eu ter escolhido o business meeting do grupo de trabalho em open source (mesmo que na mesma hora existissem outros tantos meetings de aacutereas correlatas com a minha pesquisa) uma vez que poderiacuteamos estreitar o contato Em breve dependendo de suas agendas a revista espera contar com a contribuiccedilatildeo destes importantes pesquisadores na aacuterea de geotecnologias livres

Acerca do Workshop o mesmo deu-se como uma espeacutecie de estudo de caso apresentado de forma praacutetica Os participantes receberam um pendrive e um live-cd contendo material baacutesico para efetuar a publicaccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica via web utilizando linux e aplicativos voltados para o mapeamento em formato open source Ao final do mini-curso os participantes puderam publicar sua informaccedilatildeo em um servidor do ITC Instituto de ensino e pesquisa holandecircs Este evento teve o apoio da OSGEO que forneceu o live-cd e as bases de dados do exemplo utilizado O aspecto negativo deu-se por conta da baixa participaccedilatildeo neste workshop muito pelo fato do horaacuterio coincidir com todas as apresentaccedilotildees orais da tarde

Assim o maior evento da comunidade cartograacutefica internacional teve aspectos extremamente positivos para a nossa comunidade geo-livre Natildeo somente os programas mas a

filosofia por traacutes de diversos setores participantes de eventos como este estaacute se modificando A comunidade cientiacutefica mundial se move na direccedilatildeo de adotar os princiacutepios que norteiam a filosofia livre de produccedilatildeo uso e disseminaccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica de forma a tambeacutem levar tais conceitos para fora das universidades e institutos de pesquisa

Bem para finalizar devo comentar que a ldquoinvasatildeordquo brasileira foi completa o mapa campeatildeo de votos do puacuteblico na competiccedilatildeo infantil foi criado por uma estudante brasileira (foto abaixo) Aleacutem disso a massiva participaccedilatildeo brasileira que ocorreu tanto por conta do elevado nuacutemero de inscritos quanto pela participaccedilatildeo cientiacutefica cada vez mais soacutelida parece ter ajudado na decisatildeo de realizar a Conferecircncia Internacional de Cartografia de 2015 no Rio de Janeiro Antes em 2013 a conferecircncia aconteceraacute em Dresden Alemanha Para mais informaccedilotildees visite httpicaciorg

LinksPaacutegina oficial do evento

httpwwwicc2011fr

viacutedeo do ICC-2011 feito pelo colega Firas Bessadok

httpwwwyoutubecomwatchv=nLiTFCeFbZY

Paacutegina da Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source da ICA

httpica-opensourcescgulavalcaindexphppage=home

O autor viajou para o evento por conta de bolsa concedida pela Associaccedilatildeo

Internacional de Cartografia que premiou trabalhos de cientistas de paiacuteses em

desenvolvimento

Andreacute MendonccedilaEngenheiro florestal MsC Ciecircncias

Geodeacutesicasandremendoncafossgisbrasilcombr

44 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

PPoorr ddeennttrroo ddoo MMaappsseerrvveerr

PPoorr AAnnddeerrssoonn MMaacciieell LLiimmaa ddee MMeeddeeiirrooss

WWEEBB GGIISS

Talvez vocecirc jaacute tenha percebido que quando o assunto eacute publicaccedilatildeo de mapas na internet com uso software livre natildeo nos faltam opccedilotildees robustas cada qual com suas proacuteprias caracteriacutesticas de desenvolvimento arquitetura e customizaccedilatildeo Neste contexto o MapServer (MS) surge como um dos programas para webmapping mais populares por isso abordaremos no presente artigo algumas peculiaridades deste servidor de informaccedilatildeo geograacutefica

Ao ler os paraacutegrafos a seguir vocecirc entenderaacute o que eacute e quais satildeo os objetivos do projeto MS com suas caracteriacutesticas principais incluindo os diferentes modos de funcionamento teraacute informaccedilotildees sobre o pacote MS4W e os frameworks pmapper e i3Geo e ainda encontraraacute um breve tutorial introdutoacuterio e links para aplicaccedilotildees jaacute disponibilizadas na internet

O foco do MapServerTenha em mente que o MS natildeo eacute nem tem

o objetivo de ser um software para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) desktop Caso vocecirc esteja procurando informaccedilotildees sobre programas

computacionais deste tipo sugerimos que leia nas ediccedilotildees anteriores desta revista os artigos sobre os projetos gvSIG Kosmo SIG e Quantum GIS (QGIS)

O MS visa atuar em um niacutevel mais alto por assim dizer pois como mencionado na introduccedilatildeo seu foco eacute a disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet Eacute necessaacuterio compreender que ele tanto eacute utilizado como ambiente de desenvolvimento para construccedilatildeo das soluccedilotildees (mapas interativos) como para publicaccedilatildeo destes em um servidor

Um software com uma oacutetima reputaccedilatildeoHaacute ainda quem acredite que o softwares

livres natildeo satildeo dignos de confianccedila e muito menos de investimento mas o MS eacute prova clara que isso natildeo eacute verdade Para vocecirc entender a razatildeo de afirmarmos isso considere o seguinte fato

O MS foi originalmente concebido em meados da deacutecada de 1990 pelo projeto ForNet da Universidade de Minnesota (UMN) em cooperaccedilatildeo com o Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (MNDNR) e a National

45Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Aeronautics and Space Administration (NASA) Isso mesmo a NASA estaacute envolvida no desenvolvimento do software Entatildeo vocecirc acredita que este oacutergatildeo de reconhecimento internacional um verdadeiro gigante na aacuterea de ciecircncia e tecnologia investiria tempo e seus extremamente capacitados recursos humanos em um projeto que natildeo fosse realmente importante e confiaacutevel

Some-se ao jaacute mencionado a questatildeo de hoje o MS ser um projeto integrado ao painel da OSGeo e eacute mantido por um significativo nuacutemero de desenvolvedores ao redor do mundo

Na internet brasileira haacute dezenas de aplicaccedilotildees MS rodando jaacute por anos e de forma bastante estaacutevel Ao final desta mateacuteria vocecirc encontraraacute o endereccedilo de algumas delas

Aleacutem disso podemos destacar que a comunidade de usuaacuterios registrados no Grupo MapServer Brasil (httpalturlcomotgdh) lanccedilado em 2003 jaacute ultrapassa a casa dos 1200 cadastrados o que se reflete tambeacutem pela participaccedilatildeo ativa de seus membros nas discussotildees sobre o MS que satildeo quase que diariamente postadas na lista

Por qual motivo entatildeo haacute tanto interesse no desenvolvimento e utilizaccedilatildeo do MapServer O que faz de seu uso algo tatildeo massificado Observe agora algumas de suas caracteriacutesticas

Principais caracteriacutesticas do MapServerO MapServer pode ser utilizado para o

desenvolvimento de aplicaccedilotildees WebGIS em muacuteltiplas plataformas computacionais incluindo Windows Linux e Mac Soacute com esta informaccedilatildeo jaacute dissipamos qualquer possiacutevel temor quanto agrave compatibilidade com sistema operacional

Boa parte das propriedades graacuteficas de uma aplicaccedilatildeo com MS eacute definida nos chamados mapfiles que satildeo arquivos de texto puro de extensatildeo map ou no formato XML (a partir da versatildeo 56) onde satildeo inseridos coacutedigos a ser interpretados pelo programa

Mas natildeo adianta querer trabalhar com um programa se ele simplesmente natildeo oferece suporte ao tipo de dado que se tem disponiacutevel Com o MS dificilmente vocecirc teraacute problema a este respeito pois ele eacute compatiacutevel com a grande maioria dos formatos de dados geograacuteficos O quadro a seguir indica os principais tipos de dados de entrada suportados pelo MS

No quesito formatos de saiacuteda de dados o MS gerar mapas em um nuacutemero expressivo de formatos merecendo destaque na lista como sendo os mais usuais o PNG JPEG GIF SWF PDF SVG DXF e muitos outros da GDAL

Quanto agraves suas funcionalidades o MS natildeo deixa a desejar quando comparado a soluccedilotildees proprietaacuterias possibilitando indexaccedilatildeo espacial para shapefiles opccedilotildees variadas para operaccedilatildeo de seleccedilatildeo de objetos suporte a fontes TrueType construccedilatildeo de elementos cartograacuteficos como legenda barra de escala (os objetos satildeo desenhados de acordo com a escala) mapa de referecircncia aleacutem de permitir a customizaccedilatildeo de controles de navegaccedilatildeo uso de roacutetulos mapas temaacuteticos a partir de diferentes meacutetodos reprojeccedilatildeo de dados em tempo de execuccedilatildeo e um fator fundamental compatibilidade com os padrotildees do Open Geospatial Consortium (OGC) como o WMS WFS e WCS

Mas como funcionar o MapServer Temos agrave nossa disposiccedilatildeo trecircs modos (formas) de funcionamento Common Gateway Interface (CGI) WebServices e MapScript

Para entender em detalhes o quesatildeo e para que servem os

padrotildees OGC leia o artigo Sopade Letras Geograacuteficas na Ediccedilatildeondeg 1 da Revista FOSSGIS Brasil

p13-18 disponiacutevel emhttpfossgisbrasilcombrdownload

Modos de Funcionamento do MapServer

Quando utilizado em modo CGI o seu arquivo executaacutevel do MS eacute colocado em diretoacuterio apropriado do servidor web Este arquivo recebe paracircmetros que definem como deve ocorrer a inicializaccedilatildeo de sua aplicaccedilatildeo Para funcionar de forma adequada uma aplicaccedilatildeo MapServer deste tipo inclui um formulaacuterio de inicializaccedilatildeo e um arquivo de paacutegina template que pode ser desenvolvido por exemplo em HTML (XHTML)

Jaacute nos casos onde se utiliza o MS como WebService Geograacutefico ele atua na disponibilizaccedilatildeo de dados em conformidade com os jaacute citados padrotildees do OGC e que poderatildeo ser acessados atraveacutes de diferentes softwares de SIG comerciais ou de coacutedigo aberto como os da famiacutelia ArcGIS uDig gvSIG Quantum GIS Kosmo ou mesmo por outros mapas interativos

O terceiro modo de funcionamento com MapScript eacute o que em geral permite a criaccedilatildeo de aplicaccedilotildees mais robustas com maior capacitada de customizaccedilatildeo Nesta forma de empregar os recursos do MS temos agrave disposiccedilatildeo agrave possibilidade de integraacute-los ao uso de linguagens de programaccedilatildeo Um detalhe especial neste ponto eacute que embora o MapServer seja escrito de forma nativa na linguagem C o MapScript estaacute disponiacutevel para linguagens populares como o PHP C Perl Python Ruby Java e TCL

O Pacote MS4W e frameworks para o MapServerO MS4W eacute um pacote criado pela equipe

Maptools (wwwmaptoolsorgms4w) para facilitar o processo de instalaccedilatildeo do MS em um servidor Windows Uma vantagem em seu uso eacute

que aleacutem do procedimento ser extremante simples todas as dependecircncias do MS jaacute estaratildeo instaladas e devidamente configuradas incluindo o PHP Apache e bibliotecas como as Proj4 GDAL e OGR

Quando se pretende publicar um mapa na internet eacute importante que seja considerado agrave amigabilidade da interface para o usuaacuterio final Nesta altura trabalhando com o MS temos duas opccedilotildees Desenvolvecirc-la do zero o que pode ser demorado (e desnecessaacuterio em muitos casos) ou explorar um dos diversos frameworks disponiacuteveis para trabalhar com o MapServer

Caso em seu projeto a opccedilatildeo escolhida seja a utilizaccedilatildeo de programas frameworks vocecirc teraacute de adequar os coacutedigos e outras configuraccedilotildees do software para atingir uma funcionalidade especiacutefica Entre os aplicativos mais utilizados em conjunto com o MS podemos destacar o pmapper (wwwpmappernet) e o brasileiro i3Geo disponiacutevel no portal do Software Puacuteblico Brasileiro ndash SPB (wwwsoftwarepublicogovbr)

O i3Geo pode ser instalado no ambiente Windows atraveacutes do MS4W mas neste caso faccedila o download do arquivo a partir do siacutetio da comunidade no portal SPB Veremos agora como instalar o MapServer + i3Geo com utilizando o este pacote Os passos descritos a seguir levam em consideraccedilatildeo que o usuaacuterio baixou a versatildeo mais recente do programa

ATENCcedilAtildeO Natildeo esqueccedila que eacute recomendado fazer o download do arquivo que jaacute vem com o MS4W1deg PASSO Extraia o conteuacutedo do arquivo baixado no diretoacuterio raiz C utilizando um programa descompactador de sua preferecircncia Seraacute criado um diretoacuterio ms4w naquele local2deg PASSO Execute o arquivo apache-installbat Caso apareccedila alguma mensagem perguntando se vocecirc concede acesso ao aplicativo confirme a permissatildeo (Acredite O processo de instalaccedilatildeo se resume a isto)3deg PASSO Para confirmar a instalaccedilatildeo do MapServer digite em seu navegador httplocalhost Deveraacute aparecer uma mensagem de boas vindas e a indicaccedilatildeo da versatildeo do programa que estaacute atualmente instada na maacutequina (servidor)4deg PASSO Chegou a hora de confirmar se o i3Geo foi instalado corretamente para tal digite o endereccedilo httplocalhosti3Geo em seu navegador A imagem a seguir ilustra a tela inicial padratildeo que deveraacute aparecer5deg PASSO Para este exemplo armazene seus dados geograacuteficos na pasta Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdados

Vocecirc sabia que a documentaccedilatildeocompleta do MapServer estaacute

disponiacutevel em um arquivo PDFFaccedila o download em

httpmapserverorgMapServerpdf

46 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Caso queria utilizar o mesmo mapa que utilizaremos neste breve tutorial contendo a divisatildeo municipal do estado da Paraiacuteba no Brasil faccedila o download do arquivo pelo link abaixo httpwwwaesapbgovbrgeoprocessamentog

eoportalarquivosMunicipioszip6deg PASSO Para alterar as camadas de informaccedilatildeo apresentadas jaacute que estamos no sistema operacional Windows devemos editar o arquivo mapfile nomeado como geral1windowsmap localizado no diretoacuterio Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmap Abra-o em um editor de textos de sua preferecircncia (bloco de notas por exemplo)

Inicialmente vamos configurar nossa aacuterea de trabalho ou regiatildeo geograacutefica de nossa aplicaccedilatildeo Se vocecirc ainda natildeo fez nenhuma

alteraccedilatildeo neste arquivo procure na linha 30 (ou proacuteximo dela) a declaraccedilatildeo EXTENT

Note que este paracircmetro informa a extensatildeo do retacircngulo envolvente para a regiatildeo do territoacuterio brasileiro em coordenadas geograacuteficas decimais Iremos trocar este valor para o correspondente a aacuterea da Paraiacuteba (este valor pode ser coletado por visualizar o dado geograacutefico em qualquer software de SIG e natildeo exige precisatildeo de casas decimais) Fique agrave vontade para utilizar os valores indicados baixo Perceba que se usa ponto em lugar de viacutergula e espaccedilo entre as coordenadas

EXTENT -3877 -83 -3479 -6037deg PASSO Procure no mapfile o layer onde no paracircmetro ldquoTEMArdquo estaacute preenchido como ldquoBrasilrdquo - veja o trecho ilustrado abaixo o uso () neste artigo indica coacutedigo omitido

Se vocecirc seguiu as orientaccedilotildees dadas nos passos anteriores substitua o caminho citado no paracircmetro DATA por DATA Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdadosMunicipios

Neste caso Municipios eacute o nome do

arquivo shapefile que queremos disponibilizarJaacute no paracircmetro EXTENSAtildeO altere para os

mesmos valores mencionados no sexto passo (-3877 -83 -3479 -603) Em TEMA poderaacute nomear para Paraiacuteba ou outra denominaccedilatildeo de sua escolha pois a palavra utilizada aqui natildeo faz

LAYERDATA optwwwhtmli3geoaplicmapdadosMETADATA CLASSE SIM TEMA Brasil () EXTENSAO -97911949 -39413578 -8185829 9511159

47Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Tela padratildeo do i3Geo (Mapserver)

A proacutexima imagem exemplifica o resultado obtido

Customizaccedilatildeo baacutesica do i3Geo (MapServer)

Feito Jaacute comeccedilamos a customizar nossa aplicaccedilatildeo webmapping com MapServer utilizando i3Geo Caso tenha alguma duacutevida sobre este procedimento publique um comentaacuterio no site desta Revista em httpfossgisbrasilcombr

48 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

STYLECOLOR 200 254 199OUTLINECOLOR 0 153 0 (hellip)

END

diferenccedila para o MS nem para o framework utilizado8deg PASSO Para alterar as propriedades visuais como cor de contorno e do preenchimento dos poliacutegonos procure no mesmo layer o paracircmetro

Quem jaacute usa o MapserverVocecirc encontraraacute aplicaccedilotildees webmapping

construiacutedas com MapServer e diferentes frameworks em sites do mundo inteiro mas levando em conta que o tema de capa desta ediccedilatildeo de nossa revista eacute o uso de feramentas open source para Geotecnologias no acircmbito do governo listamos a seguir alguns links onde localizam-se mapas interativos em paacuteginas de organizaccedilotildees puacuteblicas brasileiras

- Ministeacuterio do Meio Ambientehttpmapasmmagovbri3geo- SIGAESA ndash Paraiacutebahttpgeoaesapbgovbr- Mapa Interativo de Santa Catarinahttpwwwmapainterativociascgovbr- MINEROPAR - Minerais do Paranaacutehttpalturlcompnj4m- GeoBahiahttpgeobahiaimabagovbr- Atlas da Sauacutedehttpsvsaidsgovbrsvsatlas- Serviccedilo de Informaccedilatildeo do Estado do Paraacutehttpwwwsiepagovbri3geo- JAMPA em Mapas - Joatildeo Pessoahttpalturlcomu97ip- Fundaccedilatildeo Nacional do Iacutendiohttpmapas2funaigovbri3geo

Natildeo deixe de ler a entrevistacom o criador do i3GeoSoftware brasileiro para

webmapping baseado emprogramas como o

MapServer na paacutegina36 desta ediccedilatildeo

STYLE Manipule os coacutedigos RGB de acordo com suas preferecircnciasnecessidades pois os valores postados a seguir satildeo meramente exemplificativos9deg PASSO Por fim salve as alteraccedilotildees e digite novamente httplocalhosti3Geo

Anderson Maciel Lima de MedeirosTecnoacutelogo em Geoprocessamento e consultor

em Geotecnologias Livresandersonfossgisbrasilcombr

49Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nos uacuteltimos tempos muito se tem falado das diferenccedilas entre os conceitos de open source e software proprietaacuterio nomeadamente vantagens e desvantagens da utilizaccedilatildeo de ambos O presente artigo serve para descrever um caso de sucesso de um software que foi desenvolvido e comercializado por uma Universidade que posteriormente o tornou open source mantendo a mesma qualidade e funcionalidade que tinha quando era software proprietaacuterio

O iniacutecioO software Integrated land and

water information system (ILWIS) teve a sua origem em 1984 quando o International Institute for Geo-Information Science and Earth Observation (ITC) ganhou um concurso para a criaccedilatildeo de um software que pudesse ser utilizado como ferramenta para a monitorizaccedilatildeo do uso do solo e da hidrologia

ILWIS foi inicialmente distribuiacutedo e desenvolvido pelo ITC na Holanda para ser utilizado por

IILLWWIISS UUmm ccaassoo ddee ssuucceessssooDDee ssooffttwwaarree pprroopprriieettaacuteaacuterriioo aa OOppeenn SSoouurrcceePPoorr JJoosseacuteeacute PPeeddrroo GGoonnccedilccedilaallvveess ddooss SSaannttooss

investigadores e estudantes Inicialmente este software era proprietaacuterio

mas a partir de 2007 passou a ser open source com o advento da versatildeo 34 Open Esta mudanccedila na poliacutetica de utilizaccedilatildeo do software deveu-se agrave migraccedilatildeo do software para a iniciativa 52ordmNorth O 52ordmNorth eacute uma iniciativa que congrega diversas organizaccedilotildees do campo geoespacial tais como a IFGI CONTERRA ITC e ESRI

A transferecircncia do software para open source teve como principais implicaccedilotildees a livre distribuiccedilatildeo do coacutedigo fonte passando este a ter

como licenccedila de distribuiccedilatildeo a General Public License (GPL) bem como o suporte por parte do ITC isto eacute o desenvolvimento aplicacional ter terminado Desde a migraccedilatildeo do software para esta iniciativa jaacute surgiram diversas versotildees tais como a 35 36 e 37 estando a versatildeo 38 de momento em fase de desenvolvimento

InteroperabilidadeComo software open source a

interoperabilidade eacute essencial para a

DDEESSKKTTOOPP GGIISS

ILWISsurgiu como

opccedilatildeoprivada

migrandoposteriormente

paraopen source

50 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

conjugaccedilatildeo de diversas fontes de informaccedilatildeo geograacutefica e posterior utilizaccedilatildeo por parte do puacuteblico em geral Em relaccedilatildeo ao sistema operacional o ILWIS pode ser instalado tanto em Windows MAC bem como Linux

Devido agrave sua interoperabilidade este software suporta diversos tipos de formatos de dados quer vectoriais (Shapefile DXF BNA e ASC II vectorial) quer matriciais (ASC II matricial LAN GIF TIFhellip) incluindo a integraccedilatildeo com a biblioteca Geospatial Data Abstraction Library (GDAL) que possibilita a importaccedilatildeo de muacuteltiplos formatos matriciais Em relaccedilatildeo aos padrotildees da Open Geospatial Consortium (OGC) possibilita a manipulaccedilatildeo da informaccedilatildeo atraveacutes do Web Map Services (WMS) Outras caracteriacutesticas do software ILWIS satildeo moacutedulo GEONETCast-Toolbox uma aplicaccedilatildeo gratuita que permite a importaccedilatildeo de vaacuterios formatos de dados provenientes de diversos sateacutelites e a existecircncia de um outro moacutedulo que permite a importaccedilatildeo de dados

provenientes da base de dados open source PostGres

UtilizaccedilatildeoAo niacutevel da sua utilizaccedilatildeo praacutetica e

facilidade de manipulaccedilatildeo do software o ILWIS eacute bastante intuitivo mesmo que o utilizador comum natildeo esteja de inicio agrave vontade na sua utilizaccedilatildeo o extenso manual de ajuda bem como os tutoriais existentes permitem uma raacutepida integraccedilatildeo no mesmo permitindo tirar o maacuteximo partido por exemplo da potente linha de comandos Nas suas diversas versotildees tecircm sido registadas diversas melhorias por exemplo na versatildeo 35 surgiu o

moacutedulo Surface Energy Balances que permitiu diversas novas anaacutelises ao niacutevel de processamento de imagens de sateacutelite Na versatildeo 37 Open surgiram ao niacutevel das aplicaccedilotildees vectoriais diversas melhorias tais como- PointMapUnion - PointMapIntersect - PointMapSymetricDifference - PointMapDifference - PointMapRelate - SegmentMapVoronoi - SegmentMapTin - SegmentMapUnion - SegmentMapIntersect - SegmentMapSymetricDifference - SegmenMapDifference - SegmentMapRelate - PolygonMapBuffer - PolygonMapConvexHull - PolygonMapUnion - PolygonMapIntersect - PolygonMapSymetricDifference - PolygonMapDifference - PolygonMapRelate

A nova versatildeo 38 traz diversas melhorias ao niacutevel da ediccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica e visualizaccedilatildeo da mesma colmatando uma lacuna existente nas versotildees anteriores

Principais Caracteriacutesticas - Como software de anaacutelise espacial e modelagem o ILWIS tem como principais caracteriacutesticas- Mais de 20 anos de desenvolvimento- Interface amigaacutevel- Integraccedilatildeo de formatos matriciais e vectoriais- ImportaccedilatildeoExportaccedilatildeo em muacuteltiplos formatos- Avanccedilados algoritmos de modelaccedilatildeo e anaacutelise espacial de dados- Operaccedilotildees Hidroloacutegicas- Operaccedilotildees com Modelos Digitais do Terreno- Poderosos algoritmos de tratamento de imagens de sateacutelite- Facilidade na produccedilatildeo de scripts- Extenso manual de ajuda e tutoriais

Aleacutem destas caracteriacutesticas principais o ILWIS congrega muitas outras funccedilotildees dotando

51Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

este programa SIG de um grande potencial Eacute por as razotildees mencionadas anteriormente que este software eacute bastante utilizado (mais de 100 mil downloads desde 2007) e tem uma grande comunidade de utilizadores

O FuturoAlguns anos atraacutes o mundo open source

natildeo era ldquoabertordquo a qualquer utilizador isto significava que as alternativas ao software proprietaacuterio eram poucos e estes natildeo eram suficientemente amigaacuteveis para o utilizador

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos SantosGeoacutegrafo Liacuteder da SIG Project

zpsantos1hotmailcom

comum Com as atuais versotildees de SIG open source

esse proacuteprio mercado tornou-se mais competitivo originando o aparecimento de novos programas

O software ILWIS surgiu como opccedilatildeo privada migrando posteriormente para open source sendo ateacute entatildeo um dos poucos casos conhecidos

Com o envolvimento da comunidade e o aumento do nuacutemero de utilizadores deste software esperam-se diversas melhorias e upgrades para as proacuteximas versotildees A versatildeo 38 (beta) que foi recentemente lanccedilada eacute um exemplo praacutetico do envolvimento da comunidade e das sugestotildees propostas Estaacute tambeacutem para breve a criaccedilatildeo de um blog em que todas as duacutevidas e questotildees relativamente ao software podem ser respondidas com uma brevidade e rapidez invejaacutevel ou seja uma assistecircncia personalizada ao niacutevel das melhores empresas de SIG

52

A cidade de Manaus tem uma das maiores taxas de crescimento do paiacutes contando hoje com aproximadamente 18 milhotildees habitantes numa aacuterea de 350 kmsup2 Posicionada a 3degS da linha do Equador recebe raios solares verticalmente o ano todo o que maximiza a captaccedilatildeo da energia pelas infraestruturas urbanas apenas moderada pelos parques remanescentes florestais e corpos daacutegua dos igarapeacutes

A partir de uma imagem Landsat 5 canal 6 (infravermelho teacutermico) com pixel de 120m de 31 agosto de 2011 baixada do site do INPE DGI e importada para o software GRASS GIS um mapa de temperaturas relativas de superfiacutecie em degC foi calculado usando a ferramenta mapcalc (Neteler amp Mitasova 2004) A camada de temperaturas mais uma composiccedilatildeo colorida (GRASS rcomposite) com os canais 1 4 e 7 satildeo georreferenciadas e reprojetadas numa LOCATION em UTM SIRGAS2000 Por isso uma regiatildeo (GRASS REGION) do tamanho da aacuterea de interesse eacute predefinida antes da reprojeccedilatildeo A seleccedilatildeo dos pontos de controle faz-se com a composiccedilatildeo 147 e utilizando uma camada do OpenStreetMap como referecircncia

Para calcular o excesso de temperatura em cada pixel urbano de forma a obter um mapa com pixel de 120m do excesso de calor na cidade foi estabelecido na periferia da cidade oito aacutereas poliacutegonais de 10km2 cobertas de floresta e distantes de 40 a 80 km do nuacutecleo urbanoEm SAGA usando ldquoGrid statistics for polygonsrdquo se calcula a temperatura meacutedia nos poliacutegonos perifeacutericos (pixeis com nuvens por terem valores muito inferiores satildeo excluiacutedos do caacutelculo)

Tendo como objetivo identificar os bairros com maiores temperaturas de superfiacutecie utilizou-se os setores censitaacuterios urbanos baixados do IBGE importados em PotgreSQLPostGIS e corrigidos usando a funccedilatildeo ldquoVerificar a validade da geometriardquo

do plugin ftools do software QuantumGis (QGIS) Tambeacutem foram ajustados na margem dos corpos daacutegua e agregados por bairros Finalmente a camada de bairros derivada foi exportada em shapefiles e importada em SAGA onde novamente utilizou-se a funccedilatildeo ldquoGrid statistics for polygonsrdquo para calcular o quartil superior e identificar os bairros com o maior quartil superior (o bairro que contem os 25 de pixeis mais quentes)

A camada de temperatura com pixeis iniciais de 120m apresenta efeitos de pixelizaccedilatildeo inesteacuteticos Para obter um visual mais suave a funccedilatildeo rtovect de GRASS-GIS foi utilizada para exportar uma camada de pontos com centroacuteides da cada pixel tendo como atributo o valor de temperatura A camada de pontos eacute entatildeo usada em QGIS para calcular por interpolaccedilatildeo uma imagem mais suave

No final o compositor de mapa do QGIS foi utilizado para reunir os elementos Os plugins ldquoOne band colour tablerdquoe o experimental ldquoColour Scale Barrerdquo satildeo usados para a coloraccedilatildeo e a legenda da camada de interpolaccedilatildeo Os ajustes finais satildeo realizados com Inkscape e GIMP

ReferecircnciaMarkus Neteler and Helena Mitasova 2004 Open Source GIS A GRASS GIS Approach Second Edition

Links uacuteteisIBGE httpwwwibgegovbrhomedownloadgeocienciasshtmINPE DGI httpwwwdgiinpebrCDSR GRASS httpvpsfmvzuspbrgrassQGIS httpqgisorgSAGA httpwwwsaga-gisorgColour Scale Bar for One-Band Rasters e One bande colour table httpwwwbc-consultcomfreebieshtmMais informaccedilotildees sobre o mapa httpyepcaorgwp3p=497

Por Sylvain JM Desmouliegravere

Mapa da vezSECcedilAtildeO

Andy

Ald

ridge

fl

ickr

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Sylv

ain

JM D

esm

ouliegrave

reD

outo

r em

etn

obio

logi

a M

useu

m N

acio

nal

dH

isto

ire N

atur

elle

Par

is P

esqu

isad

or

visi

tant

e no

ILM

DF

ocru

z Am

azon

ia

sylta

ogm

ailc

om

53Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Page 3: Ediçao 3 - Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

5

Por Luiacutes Carlos Madeira

Nesta coluna confira alguns dos principais movimentos do mercado FOSSGIS no uacuteltimo trimestre

No uacuteltimo mecircs de Julho o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica (IBGE) disponibilizou ao puacuteblico a Malha Municipal e

de Setores Censitaacuterios e da Base de Informaccedilotildees do Censo 2010 Acesse noticia de divulgaccedilatildeo em httpgooglNAtIR Os arquivos da Malha estatildeo disponiacuteveis em httpgooglQuLxE

Mercado de GIS

Julho de 2011

Setembro de 2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Agosto de 2011

Depois de lanccedilada a versatildeo 410 do TerraView eis que chegou a hora de

anunciar a versatildeo portable deste aplicativo desenvolvido no INPE Confira todas as informaccedilotildees e novidades sobre o TerraView em httpgooglkn4lw Para obter a versatildeo portable do TerraView consulte um dos nossos blogs parceiros httpgooglQZhBb

No final do mecircs de Agosto foi lanccedilado o Mapa iacutendice TOPODATA que pretende ser uma ponte para o acesso aos dados do projeto TOPODATA do INPE

Saiba mais sobre este projeto em httpgooglRFAKu Acesse o Mapa Iacutendice TOPODATA em httpgoogl4VWg1

GearScape (GGL)Foi liberada a versatildeo 2 da Linguagem de Geoprocessamento GearScape (GGL) A novidade introduzida nesta segunda versatildeo passa pela abrangecircncia de outras linguagens de programaccedilatildeo ao contraacuterio da versatildeo 1 que apenas interpretava a linguagem SQL Para saber mais acerca do GGL e desta nova versatildeo em httpgooglaRvE9 Baixe o GearScape em httpgoogl3w7Ah

Foi liberada a nova versatildeo 19 do framework SIG de coacutedigo aberto

Geomajas Para conhecer mais sobre esta versatildeo e fazer o download do software acesse httpwwwgeomajasorg

Disponiacutevel a nova versatildeo 48 RC3 (para

sistemas operacionais Windows 32 bits) do MapWindow uma popular aplicaccedilatildeo livre de SIG desktop Saiba mais sobre este aplicativo em httpgooglpQItB e faccedila o download em httpgooglqg6le

Foi disponibilizada para download a

versatildeo 5 do Open Source Geospatial DVD Esta iniciativa tem como objetivo reunir num mesmo dispositivo um conjunto de aplicativos SIG de coacutedigo aberto Desta forma o usaacuterio pode testar todas as aplicaccedilotildees sem ter a necessidade de instalaacute-lo no computador Saiba mais sobre esta versatildeo do DVD em httpgooglA8sdq Faccedila o download em httpgooglyF8ad

RoseCalc eacute um software livre de origem brasileira que tem como funccedilatildeo elaborar caacutelculos de Cartografia e Topografia Para obter mais informaccedilotildees acerca desse software acesse

httpgoogl4x2Wo e para fazer o download em httpgooglnfBXJ

Luiacutes Carlos MadeiraGeoacutegrafo Consultor em SIG

luismadeirafossgisbrasilcombr

PostgreSQL Conference

Europe 2011

Amesterdatilde (Holanda) de 18

a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglvjjTW

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

Mural GIS

The World GIS Summit 2011

Instambul (Turquia) de 10 a

15 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglFVl5R

III Jornadas Latinoamericana

e Caribenha de gvSIG

Iguaccedilo-PR (Brasil) de 12 a 14

de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglg9MZl

Conferecircncia Latino-

Americana ndash Latinoware

2011Itaipu (Brasil) de 19 a 21

de OutubroMais informaccedilotildees

httpgooglABOZr

19th ACM SIGSPATIAL

International Conference on

Advances in Geographic

Information Systems 2011

(ACM SIGSPATIAL GIS 2011)

Chicago (EUA) de 1 a 4 de

NovembroMais informaccedilotildees

httpgooglJRhmq

Conferecircncia Brasileira

PostgreSQL 2011

Satildeo Paulo SP (Brasil) de 3

a 4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglkJZA3

I Simpoacutesio de Informaacutetica e

Geotecnologia de

Santareacutem ndash SIGES

Santareacutem PA (Brasil) de

17 a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglizAAa

II Encontro Nacional do

Software Puacuteblico Brasileiro

Brasiacutelia-DF (Brasil) de 25 a

27 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglOlGb2

I Encontro de Ecologia (ENECO

PB) do Campus IV da UFPB

Eixo temaacutetico 11 Geotecnologias

nos estudos ecoloacutegicos

Rio Tinto PB (Brasil) de 23 a 25

de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl4hL45

IV SIMGEO ndash Simpoacutesio Brasileiro

de Ciecircncias Geodeacutesicas e

Tecnologias da Geoinformaccedilatildeo

Chamada para trabalhos ateacute 15

de Novembro

Recife PE (Brasil) de 5 a 9 de

Maio de 2012

Mais informaccedilotildees

httpgooglRabQZ

IV Jornadas SASIG

Guimaratildees (Portugal) de 2 a

4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglnYIhI

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

7as Jornadas Internacionais

de gvSIGValecircncia (Espanha) de 30 de

Novembro a 2 de Dezembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl1T5ou

7

Espaccedilo do Leitor

Parabeacutens pela revista A revista aleacutem do oacutetimo conteuacutedo traacutes outro lado positivo que eacute a uniatildeo da comunidade nacional de usuaacuterios e desenvolvedores de geotecnologias livres Isso nos fortalece Obrigado a toda equipe pelo materialAlides Baptista Chimin JuniorGrupo de Estudos Territoriais - GETERevista Latinoamericana de Geografia e Gecircnero

Hola Queriacutea agradecer a todo el equipo de la revista por esta iniciativa y en especial a Ricardo Pinho por su bonito reportaje sobre Kosmo DesktopAntonio Jesuacutes Jimeacutenez ArrabalGeoacutegrafo Sistemas Abiertos de Informacioacuten Geograacutefica (SAIG SL)

Queridos Amigos Mi nombre es Rolo Gualfert Betanzos Migues soy Boliviano pero radico en Panamaacute soy abogado especialista en catastro y topografo actualmente trabajo en el proyecto de Catastro Metropolitano de Panama como Coordinar de Campo de la Zona2 Que grato poder contar con una revista que no ayude a conocer mas de este tema que seguro en adelante ira creciendo mas y mas los felicito por su iniciativa y por su dedicacion de ahora en adelante estare pendiente de las proximas publicaciones Nuevamente felicitaciones y sigan adelante SaludosRolo G Betanzos M

Quando li a primeira ediccedilatildeo jaacute fiquei impressionado com a avalanche de informaccedilotildees Mais impressionado ainda fiquei com a segunda ediccedilatildeo Pra mim jaacute eacute leitura obrigatoacuteria para os profissionais da aacuterea E melhor a equipe da revista

eacute de ponta portanto os artigos satildeo de conteuacutedo extremamente confiaacuteveis ParabeacutensRenato J F LeacutelisAnalista de Geoprocessamento - Base Territorial DFInstituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica - IBGE

Gostaria de parabenizar a todos contribuintes da revista que revoluciona o Mercado de Geotecnologias publicando mateacuterias que soacute satildeo tratadas aqui Contribuindo para o desenvolvimento e o pensar em geotecnologiasMarcelus Oliveira de JesusEngenheiro Ambiental Especialista em Geoprocessamento

Gracias por darnos la oportunidad de recibir buenas noticias acerca del uso de software libre Es para nosotros una excelente idea crear y mantener una revista de tan buena calidad Felicitaciones y eacutexitosFranklin Vargas

ERRATA Primeiramente gostaria de parabenizar a todos pela iniciativa da FOSSGIS Brasil e ao autor da mateacuteria Experiecircncias de capacitaccedilatildeo com Terraview pelo excelente artigo Entretanto o artigo passa a sensaccedilatildeo de que o programa SipamCidade eacute desenvolvido integralmente pelo SIPAM em conjunto com a UFPA Tal fato ocorre na aacuterea de abrangecircncia do Centro Regional de Beleacutem (CR-BEL) do SIPAM Nas aacutereas de abrangecircncias dos Centros Regionais de Manaus (CR-MAO) e Porto Velho (CR-PVH) o programa foi desenvolvido em parceria com outras instituiccedilotildees e individualmente pelo SIPAM em municiacutepios de toda a Amazocircnia LegalErnesto Filho

Emails Sugestotildees eComentaacuteriosDesde o lanccedilamento do primeiro nuacutemero da Revista FOSSGIS Brasil recebemos atraveacutes de nosso site e pelas redes sociais inuacutemeros comentaacuterios de leitores com suas opiniotildees sobre o que publicamos aleacutem de excelentes sugestotildees Selecionamos abaixo apenas alguns exemplos que representam a opiniatildeo de nossos queridos ldquoGeoLeitoresrdquoA Revista FOSSGIS Brasil quer ouvir Vocecirc Participe

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Continue enviando seuscomentarios

criacuteticas e sugestotildees paraeditorialfossgisbrasilcombr

9Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta 3ordf ediccedilatildeo da revista inauguramos uma nova coluna ldquoQuebrando Tabus Software Livre tambeacutem fazrdquo

Esta iniciativa foi primeiramente idealizada pelo nosso colega Luiacutes Lopes que no seu blog comeccedilou a criar uma seacuterie de postagens com o intuito de como ele refere quebrar tabus em relaccedilatildeo ao uso de software livre na realizaccedilatildeo de vaacuterias tarefas

Este movimento chamemos-lhe assim conseguiu atrair a atenccedilatildeo da comunidade e de outros blogueiros que comeccedilaram a postar sobre a temaacutetica e desta forma vem contribuindo para o enriquecimento da cultura do Software Livre

Como hoje em dia tudo o que estaacute na internet tem que passar obrigatoriamente pelas redes sociais os respectivos autores criaram uma hastag (SLGeoTbFaz) no Twitter para reunir todos os toacutepicos acerca deste assunto

Hoje vamos indicar para vocecirc dois procedimentos que podem ser realizados em vaacuterios softwares livres de SIG Geraccedilatildeo de pontos aleatoacuterios e Ferramenta Dissolver Confira ao lado os quadros contendo os links de acesso agraves mateacuterias

Na proacutexima ediccedilatildeo vamos continuar a indicar para vocecirc os melhores tutoriais para que possa desenvolver as suas capacidades de

utilizaccedilatildeo de geotecnologias livres Contamos tambeacutem com o leitor para nos

enviar as suas mateacuterias para que possamos continuar a enriquecer este arquivo de procedimentos

SSooffttwwaarree LLiivvrree ttaammbbeacuteeacutemm ffaazz

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Olly

Wrig

ht

flic

kr

QQUUEEBBRRAANNDDOO TTAABBUUSS

UUssaannddoo WWPPSS ((WWeebb PPrroocceessssiinngg SSeerrvviiccee)) eemm OOppeennLLaayyeerrss

PPoorr JJoorrggee SSaammuueell MMeennddeess ddee JJeessuuss

Web services eacute um termo na moda mas pouco explorado na sua potencialidade O mundo GIS jaacute comeccedilou a tomar a atenccedilatildeo e a consumir web services como WMS (Web Mapping Service) WCS (Web Coverage Service) e WFS (Web Feature Service) Estes trecircs tipos de serviccedilos disponibilizam dados do tipo matricial (o WMS normalmente fornece PNG e o WCS imagens em formato geoTiff) e vetorial (WFS em formato XML) Mas os web services natildeo servem soacute para descarregar dados tambeacutem servem para executar algoritmos Em particular o Web Processing Service permite a um utilizador (cliente) executar um processo GIS com entradas (inputs) e saiacutedas (outputs) especiacuteficos Um processo eacute um algoritmo que pode realizar varias operaccedilotildees como a transformaccedilatildeo de dados obtenccedilatildeo de novos dados entre outros

Funcionalidade do WPSO WPS eacute um web service especiacutefico para

dados geograacuteficos ou seja eacute especialmente desenhado para lidar com grande quantidade de dados e com processos que podem levar

segundos minutos horas ou dias em execuccedilatildeo Um exemplo de operaccedilatildeo seria um algoritmo interpolador bastante usado na modelagem de superfiacutecies

Exemplo de uma interpolaccedilatildeo usando WPS e posteriormente sobreposta em Google Earth1

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr10

ARTIGO DO LEITOR

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

O WPS usa duas maneiras de transferir dados- Conteuacutedo transferido como input eou output- Referencia onde o WPS pode entrar os dados (input) eou onde o cliente pode encontrar o resultado do processo (output)

As referecircncias usadas em WPS satildeo URLs (pex httpfooservicoWPSdadosGMLgml) que podem ser passados de um serviccedilo para o outro sem que os dados sejam transferidos de volta para o cliente

A segunda grande capacidade do WPS eacute permitir a execuccedilatildeo de algoritmos que podem levar bastante tempo para executar ou seja mais tempo do que o permitido ateacute que um utilizador receba a fatiacutedica mensagem ldquoHTTP 408 Request Timeoutrdquo A estrateacutegia usada em WPS eacute de responder imediatamente com um URL onde o cliente pode obter informaccedilatildeo sobre o estado de execuccedilatildeo do processo e os dados resultantes caso o processo tenha terminado

Apenas trecircs operaccedilotildees definem o WPS getCapabilities describeProcess e Execute As duas primeiras servem para descrever os processos disponibilizados pelo servidor ou seja o nome dos processos tipos de inputoutput e se o processo eacute assiacutencrono (resposta imediata sobre onde vatildeo ser depositados os resultados quando terminado) A terceira operaccedilatildeo eacute a mais importante e ordena a execuccedilatildeo do processo tendo o cliente de indicar os inputs ouputs e se o resultado deve ser dado por referecircncia

Na imagem abaixo apresenta-se um exemplo de resposta a um describeProcess para o servico vnetpath O uso de XML eacute bastante conveniente em web services mas para leigos pode ser um tanto quanto difiacutecil de perceber

Satildeo permitidos trecircs tipos de InputOuputs- Literal- ComplexData- Bounding-box

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

Exemplo de resposta a um describeProcess

11Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Os Literal inputs satildeo simples nuacutemeros ou texto (strings) Os ComplexData podem ser tudo e mais alguma coisa ou seja uma imagem (em formato base64) um conteuacutedo em XML etc O terceiro tipo eacute Bounding-box (bbox) que corresponde a um par de coordenadas que descreve o canto inferior esquerdo e o canto superior direito de um poliacutegono que delimita uma regiatildeo no espaccedilo (ex -10-101010) Os mais atentos notaratildeo que o WPS natildeo define formatos por exemplo natildeo diz se o cliente deve usar GML32 um shapefile (comprimido) um geoTiff ou um netCDF A definiccedilatildeo do formato usado eacute aberta agrave decisatildeo do programador do serviccedilo Esta situaccedilatildeo tem causado problemas de intercompabilidade entre WPS jaacute que natildeo existe um formato padratildeo de transferecircncia de dados mas soacute uma descriccedilatildeo de como deve ser feita a transferecircncia

ImplementaccedilatildeoO suporte para o WPS eacute bastante variado e

com vaacuterios ldquosaboresrdquo e linguagens de programaccedilatildeo Por exemplo os adeptos do JAVA tem agrave sua disposiccedilatildeo a implementaccedilatildeo da 52degNorth2 ou deegree3 No caso do Python temos o PyWPS45 e em CPython temos o projeto ZOO6 Atualmente o projeto Geoserver tambeacutem fornece serviccedilos WPS7 mas de uma maneira mais limitada que os projetos mencionados

O PyWPS eacute uma implementaccedilatildeo em python que segue a filosofia de ldquobaterias natildeo incluiacutedasrdquo ou seja o PyWPS fornece toda a estrutura de implementaccedilatildeo mas natildeo os processos em si cabendo ao usuaacuterio a decisatildeo sobre que formatos usar e como programar os algoritmos que seratildeo servidos como processos Normalmente o PyWPS eacute usado em conjunto com GRASS-GIS8 jaacute que permite o uso dos comandos GRASS sem grandes problemas Outra grande ajuda vem do projeto Rpy9 que permite o uso da linguagem R e das suas funcionalidades dentro do PyWPS Seguindo a filosofia python o objecto do projeto PyWPS eacute permitir o acesso a programas jaacute existentes e o seu uso como web service Atualmente o projecto GRASS-WPS-Bridge10 permite que o PyWPS 52degNorth e ZOO sirvam automaticamente os moacutedulos de GRASS 70 como serviccedilos WPS o que eacute uma grande ajuda para quem natildeo aprecia programaccedilatildeo

Chamar e consumir serviccedilos WPS usando Javascript natildeo eacute complicado A estrateacutegia mais direta seraacute criar os pedidos WPS usando XML depois usar AJAX11 para realizar o pedido e

posteriormente fazer a verificaccedilatildeo da resposta Outra opccedilatildeo mais eficiente seraacute usar o cliente fornecido pelo projeto PyWPS1213 que pode ser facilmente integrado ao OpenLayers Este cliente realiza a gestatildeo de conteuacutedo (tipos de inputoutput) tipo de operaccedilatildeo pedida ao WPS (getCapabilities describeProcess e Execute) e a estrateacutegia a usar conforme o tipo de resposta dados pelo WPS O cliente WPS tem ainda a capacidade de perceber se a resposta dada pelo servidor eacute uma excepccedilatildeo (erro) ou um resultado vaacutelido ou de continuamente verificar o servico ateacute obter o resultado final (pedidos em assiacutencrono) Com o uso do WPS eacute possiacutevel aplicar operaccedilotildees GIS a dados visualizados no Openlayers jaacute que o conteuacutedo das camadas pode ser usado como input e o resultado pode ser integrado e visualizado no mesmo

A adoccedilatildeo do WPS tem sido difiacutecil e lenta em parte devido agrave necessidade de programaccedilatildeo (e de conhecimentos teacutecnicos) para montar serviccedilos e tambeacutem agrave falta de interoperabilidade entre serviccedilos em si Uma vez que o WPS natildeo define formatos por exemplo um serviccedilo pode usar geoTiff enquanto um outro usa NetCDF e portanto estes dois serviccedilos teratildeo problemas em comunicarem-se entre si Aleacutem disso a falta de plugins e de APIs clientes tem sido tambeacutem um problema Felizmente existe jaacute um plugin para o QGIS

Exemplo praacuteticoPassando da teoria agrave pratica a imagem

abaixo apresenta um exemplo de uso do WPS que pode ser testado em httprsgpmlacukwpsexampleindexhtml

112 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A imagem anterior ilustra um exemplo em OpenLayers usando o serviccedilo vnetpath para obter o percurso mais curto entre dois pontos O WPS eacute chamado sempre que os ponto inicialfinal eacute alterado

Neste exemplo foi usado o plugin com OpenLayers fornecido pelo projeto PyWPS e um serviccedilo (vnetpath)[1415] criado usando GRASS-WPS-Brige em PyWPS O modulo vnetpath determina o caminho mais curto entre dois pontos numa rede graacutefica Basicamente o WPS funciona como o ldquoceacuterebrordquo do sistema consumindo a camada com a rede graacutefica e os pontos inicial e final disponibilizados pelo OpenLayers e devolvendo um resultado que pode ser facilmente integrado como uma camada-resultado sobreposta sobre a rede graacutefica De modo a evitar incompatibilidade entre OpenLayers e GRASS foi usado GML212 que eacute comum a ambas plataformas

Considerando que os web services funcionam na WWW e que segundo as leis de Murphy ldquose alguma coisa pode dar errado com certeza daraacuterdquo o WPS tem a capacidade de informar o cliente de erros surgidos durante a execuccedilatildeo do processo e portanto permite que o cliente tome medidas em caso de erro (ou natildeo) No exemplo usado uma simples falta de informaccedilatildeo sobre o formato usado nos dados (GML 212) calculados faz com que o processo vnetpath devolva uma notificaccedilatildeo que existiu um erro No exemplo o erro eacute mostrado ao utilizador como um pop-up

Exemplo de um erro do WPS

ConclusatildeoO Openlayers eacute uma excelente plataforma

de visualizaccedilatildeo mas ainda relativamente limitada quanto a funcionalidades SIG que requerem uma maior capacidade de computaccedilatildeo fora do alcance de um simples navegador web O WPS permite integrar vaacuterias funcionalidades SIG de diferentes origens seja GRASS-GIS Geotools Geokettle Rpy ou simplemente algoritmos de raiz usando uma estrateacutegia de web services onde o cliente pede ao servidor que execute o algoritmo O uso de web services obriga a uma maior atenccedilatildeo a erros gerados pelo sistema jaacute que executar serviccedilos remotamente aumenta os riscos de alguma coisa dar errado Felizmente o WPS foi desenhado de modo a permitir a faacutecil transmissatildeo de erros e problemas surgidos

Links[1] httpwwwintamaporg

[2] http52northorgcommunitiesgeoprocessing

[3] httpwwwdeegreeorg

[4] httppywpswaldintevationorg

[5] httpwikirsgpmlacukpywpsMain_Page

[6] httpwwwzoo-projectorg

[7] httpdocsgeoserverorgstableenuserextensionswpsindexhtml

[8] httpgrassfbkeu

[9] httprpysourceforgenetrpy2doc-21htmlindexhtml

[10 httpcodegooglecompwps-grass-bridge

[11] httpptwikipediaorgwikiAJAX_28programaC3A7C3A3o29

[12] httppywpswaldintevationorgdocumentationcourseclient

[13] httpwikirsgpmlacukpywpsOpenLayers

[14] httpgrassfbkeugdphtml_grass64vnetpathhtml

[15] httprsgpmlacukwpsvectorcgi

13Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Dr Jorge Samuel Mendes de JesusScientifical programmer

Plymouth Marine Laboratoryjmdjpmlacuk

necessitar para a aacuterea das Geotecnologias

Versotildees Desktop e ServerA GISVM foi inicialmente disponibilizada na

versatildeo Desktop isto eacute com uma interface graacutefica para interagir com o usuaacuterio Essa eacute a versatildeo mais completa em termos de variedade de aplicativos GIS Nela eacute possiacutevel encontrar todo o tipo de aplicativos seja de visualizaccedilatildeo ediccedilatildeo anaacutelise e publicaccedilatildeo Nesse conjunto inclui-se um sistema de base de dados relacional com componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) soluccedilotildees de serviccedilos Web SIG (Mapserver Geoserver) diversas soluccedilotildees Desktop GIS (GRASS Quantum GIS gvSIG + Kosmo + OpenJump + uDIG) e diversos utilitaacuterios e bibliotecas (OpenEV + GDALOGR + Proj4 + OGDI)

Na versatildeo Servidor (Server) eacute disponibilizada apenas a interface de linhas de comando sem qualquer interface graacutefica Nela eacute possiacutevel encontrar um maior nuacutemero de aplicativos do tipo servidor que funcionam como serviccedilos que satildeo executados em background Essa versatildeo funciona como um servidor GIS no seu computador e em sua rede pronto a disponibilizar serviccedilos Uma das principais razotildees para o seu

GGIISSVVMMUUmmaa ppoonnttee vviirrttuuaall ppaarraa aass ggeeootteeccnnoollooggiiaass lliivvrreess

PPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

As vantagens de utilizaccedilatildeo de software de coacutedigo aberto e licenciamento livre na aacuterea das Geotecnologias satildeo hoje reconhecidas internacionalmente Eacute indiscutiacutevel o seu sucesso em inuacutemeros projetos incluindo os de grande envergadura e complexidade demonstrando a maturidade e a fiabilidade daquelas soluccedilotildees Apesar disso persistem ainda dificuldades dos usuaacuterios em dar os primeiros passos na adoccedilatildeo de software livre principalmente os que usam software fechado e que demonstram uma natural ineacutercia agrave mudanccedila para esse novo mundo

A GISVM do inglecircs Geographic Information System Virtual Machine eacute uma maacutequina virtual construiacuteda exclusivamente com software livre e concebida para facilitar a iniciaccedilatildeo em soluccedilotildees de software livre para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (GIS)

Criada na plataforma VMware tem preacute-instalado o sistema operacional Ubuntu (Linux) e um conjunto de aplicativos para GIS devidamente configurados e prontos para utilizaccedilatildeo Do vasto conjunto de aplicativos disponiacuteveis no mercado de software livre para GIS foram selecionados alguns dos mais populares de forma a disponibilizar as principais ferramentas que um usuaacuterio possa

dani

ele_

b

flik

r

114 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

lanccedilamento foi permitir ser utilizado de forma interoperaacutevel com qualquer aplicativo GIS Desktop de licenciamento livre ou fechado que se tenha instalado no computador ou na rede local

Mas tal como um computador fiacutesico a GISVM eacute totalmente personalizaacutevel permitindo ao usuaacuterio altera-la sem qualquer limitaccedilatildeo podendo adicionar dados e instalar novos aplicativos a partir do imenso repositoacuterio de software livre do Ubuntu

Na Imagem abaixo apresenta-se o ambiente de trabalho das versotildees Desktop e Server da GISVM onde satildeo disponibilizados atalhos raacutepidos para acesso aos aplicativos instalados e a outras informaccedilotildees uacuteteis

GISVM Desktop e Server rodando em simultacircneo num MacBook

Como usarUma maacutequina virtual pode rodar nos mais

diversos cenaacuterios seja em servidores usando um hypervisor e ateacute em cloud computing Mas a utilizaccedilatildeo mais comum da GISVM eacute no computador desktop ou laptop em simultacircneo com o sistema operacional seja ele Windows Mac OS ou Linux Desta maneira o usuaacuterio continua a usar o seu computador como antes mas tem agora agrave disposiccedilatildeo um segundo computador (virtual) contendo diversos aplicativos GIS prontos para uso Ultrapassa assim de imediato e sem qualquer compromisso as barreiras agrave entrada no mundo do software livre normalmente associadas agraves dificuldades de instalaccedilatildeo configuraccedilatildeo e incompatibilidades com sistemas operacionais fechados

Para isso o usuaacuterio necessita de instalar em seu computador um aplicativo gratuito que execute maacutequinas virtuais Exemplos mais conhecidos destes aplicativos satildeo o VMWare Player e o Virtual Box Depois de baixar do site (wwwgisvmcom) os arquivos que contem a maacutequina virtual eacute soacute

dani

ele_

b

flik

r

abrir o arquivo com esse aplicativo e de imediato estaraacute a executar mais um computador (maacutequina virtual) numa janela do seu sistema operacional Esse processo pode ser repetido permitindo a execuccedilatildeo em simultacircneo de diversos computadores (virtuais) num uacutenico computador fiacutesico

As maacutequinas virtuais funcionam em simultacircneo de forma isolada entre elas e do sistema operacional base e sem perdas significativas de desempenho Apesar do isolamento total das maacutequinas virtuais e dos seus sistemas operacionais eacute mantida a capacidade de interligaccedilatildeo entre os vaacuterios interfaces graacuteficos e os ambientes de trabalho A interligaccedilatildeo consegue-se

por interaccedilotildees graacuteficas do tipo drag amp drop copy amp paste ou por interconectar as maacutequinas virtuais em rede com o computador fiacutesico e os demais computadores existentes na rede local

Porquecirc usarAs capacidades da maacutequina virtual

- Independecircncia do hardware e software permite a sua utilizaccedilatildeo em qualquer computador e sistema operacional (Windows Mac OS Linux etc)- Isolamento total em relaccedilatildeo ao computador onde corre e agraves restantes maacutequinas virtuais que correm em simultacircneo permite uma execuccedilatildeo segura e independente em caso de

falhas ou erros de sistema- Toda a maacutequina virtual e o seu estado satildeo armazenados em arquivos tornando a sua duplicaccedilatildeo transferecircncia transporte e arquivo (backup) tatildeo faacuteceis como eacute para arquivos - Eacute alteraacutevel durante a sua utilizaccedilatildeo permitindo acrescentar dados instalar novos aplicativos e personalizar os que jaacute possui adaptando-se facilmente a cada situaccedilatildeo e agraves necessidades especiacuteficas do usuaacuterio- Utilizada sobre o sistema operacional existente permite a utilizaccedilatildeo simultacircnea e a interaccedilatildeo total com o sistema operacional e com todos os aplicativos jaacute instalados assim como o compartilhamento de todos os dispositivos do computador fiacutesico e da rede local

E todas as vantagens da tecnologia aberta (software livre)- Sem restriccedilotildees de instalaccedilatildeo e atualizaccedilatildeo do software de licenciamento fechado- Sem limites de utilizaccedilatildeo de numero de usuaacuterios numero de instalaccedilotildees etc- Permite qualquer tipo de uso pessoal estudante comercial empresarial ou institucional- Variedade de aplicativos desde os completos

15Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

GIS Desktop passando pelas base de dados servidores Web-GIS e bibliotecas de processamento e ediccedilatildeo de dados

Estas virtudes combinadas tornam a GISVM uma soluccedilatildeo muito praacutetica para diferentes usuaacuterios em diversas situaccedilotildees e aacutereas de utilizaccedilatildeo Os testemunhos recebidos manifestam uma utilizaccedilatildeo diversificada da GISVM comeccedilando por alunos e professores usando-a para aprendizagem individual ou colectiva em casa ou na sala de aula por administradores de sistemas e programadores na concepccedilatildeo e desenvolvimento de soluccedilotildees por comerciais fazendo demonstraccedilotildees a clientes por operacionais no terreno usando-a para levantamento e atualizaccedilatildeo de dados em campo em serviccedilos institucionais como servidor Web-SIG para pequenos projetos na Intranet ou como posto de trabalho GIS adaptado agraves tarefas de cada operador por exemplo

O projeto livre GISVMNasce de uma iniciativa pessoal lanccedilada

em Setembro de 2008 com um simples site na Internet e anunciado por e-mail em foacuteruns e listas de discussatildeo Pelo caraacuteter inovador da ideia a cada anuacutencio seguiram-se picos de acessos e de downloads Chegaram tambeacutem inuacutemeros e-mails com felicitaccedilotildees pela iniciativa

Logo desde o primeiro mecircs o sucesso do projeto arranca com um nuacutemero de visitantes uacutenicos ao site na ordem dos 4000 por mecircs e downloads na ordem dos 1000 por mecircs atingindo picos acima dos 100 por dia nas datas de lanccedilamento de novas versotildees

Na Imagem a seguir salienta-se a dispersatildeo geograacutefica dos visitantes desde 2008 Ressalvando o fato de ter sido nos foacuteruns portugueses onde existiu maior divulgaccedilatildeo verificou-se um predomiacutenio de acessos da Europa EUA e do Brasil

Visitantes com origem conhecida por cidade (fonte Google Analytics)

Das diversas formas de utilizaccedilatildeo da GISVM destaca-se a sua utilizaccedilatildeo no ensino Os professores adicionam agrave GISVM os dados aplicativos e exerciacutecios para a adaptar agraves necessidades da aula e mateacuteria que pretendem lecionar Posteriormente distribuem essa versatildeo adaptada a todos os alunos que assim passam a ter um ambiente de aprendizagem pronto para uso eliminando o tempo de aula que eacute gasto em tarefas irrelevantes de instalaccedilatildeo e configuraccedilatildeo Esta abordagem permite tambeacutem aos alunos continuar a aprendizagem apoacutes a aula em seus computadores pessoais

Um dos exemplos desta praacutetica foi reportada pelos professores Dr Stefano Casalegno e Dr Giuseppe Amatulli que usaram a GISVM em diversas accedilotildees de formaccedilatildeo na aacuterea de anaacutelise ambiental e ecoloacutegica recorrendo a modelagem espacial com ferramentas de software livre GIS Os cursos ministrados em diversas universidades de Zaragoza (Espanha) de Basilicata Potenza (Itaacutelia) e de Copenhague (Dinamarca) utilizando o conceito GISVM resultaram numa maior eficaacutecia e satisfaccedilatildeo dos alunos pelo uso de ferramentas GIS em software livre (httpspatial-ecologynet) Desta forma a GISVM tem dado o seu contributo para a adoccedilatildeo de software livre no ensino de GIS onde eacute de enorme relevacircncia conforme explicado em detalhe na anterior ediccedilatildeo desta revista

Presenccedila no FOSS4G 2009 (Sydney Austraacutelia)Em 2009 a GISVM marcou presenccedila no

evento mundial FOSS4G (httpfoss4gorg) com a apresentaccedilatildeo intitulada GISVM the ultimate tool for teaching FOSS4G (httpalturlcom5v9rq) A partir desse momento o projeto sofre um novo impulso com reflexo direto nas estatiacutesticas de acesso passando o nuacutemero de paacuteginas visitadas das 20000 para as 90000 paacuteginasmecircs

Ainda antes da realizaccedilatildeo do evento Cameron Shorter como responsaacutevel pela organizaccedilatildeo lanccedilou o desafio de usar a GISVM na elaboraccedilatildeo do LiveDVD para o FOSS4G Pretendeu-se basear a produccedilatildeo desse DVD no conceito GISVM e a sua integraccedilatildeo num projeto de desenvolvimento colaborativo envolvendo todos os produtores de software livre GIS do mundo Atraveacutes de uma plataforma de trabalho cooperativa (trac+svn) foram criadas dezenas de sequencias (scripts) de instalaccedilatildeo para a GISVM No final com a execuccedilatildeo de todas as sequecircncias de instalaccedilatildeo produziu-se a maacutequina virtual que posteriormente foi convertida no LiveDVD designado Arramagong distribuiacutedo a todos os participantes na conferecircncia

116 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A versatildeo BaseAproveitando o trabalho realizado no

projeto LiveDVD foi concebida uma nova versatildeo da GISVM designada por Base Como o nome indica eacute uma maacutequina virtual base com um miacutenimo de componentes instalados e que permite ao usuaacuterio decidir que aplicativos GIS pretende instalar na GISVM por intermeacutedio de um duplo clique nos respectivos atalhos de instalaccedilatildeo Na Imagem 3 apresenta-se o ambiente de trabalho desta mais recente versatildeo da GISVM onde se mostram os atalhos para a instalaccedilatildeo dos diversos aplicativos

A versatildeo Base eacute composta pelo sistema operacional Ubuntu na sua versatildeo JeOS (Just Enough Operating System) especialmente desenvolvida para maacutequinas virtuais Em termos de aplicativos GIS vem instalado apenas com uma base de dados relacional e sua componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) e um servidor Web-GIS (Mapserver) Mas o nuacutemero de aplicativos possiacuteveis de incluir no GISVM Base eacute praticamente ilimitado Para aleacutem dos vaacuterios atalhos de instalaccedilatildeo jaacute disponibilizados eacute possiacutevel adaptar os inuacutemeros scripts de instalaccedilatildeo criados para o LiveDVD

GISVM Base rodando no Windows

Pedido de DoaccedilotildeesTratando-se de um projeto sem qualquer

apoio financeiro desde o seu lanccedilamento que se pediram doaccedilotildees aos usuaacuterios e simpatizantes do projeto usando o PAYPAL para tentar reduzir os inevitaacuteveis custos financeiros associados

Para complementar esse pedido foi tambeacutem implementado um pagamento simboacutelico para baixar a versatildeo Server e posteriormente a

Desktop Esta forma de distribuiccedilatildeo eacute recomendada pela proacutepria Fundaccedilatildeo de Software Livre (httpfsforg) e natildeo interfere em nada com as liberdades do licenciamento GPL usado nos produtos GISVM

Atualmente apenas a versatildeo Base encontra-se disponiacutevel para baixar gratuitamente como forma de promover um primeiro contacto com o conceito GISVM

Para manter o projeto e continuar a melhoraacute-lo eacute necessaacuterio muito tempo de trabalho e despesas cada vez maiores O reconhecimento e o apoio dos usuaacuterios atraveacutes de donativos eacute um dos fatores mais motivadores e mais apreciados por quem se dedica a partilhar com os outros o produto do seu trabalho OBRIGADO A TODOS

ConclusotildeesA Internet eacute um meio de excelecircncia para

tornar as ideias em realidade Foi o caso do projeto GISVM que nasceu e cresceu no espiacuterito do software livre de abertura do trabalho colaborativo de entre-ajuda e de complementaridade Este espiacuterito permitiu chegar muito mais longe do que a mais optimista expectativa inicial

A sua pertinecircncia e utilidade satildeo comprovadas pelo aproveitamento do conceito quer pelos casos descritos quer por muitos outros casos de adoccedilatildeo por usuaacuterios do mundo inteiro O potencial futuro do conceito eacute enorme suportado no crescente sucesso da virtualizaccedilatildeo e do cloud computing

Atualmente o projeto lanccedila-se num novo desafio de se tornar sustentaacutevel e evoluir para oferta de produtos e serviccedilos comerciais A estrateacutegia futura assenta na oferta de serviccedilos para a criaccedilatildeo e suporte de maacutequinas virtuais para GIS agrave medida do cliente E tambeacutem na oferta de conteuacutedos de formaccedilatildeo para soluccedilotildees livres em Geotecnologias Tem-se como alvo o mercado internacional mas tambeacutem o mercado lusoacutefono e Brasileiro em particular Pretende-se deste modo garantir uma

melhor qualidade e aproveitamento das potencialidades do conceito mas manter-se sempre fiel aos princiacutepios da colaboraccedilatildeo complementaridade e liberdade basilares do software livre

A todos os interessados em obter mais informaccedilotildees sobre a GISVM e sobre o seu desenvolvimento futuro agradeccedilo contato para o email abaixo ou pelo site oficial httpgisvmcom

17Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

VIRTUALIZACcedilAtildeO E MAacuteQUINAS VIRTUAISHHoojjee aa ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo rruummaa ppaarraa aa oonniipprreesseennccedilccedilaardquordquo11

nnoo uunniivveerrssoo ddaa tteeccnnoollooggiiaa OO ccoonncceeiittoo eacuteeacute bbaassttaannttee aannttiiggoo oo tteerrmmoo mmaacuteaacuteqquuiinnaa

vviirrttuuaall ccoommeeccedilccediloouu aa sseerr uussaaddoo nnooss aannooss 6600 ppeellaa IIBBMM mmaass nnatildeatildeoo tteevvee ggrraannddee ddeesseennvvoollvviimmeennttoo SSoacuteoacute eemm 11999999 ccoomm aa iinnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo ddaa ldquoldquoVViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866rdquordquo22 ppeellaa VVMMWWaarree ssee ddeeuu iinniicciioo agraveagrave rraacuteaacuteppiiddaa eennttrraaddaa ddaa tteeccnnoollooggiiaa nnoo mmuunnddoo ddooss sseerrvviiddoorreess ppeellaa ffoorrccedilccedilaa ddaa rreennttaabbiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee rreeccuurrssooss ee rreedduuccedilccedilatildeatildeoo ddee ccuussttooss eessttaannddoo hhoojjee eemm ddoommiacuteiacutenniioo ttoottaall nneessssaa aacuteaacuterreeaa EEssttaacuteaacute ttaammbbeacuteeacutemm aa eennttrraarr ccoomm ffoorrccedilccedilaa nnoo uunniivveerrssoo ddooss ddeesskkttooppss ee vveerriiffiiccaammooss jjaacuteaacute qquuee oo sseeuu aallccaannccee iirraacuteaacute eexxppaannddiirr--ssee ppaarraa oo hhoorriizzoonnttee ddaass aapplliiccaaccedilccedilotildeotildeeess ddooss ddiissppoossiittiivvooss mmoacuteoacutevveeiiss ee ddaass mmeettooddoollooggiiaass ddee ttrraattaammeennttoo ddee ddaaddooss

OO uussoo ddoo tteerrmmoo ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoordquordquo ffooii aassssiimm eevvoolluuiinnddoo aaoo lloonnggoo ddoo tteemmppoo ee aallaarrggaaddoo aa ddiivveerrssaass ffoorrmmaass ee ppaarraa ddeessccrreevveerr ffuunncciioonnaalliiddaaddeess ddiissttiinnttaass nnoo qquuee ddiizz rreessppeeiittoo agraveagravess iinnffrraaeessttrruuttuurraa ddee rreeccuurrssooss ccoommppuuttaacciioonnaaiiss ttoorrnnaannddoo--ssee eemm cceerrttaass ooccaassiiotildeotildeeess nnuumm vveerrddaaddeeiirroo ldquoldquobbuuzzzzwwoorrddrdquordquo AA ppeerrcceeppccedilccedilatildeatildeoo ddoo sseeuu sseennttiiddoo cchheeggaa aa sseerr ccoonnffuunnddiiddaa ccoomm oo oouuttrroo tteerrmmoo rreellaacciioonnaaddoo ee ttaammbbeacuteeacutemm ddee uussoo ccaaddaa vveezz mmaaiiss llaattoo oo ldquoldquocclloouudd ccoommppuuttiinnggrdquordquo AAoo ddiizzeerr ppoorr eexxeemmpplloo qquuee oo aarrqquuiivvoo eessttaacuteaacute vviirrttuuaalliizzaaddoo iimmaaggiinnaa--ssee qquuee eesstteejjaa aallooccaaddoo eemm aallgguumm ppoonnttoo ddoo cciibbeerreessppaaccedilccediloo

CCoonnssiiddeerraa--ssee aassssiimm iimmppoorrttaannttee eessccllaarreecceerr ooss lleeiittoorreess qquuaall aa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddoo tteerrmmoo VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee ddee MMaacuteaacuteqquuiinnaa VViirrttuuaall aassssuummiiddaa aaqquuii

UUmmaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo rreessuummiiddaa ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((ddoo

iinnggllecircecircss VViirrttuuaalliizzaattiioonn)) ppooddee sseerr ldquoldquouummaa tteacuteeacuteccnniiccaa ddee ssooffttwwaarree qquuee ppeerrmmiittee aa ccrriiaaccedilccedilatildeatildeoo ddee uummaa ccaammaaddaa ddee aabbssttrraaccedilccedilatildeatildeoo qquuee sseeppaarraa oo hhaarrddwwaarree ddoo ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ppeerrmmiittiinnddoo uummaa mmaaiioorr eeffiicciiecircecircnncciiaa ee fflleexxiibbiilliiddaaddee nnaa uuttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddooss rreeccuurrssooss ddee hhaarrddwwaarreerdquordquo AA aapplliiccaaccedilccedilatildeatildeoo ddeessttaa tteacuteeacuteccnniiccaa ppeerrmmiittee ccoommppaarrttiillhhaarr ee uuttiilliizzaarr ooss rreeccuurrssooss ddee uumm uacuteuacutenniiccoo ssiisstteemmaa ccoommppuuttaacciioonnaall eemm vvaacuteaacuterriiooss oouuttrrooss ddeennoommiinnaaddooss ddee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss UUmmaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute uumm ccoommppuuttaaddoorr ffiiccttiacuteiacutecciioo ccrriiaaddoo ppoorr ssooffttwwaarree ccoommpplleettoo ee mmuuiittoo ssiimmiillaarr aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa ffiacuteiacutessiiccaa ooffeerreecceennddoo mmeemmoacuteoacuterriiaa pprroocceessssaaddoorr ddiissccoo rriacuteiacuteggiiddoo iinntteerrffaaccee ddee rreeddee ee oouuttrrooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ppaaddrroonniizzaaddooss iinnddeeppeennddeenntteess ddooss rreeccuurrssooss rreeaaiiss ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

CCoomm iissssoo eemm ccaaddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ppooddee sseerr iinnssttaallaaddoo qquuaallqquueerr ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss eexxiisstteenntteess sseemm nneecceessssiiddaaddee ddee mmooddiiffiiccaaccedilccedilatildeatildeoo qquuee rreeccoonnhheecceemm ooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ccoommoo ssee ffoosssseemm ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall EacuteEacute ppoossssiacuteiacutevveell aaiinnddaa iinntteerrccoonneeccttaarr ((vviirrttuuaallmmeennttee)) ccaaddaa uummaa ddeessssaass mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss aattrraavveacuteeacutess ddee iinntteerrffaacceess ddee rreeddee sswwiittcchheess rrootteeaaddoorreess ee ffiirreewwaallllss vviirrttuuaaiiss ee lliiggaacuteaacute--llaass agraveagrave rreeddeess ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

DDeevvee--ssee ddiissttiinngguuiirr VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee EEmmuullaaccedilccedilatildeatildeoo sseennddoo aa pprriinncciippaall ddiiffeerreennccedilccedilaa qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo oo pprroocceessssaaddoorr ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute oobbrriiggaattoorriiaammeennttee

ccoommppaattiacuteiacutevveell ccoomm oo pprroocceessssaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo nnatildeatildeoo eexxiissttiinnddoo qquuaallqquueerr eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo ddaass iinnssttrruuccedilccedilotildeotildeeess qquuee ffoorrmmaamm ooss pprrooggrraammaass ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall DDeessttee mmooddoo nnatildeatildeoo eacuteeacute ppoossssiacuteiacutevveell ppoorr eexxeemmpplloo nnuumm ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo ccoomm uumm pprroocceessssaaddoorr ccoommppaattiacuteiacutevveell xx8866 ccrriiaarr uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss ppaarraa PPoowweerrPPCC EEssttaa ccoonnddiiccedilccedilatildeatildeoo ggaarraannttee qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo nnatildeatildeoo eexxiissttee ppeerrddaa ddee ddeesseemmppeennhhoo ssiiggnniiffiiccaattiivvaa ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eemm rreellaaccedilccedilatildeatildeoo aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall eennqquuaannttoo qquuee eemm eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo aa mmaacuteaacuteqquuiinnaa eemmuullaaddaa eexxeeccuuttaa ccoomm aappeennaass 55 aa 1100 ddoo ddeesseemmppeennhhoo qquuee tteerriiaa nnuummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall

AAiinnddaa aassssoocciiaaddoo aaooss tteerrmmooss vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss eacuteeacute uussaaddoo oo tteerrmmoo ldquoldquoVViirrttuuaall AApppplliiaanncceessrdquordquo ccoommoo mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss pprreacuteeacute--ccoonnffiigguurraaddaass ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss pprroonnttoo ppaarraa ffuunncciioonnaarr AA GGIISSVVMM eacuteeacute uummaa VViirrttuuaall AApppplliiaannccee ppaarraa GGIISS

EEssqquueemmaa rreepprreesseennttaattiivvoo ddee dduuaass ddaass mmuuiittaass ffoorrmmaass ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeooNNoottaass ddee rrooddaappeacuteeacute[[11]] TTiacuteiacutettuulloo ddoo aarrttiiggoo nnaa ccoommppuutteerr wwoorrlldd hhttttppaallttuurrllccoommsspp66nnzz

[[22]] WWiikkiippeeddiiaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866 hhttttppaallttuurrllccoommuutt66nnvv

RReeffeerrecircecircnncciiaassIInnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo agraveagrave VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((iinnggllecircecircss)) hhttttppaallttuurrllccoommjjuuiirrpp

PPoorrttaaiiss ssoobbrree VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonniinnffoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnnneett

hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnccoomm

RRiiccaarrddoo MMiigguueell MMoorreeiirraa ddee PPiinnhhooEEnngg CCiivviill EEssppeecciiaalliissttaa eemm SSiisstteemmaass ddee IInnffoorrmmaaccedilccedilatildeatildeoo GGeeooggrraacuteaacuteffiiccaa ppaarraa aammbbiieenntteess

ccoorrppoorraattiivvooss ee aauuttoorr ddoo pprroojjeettoo GGIISSVVMMccoommrriiccaarrddooppiinnhhooffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Um Sistema de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) eacute uma coleccedilatildeo de software e dados geograacuteficos utilizados para capturar administrar analisar e visualizar todas as formas de informaccedilotildees georreferenciadas A maioria dos SIGs satildeo pesadas aplicaccedilotildees desktop na forma de pacotes proprietaacuterios de software mas isto estaacute mudando de forma raacutepida As vantagens dos pacotes SIG open-source comparados aos SIG proprietaacuterios natildeo podem ser negadas a medida em que os projetos se tornam mais maduros

Outra tendecircncia igualmente importante eacute que todas as aplicaccedilotildees SIG tornam-se cada vez mais moacuteveis e baseadas em tecnologias na nuvem permitindo faacutecil implantaccedilatildeo e uma maior proximidade ao usuaacuterio final do SIG

Em linha com estas tendecircncias de mercado o governo do estado de Flandres na Beacutelgica realizou um chamado para a construccedilatildeo de um protoacutetipo open source de um SIG geneacuterico para o e-governo ou ldquogeGIS for Governmentrdquo Este projeto resultou no framework SIG Geomajas Desde entatildeo este software tem sido utilizado como a

base de diversos projetos dentro do governo de Flandres Aleacutem disso a tecnologia foi disponibilizada sob uma licenccedila Gnu Affero GPL e uma comunidade viva nasceu do projeto que estaacute disponiacutevel em wwwgeomajasorg

O que o Geomajas pode fazer por vocecircGeomajas eacute um componente web para

construccedilatildeo de RIA (sigla em inglecircs para Aplicaccedilotildees ricas para internet) com capacidades sofisticadas de visualizaccedilatildeo manipulaccedilatildeo e gerenciamento de informaccedilotildees geograacuteficas Eacute um framework com peccedilas chaves permitindo desenvolvedores adicionarem mapas e dados geograacuteficos em suas aplicaccedilotildees web

Se por um lado este produto pode ser utilizado para construir sistemas de webmapping do tipo popularizado pelo Google Maps com um foco em visualizaccedilatildeo e navegaccedilatildeo por outro lado pode ser utilizado para construir poderosas aplicaccedilotildees SIG aproveitando as capacidades avanccediladas de seguranccedila ediccedilatildeo e integraccedilatildeo de dados e o suporte a modelos de domiacutenio

GGEEOOMMAAJJAASS EEMM PPRROODDUUCcedilCcedilAtildeAtildeOOOO qquuee eacuteeacute ee ccoommoo eellee eessttaacuteaacute sseennddoo uuttiilliizzaaddoo mmuunnddoo aa ffoorraa

PPoorr PPiieetteerr DDee GGrraaeeff

19Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

complexos do Geomajas O software eacute um verdadeiro framework SIG opensource para uso no setor puacuteblico e privado

Aleacutem disso o Geomajas como um produto open-source oferece uma barreira muito pequena agrave experimentaccedilatildeo sendo muito simples um usuaacuterio avaliaacute-lo e iniciar seu uso Inclusive eacute possiacutevel que o usuaacuterio possa inspecionar o coacutedigo do programa alteraacute-lo ou estendecirc-lo de forma a atender suas necessidades

O que haacute de tatildeo especial no GeomajasO que faz do Geomajas um produto uacutenico eacute

a combinaccedilatildeo de diversas funcionalidades Como um cliente ldquofinordquo toda a aplicaccedilatildeo roda dentro de um navegador-web padratildeo Natildeo existe a necessidade de instalaccedilotildees no software do usuaacuterio final Clientes ldquofinosrdquo satildeo diferentes dos chamados ldquoclientes largosrdquo ou ldquoclientes ricosrdquo modalidade nas quais o custo de manutenccedilatildeo e instalaccedilatildeo satildeo mais altos

De um ponto de vista teacutecnico temos o fato de que a aplicaccedilatildeo eacute um framework cliente-servidor com capacidades de cache e seguranccedila embutidas O Geomajas pode ler analisar e projetar dados geograacuteficos no servidor antes de enviaacute-lo ao cliente

Utilizando o Google Web Toolkit (GWT) no cliente todo o desenvolvimento eacute feito em Java facilitando o desenvolvimento para times de desenvolvedores O GWT daacute bastante poder ao ambiente Java para desenvolvimento e teste de aplicaccedilotildees JavaScript O GWT tambeacutem resolve os problemas de compatibilidade entre diferentes navegadores ou ateacute mesmo ambientes moacuteveis Esta facilidade libera os desenvolvedores para focar nos casos de uso ao inveacutes de detalhes como compatibilidade entre navegadores ganhando tempo do ponto de vista de desenvolvimento Utilizando todas as ferramentas que o ambiente Java proporciona e o GWT observou-se uma reduccedilatildeo no tempo de desenvolvimento (ateacute cinco vezes mais raacutepido)

O Geomajas foi desenhado considerando a capacidade de extensatildeo facilitando o atendimento de requisitos especiacuteficos e ainda assim mantendo o seu nuacutecleo o mais estaacutevel possiacutevel O sistema de plugins fornecido permite que o nuacutecleo do software e outras funcionalidades diversas possam evoluir

em ritmos diferentes proporcionando novas oportunidades de negoacutecio (comercializaccedilatildeo) para todos os parceiros tecnoloacutegicos do Geomajas

Toda a tecnologia Geomajas foi lanccedilada sob a licenccedila open source AGPL A licenccedila GNU Affero GPL ou GNU AGPL eacute suportada pela Fundaccedilatildeo do Software Livre (FSF) Ela eacute comparaacutevel agrave licenccedila GNU GPL com suporte adicional para o uso do software sobre uma arquitetura de servidor de aplicaccedilotildees Isto torna possiacutevel proteger seus interesses comerciais em um modelo de negoacutecios SaaS (Software as a Service ndash software como um serviccedilo) ou Nuvem

Toda a arquitetura do Geomajas tambeacutem foi desenhada levando em consideraccedilatildeo a escalabilidade Eacute possiacutevel servir milhotildees de vetores para milhares de pessoas simultaneamente Como todo o processamento ocorre do lado do servidor eacute possiacutevel melhoraacute-lo para estender a capacidade de serviccedilo Mecanismos de cache estatildeo previstos para aumentos repentinos na demanda

Todas as comunidades das tecnologias web e SIG reforccedilam a necessidade de padrotildees abertos como um meio de alcanccedilar a interoperabilidade Muitos clientes criam requerimentos especiacuteficos onde sistemas comprados ou desenvolvidos devem trabalhar em conjunto com os padrotildees abertos No que diz respeito a serviccedilos web navegadores e informaccedilotildees geograacuteficas o Geomajas busca compatibilidade maacutexima

Suporte comercialA Geospac eacute uma organizaccedilatildeo comercial

que provecirc suporte profissional para o Geomajas incluindo treinamento consultoria e experiecircncia com a arquitetura e projeto Geomajas suportando contratos com SLAs (Service level agreements)

Ela trabalha com uma rede de parceiros certificados para estender sua presenccedila em niacutevel local Parceiros locais apoiados pela Geosparc desenvolvem aplicaccedilotildees especiacuteficas para suas localidades ou setores

AplicaccedilotildeesO time por traacutes do Geomajas tem grande

experiecircncia com o uso e desenvolvimento de aplicaccedilotildees SIG O Geomajas foi criado do desejo de se ter uma tecnologia web para SIG que fosse capaz de lidar com as necessidades reais de desenvolvedores e usuaacuterios dos SIGs Assim o Geomajas eacute muito mais do que uma tecnologia de web mapping Embora as funcionalidades mais brilhantes estejam em seu componente de mapas

20 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

suas forccedilas concentram-se por traacutes da interface de usuaacuterio

O software tem funcionalidades para processamento de dados complexos e administraccedilatildeo de dados Exemplos satildeo a criaccedilatildeo de mapas para impressatildeo ediccedilatildeo de dados geograacuteficos e funccedilotildees de anaacutelise espacial (buffers vizinho mais proacuteximo etc)

Aplicaccedilotildees baseadas no Geomajas incluem- Gerencimento de impostos rurais- Informaccedilotildees e registros para escritoacuterios- Comportamento ambiental- Informaccedilotildees turiacutesticas- Coleta de dados para cadastro- Aplicaccedilotildees mobile- Coleta de dados de referecircncia (ex OpenStreetMap)- Notificaccedilatildeo de doenccedilas desastres bioloacutegicos

MagdaGeoUma das aplicaccedilotildees mais interessantes

baseadas no Geomajas eacute a plataforma MagdaGeo do governo de Flandres O objetivo do MagdaGeo eacute criar um mapa de todos os pequenos e meacutedios negoacutecios e aacutereas industriais de Flandres e Bruxelas Com este projeto cidadatildeos oficiais de governo e empresaacuterios pode ter uma visatildeo clara das atividades econocircmicas em sua regiatildeo A plataforma tem uma interface amigaacutevel navegaccedilatildeo avanccedilada e funcionalidade de pesquisa bem como capacidade de ediccedilatildeo via navegador O que torna esta aplicaccedilatildeo tatildeo especial eacute a diversidade de grupos de usuaacuterios e suas variadas opccedilotildees de pesquisa permitindo a possibilidade de combinar filtros baseados em atributos alfanumeacutericos com filtros geograacuteficos

ExplorerOutra aplicaccedilatildeo baseada no Geomajas eacute o Explorer onde usuaacuterios podem buscar por objetos geograacuteficos e visualizaacute-los em um mapa combinado com diversas camadas sobrepostas e controles de opacidade Apoacutes o log-in o usuaacuterio tem a possibilidade de criar rotular e salvar suas proacuteprias marcaccedilotildees

HoookUPUm terceiro exemplo nos traz para o ramo imobiliaacuterio onde o Geomajas estaacute sendo utilizado como uma plataforma para compra e venda de imoacuteveis Usuaacuterios podem designar aacutereas no mapa onde eles tem interesse em comprar propriedades

Pieter De GraefGerente da Comunidade Geosparc e

Presidente do Geomajaspiederegmailcom

21Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desde meados de 2004 por meio de Decretos Instruccedilotildees Normativas (IN) e outras publicaccedilotildees oficiais1 o governo brasileiro vem investindo prioritariamente na adoccedilatildeo de softwares livres (SL) na administraccedilatildeo puacuteblica federal Com isso tem consolidado sua poliacutetica de incentivo ao uso de SL no Brasil inclusive fora da esfera governamental O governo tambeacutem tem contribuiacutedo de forma significativa na criaccedilatildeo de comunidades por meio de portais dedicados ao tema e patrocinando eventos de SL pelo Paiacutes

Principais motivos para utilizaccedilatildeo de FOSSGIS no governo

Algumas lideranccedilas dentro da administraccedilatildeo puacuteblica perceberam que aleacutem de utilizar melhor os recursos alocados para a aacuterea de Tecnologia da Informaccedilatildeo pois o uso de SL muitas vezes gera economia por natildeo adquirir licenccedilas de software proprietaacuterias2 a adoccedilatildeo de SL serve como meio de fortalecer o mercado de desenvolvimento de software nacional

incentivando o desenvolvimento tecnoloacutegico e a inovaccedilatildeo

Aleacutem dessas questotildees outros fatores pesam a favor da disseminaccedilatildeo do software livre no setor puacuteblico3 como necessidade de adoccedilatildeo de padrotildees abertos para o Governo Eletrocircnico (e-Gov) para promover a interoperabilidade entre dados e sistemas a seguranccedila proporcionada pela auditabilidade dos sistemas a independecircncia tecnoloacutegica e de fornecedor uacutenico e o desenvolvimento de conhecimento local

Os requisitos baacutesicos das licenccedilas dos SL que permitem acesso irrestrito ao coacutedigo e a possibilidade de modificaccedilatildeo e redistribuiccedilatildeo do software e suas alteraccedilotildees satildeo os diferenciais em relaccedilatildeo ao software proprietaacuterio pois estas caracteriacutesticas permitem maior auditabilidade dos sistemas oferecendo maior seguranccedila e autonomia ao governo brasileiro em relaccedilatildeo as tecnologias que adota

As comunidades que se formam em torno do SL satildeo um outro fator que pesa em favor da

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

CAPA

22

FFoossssggiissggoovvbbrr

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa ee LLuuiizz MMoottttaa

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

adoccedilatildeo de SL Qualquer cidadatildeo pode participar do desenvolvimento de ferramentas que satildeo adotadas pelo governo podendo contribuir com coacutedigo documentaccedilatildeo e natildeo menos importante com sugestotildees de melhoria que podem influir inclusive na eficiecircncia dos serviccedilos puacuteblicos prestados Atraveacutes dessas comunidades o governo estaacute incentivando diretamente uma maior participaccedilatildeo da sociedade nas suas decisotildees e contribuindo para o amadurecimento da democracia

A adoccedilatildeo do SL por parte do governo daacute maior seguranccedila ao mercado que passa a consideraacute-lo como alternativa agraves soluccedilotildees proprietaacuterias O governo dessa forma fomenta o mercado de prestaccedilatildeo de serviccedilos como pode ser constatado no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro (PSPB)4 onde milhares de pessoas cadastram-se como prestadores de serviccedilo de uma determinada soluccedilatildeo disponibilizada no portal e podem divulgar os seus serviccedilos de consultoria e desenvolvimento

Atualmente no PSPB existem duas

soluccedilotildees de SL para a Geomaacutetica (FOSSGIS) i3Geo com mais de 8000 membros e 61 prestadores de serviccedilos e Prefeitura Livre com mais de 6500 membros e 107 prestadores de serviccedilos O portal e suas comunidades satildeo importantes fontes de informaccedilatildeo acerca da adoccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica e funciona como um termocircmetro do impacto das accedilotildees do governo na sociedade

Todavia apenas projetos tupiniquins estatildeo presentes no portal dessa forma uma outra importante fonte de informaccedilotildees sobre projetos livres eacute a OSGEO (Open Source Geospatial Foundation) fundaccedilatildeo que promove FOSSGIS a niacutevel mundial Os projetos do PSPB i3Geo e Prefeitura Livre por exemplo utilizam na sua arquitetura projetos apoiados pela OSGEO

Uma outra contribuiccedilatildeo resultante da adoccedilatildeo de SL eacute que muitas vezes essa mudanccedila necessariamente implica no desenvolvimento de programas de capacitaccedilatildeo que valorizam os servidores Estas capacitaccedilotildees devem permitir-

lhes aprender natildeo apenas a utilizar os softwares mas ter maior entendimento dos processos internos de funcionamento daquela ferramenta especiacutefica e a teoria necessaacuteria para desempenhar melhor suas atividades devem sobretudo transformar os usuaacuterios de meros ldquoapertadores de bototildeesrdquo em teacutecnicos especializados na sua aacuterea de

competecircncia Embora seja uma mudanccedila beneacutefica para todos nem sempre eacute uma tarefa indolor pois implica em mudanccedila de cultura

Desafios para implantaccedilatildeo de software livre no setor puacuteblico

Muitos usuaacuterios questionam a necessidade

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

23Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Portal do Software Puacuteblico Brasileiro

24 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

de mudanccedila de software proprietaacuterio para livre uma vez que o software que utilizam e o qual estatildeo familiarizados atende as suas demandas e expectativas Nesta hora eacute comum usuaacuterios e dirigentes utilizarem-se da maacutexima que diz que ldquoem time que estaacute ganhando natildeo se mexerdquo A questatildeo principal a ser levantada eacute se os benefiacutecios do uso de um software proprietaacuterio satildeo equivalentes aos custos de mantecirc-lo e normalmente efetuar essa conta natildeo eacute tarefa trivial principalmente no setor puacuteblico onde ainda natildeo eacute habitual avaliar o retorno do investimento

A justificativa mais utilizada para convencer os gestores da necessidade de migraccedilatildeo eacute a inexistecircncia de custo com aquisiccedilatildeo de licenccedilas de software (o que natildeo significa que todos SL sejam gratuitos) Poreacutem essa natildeo deve ser a uacutenica justificativa jaacute que realizar a migraccedilatildeo natildeo eacute uma tarefa isenta de custos Existem custos por exemplo envolvidos em atividades de capacitaccedilatildeo manutenccedilatildeo e adaptaccedilatildeo nos softwares

Todavia eacute possiacutevel constatar que em uma migraccedilatildeo bem feita o investimento em SL traz um retorno muito maior em meacutedio e longo prazo jaacute que natildeo seratildeo necessaacuterios investimentos posteriores a cada atualizaccedilatildeo de software sendo que dentro do ecossistema livre as atualizaccedilotildees e novas funcionalidades satildeo muito mais frequentes

Aleacutem disso a mudanccedila de cultura da organizaccedilatildeo faz com que o ambiente seja muito mais propiacutecio a inovaccedilotildees o que certamente eacute algo difiacutecil de mensurar mas que agrega valor agrave instituiccedilatildeo Essa mudanccedila de cultura que eacute um dos maiores desafios encontrados em qualquer migraccedilatildeo eacute sem duacutevida a maior contribuiccedilatildeo do SL pois amplia o compartilhamento e a colaboraccedilatildeo em todas as esferas natildeo apenas em relaccedilatildeo a softwares ou soluccedilotildees teacutecnicas mas tambeacutem em relaccedilatildeo aos dados e principalmente os entendimentos coletivos na aacuterea de negoacutecio da empresa o que torna a maacutequina puacuteblica mais eficiente e sustentaacutevel

Um outro grande desafio na implantaccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica eacute a descontinuidade das accedilotildees e isso ocorre por inuacutemeros fatores Um deles eacute a alta rotatividade dos gestores jaacute que a maioria ocupa cargos poliacuteticos e normalmente pelo menos de quatro em quatro anos uma mudanccedila geral no quadro de gestores eacute realizada Nem todo gestor tem a mentalidade de dar prosseguimento agraves accedilotildees que estatildeo dando certo e preferem cancelar tudo que se referia a administraccedilatildeo passada para ldquocriarrdquo seus novos projetos originais Para mitigar esse fator eacute importante que as instituiccedilotildees tenham dentro de seus quadros profissionais com um viacutenculo mais estaacutevel e que tecnicamente defendam

junto aos gestores a manutenccedilatildeo de accedilotildees e projetos beneacuteficos para a populaccedilatildeo

E aiacute jaacute entramos em outro desafio que permeia o setor puacuteblico principalmente na aacuterea de Geomaacutetica que eacute a escassez de recursos humanos qualificados com viacutenculos estaacuteveis para dar suporte e continuidade aos projetos Por esse motivo vemos muitos projetos de disseminaccedilatildeo de dados na web ficam inacessiacuteveis ou obsoletos apoacutes 2 anos de inauguraccedilatildeo Muitas vezes os profissionais que implantaram os sistemas por serem geralmente bastante qualificados satildeo muito procurados pelo mercado e decidem por trabalhar em outras instituiccedilotildees outros por terem viacutenculos precaacuterios de terceirizaccedilatildeo veem-se forccedilados a abandonar seus projetos quando um contrato eacute encerrado e na nova licitaccedilatildeo outra empresa eacute vencedora O ideal eacute ter um quadro miacutenimo de servidores que se aproprie dos conhecimentos teacutecnicos necessaacuterios para dar continuidade aos projetos de Geomaacutetica desenvolvidos em SL Geralmente eacute mais faacutecil para um gestor aprovar a aquisiccedilatildeo de uma grande infraestrutura computacional e a aquisiccedilatildeo de vaacuterias licenccedilas de software do que aprovar investimentos em capacitaccedilatildeo de pessoal que no caso de soluccedilotildees livres eacute o que acaba sendo mais importante Eacute essencial portanto que as instituiccedilotildees como preconizado pela IN 0420085 deem a devida atenccedilatildeo aos processos de transferecircncia tecnoloacutegica nos contratos de TI e a capacitaccedilatildeo de seus quadros teacutecnicos

No paradigma do software proprietaacuterio o eixo principal de desenvolvimento eacute feito pela tecnologia utilizada ou seja as pessoas adaptam-se e conformam-se a inovaccedilatildeo da tecnologia proposta pelo fabricante do software A diferenccedila marcante no uso de software livre ocorre portanto na autonomia dos colaboradores que passam eles mesmos a definirem e promoverem o desenvolvimento na aacuterea

Embora exista demanda e um grande volume de recursos empregados na aacuterea de Geomaacutetica pelo governo federal um outro desafio a ser enfrentado para implantaccedilatildeo de FOSSGIS eacute a escassez de empresas especializadas com maturidade suficiente para tocar projetos de grande porte Algumas licitaccedilotildees para consultoria desenvolvimento e manutenccedilatildeo de soluccedilotildees em FOSSGIS tem sido facilitadas utilizando-se da regra da inexigibilidade contida na lei de licitaccedilotildees 8666936 dada a falta de concorrecircncia nesse mercado Eacute necessaacuterio que as empresas de desenvolvimento de SL amadureccedilam e voltem seu olhar para a informaccedilatildeo geograacutefica de forma a dar suporte cada vez melhor as accedilotildees da administraccedilatildeo puacuteblica

A migraccedilatildeo para FOSSGIS numa organizaccedilatildeo eacute um processo de mudanccedila de paradigmas e depende muito do estaacutegio de maturidade da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo ao uso da Geomaacutetica Basicamente podemos

classificar em trecircs estaacutegios de maturidade quanto ao uso de SIG (Sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas) numa organizaccedilatildeo

A - Inicial - A organizaccedilatildeo natildeo utiliza informaccedilotildees geograacuteficas

B - CAD - Possui um acervo de informaccedilotildees geograacuteficas em formatos de desenho (programas de CAD - ldquoDesenho assistido por computadorrdquo) eC - SIG - A organizaccedilatildeo jaacute trabalha num ambiente de SIG

Em quaisquer das trecircs situaccedilotildees eacute imprescindiacutevel a criaccedilatildeo de um plano de mudanccedila Tendo como componentes baacutesicos do plano a capacitaccedilatildeo o projeto piloto e o plano de migraccedilatildeo de dados

Para cada estaacutegio da organizaccedilatildeo no uso de informaccedilotildees geograacuteficas temos variaccedilotildees nos componentes baacutesicos da migraccedilatildeo A seguir aborda-se cada componente associado ao estaacutegio de cada organizaccedilatildeo

A capacitaccedilatildeo visa a absorviccedilatildeo da tecnologia pelos funcionaacuterios da empresa diminuindo ao longo do tempo a dependecircncia de consultorias As formas de aquisiccedilatildeo de conhecimento numa aacuterea especiacutefica variam basicamente em funccedilatildeo do tempo a ser dedicado na aacuterea indo de palestras cursos relacircmpagos ateacute cursos de poacutes-graduaccedilatildeo (lato e stricto sensu)

Um item comum a todos os diferentes estaacutegios (A B e C) eacute a necessidade de palestras sobre SL como por exemplo sobre tipos de licenccedilas o que satildeo projetos abertos e quem os desenvolvem o mercado e cursos sobre padrotildees de dados espaciais

Organizaccedilotildees que estatildeo no estaacutegio A e B satildeo necessaacuterios cursos em que sejam abordados os fundamentos da Geomaacutetica e SIG Eacute tambeacutem aconselhaacutevel um curso sobre banco de dados espaciais principalmente pela necessidade de implementar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e pelo benefiacutecios em fazer processamento em ambiente de banco de dados

O projeto piloto tem como objetivo dar aos servidores da organizaccedilatildeo a vivecircncia de trabalho com uma nova tecnologia e mostrar resultados iniciais concretos aos gestores das vantagens da migraccedilatildeo Nesta etapa que pode ser feita em conjunto com uma consultoria especializada os participantes vatildeo aprender a resolver uma necessidade especiacutefica da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo a informaccedilatildeo geograacutefica utilizando-se de FOSSGIS Naturalmente cada estaacutegio de maturidade teraacute as suas especificidades

A - Para as organizaccedilotildees que se encontram no estaacutegio inicial o projeto piloto contemplaraacute fase de coleta preparo de dados espaciais e povoamento em banco de dados espaciais Um aspecto interessante eacute a passagem direta para padrotildees abertos e utilizaccedilatildeo de banco de dados espaciais fazendo com que os usuaacuterios possam lidar com FOSSGIS de maneira natural por ser seu primeiro contato

B - Conversatildeo de dados originalmente em CAD para padrotildees abertos de forma a poderem ser utilizados em SIG Nessa etapa eacute necessaacuterio enfocar a mudanccedila da visatildeo de usuaacuterio e na sua forma de trabalho pois trabalhando com dados geograacuteficos em SIG ele natildeo operaraacute mais apenas com desenhos mas com dados estruturados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados

C - Adequaccedilatildeo do gerenciamento das informaccedilotildees a partir de uma visatildeo de administraccedilatildeo de dados induzida pelos softwares proprietaacuterios para uma visatildeo de dados padronizada Para as organizaccedilotildees nesse estaacutegio existe um grande esforccedilo em mostrar nas ferramentas FOSSGIS como os processos que antes eram realizados com o software proprietaacuterio seratildeo agora realizados A loacutegica de trabalho com arquivos por exemplo shapefiles eacute gradualmente substituiacuteda por uma loacutegica de trabalho em que as operaccedilotildees e anaacutelises satildeo feitas utilizando-se das ferramentas de bancos de dados Muito embora seja possiacutevel usar FOSSGIS e manter o esquema de trabalho com shapefiles natildeo eacute o recomendado

O plano de migraccedilatildeo de dados eacute a fase em que temos o maior esforccedilo da equipe tendo que manter e trabalhar com os sistemas legados ao mesmo tempo em que se constroacutei um ambiente novo ateacute que o ambiente migrado possa atender plenamente as demandas feitas com o sistema legado

Naturalmente as empresas no estaacutegio inicial (A) natildeo teratildeo esse componente sendo substituiacutedo pela fase de construccedilatildeo da base de dados Nos casos das empresas do estaacutegio C que possuem sistemas jaacute bem estabelecidos estaacuteveis e funcionais natildeo eacute recomendada a substituiccedilatildeo total jaacute que eacute possiacutevel trabalhar em ambientes mistos (proprietaacuterio e livre) devido principalmente a grande compatibilidade dos FOSSGIS com os mais diversos formatos de arquivos e a adesatildeo cada vez maior aos padrotildees de intercacircmbio de dados por todas as empresas do ramo

O que natildeo deve ser perdido de vista eacute a busca da melhoria contiacutenua natildeo descartando soluccedilotildees que atendem plenamente a demanda Nesse sentido eacute necessaacuterio analisar o custo de manutenccedilatildeo das soluccedilotildees e onde novas necessidades devem ser atendidas com os novos sistemas abrindo espaccedilo dessa forma para adoccedilatildeo de

FOSSGIS

AAllgguummaass ddiiccaass ppaarraa mmiiggrraaccedilccedilatildeatildeoo

Atualmente o principal uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica estaacute no provimento de serviccedilos de disseminaccedilatildeo de dados geograacuteficos na Internet utilizando os padrotildees da OGC (Open Geospatial Consortium) sendo este um requisito fundamental para os oacutergatildeos federais estaduais e municipais que desejam aderir a INDE (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais)

Diversas instituiccedilotildees federais tem feito uso dos projetos de SL apoiado pela OSGEO Destacam-se os programas para prover serviccedilos na web como o cataacutelogo de dados geograacuteficos - Geonetwork os servidores de mapas e dados - Geoserver e Mapserver a extensatildeo PostGIS para o banco de dados PostgreSQL eacute a soluccedilatildeo livre preferida para armazenamento de dados espaciais e nos Desktops softwares como Quantum Gis (QGIS) e o gvSIG

Poreacutem ainda que difundidos entre diversas instituiccedilotildees a utilizaccedilatildeo desses softwares ainda eacute incipiente assim como acontece em outros paiacuteses onde haacute um predomiacutenio de programas proprietaacuterios

O Ministeacuterio do Meio Ambiente (MMA) foi um dos pioneiros na utilizaccedilatildeo de FOSSGIS dentro do governo federal Desde 2004 um grupo de profissionais da Geomaacutetica passou a fazer parte da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do MMA e desenvolveram importantes projetos de divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e catalogaccedilatildeo de metadados dos dados geograacuteficos oriundos de diferentes instituiccedilotildees7

Para a divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e de dados por meio de webservices (WMS e WFS) foi adotado o servidor de mapas Mapserver A partir dele utilizando-se principalmente das linguagens Javascript e PHPMapscript foi desenvolvida a soluccedilatildeo I3Geo que passou a ser a ferramenta referecircncia para disseminaccedilatildeo de dados em vaacuterios oacutergatildeos puacuteblicos nos diferentes niacuteveis da administraccedilatildeo

Esta equipe do MMA tambeacutem foi responsaacutevel pelo treinamento de equipes de diferentes oacutergatildeos do governo e implantaccedilatildeo de algumas interfaces de I3Geo e Geonetwork aleacutem de disponibilizar por meio de acordos dados geograacuteficos oriundos dessas instituiccedilotildees em

ambiente web devidamente catalogados

i3Geo - Software Livre brasileiro para visualizaccedilatildeo de dados

geograacuteficos na internet

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tambeacutem eacute pioneiro dentro da administraccedilatildeo puacuteblica no desenvolvimento de software livre para aacuterea de Geomaacutetica Sua estrateacutegia ousada de desenvolvimento proacuteprio rendeu contribuiccedilotildees significativas para a comunidade acadecircmica e sociedade de forma geral Softwares como Spring recentemente disponibilizado sob licenccedila livre8 a biblioteca livre Terralib e seus diversos softwares derivados (Terraview Terra ME hellip) satildeo exemplos de desenvolvimento de SL dentro de instituiccedilotildees governamentais Natildeo bastasse essas contribuiccedilotildees que potildee o Brasil em lugar de destaque na comunidade de Geomaacutetica internacional o INPE tambeacutem utiliza e contribui para o desenvolvimento de FOSSGIS sendo um dos principais apoiadores da OSGEO

Mais recentemente o Ministeacuterio do Desenvolvimento Agraacuterio (MDA) em parceria com o Instituto Nacional de Colonizaccedilatildeo e Reforma Agraacuteria (INCRA) e o Sistema de Proteccedilatildeo da Amazocircnia (SIPAM) lanccedilou o programa Terra Legal9 um grande projeto que tem como objetivo fazer a regularizaccedilatildeo fundiaacuteria das terras da Amazocircnia Legal de forma descentralizada valendo-se de FOSSGIS e formatos abertos

Enfim diversas outras instituiccedilotildees em vaacuterias esferas da administraccedilatildeo puacuteblica vem fazendo uso das ferramentas FOSSGIS seria inviaacutevel descrever todos os projetos No box seguem os links com alguns dos vaacuterios exemplos existentes

26 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Casos de sucesso de FOSSGIS no Governo Federal

27Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

- INDE Mapas Interativos httpwwwi3geoindegovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosindegovbrgeonetwork

- MMA Mapas Interativos (Meio Ambiente) httpmapasmmagovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpmapasmmagovbrgeonetworksrvbr

- IPEA Mapas Interativos (Dados soacutecio-econocircmicos) httpmapasipeagovbri3geo- Secretaria de Vigilacircncia em Sauacutede

Mapas Interativos (Indicadores de Sauacutede) httpgeoepilivreaidsgovbrsvsatlas- IBGE Cataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosgeoibgegovbrgeonetworksrvbr- INPE CPTEC

Mapas Interativos (Previsatildeo do Tempo) httpsigmacptecinpebrsigmaMapas Interativos (Fiocruz ndash Observatoacuterio da Sauacutede) httpsisamcptecinpebrmsaude

- SIPAM Cataacutelogo de Metadados (Amazocircnia) httpwww2sipamgovbrgeonetwork- FUNAI Mapas Interativos (Terras Indiacutegenas) httpmapasfunaigovbr- CPRM Mapas Interativos (Recursos Minerais) httpsiagaswebcprmgovbr

AAllgguunnss ccaassooss ddee ssuucceessssoo ddee FFOOSSSSGGIISS nnoo BBrraassiill

ConclusatildeoO governo por meio de suas diversas

instituiccedilotildees tem desempenhado um importante papel no fomento agrave expansatildeo do software livre no Brasil Suas accedilotildees nesse sentido fortalecem a inovaccedilatildeo o desenvolvimento tecnoloacutegico e econocircmico a formaccedilatildeo de capital intelectual nacional e a eficiecircncia no uso dos recursos puacuteblicos

As ferramentas FOSSGIS vem cada vez mais sendo utilizadas e reconhecidas como importantes instrumentos de trabalho dentro das reparticcedilotildees puacuteblicas e isso tem um grande impacto na prestaccedilatildeo de serviccedilos e divulgaccedilatildeo de informaccedilotildees agrave populaccedilatildeo

Eacute cada vez mais necessaacuterio que os projetos de FOSSGIS desenvolvidos pelo governo possam ter sua sustentabilidade garantida para tanto eacute necessaacuterio ter um quadro de servidores efetivos qualificados Dessa forma por meio da inserccedilatildeo do software livre deve ocorrer uma mudanccedila na loacutegica de investimento onde o principal passa a ser o capital humano em detrimento do gasto muitas vezes desnecessaacuterio com licenccedilas

Essa mudanccedila de paradigma favorece a cooperaccedilatildeo e cria o ambiente propiacutecio para o desenvolvimento de projetos em conjunto colaborando ainda mais para a diminuiccedilatildeo de custos por meio de investimentos multi-institucionais aumentando dessa forma a sinergia entre as instituiccedilotildees o que seguramente traraacute importantes benefiacutecios para o paiacutes como um todo

Espera-se portanto que as proacuteximas fases na evoluccedilatildeo do uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica sejam o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia de informaccedilatildeo em ambientes abertos

ou seja sistemas sendo desenvolvidos com a interaccedilatildeo da comunidade (pessoas e empresas) em toda a suas fases utilizando ambientes ricos de interaccedilatildeo para projetos de softwares e contribuiccedilatildeo de oacutergatildeos puacuteblicos com coacutedigos de programas para os projetos abertos de FOSSGIS que utilizam

Referecircncias[1] Portal do Software Livre ndash Documentos Oficiais - httpalturlcomd2p38

[2] Portal do Software Livre ndash Economia gerada pelo SL - httpalturlcombztm9

[3] Guia Livre - httpalturlcomk4e4b

[4] Portal do Software Puacuteblico - httpalturlcombvr7g

[5] Instruccedilatildeo Normativa 042008 - httpalturlcomb3kuf

[6] Lei 86661993 - httpalturlcomgj7r4

[7] I3Geo - httpalturlcomazq9f

[8] Spring - httpalturlcombqkcm

[9] Terra Legal - httpalturlcom6pu2h

Luiz MottaEngenheiro Florestal MsC em Ciecircncia

Florestal com foco em SIG Analista Ambiental IBAMA - SIPAM Mentor no uso de FOSSGIS

no programa Terra Legal e Colaborador no projeto QGIS

mottaluizgmailcom

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Em Portugal verifica-se uma lenta mas progressiva adesatildeo ao software livre no Governo e na Administraccedilatildeo Puacuteblica (AP) Essa adesatildeo tem resultado de iniciativas pontuais e dispersas promovidas por utilizadores e responsaacuteveis setoriais que individualmente promovem e optam na sua atividade e em projetos especiacuteficos pela utilizaccedilatildeo de software livre

A tendecircncia aparece tambeacutem por contaacutegio da adesatildeo no setor privado e pela crescente oferta de soluccedilotildees tecnoloacutegicas baseadas em Software Livre (SL) Destacam-se algumas referecircncias como o CAIXAMAGICA (wwwcaixamagicapt) e o IPBRICK (wwwipbrickpt) que oferecem famiacutelias consolidadas de produtos e servidores baseados em linux e software livre para clientes institucionais

Iniciativas legislativasEm relaccedilatildeo a poliacuteticas governamentais e

iniciativas legislativas nos uacuteltimos anos tecircm sido apresentadas pela oposiccedilatildeo algumas propostas para apoio e promoccedilatildeo do software livre no Governo e AP Destaca-se a Resoluccedila o da

Assembleia da Repu blica (AR) n 662004 que recomenda ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal (httpalturlcomx6ufa)

Em 2007 o grupo parlamentar do Partido Comunista Portuguecircs (PCP) vecirc aprovado um dos dois diplomas propostos o projeto de resoluccedilatildeo nordm 227 (httpalturlcomtpe9u) relativo agrave iniciativa de adoccedilatildeo de SL no Parlamento1 A votaccedilatildeo permitiu a aprovaccedilatildeo do diploma com alteraccedilotildees introduzidas pelo Partido Socialista (PS) Partido Social Democrata (PSD) e Partido Popular (CDSPP) onde se prevecirc a utilizaccedilatildeo de formatos abertos nos documentos produzidos pela AR a instalaccedilatildeo em todos os postos de trabalho de ferramentas de produtividade em software livre e a disponibilizaccedilatildeo de accedilotildees de formaccedilatildeo orientadas ao uso do Software Livre pelo centro de formaccedilatildeo da AR Em paralelo seraacute feita uma avaliaccedilatildeo contiacutenua dos sistemas informaacuteticos da AR de modo a atingir uma adoccedilatildeo plena e exclusiva de Software Livre

Desde 2002 o grupo parlamentar do Partido

FFoossssggiissggoovvppttSSooffttwwaarree LLiivvrree nnoo ggoovveerrnnoo oo ccaassoo ddee PPoorrttuuggaallPPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

tora

nge

biz

28 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CAPA

do Bloco de Esquerda (BE) com o apoio da ANSOL7 tem apresentado projetos de lei que visam tornar obrigatoacuteria a adoccedilatildeo de software livre pela AP A uacuteltima tentativa ocorreu em 20102 com a apresentaccedilatildeo do Projeto de Lei 126IX (httpalturlcomgq64g) que acabou por ser rejeitado em Reuniatildeo Plenaacuteria nordm 10 Nele o BE defendia a imposiccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de software livre na AP como uacutenica forma de inverter a tendecircncia dominante pela opccedilatildeo por software proprietaacuterioDecorrente tambeacutem de projetos de lei do BE do PCP e apoio do CDS-PP a 21 de Junho do corrente ano foi aprovada e publicada no Diaacuterio da Repuacuteblica a Lei 362011 (httpalturlcomshkjf) que estabelece a adoccedilatildeo de normas abertas para a informaccedilatildeo em suporte digital na AP promovendo assim ldquoa liberdade tecnoloacutegica dos cidadatildeos e organizaccedilotildees e a interoperabilidade dos sistemas informaacuteticos do Estadordquo3 A lei prevecirc a elaboraccedilatildeo pela Agecircncia para a Modernizaccedilatildeo Administrativa (AMA) de um regulamento Nacional de interoperabilidade digital no prazo de 90 dias que vai definir as normas e os formatos digitais a serem adotados pela AP Antes da sua entrada em vigor este regulamento seraacute submetido a discussatildeo puacuteblica durante 30 dias

A inexistecircncia de favorecimento a niacutevel legislativo para a utilizaccedilatildeo de software livre na AP reflete a opccedilatildeo poliacutetica do atual partido no poder (PSD) claramente expressa nas respostas a um questionaacuterio feito aos diversos partidos pela ANSOL durante as legislativas de 2011 (httpalturlcom5quqe) onde se expressa a seguinte ideiaPergunta ANSOL Defenderatildeo que as administraccedilotildees e serviccedilos puacuteblicos quer centrais quer locais incluam sempre a opccedilatildeo de Software Livre nas suas escolhas compras e desenvolvimentos proacutepriosResposta PSDNatildeo fazemos distinccedilotildees artificiais entre as diferentes formas de desenvolver e licenciar software Todas as escolhas de software nas Organizaccedilotildees referidas como quaisquer outras aquisiccedilotildees devem pautar-se por criteacuterios (isentos objetivos e transparentes) de eficaacutecia e custos

Esta resposta contrasta com as poliacuteticas atuais de outros governos nomeadamente do Brasil onde se defende claramente a necessidade

de distinccedilatildeo e favorecimento do Software Livre para acelerar a sua adesatildeo na AP e assim obter benefiacutecios em diversas aacutereas de desenvolvimento do paiacutes Esse princiacutepio estaacute claramente expresso na diretiva3 do Governo Eletrocircnico do Brasil ldquoO Software Livre eacute um recurso estrateacutegico para a implementaccedilatildeo do Governo Eletrocircnico (httpalturlcomv85rq)

ldquoO software livre deve ser entendido como opccedilatildeo tecnoloacutegica do governo federal Onde possiacutevel deve ser promovida sua utilizaccedilatildeo Para tanto

deve-se priorizar soluccedilotildees programas e serviccedilos baseados em software livre que promovam a otimizaccedilatildeo de recursos e investimentos em

tecnologia da informaccedilatildeo Entretanto a opccedilatildeo pelo software livre natildeo pode ser entendida somente como motivada por aspectos econocircmicos mas

pelas possibilidades que abre no campo da produccedilatildeo e circulaccedilatildeo de conhecimento no acesso

a novas tecnologias e no estiacutemulo ao desenvolvimento de software em ambientes

colaborativos e ao desenvolvimento de software nacional A escolha do software livre como opccedilatildeo prioritaacuteria onde cabiacutevel encontra suporte tambeacutem na preocupaccedilatildeo em garantir ao cidadatildeo o direito de acesso aos serviccedilos puacuteblicos sem obrigaacute-lo a

usar plataformas especiacuteficasrdquo

Iniciativas da sociedade civil e empresarialNeste enquadramento a sociedade civil e

empresarial tem vindo a responder no sentido de quebrar o status-quo que beneficia as empresas dominantes de software proprietaacuterio e os apoiantes do copyright e de patentes atraveacutes da criaccedilatildeo de Associaccedilotildees e da promoccedilatildeo de Iniciativas de apoio agrave utilizaccedilatildeo de software livre na AP destacando-se

O portal Software Livre na AP (httpalturlcom7x5zw) uma iniciativa que surge no acircmbito dos trabalhos de coordenaccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de tecnologias de informaccedilatildeo na Administraccedilatildeo Puacuteblica que satildeo assegurados pela ldquoComissatildeo Intersectorial de Tecnologias de Informaccedilatildeo para a Administraccedilatildeo Puacuteblicardquo (CITIAP) e que reuacutene representantes das Entidades de

tora

nge

biz

29Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Coordenaccedilatildeo Setorial (ECS) e presidida pelo Instituto de Informaacutetica (II)

A Associaccedilatildeo Nacional para o Software Livre (ANSOL) (httpansolorg) eacute uma associaccedilatildeo portuguesa sem fins lucrativos que tem como fim a divulgaccedilatildeo promoccedilatildeo desenvolvimento investigaccedilatildeo e estudo da

Informaacutetica Livre e das suas repercussotildees sociais poliacuteticas filosoacuteficas culturais teacutecnicas e cientiacuteficas

A Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) (httpwwwesoppt) que defende e promove junto das empresas os conceitos de Software Aberto Interoperabilidade Normas Abertas e Independecircncia de Plataforma4

A ANSOL e ESOP tecircm promovido diversas iniciativas junto do Governo e grupos parlamentares no sentido de alertar para a necessidade de investir em Software Livre Uma das mais recentes accedilotildees mediaacuteticas foi a Press Release da ESOP ldquoEstado gasta 160 milhotildees de Euros por ano em softwarerdquo (httpalturlcomn7dis) que em tempo de contenccedilatildeo orccedilamental tem vindo a despertar muito interesse da miacutedia e da classe poliacutetica

Recentemente a ESOP anunciou a sua participaccedilatildeo no Acordo Atlacircntico Open Source (httpalturlcomzbv63)

Uma iniciativa de vaacuterias associaccedilotildees empresariais e sociais da aacuterea do Software Livre de ambos os lados do Atlacircntico criada com o objetivo de estabelecer canais de comunicaccedilatildeo que resultem na realizaccedilatildeo de projetos com impacto global Fazem parte deste Acordo Atlacircntico as seguintes associaccedilotildees- AGASOL Asociacioacuten Galega de Empresas de Software Libre ndash Galicia Espantildea- ASL Associaccedilatildeo SoftwareLivreOrg ndash Brasil- ASOLiF Federacioacuten Nacional de Empresas de Software Libre ndash Espantildea- CAdESoL Caacutemara Argentina de Empresas de Software Libre ndash Argentina- ESOP Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas ndash Portugal- SoLAr Asociacioacuten Civil Software Libre Argentina ndash Argentina

ldquoEstas entidades estiveram ao longo dos uacuteltimos meses a trabalhar conjuntamente num Plano de

Accedilatildeo para o desenvolvimento econocircmico e social da tecnologia Open Source entre paiacuteses de ambos os lados do Atlacircntico O Acordo Atlacircntico constitui

portanto a primeira pedra colocada por estas organizaccedilotildees para consolidar processos de

internacionalizaccedilatildeo durante os proacuteximos anos Representa tambeacutem uma prova de maturidade e visatildeo global das organizaccedilotildees participantes do acordo que reforccedila o ponto alto que o Software Open Source estaacute a passar em todo o mundo e

particularmente nos paiacuteses hispacircnicos e lusoacutefonosrdquo

30 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Geotecnologias livres em PortugalA adesatildeo do Governo e da AP ao Software

Livre na aacuterea das Geotecnologias tem sido tambeacutem lenta mas progressiva Apesar disso continua-se a assistir a avultadas despesas puacuteblicas em licenccedilas de software SIG Um exemplo disso satildeo as despesas realizadas por adjudicaccedilatildeo direta do estado e que facilmente podem ser consultadas no portal Despesa Publica httpalturlcom34ynm (pesquisando por ESRI e INTERGRAPH as principais empresas fornecedoras de soluccedilotildees SIG em Portugal)

A adesatildeo ao SL resulta em grande parte dos movimentos de utilizadores em comunidades constituiacutedas em Mailling Lists como a LUSOGIS (httpalturlcomyxi4f) e a OSGeo Portugal (httpwikiosgeoorgwikiPortugal) Esta ultima promoveu jaacute trecircs encontros nacionais SASIG (httpwwwosgeoptptnode9) dedicados essencialmente agrave divulgaccedilatildeo de casos de estudo e de formaccedilatildeo em software livre SIG Nesses eventos ficou demonstrado o interesse de adesatildeo com a presenccedila de muitos funcionaacuterios puacuteblicos e diversos casos de aplicaccedilatildeo de SL em soluccedilotildees Municipais e Centrais da AP Os eventos comprovaram tambeacutem o aparecimento de empresas a prestar serviccedilos de implementaccedilatildeo e suporte teacutecnico em soluccedilotildees SIG baseadas em Software Livre

Nascido tambeacutem da accedilatildeo de promoccedilatildeo do Software Livre SIG entre 2005 e 2007 no foacuterum de utilizadores do Instituto Geograacutefico Portugues

(IGP) (httpalturlcom2d6rr) o GESLIG um grupo de trabalho interno do IGP dedicado agrave exploraccedilatildeo da alternativa do Software Livre para Informaccedilatildeo Geograacutefica promoveu entre outras iniciativas a organizaccedilatildeo do primeiro encontro nacional de software livre na AP ESLAP20095 Naquele encontro aleacutem das diversas mostras de iniciativas e projetos baseados em software livre foi demonstrado o interesse e a dinacircmica na adoccedilatildeo de soluccedilotildees SIG em software livre em diversos projetos da AP6

Mesmo sem o apoio poliacutetico e legislativo o software livre SIG vai lentamente trilhando o seu caminho em Portugal e comeccedila a ser visto como uma alternativa futura face agraves fortes restriccedilotildees orccedilamentais que se avizinham para o paiacutes Como diz o proveacuterbio ldquohaacute males que vecircm para o bemrdquo

Referencias[1] Parlamento encontra sintonia na liberdade de escolha do software

dentro da AR ndash TekSapo

httpalturlcomr76sk

[2] Bloco de Esquerda propotildee software livre obrigatoacuterio na AP ndash TekSapo

httpalturlcombtk6e

[3] Normas abertas na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ComputerWorld

httpalturlcomvvgkp

[4] Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ANSOL

httpalturlcomrgqha

[5] Encontro sobre Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica (ESLAP 2009)

httpalturlcom6zqkw

[6] Notas sobre Informaccedilatildeo Geograacutefica no ESLAP 2009

httpalturlcomrhvrg

31Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Ricardo Miguel Moreira de PinhoEng Civil Especialista em Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica para ambientes

corporativos e autor do projeto GISVMcomricardopinhofossgisbrasilcombr

Como gerir um plano diretor Eacute possiacutevel fomentar crescimento E contecirc-lo Que recursos naturais proteger Onde Quais satildeo as reais necessidades Uma determinada comunidade precisa de determinado equipamento puacuteblico Para todas essas respostas um aliado em comum pode ser utilizado para ajudar a respondecirc-las Os sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas ou simplesmente SIG (GIS em inglecircs)

Pensar geograficamente eacute uma caracteriacutestica do ser humano desde o inicio dos tempos usamos a localizaccedilatildeo geograacutefica para tomar decisotildees fizemos isso pra fins beacutelicos no passado e assim por exemplo definiacuteamos territoacuterios e hoje continuamos fazendo dessa vez beneficiados das tecnologias que nos permitem natildeo apenas definir coordenadas atraveacutes de posicionamento por sateacutelite mas tambeacutem realizar accedilotildees de planejamento gerando transparecircncia e trazendo benefiacutecios a toda comunidade

Agrave medida que as informaccedilotildees geograacuteficas

deixam as planilhas e ganham coordenadas em mapas o acreacutescimo de informaccedilatildeo eacute enorme Por mais rica que seja uma tabela de dados natildeo se compara ao niacutevel de informaccedilatildeo que um dado cartograacutefico pode trazer Apesar de esse conhecimento parecer fuacutetil para quem jaacute trabalha com geoprocessamento o trabalho de convencimento ainda eacute necessaacuterio Sabemos que as metodologias de tratamento de dados presas a planilhas dificultam enxergar a informaccedilatildeo eacute justamente ai que se da a importacircncia dessa visualizaccedilatildeo meus dados deixam de ser apenas quantitativos e passam e ser tambeacutem qualitativos os mapas nada mais fazem do que cumprir essa funccedilatildeo eles satildeo luacutedicos ilustrativos eles nos permitem enxergar as informaccedilotildees

Nesse sentido a utilizaccedilatildeo de sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas pelo poder puacuteblico eacute algo fundamental Um exemplo praacutetico eacute correlacionar agraves bases municipais com os indicadores socioeconocircmicos do IBGE Esse simples exerciacutecio pode apontar qual eacute o melhor local para instalar

32 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

UUttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddoo iisup3sup3GGeeoo ppaarraa ggeessttatildeatildeoo mmuunniicciippaall

PPoorr CCaarrllooss AAllbbeerrttoo ddee MMeennddoonnccedilccedilaa RRiibbeeiirroo

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

CAPA

qualquer equipamento puacuteblico ou responder se aquela populaccedilatildeo realmente precisa Poreacutem esse simples exerciacutecio pode se tornar difiacutecil jaacute que as informaccedilotildees de muitos bancos de dados ficam restritas ao conhecimento dos proacuteprios gestores ou de setores especiacuteficos das prefeituras A disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet atraveacutes de um sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas (SIGWEB) permite que a informaccedilatildeo inicialmente concentrada nas matildeos do poder puacuteblico seja de domiacutenio de qualquer cidadatildeo que se interesse pela administraccedilatildeo do municiacutepio Aleacutem disso pode tornar praacutetico o acesso agraves informaccedilotildees como a de uso e ocupaccedilatildeo do solo informaccedilotildees sobre aacutereas protegidas ou de uso restrito e que potencialmente poderatildeo vir a servir de instrumento de resoluccedilatildeo de conflitos fundiaacuterios urbanos

Como disponibilizarA prefeitura Joatildeo Pessoa-Paraiacuteba (BR)

disponibiliza parte de sua base de dados para consulta puacuteblica Parte desse acervo pode ser consultado atraveacutes do Jampa em mapas em httpwwwjoaopessoapbgovbrjampaemmapas

O nome escolhido para aplicaccedilatildeo desenvolvida utiliza o software i3geo (Interface Interativa para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) um aplicativo desenvolvido pela CGTI (Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia de Informaccedilatildeo) do Ministeacuterio do Meio Ambiente que consiste em um servidor de mapas baseado em softwares livres principalmente MapServer associado a outros softwares e bibliotecas como GDAL PROJ4 OGR R CPAINT YUI entre outros

e utiliza como plataforma de funcionamento os navegadores para internet (Brasil 2008) Aleacutem da vantagem de natildeo haver custo na aquisiccedilatildeo das licenccedilas de programas proprietaacuterios similares o i3geo apresenta como caracteriacutestica o uso de vaacuterias interfaces entre elas o Google Earth permitindo atraveacutes da imagem de sateacutelite que o observador perceba em perspectiva o contexto geral da aacuterea de estudo assim como as limitaccedilotildees naturais colabora com uma maior variedade de informaccedilotildees a serem exibidas tendo em vista que uma imagem de sateacutelite pode revelar detalhes acerca de uma aacuterea especiacutefica como nenhuma outra tecnologia

A iniciativa de elaborar mapas dinacircmicos da Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoa - PMJP substituindo a forma baacutesica de publicar mapas estaacuteticos (atraveacutes de imagens) na internet permite uma maior interaccedilatildeo com o usuaacuterio possibilitando que qualquer pessoa atraveacutes de um navegador (browser) possa acessar a aplicaccedilatildeo desenvolvida no I3Geo e interagir com os mapas por meio de comandos como zoom (aproximaccedilatildeo afastamento) pan (mover) e realizar consultas Por meio do qual eacute possiacutevel gerar mapas

detalhados de quadras contendo informaccedilotildees dos nomes das ruas nuacutemeros do lotes entre outras aleacutem de visualizar a posiccedilatildeo de um determinado lote na quadra observar os aspectos gerais de suas formas e dimensotildees assim como associar informaccedilotildees referentes agrave situaccedilatildeo cadastral dos lotes possibilitando perceber se houve desmembramento remembramento ou se o lote estaacute ou natildeo edificado o chamado Overlay Tambeacutem eacute possiacutevel obter informaccedilotildees a partir do cruzamento com dados referentes ao zoneamento ou a

proximidade de equipamentos puacuteblicos ou de recursos naturais do municiacutepio bem como aspectos naturais como por exemplo os aspectos da hidrografia

Levando em consideraccedilatildeo os conceitos de Governo 20 (que potildeem o cidadatildeo e o governo em alto niacutevel de interaccedilatildeo e que trata o cidadatildeo como um multiplicador da visatildeo jaacute que ele tem a capacidade de ver o problema da forma que ele esta acontecendo) esta em desenvolvimento uma

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

ferramenta que ao ser implementada ao Jampa em mapas permitiraacute que com um clique no mapa o usuaacuterio possa pontuar onde esta acontecendo um determinado problema e requisitar um serviccedilo para solucionaacute-lo

Desenvolvendo uma aplicaccedilatildeoAlguns questionamentos iniciais recaem

sobre o I3geo Como comeccedilar Como adequar o I3geo as minhas necessidades

Alguns programadores mais experientes poderiam pensar que com um pouco de curiosidade essas perguntas seriam facilmente respondidas Isso porque o I3geo eacute em portuguecircs seus comentaacuterios satildeo em portuguecircs aleacutem de existir uma comunidade disponiacutevel para ajudar e compartilhar experiecircncias na comunidade I3geo no portal do software puacuteblico httpwwwsoftwarepublicogovbr Porem eacute bom lembrar que as prefeituras possuem realidades cartograacuteficas muito distintas em vaacuterios casos o material cartograacutefico eacute escasso e a matildeo-de-obra natildeo eacute especializada

Depois de instalado e verificado seu funcionamento isso pode ser confirmado digitando httplocalhosti3geo na barra de endereccedilos do navegador o desenvolvimento de uma aplicaccedilatildeo eacute relativamente simples O i3geo eacute uma interface de faacutecil customizaccedilatildeo jaacute que para funcionar necessita apenas de ediccedilotildees principalmente dos coacutedigos para internet (html) e arquivos de marcaccedilatildeo mapfile (map) adaptados conforme o desenho da soluccedilatildeo preacute-concebida Os arquivos mapfiles satildeo responsaacuteveis por definir a forma os niacuteveis de informaccedilotildees que seratildeo exibidos (cores espessura de linha hachuras de preenchimento) as legendas construccedilatildeo de mapas por classes apariccedilatildeo de label entre outras Portanto o passo

inicial da configuraccedilatildeo seria abrir com qualquer editor de texto o arquivo mapfile i3geoaplicmapgeral1map (para linux) ou geral1windowsmap (para windows) Na imagem a seguir observa-se um pequeno recorte desse arquivo que eacute composto por um conjunto de objetos e propriedades que estipulam o que e como seraacute exibido no mapa O passo inicial de editar o mapfile jaacute eacute suficiente pra iniciar uma aplicaccedilatildeo que vai dispor de uma gama de serviccedilos e ferramentas jaacute preacute configurados

Os benefiacutecios da utilizaccedilatildeo Os benefiacutecios de soluccedilotildees de

Geoprocesssamento para gestatildeo municipal satildeo inuacutemeros Natildeo apenas contribuindo para a arrecadaccedilatildeo fiscal mas tambeacutem no proacuteprio gerenciamento das cidades possibilitando aos gestores tomar melhores decisotildees desde a possiacutevel implementaccedilatildeo de novos conjuntos habitacionais ou contribuindo na promoccedilatildeo de novas aacutereas de lazer na garantia da acessibilidade a idosos e deficientes entre outros benefiacutecios

No caso da Prefeitura de Joatildeo Pessoa a solicitaccedilatildeo do Overlay serviccedilo normalmente solicitado para auxiliar buscar cartoriais localizaccedilatildeo de imoacutevel identificaccedilatildeo de zoneamento entre outros demandava uma exaustiva quebra de rotina isso porque a

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Carlos Alberto de Mendonccedila RibeiroTecnoacutelogo em Geoprocessamento pelo IFPB e

presta serviccedilos em Geotecnologiaspara a Divisatildeo de Geoprocessamento da

Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoaocarlosribeirogmailcom

solicitaccedilatildeo desse serviccedilo natildeo era excessivamente alta pra justificar dedicaccedilatildeo exclusiva de um atendente mesmo assim era suficiente pra atrapalhar as demandas internas Desse modo uma soluccedilatildeo web nesse caso o Jampa em mapas onde o proacuteprio usuaacuterio pode dispor desses dados veio para ajudar a suprir essa demanda

O uso de uma interface de faacutecil manuseio para visualizaccedilatildeo da base cadastral na internet pode gerar benefiacutecios ainda maiores tanto para planejadores que podem usar esse instrumento para analisar a distribuiccedilatildeo espacial dos equipamentos puacuteblicos percebendo assim as provaacuteveis necessidades tanto da populaccedilatildeo quanto dos cidadatildeos comuns na percepccedilatildeo de possiacuteveis irregularidades podendo denunciar desde usos indevidos do solo bem como ocupaccedilatildeo do patrimocircnio puacuteblico ou agressotildees ao meio ambiente

Aleacutem disso a disponibilizaccedilatildeo desses

dados geograacuteficos torna praacutetico e acessiacutevel agrave interaccedilatildeo da base cartograacutefica com outras secretarias da Prefeitura que vatildeo dispor de uma base de dados bastante confiaacutevel jaacute que seus registros sofrem constantes atualizaccedilotildees conforme a cidade se modifica e o que antes estava disponiacutevel apenas na secretaria de planejamento (Seplan) e eram liberados mediante agrave processos ou a consulta previa de interessados hoje estaacute disponiacutevel na internet diminuindo a burocracia de acesso a essas informaccedilotildees

Portanto matildeos agrave obra

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desenvolvedor de prestiacutegio na comunidade FOSSGIS brasileira Edmar Moretti eacute atualmente o principal desenvolvedor do software I3Geo (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) Embora suas principais atividades estejam relacionadas ao desenvolvimento de softwares livres sua formaccedilatildeo universitaacuteria eacute em Geografia sendo autodidata em linguagens de programaccedilatildeo e desenvolvimento de sistemas

Atualmente eacute gerente de projetos da empresa Poliedro Informaacutetica e consultor na implantaccedilatildeo de infraestruturas de dados espaciais em alguns projetos dentro do governo tendo sido gerente da aacuterea de Gestatildeo em Geotecnologias da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do Ministeacuterio do Meio Ambiente por alguns anos Lidera a comunidade I3geo no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro e participa ativamente em vaacuterias listas de discussatildeo na aacuterea como as listas Mapserver Brasil e OSGEO-Br aleacutem de manter seu blog sobre geotecnologias e ser palestrante em eventos como FISL e Latinoware

Nesta entrevista ele nos fala sobre o software I3Geo o Portal do Software Puacuteblico

Brasileiro a participaccedilatildeo da comunidade e daacute um panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo A equipe da Revista FOSSGIS Brasil agradece pela entrevista que nos foi gentilmente cedida e que vocecirc confere abaixo

FOSSGIS Como surgiu a ideacuteia de criar o I3GEO

EDMAR MORETTI Pode-se dizer que o i3Geo surgiu com a publicaccedilatildeo de uma portaria pelo Ministeacuterio do Meio Ambiente declarando o copy left do software Essa publicaccedilatildeo ocorreu em funccedilatildeo da necessidade de fornecer uma alternativa aos oacutergatildeos de meio ambiente (Federais Estaduais e Municipais) para a construccedilatildeo de mapas interativos na web Em um contexto mais amplo tratava-se na eacutepoca da implantaccedilatildeo do SINIMA - Sistema Nacional de Informaccedilotildees sobre o Meio Ambiente Antes do batismo do i3Geo o MMA desejava uma ferramenta que permitisse oferecer agrave sociedade os dados que estavam dispersos na instituiccedilatildeo aleacutem disso a aacuterea de TI (Tecnologia da Informaccedilatildeo) precisava de uma infraestrutura para o

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa

Edmar Moretti (edmarmorettiblogspotcom) Desenvolvedor e administrador da comunidade do Software Livre i3Geo

Entrevista

36

Inte

rnet

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

desenvolvimento de sistemas O i3Geo na verdade eacute apenas uma pequena parte desse esforccedilo cujo objetivo foi a implantaccedilatildeo da IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais) do MMA

FOSSGIS Durante o processo de desenvolvimento do I3GEO quais foram as maiores dificuldades teacutecnicas que vocecirc encontrou

EDMAR MORETTI Quando se fala em aplicaccedilotildees para web da complexidade do i3Geo sem duacutevida a maior dificuldade teacutecnica eacute a falta de padronizaccedilatildeo dos navegadores (IE FF etc) Dificilmente um mesmo coacutedigo funciona perfeitamente em todos os navegadores e a cada nova versatildeo novos problemas surgem Outra dificuldade eacute a estruturaccedilatildeo de uma equipe de teacutecnicos com diferentes perfis natildeo adianta uma boa aplicaccedilatildeo assentada em uma infraestrutura ruim No caso do MMA essa equipe foi montada mas natildeo perdurou por muito tempo Uma outra dificuldade quando se fala em softwares livres eacute a falta de envolvimento institucional na manutenccedilatildeo do software de forma permanente Apesar dos esforccedilos do Portal do Software Puacuteblico o financiamento para o de softwares livres no governo ainda eacute muito deficiente

FOSSGIS Ateacute o momento o Portal do SPB (Software Puacuteblico Brasileiro) conta com apenas duas soluccedilotildees da aacuterea de Geoprocessamento sendo uma delas o i3Geo Como vocecirc avalia o papel do Portal em fortalecer o uso de SL no Brasil

EDMAR MORETTI O SPB eacute importante pela infraestrutura que fornece (SVN site foacuterum etc) e tambeacutem pelo marco legal que vem sendo construiacutedo Sem o SPB dificilmente teriacuteamos a possibilidade de tornar o uso de SL no governo algo consistente Mas ainda haacute muito que evoluir nesses dois aspectos

FOSSGIS O que vocecirc diria para aqueles que desejam dar sua contribuiccedilatildeo para o fortalecimento da comunidade de Geotecnologias com SL no Portal SPB

EDMAR MORETTI A participaccedilatildeo dos usuaacuterios eacute fundamental para o desenvolvimento de qualquer software No caso do i3Geo essa participaccedilatildeo pode se dar em vaacuterios niacuteveis desde a elaboraccedilatildeo de

coacutedigo ateacute a participaccedilatildeo nos foacuteruns ajudando na soluccedilatildeo de problemas O importante eacute a participaccedilatildeo dos usuaacuterios A qualidade do i3Geo eacute proporcional a essa participaccedilatildeo

FOSSGIS O i3Geo eacute sem duacutevida o maior projeto projeto nacional de software livre para disseminaccedilatildeo de dados espaciais na web de forma praacutetica e completa Vocecirc jaacute pensou em incubar o i3Geo na OSGeo Vocecirc natildeo acha que assim como ele tem ajudado a comunidade brasileira com a vitrine da OSGeo ele natildeo poderia ajudar tambeacutem a comunidade mundial

EDMAR MORETTI A ldquoincubaccedilatildeordquo na OSGeo jaacute foi pensada mas esbarramos na necessidade de compatibilizar o PSB com a OSGeo uma vez que o i3Geo jaacute estaacute incubado no Portal Mais que a incubaccedilatildeo seria importante que a OSGeo desse algum tipo de chancela ao i3Geo mas esse tipo de procedimetno ainda natildeo existe na OSGeo De qualquer forma o i3Geo segue muitos dos princiacutepios e orientaccedilotildees da OSGeo o que eacute o mais importante

FOSSGIS Quais as vantagens do I3Geo em relaccedilatildeo a outras soluccedilotildees de webmapping

EDMAR MORETTI O i3Geo foi pensado para integrar softwares diferentes Creio que essa eacute a maior vantagem pois quando surge uma nova tecnologia rapidamente pode-se utilizaacute-la no software Exemplo disso eacute a possibilidade de usar a API do OpenLayers GoogleMaps ou GoogleEarth tornando-as visiacuteveis ao desenvolvedor O fato do i3Geo ter um lado no servidor e natildeo apenas no cliente web eacute tambeacutem uma vantagem pois permite que essa integraccedilatildeo de diferentes softwares ocorra nesse tipo de ambiente

FOSSGIS Quais funcionalidades pretende-se incluir nas proacuteximas versotildees do i3Geo

EDMAR MORETTI Para os proacuteximos meses os esforccedilos seratildeo para atualizar as bibliotecas que o i3Geo usa desde o Mapserver OpenLayers ateacute a YUI Se for possiacutevel gostariacuteamos de desenvolver uma ferramenta para integraccedilatildeo com o portal da INDE para pesquisa de fontes de dadose o moacutedulo de montagem de layout para impressatildeo que eacute um desejo antigo

37Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

FOSSGIS Nos uacuteltimos cinco anos os aplicativos de Webmapping de coacutedigo fonte aberto avanccedilaram muito em relaccedilatildeo as soluccedilotildees proprietaacuterias Na sua opiniatildeo o que falta para que os projetos Open Source de SIG Desktop amadureccedilam ao ponto de concorrer diretamente com as soluccedilotildees proprietaacuterias

EDMAR MORETTI Creio que jaacute concorrem de igual para igual e as soluccedilotildees livres superam as proprietaacuterias O que falta no Brasil satildeo empresas mais consolidadas que possam investir no desenvolvimento dos softwares

FOSSGIS Como vocecirc avalia o atual cenaacuterio da utilizaccedilatildeo dos softwares livres em especial de Geoprocessamento no Governo Brasileiro eou Mundial

EDMAR MORETTI No caso do Brasil ainda eacute uma incoacutegnita Natildeo sei se o atual governo na praacutetica iraacute de fato apoiar o SL evitando por exemplo a aquisiccedilatildeo de licenccedilas de softwares proprietaacuterios Nos outros paiacuteses principalmente nos mais ricos vejo que a tendecircncia eacute a consolidaccedilatildeo das IDEs e o surgimento de novas

tecnologias para isso Como os SL satildeo muito utilizados nas IDEs desses paiacuteses a tendecircncia eacute que se ganhe mais espaccedilo ainda

FOSSGIS O que acha que poderiadeveria ser feito para ampliar a utilizaccedilatildeo do uso de SL em entidades puacuteblicas

EDMAR MORETTI Pensando-se aleacutem da aacuterea de geoprocessamento o Governo deveria investir nos softwares baacutesicos utilizados pelos teacutecnicos do governo estabelecendo um programa de migraccedilatildeo para o Linux A adoccedilatildeo na praacutetica do OpenDocument eacute tambeacutem uma necessidade Com isso a utilizaccedilatildeo de SL em outras aacutereas especializadas ganharaacute tambeacutem maior apoio Enquanto isso natildeo ocorrer continuaremos vendo projetos baseados em SL que natildeo perduram uma vez que natildeo se alterou a cultura institucional em favor dos SL

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Para aqueles que natildeo estatildeo familiarizados com o lado cientiacutefico da cartografia a Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia (ICA) talvez natildeo seja um oacutergatildeo muito conhecido No Brasil o ldquobraccedilordquo da ICA eacute a Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC) que publica a Revista Brasileira de Cartografia e promove o Congresso Brasileiro de Cartografia Poreacutem talvez a influecircncia do oacutergatildeo por aqui diga mais respeito ao direcionamento da pesquisa cientiacutefica em cartografia e aacutereas afins Pra que vocecircs tenham uma noccedilatildeo toda a pesquisa cientiacutefica relacionada com mapas pode ser abarcada pelas comissotildees da ICA as quais estatildeo listadas abaixo com destaque para a uacuteltima- Comissatildeo de Arte e Cartografia- Comissatildeo em Atlas- Comissatildeo de Cartografia e Crianccedilas- Comissatildeo em Cartografia para emergecircncias e gerenciamento de crises- Comissatildeo em Visualizaccedilatildeo cognitiva- Comissatildeo em Qualidade de dados- Comissatildeo em Tecnologias digitais aplicadas agrave heranccedila cartograacutefica- Comissatildeo em Educaccedilatildeo e Treinamento- Comissatildeo em Generalizaccedilatildeo e Representaccedilotildees muacuteltiplas

- Comissatildeo em Infraestruturas e Padrotildees da Geoinformaccedilatildeo- Comissatildeo em Anaacutelise e Modelagem Geoespacial- Comissatildeo em Geovisualizaccedilatildeo- Comissatildeo em Geoinformaccedilatildeo para sustentabilidade- Comissatildeo de Histoacuteria da Cartografia- Comissatildeo em Projeto Cartograacutefico- Comissatildeo em Produccedilatildeo de Mapas e Geo-business- Comissatildeo em Projeccedilotildees Cartograacuteficas- Comissatildeo em Mapeamento por Sensoriamento Remoto- Comissatildeo em Mapas e Graacuteficos para cegos e pessoas com alguma deficiecircncia visual- Comissatildeo em Mapas e Sociedade- Comissatildeo de Mapas e a Internet- Comissatildeo em Cartografia de Montanhas- Comissatildeo em Neo-cartografia- Comissatildeo em Cartografia Planetaacuteria- Comissatildeo em Cartografia Teoacuterica- Comissatildeo em Mapeamento ubiacutequo- Comissatildeo em Questotildees acerca de Usos e Usuaacuterios- Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source

39

Ana

Car

olin

a O

tton

Sarm

anho

p

etch

enik

2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CCoonnffeerrecircecircnncciiaa CCaarrttooggrraacuteaacuteffiiccaa IInntteerrnnaacciioonnaall -- IICCCC 22001111

PPoorr AAnnddrreacuteeacute MMeennddoonnccedilccedilaa

PPOORR DDEENNTTRROO DDOO GGEEOO

Assim de dois em dois anos a Associaccedilatildeo promove uma conferecircncia internacional que objetiva apresentar para a comunidade cientiacutefica o trabalho que os membros desta comissatildeo estatildeo desenvolvendo especialmente no que concerne a avanccedilos e descobertas da aacuterea de interesse comum entre todos os mapas e a informaccedilatildeo Geograacutefica

A ConferecircnciaEm 2011 o evento ocorreu em Paris no

Palais des Congreacutes que fica no 17deg arrondissement jaacute no limite noroeste entre a cidade e os seus subuacuterbios A Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia possui fortes raiacutezes francesas ndash talvez o mais famoso dos cartoacutegrafos da segunda metade do seacuteculo XX seja Jacques Bertin ndash e teve sua primeira conferecircncia realizada na cidade 50 anos atraacutes

A programaccedilatildeo oficial informa que o evento ocorre de 3 a 8 de julho Poreacutem o evento comeccedila oficialmente no dia 1 quando da ocorrecircncia de

diversos workshops relacionados agraves vaacuterias comissotildees da Associaccedilatildeo em vaacuterios pontos da cidade Tambeacutem no dia primeiro ocorre a inauguraccedilatildeo da exposiccedilatildeo Arte e Cartografia que permaneceu em cartaz ateacute o uacuteltimo dia do congresso poreacutem em outro ponto da cidade mais precisamente nas cercanias de Saint-Mandeacute subuacuterbio onde se localiza o IGN (Institut Geographique National) O IGN seria o equivalente ao IBGE brasileiro poreacutem com a diferenccedila do Instituto francecircs ter como missatildeo apenas criar e gerenciar informaccedilotildees de ordem estritamente geograacuteficas O IGN foi uma espeacutecie de comitecirc local da ICA durante a conferecircncia e seus profissionais foram os principais organizadores e realizadores deste importante evento

Como membro da comissatildeo em questotildees acerca de usos e usuaacuterios fiz a inscriccedilatildeo no workshop em usos e usuaacuterios de transportes puacuteblicos que aconteceu no proacuteprio IGN dia primeiro para cerca de 25 pessoas Apesar de este natildeo ser o principal aspecto da conferecircncia que possa interessar os leitores da FOSSGIS Brasil eacute interessante participar de um evento onde os organizadores jogam vocecirc na cidade com um mapa e pedem pra que vocecirc chegue ateacute um ponto turiacutestico O resultado da atividade permitiu entender que mesmo na Franccedila paiacutes que historicamente investe em mapeamento os mapas ainda podem causar confusatildeo e problemas especialmente para aqueles natildeo familiarizados com a cidade O destaque do workshop ficou para uma breve apresentaccedilatildeo de teacutecnicas para produccedilatildeo dos mapas para aluguel de bicicletas em Londres

A conferecircncia em si aconteceu a partir do dia 4 (no dia 3 aconteceu um coquetel de abertura

40 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

apenas) uma segunda-feira de muito sol em Paris Logo na abertura uma surpresa Os brasileiros eram a terceira maior naccedilatildeo em nuacutemero de inscritos soacute perdendo para Franccedila e Estados Unidos dentre mais de 104 paiacuteses participantes e cerca de 1500 participantes inscritos O evento contou ainda com aproximados 200 posters 500 apresentaccedilotildees orais e 500 mapas enviados para a exibiccedilatildeo internacional de mapas Aleacutem disso mais de 30 paiacuteses enviaram mapas para a exibiccedilatildeo de mapas infantis ldquoBarbara Petchenikrdquo

Apoacutes a conferecircncia de abertura pocircde-se ter uma noccedilatildeo da estrutura montada para o evento Dois salotildees com cerca de 8 salas cada provavelmente 100 lugares disponiacuteveis em cada sala para as apresentaccedilotildees orais e as conferecircncias (uma por dia com palestrantes renomados e traduccedilatildeo simultacircnea para outras liacutenguas) Nos corredores dos salotildees sessotildees de apresentaccedilatildeo de pocircsteres que se mantinham afixados durante um dia inteiro sendo que temaacuteticas afins com as salas proacuteximas eram agrupadas de forma que as salas e as paredes anexas tinham temas e discussotildees semelhantes Os dois salotildees eram separados por um grande pavilhatildeo onde concentravam-se a exibiccedilatildeo internacional de mapas e de mapas infantis um grande mapa-mundi gravado no chatildeo a aacuterea de secretaria do evento e um conjunto de 40 stands comerciais de empresas e instituiccedilotildees que pagaram uma razoaacutevel quantia para expor produtos e serviccedilos neste evento por onde passaram pessoas do mundo inteiro notadamente influentes no setor de geotecnologias

Espaccedilo Comercial e Open-sourceObviamente que aleacutem dos meus proacuteprios

interesses acadecircmicos e do trabalho que eu apresentei o aspecto mais importante do ICC 2011 foi observar a relaccedilatildeo de um evento desta natureza com as tecnologias livres E apesar de uma ou outra resistecircncia - notadamente na aacuterea de editoraccedilatildeo graacutefica e tambeacutem na aacuterea de produccedilatildeo e fontes de dados que satildeo setores das geotecnologias ainda fortemente ligados agrave grandes empresas e agecircncias - pode-se afirmar sim que as tecnologias livres vem ocupando espaccedilo importante neste setor Tal afirmaccedilatildeo pocircde ser notada em vaacuterios aspectos de tudo aquilo que vi durante a conferecircncia

Haacute que se notar que o evento contou com espaccedilos destinados aos maiores fabricantes de software do setor Esri Intergraph Erdas ITTVis Leica geosystems Lorienne 1Spatial Ocad e Star Apic Em todas as soluccedilotildees proprietaacuterias apresentadas nos folhetos que vi e recebi havia pelo menos alguma referecircncia agrave interoperabilidade e aos padrotildees OGC de serviccedilos Fabricantes como a ESRI e sua poderosa (e cara) suiacutete de aplicativos falaram exaustiva e abertamente sobre iniciativas livres tratando o coacutedigo-aberto a meu ver como uma realidade no mercado a qual a induacutestria de software natildeo pode ignorar

Pareceu-me que cada vez mais veremos grandes empresas adaptarem seus formatos processos e produtos agrave realidade imposta pelos paradigmas livres e este processo parece ser um caminho sem volta Eacute claro que existe um longo caminho ateacute que as empresas passem a perceber

que o paradigma do coacutedigo-aberto eacute democraacutetico o suficiente para significar novas formas de relacionamento com seus clientes sem prejuiacutezo de lucros e qualidade de produtos gerados Poreacutem eacute importante saber que a ideia do livre encontra-se bastante difundida entre os cientistas e profissionais de todo o mundo

Uma discussatildeo bastante interessante que presenciei algumas vezes ao redor de stands comerciais foi a respeito do papel das ferramentas colaborativas na cartografia do seacuteculo XXI Em especial ouvi diversas vezes as pessoas comentarem acerca de sites como o OpenStreetMap

41Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

42

(httpwwwopenstreetmaporg) e em como a ideia de um mapa ediacutetaacutevel por qualquer pessoa pode modificar os paradigmas de serviccedilos no que diz respeito aos mapas e agrave informaccedilatildeo geograacutefica em si Existe uma seacuterie de implicaccedilotildees relacionada com a produccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica mas cabe aos cientistas criarem mecanismos que permitam universalizar essa produccedilatildeo o que deve significar uma barreira transponiacutevel para os paiacuteses menos desenvolvidos transpassar igualando-se com grandes potecircncias no processo de mapeamento de seu territoacuterio condiccedilatildeo imprescindiacutevel para o seu desenvolvimento

Espaccedilo Cientiacutefico e o Open SourceDevo comeccedilar este toacutepico dizendo que das

5 conferecircncias principais do evento pelo menos uma delas esteve diretamente ligada ao geo open source a dra Athina Trakas (OGC) falou a respeito do papel dos padrotildees abertos nas infraestruturas de dados geograacuteficos

Aleacutem desta conferecircncia incontaacuteveis trabalhos dentre posteres e apresentaccedilotildees orais tinham o uso de software e tecnologia coacutedigo-aberto em seu conteuacutedo Um exemplo foi a apresentaccedilatildeo do Dr Tobias Dahinden do Insitut fuumlr Kartographie und Geoinformatik de Hanover que falou a respeito de como bancos de dados abertos poderiam em conjunto com ambientes colaborativos como a wikipedia gerar poderosos instrumentos de mapeamento Vaacuterios outros podem ser destacados como as possibilidades de mapas e informaccedilatildeo geograacutefica passiacutevel de ser adquirida com fontes livres

Um fato digno de nota eacute que antes do ICC 2011 o espaccedilo na Associaccedilatildeo para os trabalhos em open source resumia-se a um grupo de trabalho Apoacutes a Conferecircncia este grupo ganhou status de comissatildeo o que garante mais espaccedilo para o tema dentro da Associaccedilatildeo e consequentemente da pesquisa cientiacutefica da aacuterea no mundo A comissatildeo de Tecnologias geoespaciais open source eacute atualmente comandada pelos doutores Dr Suchith Anand da Universidade de Nottingham UK e Thierry Badard da Laval University no Canadaacute

A comissatildeo (ateacute entatildeo um grupo de trabalho) promoveu durante o ICC 2011 dois eventos principais primeiramente aconteceu um encontro (business meetings) entre participantes interessados nos trabalhos relacionados a este tema e posteriormente durante 3 dias foi oferecido uma espeacutecie de workshopminicurso em tecnologias de mapeamento utilizando tecnologia open source apoiado pelo ITC (Holanda) e OSGeo Internacional Participei de ambos e a seguir tentarei brevemente dar uma ideia do que se discutiu em ambos

A reuniatildeo da comissatildeo ocorreu no dia 4 das 17 as 18 hs apoacutes as apresentaccedilotildees orais da programaccedilatildeo do evento (que aconteciam de 8 as 17) Inicialmente o dr Anand apresentou a comissatildeo e pediu pra que os presentes ndash cerca de 15 pessoas ndash se apresentassem e informassem seu interesse na aacuterea Um caso interessante foi a presenccedila de um vendedor da Intergraph que disse ter mais de 25 anos de carreira na venda de software aplicado a SIG e Sensoriamento Remoto O mesmo informou estar interessado em expandir sua aacuterea de atuaccedilatildeo para tecnologias livres e gostaria de saber mais a respeito das atividades das organizaccedilotildees do setor

Durante a reuniatildeo vaacuterias experiecircncias foram discutidas e o grande aspecto que dominou

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

43Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

as explanaccedilotildees foi acerca dos problemas usualmente atrelados agrave adoccedilatildeo de soluccedilotildees livres em especial no que diz respeito aos usuaacuterios destas novas aplicaccedilotildees Alguns participantes manifestaram tambeacutem interesse em colaborar em projetos capitaneados pela comissatildeo especialmente em novos aplicativos e padrotildees a serem propostos pela proacutepria a partir de pesquisas cientiacuteficas realizadas Aleacutem disso o responsaacutevel pela comissatildeo mostrou que a agenda de pesquisa no setor deve ser atualmente dividida em trecircs partes principais Os dados os padrotildees e o software Cada uma destas deve possuir uma conceituaccedilatildeo separada e bem definida aleacutem de uma interligaccedilatildeo natural entre o escopo de suas atuaccedilotildees

Apoacutes a reuniatildeo fui conversar em particular com o Dr Anand e contei a respeito da revista FOSSGIS Brasil Este por sua vez me disse que jaacute conhecia a iniciativa FOSSGIS Brasil e ficou extremamente satisfeito com o fato de eu ter escolhido o business meeting do grupo de trabalho em open source (mesmo que na mesma hora existissem outros tantos meetings de aacutereas correlatas com a minha pesquisa) uma vez que poderiacuteamos estreitar o contato Em breve dependendo de suas agendas a revista espera contar com a contribuiccedilatildeo destes importantes pesquisadores na aacuterea de geotecnologias livres

Acerca do Workshop o mesmo deu-se como uma espeacutecie de estudo de caso apresentado de forma praacutetica Os participantes receberam um pendrive e um live-cd contendo material baacutesico para efetuar a publicaccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica via web utilizando linux e aplicativos voltados para o mapeamento em formato open source Ao final do mini-curso os participantes puderam publicar sua informaccedilatildeo em um servidor do ITC Instituto de ensino e pesquisa holandecircs Este evento teve o apoio da OSGEO que forneceu o live-cd e as bases de dados do exemplo utilizado O aspecto negativo deu-se por conta da baixa participaccedilatildeo neste workshop muito pelo fato do horaacuterio coincidir com todas as apresentaccedilotildees orais da tarde

Assim o maior evento da comunidade cartograacutefica internacional teve aspectos extremamente positivos para a nossa comunidade geo-livre Natildeo somente os programas mas a

filosofia por traacutes de diversos setores participantes de eventos como este estaacute se modificando A comunidade cientiacutefica mundial se move na direccedilatildeo de adotar os princiacutepios que norteiam a filosofia livre de produccedilatildeo uso e disseminaccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica de forma a tambeacutem levar tais conceitos para fora das universidades e institutos de pesquisa

Bem para finalizar devo comentar que a ldquoinvasatildeordquo brasileira foi completa o mapa campeatildeo de votos do puacuteblico na competiccedilatildeo infantil foi criado por uma estudante brasileira (foto abaixo) Aleacutem disso a massiva participaccedilatildeo brasileira que ocorreu tanto por conta do elevado nuacutemero de inscritos quanto pela participaccedilatildeo cientiacutefica cada vez mais soacutelida parece ter ajudado na decisatildeo de realizar a Conferecircncia Internacional de Cartografia de 2015 no Rio de Janeiro Antes em 2013 a conferecircncia aconteceraacute em Dresden Alemanha Para mais informaccedilotildees visite httpicaciorg

LinksPaacutegina oficial do evento

httpwwwicc2011fr

viacutedeo do ICC-2011 feito pelo colega Firas Bessadok

httpwwwyoutubecomwatchv=nLiTFCeFbZY

Paacutegina da Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source da ICA

httpica-opensourcescgulavalcaindexphppage=home

O autor viajou para o evento por conta de bolsa concedida pela Associaccedilatildeo

Internacional de Cartografia que premiou trabalhos de cientistas de paiacuteses em

desenvolvimento

Andreacute MendonccedilaEngenheiro florestal MsC Ciecircncias

Geodeacutesicasandremendoncafossgisbrasilcombr

44 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

PPoorr ddeennttrroo ddoo MMaappsseerrvveerr

PPoorr AAnnddeerrssoonn MMaacciieell LLiimmaa ddee MMeeddeeiirrooss

WWEEBB GGIISS

Talvez vocecirc jaacute tenha percebido que quando o assunto eacute publicaccedilatildeo de mapas na internet com uso software livre natildeo nos faltam opccedilotildees robustas cada qual com suas proacuteprias caracteriacutesticas de desenvolvimento arquitetura e customizaccedilatildeo Neste contexto o MapServer (MS) surge como um dos programas para webmapping mais populares por isso abordaremos no presente artigo algumas peculiaridades deste servidor de informaccedilatildeo geograacutefica

Ao ler os paraacutegrafos a seguir vocecirc entenderaacute o que eacute e quais satildeo os objetivos do projeto MS com suas caracteriacutesticas principais incluindo os diferentes modos de funcionamento teraacute informaccedilotildees sobre o pacote MS4W e os frameworks pmapper e i3Geo e ainda encontraraacute um breve tutorial introdutoacuterio e links para aplicaccedilotildees jaacute disponibilizadas na internet

O foco do MapServerTenha em mente que o MS natildeo eacute nem tem

o objetivo de ser um software para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) desktop Caso vocecirc esteja procurando informaccedilotildees sobre programas

computacionais deste tipo sugerimos que leia nas ediccedilotildees anteriores desta revista os artigos sobre os projetos gvSIG Kosmo SIG e Quantum GIS (QGIS)

O MS visa atuar em um niacutevel mais alto por assim dizer pois como mencionado na introduccedilatildeo seu foco eacute a disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet Eacute necessaacuterio compreender que ele tanto eacute utilizado como ambiente de desenvolvimento para construccedilatildeo das soluccedilotildees (mapas interativos) como para publicaccedilatildeo destes em um servidor

Um software com uma oacutetima reputaccedilatildeoHaacute ainda quem acredite que o softwares

livres natildeo satildeo dignos de confianccedila e muito menos de investimento mas o MS eacute prova clara que isso natildeo eacute verdade Para vocecirc entender a razatildeo de afirmarmos isso considere o seguinte fato

O MS foi originalmente concebido em meados da deacutecada de 1990 pelo projeto ForNet da Universidade de Minnesota (UMN) em cooperaccedilatildeo com o Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (MNDNR) e a National

45Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Aeronautics and Space Administration (NASA) Isso mesmo a NASA estaacute envolvida no desenvolvimento do software Entatildeo vocecirc acredita que este oacutergatildeo de reconhecimento internacional um verdadeiro gigante na aacuterea de ciecircncia e tecnologia investiria tempo e seus extremamente capacitados recursos humanos em um projeto que natildeo fosse realmente importante e confiaacutevel

Some-se ao jaacute mencionado a questatildeo de hoje o MS ser um projeto integrado ao painel da OSGeo e eacute mantido por um significativo nuacutemero de desenvolvedores ao redor do mundo

Na internet brasileira haacute dezenas de aplicaccedilotildees MS rodando jaacute por anos e de forma bastante estaacutevel Ao final desta mateacuteria vocecirc encontraraacute o endereccedilo de algumas delas

Aleacutem disso podemos destacar que a comunidade de usuaacuterios registrados no Grupo MapServer Brasil (httpalturlcomotgdh) lanccedilado em 2003 jaacute ultrapassa a casa dos 1200 cadastrados o que se reflete tambeacutem pela participaccedilatildeo ativa de seus membros nas discussotildees sobre o MS que satildeo quase que diariamente postadas na lista

Por qual motivo entatildeo haacute tanto interesse no desenvolvimento e utilizaccedilatildeo do MapServer O que faz de seu uso algo tatildeo massificado Observe agora algumas de suas caracteriacutesticas

Principais caracteriacutesticas do MapServerO MapServer pode ser utilizado para o

desenvolvimento de aplicaccedilotildees WebGIS em muacuteltiplas plataformas computacionais incluindo Windows Linux e Mac Soacute com esta informaccedilatildeo jaacute dissipamos qualquer possiacutevel temor quanto agrave compatibilidade com sistema operacional

Boa parte das propriedades graacuteficas de uma aplicaccedilatildeo com MS eacute definida nos chamados mapfiles que satildeo arquivos de texto puro de extensatildeo map ou no formato XML (a partir da versatildeo 56) onde satildeo inseridos coacutedigos a ser interpretados pelo programa

Mas natildeo adianta querer trabalhar com um programa se ele simplesmente natildeo oferece suporte ao tipo de dado que se tem disponiacutevel Com o MS dificilmente vocecirc teraacute problema a este respeito pois ele eacute compatiacutevel com a grande maioria dos formatos de dados geograacuteficos O quadro a seguir indica os principais tipos de dados de entrada suportados pelo MS

No quesito formatos de saiacuteda de dados o MS gerar mapas em um nuacutemero expressivo de formatos merecendo destaque na lista como sendo os mais usuais o PNG JPEG GIF SWF PDF SVG DXF e muitos outros da GDAL

Quanto agraves suas funcionalidades o MS natildeo deixa a desejar quando comparado a soluccedilotildees proprietaacuterias possibilitando indexaccedilatildeo espacial para shapefiles opccedilotildees variadas para operaccedilatildeo de seleccedilatildeo de objetos suporte a fontes TrueType construccedilatildeo de elementos cartograacuteficos como legenda barra de escala (os objetos satildeo desenhados de acordo com a escala) mapa de referecircncia aleacutem de permitir a customizaccedilatildeo de controles de navegaccedilatildeo uso de roacutetulos mapas temaacuteticos a partir de diferentes meacutetodos reprojeccedilatildeo de dados em tempo de execuccedilatildeo e um fator fundamental compatibilidade com os padrotildees do Open Geospatial Consortium (OGC) como o WMS WFS e WCS

Mas como funcionar o MapServer Temos agrave nossa disposiccedilatildeo trecircs modos (formas) de funcionamento Common Gateway Interface (CGI) WebServices e MapScript

Para entender em detalhes o quesatildeo e para que servem os

padrotildees OGC leia o artigo Sopade Letras Geograacuteficas na Ediccedilatildeondeg 1 da Revista FOSSGIS Brasil

p13-18 disponiacutevel emhttpfossgisbrasilcombrdownload

Modos de Funcionamento do MapServer

Quando utilizado em modo CGI o seu arquivo executaacutevel do MS eacute colocado em diretoacuterio apropriado do servidor web Este arquivo recebe paracircmetros que definem como deve ocorrer a inicializaccedilatildeo de sua aplicaccedilatildeo Para funcionar de forma adequada uma aplicaccedilatildeo MapServer deste tipo inclui um formulaacuterio de inicializaccedilatildeo e um arquivo de paacutegina template que pode ser desenvolvido por exemplo em HTML (XHTML)

Jaacute nos casos onde se utiliza o MS como WebService Geograacutefico ele atua na disponibilizaccedilatildeo de dados em conformidade com os jaacute citados padrotildees do OGC e que poderatildeo ser acessados atraveacutes de diferentes softwares de SIG comerciais ou de coacutedigo aberto como os da famiacutelia ArcGIS uDig gvSIG Quantum GIS Kosmo ou mesmo por outros mapas interativos

O terceiro modo de funcionamento com MapScript eacute o que em geral permite a criaccedilatildeo de aplicaccedilotildees mais robustas com maior capacitada de customizaccedilatildeo Nesta forma de empregar os recursos do MS temos agrave disposiccedilatildeo agrave possibilidade de integraacute-los ao uso de linguagens de programaccedilatildeo Um detalhe especial neste ponto eacute que embora o MapServer seja escrito de forma nativa na linguagem C o MapScript estaacute disponiacutevel para linguagens populares como o PHP C Perl Python Ruby Java e TCL

O Pacote MS4W e frameworks para o MapServerO MS4W eacute um pacote criado pela equipe

Maptools (wwwmaptoolsorgms4w) para facilitar o processo de instalaccedilatildeo do MS em um servidor Windows Uma vantagem em seu uso eacute

que aleacutem do procedimento ser extremante simples todas as dependecircncias do MS jaacute estaratildeo instaladas e devidamente configuradas incluindo o PHP Apache e bibliotecas como as Proj4 GDAL e OGR

Quando se pretende publicar um mapa na internet eacute importante que seja considerado agrave amigabilidade da interface para o usuaacuterio final Nesta altura trabalhando com o MS temos duas opccedilotildees Desenvolvecirc-la do zero o que pode ser demorado (e desnecessaacuterio em muitos casos) ou explorar um dos diversos frameworks disponiacuteveis para trabalhar com o MapServer

Caso em seu projeto a opccedilatildeo escolhida seja a utilizaccedilatildeo de programas frameworks vocecirc teraacute de adequar os coacutedigos e outras configuraccedilotildees do software para atingir uma funcionalidade especiacutefica Entre os aplicativos mais utilizados em conjunto com o MS podemos destacar o pmapper (wwwpmappernet) e o brasileiro i3Geo disponiacutevel no portal do Software Puacuteblico Brasileiro ndash SPB (wwwsoftwarepublicogovbr)

O i3Geo pode ser instalado no ambiente Windows atraveacutes do MS4W mas neste caso faccedila o download do arquivo a partir do siacutetio da comunidade no portal SPB Veremos agora como instalar o MapServer + i3Geo com utilizando o este pacote Os passos descritos a seguir levam em consideraccedilatildeo que o usuaacuterio baixou a versatildeo mais recente do programa

ATENCcedilAtildeO Natildeo esqueccedila que eacute recomendado fazer o download do arquivo que jaacute vem com o MS4W1deg PASSO Extraia o conteuacutedo do arquivo baixado no diretoacuterio raiz C utilizando um programa descompactador de sua preferecircncia Seraacute criado um diretoacuterio ms4w naquele local2deg PASSO Execute o arquivo apache-installbat Caso apareccedila alguma mensagem perguntando se vocecirc concede acesso ao aplicativo confirme a permissatildeo (Acredite O processo de instalaccedilatildeo se resume a isto)3deg PASSO Para confirmar a instalaccedilatildeo do MapServer digite em seu navegador httplocalhost Deveraacute aparecer uma mensagem de boas vindas e a indicaccedilatildeo da versatildeo do programa que estaacute atualmente instada na maacutequina (servidor)4deg PASSO Chegou a hora de confirmar se o i3Geo foi instalado corretamente para tal digite o endereccedilo httplocalhosti3Geo em seu navegador A imagem a seguir ilustra a tela inicial padratildeo que deveraacute aparecer5deg PASSO Para este exemplo armazene seus dados geograacuteficos na pasta Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdados

Vocecirc sabia que a documentaccedilatildeocompleta do MapServer estaacute

disponiacutevel em um arquivo PDFFaccedila o download em

httpmapserverorgMapServerpdf

46 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Caso queria utilizar o mesmo mapa que utilizaremos neste breve tutorial contendo a divisatildeo municipal do estado da Paraiacuteba no Brasil faccedila o download do arquivo pelo link abaixo httpwwwaesapbgovbrgeoprocessamentog

eoportalarquivosMunicipioszip6deg PASSO Para alterar as camadas de informaccedilatildeo apresentadas jaacute que estamos no sistema operacional Windows devemos editar o arquivo mapfile nomeado como geral1windowsmap localizado no diretoacuterio Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmap Abra-o em um editor de textos de sua preferecircncia (bloco de notas por exemplo)

Inicialmente vamos configurar nossa aacuterea de trabalho ou regiatildeo geograacutefica de nossa aplicaccedilatildeo Se vocecirc ainda natildeo fez nenhuma

alteraccedilatildeo neste arquivo procure na linha 30 (ou proacuteximo dela) a declaraccedilatildeo EXTENT

Note que este paracircmetro informa a extensatildeo do retacircngulo envolvente para a regiatildeo do territoacuterio brasileiro em coordenadas geograacuteficas decimais Iremos trocar este valor para o correspondente a aacuterea da Paraiacuteba (este valor pode ser coletado por visualizar o dado geograacutefico em qualquer software de SIG e natildeo exige precisatildeo de casas decimais) Fique agrave vontade para utilizar os valores indicados baixo Perceba que se usa ponto em lugar de viacutergula e espaccedilo entre as coordenadas

EXTENT -3877 -83 -3479 -6037deg PASSO Procure no mapfile o layer onde no paracircmetro ldquoTEMArdquo estaacute preenchido como ldquoBrasilrdquo - veja o trecho ilustrado abaixo o uso () neste artigo indica coacutedigo omitido

Se vocecirc seguiu as orientaccedilotildees dadas nos passos anteriores substitua o caminho citado no paracircmetro DATA por DATA Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdadosMunicipios

Neste caso Municipios eacute o nome do

arquivo shapefile que queremos disponibilizarJaacute no paracircmetro EXTENSAtildeO altere para os

mesmos valores mencionados no sexto passo (-3877 -83 -3479 -603) Em TEMA poderaacute nomear para Paraiacuteba ou outra denominaccedilatildeo de sua escolha pois a palavra utilizada aqui natildeo faz

LAYERDATA optwwwhtmli3geoaplicmapdadosMETADATA CLASSE SIM TEMA Brasil () EXTENSAO -97911949 -39413578 -8185829 9511159

47Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Tela padratildeo do i3Geo (Mapserver)

A proacutexima imagem exemplifica o resultado obtido

Customizaccedilatildeo baacutesica do i3Geo (MapServer)

Feito Jaacute comeccedilamos a customizar nossa aplicaccedilatildeo webmapping com MapServer utilizando i3Geo Caso tenha alguma duacutevida sobre este procedimento publique um comentaacuterio no site desta Revista em httpfossgisbrasilcombr

48 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

STYLECOLOR 200 254 199OUTLINECOLOR 0 153 0 (hellip)

END

diferenccedila para o MS nem para o framework utilizado8deg PASSO Para alterar as propriedades visuais como cor de contorno e do preenchimento dos poliacutegonos procure no mesmo layer o paracircmetro

Quem jaacute usa o MapserverVocecirc encontraraacute aplicaccedilotildees webmapping

construiacutedas com MapServer e diferentes frameworks em sites do mundo inteiro mas levando em conta que o tema de capa desta ediccedilatildeo de nossa revista eacute o uso de feramentas open source para Geotecnologias no acircmbito do governo listamos a seguir alguns links onde localizam-se mapas interativos em paacuteginas de organizaccedilotildees puacuteblicas brasileiras

- Ministeacuterio do Meio Ambientehttpmapasmmagovbri3geo- SIGAESA ndash Paraiacutebahttpgeoaesapbgovbr- Mapa Interativo de Santa Catarinahttpwwwmapainterativociascgovbr- MINEROPAR - Minerais do Paranaacutehttpalturlcompnj4m- GeoBahiahttpgeobahiaimabagovbr- Atlas da Sauacutedehttpsvsaidsgovbrsvsatlas- Serviccedilo de Informaccedilatildeo do Estado do Paraacutehttpwwwsiepagovbri3geo- JAMPA em Mapas - Joatildeo Pessoahttpalturlcomu97ip- Fundaccedilatildeo Nacional do Iacutendiohttpmapas2funaigovbri3geo

Natildeo deixe de ler a entrevistacom o criador do i3GeoSoftware brasileiro para

webmapping baseado emprogramas como o

MapServer na paacutegina36 desta ediccedilatildeo

STYLE Manipule os coacutedigos RGB de acordo com suas preferecircnciasnecessidades pois os valores postados a seguir satildeo meramente exemplificativos9deg PASSO Por fim salve as alteraccedilotildees e digite novamente httplocalhosti3Geo

Anderson Maciel Lima de MedeirosTecnoacutelogo em Geoprocessamento e consultor

em Geotecnologias Livresandersonfossgisbrasilcombr

49Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nos uacuteltimos tempos muito se tem falado das diferenccedilas entre os conceitos de open source e software proprietaacuterio nomeadamente vantagens e desvantagens da utilizaccedilatildeo de ambos O presente artigo serve para descrever um caso de sucesso de um software que foi desenvolvido e comercializado por uma Universidade que posteriormente o tornou open source mantendo a mesma qualidade e funcionalidade que tinha quando era software proprietaacuterio

O iniacutecioO software Integrated land and

water information system (ILWIS) teve a sua origem em 1984 quando o International Institute for Geo-Information Science and Earth Observation (ITC) ganhou um concurso para a criaccedilatildeo de um software que pudesse ser utilizado como ferramenta para a monitorizaccedilatildeo do uso do solo e da hidrologia

ILWIS foi inicialmente distribuiacutedo e desenvolvido pelo ITC na Holanda para ser utilizado por

IILLWWIISS UUmm ccaassoo ddee ssuucceessssooDDee ssooffttwwaarree pprroopprriieettaacuteaacuterriioo aa OOppeenn SSoouurrcceePPoorr JJoosseacuteeacute PPeeddrroo GGoonnccedilccedilaallvveess ddooss SSaannttooss

investigadores e estudantes Inicialmente este software era proprietaacuterio

mas a partir de 2007 passou a ser open source com o advento da versatildeo 34 Open Esta mudanccedila na poliacutetica de utilizaccedilatildeo do software deveu-se agrave migraccedilatildeo do software para a iniciativa 52ordmNorth O 52ordmNorth eacute uma iniciativa que congrega diversas organizaccedilotildees do campo geoespacial tais como a IFGI CONTERRA ITC e ESRI

A transferecircncia do software para open source teve como principais implicaccedilotildees a livre distribuiccedilatildeo do coacutedigo fonte passando este a ter

como licenccedila de distribuiccedilatildeo a General Public License (GPL) bem como o suporte por parte do ITC isto eacute o desenvolvimento aplicacional ter terminado Desde a migraccedilatildeo do software para esta iniciativa jaacute surgiram diversas versotildees tais como a 35 36 e 37 estando a versatildeo 38 de momento em fase de desenvolvimento

InteroperabilidadeComo software open source a

interoperabilidade eacute essencial para a

DDEESSKKTTOOPP GGIISS

ILWISsurgiu como

opccedilatildeoprivada

migrandoposteriormente

paraopen source

50 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

conjugaccedilatildeo de diversas fontes de informaccedilatildeo geograacutefica e posterior utilizaccedilatildeo por parte do puacuteblico em geral Em relaccedilatildeo ao sistema operacional o ILWIS pode ser instalado tanto em Windows MAC bem como Linux

Devido agrave sua interoperabilidade este software suporta diversos tipos de formatos de dados quer vectoriais (Shapefile DXF BNA e ASC II vectorial) quer matriciais (ASC II matricial LAN GIF TIFhellip) incluindo a integraccedilatildeo com a biblioteca Geospatial Data Abstraction Library (GDAL) que possibilita a importaccedilatildeo de muacuteltiplos formatos matriciais Em relaccedilatildeo aos padrotildees da Open Geospatial Consortium (OGC) possibilita a manipulaccedilatildeo da informaccedilatildeo atraveacutes do Web Map Services (WMS) Outras caracteriacutesticas do software ILWIS satildeo moacutedulo GEONETCast-Toolbox uma aplicaccedilatildeo gratuita que permite a importaccedilatildeo de vaacuterios formatos de dados provenientes de diversos sateacutelites e a existecircncia de um outro moacutedulo que permite a importaccedilatildeo de dados

provenientes da base de dados open source PostGres

UtilizaccedilatildeoAo niacutevel da sua utilizaccedilatildeo praacutetica e

facilidade de manipulaccedilatildeo do software o ILWIS eacute bastante intuitivo mesmo que o utilizador comum natildeo esteja de inicio agrave vontade na sua utilizaccedilatildeo o extenso manual de ajuda bem como os tutoriais existentes permitem uma raacutepida integraccedilatildeo no mesmo permitindo tirar o maacuteximo partido por exemplo da potente linha de comandos Nas suas diversas versotildees tecircm sido registadas diversas melhorias por exemplo na versatildeo 35 surgiu o

moacutedulo Surface Energy Balances que permitiu diversas novas anaacutelises ao niacutevel de processamento de imagens de sateacutelite Na versatildeo 37 Open surgiram ao niacutevel das aplicaccedilotildees vectoriais diversas melhorias tais como- PointMapUnion - PointMapIntersect - PointMapSymetricDifference - PointMapDifference - PointMapRelate - SegmentMapVoronoi - SegmentMapTin - SegmentMapUnion - SegmentMapIntersect - SegmentMapSymetricDifference - SegmenMapDifference - SegmentMapRelate - PolygonMapBuffer - PolygonMapConvexHull - PolygonMapUnion - PolygonMapIntersect - PolygonMapSymetricDifference - PolygonMapDifference - PolygonMapRelate

A nova versatildeo 38 traz diversas melhorias ao niacutevel da ediccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica e visualizaccedilatildeo da mesma colmatando uma lacuna existente nas versotildees anteriores

Principais Caracteriacutesticas - Como software de anaacutelise espacial e modelagem o ILWIS tem como principais caracteriacutesticas- Mais de 20 anos de desenvolvimento- Interface amigaacutevel- Integraccedilatildeo de formatos matriciais e vectoriais- ImportaccedilatildeoExportaccedilatildeo em muacuteltiplos formatos- Avanccedilados algoritmos de modelaccedilatildeo e anaacutelise espacial de dados- Operaccedilotildees Hidroloacutegicas- Operaccedilotildees com Modelos Digitais do Terreno- Poderosos algoritmos de tratamento de imagens de sateacutelite- Facilidade na produccedilatildeo de scripts- Extenso manual de ajuda e tutoriais

Aleacutem destas caracteriacutesticas principais o ILWIS congrega muitas outras funccedilotildees dotando

51Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

este programa SIG de um grande potencial Eacute por as razotildees mencionadas anteriormente que este software eacute bastante utilizado (mais de 100 mil downloads desde 2007) e tem uma grande comunidade de utilizadores

O FuturoAlguns anos atraacutes o mundo open source

natildeo era ldquoabertordquo a qualquer utilizador isto significava que as alternativas ao software proprietaacuterio eram poucos e estes natildeo eram suficientemente amigaacuteveis para o utilizador

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos SantosGeoacutegrafo Liacuteder da SIG Project

zpsantos1hotmailcom

comum Com as atuais versotildees de SIG open source

esse proacuteprio mercado tornou-se mais competitivo originando o aparecimento de novos programas

O software ILWIS surgiu como opccedilatildeo privada migrando posteriormente para open source sendo ateacute entatildeo um dos poucos casos conhecidos

Com o envolvimento da comunidade e o aumento do nuacutemero de utilizadores deste software esperam-se diversas melhorias e upgrades para as proacuteximas versotildees A versatildeo 38 (beta) que foi recentemente lanccedilada eacute um exemplo praacutetico do envolvimento da comunidade e das sugestotildees propostas Estaacute tambeacutem para breve a criaccedilatildeo de um blog em que todas as duacutevidas e questotildees relativamente ao software podem ser respondidas com uma brevidade e rapidez invejaacutevel ou seja uma assistecircncia personalizada ao niacutevel das melhores empresas de SIG

52

A cidade de Manaus tem uma das maiores taxas de crescimento do paiacutes contando hoje com aproximadamente 18 milhotildees habitantes numa aacuterea de 350 kmsup2 Posicionada a 3degS da linha do Equador recebe raios solares verticalmente o ano todo o que maximiza a captaccedilatildeo da energia pelas infraestruturas urbanas apenas moderada pelos parques remanescentes florestais e corpos daacutegua dos igarapeacutes

A partir de uma imagem Landsat 5 canal 6 (infravermelho teacutermico) com pixel de 120m de 31 agosto de 2011 baixada do site do INPE DGI e importada para o software GRASS GIS um mapa de temperaturas relativas de superfiacutecie em degC foi calculado usando a ferramenta mapcalc (Neteler amp Mitasova 2004) A camada de temperaturas mais uma composiccedilatildeo colorida (GRASS rcomposite) com os canais 1 4 e 7 satildeo georreferenciadas e reprojetadas numa LOCATION em UTM SIRGAS2000 Por isso uma regiatildeo (GRASS REGION) do tamanho da aacuterea de interesse eacute predefinida antes da reprojeccedilatildeo A seleccedilatildeo dos pontos de controle faz-se com a composiccedilatildeo 147 e utilizando uma camada do OpenStreetMap como referecircncia

Para calcular o excesso de temperatura em cada pixel urbano de forma a obter um mapa com pixel de 120m do excesso de calor na cidade foi estabelecido na periferia da cidade oito aacutereas poliacutegonais de 10km2 cobertas de floresta e distantes de 40 a 80 km do nuacutecleo urbanoEm SAGA usando ldquoGrid statistics for polygonsrdquo se calcula a temperatura meacutedia nos poliacutegonos perifeacutericos (pixeis com nuvens por terem valores muito inferiores satildeo excluiacutedos do caacutelculo)

Tendo como objetivo identificar os bairros com maiores temperaturas de superfiacutecie utilizou-se os setores censitaacuterios urbanos baixados do IBGE importados em PotgreSQLPostGIS e corrigidos usando a funccedilatildeo ldquoVerificar a validade da geometriardquo

do plugin ftools do software QuantumGis (QGIS) Tambeacutem foram ajustados na margem dos corpos daacutegua e agregados por bairros Finalmente a camada de bairros derivada foi exportada em shapefiles e importada em SAGA onde novamente utilizou-se a funccedilatildeo ldquoGrid statistics for polygonsrdquo para calcular o quartil superior e identificar os bairros com o maior quartil superior (o bairro que contem os 25 de pixeis mais quentes)

A camada de temperatura com pixeis iniciais de 120m apresenta efeitos de pixelizaccedilatildeo inesteacuteticos Para obter um visual mais suave a funccedilatildeo rtovect de GRASS-GIS foi utilizada para exportar uma camada de pontos com centroacuteides da cada pixel tendo como atributo o valor de temperatura A camada de pontos eacute entatildeo usada em QGIS para calcular por interpolaccedilatildeo uma imagem mais suave

No final o compositor de mapa do QGIS foi utilizado para reunir os elementos Os plugins ldquoOne band colour tablerdquoe o experimental ldquoColour Scale Barrerdquo satildeo usados para a coloraccedilatildeo e a legenda da camada de interpolaccedilatildeo Os ajustes finais satildeo realizados com Inkscape e GIMP

ReferecircnciaMarkus Neteler and Helena Mitasova 2004 Open Source GIS A GRASS GIS Approach Second Edition

Links uacuteteisIBGE httpwwwibgegovbrhomedownloadgeocienciasshtmINPE DGI httpwwwdgiinpebrCDSR GRASS httpvpsfmvzuspbrgrassQGIS httpqgisorgSAGA httpwwwsaga-gisorgColour Scale Bar for One-Band Rasters e One bande colour table httpwwwbc-consultcomfreebieshtmMais informaccedilotildees sobre o mapa httpyepcaorgwp3p=497

Por Sylvain JM Desmouliegravere

Mapa da vezSECcedilAtildeO

Andy

Ald

ridge

fl

ickr

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Sylv

ain

JM D

esm

ouliegrave

reD

outo

r em

etn

obio

logi

a M

useu

m N

acio

nal

dH

isto

ire N

atur

elle

Par

is P

esqu

isad

or

visi

tant

e no

ILM

DF

ocru

z Am

azon

ia

sylta

ogm

ailc

om

53Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Page 4: Ediçao 3 - Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

PostgreSQL Conference

Europe 2011

Amesterdatilde (Holanda) de 18

a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglvjjTW

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

Mural GIS

The World GIS Summit 2011

Instambul (Turquia) de 10 a

15 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglFVl5R

III Jornadas Latinoamericana

e Caribenha de gvSIG

Iguaccedilo-PR (Brasil) de 12 a 14

de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglg9MZl

Conferecircncia Latino-

Americana ndash Latinoware

2011Itaipu (Brasil) de 19 a 21

de OutubroMais informaccedilotildees

httpgooglABOZr

19th ACM SIGSPATIAL

International Conference on

Advances in Geographic

Information Systems 2011

(ACM SIGSPATIAL GIS 2011)

Chicago (EUA) de 1 a 4 de

NovembroMais informaccedilotildees

httpgooglJRhmq

Conferecircncia Brasileira

PostgreSQL 2011

Satildeo Paulo SP (Brasil) de 3

a 4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglkJZA3

I Simpoacutesio de Informaacutetica e

Geotecnologia de

Santareacutem ndash SIGES

Santareacutem PA (Brasil) de

17 a 21 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglizAAa

II Encontro Nacional do

Software Puacuteblico Brasileiro

Brasiacutelia-DF (Brasil) de 25 a

27 de Outubro

Mais informaccedilotildees

httpgooglOlGb2

I Encontro de Ecologia (ENECO

PB) do Campus IV da UFPB

Eixo temaacutetico 11 Geotecnologias

nos estudos ecoloacutegicos

Rio Tinto PB (Brasil) de 23 a 25

de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl4hL45

IV SIMGEO ndash Simpoacutesio Brasileiro

de Ciecircncias Geodeacutesicas e

Tecnologias da Geoinformaccedilatildeo

Chamada para trabalhos ateacute 15

de Novembro

Recife PE (Brasil) de 5 a 9 de

Maio de 2012

Mais informaccedilotildees

httpgooglRabQZ

IV Jornadas SASIG

Guimaratildees (Portugal) de 2 a

4 de Novembro

Mais informaccedilotildees

httpgooglnYIhI

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

7as Jornadas Internacionais

de gvSIGValecircncia (Espanha) de 30 de

Novembro a 2 de Dezembro

Mais informaccedilotildees

httpgoogl1T5ou

7

Espaccedilo do Leitor

Parabeacutens pela revista A revista aleacutem do oacutetimo conteuacutedo traacutes outro lado positivo que eacute a uniatildeo da comunidade nacional de usuaacuterios e desenvolvedores de geotecnologias livres Isso nos fortalece Obrigado a toda equipe pelo materialAlides Baptista Chimin JuniorGrupo de Estudos Territoriais - GETERevista Latinoamericana de Geografia e Gecircnero

Hola Queriacutea agradecer a todo el equipo de la revista por esta iniciativa y en especial a Ricardo Pinho por su bonito reportaje sobre Kosmo DesktopAntonio Jesuacutes Jimeacutenez ArrabalGeoacutegrafo Sistemas Abiertos de Informacioacuten Geograacutefica (SAIG SL)

Queridos Amigos Mi nombre es Rolo Gualfert Betanzos Migues soy Boliviano pero radico en Panamaacute soy abogado especialista en catastro y topografo actualmente trabajo en el proyecto de Catastro Metropolitano de Panama como Coordinar de Campo de la Zona2 Que grato poder contar con una revista que no ayude a conocer mas de este tema que seguro en adelante ira creciendo mas y mas los felicito por su iniciativa y por su dedicacion de ahora en adelante estare pendiente de las proximas publicaciones Nuevamente felicitaciones y sigan adelante SaludosRolo G Betanzos M

Quando li a primeira ediccedilatildeo jaacute fiquei impressionado com a avalanche de informaccedilotildees Mais impressionado ainda fiquei com a segunda ediccedilatildeo Pra mim jaacute eacute leitura obrigatoacuteria para os profissionais da aacuterea E melhor a equipe da revista

eacute de ponta portanto os artigos satildeo de conteuacutedo extremamente confiaacuteveis ParabeacutensRenato J F LeacutelisAnalista de Geoprocessamento - Base Territorial DFInstituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica - IBGE

Gostaria de parabenizar a todos contribuintes da revista que revoluciona o Mercado de Geotecnologias publicando mateacuterias que soacute satildeo tratadas aqui Contribuindo para o desenvolvimento e o pensar em geotecnologiasMarcelus Oliveira de JesusEngenheiro Ambiental Especialista em Geoprocessamento

Gracias por darnos la oportunidad de recibir buenas noticias acerca del uso de software libre Es para nosotros una excelente idea crear y mantener una revista de tan buena calidad Felicitaciones y eacutexitosFranklin Vargas

ERRATA Primeiramente gostaria de parabenizar a todos pela iniciativa da FOSSGIS Brasil e ao autor da mateacuteria Experiecircncias de capacitaccedilatildeo com Terraview pelo excelente artigo Entretanto o artigo passa a sensaccedilatildeo de que o programa SipamCidade eacute desenvolvido integralmente pelo SIPAM em conjunto com a UFPA Tal fato ocorre na aacuterea de abrangecircncia do Centro Regional de Beleacutem (CR-BEL) do SIPAM Nas aacutereas de abrangecircncias dos Centros Regionais de Manaus (CR-MAO) e Porto Velho (CR-PVH) o programa foi desenvolvido em parceria com outras instituiccedilotildees e individualmente pelo SIPAM em municiacutepios de toda a Amazocircnia LegalErnesto Filho

Emails Sugestotildees eComentaacuteriosDesde o lanccedilamento do primeiro nuacutemero da Revista FOSSGIS Brasil recebemos atraveacutes de nosso site e pelas redes sociais inuacutemeros comentaacuterios de leitores com suas opiniotildees sobre o que publicamos aleacutem de excelentes sugestotildees Selecionamos abaixo apenas alguns exemplos que representam a opiniatildeo de nossos queridos ldquoGeoLeitoresrdquoA Revista FOSSGIS Brasil quer ouvir Vocecirc Participe

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Continue enviando seuscomentarios

criacuteticas e sugestotildees paraeditorialfossgisbrasilcombr

9Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta 3ordf ediccedilatildeo da revista inauguramos uma nova coluna ldquoQuebrando Tabus Software Livre tambeacutem fazrdquo

Esta iniciativa foi primeiramente idealizada pelo nosso colega Luiacutes Lopes que no seu blog comeccedilou a criar uma seacuterie de postagens com o intuito de como ele refere quebrar tabus em relaccedilatildeo ao uso de software livre na realizaccedilatildeo de vaacuterias tarefas

Este movimento chamemos-lhe assim conseguiu atrair a atenccedilatildeo da comunidade e de outros blogueiros que comeccedilaram a postar sobre a temaacutetica e desta forma vem contribuindo para o enriquecimento da cultura do Software Livre

Como hoje em dia tudo o que estaacute na internet tem que passar obrigatoriamente pelas redes sociais os respectivos autores criaram uma hastag (SLGeoTbFaz) no Twitter para reunir todos os toacutepicos acerca deste assunto

Hoje vamos indicar para vocecirc dois procedimentos que podem ser realizados em vaacuterios softwares livres de SIG Geraccedilatildeo de pontos aleatoacuterios e Ferramenta Dissolver Confira ao lado os quadros contendo os links de acesso agraves mateacuterias

Na proacutexima ediccedilatildeo vamos continuar a indicar para vocecirc os melhores tutoriais para que possa desenvolver as suas capacidades de

utilizaccedilatildeo de geotecnologias livres Contamos tambeacutem com o leitor para nos

enviar as suas mateacuterias para que possamos continuar a enriquecer este arquivo de procedimentos

SSooffttwwaarree LLiivvrree ttaammbbeacuteeacutemm ffaazz

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Olly

Wrig

ht

flic

kr

QQUUEEBBRRAANNDDOO TTAABBUUSS

UUssaannddoo WWPPSS ((WWeebb PPrroocceessssiinngg SSeerrvviiccee)) eemm OOppeennLLaayyeerrss

PPoorr JJoorrggee SSaammuueell MMeennddeess ddee JJeessuuss

Web services eacute um termo na moda mas pouco explorado na sua potencialidade O mundo GIS jaacute comeccedilou a tomar a atenccedilatildeo e a consumir web services como WMS (Web Mapping Service) WCS (Web Coverage Service) e WFS (Web Feature Service) Estes trecircs tipos de serviccedilos disponibilizam dados do tipo matricial (o WMS normalmente fornece PNG e o WCS imagens em formato geoTiff) e vetorial (WFS em formato XML) Mas os web services natildeo servem soacute para descarregar dados tambeacutem servem para executar algoritmos Em particular o Web Processing Service permite a um utilizador (cliente) executar um processo GIS com entradas (inputs) e saiacutedas (outputs) especiacuteficos Um processo eacute um algoritmo que pode realizar varias operaccedilotildees como a transformaccedilatildeo de dados obtenccedilatildeo de novos dados entre outros

Funcionalidade do WPSO WPS eacute um web service especiacutefico para

dados geograacuteficos ou seja eacute especialmente desenhado para lidar com grande quantidade de dados e com processos que podem levar

segundos minutos horas ou dias em execuccedilatildeo Um exemplo de operaccedilatildeo seria um algoritmo interpolador bastante usado na modelagem de superfiacutecies

Exemplo de uma interpolaccedilatildeo usando WPS e posteriormente sobreposta em Google Earth1

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr10

ARTIGO DO LEITOR

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

O WPS usa duas maneiras de transferir dados- Conteuacutedo transferido como input eou output- Referencia onde o WPS pode entrar os dados (input) eou onde o cliente pode encontrar o resultado do processo (output)

As referecircncias usadas em WPS satildeo URLs (pex httpfooservicoWPSdadosGMLgml) que podem ser passados de um serviccedilo para o outro sem que os dados sejam transferidos de volta para o cliente

A segunda grande capacidade do WPS eacute permitir a execuccedilatildeo de algoritmos que podem levar bastante tempo para executar ou seja mais tempo do que o permitido ateacute que um utilizador receba a fatiacutedica mensagem ldquoHTTP 408 Request Timeoutrdquo A estrateacutegia usada em WPS eacute de responder imediatamente com um URL onde o cliente pode obter informaccedilatildeo sobre o estado de execuccedilatildeo do processo e os dados resultantes caso o processo tenha terminado

Apenas trecircs operaccedilotildees definem o WPS getCapabilities describeProcess e Execute As duas primeiras servem para descrever os processos disponibilizados pelo servidor ou seja o nome dos processos tipos de inputoutput e se o processo eacute assiacutencrono (resposta imediata sobre onde vatildeo ser depositados os resultados quando terminado) A terceira operaccedilatildeo eacute a mais importante e ordena a execuccedilatildeo do processo tendo o cliente de indicar os inputs ouputs e se o resultado deve ser dado por referecircncia

Na imagem abaixo apresenta-se um exemplo de resposta a um describeProcess para o servico vnetpath O uso de XML eacute bastante conveniente em web services mas para leigos pode ser um tanto quanto difiacutecil de perceber

Satildeo permitidos trecircs tipos de InputOuputs- Literal- ComplexData- Bounding-box

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

Exemplo de resposta a um describeProcess

11Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Os Literal inputs satildeo simples nuacutemeros ou texto (strings) Os ComplexData podem ser tudo e mais alguma coisa ou seja uma imagem (em formato base64) um conteuacutedo em XML etc O terceiro tipo eacute Bounding-box (bbox) que corresponde a um par de coordenadas que descreve o canto inferior esquerdo e o canto superior direito de um poliacutegono que delimita uma regiatildeo no espaccedilo (ex -10-101010) Os mais atentos notaratildeo que o WPS natildeo define formatos por exemplo natildeo diz se o cliente deve usar GML32 um shapefile (comprimido) um geoTiff ou um netCDF A definiccedilatildeo do formato usado eacute aberta agrave decisatildeo do programador do serviccedilo Esta situaccedilatildeo tem causado problemas de intercompabilidade entre WPS jaacute que natildeo existe um formato padratildeo de transferecircncia de dados mas soacute uma descriccedilatildeo de como deve ser feita a transferecircncia

ImplementaccedilatildeoO suporte para o WPS eacute bastante variado e

com vaacuterios ldquosaboresrdquo e linguagens de programaccedilatildeo Por exemplo os adeptos do JAVA tem agrave sua disposiccedilatildeo a implementaccedilatildeo da 52degNorth2 ou deegree3 No caso do Python temos o PyWPS45 e em CPython temos o projeto ZOO6 Atualmente o projeto Geoserver tambeacutem fornece serviccedilos WPS7 mas de uma maneira mais limitada que os projetos mencionados

O PyWPS eacute uma implementaccedilatildeo em python que segue a filosofia de ldquobaterias natildeo incluiacutedasrdquo ou seja o PyWPS fornece toda a estrutura de implementaccedilatildeo mas natildeo os processos em si cabendo ao usuaacuterio a decisatildeo sobre que formatos usar e como programar os algoritmos que seratildeo servidos como processos Normalmente o PyWPS eacute usado em conjunto com GRASS-GIS8 jaacute que permite o uso dos comandos GRASS sem grandes problemas Outra grande ajuda vem do projeto Rpy9 que permite o uso da linguagem R e das suas funcionalidades dentro do PyWPS Seguindo a filosofia python o objecto do projeto PyWPS eacute permitir o acesso a programas jaacute existentes e o seu uso como web service Atualmente o projecto GRASS-WPS-Bridge10 permite que o PyWPS 52degNorth e ZOO sirvam automaticamente os moacutedulos de GRASS 70 como serviccedilos WPS o que eacute uma grande ajuda para quem natildeo aprecia programaccedilatildeo

Chamar e consumir serviccedilos WPS usando Javascript natildeo eacute complicado A estrateacutegia mais direta seraacute criar os pedidos WPS usando XML depois usar AJAX11 para realizar o pedido e

posteriormente fazer a verificaccedilatildeo da resposta Outra opccedilatildeo mais eficiente seraacute usar o cliente fornecido pelo projeto PyWPS1213 que pode ser facilmente integrado ao OpenLayers Este cliente realiza a gestatildeo de conteuacutedo (tipos de inputoutput) tipo de operaccedilatildeo pedida ao WPS (getCapabilities describeProcess e Execute) e a estrateacutegia a usar conforme o tipo de resposta dados pelo WPS O cliente WPS tem ainda a capacidade de perceber se a resposta dada pelo servidor eacute uma excepccedilatildeo (erro) ou um resultado vaacutelido ou de continuamente verificar o servico ateacute obter o resultado final (pedidos em assiacutencrono) Com o uso do WPS eacute possiacutevel aplicar operaccedilotildees GIS a dados visualizados no Openlayers jaacute que o conteuacutedo das camadas pode ser usado como input e o resultado pode ser integrado e visualizado no mesmo

A adoccedilatildeo do WPS tem sido difiacutecil e lenta em parte devido agrave necessidade de programaccedilatildeo (e de conhecimentos teacutecnicos) para montar serviccedilos e tambeacutem agrave falta de interoperabilidade entre serviccedilos em si Uma vez que o WPS natildeo define formatos por exemplo um serviccedilo pode usar geoTiff enquanto um outro usa NetCDF e portanto estes dois serviccedilos teratildeo problemas em comunicarem-se entre si Aleacutem disso a falta de plugins e de APIs clientes tem sido tambeacutem um problema Felizmente existe jaacute um plugin para o QGIS

Exemplo praacuteticoPassando da teoria agrave pratica a imagem

abaixo apresenta um exemplo de uso do WPS que pode ser testado em httprsgpmlacukwpsexampleindexhtml

112 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A imagem anterior ilustra um exemplo em OpenLayers usando o serviccedilo vnetpath para obter o percurso mais curto entre dois pontos O WPS eacute chamado sempre que os ponto inicialfinal eacute alterado

Neste exemplo foi usado o plugin com OpenLayers fornecido pelo projeto PyWPS e um serviccedilo (vnetpath)[1415] criado usando GRASS-WPS-Brige em PyWPS O modulo vnetpath determina o caminho mais curto entre dois pontos numa rede graacutefica Basicamente o WPS funciona como o ldquoceacuterebrordquo do sistema consumindo a camada com a rede graacutefica e os pontos inicial e final disponibilizados pelo OpenLayers e devolvendo um resultado que pode ser facilmente integrado como uma camada-resultado sobreposta sobre a rede graacutefica De modo a evitar incompatibilidade entre OpenLayers e GRASS foi usado GML212 que eacute comum a ambas plataformas

Considerando que os web services funcionam na WWW e que segundo as leis de Murphy ldquose alguma coisa pode dar errado com certeza daraacuterdquo o WPS tem a capacidade de informar o cliente de erros surgidos durante a execuccedilatildeo do processo e portanto permite que o cliente tome medidas em caso de erro (ou natildeo) No exemplo usado uma simples falta de informaccedilatildeo sobre o formato usado nos dados (GML 212) calculados faz com que o processo vnetpath devolva uma notificaccedilatildeo que existiu um erro No exemplo o erro eacute mostrado ao utilizador como um pop-up

Exemplo de um erro do WPS

ConclusatildeoO Openlayers eacute uma excelente plataforma

de visualizaccedilatildeo mas ainda relativamente limitada quanto a funcionalidades SIG que requerem uma maior capacidade de computaccedilatildeo fora do alcance de um simples navegador web O WPS permite integrar vaacuterias funcionalidades SIG de diferentes origens seja GRASS-GIS Geotools Geokettle Rpy ou simplemente algoritmos de raiz usando uma estrateacutegia de web services onde o cliente pede ao servidor que execute o algoritmo O uso de web services obriga a uma maior atenccedilatildeo a erros gerados pelo sistema jaacute que executar serviccedilos remotamente aumenta os riscos de alguma coisa dar errado Felizmente o WPS foi desenhado de modo a permitir a faacutecil transmissatildeo de erros e problemas surgidos

Links[1] httpwwwintamaporg

[2] http52northorgcommunitiesgeoprocessing

[3] httpwwwdeegreeorg

[4] httppywpswaldintevationorg

[5] httpwikirsgpmlacukpywpsMain_Page

[6] httpwwwzoo-projectorg

[7] httpdocsgeoserverorgstableenuserextensionswpsindexhtml

[8] httpgrassfbkeu

[9] httprpysourceforgenetrpy2doc-21htmlindexhtml

[10 httpcodegooglecompwps-grass-bridge

[11] httpptwikipediaorgwikiAJAX_28programaC3A7C3A3o29

[12] httppywpswaldintevationorgdocumentationcourseclient

[13] httpwikirsgpmlacukpywpsOpenLayers

[14] httpgrassfbkeugdphtml_grass64vnetpathhtml

[15] httprsgpmlacukwpsvectorcgi

13Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Dr Jorge Samuel Mendes de JesusScientifical programmer

Plymouth Marine Laboratoryjmdjpmlacuk

necessitar para a aacuterea das Geotecnologias

Versotildees Desktop e ServerA GISVM foi inicialmente disponibilizada na

versatildeo Desktop isto eacute com uma interface graacutefica para interagir com o usuaacuterio Essa eacute a versatildeo mais completa em termos de variedade de aplicativos GIS Nela eacute possiacutevel encontrar todo o tipo de aplicativos seja de visualizaccedilatildeo ediccedilatildeo anaacutelise e publicaccedilatildeo Nesse conjunto inclui-se um sistema de base de dados relacional com componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) soluccedilotildees de serviccedilos Web SIG (Mapserver Geoserver) diversas soluccedilotildees Desktop GIS (GRASS Quantum GIS gvSIG + Kosmo + OpenJump + uDIG) e diversos utilitaacuterios e bibliotecas (OpenEV + GDALOGR + Proj4 + OGDI)

Na versatildeo Servidor (Server) eacute disponibilizada apenas a interface de linhas de comando sem qualquer interface graacutefica Nela eacute possiacutevel encontrar um maior nuacutemero de aplicativos do tipo servidor que funcionam como serviccedilos que satildeo executados em background Essa versatildeo funciona como um servidor GIS no seu computador e em sua rede pronto a disponibilizar serviccedilos Uma das principais razotildees para o seu

GGIISSVVMMUUmmaa ppoonnttee vviirrttuuaall ppaarraa aass ggeeootteeccnnoollooggiiaass lliivvrreess

PPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

As vantagens de utilizaccedilatildeo de software de coacutedigo aberto e licenciamento livre na aacuterea das Geotecnologias satildeo hoje reconhecidas internacionalmente Eacute indiscutiacutevel o seu sucesso em inuacutemeros projetos incluindo os de grande envergadura e complexidade demonstrando a maturidade e a fiabilidade daquelas soluccedilotildees Apesar disso persistem ainda dificuldades dos usuaacuterios em dar os primeiros passos na adoccedilatildeo de software livre principalmente os que usam software fechado e que demonstram uma natural ineacutercia agrave mudanccedila para esse novo mundo

A GISVM do inglecircs Geographic Information System Virtual Machine eacute uma maacutequina virtual construiacuteda exclusivamente com software livre e concebida para facilitar a iniciaccedilatildeo em soluccedilotildees de software livre para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (GIS)

Criada na plataforma VMware tem preacute-instalado o sistema operacional Ubuntu (Linux) e um conjunto de aplicativos para GIS devidamente configurados e prontos para utilizaccedilatildeo Do vasto conjunto de aplicativos disponiacuteveis no mercado de software livre para GIS foram selecionados alguns dos mais populares de forma a disponibilizar as principais ferramentas que um usuaacuterio possa

dani

ele_

b

flik

r

114 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

lanccedilamento foi permitir ser utilizado de forma interoperaacutevel com qualquer aplicativo GIS Desktop de licenciamento livre ou fechado que se tenha instalado no computador ou na rede local

Mas tal como um computador fiacutesico a GISVM eacute totalmente personalizaacutevel permitindo ao usuaacuterio altera-la sem qualquer limitaccedilatildeo podendo adicionar dados e instalar novos aplicativos a partir do imenso repositoacuterio de software livre do Ubuntu

Na Imagem abaixo apresenta-se o ambiente de trabalho das versotildees Desktop e Server da GISVM onde satildeo disponibilizados atalhos raacutepidos para acesso aos aplicativos instalados e a outras informaccedilotildees uacuteteis

GISVM Desktop e Server rodando em simultacircneo num MacBook

Como usarUma maacutequina virtual pode rodar nos mais

diversos cenaacuterios seja em servidores usando um hypervisor e ateacute em cloud computing Mas a utilizaccedilatildeo mais comum da GISVM eacute no computador desktop ou laptop em simultacircneo com o sistema operacional seja ele Windows Mac OS ou Linux Desta maneira o usuaacuterio continua a usar o seu computador como antes mas tem agora agrave disposiccedilatildeo um segundo computador (virtual) contendo diversos aplicativos GIS prontos para uso Ultrapassa assim de imediato e sem qualquer compromisso as barreiras agrave entrada no mundo do software livre normalmente associadas agraves dificuldades de instalaccedilatildeo configuraccedilatildeo e incompatibilidades com sistemas operacionais fechados

Para isso o usuaacuterio necessita de instalar em seu computador um aplicativo gratuito que execute maacutequinas virtuais Exemplos mais conhecidos destes aplicativos satildeo o VMWare Player e o Virtual Box Depois de baixar do site (wwwgisvmcom) os arquivos que contem a maacutequina virtual eacute soacute

dani

ele_

b

flik

r

abrir o arquivo com esse aplicativo e de imediato estaraacute a executar mais um computador (maacutequina virtual) numa janela do seu sistema operacional Esse processo pode ser repetido permitindo a execuccedilatildeo em simultacircneo de diversos computadores (virtuais) num uacutenico computador fiacutesico

As maacutequinas virtuais funcionam em simultacircneo de forma isolada entre elas e do sistema operacional base e sem perdas significativas de desempenho Apesar do isolamento total das maacutequinas virtuais e dos seus sistemas operacionais eacute mantida a capacidade de interligaccedilatildeo entre os vaacuterios interfaces graacuteficos e os ambientes de trabalho A interligaccedilatildeo consegue-se

por interaccedilotildees graacuteficas do tipo drag amp drop copy amp paste ou por interconectar as maacutequinas virtuais em rede com o computador fiacutesico e os demais computadores existentes na rede local

Porquecirc usarAs capacidades da maacutequina virtual

- Independecircncia do hardware e software permite a sua utilizaccedilatildeo em qualquer computador e sistema operacional (Windows Mac OS Linux etc)- Isolamento total em relaccedilatildeo ao computador onde corre e agraves restantes maacutequinas virtuais que correm em simultacircneo permite uma execuccedilatildeo segura e independente em caso de

falhas ou erros de sistema- Toda a maacutequina virtual e o seu estado satildeo armazenados em arquivos tornando a sua duplicaccedilatildeo transferecircncia transporte e arquivo (backup) tatildeo faacuteceis como eacute para arquivos - Eacute alteraacutevel durante a sua utilizaccedilatildeo permitindo acrescentar dados instalar novos aplicativos e personalizar os que jaacute possui adaptando-se facilmente a cada situaccedilatildeo e agraves necessidades especiacuteficas do usuaacuterio- Utilizada sobre o sistema operacional existente permite a utilizaccedilatildeo simultacircnea e a interaccedilatildeo total com o sistema operacional e com todos os aplicativos jaacute instalados assim como o compartilhamento de todos os dispositivos do computador fiacutesico e da rede local

E todas as vantagens da tecnologia aberta (software livre)- Sem restriccedilotildees de instalaccedilatildeo e atualizaccedilatildeo do software de licenciamento fechado- Sem limites de utilizaccedilatildeo de numero de usuaacuterios numero de instalaccedilotildees etc- Permite qualquer tipo de uso pessoal estudante comercial empresarial ou institucional- Variedade de aplicativos desde os completos

15Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

GIS Desktop passando pelas base de dados servidores Web-GIS e bibliotecas de processamento e ediccedilatildeo de dados

Estas virtudes combinadas tornam a GISVM uma soluccedilatildeo muito praacutetica para diferentes usuaacuterios em diversas situaccedilotildees e aacutereas de utilizaccedilatildeo Os testemunhos recebidos manifestam uma utilizaccedilatildeo diversificada da GISVM comeccedilando por alunos e professores usando-a para aprendizagem individual ou colectiva em casa ou na sala de aula por administradores de sistemas e programadores na concepccedilatildeo e desenvolvimento de soluccedilotildees por comerciais fazendo demonstraccedilotildees a clientes por operacionais no terreno usando-a para levantamento e atualizaccedilatildeo de dados em campo em serviccedilos institucionais como servidor Web-SIG para pequenos projetos na Intranet ou como posto de trabalho GIS adaptado agraves tarefas de cada operador por exemplo

O projeto livre GISVMNasce de uma iniciativa pessoal lanccedilada

em Setembro de 2008 com um simples site na Internet e anunciado por e-mail em foacuteruns e listas de discussatildeo Pelo caraacuteter inovador da ideia a cada anuacutencio seguiram-se picos de acessos e de downloads Chegaram tambeacutem inuacutemeros e-mails com felicitaccedilotildees pela iniciativa

Logo desde o primeiro mecircs o sucesso do projeto arranca com um nuacutemero de visitantes uacutenicos ao site na ordem dos 4000 por mecircs e downloads na ordem dos 1000 por mecircs atingindo picos acima dos 100 por dia nas datas de lanccedilamento de novas versotildees

Na Imagem a seguir salienta-se a dispersatildeo geograacutefica dos visitantes desde 2008 Ressalvando o fato de ter sido nos foacuteruns portugueses onde existiu maior divulgaccedilatildeo verificou-se um predomiacutenio de acessos da Europa EUA e do Brasil

Visitantes com origem conhecida por cidade (fonte Google Analytics)

Das diversas formas de utilizaccedilatildeo da GISVM destaca-se a sua utilizaccedilatildeo no ensino Os professores adicionam agrave GISVM os dados aplicativos e exerciacutecios para a adaptar agraves necessidades da aula e mateacuteria que pretendem lecionar Posteriormente distribuem essa versatildeo adaptada a todos os alunos que assim passam a ter um ambiente de aprendizagem pronto para uso eliminando o tempo de aula que eacute gasto em tarefas irrelevantes de instalaccedilatildeo e configuraccedilatildeo Esta abordagem permite tambeacutem aos alunos continuar a aprendizagem apoacutes a aula em seus computadores pessoais

Um dos exemplos desta praacutetica foi reportada pelos professores Dr Stefano Casalegno e Dr Giuseppe Amatulli que usaram a GISVM em diversas accedilotildees de formaccedilatildeo na aacuterea de anaacutelise ambiental e ecoloacutegica recorrendo a modelagem espacial com ferramentas de software livre GIS Os cursos ministrados em diversas universidades de Zaragoza (Espanha) de Basilicata Potenza (Itaacutelia) e de Copenhague (Dinamarca) utilizando o conceito GISVM resultaram numa maior eficaacutecia e satisfaccedilatildeo dos alunos pelo uso de ferramentas GIS em software livre (httpspatial-ecologynet) Desta forma a GISVM tem dado o seu contributo para a adoccedilatildeo de software livre no ensino de GIS onde eacute de enorme relevacircncia conforme explicado em detalhe na anterior ediccedilatildeo desta revista

Presenccedila no FOSS4G 2009 (Sydney Austraacutelia)Em 2009 a GISVM marcou presenccedila no

evento mundial FOSS4G (httpfoss4gorg) com a apresentaccedilatildeo intitulada GISVM the ultimate tool for teaching FOSS4G (httpalturlcom5v9rq) A partir desse momento o projeto sofre um novo impulso com reflexo direto nas estatiacutesticas de acesso passando o nuacutemero de paacuteginas visitadas das 20000 para as 90000 paacuteginasmecircs

Ainda antes da realizaccedilatildeo do evento Cameron Shorter como responsaacutevel pela organizaccedilatildeo lanccedilou o desafio de usar a GISVM na elaboraccedilatildeo do LiveDVD para o FOSS4G Pretendeu-se basear a produccedilatildeo desse DVD no conceito GISVM e a sua integraccedilatildeo num projeto de desenvolvimento colaborativo envolvendo todos os produtores de software livre GIS do mundo Atraveacutes de uma plataforma de trabalho cooperativa (trac+svn) foram criadas dezenas de sequencias (scripts) de instalaccedilatildeo para a GISVM No final com a execuccedilatildeo de todas as sequecircncias de instalaccedilatildeo produziu-se a maacutequina virtual que posteriormente foi convertida no LiveDVD designado Arramagong distribuiacutedo a todos os participantes na conferecircncia

116 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A versatildeo BaseAproveitando o trabalho realizado no

projeto LiveDVD foi concebida uma nova versatildeo da GISVM designada por Base Como o nome indica eacute uma maacutequina virtual base com um miacutenimo de componentes instalados e que permite ao usuaacuterio decidir que aplicativos GIS pretende instalar na GISVM por intermeacutedio de um duplo clique nos respectivos atalhos de instalaccedilatildeo Na Imagem 3 apresenta-se o ambiente de trabalho desta mais recente versatildeo da GISVM onde se mostram os atalhos para a instalaccedilatildeo dos diversos aplicativos

A versatildeo Base eacute composta pelo sistema operacional Ubuntu na sua versatildeo JeOS (Just Enough Operating System) especialmente desenvolvida para maacutequinas virtuais Em termos de aplicativos GIS vem instalado apenas com uma base de dados relacional e sua componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) e um servidor Web-GIS (Mapserver) Mas o nuacutemero de aplicativos possiacuteveis de incluir no GISVM Base eacute praticamente ilimitado Para aleacutem dos vaacuterios atalhos de instalaccedilatildeo jaacute disponibilizados eacute possiacutevel adaptar os inuacutemeros scripts de instalaccedilatildeo criados para o LiveDVD

GISVM Base rodando no Windows

Pedido de DoaccedilotildeesTratando-se de um projeto sem qualquer

apoio financeiro desde o seu lanccedilamento que se pediram doaccedilotildees aos usuaacuterios e simpatizantes do projeto usando o PAYPAL para tentar reduzir os inevitaacuteveis custos financeiros associados

Para complementar esse pedido foi tambeacutem implementado um pagamento simboacutelico para baixar a versatildeo Server e posteriormente a

Desktop Esta forma de distribuiccedilatildeo eacute recomendada pela proacutepria Fundaccedilatildeo de Software Livre (httpfsforg) e natildeo interfere em nada com as liberdades do licenciamento GPL usado nos produtos GISVM

Atualmente apenas a versatildeo Base encontra-se disponiacutevel para baixar gratuitamente como forma de promover um primeiro contacto com o conceito GISVM

Para manter o projeto e continuar a melhoraacute-lo eacute necessaacuterio muito tempo de trabalho e despesas cada vez maiores O reconhecimento e o apoio dos usuaacuterios atraveacutes de donativos eacute um dos fatores mais motivadores e mais apreciados por quem se dedica a partilhar com os outros o produto do seu trabalho OBRIGADO A TODOS

ConclusotildeesA Internet eacute um meio de excelecircncia para

tornar as ideias em realidade Foi o caso do projeto GISVM que nasceu e cresceu no espiacuterito do software livre de abertura do trabalho colaborativo de entre-ajuda e de complementaridade Este espiacuterito permitiu chegar muito mais longe do que a mais optimista expectativa inicial

A sua pertinecircncia e utilidade satildeo comprovadas pelo aproveitamento do conceito quer pelos casos descritos quer por muitos outros casos de adoccedilatildeo por usuaacuterios do mundo inteiro O potencial futuro do conceito eacute enorme suportado no crescente sucesso da virtualizaccedilatildeo e do cloud computing

Atualmente o projeto lanccedila-se num novo desafio de se tornar sustentaacutevel e evoluir para oferta de produtos e serviccedilos comerciais A estrateacutegia futura assenta na oferta de serviccedilos para a criaccedilatildeo e suporte de maacutequinas virtuais para GIS agrave medida do cliente E tambeacutem na oferta de conteuacutedos de formaccedilatildeo para soluccedilotildees livres em Geotecnologias Tem-se como alvo o mercado internacional mas tambeacutem o mercado lusoacutefono e Brasileiro em particular Pretende-se deste modo garantir uma

melhor qualidade e aproveitamento das potencialidades do conceito mas manter-se sempre fiel aos princiacutepios da colaboraccedilatildeo complementaridade e liberdade basilares do software livre

A todos os interessados em obter mais informaccedilotildees sobre a GISVM e sobre o seu desenvolvimento futuro agradeccedilo contato para o email abaixo ou pelo site oficial httpgisvmcom

17Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

VIRTUALIZACcedilAtildeO E MAacuteQUINAS VIRTUAISHHoojjee aa ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo rruummaa ppaarraa aa oonniipprreesseennccedilccedilaardquordquo11

nnoo uunniivveerrssoo ddaa tteeccnnoollooggiiaa OO ccoonncceeiittoo eacuteeacute bbaassttaannttee aannttiiggoo oo tteerrmmoo mmaacuteaacuteqquuiinnaa

vviirrttuuaall ccoommeeccedilccediloouu aa sseerr uussaaddoo nnooss aannooss 6600 ppeellaa IIBBMM mmaass nnatildeatildeoo tteevvee ggrraannddee ddeesseennvvoollvviimmeennttoo SSoacuteoacute eemm 11999999 ccoomm aa iinnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo ddaa ldquoldquoVViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866rdquordquo22 ppeellaa VVMMWWaarree ssee ddeeuu iinniicciioo agraveagrave rraacuteaacuteppiiddaa eennttrraaddaa ddaa tteeccnnoollooggiiaa nnoo mmuunnddoo ddooss sseerrvviiddoorreess ppeellaa ffoorrccedilccedilaa ddaa rreennttaabbiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee rreeccuurrssooss ee rreedduuccedilccedilatildeatildeoo ddee ccuussttooss eessttaannddoo hhoojjee eemm ddoommiacuteiacutenniioo ttoottaall nneessssaa aacuteaacuterreeaa EEssttaacuteaacute ttaammbbeacuteeacutemm aa eennttrraarr ccoomm ffoorrccedilccedilaa nnoo uunniivveerrssoo ddooss ddeesskkttooppss ee vveerriiffiiccaammooss jjaacuteaacute qquuee oo sseeuu aallccaannccee iirraacuteaacute eexxppaannddiirr--ssee ppaarraa oo hhoorriizzoonnttee ddaass aapplliiccaaccedilccedilotildeotildeeess ddooss ddiissppoossiittiivvooss mmoacuteoacutevveeiiss ee ddaass mmeettooddoollooggiiaass ddee ttrraattaammeennttoo ddee ddaaddooss

OO uussoo ddoo tteerrmmoo ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoordquordquo ffooii aassssiimm eevvoolluuiinnddoo aaoo lloonnggoo ddoo tteemmppoo ee aallaarrggaaddoo aa ddiivveerrssaass ffoorrmmaass ee ppaarraa ddeessccrreevveerr ffuunncciioonnaalliiddaaddeess ddiissttiinnttaass nnoo qquuee ddiizz rreessppeeiittoo agraveagravess iinnffrraaeessttrruuttuurraa ddee rreeccuurrssooss ccoommppuuttaacciioonnaaiiss ttoorrnnaannddoo--ssee eemm cceerrttaass ooccaassiiotildeotildeeess nnuumm vveerrddaaddeeiirroo ldquoldquobbuuzzzzwwoorrddrdquordquo AA ppeerrcceeppccedilccedilatildeatildeoo ddoo sseeuu sseennttiiddoo cchheeggaa aa sseerr ccoonnffuunnddiiddaa ccoomm oo oouuttrroo tteerrmmoo rreellaacciioonnaaddoo ee ttaammbbeacuteeacutemm ddee uussoo ccaaddaa vveezz mmaaiiss llaattoo oo ldquoldquocclloouudd ccoommppuuttiinnggrdquordquo AAoo ddiizzeerr ppoorr eexxeemmpplloo qquuee oo aarrqquuiivvoo eessttaacuteaacute vviirrttuuaalliizzaaddoo iimmaaggiinnaa--ssee qquuee eesstteejjaa aallooccaaddoo eemm aallgguumm ppoonnttoo ddoo cciibbeerreessppaaccedilccediloo

CCoonnssiiddeerraa--ssee aassssiimm iimmppoorrttaannttee eessccllaarreecceerr ooss lleeiittoorreess qquuaall aa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddoo tteerrmmoo VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee ddee MMaacuteaacuteqquuiinnaa VViirrttuuaall aassssuummiiddaa aaqquuii

UUmmaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo rreessuummiiddaa ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((ddoo

iinnggllecircecircss VViirrttuuaalliizzaattiioonn)) ppooddee sseerr ldquoldquouummaa tteacuteeacuteccnniiccaa ddee ssooffttwwaarree qquuee ppeerrmmiittee aa ccrriiaaccedilccedilatildeatildeoo ddee uummaa ccaammaaddaa ddee aabbssttrraaccedilccedilatildeatildeoo qquuee sseeppaarraa oo hhaarrddwwaarree ddoo ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ppeerrmmiittiinnddoo uummaa mmaaiioorr eeffiicciiecircecircnncciiaa ee fflleexxiibbiilliiddaaddee nnaa uuttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddooss rreeccuurrssooss ddee hhaarrddwwaarreerdquordquo AA aapplliiccaaccedilccedilatildeatildeoo ddeessttaa tteacuteeacuteccnniiccaa ppeerrmmiittee ccoommppaarrttiillhhaarr ee uuttiilliizzaarr ooss rreeccuurrssooss ddee uumm uacuteuacutenniiccoo ssiisstteemmaa ccoommppuuttaacciioonnaall eemm vvaacuteaacuterriiooss oouuttrrooss ddeennoommiinnaaddooss ddee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss UUmmaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute uumm ccoommppuuttaaddoorr ffiiccttiacuteiacutecciioo ccrriiaaddoo ppoorr ssooffttwwaarree ccoommpplleettoo ee mmuuiittoo ssiimmiillaarr aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa ffiacuteiacutessiiccaa ooffeerreecceennddoo mmeemmoacuteoacuterriiaa pprroocceessssaaddoorr ddiissccoo rriacuteiacuteggiiddoo iinntteerrffaaccee ddee rreeddee ee oouuttrrooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ppaaddrroonniizzaaddooss iinnddeeppeennddeenntteess ddooss rreeccuurrssooss rreeaaiiss ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

CCoomm iissssoo eemm ccaaddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ppooddee sseerr iinnssttaallaaddoo qquuaallqquueerr ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss eexxiisstteenntteess sseemm nneecceessssiiddaaddee ddee mmooddiiffiiccaaccedilccedilatildeatildeoo qquuee rreeccoonnhheecceemm ooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ccoommoo ssee ffoosssseemm ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall EacuteEacute ppoossssiacuteiacutevveell aaiinnddaa iinntteerrccoonneeccttaarr ((vviirrttuuaallmmeennttee)) ccaaddaa uummaa ddeessssaass mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss aattrraavveacuteeacutess ddee iinntteerrffaacceess ddee rreeddee sswwiittcchheess rrootteeaaddoorreess ee ffiirreewwaallllss vviirrttuuaaiiss ee lliiggaacuteaacute--llaass agraveagrave rreeddeess ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

DDeevvee--ssee ddiissttiinngguuiirr VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee EEmmuullaaccedilccedilatildeatildeoo sseennddoo aa pprriinncciippaall ddiiffeerreennccedilccedilaa qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo oo pprroocceessssaaddoorr ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute oobbrriiggaattoorriiaammeennttee

ccoommppaattiacuteiacutevveell ccoomm oo pprroocceessssaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo nnatildeatildeoo eexxiissttiinnddoo qquuaallqquueerr eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo ddaass iinnssttrruuccedilccedilotildeotildeeess qquuee ffoorrmmaamm ooss pprrooggrraammaass ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall DDeessttee mmooddoo nnatildeatildeoo eacuteeacute ppoossssiacuteiacutevveell ppoorr eexxeemmpplloo nnuumm ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo ccoomm uumm pprroocceessssaaddoorr ccoommppaattiacuteiacutevveell xx8866 ccrriiaarr uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss ppaarraa PPoowweerrPPCC EEssttaa ccoonnddiiccedilccedilatildeatildeoo ggaarraannttee qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo nnatildeatildeoo eexxiissttee ppeerrddaa ddee ddeesseemmppeennhhoo ssiiggnniiffiiccaattiivvaa ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eemm rreellaaccedilccedilatildeatildeoo aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall eennqquuaannttoo qquuee eemm eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo aa mmaacuteaacuteqquuiinnaa eemmuullaaddaa eexxeeccuuttaa ccoomm aappeennaass 55 aa 1100 ddoo ddeesseemmppeennhhoo qquuee tteerriiaa nnuummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall

AAiinnddaa aassssoocciiaaddoo aaooss tteerrmmooss vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss eacuteeacute uussaaddoo oo tteerrmmoo ldquoldquoVViirrttuuaall AApppplliiaanncceessrdquordquo ccoommoo mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss pprreacuteeacute--ccoonnffiigguurraaddaass ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss pprroonnttoo ppaarraa ffuunncciioonnaarr AA GGIISSVVMM eacuteeacute uummaa VViirrttuuaall AApppplliiaannccee ppaarraa GGIISS

EEssqquueemmaa rreepprreesseennttaattiivvoo ddee dduuaass ddaass mmuuiittaass ffoorrmmaass ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeooNNoottaass ddee rrooddaappeacuteeacute[[11]] TTiacuteiacutettuulloo ddoo aarrttiiggoo nnaa ccoommppuutteerr wwoorrlldd hhttttppaallttuurrllccoommsspp66nnzz

[[22]] WWiikkiippeeddiiaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866 hhttttppaallttuurrllccoommuutt66nnvv

RReeffeerrecircecircnncciiaassIInnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo agraveagrave VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((iinnggllecircecircss)) hhttttppaallttuurrllccoommjjuuiirrpp

PPoorrttaaiiss ssoobbrree VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonniinnffoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnnneett

hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnccoomm

RRiiccaarrddoo MMiigguueell MMoorreeiirraa ddee PPiinnhhooEEnngg CCiivviill EEssppeecciiaalliissttaa eemm SSiisstteemmaass ddee IInnffoorrmmaaccedilccedilatildeatildeoo GGeeooggrraacuteaacuteffiiccaa ppaarraa aammbbiieenntteess

ccoorrppoorraattiivvooss ee aauuttoorr ddoo pprroojjeettoo GGIISSVVMMccoommrriiccaarrddooppiinnhhooffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Um Sistema de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) eacute uma coleccedilatildeo de software e dados geograacuteficos utilizados para capturar administrar analisar e visualizar todas as formas de informaccedilotildees georreferenciadas A maioria dos SIGs satildeo pesadas aplicaccedilotildees desktop na forma de pacotes proprietaacuterios de software mas isto estaacute mudando de forma raacutepida As vantagens dos pacotes SIG open-source comparados aos SIG proprietaacuterios natildeo podem ser negadas a medida em que os projetos se tornam mais maduros

Outra tendecircncia igualmente importante eacute que todas as aplicaccedilotildees SIG tornam-se cada vez mais moacuteveis e baseadas em tecnologias na nuvem permitindo faacutecil implantaccedilatildeo e uma maior proximidade ao usuaacuterio final do SIG

Em linha com estas tendecircncias de mercado o governo do estado de Flandres na Beacutelgica realizou um chamado para a construccedilatildeo de um protoacutetipo open source de um SIG geneacuterico para o e-governo ou ldquogeGIS for Governmentrdquo Este projeto resultou no framework SIG Geomajas Desde entatildeo este software tem sido utilizado como a

base de diversos projetos dentro do governo de Flandres Aleacutem disso a tecnologia foi disponibilizada sob uma licenccedila Gnu Affero GPL e uma comunidade viva nasceu do projeto que estaacute disponiacutevel em wwwgeomajasorg

O que o Geomajas pode fazer por vocecircGeomajas eacute um componente web para

construccedilatildeo de RIA (sigla em inglecircs para Aplicaccedilotildees ricas para internet) com capacidades sofisticadas de visualizaccedilatildeo manipulaccedilatildeo e gerenciamento de informaccedilotildees geograacuteficas Eacute um framework com peccedilas chaves permitindo desenvolvedores adicionarem mapas e dados geograacuteficos em suas aplicaccedilotildees web

Se por um lado este produto pode ser utilizado para construir sistemas de webmapping do tipo popularizado pelo Google Maps com um foco em visualizaccedilatildeo e navegaccedilatildeo por outro lado pode ser utilizado para construir poderosas aplicaccedilotildees SIG aproveitando as capacidades avanccediladas de seguranccedila ediccedilatildeo e integraccedilatildeo de dados e o suporte a modelos de domiacutenio

GGEEOOMMAAJJAASS EEMM PPRROODDUUCcedilCcedilAtildeAtildeOOOO qquuee eacuteeacute ee ccoommoo eellee eessttaacuteaacute sseennddoo uuttiilliizzaaddoo mmuunnddoo aa ffoorraa

PPoorr PPiieetteerr DDee GGrraaeeff

19Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

complexos do Geomajas O software eacute um verdadeiro framework SIG opensource para uso no setor puacuteblico e privado

Aleacutem disso o Geomajas como um produto open-source oferece uma barreira muito pequena agrave experimentaccedilatildeo sendo muito simples um usuaacuterio avaliaacute-lo e iniciar seu uso Inclusive eacute possiacutevel que o usuaacuterio possa inspecionar o coacutedigo do programa alteraacute-lo ou estendecirc-lo de forma a atender suas necessidades

O que haacute de tatildeo especial no GeomajasO que faz do Geomajas um produto uacutenico eacute

a combinaccedilatildeo de diversas funcionalidades Como um cliente ldquofinordquo toda a aplicaccedilatildeo roda dentro de um navegador-web padratildeo Natildeo existe a necessidade de instalaccedilotildees no software do usuaacuterio final Clientes ldquofinosrdquo satildeo diferentes dos chamados ldquoclientes largosrdquo ou ldquoclientes ricosrdquo modalidade nas quais o custo de manutenccedilatildeo e instalaccedilatildeo satildeo mais altos

De um ponto de vista teacutecnico temos o fato de que a aplicaccedilatildeo eacute um framework cliente-servidor com capacidades de cache e seguranccedila embutidas O Geomajas pode ler analisar e projetar dados geograacuteficos no servidor antes de enviaacute-lo ao cliente

Utilizando o Google Web Toolkit (GWT) no cliente todo o desenvolvimento eacute feito em Java facilitando o desenvolvimento para times de desenvolvedores O GWT daacute bastante poder ao ambiente Java para desenvolvimento e teste de aplicaccedilotildees JavaScript O GWT tambeacutem resolve os problemas de compatibilidade entre diferentes navegadores ou ateacute mesmo ambientes moacuteveis Esta facilidade libera os desenvolvedores para focar nos casos de uso ao inveacutes de detalhes como compatibilidade entre navegadores ganhando tempo do ponto de vista de desenvolvimento Utilizando todas as ferramentas que o ambiente Java proporciona e o GWT observou-se uma reduccedilatildeo no tempo de desenvolvimento (ateacute cinco vezes mais raacutepido)

O Geomajas foi desenhado considerando a capacidade de extensatildeo facilitando o atendimento de requisitos especiacuteficos e ainda assim mantendo o seu nuacutecleo o mais estaacutevel possiacutevel O sistema de plugins fornecido permite que o nuacutecleo do software e outras funcionalidades diversas possam evoluir

em ritmos diferentes proporcionando novas oportunidades de negoacutecio (comercializaccedilatildeo) para todos os parceiros tecnoloacutegicos do Geomajas

Toda a tecnologia Geomajas foi lanccedilada sob a licenccedila open source AGPL A licenccedila GNU Affero GPL ou GNU AGPL eacute suportada pela Fundaccedilatildeo do Software Livre (FSF) Ela eacute comparaacutevel agrave licenccedila GNU GPL com suporte adicional para o uso do software sobre uma arquitetura de servidor de aplicaccedilotildees Isto torna possiacutevel proteger seus interesses comerciais em um modelo de negoacutecios SaaS (Software as a Service ndash software como um serviccedilo) ou Nuvem

Toda a arquitetura do Geomajas tambeacutem foi desenhada levando em consideraccedilatildeo a escalabilidade Eacute possiacutevel servir milhotildees de vetores para milhares de pessoas simultaneamente Como todo o processamento ocorre do lado do servidor eacute possiacutevel melhoraacute-lo para estender a capacidade de serviccedilo Mecanismos de cache estatildeo previstos para aumentos repentinos na demanda

Todas as comunidades das tecnologias web e SIG reforccedilam a necessidade de padrotildees abertos como um meio de alcanccedilar a interoperabilidade Muitos clientes criam requerimentos especiacuteficos onde sistemas comprados ou desenvolvidos devem trabalhar em conjunto com os padrotildees abertos No que diz respeito a serviccedilos web navegadores e informaccedilotildees geograacuteficas o Geomajas busca compatibilidade maacutexima

Suporte comercialA Geospac eacute uma organizaccedilatildeo comercial

que provecirc suporte profissional para o Geomajas incluindo treinamento consultoria e experiecircncia com a arquitetura e projeto Geomajas suportando contratos com SLAs (Service level agreements)

Ela trabalha com uma rede de parceiros certificados para estender sua presenccedila em niacutevel local Parceiros locais apoiados pela Geosparc desenvolvem aplicaccedilotildees especiacuteficas para suas localidades ou setores

AplicaccedilotildeesO time por traacutes do Geomajas tem grande

experiecircncia com o uso e desenvolvimento de aplicaccedilotildees SIG O Geomajas foi criado do desejo de se ter uma tecnologia web para SIG que fosse capaz de lidar com as necessidades reais de desenvolvedores e usuaacuterios dos SIGs Assim o Geomajas eacute muito mais do que uma tecnologia de web mapping Embora as funcionalidades mais brilhantes estejam em seu componente de mapas

20 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

suas forccedilas concentram-se por traacutes da interface de usuaacuterio

O software tem funcionalidades para processamento de dados complexos e administraccedilatildeo de dados Exemplos satildeo a criaccedilatildeo de mapas para impressatildeo ediccedilatildeo de dados geograacuteficos e funccedilotildees de anaacutelise espacial (buffers vizinho mais proacuteximo etc)

Aplicaccedilotildees baseadas no Geomajas incluem- Gerencimento de impostos rurais- Informaccedilotildees e registros para escritoacuterios- Comportamento ambiental- Informaccedilotildees turiacutesticas- Coleta de dados para cadastro- Aplicaccedilotildees mobile- Coleta de dados de referecircncia (ex OpenStreetMap)- Notificaccedilatildeo de doenccedilas desastres bioloacutegicos

MagdaGeoUma das aplicaccedilotildees mais interessantes

baseadas no Geomajas eacute a plataforma MagdaGeo do governo de Flandres O objetivo do MagdaGeo eacute criar um mapa de todos os pequenos e meacutedios negoacutecios e aacutereas industriais de Flandres e Bruxelas Com este projeto cidadatildeos oficiais de governo e empresaacuterios pode ter uma visatildeo clara das atividades econocircmicas em sua regiatildeo A plataforma tem uma interface amigaacutevel navegaccedilatildeo avanccedilada e funcionalidade de pesquisa bem como capacidade de ediccedilatildeo via navegador O que torna esta aplicaccedilatildeo tatildeo especial eacute a diversidade de grupos de usuaacuterios e suas variadas opccedilotildees de pesquisa permitindo a possibilidade de combinar filtros baseados em atributos alfanumeacutericos com filtros geograacuteficos

ExplorerOutra aplicaccedilatildeo baseada no Geomajas eacute o Explorer onde usuaacuterios podem buscar por objetos geograacuteficos e visualizaacute-los em um mapa combinado com diversas camadas sobrepostas e controles de opacidade Apoacutes o log-in o usuaacuterio tem a possibilidade de criar rotular e salvar suas proacuteprias marcaccedilotildees

HoookUPUm terceiro exemplo nos traz para o ramo imobiliaacuterio onde o Geomajas estaacute sendo utilizado como uma plataforma para compra e venda de imoacuteveis Usuaacuterios podem designar aacutereas no mapa onde eles tem interesse em comprar propriedades

Pieter De GraefGerente da Comunidade Geosparc e

Presidente do Geomajaspiederegmailcom

21Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desde meados de 2004 por meio de Decretos Instruccedilotildees Normativas (IN) e outras publicaccedilotildees oficiais1 o governo brasileiro vem investindo prioritariamente na adoccedilatildeo de softwares livres (SL) na administraccedilatildeo puacuteblica federal Com isso tem consolidado sua poliacutetica de incentivo ao uso de SL no Brasil inclusive fora da esfera governamental O governo tambeacutem tem contribuiacutedo de forma significativa na criaccedilatildeo de comunidades por meio de portais dedicados ao tema e patrocinando eventos de SL pelo Paiacutes

Principais motivos para utilizaccedilatildeo de FOSSGIS no governo

Algumas lideranccedilas dentro da administraccedilatildeo puacuteblica perceberam que aleacutem de utilizar melhor os recursos alocados para a aacuterea de Tecnologia da Informaccedilatildeo pois o uso de SL muitas vezes gera economia por natildeo adquirir licenccedilas de software proprietaacuterias2 a adoccedilatildeo de SL serve como meio de fortalecer o mercado de desenvolvimento de software nacional

incentivando o desenvolvimento tecnoloacutegico e a inovaccedilatildeo

Aleacutem dessas questotildees outros fatores pesam a favor da disseminaccedilatildeo do software livre no setor puacuteblico3 como necessidade de adoccedilatildeo de padrotildees abertos para o Governo Eletrocircnico (e-Gov) para promover a interoperabilidade entre dados e sistemas a seguranccedila proporcionada pela auditabilidade dos sistemas a independecircncia tecnoloacutegica e de fornecedor uacutenico e o desenvolvimento de conhecimento local

Os requisitos baacutesicos das licenccedilas dos SL que permitem acesso irrestrito ao coacutedigo e a possibilidade de modificaccedilatildeo e redistribuiccedilatildeo do software e suas alteraccedilotildees satildeo os diferenciais em relaccedilatildeo ao software proprietaacuterio pois estas caracteriacutesticas permitem maior auditabilidade dos sistemas oferecendo maior seguranccedila e autonomia ao governo brasileiro em relaccedilatildeo as tecnologias que adota

As comunidades que se formam em torno do SL satildeo um outro fator que pesa em favor da

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

CAPA

22

FFoossssggiissggoovvbbrr

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa ee LLuuiizz MMoottttaa

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

adoccedilatildeo de SL Qualquer cidadatildeo pode participar do desenvolvimento de ferramentas que satildeo adotadas pelo governo podendo contribuir com coacutedigo documentaccedilatildeo e natildeo menos importante com sugestotildees de melhoria que podem influir inclusive na eficiecircncia dos serviccedilos puacuteblicos prestados Atraveacutes dessas comunidades o governo estaacute incentivando diretamente uma maior participaccedilatildeo da sociedade nas suas decisotildees e contribuindo para o amadurecimento da democracia

A adoccedilatildeo do SL por parte do governo daacute maior seguranccedila ao mercado que passa a consideraacute-lo como alternativa agraves soluccedilotildees proprietaacuterias O governo dessa forma fomenta o mercado de prestaccedilatildeo de serviccedilos como pode ser constatado no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro (PSPB)4 onde milhares de pessoas cadastram-se como prestadores de serviccedilo de uma determinada soluccedilatildeo disponibilizada no portal e podem divulgar os seus serviccedilos de consultoria e desenvolvimento

Atualmente no PSPB existem duas

soluccedilotildees de SL para a Geomaacutetica (FOSSGIS) i3Geo com mais de 8000 membros e 61 prestadores de serviccedilos e Prefeitura Livre com mais de 6500 membros e 107 prestadores de serviccedilos O portal e suas comunidades satildeo importantes fontes de informaccedilatildeo acerca da adoccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica e funciona como um termocircmetro do impacto das accedilotildees do governo na sociedade

Todavia apenas projetos tupiniquins estatildeo presentes no portal dessa forma uma outra importante fonte de informaccedilotildees sobre projetos livres eacute a OSGEO (Open Source Geospatial Foundation) fundaccedilatildeo que promove FOSSGIS a niacutevel mundial Os projetos do PSPB i3Geo e Prefeitura Livre por exemplo utilizam na sua arquitetura projetos apoiados pela OSGEO

Uma outra contribuiccedilatildeo resultante da adoccedilatildeo de SL eacute que muitas vezes essa mudanccedila necessariamente implica no desenvolvimento de programas de capacitaccedilatildeo que valorizam os servidores Estas capacitaccedilotildees devem permitir-

lhes aprender natildeo apenas a utilizar os softwares mas ter maior entendimento dos processos internos de funcionamento daquela ferramenta especiacutefica e a teoria necessaacuteria para desempenhar melhor suas atividades devem sobretudo transformar os usuaacuterios de meros ldquoapertadores de bototildeesrdquo em teacutecnicos especializados na sua aacuterea de

competecircncia Embora seja uma mudanccedila beneacutefica para todos nem sempre eacute uma tarefa indolor pois implica em mudanccedila de cultura

Desafios para implantaccedilatildeo de software livre no setor puacuteblico

Muitos usuaacuterios questionam a necessidade

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

23Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Portal do Software Puacuteblico Brasileiro

24 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

de mudanccedila de software proprietaacuterio para livre uma vez que o software que utilizam e o qual estatildeo familiarizados atende as suas demandas e expectativas Nesta hora eacute comum usuaacuterios e dirigentes utilizarem-se da maacutexima que diz que ldquoem time que estaacute ganhando natildeo se mexerdquo A questatildeo principal a ser levantada eacute se os benefiacutecios do uso de um software proprietaacuterio satildeo equivalentes aos custos de mantecirc-lo e normalmente efetuar essa conta natildeo eacute tarefa trivial principalmente no setor puacuteblico onde ainda natildeo eacute habitual avaliar o retorno do investimento

A justificativa mais utilizada para convencer os gestores da necessidade de migraccedilatildeo eacute a inexistecircncia de custo com aquisiccedilatildeo de licenccedilas de software (o que natildeo significa que todos SL sejam gratuitos) Poreacutem essa natildeo deve ser a uacutenica justificativa jaacute que realizar a migraccedilatildeo natildeo eacute uma tarefa isenta de custos Existem custos por exemplo envolvidos em atividades de capacitaccedilatildeo manutenccedilatildeo e adaptaccedilatildeo nos softwares

Todavia eacute possiacutevel constatar que em uma migraccedilatildeo bem feita o investimento em SL traz um retorno muito maior em meacutedio e longo prazo jaacute que natildeo seratildeo necessaacuterios investimentos posteriores a cada atualizaccedilatildeo de software sendo que dentro do ecossistema livre as atualizaccedilotildees e novas funcionalidades satildeo muito mais frequentes

Aleacutem disso a mudanccedila de cultura da organizaccedilatildeo faz com que o ambiente seja muito mais propiacutecio a inovaccedilotildees o que certamente eacute algo difiacutecil de mensurar mas que agrega valor agrave instituiccedilatildeo Essa mudanccedila de cultura que eacute um dos maiores desafios encontrados em qualquer migraccedilatildeo eacute sem duacutevida a maior contribuiccedilatildeo do SL pois amplia o compartilhamento e a colaboraccedilatildeo em todas as esferas natildeo apenas em relaccedilatildeo a softwares ou soluccedilotildees teacutecnicas mas tambeacutem em relaccedilatildeo aos dados e principalmente os entendimentos coletivos na aacuterea de negoacutecio da empresa o que torna a maacutequina puacuteblica mais eficiente e sustentaacutevel

Um outro grande desafio na implantaccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica eacute a descontinuidade das accedilotildees e isso ocorre por inuacutemeros fatores Um deles eacute a alta rotatividade dos gestores jaacute que a maioria ocupa cargos poliacuteticos e normalmente pelo menos de quatro em quatro anos uma mudanccedila geral no quadro de gestores eacute realizada Nem todo gestor tem a mentalidade de dar prosseguimento agraves accedilotildees que estatildeo dando certo e preferem cancelar tudo que se referia a administraccedilatildeo passada para ldquocriarrdquo seus novos projetos originais Para mitigar esse fator eacute importante que as instituiccedilotildees tenham dentro de seus quadros profissionais com um viacutenculo mais estaacutevel e que tecnicamente defendam

junto aos gestores a manutenccedilatildeo de accedilotildees e projetos beneacuteficos para a populaccedilatildeo

E aiacute jaacute entramos em outro desafio que permeia o setor puacuteblico principalmente na aacuterea de Geomaacutetica que eacute a escassez de recursos humanos qualificados com viacutenculos estaacuteveis para dar suporte e continuidade aos projetos Por esse motivo vemos muitos projetos de disseminaccedilatildeo de dados na web ficam inacessiacuteveis ou obsoletos apoacutes 2 anos de inauguraccedilatildeo Muitas vezes os profissionais que implantaram os sistemas por serem geralmente bastante qualificados satildeo muito procurados pelo mercado e decidem por trabalhar em outras instituiccedilotildees outros por terem viacutenculos precaacuterios de terceirizaccedilatildeo veem-se forccedilados a abandonar seus projetos quando um contrato eacute encerrado e na nova licitaccedilatildeo outra empresa eacute vencedora O ideal eacute ter um quadro miacutenimo de servidores que se aproprie dos conhecimentos teacutecnicos necessaacuterios para dar continuidade aos projetos de Geomaacutetica desenvolvidos em SL Geralmente eacute mais faacutecil para um gestor aprovar a aquisiccedilatildeo de uma grande infraestrutura computacional e a aquisiccedilatildeo de vaacuterias licenccedilas de software do que aprovar investimentos em capacitaccedilatildeo de pessoal que no caso de soluccedilotildees livres eacute o que acaba sendo mais importante Eacute essencial portanto que as instituiccedilotildees como preconizado pela IN 0420085 deem a devida atenccedilatildeo aos processos de transferecircncia tecnoloacutegica nos contratos de TI e a capacitaccedilatildeo de seus quadros teacutecnicos

No paradigma do software proprietaacuterio o eixo principal de desenvolvimento eacute feito pela tecnologia utilizada ou seja as pessoas adaptam-se e conformam-se a inovaccedilatildeo da tecnologia proposta pelo fabricante do software A diferenccedila marcante no uso de software livre ocorre portanto na autonomia dos colaboradores que passam eles mesmos a definirem e promoverem o desenvolvimento na aacuterea

Embora exista demanda e um grande volume de recursos empregados na aacuterea de Geomaacutetica pelo governo federal um outro desafio a ser enfrentado para implantaccedilatildeo de FOSSGIS eacute a escassez de empresas especializadas com maturidade suficiente para tocar projetos de grande porte Algumas licitaccedilotildees para consultoria desenvolvimento e manutenccedilatildeo de soluccedilotildees em FOSSGIS tem sido facilitadas utilizando-se da regra da inexigibilidade contida na lei de licitaccedilotildees 8666936 dada a falta de concorrecircncia nesse mercado Eacute necessaacuterio que as empresas de desenvolvimento de SL amadureccedilam e voltem seu olhar para a informaccedilatildeo geograacutefica de forma a dar suporte cada vez melhor as accedilotildees da administraccedilatildeo puacuteblica

A migraccedilatildeo para FOSSGIS numa organizaccedilatildeo eacute um processo de mudanccedila de paradigmas e depende muito do estaacutegio de maturidade da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo ao uso da Geomaacutetica Basicamente podemos

classificar em trecircs estaacutegios de maturidade quanto ao uso de SIG (Sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas) numa organizaccedilatildeo

A - Inicial - A organizaccedilatildeo natildeo utiliza informaccedilotildees geograacuteficas

B - CAD - Possui um acervo de informaccedilotildees geograacuteficas em formatos de desenho (programas de CAD - ldquoDesenho assistido por computadorrdquo) eC - SIG - A organizaccedilatildeo jaacute trabalha num ambiente de SIG

Em quaisquer das trecircs situaccedilotildees eacute imprescindiacutevel a criaccedilatildeo de um plano de mudanccedila Tendo como componentes baacutesicos do plano a capacitaccedilatildeo o projeto piloto e o plano de migraccedilatildeo de dados

Para cada estaacutegio da organizaccedilatildeo no uso de informaccedilotildees geograacuteficas temos variaccedilotildees nos componentes baacutesicos da migraccedilatildeo A seguir aborda-se cada componente associado ao estaacutegio de cada organizaccedilatildeo

A capacitaccedilatildeo visa a absorviccedilatildeo da tecnologia pelos funcionaacuterios da empresa diminuindo ao longo do tempo a dependecircncia de consultorias As formas de aquisiccedilatildeo de conhecimento numa aacuterea especiacutefica variam basicamente em funccedilatildeo do tempo a ser dedicado na aacuterea indo de palestras cursos relacircmpagos ateacute cursos de poacutes-graduaccedilatildeo (lato e stricto sensu)

Um item comum a todos os diferentes estaacutegios (A B e C) eacute a necessidade de palestras sobre SL como por exemplo sobre tipos de licenccedilas o que satildeo projetos abertos e quem os desenvolvem o mercado e cursos sobre padrotildees de dados espaciais

Organizaccedilotildees que estatildeo no estaacutegio A e B satildeo necessaacuterios cursos em que sejam abordados os fundamentos da Geomaacutetica e SIG Eacute tambeacutem aconselhaacutevel um curso sobre banco de dados espaciais principalmente pela necessidade de implementar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e pelo benefiacutecios em fazer processamento em ambiente de banco de dados

O projeto piloto tem como objetivo dar aos servidores da organizaccedilatildeo a vivecircncia de trabalho com uma nova tecnologia e mostrar resultados iniciais concretos aos gestores das vantagens da migraccedilatildeo Nesta etapa que pode ser feita em conjunto com uma consultoria especializada os participantes vatildeo aprender a resolver uma necessidade especiacutefica da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo a informaccedilatildeo geograacutefica utilizando-se de FOSSGIS Naturalmente cada estaacutegio de maturidade teraacute as suas especificidades

A - Para as organizaccedilotildees que se encontram no estaacutegio inicial o projeto piloto contemplaraacute fase de coleta preparo de dados espaciais e povoamento em banco de dados espaciais Um aspecto interessante eacute a passagem direta para padrotildees abertos e utilizaccedilatildeo de banco de dados espaciais fazendo com que os usuaacuterios possam lidar com FOSSGIS de maneira natural por ser seu primeiro contato

B - Conversatildeo de dados originalmente em CAD para padrotildees abertos de forma a poderem ser utilizados em SIG Nessa etapa eacute necessaacuterio enfocar a mudanccedila da visatildeo de usuaacuterio e na sua forma de trabalho pois trabalhando com dados geograacuteficos em SIG ele natildeo operaraacute mais apenas com desenhos mas com dados estruturados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados

C - Adequaccedilatildeo do gerenciamento das informaccedilotildees a partir de uma visatildeo de administraccedilatildeo de dados induzida pelos softwares proprietaacuterios para uma visatildeo de dados padronizada Para as organizaccedilotildees nesse estaacutegio existe um grande esforccedilo em mostrar nas ferramentas FOSSGIS como os processos que antes eram realizados com o software proprietaacuterio seratildeo agora realizados A loacutegica de trabalho com arquivos por exemplo shapefiles eacute gradualmente substituiacuteda por uma loacutegica de trabalho em que as operaccedilotildees e anaacutelises satildeo feitas utilizando-se das ferramentas de bancos de dados Muito embora seja possiacutevel usar FOSSGIS e manter o esquema de trabalho com shapefiles natildeo eacute o recomendado

O plano de migraccedilatildeo de dados eacute a fase em que temos o maior esforccedilo da equipe tendo que manter e trabalhar com os sistemas legados ao mesmo tempo em que se constroacutei um ambiente novo ateacute que o ambiente migrado possa atender plenamente as demandas feitas com o sistema legado

Naturalmente as empresas no estaacutegio inicial (A) natildeo teratildeo esse componente sendo substituiacutedo pela fase de construccedilatildeo da base de dados Nos casos das empresas do estaacutegio C que possuem sistemas jaacute bem estabelecidos estaacuteveis e funcionais natildeo eacute recomendada a substituiccedilatildeo total jaacute que eacute possiacutevel trabalhar em ambientes mistos (proprietaacuterio e livre) devido principalmente a grande compatibilidade dos FOSSGIS com os mais diversos formatos de arquivos e a adesatildeo cada vez maior aos padrotildees de intercacircmbio de dados por todas as empresas do ramo

O que natildeo deve ser perdido de vista eacute a busca da melhoria contiacutenua natildeo descartando soluccedilotildees que atendem plenamente a demanda Nesse sentido eacute necessaacuterio analisar o custo de manutenccedilatildeo das soluccedilotildees e onde novas necessidades devem ser atendidas com os novos sistemas abrindo espaccedilo dessa forma para adoccedilatildeo de

FOSSGIS

AAllgguummaass ddiiccaass ppaarraa mmiiggrraaccedilccedilatildeatildeoo

Atualmente o principal uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica estaacute no provimento de serviccedilos de disseminaccedilatildeo de dados geograacuteficos na Internet utilizando os padrotildees da OGC (Open Geospatial Consortium) sendo este um requisito fundamental para os oacutergatildeos federais estaduais e municipais que desejam aderir a INDE (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais)

Diversas instituiccedilotildees federais tem feito uso dos projetos de SL apoiado pela OSGEO Destacam-se os programas para prover serviccedilos na web como o cataacutelogo de dados geograacuteficos - Geonetwork os servidores de mapas e dados - Geoserver e Mapserver a extensatildeo PostGIS para o banco de dados PostgreSQL eacute a soluccedilatildeo livre preferida para armazenamento de dados espaciais e nos Desktops softwares como Quantum Gis (QGIS) e o gvSIG

Poreacutem ainda que difundidos entre diversas instituiccedilotildees a utilizaccedilatildeo desses softwares ainda eacute incipiente assim como acontece em outros paiacuteses onde haacute um predomiacutenio de programas proprietaacuterios

O Ministeacuterio do Meio Ambiente (MMA) foi um dos pioneiros na utilizaccedilatildeo de FOSSGIS dentro do governo federal Desde 2004 um grupo de profissionais da Geomaacutetica passou a fazer parte da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do MMA e desenvolveram importantes projetos de divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e catalogaccedilatildeo de metadados dos dados geograacuteficos oriundos de diferentes instituiccedilotildees7

Para a divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e de dados por meio de webservices (WMS e WFS) foi adotado o servidor de mapas Mapserver A partir dele utilizando-se principalmente das linguagens Javascript e PHPMapscript foi desenvolvida a soluccedilatildeo I3Geo que passou a ser a ferramenta referecircncia para disseminaccedilatildeo de dados em vaacuterios oacutergatildeos puacuteblicos nos diferentes niacuteveis da administraccedilatildeo

Esta equipe do MMA tambeacutem foi responsaacutevel pelo treinamento de equipes de diferentes oacutergatildeos do governo e implantaccedilatildeo de algumas interfaces de I3Geo e Geonetwork aleacutem de disponibilizar por meio de acordos dados geograacuteficos oriundos dessas instituiccedilotildees em

ambiente web devidamente catalogados

i3Geo - Software Livre brasileiro para visualizaccedilatildeo de dados

geograacuteficos na internet

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tambeacutem eacute pioneiro dentro da administraccedilatildeo puacuteblica no desenvolvimento de software livre para aacuterea de Geomaacutetica Sua estrateacutegia ousada de desenvolvimento proacuteprio rendeu contribuiccedilotildees significativas para a comunidade acadecircmica e sociedade de forma geral Softwares como Spring recentemente disponibilizado sob licenccedila livre8 a biblioteca livre Terralib e seus diversos softwares derivados (Terraview Terra ME hellip) satildeo exemplos de desenvolvimento de SL dentro de instituiccedilotildees governamentais Natildeo bastasse essas contribuiccedilotildees que potildee o Brasil em lugar de destaque na comunidade de Geomaacutetica internacional o INPE tambeacutem utiliza e contribui para o desenvolvimento de FOSSGIS sendo um dos principais apoiadores da OSGEO

Mais recentemente o Ministeacuterio do Desenvolvimento Agraacuterio (MDA) em parceria com o Instituto Nacional de Colonizaccedilatildeo e Reforma Agraacuteria (INCRA) e o Sistema de Proteccedilatildeo da Amazocircnia (SIPAM) lanccedilou o programa Terra Legal9 um grande projeto que tem como objetivo fazer a regularizaccedilatildeo fundiaacuteria das terras da Amazocircnia Legal de forma descentralizada valendo-se de FOSSGIS e formatos abertos

Enfim diversas outras instituiccedilotildees em vaacuterias esferas da administraccedilatildeo puacuteblica vem fazendo uso das ferramentas FOSSGIS seria inviaacutevel descrever todos os projetos No box seguem os links com alguns dos vaacuterios exemplos existentes

26 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Casos de sucesso de FOSSGIS no Governo Federal

27Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

- INDE Mapas Interativos httpwwwi3geoindegovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosindegovbrgeonetwork

- MMA Mapas Interativos (Meio Ambiente) httpmapasmmagovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpmapasmmagovbrgeonetworksrvbr

- IPEA Mapas Interativos (Dados soacutecio-econocircmicos) httpmapasipeagovbri3geo- Secretaria de Vigilacircncia em Sauacutede

Mapas Interativos (Indicadores de Sauacutede) httpgeoepilivreaidsgovbrsvsatlas- IBGE Cataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosgeoibgegovbrgeonetworksrvbr- INPE CPTEC

Mapas Interativos (Previsatildeo do Tempo) httpsigmacptecinpebrsigmaMapas Interativos (Fiocruz ndash Observatoacuterio da Sauacutede) httpsisamcptecinpebrmsaude

- SIPAM Cataacutelogo de Metadados (Amazocircnia) httpwww2sipamgovbrgeonetwork- FUNAI Mapas Interativos (Terras Indiacutegenas) httpmapasfunaigovbr- CPRM Mapas Interativos (Recursos Minerais) httpsiagaswebcprmgovbr

AAllgguunnss ccaassooss ddee ssuucceessssoo ddee FFOOSSSSGGIISS nnoo BBrraassiill

ConclusatildeoO governo por meio de suas diversas

instituiccedilotildees tem desempenhado um importante papel no fomento agrave expansatildeo do software livre no Brasil Suas accedilotildees nesse sentido fortalecem a inovaccedilatildeo o desenvolvimento tecnoloacutegico e econocircmico a formaccedilatildeo de capital intelectual nacional e a eficiecircncia no uso dos recursos puacuteblicos

As ferramentas FOSSGIS vem cada vez mais sendo utilizadas e reconhecidas como importantes instrumentos de trabalho dentro das reparticcedilotildees puacuteblicas e isso tem um grande impacto na prestaccedilatildeo de serviccedilos e divulgaccedilatildeo de informaccedilotildees agrave populaccedilatildeo

Eacute cada vez mais necessaacuterio que os projetos de FOSSGIS desenvolvidos pelo governo possam ter sua sustentabilidade garantida para tanto eacute necessaacuterio ter um quadro de servidores efetivos qualificados Dessa forma por meio da inserccedilatildeo do software livre deve ocorrer uma mudanccedila na loacutegica de investimento onde o principal passa a ser o capital humano em detrimento do gasto muitas vezes desnecessaacuterio com licenccedilas

Essa mudanccedila de paradigma favorece a cooperaccedilatildeo e cria o ambiente propiacutecio para o desenvolvimento de projetos em conjunto colaborando ainda mais para a diminuiccedilatildeo de custos por meio de investimentos multi-institucionais aumentando dessa forma a sinergia entre as instituiccedilotildees o que seguramente traraacute importantes benefiacutecios para o paiacutes como um todo

Espera-se portanto que as proacuteximas fases na evoluccedilatildeo do uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica sejam o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia de informaccedilatildeo em ambientes abertos

ou seja sistemas sendo desenvolvidos com a interaccedilatildeo da comunidade (pessoas e empresas) em toda a suas fases utilizando ambientes ricos de interaccedilatildeo para projetos de softwares e contribuiccedilatildeo de oacutergatildeos puacuteblicos com coacutedigos de programas para os projetos abertos de FOSSGIS que utilizam

Referecircncias[1] Portal do Software Livre ndash Documentos Oficiais - httpalturlcomd2p38

[2] Portal do Software Livre ndash Economia gerada pelo SL - httpalturlcombztm9

[3] Guia Livre - httpalturlcomk4e4b

[4] Portal do Software Puacuteblico - httpalturlcombvr7g

[5] Instruccedilatildeo Normativa 042008 - httpalturlcomb3kuf

[6] Lei 86661993 - httpalturlcomgj7r4

[7] I3Geo - httpalturlcomazq9f

[8] Spring - httpalturlcombqkcm

[9] Terra Legal - httpalturlcom6pu2h

Luiz MottaEngenheiro Florestal MsC em Ciecircncia

Florestal com foco em SIG Analista Ambiental IBAMA - SIPAM Mentor no uso de FOSSGIS

no programa Terra Legal e Colaborador no projeto QGIS

mottaluizgmailcom

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Em Portugal verifica-se uma lenta mas progressiva adesatildeo ao software livre no Governo e na Administraccedilatildeo Puacuteblica (AP) Essa adesatildeo tem resultado de iniciativas pontuais e dispersas promovidas por utilizadores e responsaacuteveis setoriais que individualmente promovem e optam na sua atividade e em projetos especiacuteficos pela utilizaccedilatildeo de software livre

A tendecircncia aparece tambeacutem por contaacutegio da adesatildeo no setor privado e pela crescente oferta de soluccedilotildees tecnoloacutegicas baseadas em Software Livre (SL) Destacam-se algumas referecircncias como o CAIXAMAGICA (wwwcaixamagicapt) e o IPBRICK (wwwipbrickpt) que oferecem famiacutelias consolidadas de produtos e servidores baseados em linux e software livre para clientes institucionais

Iniciativas legislativasEm relaccedilatildeo a poliacuteticas governamentais e

iniciativas legislativas nos uacuteltimos anos tecircm sido apresentadas pela oposiccedilatildeo algumas propostas para apoio e promoccedilatildeo do software livre no Governo e AP Destaca-se a Resoluccedila o da

Assembleia da Repu blica (AR) n 662004 que recomenda ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal (httpalturlcomx6ufa)

Em 2007 o grupo parlamentar do Partido Comunista Portuguecircs (PCP) vecirc aprovado um dos dois diplomas propostos o projeto de resoluccedilatildeo nordm 227 (httpalturlcomtpe9u) relativo agrave iniciativa de adoccedilatildeo de SL no Parlamento1 A votaccedilatildeo permitiu a aprovaccedilatildeo do diploma com alteraccedilotildees introduzidas pelo Partido Socialista (PS) Partido Social Democrata (PSD) e Partido Popular (CDSPP) onde se prevecirc a utilizaccedilatildeo de formatos abertos nos documentos produzidos pela AR a instalaccedilatildeo em todos os postos de trabalho de ferramentas de produtividade em software livre e a disponibilizaccedilatildeo de accedilotildees de formaccedilatildeo orientadas ao uso do Software Livre pelo centro de formaccedilatildeo da AR Em paralelo seraacute feita uma avaliaccedilatildeo contiacutenua dos sistemas informaacuteticos da AR de modo a atingir uma adoccedilatildeo plena e exclusiva de Software Livre

Desde 2002 o grupo parlamentar do Partido

FFoossssggiissggoovvppttSSooffttwwaarree LLiivvrree nnoo ggoovveerrnnoo oo ccaassoo ddee PPoorrttuuggaallPPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

tora

nge

biz

28 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CAPA

do Bloco de Esquerda (BE) com o apoio da ANSOL7 tem apresentado projetos de lei que visam tornar obrigatoacuteria a adoccedilatildeo de software livre pela AP A uacuteltima tentativa ocorreu em 20102 com a apresentaccedilatildeo do Projeto de Lei 126IX (httpalturlcomgq64g) que acabou por ser rejeitado em Reuniatildeo Plenaacuteria nordm 10 Nele o BE defendia a imposiccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de software livre na AP como uacutenica forma de inverter a tendecircncia dominante pela opccedilatildeo por software proprietaacuterioDecorrente tambeacutem de projetos de lei do BE do PCP e apoio do CDS-PP a 21 de Junho do corrente ano foi aprovada e publicada no Diaacuterio da Repuacuteblica a Lei 362011 (httpalturlcomshkjf) que estabelece a adoccedilatildeo de normas abertas para a informaccedilatildeo em suporte digital na AP promovendo assim ldquoa liberdade tecnoloacutegica dos cidadatildeos e organizaccedilotildees e a interoperabilidade dos sistemas informaacuteticos do Estadordquo3 A lei prevecirc a elaboraccedilatildeo pela Agecircncia para a Modernizaccedilatildeo Administrativa (AMA) de um regulamento Nacional de interoperabilidade digital no prazo de 90 dias que vai definir as normas e os formatos digitais a serem adotados pela AP Antes da sua entrada em vigor este regulamento seraacute submetido a discussatildeo puacuteblica durante 30 dias

A inexistecircncia de favorecimento a niacutevel legislativo para a utilizaccedilatildeo de software livre na AP reflete a opccedilatildeo poliacutetica do atual partido no poder (PSD) claramente expressa nas respostas a um questionaacuterio feito aos diversos partidos pela ANSOL durante as legislativas de 2011 (httpalturlcom5quqe) onde se expressa a seguinte ideiaPergunta ANSOL Defenderatildeo que as administraccedilotildees e serviccedilos puacuteblicos quer centrais quer locais incluam sempre a opccedilatildeo de Software Livre nas suas escolhas compras e desenvolvimentos proacutepriosResposta PSDNatildeo fazemos distinccedilotildees artificiais entre as diferentes formas de desenvolver e licenciar software Todas as escolhas de software nas Organizaccedilotildees referidas como quaisquer outras aquisiccedilotildees devem pautar-se por criteacuterios (isentos objetivos e transparentes) de eficaacutecia e custos

Esta resposta contrasta com as poliacuteticas atuais de outros governos nomeadamente do Brasil onde se defende claramente a necessidade

de distinccedilatildeo e favorecimento do Software Livre para acelerar a sua adesatildeo na AP e assim obter benefiacutecios em diversas aacutereas de desenvolvimento do paiacutes Esse princiacutepio estaacute claramente expresso na diretiva3 do Governo Eletrocircnico do Brasil ldquoO Software Livre eacute um recurso estrateacutegico para a implementaccedilatildeo do Governo Eletrocircnico (httpalturlcomv85rq)

ldquoO software livre deve ser entendido como opccedilatildeo tecnoloacutegica do governo federal Onde possiacutevel deve ser promovida sua utilizaccedilatildeo Para tanto

deve-se priorizar soluccedilotildees programas e serviccedilos baseados em software livre que promovam a otimizaccedilatildeo de recursos e investimentos em

tecnologia da informaccedilatildeo Entretanto a opccedilatildeo pelo software livre natildeo pode ser entendida somente como motivada por aspectos econocircmicos mas

pelas possibilidades que abre no campo da produccedilatildeo e circulaccedilatildeo de conhecimento no acesso

a novas tecnologias e no estiacutemulo ao desenvolvimento de software em ambientes

colaborativos e ao desenvolvimento de software nacional A escolha do software livre como opccedilatildeo prioritaacuteria onde cabiacutevel encontra suporte tambeacutem na preocupaccedilatildeo em garantir ao cidadatildeo o direito de acesso aos serviccedilos puacuteblicos sem obrigaacute-lo a

usar plataformas especiacuteficasrdquo

Iniciativas da sociedade civil e empresarialNeste enquadramento a sociedade civil e

empresarial tem vindo a responder no sentido de quebrar o status-quo que beneficia as empresas dominantes de software proprietaacuterio e os apoiantes do copyright e de patentes atraveacutes da criaccedilatildeo de Associaccedilotildees e da promoccedilatildeo de Iniciativas de apoio agrave utilizaccedilatildeo de software livre na AP destacando-se

O portal Software Livre na AP (httpalturlcom7x5zw) uma iniciativa que surge no acircmbito dos trabalhos de coordenaccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de tecnologias de informaccedilatildeo na Administraccedilatildeo Puacuteblica que satildeo assegurados pela ldquoComissatildeo Intersectorial de Tecnologias de Informaccedilatildeo para a Administraccedilatildeo Puacuteblicardquo (CITIAP) e que reuacutene representantes das Entidades de

tora

nge

biz

29Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Coordenaccedilatildeo Setorial (ECS) e presidida pelo Instituto de Informaacutetica (II)

A Associaccedilatildeo Nacional para o Software Livre (ANSOL) (httpansolorg) eacute uma associaccedilatildeo portuguesa sem fins lucrativos que tem como fim a divulgaccedilatildeo promoccedilatildeo desenvolvimento investigaccedilatildeo e estudo da

Informaacutetica Livre e das suas repercussotildees sociais poliacuteticas filosoacuteficas culturais teacutecnicas e cientiacuteficas

A Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) (httpwwwesoppt) que defende e promove junto das empresas os conceitos de Software Aberto Interoperabilidade Normas Abertas e Independecircncia de Plataforma4

A ANSOL e ESOP tecircm promovido diversas iniciativas junto do Governo e grupos parlamentares no sentido de alertar para a necessidade de investir em Software Livre Uma das mais recentes accedilotildees mediaacuteticas foi a Press Release da ESOP ldquoEstado gasta 160 milhotildees de Euros por ano em softwarerdquo (httpalturlcomn7dis) que em tempo de contenccedilatildeo orccedilamental tem vindo a despertar muito interesse da miacutedia e da classe poliacutetica

Recentemente a ESOP anunciou a sua participaccedilatildeo no Acordo Atlacircntico Open Source (httpalturlcomzbv63)

Uma iniciativa de vaacuterias associaccedilotildees empresariais e sociais da aacuterea do Software Livre de ambos os lados do Atlacircntico criada com o objetivo de estabelecer canais de comunicaccedilatildeo que resultem na realizaccedilatildeo de projetos com impacto global Fazem parte deste Acordo Atlacircntico as seguintes associaccedilotildees- AGASOL Asociacioacuten Galega de Empresas de Software Libre ndash Galicia Espantildea- ASL Associaccedilatildeo SoftwareLivreOrg ndash Brasil- ASOLiF Federacioacuten Nacional de Empresas de Software Libre ndash Espantildea- CAdESoL Caacutemara Argentina de Empresas de Software Libre ndash Argentina- ESOP Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas ndash Portugal- SoLAr Asociacioacuten Civil Software Libre Argentina ndash Argentina

ldquoEstas entidades estiveram ao longo dos uacuteltimos meses a trabalhar conjuntamente num Plano de

Accedilatildeo para o desenvolvimento econocircmico e social da tecnologia Open Source entre paiacuteses de ambos os lados do Atlacircntico O Acordo Atlacircntico constitui

portanto a primeira pedra colocada por estas organizaccedilotildees para consolidar processos de

internacionalizaccedilatildeo durante os proacuteximos anos Representa tambeacutem uma prova de maturidade e visatildeo global das organizaccedilotildees participantes do acordo que reforccedila o ponto alto que o Software Open Source estaacute a passar em todo o mundo e

particularmente nos paiacuteses hispacircnicos e lusoacutefonosrdquo

30 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Geotecnologias livres em PortugalA adesatildeo do Governo e da AP ao Software

Livre na aacuterea das Geotecnologias tem sido tambeacutem lenta mas progressiva Apesar disso continua-se a assistir a avultadas despesas puacuteblicas em licenccedilas de software SIG Um exemplo disso satildeo as despesas realizadas por adjudicaccedilatildeo direta do estado e que facilmente podem ser consultadas no portal Despesa Publica httpalturlcom34ynm (pesquisando por ESRI e INTERGRAPH as principais empresas fornecedoras de soluccedilotildees SIG em Portugal)

A adesatildeo ao SL resulta em grande parte dos movimentos de utilizadores em comunidades constituiacutedas em Mailling Lists como a LUSOGIS (httpalturlcomyxi4f) e a OSGeo Portugal (httpwikiosgeoorgwikiPortugal) Esta ultima promoveu jaacute trecircs encontros nacionais SASIG (httpwwwosgeoptptnode9) dedicados essencialmente agrave divulgaccedilatildeo de casos de estudo e de formaccedilatildeo em software livre SIG Nesses eventos ficou demonstrado o interesse de adesatildeo com a presenccedila de muitos funcionaacuterios puacuteblicos e diversos casos de aplicaccedilatildeo de SL em soluccedilotildees Municipais e Centrais da AP Os eventos comprovaram tambeacutem o aparecimento de empresas a prestar serviccedilos de implementaccedilatildeo e suporte teacutecnico em soluccedilotildees SIG baseadas em Software Livre

Nascido tambeacutem da accedilatildeo de promoccedilatildeo do Software Livre SIG entre 2005 e 2007 no foacuterum de utilizadores do Instituto Geograacutefico Portugues

(IGP) (httpalturlcom2d6rr) o GESLIG um grupo de trabalho interno do IGP dedicado agrave exploraccedilatildeo da alternativa do Software Livre para Informaccedilatildeo Geograacutefica promoveu entre outras iniciativas a organizaccedilatildeo do primeiro encontro nacional de software livre na AP ESLAP20095 Naquele encontro aleacutem das diversas mostras de iniciativas e projetos baseados em software livre foi demonstrado o interesse e a dinacircmica na adoccedilatildeo de soluccedilotildees SIG em software livre em diversos projetos da AP6

Mesmo sem o apoio poliacutetico e legislativo o software livre SIG vai lentamente trilhando o seu caminho em Portugal e comeccedila a ser visto como uma alternativa futura face agraves fortes restriccedilotildees orccedilamentais que se avizinham para o paiacutes Como diz o proveacuterbio ldquohaacute males que vecircm para o bemrdquo

Referencias[1] Parlamento encontra sintonia na liberdade de escolha do software

dentro da AR ndash TekSapo

httpalturlcomr76sk

[2] Bloco de Esquerda propotildee software livre obrigatoacuterio na AP ndash TekSapo

httpalturlcombtk6e

[3] Normas abertas na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ComputerWorld

httpalturlcomvvgkp

[4] Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ANSOL

httpalturlcomrgqha

[5] Encontro sobre Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica (ESLAP 2009)

httpalturlcom6zqkw

[6] Notas sobre Informaccedilatildeo Geograacutefica no ESLAP 2009

httpalturlcomrhvrg

31Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Ricardo Miguel Moreira de PinhoEng Civil Especialista em Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica para ambientes

corporativos e autor do projeto GISVMcomricardopinhofossgisbrasilcombr

Como gerir um plano diretor Eacute possiacutevel fomentar crescimento E contecirc-lo Que recursos naturais proteger Onde Quais satildeo as reais necessidades Uma determinada comunidade precisa de determinado equipamento puacuteblico Para todas essas respostas um aliado em comum pode ser utilizado para ajudar a respondecirc-las Os sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas ou simplesmente SIG (GIS em inglecircs)

Pensar geograficamente eacute uma caracteriacutestica do ser humano desde o inicio dos tempos usamos a localizaccedilatildeo geograacutefica para tomar decisotildees fizemos isso pra fins beacutelicos no passado e assim por exemplo definiacuteamos territoacuterios e hoje continuamos fazendo dessa vez beneficiados das tecnologias que nos permitem natildeo apenas definir coordenadas atraveacutes de posicionamento por sateacutelite mas tambeacutem realizar accedilotildees de planejamento gerando transparecircncia e trazendo benefiacutecios a toda comunidade

Agrave medida que as informaccedilotildees geograacuteficas

deixam as planilhas e ganham coordenadas em mapas o acreacutescimo de informaccedilatildeo eacute enorme Por mais rica que seja uma tabela de dados natildeo se compara ao niacutevel de informaccedilatildeo que um dado cartograacutefico pode trazer Apesar de esse conhecimento parecer fuacutetil para quem jaacute trabalha com geoprocessamento o trabalho de convencimento ainda eacute necessaacuterio Sabemos que as metodologias de tratamento de dados presas a planilhas dificultam enxergar a informaccedilatildeo eacute justamente ai que se da a importacircncia dessa visualizaccedilatildeo meus dados deixam de ser apenas quantitativos e passam e ser tambeacutem qualitativos os mapas nada mais fazem do que cumprir essa funccedilatildeo eles satildeo luacutedicos ilustrativos eles nos permitem enxergar as informaccedilotildees

Nesse sentido a utilizaccedilatildeo de sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas pelo poder puacuteblico eacute algo fundamental Um exemplo praacutetico eacute correlacionar agraves bases municipais com os indicadores socioeconocircmicos do IBGE Esse simples exerciacutecio pode apontar qual eacute o melhor local para instalar

32 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

UUttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddoo iisup3sup3GGeeoo ppaarraa ggeessttatildeatildeoo mmuunniicciippaall

PPoorr CCaarrllooss AAllbbeerrttoo ddee MMeennddoonnccedilccedilaa RRiibbeeiirroo

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

CAPA

qualquer equipamento puacuteblico ou responder se aquela populaccedilatildeo realmente precisa Poreacutem esse simples exerciacutecio pode se tornar difiacutecil jaacute que as informaccedilotildees de muitos bancos de dados ficam restritas ao conhecimento dos proacuteprios gestores ou de setores especiacuteficos das prefeituras A disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet atraveacutes de um sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas (SIGWEB) permite que a informaccedilatildeo inicialmente concentrada nas matildeos do poder puacuteblico seja de domiacutenio de qualquer cidadatildeo que se interesse pela administraccedilatildeo do municiacutepio Aleacutem disso pode tornar praacutetico o acesso agraves informaccedilotildees como a de uso e ocupaccedilatildeo do solo informaccedilotildees sobre aacutereas protegidas ou de uso restrito e que potencialmente poderatildeo vir a servir de instrumento de resoluccedilatildeo de conflitos fundiaacuterios urbanos

Como disponibilizarA prefeitura Joatildeo Pessoa-Paraiacuteba (BR)

disponibiliza parte de sua base de dados para consulta puacuteblica Parte desse acervo pode ser consultado atraveacutes do Jampa em mapas em httpwwwjoaopessoapbgovbrjampaemmapas

O nome escolhido para aplicaccedilatildeo desenvolvida utiliza o software i3geo (Interface Interativa para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) um aplicativo desenvolvido pela CGTI (Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia de Informaccedilatildeo) do Ministeacuterio do Meio Ambiente que consiste em um servidor de mapas baseado em softwares livres principalmente MapServer associado a outros softwares e bibliotecas como GDAL PROJ4 OGR R CPAINT YUI entre outros

e utiliza como plataforma de funcionamento os navegadores para internet (Brasil 2008) Aleacutem da vantagem de natildeo haver custo na aquisiccedilatildeo das licenccedilas de programas proprietaacuterios similares o i3geo apresenta como caracteriacutestica o uso de vaacuterias interfaces entre elas o Google Earth permitindo atraveacutes da imagem de sateacutelite que o observador perceba em perspectiva o contexto geral da aacuterea de estudo assim como as limitaccedilotildees naturais colabora com uma maior variedade de informaccedilotildees a serem exibidas tendo em vista que uma imagem de sateacutelite pode revelar detalhes acerca de uma aacuterea especiacutefica como nenhuma outra tecnologia

A iniciativa de elaborar mapas dinacircmicos da Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoa - PMJP substituindo a forma baacutesica de publicar mapas estaacuteticos (atraveacutes de imagens) na internet permite uma maior interaccedilatildeo com o usuaacuterio possibilitando que qualquer pessoa atraveacutes de um navegador (browser) possa acessar a aplicaccedilatildeo desenvolvida no I3Geo e interagir com os mapas por meio de comandos como zoom (aproximaccedilatildeo afastamento) pan (mover) e realizar consultas Por meio do qual eacute possiacutevel gerar mapas

detalhados de quadras contendo informaccedilotildees dos nomes das ruas nuacutemeros do lotes entre outras aleacutem de visualizar a posiccedilatildeo de um determinado lote na quadra observar os aspectos gerais de suas formas e dimensotildees assim como associar informaccedilotildees referentes agrave situaccedilatildeo cadastral dos lotes possibilitando perceber se houve desmembramento remembramento ou se o lote estaacute ou natildeo edificado o chamado Overlay Tambeacutem eacute possiacutevel obter informaccedilotildees a partir do cruzamento com dados referentes ao zoneamento ou a

proximidade de equipamentos puacuteblicos ou de recursos naturais do municiacutepio bem como aspectos naturais como por exemplo os aspectos da hidrografia

Levando em consideraccedilatildeo os conceitos de Governo 20 (que potildeem o cidadatildeo e o governo em alto niacutevel de interaccedilatildeo e que trata o cidadatildeo como um multiplicador da visatildeo jaacute que ele tem a capacidade de ver o problema da forma que ele esta acontecendo) esta em desenvolvimento uma

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

ferramenta que ao ser implementada ao Jampa em mapas permitiraacute que com um clique no mapa o usuaacuterio possa pontuar onde esta acontecendo um determinado problema e requisitar um serviccedilo para solucionaacute-lo

Desenvolvendo uma aplicaccedilatildeoAlguns questionamentos iniciais recaem

sobre o I3geo Como comeccedilar Como adequar o I3geo as minhas necessidades

Alguns programadores mais experientes poderiam pensar que com um pouco de curiosidade essas perguntas seriam facilmente respondidas Isso porque o I3geo eacute em portuguecircs seus comentaacuterios satildeo em portuguecircs aleacutem de existir uma comunidade disponiacutevel para ajudar e compartilhar experiecircncias na comunidade I3geo no portal do software puacuteblico httpwwwsoftwarepublicogovbr Porem eacute bom lembrar que as prefeituras possuem realidades cartograacuteficas muito distintas em vaacuterios casos o material cartograacutefico eacute escasso e a matildeo-de-obra natildeo eacute especializada

Depois de instalado e verificado seu funcionamento isso pode ser confirmado digitando httplocalhosti3geo na barra de endereccedilos do navegador o desenvolvimento de uma aplicaccedilatildeo eacute relativamente simples O i3geo eacute uma interface de faacutecil customizaccedilatildeo jaacute que para funcionar necessita apenas de ediccedilotildees principalmente dos coacutedigos para internet (html) e arquivos de marcaccedilatildeo mapfile (map) adaptados conforme o desenho da soluccedilatildeo preacute-concebida Os arquivos mapfiles satildeo responsaacuteveis por definir a forma os niacuteveis de informaccedilotildees que seratildeo exibidos (cores espessura de linha hachuras de preenchimento) as legendas construccedilatildeo de mapas por classes apariccedilatildeo de label entre outras Portanto o passo

inicial da configuraccedilatildeo seria abrir com qualquer editor de texto o arquivo mapfile i3geoaplicmapgeral1map (para linux) ou geral1windowsmap (para windows) Na imagem a seguir observa-se um pequeno recorte desse arquivo que eacute composto por um conjunto de objetos e propriedades que estipulam o que e como seraacute exibido no mapa O passo inicial de editar o mapfile jaacute eacute suficiente pra iniciar uma aplicaccedilatildeo que vai dispor de uma gama de serviccedilos e ferramentas jaacute preacute configurados

Os benefiacutecios da utilizaccedilatildeo Os benefiacutecios de soluccedilotildees de

Geoprocesssamento para gestatildeo municipal satildeo inuacutemeros Natildeo apenas contribuindo para a arrecadaccedilatildeo fiscal mas tambeacutem no proacuteprio gerenciamento das cidades possibilitando aos gestores tomar melhores decisotildees desde a possiacutevel implementaccedilatildeo de novos conjuntos habitacionais ou contribuindo na promoccedilatildeo de novas aacutereas de lazer na garantia da acessibilidade a idosos e deficientes entre outros benefiacutecios

No caso da Prefeitura de Joatildeo Pessoa a solicitaccedilatildeo do Overlay serviccedilo normalmente solicitado para auxiliar buscar cartoriais localizaccedilatildeo de imoacutevel identificaccedilatildeo de zoneamento entre outros demandava uma exaustiva quebra de rotina isso porque a

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Carlos Alberto de Mendonccedila RibeiroTecnoacutelogo em Geoprocessamento pelo IFPB e

presta serviccedilos em Geotecnologiaspara a Divisatildeo de Geoprocessamento da

Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoaocarlosribeirogmailcom

solicitaccedilatildeo desse serviccedilo natildeo era excessivamente alta pra justificar dedicaccedilatildeo exclusiva de um atendente mesmo assim era suficiente pra atrapalhar as demandas internas Desse modo uma soluccedilatildeo web nesse caso o Jampa em mapas onde o proacuteprio usuaacuterio pode dispor desses dados veio para ajudar a suprir essa demanda

O uso de uma interface de faacutecil manuseio para visualizaccedilatildeo da base cadastral na internet pode gerar benefiacutecios ainda maiores tanto para planejadores que podem usar esse instrumento para analisar a distribuiccedilatildeo espacial dos equipamentos puacuteblicos percebendo assim as provaacuteveis necessidades tanto da populaccedilatildeo quanto dos cidadatildeos comuns na percepccedilatildeo de possiacuteveis irregularidades podendo denunciar desde usos indevidos do solo bem como ocupaccedilatildeo do patrimocircnio puacuteblico ou agressotildees ao meio ambiente

Aleacutem disso a disponibilizaccedilatildeo desses

dados geograacuteficos torna praacutetico e acessiacutevel agrave interaccedilatildeo da base cartograacutefica com outras secretarias da Prefeitura que vatildeo dispor de uma base de dados bastante confiaacutevel jaacute que seus registros sofrem constantes atualizaccedilotildees conforme a cidade se modifica e o que antes estava disponiacutevel apenas na secretaria de planejamento (Seplan) e eram liberados mediante agrave processos ou a consulta previa de interessados hoje estaacute disponiacutevel na internet diminuindo a burocracia de acesso a essas informaccedilotildees

Portanto matildeos agrave obra

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desenvolvedor de prestiacutegio na comunidade FOSSGIS brasileira Edmar Moretti eacute atualmente o principal desenvolvedor do software I3Geo (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) Embora suas principais atividades estejam relacionadas ao desenvolvimento de softwares livres sua formaccedilatildeo universitaacuteria eacute em Geografia sendo autodidata em linguagens de programaccedilatildeo e desenvolvimento de sistemas

Atualmente eacute gerente de projetos da empresa Poliedro Informaacutetica e consultor na implantaccedilatildeo de infraestruturas de dados espaciais em alguns projetos dentro do governo tendo sido gerente da aacuterea de Gestatildeo em Geotecnologias da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do Ministeacuterio do Meio Ambiente por alguns anos Lidera a comunidade I3geo no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro e participa ativamente em vaacuterias listas de discussatildeo na aacuterea como as listas Mapserver Brasil e OSGEO-Br aleacutem de manter seu blog sobre geotecnologias e ser palestrante em eventos como FISL e Latinoware

Nesta entrevista ele nos fala sobre o software I3Geo o Portal do Software Puacuteblico

Brasileiro a participaccedilatildeo da comunidade e daacute um panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo A equipe da Revista FOSSGIS Brasil agradece pela entrevista que nos foi gentilmente cedida e que vocecirc confere abaixo

FOSSGIS Como surgiu a ideacuteia de criar o I3GEO

EDMAR MORETTI Pode-se dizer que o i3Geo surgiu com a publicaccedilatildeo de uma portaria pelo Ministeacuterio do Meio Ambiente declarando o copy left do software Essa publicaccedilatildeo ocorreu em funccedilatildeo da necessidade de fornecer uma alternativa aos oacutergatildeos de meio ambiente (Federais Estaduais e Municipais) para a construccedilatildeo de mapas interativos na web Em um contexto mais amplo tratava-se na eacutepoca da implantaccedilatildeo do SINIMA - Sistema Nacional de Informaccedilotildees sobre o Meio Ambiente Antes do batismo do i3Geo o MMA desejava uma ferramenta que permitisse oferecer agrave sociedade os dados que estavam dispersos na instituiccedilatildeo aleacutem disso a aacuterea de TI (Tecnologia da Informaccedilatildeo) precisava de uma infraestrutura para o

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa

Edmar Moretti (edmarmorettiblogspotcom) Desenvolvedor e administrador da comunidade do Software Livre i3Geo

Entrevista

36

Inte

rnet

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

desenvolvimento de sistemas O i3Geo na verdade eacute apenas uma pequena parte desse esforccedilo cujo objetivo foi a implantaccedilatildeo da IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais) do MMA

FOSSGIS Durante o processo de desenvolvimento do I3GEO quais foram as maiores dificuldades teacutecnicas que vocecirc encontrou

EDMAR MORETTI Quando se fala em aplicaccedilotildees para web da complexidade do i3Geo sem duacutevida a maior dificuldade teacutecnica eacute a falta de padronizaccedilatildeo dos navegadores (IE FF etc) Dificilmente um mesmo coacutedigo funciona perfeitamente em todos os navegadores e a cada nova versatildeo novos problemas surgem Outra dificuldade eacute a estruturaccedilatildeo de uma equipe de teacutecnicos com diferentes perfis natildeo adianta uma boa aplicaccedilatildeo assentada em uma infraestrutura ruim No caso do MMA essa equipe foi montada mas natildeo perdurou por muito tempo Uma outra dificuldade quando se fala em softwares livres eacute a falta de envolvimento institucional na manutenccedilatildeo do software de forma permanente Apesar dos esforccedilos do Portal do Software Puacuteblico o financiamento para o de softwares livres no governo ainda eacute muito deficiente

FOSSGIS Ateacute o momento o Portal do SPB (Software Puacuteblico Brasileiro) conta com apenas duas soluccedilotildees da aacuterea de Geoprocessamento sendo uma delas o i3Geo Como vocecirc avalia o papel do Portal em fortalecer o uso de SL no Brasil

EDMAR MORETTI O SPB eacute importante pela infraestrutura que fornece (SVN site foacuterum etc) e tambeacutem pelo marco legal que vem sendo construiacutedo Sem o SPB dificilmente teriacuteamos a possibilidade de tornar o uso de SL no governo algo consistente Mas ainda haacute muito que evoluir nesses dois aspectos

FOSSGIS O que vocecirc diria para aqueles que desejam dar sua contribuiccedilatildeo para o fortalecimento da comunidade de Geotecnologias com SL no Portal SPB

EDMAR MORETTI A participaccedilatildeo dos usuaacuterios eacute fundamental para o desenvolvimento de qualquer software No caso do i3Geo essa participaccedilatildeo pode se dar em vaacuterios niacuteveis desde a elaboraccedilatildeo de

coacutedigo ateacute a participaccedilatildeo nos foacuteruns ajudando na soluccedilatildeo de problemas O importante eacute a participaccedilatildeo dos usuaacuterios A qualidade do i3Geo eacute proporcional a essa participaccedilatildeo

FOSSGIS O i3Geo eacute sem duacutevida o maior projeto projeto nacional de software livre para disseminaccedilatildeo de dados espaciais na web de forma praacutetica e completa Vocecirc jaacute pensou em incubar o i3Geo na OSGeo Vocecirc natildeo acha que assim como ele tem ajudado a comunidade brasileira com a vitrine da OSGeo ele natildeo poderia ajudar tambeacutem a comunidade mundial

EDMAR MORETTI A ldquoincubaccedilatildeordquo na OSGeo jaacute foi pensada mas esbarramos na necessidade de compatibilizar o PSB com a OSGeo uma vez que o i3Geo jaacute estaacute incubado no Portal Mais que a incubaccedilatildeo seria importante que a OSGeo desse algum tipo de chancela ao i3Geo mas esse tipo de procedimetno ainda natildeo existe na OSGeo De qualquer forma o i3Geo segue muitos dos princiacutepios e orientaccedilotildees da OSGeo o que eacute o mais importante

FOSSGIS Quais as vantagens do I3Geo em relaccedilatildeo a outras soluccedilotildees de webmapping

EDMAR MORETTI O i3Geo foi pensado para integrar softwares diferentes Creio que essa eacute a maior vantagem pois quando surge uma nova tecnologia rapidamente pode-se utilizaacute-la no software Exemplo disso eacute a possibilidade de usar a API do OpenLayers GoogleMaps ou GoogleEarth tornando-as visiacuteveis ao desenvolvedor O fato do i3Geo ter um lado no servidor e natildeo apenas no cliente web eacute tambeacutem uma vantagem pois permite que essa integraccedilatildeo de diferentes softwares ocorra nesse tipo de ambiente

FOSSGIS Quais funcionalidades pretende-se incluir nas proacuteximas versotildees do i3Geo

EDMAR MORETTI Para os proacuteximos meses os esforccedilos seratildeo para atualizar as bibliotecas que o i3Geo usa desde o Mapserver OpenLayers ateacute a YUI Se for possiacutevel gostariacuteamos de desenvolver uma ferramenta para integraccedilatildeo com o portal da INDE para pesquisa de fontes de dadose o moacutedulo de montagem de layout para impressatildeo que eacute um desejo antigo

37Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

FOSSGIS Nos uacuteltimos cinco anos os aplicativos de Webmapping de coacutedigo fonte aberto avanccedilaram muito em relaccedilatildeo as soluccedilotildees proprietaacuterias Na sua opiniatildeo o que falta para que os projetos Open Source de SIG Desktop amadureccedilam ao ponto de concorrer diretamente com as soluccedilotildees proprietaacuterias

EDMAR MORETTI Creio que jaacute concorrem de igual para igual e as soluccedilotildees livres superam as proprietaacuterias O que falta no Brasil satildeo empresas mais consolidadas que possam investir no desenvolvimento dos softwares

FOSSGIS Como vocecirc avalia o atual cenaacuterio da utilizaccedilatildeo dos softwares livres em especial de Geoprocessamento no Governo Brasileiro eou Mundial

EDMAR MORETTI No caso do Brasil ainda eacute uma incoacutegnita Natildeo sei se o atual governo na praacutetica iraacute de fato apoiar o SL evitando por exemplo a aquisiccedilatildeo de licenccedilas de softwares proprietaacuterios Nos outros paiacuteses principalmente nos mais ricos vejo que a tendecircncia eacute a consolidaccedilatildeo das IDEs e o surgimento de novas

tecnologias para isso Como os SL satildeo muito utilizados nas IDEs desses paiacuteses a tendecircncia eacute que se ganhe mais espaccedilo ainda

FOSSGIS O que acha que poderiadeveria ser feito para ampliar a utilizaccedilatildeo do uso de SL em entidades puacuteblicas

EDMAR MORETTI Pensando-se aleacutem da aacuterea de geoprocessamento o Governo deveria investir nos softwares baacutesicos utilizados pelos teacutecnicos do governo estabelecendo um programa de migraccedilatildeo para o Linux A adoccedilatildeo na praacutetica do OpenDocument eacute tambeacutem uma necessidade Com isso a utilizaccedilatildeo de SL em outras aacutereas especializadas ganharaacute tambeacutem maior apoio Enquanto isso natildeo ocorrer continuaremos vendo projetos baseados em SL que natildeo perduram uma vez que natildeo se alterou a cultura institucional em favor dos SL

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Para aqueles que natildeo estatildeo familiarizados com o lado cientiacutefico da cartografia a Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia (ICA) talvez natildeo seja um oacutergatildeo muito conhecido No Brasil o ldquobraccedilordquo da ICA eacute a Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC) que publica a Revista Brasileira de Cartografia e promove o Congresso Brasileiro de Cartografia Poreacutem talvez a influecircncia do oacutergatildeo por aqui diga mais respeito ao direcionamento da pesquisa cientiacutefica em cartografia e aacutereas afins Pra que vocecircs tenham uma noccedilatildeo toda a pesquisa cientiacutefica relacionada com mapas pode ser abarcada pelas comissotildees da ICA as quais estatildeo listadas abaixo com destaque para a uacuteltima- Comissatildeo de Arte e Cartografia- Comissatildeo em Atlas- Comissatildeo de Cartografia e Crianccedilas- Comissatildeo em Cartografia para emergecircncias e gerenciamento de crises- Comissatildeo em Visualizaccedilatildeo cognitiva- Comissatildeo em Qualidade de dados- Comissatildeo em Tecnologias digitais aplicadas agrave heranccedila cartograacutefica- Comissatildeo em Educaccedilatildeo e Treinamento- Comissatildeo em Generalizaccedilatildeo e Representaccedilotildees muacuteltiplas

- Comissatildeo em Infraestruturas e Padrotildees da Geoinformaccedilatildeo- Comissatildeo em Anaacutelise e Modelagem Geoespacial- Comissatildeo em Geovisualizaccedilatildeo- Comissatildeo em Geoinformaccedilatildeo para sustentabilidade- Comissatildeo de Histoacuteria da Cartografia- Comissatildeo em Projeto Cartograacutefico- Comissatildeo em Produccedilatildeo de Mapas e Geo-business- Comissatildeo em Projeccedilotildees Cartograacuteficas- Comissatildeo em Mapeamento por Sensoriamento Remoto- Comissatildeo em Mapas e Graacuteficos para cegos e pessoas com alguma deficiecircncia visual- Comissatildeo em Mapas e Sociedade- Comissatildeo de Mapas e a Internet- Comissatildeo em Cartografia de Montanhas- Comissatildeo em Neo-cartografia- Comissatildeo em Cartografia Planetaacuteria- Comissatildeo em Cartografia Teoacuterica- Comissatildeo em Mapeamento ubiacutequo- Comissatildeo em Questotildees acerca de Usos e Usuaacuterios- Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source

39

Ana

Car

olin

a O

tton

Sarm

anho

p

etch

enik

2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CCoonnffeerrecircecircnncciiaa CCaarrttooggrraacuteaacuteffiiccaa IInntteerrnnaacciioonnaall -- IICCCC 22001111

PPoorr AAnnddrreacuteeacute MMeennddoonnccedilccedilaa

PPOORR DDEENNTTRROO DDOO GGEEOO

Assim de dois em dois anos a Associaccedilatildeo promove uma conferecircncia internacional que objetiva apresentar para a comunidade cientiacutefica o trabalho que os membros desta comissatildeo estatildeo desenvolvendo especialmente no que concerne a avanccedilos e descobertas da aacuterea de interesse comum entre todos os mapas e a informaccedilatildeo Geograacutefica

A ConferecircnciaEm 2011 o evento ocorreu em Paris no

Palais des Congreacutes que fica no 17deg arrondissement jaacute no limite noroeste entre a cidade e os seus subuacuterbios A Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia possui fortes raiacutezes francesas ndash talvez o mais famoso dos cartoacutegrafos da segunda metade do seacuteculo XX seja Jacques Bertin ndash e teve sua primeira conferecircncia realizada na cidade 50 anos atraacutes

A programaccedilatildeo oficial informa que o evento ocorre de 3 a 8 de julho Poreacutem o evento comeccedila oficialmente no dia 1 quando da ocorrecircncia de

diversos workshops relacionados agraves vaacuterias comissotildees da Associaccedilatildeo em vaacuterios pontos da cidade Tambeacutem no dia primeiro ocorre a inauguraccedilatildeo da exposiccedilatildeo Arte e Cartografia que permaneceu em cartaz ateacute o uacuteltimo dia do congresso poreacutem em outro ponto da cidade mais precisamente nas cercanias de Saint-Mandeacute subuacuterbio onde se localiza o IGN (Institut Geographique National) O IGN seria o equivalente ao IBGE brasileiro poreacutem com a diferenccedila do Instituto francecircs ter como missatildeo apenas criar e gerenciar informaccedilotildees de ordem estritamente geograacuteficas O IGN foi uma espeacutecie de comitecirc local da ICA durante a conferecircncia e seus profissionais foram os principais organizadores e realizadores deste importante evento

Como membro da comissatildeo em questotildees acerca de usos e usuaacuterios fiz a inscriccedilatildeo no workshop em usos e usuaacuterios de transportes puacuteblicos que aconteceu no proacuteprio IGN dia primeiro para cerca de 25 pessoas Apesar de este natildeo ser o principal aspecto da conferecircncia que possa interessar os leitores da FOSSGIS Brasil eacute interessante participar de um evento onde os organizadores jogam vocecirc na cidade com um mapa e pedem pra que vocecirc chegue ateacute um ponto turiacutestico O resultado da atividade permitiu entender que mesmo na Franccedila paiacutes que historicamente investe em mapeamento os mapas ainda podem causar confusatildeo e problemas especialmente para aqueles natildeo familiarizados com a cidade O destaque do workshop ficou para uma breve apresentaccedilatildeo de teacutecnicas para produccedilatildeo dos mapas para aluguel de bicicletas em Londres

A conferecircncia em si aconteceu a partir do dia 4 (no dia 3 aconteceu um coquetel de abertura

40 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

apenas) uma segunda-feira de muito sol em Paris Logo na abertura uma surpresa Os brasileiros eram a terceira maior naccedilatildeo em nuacutemero de inscritos soacute perdendo para Franccedila e Estados Unidos dentre mais de 104 paiacuteses participantes e cerca de 1500 participantes inscritos O evento contou ainda com aproximados 200 posters 500 apresentaccedilotildees orais e 500 mapas enviados para a exibiccedilatildeo internacional de mapas Aleacutem disso mais de 30 paiacuteses enviaram mapas para a exibiccedilatildeo de mapas infantis ldquoBarbara Petchenikrdquo

Apoacutes a conferecircncia de abertura pocircde-se ter uma noccedilatildeo da estrutura montada para o evento Dois salotildees com cerca de 8 salas cada provavelmente 100 lugares disponiacuteveis em cada sala para as apresentaccedilotildees orais e as conferecircncias (uma por dia com palestrantes renomados e traduccedilatildeo simultacircnea para outras liacutenguas) Nos corredores dos salotildees sessotildees de apresentaccedilatildeo de pocircsteres que se mantinham afixados durante um dia inteiro sendo que temaacuteticas afins com as salas proacuteximas eram agrupadas de forma que as salas e as paredes anexas tinham temas e discussotildees semelhantes Os dois salotildees eram separados por um grande pavilhatildeo onde concentravam-se a exibiccedilatildeo internacional de mapas e de mapas infantis um grande mapa-mundi gravado no chatildeo a aacuterea de secretaria do evento e um conjunto de 40 stands comerciais de empresas e instituiccedilotildees que pagaram uma razoaacutevel quantia para expor produtos e serviccedilos neste evento por onde passaram pessoas do mundo inteiro notadamente influentes no setor de geotecnologias

Espaccedilo Comercial e Open-sourceObviamente que aleacutem dos meus proacuteprios

interesses acadecircmicos e do trabalho que eu apresentei o aspecto mais importante do ICC 2011 foi observar a relaccedilatildeo de um evento desta natureza com as tecnologias livres E apesar de uma ou outra resistecircncia - notadamente na aacuterea de editoraccedilatildeo graacutefica e tambeacutem na aacuterea de produccedilatildeo e fontes de dados que satildeo setores das geotecnologias ainda fortemente ligados agrave grandes empresas e agecircncias - pode-se afirmar sim que as tecnologias livres vem ocupando espaccedilo importante neste setor Tal afirmaccedilatildeo pocircde ser notada em vaacuterios aspectos de tudo aquilo que vi durante a conferecircncia

Haacute que se notar que o evento contou com espaccedilos destinados aos maiores fabricantes de software do setor Esri Intergraph Erdas ITTVis Leica geosystems Lorienne 1Spatial Ocad e Star Apic Em todas as soluccedilotildees proprietaacuterias apresentadas nos folhetos que vi e recebi havia pelo menos alguma referecircncia agrave interoperabilidade e aos padrotildees OGC de serviccedilos Fabricantes como a ESRI e sua poderosa (e cara) suiacutete de aplicativos falaram exaustiva e abertamente sobre iniciativas livres tratando o coacutedigo-aberto a meu ver como uma realidade no mercado a qual a induacutestria de software natildeo pode ignorar

Pareceu-me que cada vez mais veremos grandes empresas adaptarem seus formatos processos e produtos agrave realidade imposta pelos paradigmas livres e este processo parece ser um caminho sem volta Eacute claro que existe um longo caminho ateacute que as empresas passem a perceber

que o paradigma do coacutedigo-aberto eacute democraacutetico o suficiente para significar novas formas de relacionamento com seus clientes sem prejuiacutezo de lucros e qualidade de produtos gerados Poreacutem eacute importante saber que a ideia do livre encontra-se bastante difundida entre os cientistas e profissionais de todo o mundo

Uma discussatildeo bastante interessante que presenciei algumas vezes ao redor de stands comerciais foi a respeito do papel das ferramentas colaborativas na cartografia do seacuteculo XXI Em especial ouvi diversas vezes as pessoas comentarem acerca de sites como o OpenStreetMap

41Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

42

(httpwwwopenstreetmaporg) e em como a ideia de um mapa ediacutetaacutevel por qualquer pessoa pode modificar os paradigmas de serviccedilos no que diz respeito aos mapas e agrave informaccedilatildeo geograacutefica em si Existe uma seacuterie de implicaccedilotildees relacionada com a produccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica mas cabe aos cientistas criarem mecanismos que permitam universalizar essa produccedilatildeo o que deve significar uma barreira transponiacutevel para os paiacuteses menos desenvolvidos transpassar igualando-se com grandes potecircncias no processo de mapeamento de seu territoacuterio condiccedilatildeo imprescindiacutevel para o seu desenvolvimento

Espaccedilo Cientiacutefico e o Open SourceDevo comeccedilar este toacutepico dizendo que das

5 conferecircncias principais do evento pelo menos uma delas esteve diretamente ligada ao geo open source a dra Athina Trakas (OGC) falou a respeito do papel dos padrotildees abertos nas infraestruturas de dados geograacuteficos

Aleacutem desta conferecircncia incontaacuteveis trabalhos dentre posteres e apresentaccedilotildees orais tinham o uso de software e tecnologia coacutedigo-aberto em seu conteuacutedo Um exemplo foi a apresentaccedilatildeo do Dr Tobias Dahinden do Insitut fuumlr Kartographie und Geoinformatik de Hanover que falou a respeito de como bancos de dados abertos poderiam em conjunto com ambientes colaborativos como a wikipedia gerar poderosos instrumentos de mapeamento Vaacuterios outros podem ser destacados como as possibilidades de mapas e informaccedilatildeo geograacutefica passiacutevel de ser adquirida com fontes livres

Um fato digno de nota eacute que antes do ICC 2011 o espaccedilo na Associaccedilatildeo para os trabalhos em open source resumia-se a um grupo de trabalho Apoacutes a Conferecircncia este grupo ganhou status de comissatildeo o que garante mais espaccedilo para o tema dentro da Associaccedilatildeo e consequentemente da pesquisa cientiacutefica da aacuterea no mundo A comissatildeo de Tecnologias geoespaciais open source eacute atualmente comandada pelos doutores Dr Suchith Anand da Universidade de Nottingham UK e Thierry Badard da Laval University no Canadaacute

A comissatildeo (ateacute entatildeo um grupo de trabalho) promoveu durante o ICC 2011 dois eventos principais primeiramente aconteceu um encontro (business meetings) entre participantes interessados nos trabalhos relacionados a este tema e posteriormente durante 3 dias foi oferecido uma espeacutecie de workshopminicurso em tecnologias de mapeamento utilizando tecnologia open source apoiado pelo ITC (Holanda) e OSGeo Internacional Participei de ambos e a seguir tentarei brevemente dar uma ideia do que se discutiu em ambos

A reuniatildeo da comissatildeo ocorreu no dia 4 das 17 as 18 hs apoacutes as apresentaccedilotildees orais da programaccedilatildeo do evento (que aconteciam de 8 as 17) Inicialmente o dr Anand apresentou a comissatildeo e pediu pra que os presentes ndash cerca de 15 pessoas ndash se apresentassem e informassem seu interesse na aacuterea Um caso interessante foi a presenccedila de um vendedor da Intergraph que disse ter mais de 25 anos de carreira na venda de software aplicado a SIG e Sensoriamento Remoto O mesmo informou estar interessado em expandir sua aacuterea de atuaccedilatildeo para tecnologias livres e gostaria de saber mais a respeito das atividades das organizaccedilotildees do setor

Durante a reuniatildeo vaacuterias experiecircncias foram discutidas e o grande aspecto que dominou

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

43Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

as explanaccedilotildees foi acerca dos problemas usualmente atrelados agrave adoccedilatildeo de soluccedilotildees livres em especial no que diz respeito aos usuaacuterios destas novas aplicaccedilotildees Alguns participantes manifestaram tambeacutem interesse em colaborar em projetos capitaneados pela comissatildeo especialmente em novos aplicativos e padrotildees a serem propostos pela proacutepria a partir de pesquisas cientiacuteficas realizadas Aleacutem disso o responsaacutevel pela comissatildeo mostrou que a agenda de pesquisa no setor deve ser atualmente dividida em trecircs partes principais Os dados os padrotildees e o software Cada uma destas deve possuir uma conceituaccedilatildeo separada e bem definida aleacutem de uma interligaccedilatildeo natural entre o escopo de suas atuaccedilotildees

Apoacutes a reuniatildeo fui conversar em particular com o Dr Anand e contei a respeito da revista FOSSGIS Brasil Este por sua vez me disse que jaacute conhecia a iniciativa FOSSGIS Brasil e ficou extremamente satisfeito com o fato de eu ter escolhido o business meeting do grupo de trabalho em open source (mesmo que na mesma hora existissem outros tantos meetings de aacutereas correlatas com a minha pesquisa) uma vez que poderiacuteamos estreitar o contato Em breve dependendo de suas agendas a revista espera contar com a contribuiccedilatildeo destes importantes pesquisadores na aacuterea de geotecnologias livres

Acerca do Workshop o mesmo deu-se como uma espeacutecie de estudo de caso apresentado de forma praacutetica Os participantes receberam um pendrive e um live-cd contendo material baacutesico para efetuar a publicaccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica via web utilizando linux e aplicativos voltados para o mapeamento em formato open source Ao final do mini-curso os participantes puderam publicar sua informaccedilatildeo em um servidor do ITC Instituto de ensino e pesquisa holandecircs Este evento teve o apoio da OSGEO que forneceu o live-cd e as bases de dados do exemplo utilizado O aspecto negativo deu-se por conta da baixa participaccedilatildeo neste workshop muito pelo fato do horaacuterio coincidir com todas as apresentaccedilotildees orais da tarde

Assim o maior evento da comunidade cartograacutefica internacional teve aspectos extremamente positivos para a nossa comunidade geo-livre Natildeo somente os programas mas a

filosofia por traacutes de diversos setores participantes de eventos como este estaacute se modificando A comunidade cientiacutefica mundial se move na direccedilatildeo de adotar os princiacutepios que norteiam a filosofia livre de produccedilatildeo uso e disseminaccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica de forma a tambeacutem levar tais conceitos para fora das universidades e institutos de pesquisa

Bem para finalizar devo comentar que a ldquoinvasatildeordquo brasileira foi completa o mapa campeatildeo de votos do puacuteblico na competiccedilatildeo infantil foi criado por uma estudante brasileira (foto abaixo) Aleacutem disso a massiva participaccedilatildeo brasileira que ocorreu tanto por conta do elevado nuacutemero de inscritos quanto pela participaccedilatildeo cientiacutefica cada vez mais soacutelida parece ter ajudado na decisatildeo de realizar a Conferecircncia Internacional de Cartografia de 2015 no Rio de Janeiro Antes em 2013 a conferecircncia aconteceraacute em Dresden Alemanha Para mais informaccedilotildees visite httpicaciorg

LinksPaacutegina oficial do evento

httpwwwicc2011fr

viacutedeo do ICC-2011 feito pelo colega Firas Bessadok

httpwwwyoutubecomwatchv=nLiTFCeFbZY

Paacutegina da Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source da ICA

httpica-opensourcescgulavalcaindexphppage=home

O autor viajou para o evento por conta de bolsa concedida pela Associaccedilatildeo

Internacional de Cartografia que premiou trabalhos de cientistas de paiacuteses em

desenvolvimento

Andreacute MendonccedilaEngenheiro florestal MsC Ciecircncias

Geodeacutesicasandremendoncafossgisbrasilcombr

44 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

PPoorr ddeennttrroo ddoo MMaappsseerrvveerr

PPoorr AAnnddeerrssoonn MMaacciieell LLiimmaa ddee MMeeddeeiirrooss

WWEEBB GGIISS

Talvez vocecirc jaacute tenha percebido que quando o assunto eacute publicaccedilatildeo de mapas na internet com uso software livre natildeo nos faltam opccedilotildees robustas cada qual com suas proacuteprias caracteriacutesticas de desenvolvimento arquitetura e customizaccedilatildeo Neste contexto o MapServer (MS) surge como um dos programas para webmapping mais populares por isso abordaremos no presente artigo algumas peculiaridades deste servidor de informaccedilatildeo geograacutefica

Ao ler os paraacutegrafos a seguir vocecirc entenderaacute o que eacute e quais satildeo os objetivos do projeto MS com suas caracteriacutesticas principais incluindo os diferentes modos de funcionamento teraacute informaccedilotildees sobre o pacote MS4W e os frameworks pmapper e i3Geo e ainda encontraraacute um breve tutorial introdutoacuterio e links para aplicaccedilotildees jaacute disponibilizadas na internet

O foco do MapServerTenha em mente que o MS natildeo eacute nem tem

o objetivo de ser um software para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) desktop Caso vocecirc esteja procurando informaccedilotildees sobre programas

computacionais deste tipo sugerimos que leia nas ediccedilotildees anteriores desta revista os artigos sobre os projetos gvSIG Kosmo SIG e Quantum GIS (QGIS)

O MS visa atuar em um niacutevel mais alto por assim dizer pois como mencionado na introduccedilatildeo seu foco eacute a disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet Eacute necessaacuterio compreender que ele tanto eacute utilizado como ambiente de desenvolvimento para construccedilatildeo das soluccedilotildees (mapas interativos) como para publicaccedilatildeo destes em um servidor

Um software com uma oacutetima reputaccedilatildeoHaacute ainda quem acredite que o softwares

livres natildeo satildeo dignos de confianccedila e muito menos de investimento mas o MS eacute prova clara que isso natildeo eacute verdade Para vocecirc entender a razatildeo de afirmarmos isso considere o seguinte fato

O MS foi originalmente concebido em meados da deacutecada de 1990 pelo projeto ForNet da Universidade de Minnesota (UMN) em cooperaccedilatildeo com o Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (MNDNR) e a National

45Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Aeronautics and Space Administration (NASA) Isso mesmo a NASA estaacute envolvida no desenvolvimento do software Entatildeo vocecirc acredita que este oacutergatildeo de reconhecimento internacional um verdadeiro gigante na aacuterea de ciecircncia e tecnologia investiria tempo e seus extremamente capacitados recursos humanos em um projeto que natildeo fosse realmente importante e confiaacutevel

Some-se ao jaacute mencionado a questatildeo de hoje o MS ser um projeto integrado ao painel da OSGeo e eacute mantido por um significativo nuacutemero de desenvolvedores ao redor do mundo

Na internet brasileira haacute dezenas de aplicaccedilotildees MS rodando jaacute por anos e de forma bastante estaacutevel Ao final desta mateacuteria vocecirc encontraraacute o endereccedilo de algumas delas

Aleacutem disso podemos destacar que a comunidade de usuaacuterios registrados no Grupo MapServer Brasil (httpalturlcomotgdh) lanccedilado em 2003 jaacute ultrapassa a casa dos 1200 cadastrados o que se reflete tambeacutem pela participaccedilatildeo ativa de seus membros nas discussotildees sobre o MS que satildeo quase que diariamente postadas na lista

Por qual motivo entatildeo haacute tanto interesse no desenvolvimento e utilizaccedilatildeo do MapServer O que faz de seu uso algo tatildeo massificado Observe agora algumas de suas caracteriacutesticas

Principais caracteriacutesticas do MapServerO MapServer pode ser utilizado para o

desenvolvimento de aplicaccedilotildees WebGIS em muacuteltiplas plataformas computacionais incluindo Windows Linux e Mac Soacute com esta informaccedilatildeo jaacute dissipamos qualquer possiacutevel temor quanto agrave compatibilidade com sistema operacional

Boa parte das propriedades graacuteficas de uma aplicaccedilatildeo com MS eacute definida nos chamados mapfiles que satildeo arquivos de texto puro de extensatildeo map ou no formato XML (a partir da versatildeo 56) onde satildeo inseridos coacutedigos a ser interpretados pelo programa

Mas natildeo adianta querer trabalhar com um programa se ele simplesmente natildeo oferece suporte ao tipo de dado que se tem disponiacutevel Com o MS dificilmente vocecirc teraacute problema a este respeito pois ele eacute compatiacutevel com a grande maioria dos formatos de dados geograacuteficos O quadro a seguir indica os principais tipos de dados de entrada suportados pelo MS

No quesito formatos de saiacuteda de dados o MS gerar mapas em um nuacutemero expressivo de formatos merecendo destaque na lista como sendo os mais usuais o PNG JPEG GIF SWF PDF SVG DXF e muitos outros da GDAL

Quanto agraves suas funcionalidades o MS natildeo deixa a desejar quando comparado a soluccedilotildees proprietaacuterias possibilitando indexaccedilatildeo espacial para shapefiles opccedilotildees variadas para operaccedilatildeo de seleccedilatildeo de objetos suporte a fontes TrueType construccedilatildeo de elementos cartograacuteficos como legenda barra de escala (os objetos satildeo desenhados de acordo com a escala) mapa de referecircncia aleacutem de permitir a customizaccedilatildeo de controles de navegaccedilatildeo uso de roacutetulos mapas temaacuteticos a partir de diferentes meacutetodos reprojeccedilatildeo de dados em tempo de execuccedilatildeo e um fator fundamental compatibilidade com os padrotildees do Open Geospatial Consortium (OGC) como o WMS WFS e WCS

Mas como funcionar o MapServer Temos agrave nossa disposiccedilatildeo trecircs modos (formas) de funcionamento Common Gateway Interface (CGI) WebServices e MapScript

Para entender em detalhes o quesatildeo e para que servem os

padrotildees OGC leia o artigo Sopade Letras Geograacuteficas na Ediccedilatildeondeg 1 da Revista FOSSGIS Brasil

p13-18 disponiacutevel emhttpfossgisbrasilcombrdownload

Modos de Funcionamento do MapServer

Quando utilizado em modo CGI o seu arquivo executaacutevel do MS eacute colocado em diretoacuterio apropriado do servidor web Este arquivo recebe paracircmetros que definem como deve ocorrer a inicializaccedilatildeo de sua aplicaccedilatildeo Para funcionar de forma adequada uma aplicaccedilatildeo MapServer deste tipo inclui um formulaacuterio de inicializaccedilatildeo e um arquivo de paacutegina template que pode ser desenvolvido por exemplo em HTML (XHTML)

Jaacute nos casos onde se utiliza o MS como WebService Geograacutefico ele atua na disponibilizaccedilatildeo de dados em conformidade com os jaacute citados padrotildees do OGC e que poderatildeo ser acessados atraveacutes de diferentes softwares de SIG comerciais ou de coacutedigo aberto como os da famiacutelia ArcGIS uDig gvSIG Quantum GIS Kosmo ou mesmo por outros mapas interativos

O terceiro modo de funcionamento com MapScript eacute o que em geral permite a criaccedilatildeo de aplicaccedilotildees mais robustas com maior capacitada de customizaccedilatildeo Nesta forma de empregar os recursos do MS temos agrave disposiccedilatildeo agrave possibilidade de integraacute-los ao uso de linguagens de programaccedilatildeo Um detalhe especial neste ponto eacute que embora o MapServer seja escrito de forma nativa na linguagem C o MapScript estaacute disponiacutevel para linguagens populares como o PHP C Perl Python Ruby Java e TCL

O Pacote MS4W e frameworks para o MapServerO MS4W eacute um pacote criado pela equipe

Maptools (wwwmaptoolsorgms4w) para facilitar o processo de instalaccedilatildeo do MS em um servidor Windows Uma vantagem em seu uso eacute

que aleacutem do procedimento ser extremante simples todas as dependecircncias do MS jaacute estaratildeo instaladas e devidamente configuradas incluindo o PHP Apache e bibliotecas como as Proj4 GDAL e OGR

Quando se pretende publicar um mapa na internet eacute importante que seja considerado agrave amigabilidade da interface para o usuaacuterio final Nesta altura trabalhando com o MS temos duas opccedilotildees Desenvolvecirc-la do zero o que pode ser demorado (e desnecessaacuterio em muitos casos) ou explorar um dos diversos frameworks disponiacuteveis para trabalhar com o MapServer

Caso em seu projeto a opccedilatildeo escolhida seja a utilizaccedilatildeo de programas frameworks vocecirc teraacute de adequar os coacutedigos e outras configuraccedilotildees do software para atingir uma funcionalidade especiacutefica Entre os aplicativos mais utilizados em conjunto com o MS podemos destacar o pmapper (wwwpmappernet) e o brasileiro i3Geo disponiacutevel no portal do Software Puacuteblico Brasileiro ndash SPB (wwwsoftwarepublicogovbr)

O i3Geo pode ser instalado no ambiente Windows atraveacutes do MS4W mas neste caso faccedila o download do arquivo a partir do siacutetio da comunidade no portal SPB Veremos agora como instalar o MapServer + i3Geo com utilizando o este pacote Os passos descritos a seguir levam em consideraccedilatildeo que o usuaacuterio baixou a versatildeo mais recente do programa

ATENCcedilAtildeO Natildeo esqueccedila que eacute recomendado fazer o download do arquivo que jaacute vem com o MS4W1deg PASSO Extraia o conteuacutedo do arquivo baixado no diretoacuterio raiz C utilizando um programa descompactador de sua preferecircncia Seraacute criado um diretoacuterio ms4w naquele local2deg PASSO Execute o arquivo apache-installbat Caso apareccedila alguma mensagem perguntando se vocecirc concede acesso ao aplicativo confirme a permissatildeo (Acredite O processo de instalaccedilatildeo se resume a isto)3deg PASSO Para confirmar a instalaccedilatildeo do MapServer digite em seu navegador httplocalhost Deveraacute aparecer uma mensagem de boas vindas e a indicaccedilatildeo da versatildeo do programa que estaacute atualmente instada na maacutequina (servidor)4deg PASSO Chegou a hora de confirmar se o i3Geo foi instalado corretamente para tal digite o endereccedilo httplocalhosti3Geo em seu navegador A imagem a seguir ilustra a tela inicial padratildeo que deveraacute aparecer5deg PASSO Para este exemplo armazene seus dados geograacuteficos na pasta Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdados

Vocecirc sabia que a documentaccedilatildeocompleta do MapServer estaacute

disponiacutevel em um arquivo PDFFaccedila o download em

httpmapserverorgMapServerpdf

46 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Caso queria utilizar o mesmo mapa que utilizaremos neste breve tutorial contendo a divisatildeo municipal do estado da Paraiacuteba no Brasil faccedila o download do arquivo pelo link abaixo httpwwwaesapbgovbrgeoprocessamentog

eoportalarquivosMunicipioszip6deg PASSO Para alterar as camadas de informaccedilatildeo apresentadas jaacute que estamos no sistema operacional Windows devemos editar o arquivo mapfile nomeado como geral1windowsmap localizado no diretoacuterio Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmap Abra-o em um editor de textos de sua preferecircncia (bloco de notas por exemplo)

Inicialmente vamos configurar nossa aacuterea de trabalho ou regiatildeo geograacutefica de nossa aplicaccedilatildeo Se vocecirc ainda natildeo fez nenhuma

alteraccedilatildeo neste arquivo procure na linha 30 (ou proacuteximo dela) a declaraccedilatildeo EXTENT

Note que este paracircmetro informa a extensatildeo do retacircngulo envolvente para a regiatildeo do territoacuterio brasileiro em coordenadas geograacuteficas decimais Iremos trocar este valor para o correspondente a aacuterea da Paraiacuteba (este valor pode ser coletado por visualizar o dado geograacutefico em qualquer software de SIG e natildeo exige precisatildeo de casas decimais) Fique agrave vontade para utilizar os valores indicados baixo Perceba que se usa ponto em lugar de viacutergula e espaccedilo entre as coordenadas

EXTENT -3877 -83 -3479 -6037deg PASSO Procure no mapfile o layer onde no paracircmetro ldquoTEMArdquo estaacute preenchido como ldquoBrasilrdquo - veja o trecho ilustrado abaixo o uso () neste artigo indica coacutedigo omitido

Se vocecirc seguiu as orientaccedilotildees dadas nos passos anteriores substitua o caminho citado no paracircmetro DATA por DATA Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdadosMunicipios

Neste caso Municipios eacute o nome do

arquivo shapefile que queremos disponibilizarJaacute no paracircmetro EXTENSAtildeO altere para os

mesmos valores mencionados no sexto passo (-3877 -83 -3479 -603) Em TEMA poderaacute nomear para Paraiacuteba ou outra denominaccedilatildeo de sua escolha pois a palavra utilizada aqui natildeo faz

LAYERDATA optwwwhtmli3geoaplicmapdadosMETADATA CLASSE SIM TEMA Brasil () EXTENSAO -97911949 -39413578 -8185829 9511159

47Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Tela padratildeo do i3Geo (Mapserver)

A proacutexima imagem exemplifica o resultado obtido

Customizaccedilatildeo baacutesica do i3Geo (MapServer)

Feito Jaacute comeccedilamos a customizar nossa aplicaccedilatildeo webmapping com MapServer utilizando i3Geo Caso tenha alguma duacutevida sobre este procedimento publique um comentaacuterio no site desta Revista em httpfossgisbrasilcombr

48 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

STYLECOLOR 200 254 199OUTLINECOLOR 0 153 0 (hellip)

END

diferenccedila para o MS nem para o framework utilizado8deg PASSO Para alterar as propriedades visuais como cor de contorno e do preenchimento dos poliacutegonos procure no mesmo layer o paracircmetro

Quem jaacute usa o MapserverVocecirc encontraraacute aplicaccedilotildees webmapping

construiacutedas com MapServer e diferentes frameworks em sites do mundo inteiro mas levando em conta que o tema de capa desta ediccedilatildeo de nossa revista eacute o uso de feramentas open source para Geotecnologias no acircmbito do governo listamos a seguir alguns links onde localizam-se mapas interativos em paacuteginas de organizaccedilotildees puacuteblicas brasileiras

- Ministeacuterio do Meio Ambientehttpmapasmmagovbri3geo- SIGAESA ndash Paraiacutebahttpgeoaesapbgovbr- Mapa Interativo de Santa Catarinahttpwwwmapainterativociascgovbr- MINEROPAR - Minerais do Paranaacutehttpalturlcompnj4m- GeoBahiahttpgeobahiaimabagovbr- Atlas da Sauacutedehttpsvsaidsgovbrsvsatlas- Serviccedilo de Informaccedilatildeo do Estado do Paraacutehttpwwwsiepagovbri3geo- JAMPA em Mapas - Joatildeo Pessoahttpalturlcomu97ip- Fundaccedilatildeo Nacional do Iacutendiohttpmapas2funaigovbri3geo

Natildeo deixe de ler a entrevistacom o criador do i3GeoSoftware brasileiro para

webmapping baseado emprogramas como o

MapServer na paacutegina36 desta ediccedilatildeo

STYLE Manipule os coacutedigos RGB de acordo com suas preferecircnciasnecessidades pois os valores postados a seguir satildeo meramente exemplificativos9deg PASSO Por fim salve as alteraccedilotildees e digite novamente httplocalhosti3Geo

Anderson Maciel Lima de MedeirosTecnoacutelogo em Geoprocessamento e consultor

em Geotecnologias Livresandersonfossgisbrasilcombr

49Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nos uacuteltimos tempos muito se tem falado das diferenccedilas entre os conceitos de open source e software proprietaacuterio nomeadamente vantagens e desvantagens da utilizaccedilatildeo de ambos O presente artigo serve para descrever um caso de sucesso de um software que foi desenvolvido e comercializado por uma Universidade que posteriormente o tornou open source mantendo a mesma qualidade e funcionalidade que tinha quando era software proprietaacuterio

O iniacutecioO software Integrated land and

water information system (ILWIS) teve a sua origem em 1984 quando o International Institute for Geo-Information Science and Earth Observation (ITC) ganhou um concurso para a criaccedilatildeo de um software que pudesse ser utilizado como ferramenta para a monitorizaccedilatildeo do uso do solo e da hidrologia

ILWIS foi inicialmente distribuiacutedo e desenvolvido pelo ITC na Holanda para ser utilizado por

IILLWWIISS UUmm ccaassoo ddee ssuucceessssooDDee ssooffttwwaarree pprroopprriieettaacuteaacuterriioo aa OOppeenn SSoouurrcceePPoorr JJoosseacuteeacute PPeeddrroo GGoonnccedilccedilaallvveess ddooss SSaannttooss

investigadores e estudantes Inicialmente este software era proprietaacuterio

mas a partir de 2007 passou a ser open source com o advento da versatildeo 34 Open Esta mudanccedila na poliacutetica de utilizaccedilatildeo do software deveu-se agrave migraccedilatildeo do software para a iniciativa 52ordmNorth O 52ordmNorth eacute uma iniciativa que congrega diversas organizaccedilotildees do campo geoespacial tais como a IFGI CONTERRA ITC e ESRI

A transferecircncia do software para open source teve como principais implicaccedilotildees a livre distribuiccedilatildeo do coacutedigo fonte passando este a ter

como licenccedila de distribuiccedilatildeo a General Public License (GPL) bem como o suporte por parte do ITC isto eacute o desenvolvimento aplicacional ter terminado Desde a migraccedilatildeo do software para esta iniciativa jaacute surgiram diversas versotildees tais como a 35 36 e 37 estando a versatildeo 38 de momento em fase de desenvolvimento

InteroperabilidadeComo software open source a

interoperabilidade eacute essencial para a

DDEESSKKTTOOPP GGIISS

ILWISsurgiu como

opccedilatildeoprivada

migrandoposteriormente

paraopen source

50 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

conjugaccedilatildeo de diversas fontes de informaccedilatildeo geograacutefica e posterior utilizaccedilatildeo por parte do puacuteblico em geral Em relaccedilatildeo ao sistema operacional o ILWIS pode ser instalado tanto em Windows MAC bem como Linux

Devido agrave sua interoperabilidade este software suporta diversos tipos de formatos de dados quer vectoriais (Shapefile DXF BNA e ASC II vectorial) quer matriciais (ASC II matricial LAN GIF TIFhellip) incluindo a integraccedilatildeo com a biblioteca Geospatial Data Abstraction Library (GDAL) que possibilita a importaccedilatildeo de muacuteltiplos formatos matriciais Em relaccedilatildeo aos padrotildees da Open Geospatial Consortium (OGC) possibilita a manipulaccedilatildeo da informaccedilatildeo atraveacutes do Web Map Services (WMS) Outras caracteriacutesticas do software ILWIS satildeo moacutedulo GEONETCast-Toolbox uma aplicaccedilatildeo gratuita que permite a importaccedilatildeo de vaacuterios formatos de dados provenientes de diversos sateacutelites e a existecircncia de um outro moacutedulo que permite a importaccedilatildeo de dados

provenientes da base de dados open source PostGres

UtilizaccedilatildeoAo niacutevel da sua utilizaccedilatildeo praacutetica e

facilidade de manipulaccedilatildeo do software o ILWIS eacute bastante intuitivo mesmo que o utilizador comum natildeo esteja de inicio agrave vontade na sua utilizaccedilatildeo o extenso manual de ajuda bem como os tutoriais existentes permitem uma raacutepida integraccedilatildeo no mesmo permitindo tirar o maacuteximo partido por exemplo da potente linha de comandos Nas suas diversas versotildees tecircm sido registadas diversas melhorias por exemplo na versatildeo 35 surgiu o

moacutedulo Surface Energy Balances que permitiu diversas novas anaacutelises ao niacutevel de processamento de imagens de sateacutelite Na versatildeo 37 Open surgiram ao niacutevel das aplicaccedilotildees vectoriais diversas melhorias tais como- PointMapUnion - PointMapIntersect - PointMapSymetricDifference - PointMapDifference - PointMapRelate - SegmentMapVoronoi - SegmentMapTin - SegmentMapUnion - SegmentMapIntersect - SegmentMapSymetricDifference - SegmenMapDifference - SegmentMapRelate - PolygonMapBuffer - PolygonMapConvexHull - PolygonMapUnion - PolygonMapIntersect - PolygonMapSymetricDifference - PolygonMapDifference - PolygonMapRelate

A nova versatildeo 38 traz diversas melhorias ao niacutevel da ediccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica e visualizaccedilatildeo da mesma colmatando uma lacuna existente nas versotildees anteriores

Principais Caracteriacutesticas - Como software de anaacutelise espacial e modelagem o ILWIS tem como principais caracteriacutesticas- Mais de 20 anos de desenvolvimento- Interface amigaacutevel- Integraccedilatildeo de formatos matriciais e vectoriais- ImportaccedilatildeoExportaccedilatildeo em muacuteltiplos formatos- Avanccedilados algoritmos de modelaccedilatildeo e anaacutelise espacial de dados- Operaccedilotildees Hidroloacutegicas- Operaccedilotildees com Modelos Digitais do Terreno- Poderosos algoritmos de tratamento de imagens de sateacutelite- Facilidade na produccedilatildeo de scripts- Extenso manual de ajuda e tutoriais

Aleacutem destas caracteriacutesticas principais o ILWIS congrega muitas outras funccedilotildees dotando

51Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

este programa SIG de um grande potencial Eacute por as razotildees mencionadas anteriormente que este software eacute bastante utilizado (mais de 100 mil downloads desde 2007) e tem uma grande comunidade de utilizadores

O FuturoAlguns anos atraacutes o mundo open source

natildeo era ldquoabertordquo a qualquer utilizador isto significava que as alternativas ao software proprietaacuterio eram poucos e estes natildeo eram suficientemente amigaacuteveis para o utilizador

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos SantosGeoacutegrafo Liacuteder da SIG Project

zpsantos1hotmailcom

comum Com as atuais versotildees de SIG open source

esse proacuteprio mercado tornou-se mais competitivo originando o aparecimento de novos programas

O software ILWIS surgiu como opccedilatildeo privada migrando posteriormente para open source sendo ateacute entatildeo um dos poucos casos conhecidos

Com o envolvimento da comunidade e o aumento do nuacutemero de utilizadores deste software esperam-se diversas melhorias e upgrades para as proacuteximas versotildees A versatildeo 38 (beta) que foi recentemente lanccedilada eacute um exemplo praacutetico do envolvimento da comunidade e das sugestotildees propostas Estaacute tambeacutem para breve a criaccedilatildeo de um blog em que todas as duacutevidas e questotildees relativamente ao software podem ser respondidas com uma brevidade e rapidez invejaacutevel ou seja uma assistecircncia personalizada ao niacutevel das melhores empresas de SIG

52

A cidade de Manaus tem uma das maiores taxas de crescimento do paiacutes contando hoje com aproximadamente 18 milhotildees habitantes numa aacuterea de 350 kmsup2 Posicionada a 3degS da linha do Equador recebe raios solares verticalmente o ano todo o que maximiza a captaccedilatildeo da energia pelas infraestruturas urbanas apenas moderada pelos parques remanescentes florestais e corpos daacutegua dos igarapeacutes

A partir de uma imagem Landsat 5 canal 6 (infravermelho teacutermico) com pixel de 120m de 31 agosto de 2011 baixada do site do INPE DGI e importada para o software GRASS GIS um mapa de temperaturas relativas de superfiacutecie em degC foi calculado usando a ferramenta mapcalc (Neteler amp Mitasova 2004) A camada de temperaturas mais uma composiccedilatildeo colorida (GRASS rcomposite) com os canais 1 4 e 7 satildeo georreferenciadas e reprojetadas numa LOCATION em UTM SIRGAS2000 Por isso uma regiatildeo (GRASS REGION) do tamanho da aacuterea de interesse eacute predefinida antes da reprojeccedilatildeo A seleccedilatildeo dos pontos de controle faz-se com a composiccedilatildeo 147 e utilizando uma camada do OpenStreetMap como referecircncia

Para calcular o excesso de temperatura em cada pixel urbano de forma a obter um mapa com pixel de 120m do excesso de calor na cidade foi estabelecido na periferia da cidade oito aacutereas poliacutegonais de 10km2 cobertas de floresta e distantes de 40 a 80 km do nuacutecleo urbanoEm SAGA usando ldquoGrid statistics for polygonsrdquo se calcula a temperatura meacutedia nos poliacutegonos perifeacutericos (pixeis com nuvens por terem valores muito inferiores satildeo excluiacutedos do caacutelculo)

Tendo como objetivo identificar os bairros com maiores temperaturas de superfiacutecie utilizou-se os setores censitaacuterios urbanos baixados do IBGE importados em PotgreSQLPostGIS e corrigidos usando a funccedilatildeo ldquoVerificar a validade da geometriardquo

do plugin ftools do software QuantumGis (QGIS) Tambeacutem foram ajustados na margem dos corpos daacutegua e agregados por bairros Finalmente a camada de bairros derivada foi exportada em shapefiles e importada em SAGA onde novamente utilizou-se a funccedilatildeo ldquoGrid statistics for polygonsrdquo para calcular o quartil superior e identificar os bairros com o maior quartil superior (o bairro que contem os 25 de pixeis mais quentes)

A camada de temperatura com pixeis iniciais de 120m apresenta efeitos de pixelizaccedilatildeo inesteacuteticos Para obter um visual mais suave a funccedilatildeo rtovect de GRASS-GIS foi utilizada para exportar uma camada de pontos com centroacuteides da cada pixel tendo como atributo o valor de temperatura A camada de pontos eacute entatildeo usada em QGIS para calcular por interpolaccedilatildeo uma imagem mais suave

No final o compositor de mapa do QGIS foi utilizado para reunir os elementos Os plugins ldquoOne band colour tablerdquoe o experimental ldquoColour Scale Barrerdquo satildeo usados para a coloraccedilatildeo e a legenda da camada de interpolaccedilatildeo Os ajustes finais satildeo realizados com Inkscape e GIMP

ReferecircnciaMarkus Neteler and Helena Mitasova 2004 Open Source GIS A GRASS GIS Approach Second Edition

Links uacuteteisIBGE httpwwwibgegovbrhomedownloadgeocienciasshtmINPE DGI httpwwwdgiinpebrCDSR GRASS httpvpsfmvzuspbrgrassQGIS httpqgisorgSAGA httpwwwsaga-gisorgColour Scale Bar for One-Band Rasters e One bande colour table httpwwwbc-consultcomfreebieshtmMais informaccedilotildees sobre o mapa httpyepcaorgwp3p=497

Por Sylvain JM Desmouliegravere

Mapa da vezSECcedilAtildeO

Andy

Ald

ridge

fl

ickr

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Sylv

ain

JM D

esm

ouliegrave

reD

outo

r em

etn

obio

logi

a M

useu

m N

acio

nal

dH

isto

ire N

atur

elle

Par

is P

esqu

isad

or

visi

tant

e no

ILM

DF

ocru

z Am

azon

ia

sylta

ogm

ailc

om

53Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Page 5: Ediçao 3 - Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

7

Espaccedilo do Leitor

Parabeacutens pela revista A revista aleacutem do oacutetimo conteuacutedo traacutes outro lado positivo que eacute a uniatildeo da comunidade nacional de usuaacuterios e desenvolvedores de geotecnologias livres Isso nos fortalece Obrigado a toda equipe pelo materialAlides Baptista Chimin JuniorGrupo de Estudos Territoriais - GETERevista Latinoamericana de Geografia e Gecircnero

Hola Queriacutea agradecer a todo el equipo de la revista por esta iniciativa y en especial a Ricardo Pinho por su bonito reportaje sobre Kosmo DesktopAntonio Jesuacutes Jimeacutenez ArrabalGeoacutegrafo Sistemas Abiertos de Informacioacuten Geograacutefica (SAIG SL)

Queridos Amigos Mi nombre es Rolo Gualfert Betanzos Migues soy Boliviano pero radico en Panamaacute soy abogado especialista en catastro y topografo actualmente trabajo en el proyecto de Catastro Metropolitano de Panama como Coordinar de Campo de la Zona2 Que grato poder contar con una revista que no ayude a conocer mas de este tema que seguro en adelante ira creciendo mas y mas los felicito por su iniciativa y por su dedicacion de ahora en adelante estare pendiente de las proximas publicaciones Nuevamente felicitaciones y sigan adelante SaludosRolo G Betanzos M

Quando li a primeira ediccedilatildeo jaacute fiquei impressionado com a avalanche de informaccedilotildees Mais impressionado ainda fiquei com a segunda ediccedilatildeo Pra mim jaacute eacute leitura obrigatoacuteria para os profissionais da aacuterea E melhor a equipe da revista

eacute de ponta portanto os artigos satildeo de conteuacutedo extremamente confiaacuteveis ParabeacutensRenato J F LeacutelisAnalista de Geoprocessamento - Base Territorial DFInstituto Brasileiro de Geografia e Estatiacutestica - IBGE

Gostaria de parabenizar a todos contribuintes da revista que revoluciona o Mercado de Geotecnologias publicando mateacuterias que soacute satildeo tratadas aqui Contribuindo para o desenvolvimento e o pensar em geotecnologiasMarcelus Oliveira de JesusEngenheiro Ambiental Especialista em Geoprocessamento

Gracias por darnos la oportunidad de recibir buenas noticias acerca del uso de software libre Es para nosotros una excelente idea crear y mantener una revista de tan buena calidad Felicitaciones y eacutexitosFranklin Vargas

ERRATA Primeiramente gostaria de parabenizar a todos pela iniciativa da FOSSGIS Brasil e ao autor da mateacuteria Experiecircncias de capacitaccedilatildeo com Terraview pelo excelente artigo Entretanto o artigo passa a sensaccedilatildeo de que o programa SipamCidade eacute desenvolvido integralmente pelo SIPAM em conjunto com a UFPA Tal fato ocorre na aacuterea de abrangecircncia do Centro Regional de Beleacutem (CR-BEL) do SIPAM Nas aacutereas de abrangecircncias dos Centros Regionais de Manaus (CR-MAO) e Porto Velho (CR-PVH) o programa foi desenvolvido em parceria com outras instituiccedilotildees e individualmente pelo SIPAM em municiacutepios de toda a Amazocircnia LegalErnesto Filho

Emails Sugestotildees eComentaacuteriosDesde o lanccedilamento do primeiro nuacutemero da Revista FOSSGIS Brasil recebemos atraveacutes de nosso site e pelas redes sociais inuacutemeros comentaacuterios de leitores com suas opiniotildees sobre o que publicamos aleacutem de excelentes sugestotildees Selecionamos abaixo apenas alguns exemplos que representam a opiniatildeo de nossos queridos ldquoGeoLeitoresrdquoA Revista FOSSGIS Brasil quer ouvir Vocecirc Participe

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Continue enviando seuscomentarios

criacuteticas e sugestotildees paraeditorialfossgisbrasilcombr

9Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta 3ordf ediccedilatildeo da revista inauguramos uma nova coluna ldquoQuebrando Tabus Software Livre tambeacutem fazrdquo

Esta iniciativa foi primeiramente idealizada pelo nosso colega Luiacutes Lopes que no seu blog comeccedilou a criar uma seacuterie de postagens com o intuito de como ele refere quebrar tabus em relaccedilatildeo ao uso de software livre na realizaccedilatildeo de vaacuterias tarefas

Este movimento chamemos-lhe assim conseguiu atrair a atenccedilatildeo da comunidade e de outros blogueiros que comeccedilaram a postar sobre a temaacutetica e desta forma vem contribuindo para o enriquecimento da cultura do Software Livre

Como hoje em dia tudo o que estaacute na internet tem que passar obrigatoriamente pelas redes sociais os respectivos autores criaram uma hastag (SLGeoTbFaz) no Twitter para reunir todos os toacutepicos acerca deste assunto

Hoje vamos indicar para vocecirc dois procedimentos que podem ser realizados em vaacuterios softwares livres de SIG Geraccedilatildeo de pontos aleatoacuterios e Ferramenta Dissolver Confira ao lado os quadros contendo os links de acesso agraves mateacuterias

Na proacutexima ediccedilatildeo vamos continuar a indicar para vocecirc os melhores tutoriais para que possa desenvolver as suas capacidades de

utilizaccedilatildeo de geotecnologias livres Contamos tambeacutem com o leitor para nos

enviar as suas mateacuterias para que possamos continuar a enriquecer este arquivo de procedimentos

SSooffttwwaarree LLiivvrree ttaammbbeacuteeacutemm ffaazz

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Olly

Wrig

ht

flic

kr

QQUUEEBBRRAANNDDOO TTAABBUUSS

UUssaannddoo WWPPSS ((WWeebb PPrroocceessssiinngg SSeerrvviiccee)) eemm OOppeennLLaayyeerrss

PPoorr JJoorrggee SSaammuueell MMeennddeess ddee JJeessuuss

Web services eacute um termo na moda mas pouco explorado na sua potencialidade O mundo GIS jaacute comeccedilou a tomar a atenccedilatildeo e a consumir web services como WMS (Web Mapping Service) WCS (Web Coverage Service) e WFS (Web Feature Service) Estes trecircs tipos de serviccedilos disponibilizam dados do tipo matricial (o WMS normalmente fornece PNG e o WCS imagens em formato geoTiff) e vetorial (WFS em formato XML) Mas os web services natildeo servem soacute para descarregar dados tambeacutem servem para executar algoritmos Em particular o Web Processing Service permite a um utilizador (cliente) executar um processo GIS com entradas (inputs) e saiacutedas (outputs) especiacuteficos Um processo eacute um algoritmo que pode realizar varias operaccedilotildees como a transformaccedilatildeo de dados obtenccedilatildeo de novos dados entre outros

Funcionalidade do WPSO WPS eacute um web service especiacutefico para

dados geograacuteficos ou seja eacute especialmente desenhado para lidar com grande quantidade de dados e com processos que podem levar

segundos minutos horas ou dias em execuccedilatildeo Um exemplo de operaccedilatildeo seria um algoritmo interpolador bastante usado na modelagem de superfiacutecies

Exemplo de uma interpolaccedilatildeo usando WPS e posteriormente sobreposta em Google Earth1

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr10

ARTIGO DO LEITOR

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

O WPS usa duas maneiras de transferir dados- Conteuacutedo transferido como input eou output- Referencia onde o WPS pode entrar os dados (input) eou onde o cliente pode encontrar o resultado do processo (output)

As referecircncias usadas em WPS satildeo URLs (pex httpfooservicoWPSdadosGMLgml) que podem ser passados de um serviccedilo para o outro sem que os dados sejam transferidos de volta para o cliente

A segunda grande capacidade do WPS eacute permitir a execuccedilatildeo de algoritmos que podem levar bastante tempo para executar ou seja mais tempo do que o permitido ateacute que um utilizador receba a fatiacutedica mensagem ldquoHTTP 408 Request Timeoutrdquo A estrateacutegia usada em WPS eacute de responder imediatamente com um URL onde o cliente pode obter informaccedilatildeo sobre o estado de execuccedilatildeo do processo e os dados resultantes caso o processo tenha terminado

Apenas trecircs operaccedilotildees definem o WPS getCapabilities describeProcess e Execute As duas primeiras servem para descrever os processos disponibilizados pelo servidor ou seja o nome dos processos tipos de inputoutput e se o processo eacute assiacutencrono (resposta imediata sobre onde vatildeo ser depositados os resultados quando terminado) A terceira operaccedilatildeo eacute a mais importante e ordena a execuccedilatildeo do processo tendo o cliente de indicar os inputs ouputs e se o resultado deve ser dado por referecircncia

Na imagem abaixo apresenta-se um exemplo de resposta a um describeProcess para o servico vnetpath O uso de XML eacute bastante conveniente em web services mas para leigos pode ser um tanto quanto difiacutecil de perceber

Satildeo permitidos trecircs tipos de InputOuputs- Literal- ComplexData- Bounding-box

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

Exemplo de resposta a um describeProcess

11Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Os Literal inputs satildeo simples nuacutemeros ou texto (strings) Os ComplexData podem ser tudo e mais alguma coisa ou seja uma imagem (em formato base64) um conteuacutedo em XML etc O terceiro tipo eacute Bounding-box (bbox) que corresponde a um par de coordenadas que descreve o canto inferior esquerdo e o canto superior direito de um poliacutegono que delimita uma regiatildeo no espaccedilo (ex -10-101010) Os mais atentos notaratildeo que o WPS natildeo define formatos por exemplo natildeo diz se o cliente deve usar GML32 um shapefile (comprimido) um geoTiff ou um netCDF A definiccedilatildeo do formato usado eacute aberta agrave decisatildeo do programador do serviccedilo Esta situaccedilatildeo tem causado problemas de intercompabilidade entre WPS jaacute que natildeo existe um formato padratildeo de transferecircncia de dados mas soacute uma descriccedilatildeo de como deve ser feita a transferecircncia

ImplementaccedilatildeoO suporte para o WPS eacute bastante variado e

com vaacuterios ldquosaboresrdquo e linguagens de programaccedilatildeo Por exemplo os adeptos do JAVA tem agrave sua disposiccedilatildeo a implementaccedilatildeo da 52degNorth2 ou deegree3 No caso do Python temos o PyWPS45 e em CPython temos o projeto ZOO6 Atualmente o projeto Geoserver tambeacutem fornece serviccedilos WPS7 mas de uma maneira mais limitada que os projetos mencionados

O PyWPS eacute uma implementaccedilatildeo em python que segue a filosofia de ldquobaterias natildeo incluiacutedasrdquo ou seja o PyWPS fornece toda a estrutura de implementaccedilatildeo mas natildeo os processos em si cabendo ao usuaacuterio a decisatildeo sobre que formatos usar e como programar os algoritmos que seratildeo servidos como processos Normalmente o PyWPS eacute usado em conjunto com GRASS-GIS8 jaacute que permite o uso dos comandos GRASS sem grandes problemas Outra grande ajuda vem do projeto Rpy9 que permite o uso da linguagem R e das suas funcionalidades dentro do PyWPS Seguindo a filosofia python o objecto do projeto PyWPS eacute permitir o acesso a programas jaacute existentes e o seu uso como web service Atualmente o projecto GRASS-WPS-Bridge10 permite que o PyWPS 52degNorth e ZOO sirvam automaticamente os moacutedulos de GRASS 70 como serviccedilos WPS o que eacute uma grande ajuda para quem natildeo aprecia programaccedilatildeo

Chamar e consumir serviccedilos WPS usando Javascript natildeo eacute complicado A estrateacutegia mais direta seraacute criar os pedidos WPS usando XML depois usar AJAX11 para realizar o pedido e

posteriormente fazer a verificaccedilatildeo da resposta Outra opccedilatildeo mais eficiente seraacute usar o cliente fornecido pelo projeto PyWPS1213 que pode ser facilmente integrado ao OpenLayers Este cliente realiza a gestatildeo de conteuacutedo (tipos de inputoutput) tipo de operaccedilatildeo pedida ao WPS (getCapabilities describeProcess e Execute) e a estrateacutegia a usar conforme o tipo de resposta dados pelo WPS O cliente WPS tem ainda a capacidade de perceber se a resposta dada pelo servidor eacute uma excepccedilatildeo (erro) ou um resultado vaacutelido ou de continuamente verificar o servico ateacute obter o resultado final (pedidos em assiacutencrono) Com o uso do WPS eacute possiacutevel aplicar operaccedilotildees GIS a dados visualizados no Openlayers jaacute que o conteuacutedo das camadas pode ser usado como input e o resultado pode ser integrado e visualizado no mesmo

A adoccedilatildeo do WPS tem sido difiacutecil e lenta em parte devido agrave necessidade de programaccedilatildeo (e de conhecimentos teacutecnicos) para montar serviccedilos e tambeacutem agrave falta de interoperabilidade entre serviccedilos em si Uma vez que o WPS natildeo define formatos por exemplo um serviccedilo pode usar geoTiff enquanto um outro usa NetCDF e portanto estes dois serviccedilos teratildeo problemas em comunicarem-se entre si Aleacutem disso a falta de plugins e de APIs clientes tem sido tambeacutem um problema Felizmente existe jaacute um plugin para o QGIS

Exemplo praacuteticoPassando da teoria agrave pratica a imagem

abaixo apresenta um exemplo de uso do WPS que pode ser testado em httprsgpmlacukwpsexampleindexhtml

112 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A imagem anterior ilustra um exemplo em OpenLayers usando o serviccedilo vnetpath para obter o percurso mais curto entre dois pontos O WPS eacute chamado sempre que os ponto inicialfinal eacute alterado

Neste exemplo foi usado o plugin com OpenLayers fornecido pelo projeto PyWPS e um serviccedilo (vnetpath)[1415] criado usando GRASS-WPS-Brige em PyWPS O modulo vnetpath determina o caminho mais curto entre dois pontos numa rede graacutefica Basicamente o WPS funciona como o ldquoceacuterebrordquo do sistema consumindo a camada com a rede graacutefica e os pontos inicial e final disponibilizados pelo OpenLayers e devolvendo um resultado que pode ser facilmente integrado como uma camada-resultado sobreposta sobre a rede graacutefica De modo a evitar incompatibilidade entre OpenLayers e GRASS foi usado GML212 que eacute comum a ambas plataformas

Considerando que os web services funcionam na WWW e que segundo as leis de Murphy ldquose alguma coisa pode dar errado com certeza daraacuterdquo o WPS tem a capacidade de informar o cliente de erros surgidos durante a execuccedilatildeo do processo e portanto permite que o cliente tome medidas em caso de erro (ou natildeo) No exemplo usado uma simples falta de informaccedilatildeo sobre o formato usado nos dados (GML 212) calculados faz com que o processo vnetpath devolva uma notificaccedilatildeo que existiu um erro No exemplo o erro eacute mostrado ao utilizador como um pop-up

Exemplo de um erro do WPS

ConclusatildeoO Openlayers eacute uma excelente plataforma

de visualizaccedilatildeo mas ainda relativamente limitada quanto a funcionalidades SIG que requerem uma maior capacidade de computaccedilatildeo fora do alcance de um simples navegador web O WPS permite integrar vaacuterias funcionalidades SIG de diferentes origens seja GRASS-GIS Geotools Geokettle Rpy ou simplemente algoritmos de raiz usando uma estrateacutegia de web services onde o cliente pede ao servidor que execute o algoritmo O uso de web services obriga a uma maior atenccedilatildeo a erros gerados pelo sistema jaacute que executar serviccedilos remotamente aumenta os riscos de alguma coisa dar errado Felizmente o WPS foi desenhado de modo a permitir a faacutecil transmissatildeo de erros e problemas surgidos

Links[1] httpwwwintamaporg

[2] http52northorgcommunitiesgeoprocessing

[3] httpwwwdeegreeorg

[4] httppywpswaldintevationorg

[5] httpwikirsgpmlacukpywpsMain_Page

[6] httpwwwzoo-projectorg

[7] httpdocsgeoserverorgstableenuserextensionswpsindexhtml

[8] httpgrassfbkeu

[9] httprpysourceforgenetrpy2doc-21htmlindexhtml

[10 httpcodegooglecompwps-grass-bridge

[11] httpptwikipediaorgwikiAJAX_28programaC3A7C3A3o29

[12] httppywpswaldintevationorgdocumentationcourseclient

[13] httpwikirsgpmlacukpywpsOpenLayers

[14] httpgrassfbkeugdphtml_grass64vnetpathhtml

[15] httprsgpmlacukwpsvectorcgi

13Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Dr Jorge Samuel Mendes de JesusScientifical programmer

Plymouth Marine Laboratoryjmdjpmlacuk

necessitar para a aacuterea das Geotecnologias

Versotildees Desktop e ServerA GISVM foi inicialmente disponibilizada na

versatildeo Desktop isto eacute com uma interface graacutefica para interagir com o usuaacuterio Essa eacute a versatildeo mais completa em termos de variedade de aplicativos GIS Nela eacute possiacutevel encontrar todo o tipo de aplicativos seja de visualizaccedilatildeo ediccedilatildeo anaacutelise e publicaccedilatildeo Nesse conjunto inclui-se um sistema de base de dados relacional com componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) soluccedilotildees de serviccedilos Web SIG (Mapserver Geoserver) diversas soluccedilotildees Desktop GIS (GRASS Quantum GIS gvSIG + Kosmo + OpenJump + uDIG) e diversos utilitaacuterios e bibliotecas (OpenEV + GDALOGR + Proj4 + OGDI)

Na versatildeo Servidor (Server) eacute disponibilizada apenas a interface de linhas de comando sem qualquer interface graacutefica Nela eacute possiacutevel encontrar um maior nuacutemero de aplicativos do tipo servidor que funcionam como serviccedilos que satildeo executados em background Essa versatildeo funciona como um servidor GIS no seu computador e em sua rede pronto a disponibilizar serviccedilos Uma das principais razotildees para o seu

GGIISSVVMMUUmmaa ppoonnttee vviirrttuuaall ppaarraa aass ggeeootteeccnnoollooggiiaass lliivvrreess

PPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

As vantagens de utilizaccedilatildeo de software de coacutedigo aberto e licenciamento livre na aacuterea das Geotecnologias satildeo hoje reconhecidas internacionalmente Eacute indiscutiacutevel o seu sucesso em inuacutemeros projetos incluindo os de grande envergadura e complexidade demonstrando a maturidade e a fiabilidade daquelas soluccedilotildees Apesar disso persistem ainda dificuldades dos usuaacuterios em dar os primeiros passos na adoccedilatildeo de software livre principalmente os que usam software fechado e que demonstram uma natural ineacutercia agrave mudanccedila para esse novo mundo

A GISVM do inglecircs Geographic Information System Virtual Machine eacute uma maacutequina virtual construiacuteda exclusivamente com software livre e concebida para facilitar a iniciaccedilatildeo em soluccedilotildees de software livre para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (GIS)

Criada na plataforma VMware tem preacute-instalado o sistema operacional Ubuntu (Linux) e um conjunto de aplicativos para GIS devidamente configurados e prontos para utilizaccedilatildeo Do vasto conjunto de aplicativos disponiacuteveis no mercado de software livre para GIS foram selecionados alguns dos mais populares de forma a disponibilizar as principais ferramentas que um usuaacuterio possa

dani

ele_

b

flik

r

114 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

lanccedilamento foi permitir ser utilizado de forma interoperaacutevel com qualquer aplicativo GIS Desktop de licenciamento livre ou fechado que se tenha instalado no computador ou na rede local

Mas tal como um computador fiacutesico a GISVM eacute totalmente personalizaacutevel permitindo ao usuaacuterio altera-la sem qualquer limitaccedilatildeo podendo adicionar dados e instalar novos aplicativos a partir do imenso repositoacuterio de software livre do Ubuntu

Na Imagem abaixo apresenta-se o ambiente de trabalho das versotildees Desktop e Server da GISVM onde satildeo disponibilizados atalhos raacutepidos para acesso aos aplicativos instalados e a outras informaccedilotildees uacuteteis

GISVM Desktop e Server rodando em simultacircneo num MacBook

Como usarUma maacutequina virtual pode rodar nos mais

diversos cenaacuterios seja em servidores usando um hypervisor e ateacute em cloud computing Mas a utilizaccedilatildeo mais comum da GISVM eacute no computador desktop ou laptop em simultacircneo com o sistema operacional seja ele Windows Mac OS ou Linux Desta maneira o usuaacuterio continua a usar o seu computador como antes mas tem agora agrave disposiccedilatildeo um segundo computador (virtual) contendo diversos aplicativos GIS prontos para uso Ultrapassa assim de imediato e sem qualquer compromisso as barreiras agrave entrada no mundo do software livre normalmente associadas agraves dificuldades de instalaccedilatildeo configuraccedilatildeo e incompatibilidades com sistemas operacionais fechados

Para isso o usuaacuterio necessita de instalar em seu computador um aplicativo gratuito que execute maacutequinas virtuais Exemplos mais conhecidos destes aplicativos satildeo o VMWare Player e o Virtual Box Depois de baixar do site (wwwgisvmcom) os arquivos que contem a maacutequina virtual eacute soacute

dani

ele_

b

flik

r

abrir o arquivo com esse aplicativo e de imediato estaraacute a executar mais um computador (maacutequina virtual) numa janela do seu sistema operacional Esse processo pode ser repetido permitindo a execuccedilatildeo em simultacircneo de diversos computadores (virtuais) num uacutenico computador fiacutesico

As maacutequinas virtuais funcionam em simultacircneo de forma isolada entre elas e do sistema operacional base e sem perdas significativas de desempenho Apesar do isolamento total das maacutequinas virtuais e dos seus sistemas operacionais eacute mantida a capacidade de interligaccedilatildeo entre os vaacuterios interfaces graacuteficos e os ambientes de trabalho A interligaccedilatildeo consegue-se

por interaccedilotildees graacuteficas do tipo drag amp drop copy amp paste ou por interconectar as maacutequinas virtuais em rede com o computador fiacutesico e os demais computadores existentes na rede local

Porquecirc usarAs capacidades da maacutequina virtual

- Independecircncia do hardware e software permite a sua utilizaccedilatildeo em qualquer computador e sistema operacional (Windows Mac OS Linux etc)- Isolamento total em relaccedilatildeo ao computador onde corre e agraves restantes maacutequinas virtuais que correm em simultacircneo permite uma execuccedilatildeo segura e independente em caso de

falhas ou erros de sistema- Toda a maacutequina virtual e o seu estado satildeo armazenados em arquivos tornando a sua duplicaccedilatildeo transferecircncia transporte e arquivo (backup) tatildeo faacuteceis como eacute para arquivos - Eacute alteraacutevel durante a sua utilizaccedilatildeo permitindo acrescentar dados instalar novos aplicativos e personalizar os que jaacute possui adaptando-se facilmente a cada situaccedilatildeo e agraves necessidades especiacuteficas do usuaacuterio- Utilizada sobre o sistema operacional existente permite a utilizaccedilatildeo simultacircnea e a interaccedilatildeo total com o sistema operacional e com todos os aplicativos jaacute instalados assim como o compartilhamento de todos os dispositivos do computador fiacutesico e da rede local

E todas as vantagens da tecnologia aberta (software livre)- Sem restriccedilotildees de instalaccedilatildeo e atualizaccedilatildeo do software de licenciamento fechado- Sem limites de utilizaccedilatildeo de numero de usuaacuterios numero de instalaccedilotildees etc- Permite qualquer tipo de uso pessoal estudante comercial empresarial ou institucional- Variedade de aplicativos desde os completos

15Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

GIS Desktop passando pelas base de dados servidores Web-GIS e bibliotecas de processamento e ediccedilatildeo de dados

Estas virtudes combinadas tornam a GISVM uma soluccedilatildeo muito praacutetica para diferentes usuaacuterios em diversas situaccedilotildees e aacutereas de utilizaccedilatildeo Os testemunhos recebidos manifestam uma utilizaccedilatildeo diversificada da GISVM comeccedilando por alunos e professores usando-a para aprendizagem individual ou colectiva em casa ou na sala de aula por administradores de sistemas e programadores na concepccedilatildeo e desenvolvimento de soluccedilotildees por comerciais fazendo demonstraccedilotildees a clientes por operacionais no terreno usando-a para levantamento e atualizaccedilatildeo de dados em campo em serviccedilos institucionais como servidor Web-SIG para pequenos projetos na Intranet ou como posto de trabalho GIS adaptado agraves tarefas de cada operador por exemplo

O projeto livre GISVMNasce de uma iniciativa pessoal lanccedilada

em Setembro de 2008 com um simples site na Internet e anunciado por e-mail em foacuteruns e listas de discussatildeo Pelo caraacuteter inovador da ideia a cada anuacutencio seguiram-se picos de acessos e de downloads Chegaram tambeacutem inuacutemeros e-mails com felicitaccedilotildees pela iniciativa

Logo desde o primeiro mecircs o sucesso do projeto arranca com um nuacutemero de visitantes uacutenicos ao site na ordem dos 4000 por mecircs e downloads na ordem dos 1000 por mecircs atingindo picos acima dos 100 por dia nas datas de lanccedilamento de novas versotildees

Na Imagem a seguir salienta-se a dispersatildeo geograacutefica dos visitantes desde 2008 Ressalvando o fato de ter sido nos foacuteruns portugueses onde existiu maior divulgaccedilatildeo verificou-se um predomiacutenio de acessos da Europa EUA e do Brasil

Visitantes com origem conhecida por cidade (fonte Google Analytics)

Das diversas formas de utilizaccedilatildeo da GISVM destaca-se a sua utilizaccedilatildeo no ensino Os professores adicionam agrave GISVM os dados aplicativos e exerciacutecios para a adaptar agraves necessidades da aula e mateacuteria que pretendem lecionar Posteriormente distribuem essa versatildeo adaptada a todos os alunos que assim passam a ter um ambiente de aprendizagem pronto para uso eliminando o tempo de aula que eacute gasto em tarefas irrelevantes de instalaccedilatildeo e configuraccedilatildeo Esta abordagem permite tambeacutem aos alunos continuar a aprendizagem apoacutes a aula em seus computadores pessoais

Um dos exemplos desta praacutetica foi reportada pelos professores Dr Stefano Casalegno e Dr Giuseppe Amatulli que usaram a GISVM em diversas accedilotildees de formaccedilatildeo na aacuterea de anaacutelise ambiental e ecoloacutegica recorrendo a modelagem espacial com ferramentas de software livre GIS Os cursos ministrados em diversas universidades de Zaragoza (Espanha) de Basilicata Potenza (Itaacutelia) e de Copenhague (Dinamarca) utilizando o conceito GISVM resultaram numa maior eficaacutecia e satisfaccedilatildeo dos alunos pelo uso de ferramentas GIS em software livre (httpspatial-ecologynet) Desta forma a GISVM tem dado o seu contributo para a adoccedilatildeo de software livre no ensino de GIS onde eacute de enorme relevacircncia conforme explicado em detalhe na anterior ediccedilatildeo desta revista

Presenccedila no FOSS4G 2009 (Sydney Austraacutelia)Em 2009 a GISVM marcou presenccedila no

evento mundial FOSS4G (httpfoss4gorg) com a apresentaccedilatildeo intitulada GISVM the ultimate tool for teaching FOSS4G (httpalturlcom5v9rq) A partir desse momento o projeto sofre um novo impulso com reflexo direto nas estatiacutesticas de acesso passando o nuacutemero de paacuteginas visitadas das 20000 para as 90000 paacuteginasmecircs

Ainda antes da realizaccedilatildeo do evento Cameron Shorter como responsaacutevel pela organizaccedilatildeo lanccedilou o desafio de usar a GISVM na elaboraccedilatildeo do LiveDVD para o FOSS4G Pretendeu-se basear a produccedilatildeo desse DVD no conceito GISVM e a sua integraccedilatildeo num projeto de desenvolvimento colaborativo envolvendo todos os produtores de software livre GIS do mundo Atraveacutes de uma plataforma de trabalho cooperativa (trac+svn) foram criadas dezenas de sequencias (scripts) de instalaccedilatildeo para a GISVM No final com a execuccedilatildeo de todas as sequecircncias de instalaccedilatildeo produziu-se a maacutequina virtual que posteriormente foi convertida no LiveDVD designado Arramagong distribuiacutedo a todos os participantes na conferecircncia

116 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A versatildeo BaseAproveitando o trabalho realizado no

projeto LiveDVD foi concebida uma nova versatildeo da GISVM designada por Base Como o nome indica eacute uma maacutequina virtual base com um miacutenimo de componentes instalados e que permite ao usuaacuterio decidir que aplicativos GIS pretende instalar na GISVM por intermeacutedio de um duplo clique nos respectivos atalhos de instalaccedilatildeo Na Imagem 3 apresenta-se o ambiente de trabalho desta mais recente versatildeo da GISVM onde se mostram os atalhos para a instalaccedilatildeo dos diversos aplicativos

A versatildeo Base eacute composta pelo sistema operacional Ubuntu na sua versatildeo JeOS (Just Enough Operating System) especialmente desenvolvida para maacutequinas virtuais Em termos de aplicativos GIS vem instalado apenas com uma base de dados relacional e sua componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) e um servidor Web-GIS (Mapserver) Mas o nuacutemero de aplicativos possiacuteveis de incluir no GISVM Base eacute praticamente ilimitado Para aleacutem dos vaacuterios atalhos de instalaccedilatildeo jaacute disponibilizados eacute possiacutevel adaptar os inuacutemeros scripts de instalaccedilatildeo criados para o LiveDVD

GISVM Base rodando no Windows

Pedido de DoaccedilotildeesTratando-se de um projeto sem qualquer

apoio financeiro desde o seu lanccedilamento que se pediram doaccedilotildees aos usuaacuterios e simpatizantes do projeto usando o PAYPAL para tentar reduzir os inevitaacuteveis custos financeiros associados

Para complementar esse pedido foi tambeacutem implementado um pagamento simboacutelico para baixar a versatildeo Server e posteriormente a

Desktop Esta forma de distribuiccedilatildeo eacute recomendada pela proacutepria Fundaccedilatildeo de Software Livre (httpfsforg) e natildeo interfere em nada com as liberdades do licenciamento GPL usado nos produtos GISVM

Atualmente apenas a versatildeo Base encontra-se disponiacutevel para baixar gratuitamente como forma de promover um primeiro contacto com o conceito GISVM

Para manter o projeto e continuar a melhoraacute-lo eacute necessaacuterio muito tempo de trabalho e despesas cada vez maiores O reconhecimento e o apoio dos usuaacuterios atraveacutes de donativos eacute um dos fatores mais motivadores e mais apreciados por quem se dedica a partilhar com os outros o produto do seu trabalho OBRIGADO A TODOS

ConclusotildeesA Internet eacute um meio de excelecircncia para

tornar as ideias em realidade Foi o caso do projeto GISVM que nasceu e cresceu no espiacuterito do software livre de abertura do trabalho colaborativo de entre-ajuda e de complementaridade Este espiacuterito permitiu chegar muito mais longe do que a mais optimista expectativa inicial

A sua pertinecircncia e utilidade satildeo comprovadas pelo aproveitamento do conceito quer pelos casos descritos quer por muitos outros casos de adoccedilatildeo por usuaacuterios do mundo inteiro O potencial futuro do conceito eacute enorme suportado no crescente sucesso da virtualizaccedilatildeo e do cloud computing

Atualmente o projeto lanccedila-se num novo desafio de se tornar sustentaacutevel e evoluir para oferta de produtos e serviccedilos comerciais A estrateacutegia futura assenta na oferta de serviccedilos para a criaccedilatildeo e suporte de maacutequinas virtuais para GIS agrave medida do cliente E tambeacutem na oferta de conteuacutedos de formaccedilatildeo para soluccedilotildees livres em Geotecnologias Tem-se como alvo o mercado internacional mas tambeacutem o mercado lusoacutefono e Brasileiro em particular Pretende-se deste modo garantir uma

melhor qualidade e aproveitamento das potencialidades do conceito mas manter-se sempre fiel aos princiacutepios da colaboraccedilatildeo complementaridade e liberdade basilares do software livre

A todos os interessados em obter mais informaccedilotildees sobre a GISVM e sobre o seu desenvolvimento futuro agradeccedilo contato para o email abaixo ou pelo site oficial httpgisvmcom

17Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

VIRTUALIZACcedilAtildeO E MAacuteQUINAS VIRTUAISHHoojjee aa ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo rruummaa ppaarraa aa oonniipprreesseennccedilccedilaardquordquo11

nnoo uunniivveerrssoo ddaa tteeccnnoollooggiiaa OO ccoonncceeiittoo eacuteeacute bbaassttaannttee aannttiiggoo oo tteerrmmoo mmaacuteaacuteqquuiinnaa

vviirrttuuaall ccoommeeccedilccediloouu aa sseerr uussaaddoo nnooss aannooss 6600 ppeellaa IIBBMM mmaass nnatildeatildeoo tteevvee ggrraannddee ddeesseennvvoollvviimmeennttoo SSoacuteoacute eemm 11999999 ccoomm aa iinnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo ddaa ldquoldquoVViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866rdquordquo22 ppeellaa VVMMWWaarree ssee ddeeuu iinniicciioo agraveagrave rraacuteaacuteppiiddaa eennttrraaddaa ddaa tteeccnnoollooggiiaa nnoo mmuunnddoo ddooss sseerrvviiddoorreess ppeellaa ffoorrccedilccedilaa ddaa rreennttaabbiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee rreeccuurrssooss ee rreedduuccedilccedilatildeatildeoo ddee ccuussttooss eessttaannddoo hhoojjee eemm ddoommiacuteiacutenniioo ttoottaall nneessssaa aacuteaacuterreeaa EEssttaacuteaacute ttaammbbeacuteeacutemm aa eennttrraarr ccoomm ffoorrccedilccedilaa nnoo uunniivveerrssoo ddooss ddeesskkttooppss ee vveerriiffiiccaammooss jjaacuteaacute qquuee oo sseeuu aallccaannccee iirraacuteaacute eexxppaannddiirr--ssee ppaarraa oo hhoorriizzoonnttee ddaass aapplliiccaaccedilccedilotildeotildeeess ddooss ddiissppoossiittiivvooss mmoacuteoacutevveeiiss ee ddaass mmeettooddoollooggiiaass ddee ttrraattaammeennttoo ddee ddaaddooss

OO uussoo ddoo tteerrmmoo ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoordquordquo ffooii aassssiimm eevvoolluuiinnddoo aaoo lloonnggoo ddoo tteemmppoo ee aallaarrggaaddoo aa ddiivveerrssaass ffoorrmmaass ee ppaarraa ddeessccrreevveerr ffuunncciioonnaalliiddaaddeess ddiissttiinnttaass nnoo qquuee ddiizz rreessppeeiittoo agraveagravess iinnffrraaeessttrruuttuurraa ddee rreeccuurrssooss ccoommppuuttaacciioonnaaiiss ttoorrnnaannddoo--ssee eemm cceerrttaass ooccaassiiotildeotildeeess nnuumm vveerrddaaddeeiirroo ldquoldquobbuuzzzzwwoorrddrdquordquo AA ppeerrcceeppccedilccedilatildeatildeoo ddoo sseeuu sseennttiiddoo cchheeggaa aa sseerr ccoonnffuunnddiiddaa ccoomm oo oouuttrroo tteerrmmoo rreellaacciioonnaaddoo ee ttaammbbeacuteeacutemm ddee uussoo ccaaddaa vveezz mmaaiiss llaattoo oo ldquoldquocclloouudd ccoommppuuttiinnggrdquordquo AAoo ddiizzeerr ppoorr eexxeemmpplloo qquuee oo aarrqquuiivvoo eessttaacuteaacute vviirrttuuaalliizzaaddoo iimmaaggiinnaa--ssee qquuee eesstteejjaa aallooccaaddoo eemm aallgguumm ppoonnttoo ddoo cciibbeerreessppaaccedilccediloo

CCoonnssiiddeerraa--ssee aassssiimm iimmppoorrttaannttee eessccllaarreecceerr ooss lleeiittoorreess qquuaall aa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddoo tteerrmmoo VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee ddee MMaacuteaacuteqquuiinnaa VViirrttuuaall aassssuummiiddaa aaqquuii

UUmmaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo rreessuummiiddaa ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((ddoo

iinnggllecircecircss VViirrttuuaalliizzaattiioonn)) ppooddee sseerr ldquoldquouummaa tteacuteeacuteccnniiccaa ddee ssooffttwwaarree qquuee ppeerrmmiittee aa ccrriiaaccedilccedilatildeatildeoo ddee uummaa ccaammaaddaa ddee aabbssttrraaccedilccedilatildeatildeoo qquuee sseeppaarraa oo hhaarrddwwaarree ddoo ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ppeerrmmiittiinnddoo uummaa mmaaiioorr eeffiicciiecircecircnncciiaa ee fflleexxiibbiilliiddaaddee nnaa uuttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddooss rreeccuurrssooss ddee hhaarrddwwaarreerdquordquo AA aapplliiccaaccedilccedilatildeatildeoo ddeessttaa tteacuteeacuteccnniiccaa ppeerrmmiittee ccoommppaarrttiillhhaarr ee uuttiilliizzaarr ooss rreeccuurrssooss ddee uumm uacuteuacutenniiccoo ssiisstteemmaa ccoommppuuttaacciioonnaall eemm vvaacuteaacuterriiooss oouuttrrooss ddeennoommiinnaaddooss ddee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss UUmmaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute uumm ccoommppuuttaaddoorr ffiiccttiacuteiacutecciioo ccrriiaaddoo ppoorr ssooffttwwaarree ccoommpplleettoo ee mmuuiittoo ssiimmiillaarr aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa ffiacuteiacutessiiccaa ooffeerreecceennddoo mmeemmoacuteoacuterriiaa pprroocceessssaaddoorr ddiissccoo rriacuteiacuteggiiddoo iinntteerrffaaccee ddee rreeddee ee oouuttrrooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ppaaddrroonniizzaaddooss iinnddeeppeennddeenntteess ddooss rreeccuurrssooss rreeaaiiss ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

CCoomm iissssoo eemm ccaaddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ppooddee sseerr iinnssttaallaaddoo qquuaallqquueerr ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss eexxiisstteenntteess sseemm nneecceessssiiddaaddee ddee mmooddiiffiiccaaccedilccedilatildeatildeoo qquuee rreeccoonnhheecceemm ooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ccoommoo ssee ffoosssseemm ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall EacuteEacute ppoossssiacuteiacutevveell aaiinnddaa iinntteerrccoonneeccttaarr ((vviirrttuuaallmmeennttee)) ccaaddaa uummaa ddeessssaass mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss aattrraavveacuteeacutess ddee iinntteerrffaacceess ddee rreeddee sswwiittcchheess rrootteeaaddoorreess ee ffiirreewwaallllss vviirrttuuaaiiss ee lliiggaacuteaacute--llaass agraveagrave rreeddeess ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

DDeevvee--ssee ddiissttiinngguuiirr VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee EEmmuullaaccedilccedilatildeatildeoo sseennddoo aa pprriinncciippaall ddiiffeerreennccedilccedilaa qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo oo pprroocceessssaaddoorr ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute oobbrriiggaattoorriiaammeennttee

ccoommppaattiacuteiacutevveell ccoomm oo pprroocceessssaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo nnatildeatildeoo eexxiissttiinnddoo qquuaallqquueerr eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo ddaass iinnssttrruuccedilccedilotildeotildeeess qquuee ffoorrmmaamm ooss pprrooggrraammaass ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall DDeessttee mmooddoo nnatildeatildeoo eacuteeacute ppoossssiacuteiacutevveell ppoorr eexxeemmpplloo nnuumm ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo ccoomm uumm pprroocceessssaaddoorr ccoommppaattiacuteiacutevveell xx8866 ccrriiaarr uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss ppaarraa PPoowweerrPPCC EEssttaa ccoonnddiiccedilccedilatildeatildeoo ggaarraannttee qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo nnatildeatildeoo eexxiissttee ppeerrddaa ddee ddeesseemmppeennhhoo ssiiggnniiffiiccaattiivvaa ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eemm rreellaaccedilccedilatildeatildeoo aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall eennqquuaannttoo qquuee eemm eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo aa mmaacuteaacuteqquuiinnaa eemmuullaaddaa eexxeeccuuttaa ccoomm aappeennaass 55 aa 1100 ddoo ddeesseemmppeennhhoo qquuee tteerriiaa nnuummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall

AAiinnddaa aassssoocciiaaddoo aaooss tteerrmmooss vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss eacuteeacute uussaaddoo oo tteerrmmoo ldquoldquoVViirrttuuaall AApppplliiaanncceessrdquordquo ccoommoo mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss pprreacuteeacute--ccoonnffiigguurraaddaass ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss pprroonnttoo ppaarraa ffuunncciioonnaarr AA GGIISSVVMM eacuteeacute uummaa VViirrttuuaall AApppplliiaannccee ppaarraa GGIISS

EEssqquueemmaa rreepprreesseennttaattiivvoo ddee dduuaass ddaass mmuuiittaass ffoorrmmaass ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeooNNoottaass ddee rrooddaappeacuteeacute[[11]] TTiacuteiacutettuulloo ddoo aarrttiiggoo nnaa ccoommppuutteerr wwoorrlldd hhttttppaallttuurrllccoommsspp66nnzz

[[22]] WWiikkiippeeddiiaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866 hhttttppaallttuurrllccoommuutt66nnvv

RReeffeerrecircecircnncciiaassIInnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo agraveagrave VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((iinnggllecircecircss)) hhttttppaallttuurrllccoommjjuuiirrpp

PPoorrttaaiiss ssoobbrree VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonniinnffoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnnneett

hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnccoomm

RRiiccaarrddoo MMiigguueell MMoorreeiirraa ddee PPiinnhhooEEnngg CCiivviill EEssppeecciiaalliissttaa eemm SSiisstteemmaass ddee IInnffoorrmmaaccedilccedilatildeatildeoo GGeeooggrraacuteaacuteffiiccaa ppaarraa aammbbiieenntteess

ccoorrppoorraattiivvooss ee aauuttoorr ddoo pprroojjeettoo GGIISSVVMMccoommrriiccaarrddooppiinnhhooffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Um Sistema de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) eacute uma coleccedilatildeo de software e dados geograacuteficos utilizados para capturar administrar analisar e visualizar todas as formas de informaccedilotildees georreferenciadas A maioria dos SIGs satildeo pesadas aplicaccedilotildees desktop na forma de pacotes proprietaacuterios de software mas isto estaacute mudando de forma raacutepida As vantagens dos pacotes SIG open-source comparados aos SIG proprietaacuterios natildeo podem ser negadas a medida em que os projetos se tornam mais maduros

Outra tendecircncia igualmente importante eacute que todas as aplicaccedilotildees SIG tornam-se cada vez mais moacuteveis e baseadas em tecnologias na nuvem permitindo faacutecil implantaccedilatildeo e uma maior proximidade ao usuaacuterio final do SIG

Em linha com estas tendecircncias de mercado o governo do estado de Flandres na Beacutelgica realizou um chamado para a construccedilatildeo de um protoacutetipo open source de um SIG geneacuterico para o e-governo ou ldquogeGIS for Governmentrdquo Este projeto resultou no framework SIG Geomajas Desde entatildeo este software tem sido utilizado como a

base de diversos projetos dentro do governo de Flandres Aleacutem disso a tecnologia foi disponibilizada sob uma licenccedila Gnu Affero GPL e uma comunidade viva nasceu do projeto que estaacute disponiacutevel em wwwgeomajasorg

O que o Geomajas pode fazer por vocecircGeomajas eacute um componente web para

construccedilatildeo de RIA (sigla em inglecircs para Aplicaccedilotildees ricas para internet) com capacidades sofisticadas de visualizaccedilatildeo manipulaccedilatildeo e gerenciamento de informaccedilotildees geograacuteficas Eacute um framework com peccedilas chaves permitindo desenvolvedores adicionarem mapas e dados geograacuteficos em suas aplicaccedilotildees web

Se por um lado este produto pode ser utilizado para construir sistemas de webmapping do tipo popularizado pelo Google Maps com um foco em visualizaccedilatildeo e navegaccedilatildeo por outro lado pode ser utilizado para construir poderosas aplicaccedilotildees SIG aproveitando as capacidades avanccediladas de seguranccedila ediccedilatildeo e integraccedilatildeo de dados e o suporte a modelos de domiacutenio

GGEEOOMMAAJJAASS EEMM PPRROODDUUCcedilCcedilAtildeAtildeOOOO qquuee eacuteeacute ee ccoommoo eellee eessttaacuteaacute sseennddoo uuttiilliizzaaddoo mmuunnddoo aa ffoorraa

PPoorr PPiieetteerr DDee GGrraaeeff

19Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

complexos do Geomajas O software eacute um verdadeiro framework SIG opensource para uso no setor puacuteblico e privado

Aleacutem disso o Geomajas como um produto open-source oferece uma barreira muito pequena agrave experimentaccedilatildeo sendo muito simples um usuaacuterio avaliaacute-lo e iniciar seu uso Inclusive eacute possiacutevel que o usuaacuterio possa inspecionar o coacutedigo do programa alteraacute-lo ou estendecirc-lo de forma a atender suas necessidades

O que haacute de tatildeo especial no GeomajasO que faz do Geomajas um produto uacutenico eacute

a combinaccedilatildeo de diversas funcionalidades Como um cliente ldquofinordquo toda a aplicaccedilatildeo roda dentro de um navegador-web padratildeo Natildeo existe a necessidade de instalaccedilotildees no software do usuaacuterio final Clientes ldquofinosrdquo satildeo diferentes dos chamados ldquoclientes largosrdquo ou ldquoclientes ricosrdquo modalidade nas quais o custo de manutenccedilatildeo e instalaccedilatildeo satildeo mais altos

De um ponto de vista teacutecnico temos o fato de que a aplicaccedilatildeo eacute um framework cliente-servidor com capacidades de cache e seguranccedila embutidas O Geomajas pode ler analisar e projetar dados geograacuteficos no servidor antes de enviaacute-lo ao cliente

Utilizando o Google Web Toolkit (GWT) no cliente todo o desenvolvimento eacute feito em Java facilitando o desenvolvimento para times de desenvolvedores O GWT daacute bastante poder ao ambiente Java para desenvolvimento e teste de aplicaccedilotildees JavaScript O GWT tambeacutem resolve os problemas de compatibilidade entre diferentes navegadores ou ateacute mesmo ambientes moacuteveis Esta facilidade libera os desenvolvedores para focar nos casos de uso ao inveacutes de detalhes como compatibilidade entre navegadores ganhando tempo do ponto de vista de desenvolvimento Utilizando todas as ferramentas que o ambiente Java proporciona e o GWT observou-se uma reduccedilatildeo no tempo de desenvolvimento (ateacute cinco vezes mais raacutepido)

O Geomajas foi desenhado considerando a capacidade de extensatildeo facilitando o atendimento de requisitos especiacuteficos e ainda assim mantendo o seu nuacutecleo o mais estaacutevel possiacutevel O sistema de plugins fornecido permite que o nuacutecleo do software e outras funcionalidades diversas possam evoluir

em ritmos diferentes proporcionando novas oportunidades de negoacutecio (comercializaccedilatildeo) para todos os parceiros tecnoloacutegicos do Geomajas

Toda a tecnologia Geomajas foi lanccedilada sob a licenccedila open source AGPL A licenccedila GNU Affero GPL ou GNU AGPL eacute suportada pela Fundaccedilatildeo do Software Livre (FSF) Ela eacute comparaacutevel agrave licenccedila GNU GPL com suporte adicional para o uso do software sobre uma arquitetura de servidor de aplicaccedilotildees Isto torna possiacutevel proteger seus interesses comerciais em um modelo de negoacutecios SaaS (Software as a Service ndash software como um serviccedilo) ou Nuvem

Toda a arquitetura do Geomajas tambeacutem foi desenhada levando em consideraccedilatildeo a escalabilidade Eacute possiacutevel servir milhotildees de vetores para milhares de pessoas simultaneamente Como todo o processamento ocorre do lado do servidor eacute possiacutevel melhoraacute-lo para estender a capacidade de serviccedilo Mecanismos de cache estatildeo previstos para aumentos repentinos na demanda

Todas as comunidades das tecnologias web e SIG reforccedilam a necessidade de padrotildees abertos como um meio de alcanccedilar a interoperabilidade Muitos clientes criam requerimentos especiacuteficos onde sistemas comprados ou desenvolvidos devem trabalhar em conjunto com os padrotildees abertos No que diz respeito a serviccedilos web navegadores e informaccedilotildees geograacuteficas o Geomajas busca compatibilidade maacutexima

Suporte comercialA Geospac eacute uma organizaccedilatildeo comercial

que provecirc suporte profissional para o Geomajas incluindo treinamento consultoria e experiecircncia com a arquitetura e projeto Geomajas suportando contratos com SLAs (Service level agreements)

Ela trabalha com uma rede de parceiros certificados para estender sua presenccedila em niacutevel local Parceiros locais apoiados pela Geosparc desenvolvem aplicaccedilotildees especiacuteficas para suas localidades ou setores

AplicaccedilotildeesO time por traacutes do Geomajas tem grande

experiecircncia com o uso e desenvolvimento de aplicaccedilotildees SIG O Geomajas foi criado do desejo de se ter uma tecnologia web para SIG que fosse capaz de lidar com as necessidades reais de desenvolvedores e usuaacuterios dos SIGs Assim o Geomajas eacute muito mais do que uma tecnologia de web mapping Embora as funcionalidades mais brilhantes estejam em seu componente de mapas

20 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

suas forccedilas concentram-se por traacutes da interface de usuaacuterio

O software tem funcionalidades para processamento de dados complexos e administraccedilatildeo de dados Exemplos satildeo a criaccedilatildeo de mapas para impressatildeo ediccedilatildeo de dados geograacuteficos e funccedilotildees de anaacutelise espacial (buffers vizinho mais proacuteximo etc)

Aplicaccedilotildees baseadas no Geomajas incluem- Gerencimento de impostos rurais- Informaccedilotildees e registros para escritoacuterios- Comportamento ambiental- Informaccedilotildees turiacutesticas- Coleta de dados para cadastro- Aplicaccedilotildees mobile- Coleta de dados de referecircncia (ex OpenStreetMap)- Notificaccedilatildeo de doenccedilas desastres bioloacutegicos

MagdaGeoUma das aplicaccedilotildees mais interessantes

baseadas no Geomajas eacute a plataforma MagdaGeo do governo de Flandres O objetivo do MagdaGeo eacute criar um mapa de todos os pequenos e meacutedios negoacutecios e aacutereas industriais de Flandres e Bruxelas Com este projeto cidadatildeos oficiais de governo e empresaacuterios pode ter uma visatildeo clara das atividades econocircmicas em sua regiatildeo A plataforma tem uma interface amigaacutevel navegaccedilatildeo avanccedilada e funcionalidade de pesquisa bem como capacidade de ediccedilatildeo via navegador O que torna esta aplicaccedilatildeo tatildeo especial eacute a diversidade de grupos de usuaacuterios e suas variadas opccedilotildees de pesquisa permitindo a possibilidade de combinar filtros baseados em atributos alfanumeacutericos com filtros geograacuteficos

ExplorerOutra aplicaccedilatildeo baseada no Geomajas eacute o Explorer onde usuaacuterios podem buscar por objetos geograacuteficos e visualizaacute-los em um mapa combinado com diversas camadas sobrepostas e controles de opacidade Apoacutes o log-in o usuaacuterio tem a possibilidade de criar rotular e salvar suas proacuteprias marcaccedilotildees

HoookUPUm terceiro exemplo nos traz para o ramo imobiliaacuterio onde o Geomajas estaacute sendo utilizado como uma plataforma para compra e venda de imoacuteveis Usuaacuterios podem designar aacutereas no mapa onde eles tem interesse em comprar propriedades

Pieter De GraefGerente da Comunidade Geosparc e

Presidente do Geomajaspiederegmailcom

21Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desde meados de 2004 por meio de Decretos Instruccedilotildees Normativas (IN) e outras publicaccedilotildees oficiais1 o governo brasileiro vem investindo prioritariamente na adoccedilatildeo de softwares livres (SL) na administraccedilatildeo puacuteblica federal Com isso tem consolidado sua poliacutetica de incentivo ao uso de SL no Brasil inclusive fora da esfera governamental O governo tambeacutem tem contribuiacutedo de forma significativa na criaccedilatildeo de comunidades por meio de portais dedicados ao tema e patrocinando eventos de SL pelo Paiacutes

Principais motivos para utilizaccedilatildeo de FOSSGIS no governo

Algumas lideranccedilas dentro da administraccedilatildeo puacuteblica perceberam que aleacutem de utilizar melhor os recursos alocados para a aacuterea de Tecnologia da Informaccedilatildeo pois o uso de SL muitas vezes gera economia por natildeo adquirir licenccedilas de software proprietaacuterias2 a adoccedilatildeo de SL serve como meio de fortalecer o mercado de desenvolvimento de software nacional

incentivando o desenvolvimento tecnoloacutegico e a inovaccedilatildeo

Aleacutem dessas questotildees outros fatores pesam a favor da disseminaccedilatildeo do software livre no setor puacuteblico3 como necessidade de adoccedilatildeo de padrotildees abertos para o Governo Eletrocircnico (e-Gov) para promover a interoperabilidade entre dados e sistemas a seguranccedila proporcionada pela auditabilidade dos sistemas a independecircncia tecnoloacutegica e de fornecedor uacutenico e o desenvolvimento de conhecimento local

Os requisitos baacutesicos das licenccedilas dos SL que permitem acesso irrestrito ao coacutedigo e a possibilidade de modificaccedilatildeo e redistribuiccedilatildeo do software e suas alteraccedilotildees satildeo os diferenciais em relaccedilatildeo ao software proprietaacuterio pois estas caracteriacutesticas permitem maior auditabilidade dos sistemas oferecendo maior seguranccedila e autonomia ao governo brasileiro em relaccedilatildeo as tecnologias que adota

As comunidades que se formam em torno do SL satildeo um outro fator que pesa em favor da

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

CAPA

22

FFoossssggiissggoovvbbrr

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa ee LLuuiizz MMoottttaa

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

adoccedilatildeo de SL Qualquer cidadatildeo pode participar do desenvolvimento de ferramentas que satildeo adotadas pelo governo podendo contribuir com coacutedigo documentaccedilatildeo e natildeo menos importante com sugestotildees de melhoria que podem influir inclusive na eficiecircncia dos serviccedilos puacuteblicos prestados Atraveacutes dessas comunidades o governo estaacute incentivando diretamente uma maior participaccedilatildeo da sociedade nas suas decisotildees e contribuindo para o amadurecimento da democracia

A adoccedilatildeo do SL por parte do governo daacute maior seguranccedila ao mercado que passa a consideraacute-lo como alternativa agraves soluccedilotildees proprietaacuterias O governo dessa forma fomenta o mercado de prestaccedilatildeo de serviccedilos como pode ser constatado no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro (PSPB)4 onde milhares de pessoas cadastram-se como prestadores de serviccedilo de uma determinada soluccedilatildeo disponibilizada no portal e podem divulgar os seus serviccedilos de consultoria e desenvolvimento

Atualmente no PSPB existem duas

soluccedilotildees de SL para a Geomaacutetica (FOSSGIS) i3Geo com mais de 8000 membros e 61 prestadores de serviccedilos e Prefeitura Livre com mais de 6500 membros e 107 prestadores de serviccedilos O portal e suas comunidades satildeo importantes fontes de informaccedilatildeo acerca da adoccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica e funciona como um termocircmetro do impacto das accedilotildees do governo na sociedade

Todavia apenas projetos tupiniquins estatildeo presentes no portal dessa forma uma outra importante fonte de informaccedilotildees sobre projetos livres eacute a OSGEO (Open Source Geospatial Foundation) fundaccedilatildeo que promove FOSSGIS a niacutevel mundial Os projetos do PSPB i3Geo e Prefeitura Livre por exemplo utilizam na sua arquitetura projetos apoiados pela OSGEO

Uma outra contribuiccedilatildeo resultante da adoccedilatildeo de SL eacute que muitas vezes essa mudanccedila necessariamente implica no desenvolvimento de programas de capacitaccedilatildeo que valorizam os servidores Estas capacitaccedilotildees devem permitir-

lhes aprender natildeo apenas a utilizar os softwares mas ter maior entendimento dos processos internos de funcionamento daquela ferramenta especiacutefica e a teoria necessaacuteria para desempenhar melhor suas atividades devem sobretudo transformar os usuaacuterios de meros ldquoapertadores de bototildeesrdquo em teacutecnicos especializados na sua aacuterea de

competecircncia Embora seja uma mudanccedila beneacutefica para todos nem sempre eacute uma tarefa indolor pois implica em mudanccedila de cultura

Desafios para implantaccedilatildeo de software livre no setor puacuteblico

Muitos usuaacuterios questionam a necessidade

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

23Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Portal do Software Puacuteblico Brasileiro

24 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

de mudanccedila de software proprietaacuterio para livre uma vez que o software que utilizam e o qual estatildeo familiarizados atende as suas demandas e expectativas Nesta hora eacute comum usuaacuterios e dirigentes utilizarem-se da maacutexima que diz que ldquoem time que estaacute ganhando natildeo se mexerdquo A questatildeo principal a ser levantada eacute se os benefiacutecios do uso de um software proprietaacuterio satildeo equivalentes aos custos de mantecirc-lo e normalmente efetuar essa conta natildeo eacute tarefa trivial principalmente no setor puacuteblico onde ainda natildeo eacute habitual avaliar o retorno do investimento

A justificativa mais utilizada para convencer os gestores da necessidade de migraccedilatildeo eacute a inexistecircncia de custo com aquisiccedilatildeo de licenccedilas de software (o que natildeo significa que todos SL sejam gratuitos) Poreacutem essa natildeo deve ser a uacutenica justificativa jaacute que realizar a migraccedilatildeo natildeo eacute uma tarefa isenta de custos Existem custos por exemplo envolvidos em atividades de capacitaccedilatildeo manutenccedilatildeo e adaptaccedilatildeo nos softwares

Todavia eacute possiacutevel constatar que em uma migraccedilatildeo bem feita o investimento em SL traz um retorno muito maior em meacutedio e longo prazo jaacute que natildeo seratildeo necessaacuterios investimentos posteriores a cada atualizaccedilatildeo de software sendo que dentro do ecossistema livre as atualizaccedilotildees e novas funcionalidades satildeo muito mais frequentes

Aleacutem disso a mudanccedila de cultura da organizaccedilatildeo faz com que o ambiente seja muito mais propiacutecio a inovaccedilotildees o que certamente eacute algo difiacutecil de mensurar mas que agrega valor agrave instituiccedilatildeo Essa mudanccedila de cultura que eacute um dos maiores desafios encontrados em qualquer migraccedilatildeo eacute sem duacutevida a maior contribuiccedilatildeo do SL pois amplia o compartilhamento e a colaboraccedilatildeo em todas as esferas natildeo apenas em relaccedilatildeo a softwares ou soluccedilotildees teacutecnicas mas tambeacutem em relaccedilatildeo aos dados e principalmente os entendimentos coletivos na aacuterea de negoacutecio da empresa o que torna a maacutequina puacuteblica mais eficiente e sustentaacutevel

Um outro grande desafio na implantaccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica eacute a descontinuidade das accedilotildees e isso ocorre por inuacutemeros fatores Um deles eacute a alta rotatividade dos gestores jaacute que a maioria ocupa cargos poliacuteticos e normalmente pelo menos de quatro em quatro anos uma mudanccedila geral no quadro de gestores eacute realizada Nem todo gestor tem a mentalidade de dar prosseguimento agraves accedilotildees que estatildeo dando certo e preferem cancelar tudo que se referia a administraccedilatildeo passada para ldquocriarrdquo seus novos projetos originais Para mitigar esse fator eacute importante que as instituiccedilotildees tenham dentro de seus quadros profissionais com um viacutenculo mais estaacutevel e que tecnicamente defendam

junto aos gestores a manutenccedilatildeo de accedilotildees e projetos beneacuteficos para a populaccedilatildeo

E aiacute jaacute entramos em outro desafio que permeia o setor puacuteblico principalmente na aacuterea de Geomaacutetica que eacute a escassez de recursos humanos qualificados com viacutenculos estaacuteveis para dar suporte e continuidade aos projetos Por esse motivo vemos muitos projetos de disseminaccedilatildeo de dados na web ficam inacessiacuteveis ou obsoletos apoacutes 2 anos de inauguraccedilatildeo Muitas vezes os profissionais que implantaram os sistemas por serem geralmente bastante qualificados satildeo muito procurados pelo mercado e decidem por trabalhar em outras instituiccedilotildees outros por terem viacutenculos precaacuterios de terceirizaccedilatildeo veem-se forccedilados a abandonar seus projetos quando um contrato eacute encerrado e na nova licitaccedilatildeo outra empresa eacute vencedora O ideal eacute ter um quadro miacutenimo de servidores que se aproprie dos conhecimentos teacutecnicos necessaacuterios para dar continuidade aos projetos de Geomaacutetica desenvolvidos em SL Geralmente eacute mais faacutecil para um gestor aprovar a aquisiccedilatildeo de uma grande infraestrutura computacional e a aquisiccedilatildeo de vaacuterias licenccedilas de software do que aprovar investimentos em capacitaccedilatildeo de pessoal que no caso de soluccedilotildees livres eacute o que acaba sendo mais importante Eacute essencial portanto que as instituiccedilotildees como preconizado pela IN 0420085 deem a devida atenccedilatildeo aos processos de transferecircncia tecnoloacutegica nos contratos de TI e a capacitaccedilatildeo de seus quadros teacutecnicos

No paradigma do software proprietaacuterio o eixo principal de desenvolvimento eacute feito pela tecnologia utilizada ou seja as pessoas adaptam-se e conformam-se a inovaccedilatildeo da tecnologia proposta pelo fabricante do software A diferenccedila marcante no uso de software livre ocorre portanto na autonomia dos colaboradores que passam eles mesmos a definirem e promoverem o desenvolvimento na aacuterea

Embora exista demanda e um grande volume de recursos empregados na aacuterea de Geomaacutetica pelo governo federal um outro desafio a ser enfrentado para implantaccedilatildeo de FOSSGIS eacute a escassez de empresas especializadas com maturidade suficiente para tocar projetos de grande porte Algumas licitaccedilotildees para consultoria desenvolvimento e manutenccedilatildeo de soluccedilotildees em FOSSGIS tem sido facilitadas utilizando-se da regra da inexigibilidade contida na lei de licitaccedilotildees 8666936 dada a falta de concorrecircncia nesse mercado Eacute necessaacuterio que as empresas de desenvolvimento de SL amadureccedilam e voltem seu olhar para a informaccedilatildeo geograacutefica de forma a dar suporte cada vez melhor as accedilotildees da administraccedilatildeo puacuteblica

A migraccedilatildeo para FOSSGIS numa organizaccedilatildeo eacute um processo de mudanccedila de paradigmas e depende muito do estaacutegio de maturidade da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo ao uso da Geomaacutetica Basicamente podemos

classificar em trecircs estaacutegios de maturidade quanto ao uso de SIG (Sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas) numa organizaccedilatildeo

A - Inicial - A organizaccedilatildeo natildeo utiliza informaccedilotildees geograacuteficas

B - CAD - Possui um acervo de informaccedilotildees geograacuteficas em formatos de desenho (programas de CAD - ldquoDesenho assistido por computadorrdquo) eC - SIG - A organizaccedilatildeo jaacute trabalha num ambiente de SIG

Em quaisquer das trecircs situaccedilotildees eacute imprescindiacutevel a criaccedilatildeo de um plano de mudanccedila Tendo como componentes baacutesicos do plano a capacitaccedilatildeo o projeto piloto e o plano de migraccedilatildeo de dados

Para cada estaacutegio da organizaccedilatildeo no uso de informaccedilotildees geograacuteficas temos variaccedilotildees nos componentes baacutesicos da migraccedilatildeo A seguir aborda-se cada componente associado ao estaacutegio de cada organizaccedilatildeo

A capacitaccedilatildeo visa a absorviccedilatildeo da tecnologia pelos funcionaacuterios da empresa diminuindo ao longo do tempo a dependecircncia de consultorias As formas de aquisiccedilatildeo de conhecimento numa aacuterea especiacutefica variam basicamente em funccedilatildeo do tempo a ser dedicado na aacuterea indo de palestras cursos relacircmpagos ateacute cursos de poacutes-graduaccedilatildeo (lato e stricto sensu)

Um item comum a todos os diferentes estaacutegios (A B e C) eacute a necessidade de palestras sobre SL como por exemplo sobre tipos de licenccedilas o que satildeo projetos abertos e quem os desenvolvem o mercado e cursos sobre padrotildees de dados espaciais

Organizaccedilotildees que estatildeo no estaacutegio A e B satildeo necessaacuterios cursos em que sejam abordados os fundamentos da Geomaacutetica e SIG Eacute tambeacutem aconselhaacutevel um curso sobre banco de dados espaciais principalmente pela necessidade de implementar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e pelo benefiacutecios em fazer processamento em ambiente de banco de dados

O projeto piloto tem como objetivo dar aos servidores da organizaccedilatildeo a vivecircncia de trabalho com uma nova tecnologia e mostrar resultados iniciais concretos aos gestores das vantagens da migraccedilatildeo Nesta etapa que pode ser feita em conjunto com uma consultoria especializada os participantes vatildeo aprender a resolver uma necessidade especiacutefica da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo a informaccedilatildeo geograacutefica utilizando-se de FOSSGIS Naturalmente cada estaacutegio de maturidade teraacute as suas especificidades

A - Para as organizaccedilotildees que se encontram no estaacutegio inicial o projeto piloto contemplaraacute fase de coleta preparo de dados espaciais e povoamento em banco de dados espaciais Um aspecto interessante eacute a passagem direta para padrotildees abertos e utilizaccedilatildeo de banco de dados espaciais fazendo com que os usuaacuterios possam lidar com FOSSGIS de maneira natural por ser seu primeiro contato

B - Conversatildeo de dados originalmente em CAD para padrotildees abertos de forma a poderem ser utilizados em SIG Nessa etapa eacute necessaacuterio enfocar a mudanccedila da visatildeo de usuaacuterio e na sua forma de trabalho pois trabalhando com dados geograacuteficos em SIG ele natildeo operaraacute mais apenas com desenhos mas com dados estruturados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados

C - Adequaccedilatildeo do gerenciamento das informaccedilotildees a partir de uma visatildeo de administraccedilatildeo de dados induzida pelos softwares proprietaacuterios para uma visatildeo de dados padronizada Para as organizaccedilotildees nesse estaacutegio existe um grande esforccedilo em mostrar nas ferramentas FOSSGIS como os processos que antes eram realizados com o software proprietaacuterio seratildeo agora realizados A loacutegica de trabalho com arquivos por exemplo shapefiles eacute gradualmente substituiacuteda por uma loacutegica de trabalho em que as operaccedilotildees e anaacutelises satildeo feitas utilizando-se das ferramentas de bancos de dados Muito embora seja possiacutevel usar FOSSGIS e manter o esquema de trabalho com shapefiles natildeo eacute o recomendado

O plano de migraccedilatildeo de dados eacute a fase em que temos o maior esforccedilo da equipe tendo que manter e trabalhar com os sistemas legados ao mesmo tempo em que se constroacutei um ambiente novo ateacute que o ambiente migrado possa atender plenamente as demandas feitas com o sistema legado

Naturalmente as empresas no estaacutegio inicial (A) natildeo teratildeo esse componente sendo substituiacutedo pela fase de construccedilatildeo da base de dados Nos casos das empresas do estaacutegio C que possuem sistemas jaacute bem estabelecidos estaacuteveis e funcionais natildeo eacute recomendada a substituiccedilatildeo total jaacute que eacute possiacutevel trabalhar em ambientes mistos (proprietaacuterio e livre) devido principalmente a grande compatibilidade dos FOSSGIS com os mais diversos formatos de arquivos e a adesatildeo cada vez maior aos padrotildees de intercacircmbio de dados por todas as empresas do ramo

O que natildeo deve ser perdido de vista eacute a busca da melhoria contiacutenua natildeo descartando soluccedilotildees que atendem plenamente a demanda Nesse sentido eacute necessaacuterio analisar o custo de manutenccedilatildeo das soluccedilotildees e onde novas necessidades devem ser atendidas com os novos sistemas abrindo espaccedilo dessa forma para adoccedilatildeo de

FOSSGIS

AAllgguummaass ddiiccaass ppaarraa mmiiggrraaccedilccedilatildeatildeoo

Atualmente o principal uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica estaacute no provimento de serviccedilos de disseminaccedilatildeo de dados geograacuteficos na Internet utilizando os padrotildees da OGC (Open Geospatial Consortium) sendo este um requisito fundamental para os oacutergatildeos federais estaduais e municipais que desejam aderir a INDE (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais)

Diversas instituiccedilotildees federais tem feito uso dos projetos de SL apoiado pela OSGEO Destacam-se os programas para prover serviccedilos na web como o cataacutelogo de dados geograacuteficos - Geonetwork os servidores de mapas e dados - Geoserver e Mapserver a extensatildeo PostGIS para o banco de dados PostgreSQL eacute a soluccedilatildeo livre preferida para armazenamento de dados espaciais e nos Desktops softwares como Quantum Gis (QGIS) e o gvSIG

Poreacutem ainda que difundidos entre diversas instituiccedilotildees a utilizaccedilatildeo desses softwares ainda eacute incipiente assim como acontece em outros paiacuteses onde haacute um predomiacutenio de programas proprietaacuterios

O Ministeacuterio do Meio Ambiente (MMA) foi um dos pioneiros na utilizaccedilatildeo de FOSSGIS dentro do governo federal Desde 2004 um grupo de profissionais da Geomaacutetica passou a fazer parte da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do MMA e desenvolveram importantes projetos de divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e catalogaccedilatildeo de metadados dos dados geograacuteficos oriundos de diferentes instituiccedilotildees7

Para a divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e de dados por meio de webservices (WMS e WFS) foi adotado o servidor de mapas Mapserver A partir dele utilizando-se principalmente das linguagens Javascript e PHPMapscript foi desenvolvida a soluccedilatildeo I3Geo que passou a ser a ferramenta referecircncia para disseminaccedilatildeo de dados em vaacuterios oacutergatildeos puacuteblicos nos diferentes niacuteveis da administraccedilatildeo

Esta equipe do MMA tambeacutem foi responsaacutevel pelo treinamento de equipes de diferentes oacutergatildeos do governo e implantaccedilatildeo de algumas interfaces de I3Geo e Geonetwork aleacutem de disponibilizar por meio de acordos dados geograacuteficos oriundos dessas instituiccedilotildees em

ambiente web devidamente catalogados

i3Geo - Software Livre brasileiro para visualizaccedilatildeo de dados

geograacuteficos na internet

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tambeacutem eacute pioneiro dentro da administraccedilatildeo puacuteblica no desenvolvimento de software livre para aacuterea de Geomaacutetica Sua estrateacutegia ousada de desenvolvimento proacuteprio rendeu contribuiccedilotildees significativas para a comunidade acadecircmica e sociedade de forma geral Softwares como Spring recentemente disponibilizado sob licenccedila livre8 a biblioteca livre Terralib e seus diversos softwares derivados (Terraview Terra ME hellip) satildeo exemplos de desenvolvimento de SL dentro de instituiccedilotildees governamentais Natildeo bastasse essas contribuiccedilotildees que potildee o Brasil em lugar de destaque na comunidade de Geomaacutetica internacional o INPE tambeacutem utiliza e contribui para o desenvolvimento de FOSSGIS sendo um dos principais apoiadores da OSGEO

Mais recentemente o Ministeacuterio do Desenvolvimento Agraacuterio (MDA) em parceria com o Instituto Nacional de Colonizaccedilatildeo e Reforma Agraacuteria (INCRA) e o Sistema de Proteccedilatildeo da Amazocircnia (SIPAM) lanccedilou o programa Terra Legal9 um grande projeto que tem como objetivo fazer a regularizaccedilatildeo fundiaacuteria das terras da Amazocircnia Legal de forma descentralizada valendo-se de FOSSGIS e formatos abertos

Enfim diversas outras instituiccedilotildees em vaacuterias esferas da administraccedilatildeo puacuteblica vem fazendo uso das ferramentas FOSSGIS seria inviaacutevel descrever todos os projetos No box seguem os links com alguns dos vaacuterios exemplos existentes

26 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Casos de sucesso de FOSSGIS no Governo Federal

27Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

- INDE Mapas Interativos httpwwwi3geoindegovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosindegovbrgeonetwork

- MMA Mapas Interativos (Meio Ambiente) httpmapasmmagovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpmapasmmagovbrgeonetworksrvbr

- IPEA Mapas Interativos (Dados soacutecio-econocircmicos) httpmapasipeagovbri3geo- Secretaria de Vigilacircncia em Sauacutede

Mapas Interativos (Indicadores de Sauacutede) httpgeoepilivreaidsgovbrsvsatlas- IBGE Cataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosgeoibgegovbrgeonetworksrvbr- INPE CPTEC

Mapas Interativos (Previsatildeo do Tempo) httpsigmacptecinpebrsigmaMapas Interativos (Fiocruz ndash Observatoacuterio da Sauacutede) httpsisamcptecinpebrmsaude

- SIPAM Cataacutelogo de Metadados (Amazocircnia) httpwww2sipamgovbrgeonetwork- FUNAI Mapas Interativos (Terras Indiacutegenas) httpmapasfunaigovbr- CPRM Mapas Interativos (Recursos Minerais) httpsiagaswebcprmgovbr

AAllgguunnss ccaassooss ddee ssuucceessssoo ddee FFOOSSSSGGIISS nnoo BBrraassiill

ConclusatildeoO governo por meio de suas diversas

instituiccedilotildees tem desempenhado um importante papel no fomento agrave expansatildeo do software livre no Brasil Suas accedilotildees nesse sentido fortalecem a inovaccedilatildeo o desenvolvimento tecnoloacutegico e econocircmico a formaccedilatildeo de capital intelectual nacional e a eficiecircncia no uso dos recursos puacuteblicos

As ferramentas FOSSGIS vem cada vez mais sendo utilizadas e reconhecidas como importantes instrumentos de trabalho dentro das reparticcedilotildees puacuteblicas e isso tem um grande impacto na prestaccedilatildeo de serviccedilos e divulgaccedilatildeo de informaccedilotildees agrave populaccedilatildeo

Eacute cada vez mais necessaacuterio que os projetos de FOSSGIS desenvolvidos pelo governo possam ter sua sustentabilidade garantida para tanto eacute necessaacuterio ter um quadro de servidores efetivos qualificados Dessa forma por meio da inserccedilatildeo do software livre deve ocorrer uma mudanccedila na loacutegica de investimento onde o principal passa a ser o capital humano em detrimento do gasto muitas vezes desnecessaacuterio com licenccedilas

Essa mudanccedila de paradigma favorece a cooperaccedilatildeo e cria o ambiente propiacutecio para o desenvolvimento de projetos em conjunto colaborando ainda mais para a diminuiccedilatildeo de custos por meio de investimentos multi-institucionais aumentando dessa forma a sinergia entre as instituiccedilotildees o que seguramente traraacute importantes benefiacutecios para o paiacutes como um todo

Espera-se portanto que as proacuteximas fases na evoluccedilatildeo do uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica sejam o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia de informaccedilatildeo em ambientes abertos

ou seja sistemas sendo desenvolvidos com a interaccedilatildeo da comunidade (pessoas e empresas) em toda a suas fases utilizando ambientes ricos de interaccedilatildeo para projetos de softwares e contribuiccedilatildeo de oacutergatildeos puacuteblicos com coacutedigos de programas para os projetos abertos de FOSSGIS que utilizam

Referecircncias[1] Portal do Software Livre ndash Documentos Oficiais - httpalturlcomd2p38

[2] Portal do Software Livre ndash Economia gerada pelo SL - httpalturlcombztm9

[3] Guia Livre - httpalturlcomk4e4b

[4] Portal do Software Puacuteblico - httpalturlcombvr7g

[5] Instruccedilatildeo Normativa 042008 - httpalturlcomb3kuf

[6] Lei 86661993 - httpalturlcomgj7r4

[7] I3Geo - httpalturlcomazq9f

[8] Spring - httpalturlcombqkcm

[9] Terra Legal - httpalturlcom6pu2h

Luiz MottaEngenheiro Florestal MsC em Ciecircncia

Florestal com foco em SIG Analista Ambiental IBAMA - SIPAM Mentor no uso de FOSSGIS

no programa Terra Legal e Colaborador no projeto QGIS

mottaluizgmailcom

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Em Portugal verifica-se uma lenta mas progressiva adesatildeo ao software livre no Governo e na Administraccedilatildeo Puacuteblica (AP) Essa adesatildeo tem resultado de iniciativas pontuais e dispersas promovidas por utilizadores e responsaacuteveis setoriais que individualmente promovem e optam na sua atividade e em projetos especiacuteficos pela utilizaccedilatildeo de software livre

A tendecircncia aparece tambeacutem por contaacutegio da adesatildeo no setor privado e pela crescente oferta de soluccedilotildees tecnoloacutegicas baseadas em Software Livre (SL) Destacam-se algumas referecircncias como o CAIXAMAGICA (wwwcaixamagicapt) e o IPBRICK (wwwipbrickpt) que oferecem famiacutelias consolidadas de produtos e servidores baseados em linux e software livre para clientes institucionais

Iniciativas legislativasEm relaccedilatildeo a poliacuteticas governamentais e

iniciativas legislativas nos uacuteltimos anos tecircm sido apresentadas pela oposiccedilatildeo algumas propostas para apoio e promoccedilatildeo do software livre no Governo e AP Destaca-se a Resoluccedila o da

Assembleia da Repu blica (AR) n 662004 que recomenda ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal (httpalturlcomx6ufa)

Em 2007 o grupo parlamentar do Partido Comunista Portuguecircs (PCP) vecirc aprovado um dos dois diplomas propostos o projeto de resoluccedilatildeo nordm 227 (httpalturlcomtpe9u) relativo agrave iniciativa de adoccedilatildeo de SL no Parlamento1 A votaccedilatildeo permitiu a aprovaccedilatildeo do diploma com alteraccedilotildees introduzidas pelo Partido Socialista (PS) Partido Social Democrata (PSD) e Partido Popular (CDSPP) onde se prevecirc a utilizaccedilatildeo de formatos abertos nos documentos produzidos pela AR a instalaccedilatildeo em todos os postos de trabalho de ferramentas de produtividade em software livre e a disponibilizaccedilatildeo de accedilotildees de formaccedilatildeo orientadas ao uso do Software Livre pelo centro de formaccedilatildeo da AR Em paralelo seraacute feita uma avaliaccedilatildeo contiacutenua dos sistemas informaacuteticos da AR de modo a atingir uma adoccedilatildeo plena e exclusiva de Software Livre

Desde 2002 o grupo parlamentar do Partido

FFoossssggiissggoovvppttSSooffttwwaarree LLiivvrree nnoo ggoovveerrnnoo oo ccaassoo ddee PPoorrttuuggaallPPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

tora

nge

biz

28 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CAPA

do Bloco de Esquerda (BE) com o apoio da ANSOL7 tem apresentado projetos de lei que visam tornar obrigatoacuteria a adoccedilatildeo de software livre pela AP A uacuteltima tentativa ocorreu em 20102 com a apresentaccedilatildeo do Projeto de Lei 126IX (httpalturlcomgq64g) que acabou por ser rejeitado em Reuniatildeo Plenaacuteria nordm 10 Nele o BE defendia a imposiccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de software livre na AP como uacutenica forma de inverter a tendecircncia dominante pela opccedilatildeo por software proprietaacuterioDecorrente tambeacutem de projetos de lei do BE do PCP e apoio do CDS-PP a 21 de Junho do corrente ano foi aprovada e publicada no Diaacuterio da Repuacuteblica a Lei 362011 (httpalturlcomshkjf) que estabelece a adoccedilatildeo de normas abertas para a informaccedilatildeo em suporte digital na AP promovendo assim ldquoa liberdade tecnoloacutegica dos cidadatildeos e organizaccedilotildees e a interoperabilidade dos sistemas informaacuteticos do Estadordquo3 A lei prevecirc a elaboraccedilatildeo pela Agecircncia para a Modernizaccedilatildeo Administrativa (AMA) de um regulamento Nacional de interoperabilidade digital no prazo de 90 dias que vai definir as normas e os formatos digitais a serem adotados pela AP Antes da sua entrada em vigor este regulamento seraacute submetido a discussatildeo puacuteblica durante 30 dias

A inexistecircncia de favorecimento a niacutevel legislativo para a utilizaccedilatildeo de software livre na AP reflete a opccedilatildeo poliacutetica do atual partido no poder (PSD) claramente expressa nas respostas a um questionaacuterio feito aos diversos partidos pela ANSOL durante as legislativas de 2011 (httpalturlcom5quqe) onde se expressa a seguinte ideiaPergunta ANSOL Defenderatildeo que as administraccedilotildees e serviccedilos puacuteblicos quer centrais quer locais incluam sempre a opccedilatildeo de Software Livre nas suas escolhas compras e desenvolvimentos proacutepriosResposta PSDNatildeo fazemos distinccedilotildees artificiais entre as diferentes formas de desenvolver e licenciar software Todas as escolhas de software nas Organizaccedilotildees referidas como quaisquer outras aquisiccedilotildees devem pautar-se por criteacuterios (isentos objetivos e transparentes) de eficaacutecia e custos

Esta resposta contrasta com as poliacuteticas atuais de outros governos nomeadamente do Brasil onde se defende claramente a necessidade

de distinccedilatildeo e favorecimento do Software Livre para acelerar a sua adesatildeo na AP e assim obter benefiacutecios em diversas aacutereas de desenvolvimento do paiacutes Esse princiacutepio estaacute claramente expresso na diretiva3 do Governo Eletrocircnico do Brasil ldquoO Software Livre eacute um recurso estrateacutegico para a implementaccedilatildeo do Governo Eletrocircnico (httpalturlcomv85rq)

ldquoO software livre deve ser entendido como opccedilatildeo tecnoloacutegica do governo federal Onde possiacutevel deve ser promovida sua utilizaccedilatildeo Para tanto

deve-se priorizar soluccedilotildees programas e serviccedilos baseados em software livre que promovam a otimizaccedilatildeo de recursos e investimentos em

tecnologia da informaccedilatildeo Entretanto a opccedilatildeo pelo software livre natildeo pode ser entendida somente como motivada por aspectos econocircmicos mas

pelas possibilidades que abre no campo da produccedilatildeo e circulaccedilatildeo de conhecimento no acesso

a novas tecnologias e no estiacutemulo ao desenvolvimento de software em ambientes

colaborativos e ao desenvolvimento de software nacional A escolha do software livre como opccedilatildeo prioritaacuteria onde cabiacutevel encontra suporte tambeacutem na preocupaccedilatildeo em garantir ao cidadatildeo o direito de acesso aos serviccedilos puacuteblicos sem obrigaacute-lo a

usar plataformas especiacuteficasrdquo

Iniciativas da sociedade civil e empresarialNeste enquadramento a sociedade civil e

empresarial tem vindo a responder no sentido de quebrar o status-quo que beneficia as empresas dominantes de software proprietaacuterio e os apoiantes do copyright e de patentes atraveacutes da criaccedilatildeo de Associaccedilotildees e da promoccedilatildeo de Iniciativas de apoio agrave utilizaccedilatildeo de software livre na AP destacando-se

O portal Software Livre na AP (httpalturlcom7x5zw) uma iniciativa que surge no acircmbito dos trabalhos de coordenaccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de tecnologias de informaccedilatildeo na Administraccedilatildeo Puacuteblica que satildeo assegurados pela ldquoComissatildeo Intersectorial de Tecnologias de Informaccedilatildeo para a Administraccedilatildeo Puacuteblicardquo (CITIAP) e que reuacutene representantes das Entidades de

tora

nge

biz

29Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Coordenaccedilatildeo Setorial (ECS) e presidida pelo Instituto de Informaacutetica (II)

A Associaccedilatildeo Nacional para o Software Livre (ANSOL) (httpansolorg) eacute uma associaccedilatildeo portuguesa sem fins lucrativos que tem como fim a divulgaccedilatildeo promoccedilatildeo desenvolvimento investigaccedilatildeo e estudo da

Informaacutetica Livre e das suas repercussotildees sociais poliacuteticas filosoacuteficas culturais teacutecnicas e cientiacuteficas

A Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) (httpwwwesoppt) que defende e promove junto das empresas os conceitos de Software Aberto Interoperabilidade Normas Abertas e Independecircncia de Plataforma4

A ANSOL e ESOP tecircm promovido diversas iniciativas junto do Governo e grupos parlamentares no sentido de alertar para a necessidade de investir em Software Livre Uma das mais recentes accedilotildees mediaacuteticas foi a Press Release da ESOP ldquoEstado gasta 160 milhotildees de Euros por ano em softwarerdquo (httpalturlcomn7dis) que em tempo de contenccedilatildeo orccedilamental tem vindo a despertar muito interesse da miacutedia e da classe poliacutetica

Recentemente a ESOP anunciou a sua participaccedilatildeo no Acordo Atlacircntico Open Source (httpalturlcomzbv63)

Uma iniciativa de vaacuterias associaccedilotildees empresariais e sociais da aacuterea do Software Livre de ambos os lados do Atlacircntico criada com o objetivo de estabelecer canais de comunicaccedilatildeo que resultem na realizaccedilatildeo de projetos com impacto global Fazem parte deste Acordo Atlacircntico as seguintes associaccedilotildees- AGASOL Asociacioacuten Galega de Empresas de Software Libre ndash Galicia Espantildea- ASL Associaccedilatildeo SoftwareLivreOrg ndash Brasil- ASOLiF Federacioacuten Nacional de Empresas de Software Libre ndash Espantildea- CAdESoL Caacutemara Argentina de Empresas de Software Libre ndash Argentina- ESOP Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas ndash Portugal- SoLAr Asociacioacuten Civil Software Libre Argentina ndash Argentina

ldquoEstas entidades estiveram ao longo dos uacuteltimos meses a trabalhar conjuntamente num Plano de

Accedilatildeo para o desenvolvimento econocircmico e social da tecnologia Open Source entre paiacuteses de ambos os lados do Atlacircntico O Acordo Atlacircntico constitui

portanto a primeira pedra colocada por estas organizaccedilotildees para consolidar processos de

internacionalizaccedilatildeo durante os proacuteximos anos Representa tambeacutem uma prova de maturidade e visatildeo global das organizaccedilotildees participantes do acordo que reforccedila o ponto alto que o Software Open Source estaacute a passar em todo o mundo e

particularmente nos paiacuteses hispacircnicos e lusoacutefonosrdquo

30 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Geotecnologias livres em PortugalA adesatildeo do Governo e da AP ao Software

Livre na aacuterea das Geotecnologias tem sido tambeacutem lenta mas progressiva Apesar disso continua-se a assistir a avultadas despesas puacuteblicas em licenccedilas de software SIG Um exemplo disso satildeo as despesas realizadas por adjudicaccedilatildeo direta do estado e que facilmente podem ser consultadas no portal Despesa Publica httpalturlcom34ynm (pesquisando por ESRI e INTERGRAPH as principais empresas fornecedoras de soluccedilotildees SIG em Portugal)

A adesatildeo ao SL resulta em grande parte dos movimentos de utilizadores em comunidades constituiacutedas em Mailling Lists como a LUSOGIS (httpalturlcomyxi4f) e a OSGeo Portugal (httpwikiosgeoorgwikiPortugal) Esta ultima promoveu jaacute trecircs encontros nacionais SASIG (httpwwwosgeoptptnode9) dedicados essencialmente agrave divulgaccedilatildeo de casos de estudo e de formaccedilatildeo em software livre SIG Nesses eventos ficou demonstrado o interesse de adesatildeo com a presenccedila de muitos funcionaacuterios puacuteblicos e diversos casos de aplicaccedilatildeo de SL em soluccedilotildees Municipais e Centrais da AP Os eventos comprovaram tambeacutem o aparecimento de empresas a prestar serviccedilos de implementaccedilatildeo e suporte teacutecnico em soluccedilotildees SIG baseadas em Software Livre

Nascido tambeacutem da accedilatildeo de promoccedilatildeo do Software Livre SIG entre 2005 e 2007 no foacuterum de utilizadores do Instituto Geograacutefico Portugues

(IGP) (httpalturlcom2d6rr) o GESLIG um grupo de trabalho interno do IGP dedicado agrave exploraccedilatildeo da alternativa do Software Livre para Informaccedilatildeo Geograacutefica promoveu entre outras iniciativas a organizaccedilatildeo do primeiro encontro nacional de software livre na AP ESLAP20095 Naquele encontro aleacutem das diversas mostras de iniciativas e projetos baseados em software livre foi demonstrado o interesse e a dinacircmica na adoccedilatildeo de soluccedilotildees SIG em software livre em diversos projetos da AP6

Mesmo sem o apoio poliacutetico e legislativo o software livre SIG vai lentamente trilhando o seu caminho em Portugal e comeccedila a ser visto como uma alternativa futura face agraves fortes restriccedilotildees orccedilamentais que se avizinham para o paiacutes Como diz o proveacuterbio ldquohaacute males que vecircm para o bemrdquo

Referencias[1] Parlamento encontra sintonia na liberdade de escolha do software

dentro da AR ndash TekSapo

httpalturlcomr76sk

[2] Bloco de Esquerda propotildee software livre obrigatoacuterio na AP ndash TekSapo

httpalturlcombtk6e

[3] Normas abertas na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ComputerWorld

httpalturlcomvvgkp

[4] Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ANSOL

httpalturlcomrgqha

[5] Encontro sobre Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica (ESLAP 2009)

httpalturlcom6zqkw

[6] Notas sobre Informaccedilatildeo Geograacutefica no ESLAP 2009

httpalturlcomrhvrg

31Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Ricardo Miguel Moreira de PinhoEng Civil Especialista em Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica para ambientes

corporativos e autor do projeto GISVMcomricardopinhofossgisbrasilcombr

Como gerir um plano diretor Eacute possiacutevel fomentar crescimento E contecirc-lo Que recursos naturais proteger Onde Quais satildeo as reais necessidades Uma determinada comunidade precisa de determinado equipamento puacuteblico Para todas essas respostas um aliado em comum pode ser utilizado para ajudar a respondecirc-las Os sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas ou simplesmente SIG (GIS em inglecircs)

Pensar geograficamente eacute uma caracteriacutestica do ser humano desde o inicio dos tempos usamos a localizaccedilatildeo geograacutefica para tomar decisotildees fizemos isso pra fins beacutelicos no passado e assim por exemplo definiacuteamos territoacuterios e hoje continuamos fazendo dessa vez beneficiados das tecnologias que nos permitem natildeo apenas definir coordenadas atraveacutes de posicionamento por sateacutelite mas tambeacutem realizar accedilotildees de planejamento gerando transparecircncia e trazendo benefiacutecios a toda comunidade

Agrave medida que as informaccedilotildees geograacuteficas

deixam as planilhas e ganham coordenadas em mapas o acreacutescimo de informaccedilatildeo eacute enorme Por mais rica que seja uma tabela de dados natildeo se compara ao niacutevel de informaccedilatildeo que um dado cartograacutefico pode trazer Apesar de esse conhecimento parecer fuacutetil para quem jaacute trabalha com geoprocessamento o trabalho de convencimento ainda eacute necessaacuterio Sabemos que as metodologias de tratamento de dados presas a planilhas dificultam enxergar a informaccedilatildeo eacute justamente ai que se da a importacircncia dessa visualizaccedilatildeo meus dados deixam de ser apenas quantitativos e passam e ser tambeacutem qualitativos os mapas nada mais fazem do que cumprir essa funccedilatildeo eles satildeo luacutedicos ilustrativos eles nos permitem enxergar as informaccedilotildees

Nesse sentido a utilizaccedilatildeo de sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas pelo poder puacuteblico eacute algo fundamental Um exemplo praacutetico eacute correlacionar agraves bases municipais com os indicadores socioeconocircmicos do IBGE Esse simples exerciacutecio pode apontar qual eacute o melhor local para instalar

32 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

UUttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddoo iisup3sup3GGeeoo ppaarraa ggeessttatildeatildeoo mmuunniicciippaall

PPoorr CCaarrllooss AAllbbeerrttoo ddee MMeennddoonnccedilccedilaa RRiibbeeiirroo

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

CAPA

qualquer equipamento puacuteblico ou responder se aquela populaccedilatildeo realmente precisa Poreacutem esse simples exerciacutecio pode se tornar difiacutecil jaacute que as informaccedilotildees de muitos bancos de dados ficam restritas ao conhecimento dos proacuteprios gestores ou de setores especiacuteficos das prefeituras A disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet atraveacutes de um sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas (SIGWEB) permite que a informaccedilatildeo inicialmente concentrada nas matildeos do poder puacuteblico seja de domiacutenio de qualquer cidadatildeo que se interesse pela administraccedilatildeo do municiacutepio Aleacutem disso pode tornar praacutetico o acesso agraves informaccedilotildees como a de uso e ocupaccedilatildeo do solo informaccedilotildees sobre aacutereas protegidas ou de uso restrito e que potencialmente poderatildeo vir a servir de instrumento de resoluccedilatildeo de conflitos fundiaacuterios urbanos

Como disponibilizarA prefeitura Joatildeo Pessoa-Paraiacuteba (BR)

disponibiliza parte de sua base de dados para consulta puacuteblica Parte desse acervo pode ser consultado atraveacutes do Jampa em mapas em httpwwwjoaopessoapbgovbrjampaemmapas

O nome escolhido para aplicaccedilatildeo desenvolvida utiliza o software i3geo (Interface Interativa para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) um aplicativo desenvolvido pela CGTI (Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia de Informaccedilatildeo) do Ministeacuterio do Meio Ambiente que consiste em um servidor de mapas baseado em softwares livres principalmente MapServer associado a outros softwares e bibliotecas como GDAL PROJ4 OGR R CPAINT YUI entre outros

e utiliza como plataforma de funcionamento os navegadores para internet (Brasil 2008) Aleacutem da vantagem de natildeo haver custo na aquisiccedilatildeo das licenccedilas de programas proprietaacuterios similares o i3geo apresenta como caracteriacutestica o uso de vaacuterias interfaces entre elas o Google Earth permitindo atraveacutes da imagem de sateacutelite que o observador perceba em perspectiva o contexto geral da aacuterea de estudo assim como as limitaccedilotildees naturais colabora com uma maior variedade de informaccedilotildees a serem exibidas tendo em vista que uma imagem de sateacutelite pode revelar detalhes acerca de uma aacuterea especiacutefica como nenhuma outra tecnologia

A iniciativa de elaborar mapas dinacircmicos da Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoa - PMJP substituindo a forma baacutesica de publicar mapas estaacuteticos (atraveacutes de imagens) na internet permite uma maior interaccedilatildeo com o usuaacuterio possibilitando que qualquer pessoa atraveacutes de um navegador (browser) possa acessar a aplicaccedilatildeo desenvolvida no I3Geo e interagir com os mapas por meio de comandos como zoom (aproximaccedilatildeo afastamento) pan (mover) e realizar consultas Por meio do qual eacute possiacutevel gerar mapas

detalhados de quadras contendo informaccedilotildees dos nomes das ruas nuacutemeros do lotes entre outras aleacutem de visualizar a posiccedilatildeo de um determinado lote na quadra observar os aspectos gerais de suas formas e dimensotildees assim como associar informaccedilotildees referentes agrave situaccedilatildeo cadastral dos lotes possibilitando perceber se houve desmembramento remembramento ou se o lote estaacute ou natildeo edificado o chamado Overlay Tambeacutem eacute possiacutevel obter informaccedilotildees a partir do cruzamento com dados referentes ao zoneamento ou a

proximidade de equipamentos puacuteblicos ou de recursos naturais do municiacutepio bem como aspectos naturais como por exemplo os aspectos da hidrografia

Levando em consideraccedilatildeo os conceitos de Governo 20 (que potildeem o cidadatildeo e o governo em alto niacutevel de interaccedilatildeo e que trata o cidadatildeo como um multiplicador da visatildeo jaacute que ele tem a capacidade de ver o problema da forma que ele esta acontecendo) esta em desenvolvimento uma

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

ferramenta que ao ser implementada ao Jampa em mapas permitiraacute que com um clique no mapa o usuaacuterio possa pontuar onde esta acontecendo um determinado problema e requisitar um serviccedilo para solucionaacute-lo

Desenvolvendo uma aplicaccedilatildeoAlguns questionamentos iniciais recaem

sobre o I3geo Como comeccedilar Como adequar o I3geo as minhas necessidades

Alguns programadores mais experientes poderiam pensar que com um pouco de curiosidade essas perguntas seriam facilmente respondidas Isso porque o I3geo eacute em portuguecircs seus comentaacuterios satildeo em portuguecircs aleacutem de existir uma comunidade disponiacutevel para ajudar e compartilhar experiecircncias na comunidade I3geo no portal do software puacuteblico httpwwwsoftwarepublicogovbr Porem eacute bom lembrar que as prefeituras possuem realidades cartograacuteficas muito distintas em vaacuterios casos o material cartograacutefico eacute escasso e a matildeo-de-obra natildeo eacute especializada

Depois de instalado e verificado seu funcionamento isso pode ser confirmado digitando httplocalhosti3geo na barra de endereccedilos do navegador o desenvolvimento de uma aplicaccedilatildeo eacute relativamente simples O i3geo eacute uma interface de faacutecil customizaccedilatildeo jaacute que para funcionar necessita apenas de ediccedilotildees principalmente dos coacutedigos para internet (html) e arquivos de marcaccedilatildeo mapfile (map) adaptados conforme o desenho da soluccedilatildeo preacute-concebida Os arquivos mapfiles satildeo responsaacuteveis por definir a forma os niacuteveis de informaccedilotildees que seratildeo exibidos (cores espessura de linha hachuras de preenchimento) as legendas construccedilatildeo de mapas por classes apariccedilatildeo de label entre outras Portanto o passo

inicial da configuraccedilatildeo seria abrir com qualquer editor de texto o arquivo mapfile i3geoaplicmapgeral1map (para linux) ou geral1windowsmap (para windows) Na imagem a seguir observa-se um pequeno recorte desse arquivo que eacute composto por um conjunto de objetos e propriedades que estipulam o que e como seraacute exibido no mapa O passo inicial de editar o mapfile jaacute eacute suficiente pra iniciar uma aplicaccedilatildeo que vai dispor de uma gama de serviccedilos e ferramentas jaacute preacute configurados

Os benefiacutecios da utilizaccedilatildeo Os benefiacutecios de soluccedilotildees de

Geoprocesssamento para gestatildeo municipal satildeo inuacutemeros Natildeo apenas contribuindo para a arrecadaccedilatildeo fiscal mas tambeacutem no proacuteprio gerenciamento das cidades possibilitando aos gestores tomar melhores decisotildees desde a possiacutevel implementaccedilatildeo de novos conjuntos habitacionais ou contribuindo na promoccedilatildeo de novas aacutereas de lazer na garantia da acessibilidade a idosos e deficientes entre outros benefiacutecios

No caso da Prefeitura de Joatildeo Pessoa a solicitaccedilatildeo do Overlay serviccedilo normalmente solicitado para auxiliar buscar cartoriais localizaccedilatildeo de imoacutevel identificaccedilatildeo de zoneamento entre outros demandava uma exaustiva quebra de rotina isso porque a

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Carlos Alberto de Mendonccedila RibeiroTecnoacutelogo em Geoprocessamento pelo IFPB e

presta serviccedilos em Geotecnologiaspara a Divisatildeo de Geoprocessamento da

Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoaocarlosribeirogmailcom

solicitaccedilatildeo desse serviccedilo natildeo era excessivamente alta pra justificar dedicaccedilatildeo exclusiva de um atendente mesmo assim era suficiente pra atrapalhar as demandas internas Desse modo uma soluccedilatildeo web nesse caso o Jampa em mapas onde o proacuteprio usuaacuterio pode dispor desses dados veio para ajudar a suprir essa demanda

O uso de uma interface de faacutecil manuseio para visualizaccedilatildeo da base cadastral na internet pode gerar benefiacutecios ainda maiores tanto para planejadores que podem usar esse instrumento para analisar a distribuiccedilatildeo espacial dos equipamentos puacuteblicos percebendo assim as provaacuteveis necessidades tanto da populaccedilatildeo quanto dos cidadatildeos comuns na percepccedilatildeo de possiacuteveis irregularidades podendo denunciar desde usos indevidos do solo bem como ocupaccedilatildeo do patrimocircnio puacuteblico ou agressotildees ao meio ambiente

Aleacutem disso a disponibilizaccedilatildeo desses

dados geograacuteficos torna praacutetico e acessiacutevel agrave interaccedilatildeo da base cartograacutefica com outras secretarias da Prefeitura que vatildeo dispor de uma base de dados bastante confiaacutevel jaacute que seus registros sofrem constantes atualizaccedilotildees conforme a cidade se modifica e o que antes estava disponiacutevel apenas na secretaria de planejamento (Seplan) e eram liberados mediante agrave processos ou a consulta previa de interessados hoje estaacute disponiacutevel na internet diminuindo a burocracia de acesso a essas informaccedilotildees

Portanto matildeos agrave obra

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desenvolvedor de prestiacutegio na comunidade FOSSGIS brasileira Edmar Moretti eacute atualmente o principal desenvolvedor do software I3Geo (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) Embora suas principais atividades estejam relacionadas ao desenvolvimento de softwares livres sua formaccedilatildeo universitaacuteria eacute em Geografia sendo autodidata em linguagens de programaccedilatildeo e desenvolvimento de sistemas

Atualmente eacute gerente de projetos da empresa Poliedro Informaacutetica e consultor na implantaccedilatildeo de infraestruturas de dados espaciais em alguns projetos dentro do governo tendo sido gerente da aacuterea de Gestatildeo em Geotecnologias da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do Ministeacuterio do Meio Ambiente por alguns anos Lidera a comunidade I3geo no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro e participa ativamente em vaacuterias listas de discussatildeo na aacuterea como as listas Mapserver Brasil e OSGEO-Br aleacutem de manter seu blog sobre geotecnologias e ser palestrante em eventos como FISL e Latinoware

Nesta entrevista ele nos fala sobre o software I3Geo o Portal do Software Puacuteblico

Brasileiro a participaccedilatildeo da comunidade e daacute um panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo A equipe da Revista FOSSGIS Brasil agradece pela entrevista que nos foi gentilmente cedida e que vocecirc confere abaixo

FOSSGIS Como surgiu a ideacuteia de criar o I3GEO

EDMAR MORETTI Pode-se dizer que o i3Geo surgiu com a publicaccedilatildeo de uma portaria pelo Ministeacuterio do Meio Ambiente declarando o copy left do software Essa publicaccedilatildeo ocorreu em funccedilatildeo da necessidade de fornecer uma alternativa aos oacutergatildeos de meio ambiente (Federais Estaduais e Municipais) para a construccedilatildeo de mapas interativos na web Em um contexto mais amplo tratava-se na eacutepoca da implantaccedilatildeo do SINIMA - Sistema Nacional de Informaccedilotildees sobre o Meio Ambiente Antes do batismo do i3Geo o MMA desejava uma ferramenta que permitisse oferecer agrave sociedade os dados que estavam dispersos na instituiccedilatildeo aleacutem disso a aacuterea de TI (Tecnologia da Informaccedilatildeo) precisava de uma infraestrutura para o

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa

Edmar Moretti (edmarmorettiblogspotcom) Desenvolvedor e administrador da comunidade do Software Livre i3Geo

Entrevista

36

Inte

rnet

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

desenvolvimento de sistemas O i3Geo na verdade eacute apenas uma pequena parte desse esforccedilo cujo objetivo foi a implantaccedilatildeo da IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais) do MMA

FOSSGIS Durante o processo de desenvolvimento do I3GEO quais foram as maiores dificuldades teacutecnicas que vocecirc encontrou

EDMAR MORETTI Quando se fala em aplicaccedilotildees para web da complexidade do i3Geo sem duacutevida a maior dificuldade teacutecnica eacute a falta de padronizaccedilatildeo dos navegadores (IE FF etc) Dificilmente um mesmo coacutedigo funciona perfeitamente em todos os navegadores e a cada nova versatildeo novos problemas surgem Outra dificuldade eacute a estruturaccedilatildeo de uma equipe de teacutecnicos com diferentes perfis natildeo adianta uma boa aplicaccedilatildeo assentada em uma infraestrutura ruim No caso do MMA essa equipe foi montada mas natildeo perdurou por muito tempo Uma outra dificuldade quando se fala em softwares livres eacute a falta de envolvimento institucional na manutenccedilatildeo do software de forma permanente Apesar dos esforccedilos do Portal do Software Puacuteblico o financiamento para o de softwares livres no governo ainda eacute muito deficiente

FOSSGIS Ateacute o momento o Portal do SPB (Software Puacuteblico Brasileiro) conta com apenas duas soluccedilotildees da aacuterea de Geoprocessamento sendo uma delas o i3Geo Como vocecirc avalia o papel do Portal em fortalecer o uso de SL no Brasil

EDMAR MORETTI O SPB eacute importante pela infraestrutura que fornece (SVN site foacuterum etc) e tambeacutem pelo marco legal que vem sendo construiacutedo Sem o SPB dificilmente teriacuteamos a possibilidade de tornar o uso de SL no governo algo consistente Mas ainda haacute muito que evoluir nesses dois aspectos

FOSSGIS O que vocecirc diria para aqueles que desejam dar sua contribuiccedilatildeo para o fortalecimento da comunidade de Geotecnologias com SL no Portal SPB

EDMAR MORETTI A participaccedilatildeo dos usuaacuterios eacute fundamental para o desenvolvimento de qualquer software No caso do i3Geo essa participaccedilatildeo pode se dar em vaacuterios niacuteveis desde a elaboraccedilatildeo de

coacutedigo ateacute a participaccedilatildeo nos foacuteruns ajudando na soluccedilatildeo de problemas O importante eacute a participaccedilatildeo dos usuaacuterios A qualidade do i3Geo eacute proporcional a essa participaccedilatildeo

FOSSGIS O i3Geo eacute sem duacutevida o maior projeto projeto nacional de software livre para disseminaccedilatildeo de dados espaciais na web de forma praacutetica e completa Vocecirc jaacute pensou em incubar o i3Geo na OSGeo Vocecirc natildeo acha que assim como ele tem ajudado a comunidade brasileira com a vitrine da OSGeo ele natildeo poderia ajudar tambeacutem a comunidade mundial

EDMAR MORETTI A ldquoincubaccedilatildeordquo na OSGeo jaacute foi pensada mas esbarramos na necessidade de compatibilizar o PSB com a OSGeo uma vez que o i3Geo jaacute estaacute incubado no Portal Mais que a incubaccedilatildeo seria importante que a OSGeo desse algum tipo de chancela ao i3Geo mas esse tipo de procedimetno ainda natildeo existe na OSGeo De qualquer forma o i3Geo segue muitos dos princiacutepios e orientaccedilotildees da OSGeo o que eacute o mais importante

FOSSGIS Quais as vantagens do I3Geo em relaccedilatildeo a outras soluccedilotildees de webmapping

EDMAR MORETTI O i3Geo foi pensado para integrar softwares diferentes Creio que essa eacute a maior vantagem pois quando surge uma nova tecnologia rapidamente pode-se utilizaacute-la no software Exemplo disso eacute a possibilidade de usar a API do OpenLayers GoogleMaps ou GoogleEarth tornando-as visiacuteveis ao desenvolvedor O fato do i3Geo ter um lado no servidor e natildeo apenas no cliente web eacute tambeacutem uma vantagem pois permite que essa integraccedilatildeo de diferentes softwares ocorra nesse tipo de ambiente

FOSSGIS Quais funcionalidades pretende-se incluir nas proacuteximas versotildees do i3Geo

EDMAR MORETTI Para os proacuteximos meses os esforccedilos seratildeo para atualizar as bibliotecas que o i3Geo usa desde o Mapserver OpenLayers ateacute a YUI Se for possiacutevel gostariacuteamos de desenvolver uma ferramenta para integraccedilatildeo com o portal da INDE para pesquisa de fontes de dadose o moacutedulo de montagem de layout para impressatildeo que eacute um desejo antigo

37Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

FOSSGIS Nos uacuteltimos cinco anos os aplicativos de Webmapping de coacutedigo fonte aberto avanccedilaram muito em relaccedilatildeo as soluccedilotildees proprietaacuterias Na sua opiniatildeo o que falta para que os projetos Open Source de SIG Desktop amadureccedilam ao ponto de concorrer diretamente com as soluccedilotildees proprietaacuterias

EDMAR MORETTI Creio que jaacute concorrem de igual para igual e as soluccedilotildees livres superam as proprietaacuterias O que falta no Brasil satildeo empresas mais consolidadas que possam investir no desenvolvimento dos softwares

FOSSGIS Como vocecirc avalia o atual cenaacuterio da utilizaccedilatildeo dos softwares livres em especial de Geoprocessamento no Governo Brasileiro eou Mundial

EDMAR MORETTI No caso do Brasil ainda eacute uma incoacutegnita Natildeo sei se o atual governo na praacutetica iraacute de fato apoiar o SL evitando por exemplo a aquisiccedilatildeo de licenccedilas de softwares proprietaacuterios Nos outros paiacuteses principalmente nos mais ricos vejo que a tendecircncia eacute a consolidaccedilatildeo das IDEs e o surgimento de novas

tecnologias para isso Como os SL satildeo muito utilizados nas IDEs desses paiacuteses a tendecircncia eacute que se ganhe mais espaccedilo ainda

FOSSGIS O que acha que poderiadeveria ser feito para ampliar a utilizaccedilatildeo do uso de SL em entidades puacuteblicas

EDMAR MORETTI Pensando-se aleacutem da aacuterea de geoprocessamento o Governo deveria investir nos softwares baacutesicos utilizados pelos teacutecnicos do governo estabelecendo um programa de migraccedilatildeo para o Linux A adoccedilatildeo na praacutetica do OpenDocument eacute tambeacutem uma necessidade Com isso a utilizaccedilatildeo de SL em outras aacutereas especializadas ganharaacute tambeacutem maior apoio Enquanto isso natildeo ocorrer continuaremos vendo projetos baseados em SL que natildeo perduram uma vez que natildeo se alterou a cultura institucional em favor dos SL

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Para aqueles que natildeo estatildeo familiarizados com o lado cientiacutefico da cartografia a Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia (ICA) talvez natildeo seja um oacutergatildeo muito conhecido No Brasil o ldquobraccedilordquo da ICA eacute a Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC) que publica a Revista Brasileira de Cartografia e promove o Congresso Brasileiro de Cartografia Poreacutem talvez a influecircncia do oacutergatildeo por aqui diga mais respeito ao direcionamento da pesquisa cientiacutefica em cartografia e aacutereas afins Pra que vocecircs tenham uma noccedilatildeo toda a pesquisa cientiacutefica relacionada com mapas pode ser abarcada pelas comissotildees da ICA as quais estatildeo listadas abaixo com destaque para a uacuteltima- Comissatildeo de Arte e Cartografia- Comissatildeo em Atlas- Comissatildeo de Cartografia e Crianccedilas- Comissatildeo em Cartografia para emergecircncias e gerenciamento de crises- Comissatildeo em Visualizaccedilatildeo cognitiva- Comissatildeo em Qualidade de dados- Comissatildeo em Tecnologias digitais aplicadas agrave heranccedila cartograacutefica- Comissatildeo em Educaccedilatildeo e Treinamento- Comissatildeo em Generalizaccedilatildeo e Representaccedilotildees muacuteltiplas

- Comissatildeo em Infraestruturas e Padrotildees da Geoinformaccedilatildeo- Comissatildeo em Anaacutelise e Modelagem Geoespacial- Comissatildeo em Geovisualizaccedilatildeo- Comissatildeo em Geoinformaccedilatildeo para sustentabilidade- Comissatildeo de Histoacuteria da Cartografia- Comissatildeo em Projeto Cartograacutefico- Comissatildeo em Produccedilatildeo de Mapas e Geo-business- Comissatildeo em Projeccedilotildees Cartograacuteficas- Comissatildeo em Mapeamento por Sensoriamento Remoto- Comissatildeo em Mapas e Graacuteficos para cegos e pessoas com alguma deficiecircncia visual- Comissatildeo em Mapas e Sociedade- Comissatildeo de Mapas e a Internet- Comissatildeo em Cartografia de Montanhas- Comissatildeo em Neo-cartografia- Comissatildeo em Cartografia Planetaacuteria- Comissatildeo em Cartografia Teoacuterica- Comissatildeo em Mapeamento ubiacutequo- Comissatildeo em Questotildees acerca de Usos e Usuaacuterios- Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source

39

Ana

Car

olin

a O

tton

Sarm

anho

p

etch

enik

2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CCoonnffeerrecircecircnncciiaa CCaarrttooggrraacuteaacuteffiiccaa IInntteerrnnaacciioonnaall -- IICCCC 22001111

PPoorr AAnnddrreacuteeacute MMeennddoonnccedilccedilaa

PPOORR DDEENNTTRROO DDOO GGEEOO

Assim de dois em dois anos a Associaccedilatildeo promove uma conferecircncia internacional que objetiva apresentar para a comunidade cientiacutefica o trabalho que os membros desta comissatildeo estatildeo desenvolvendo especialmente no que concerne a avanccedilos e descobertas da aacuterea de interesse comum entre todos os mapas e a informaccedilatildeo Geograacutefica

A ConferecircnciaEm 2011 o evento ocorreu em Paris no

Palais des Congreacutes que fica no 17deg arrondissement jaacute no limite noroeste entre a cidade e os seus subuacuterbios A Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia possui fortes raiacutezes francesas ndash talvez o mais famoso dos cartoacutegrafos da segunda metade do seacuteculo XX seja Jacques Bertin ndash e teve sua primeira conferecircncia realizada na cidade 50 anos atraacutes

A programaccedilatildeo oficial informa que o evento ocorre de 3 a 8 de julho Poreacutem o evento comeccedila oficialmente no dia 1 quando da ocorrecircncia de

diversos workshops relacionados agraves vaacuterias comissotildees da Associaccedilatildeo em vaacuterios pontos da cidade Tambeacutem no dia primeiro ocorre a inauguraccedilatildeo da exposiccedilatildeo Arte e Cartografia que permaneceu em cartaz ateacute o uacuteltimo dia do congresso poreacutem em outro ponto da cidade mais precisamente nas cercanias de Saint-Mandeacute subuacuterbio onde se localiza o IGN (Institut Geographique National) O IGN seria o equivalente ao IBGE brasileiro poreacutem com a diferenccedila do Instituto francecircs ter como missatildeo apenas criar e gerenciar informaccedilotildees de ordem estritamente geograacuteficas O IGN foi uma espeacutecie de comitecirc local da ICA durante a conferecircncia e seus profissionais foram os principais organizadores e realizadores deste importante evento

Como membro da comissatildeo em questotildees acerca de usos e usuaacuterios fiz a inscriccedilatildeo no workshop em usos e usuaacuterios de transportes puacuteblicos que aconteceu no proacuteprio IGN dia primeiro para cerca de 25 pessoas Apesar de este natildeo ser o principal aspecto da conferecircncia que possa interessar os leitores da FOSSGIS Brasil eacute interessante participar de um evento onde os organizadores jogam vocecirc na cidade com um mapa e pedem pra que vocecirc chegue ateacute um ponto turiacutestico O resultado da atividade permitiu entender que mesmo na Franccedila paiacutes que historicamente investe em mapeamento os mapas ainda podem causar confusatildeo e problemas especialmente para aqueles natildeo familiarizados com a cidade O destaque do workshop ficou para uma breve apresentaccedilatildeo de teacutecnicas para produccedilatildeo dos mapas para aluguel de bicicletas em Londres

A conferecircncia em si aconteceu a partir do dia 4 (no dia 3 aconteceu um coquetel de abertura

40 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

apenas) uma segunda-feira de muito sol em Paris Logo na abertura uma surpresa Os brasileiros eram a terceira maior naccedilatildeo em nuacutemero de inscritos soacute perdendo para Franccedila e Estados Unidos dentre mais de 104 paiacuteses participantes e cerca de 1500 participantes inscritos O evento contou ainda com aproximados 200 posters 500 apresentaccedilotildees orais e 500 mapas enviados para a exibiccedilatildeo internacional de mapas Aleacutem disso mais de 30 paiacuteses enviaram mapas para a exibiccedilatildeo de mapas infantis ldquoBarbara Petchenikrdquo

Apoacutes a conferecircncia de abertura pocircde-se ter uma noccedilatildeo da estrutura montada para o evento Dois salotildees com cerca de 8 salas cada provavelmente 100 lugares disponiacuteveis em cada sala para as apresentaccedilotildees orais e as conferecircncias (uma por dia com palestrantes renomados e traduccedilatildeo simultacircnea para outras liacutenguas) Nos corredores dos salotildees sessotildees de apresentaccedilatildeo de pocircsteres que se mantinham afixados durante um dia inteiro sendo que temaacuteticas afins com as salas proacuteximas eram agrupadas de forma que as salas e as paredes anexas tinham temas e discussotildees semelhantes Os dois salotildees eram separados por um grande pavilhatildeo onde concentravam-se a exibiccedilatildeo internacional de mapas e de mapas infantis um grande mapa-mundi gravado no chatildeo a aacuterea de secretaria do evento e um conjunto de 40 stands comerciais de empresas e instituiccedilotildees que pagaram uma razoaacutevel quantia para expor produtos e serviccedilos neste evento por onde passaram pessoas do mundo inteiro notadamente influentes no setor de geotecnologias

Espaccedilo Comercial e Open-sourceObviamente que aleacutem dos meus proacuteprios

interesses acadecircmicos e do trabalho que eu apresentei o aspecto mais importante do ICC 2011 foi observar a relaccedilatildeo de um evento desta natureza com as tecnologias livres E apesar de uma ou outra resistecircncia - notadamente na aacuterea de editoraccedilatildeo graacutefica e tambeacutem na aacuterea de produccedilatildeo e fontes de dados que satildeo setores das geotecnologias ainda fortemente ligados agrave grandes empresas e agecircncias - pode-se afirmar sim que as tecnologias livres vem ocupando espaccedilo importante neste setor Tal afirmaccedilatildeo pocircde ser notada em vaacuterios aspectos de tudo aquilo que vi durante a conferecircncia

Haacute que se notar que o evento contou com espaccedilos destinados aos maiores fabricantes de software do setor Esri Intergraph Erdas ITTVis Leica geosystems Lorienne 1Spatial Ocad e Star Apic Em todas as soluccedilotildees proprietaacuterias apresentadas nos folhetos que vi e recebi havia pelo menos alguma referecircncia agrave interoperabilidade e aos padrotildees OGC de serviccedilos Fabricantes como a ESRI e sua poderosa (e cara) suiacutete de aplicativos falaram exaustiva e abertamente sobre iniciativas livres tratando o coacutedigo-aberto a meu ver como uma realidade no mercado a qual a induacutestria de software natildeo pode ignorar

Pareceu-me que cada vez mais veremos grandes empresas adaptarem seus formatos processos e produtos agrave realidade imposta pelos paradigmas livres e este processo parece ser um caminho sem volta Eacute claro que existe um longo caminho ateacute que as empresas passem a perceber

que o paradigma do coacutedigo-aberto eacute democraacutetico o suficiente para significar novas formas de relacionamento com seus clientes sem prejuiacutezo de lucros e qualidade de produtos gerados Poreacutem eacute importante saber que a ideia do livre encontra-se bastante difundida entre os cientistas e profissionais de todo o mundo

Uma discussatildeo bastante interessante que presenciei algumas vezes ao redor de stands comerciais foi a respeito do papel das ferramentas colaborativas na cartografia do seacuteculo XXI Em especial ouvi diversas vezes as pessoas comentarem acerca de sites como o OpenStreetMap

41Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

42

(httpwwwopenstreetmaporg) e em como a ideia de um mapa ediacutetaacutevel por qualquer pessoa pode modificar os paradigmas de serviccedilos no que diz respeito aos mapas e agrave informaccedilatildeo geograacutefica em si Existe uma seacuterie de implicaccedilotildees relacionada com a produccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica mas cabe aos cientistas criarem mecanismos que permitam universalizar essa produccedilatildeo o que deve significar uma barreira transponiacutevel para os paiacuteses menos desenvolvidos transpassar igualando-se com grandes potecircncias no processo de mapeamento de seu territoacuterio condiccedilatildeo imprescindiacutevel para o seu desenvolvimento

Espaccedilo Cientiacutefico e o Open SourceDevo comeccedilar este toacutepico dizendo que das

5 conferecircncias principais do evento pelo menos uma delas esteve diretamente ligada ao geo open source a dra Athina Trakas (OGC) falou a respeito do papel dos padrotildees abertos nas infraestruturas de dados geograacuteficos

Aleacutem desta conferecircncia incontaacuteveis trabalhos dentre posteres e apresentaccedilotildees orais tinham o uso de software e tecnologia coacutedigo-aberto em seu conteuacutedo Um exemplo foi a apresentaccedilatildeo do Dr Tobias Dahinden do Insitut fuumlr Kartographie und Geoinformatik de Hanover que falou a respeito de como bancos de dados abertos poderiam em conjunto com ambientes colaborativos como a wikipedia gerar poderosos instrumentos de mapeamento Vaacuterios outros podem ser destacados como as possibilidades de mapas e informaccedilatildeo geograacutefica passiacutevel de ser adquirida com fontes livres

Um fato digno de nota eacute que antes do ICC 2011 o espaccedilo na Associaccedilatildeo para os trabalhos em open source resumia-se a um grupo de trabalho Apoacutes a Conferecircncia este grupo ganhou status de comissatildeo o que garante mais espaccedilo para o tema dentro da Associaccedilatildeo e consequentemente da pesquisa cientiacutefica da aacuterea no mundo A comissatildeo de Tecnologias geoespaciais open source eacute atualmente comandada pelos doutores Dr Suchith Anand da Universidade de Nottingham UK e Thierry Badard da Laval University no Canadaacute

A comissatildeo (ateacute entatildeo um grupo de trabalho) promoveu durante o ICC 2011 dois eventos principais primeiramente aconteceu um encontro (business meetings) entre participantes interessados nos trabalhos relacionados a este tema e posteriormente durante 3 dias foi oferecido uma espeacutecie de workshopminicurso em tecnologias de mapeamento utilizando tecnologia open source apoiado pelo ITC (Holanda) e OSGeo Internacional Participei de ambos e a seguir tentarei brevemente dar uma ideia do que se discutiu em ambos

A reuniatildeo da comissatildeo ocorreu no dia 4 das 17 as 18 hs apoacutes as apresentaccedilotildees orais da programaccedilatildeo do evento (que aconteciam de 8 as 17) Inicialmente o dr Anand apresentou a comissatildeo e pediu pra que os presentes ndash cerca de 15 pessoas ndash se apresentassem e informassem seu interesse na aacuterea Um caso interessante foi a presenccedila de um vendedor da Intergraph que disse ter mais de 25 anos de carreira na venda de software aplicado a SIG e Sensoriamento Remoto O mesmo informou estar interessado em expandir sua aacuterea de atuaccedilatildeo para tecnologias livres e gostaria de saber mais a respeito das atividades das organizaccedilotildees do setor

Durante a reuniatildeo vaacuterias experiecircncias foram discutidas e o grande aspecto que dominou

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

43Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

as explanaccedilotildees foi acerca dos problemas usualmente atrelados agrave adoccedilatildeo de soluccedilotildees livres em especial no que diz respeito aos usuaacuterios destas novas aplicaccedilotildees Alguns participantes manifestaram tambeacutem interesse em colaborar em projetos capitaneados pela comissatildeo especialmente em novos aplicativos e padrotildees a serem propostos pela proacutepria a partir de pesquisas cientiacuteficas realizadas Aleacutem disso o responsaacutevel pela comissatildeo mostrou que a agenda de pesquisa no setor deve ser atualmente dividida em trecircs partes principais Os dados os padrotildees e o software Cada uma destas deve possuir uma conceituaccedilatildeo separada e bem definida aleacutem de uma interligaccedilatildeo natural entre o escopo de suas atuaccedilotildees

Apoacutes a reuniatildeo fui conversar em particular com o Dr Anand e contei a respeito da revista FOSSGIS Brasil Este por sua vez me disse que jaacute conhecia a iniciativa FOSSGIS Brasil e ficou extremamente satisfeito com o fato de eu ter escolhido o business meeting do grupo de trabalho em open source (mesmo que na mesma hora existissem outros tantos meetings de aacutereas correlatas com a minha pesquisa) uma vez que poderiacuteamos estreitar o contato Em breve dependendo de suas agendas a revista espera contar com a contribuiccedilatildeo destes importantes pesquisadores na aacuterea de geotecnologias livres

Acerca do Workshop o mesmo deu-se como uma espeacutecie de estudo de caso apresentado de forma praacutetica Os participantes receberam um pendrive e um live-cd contendo material baacutesico para efetuar a publicaccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica via web utilizando linux e aplicativos voltados para o mapeamento em formato open source Ao final do mini-curso os participantes puderam publicar sua informaccedilatildeo em um servidor do ITC Instituto de ensino e pesquisa holandecircs Este evento teve o apoio da OSGEO que forneceu o live-cd e as bases de dados do exemplo utilizado O aspecto negativo deu-se por conta da baixa participaccedilatildeo neste workshop muito pelo fato do horaacuterio coincidir com todas as apresentaccedilotildees orais da tarde

Assim o maior evento da comunidade cartograacutefica internacional teve aspectos extremamente positivos para a nossa comunidade geo-livre Natildeo somente os programas mas a

filosofia por traacutes de diversos setores participantes de eventos como este estaacute se modificando A comunidade cientiacutefica mundial se move na direccedilatildeo de adotar os princiacutepios que norteiam a filosofia livre de produccedilatildeo uso e disseminaccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica de forma a tambeacutem levar tais conceitos para fora das universidades e institutos de pesquisa

Bem para finalizar devo comentar que a ldquoinvasatildeordquo brasileira foi completa o mapa campeatildeo de votos do puacuteblico na competiccedilatildeo infantil foi criado por uma estudante brasileira (foto abaixo) Aleacutem disso a massiva participaccedilatildeo brasileira que ocorreu tanto por conta do elevado nuacutemero de inscritos quanto pela participaccedilatildeo cientiacutefica cada vez mais soacutelida parece ter ajudado na decisatildeo de realizar a Conferecircncia Internacional de Cartografia de 2015 no Rio de Janeiro Antes em 2013 a conferecircncia aconteceraacute em Dresden Alemanha Para mais informaccedilotildees visite httpicaciorg

LinksPaacutegina oficial do evento

httpwwwicc2011fr

viacutedeo do ICC-2011 feito pelo colega Firas Bessadok

httpwwwyoutubecomwatchv=nLiTFCeFbZY

Paacutegina da Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source da ICA

httpica-opensourcescgulavalcaindexphppage=home

O autor viajou para o evento por conta de bolsa concedida pela Associaccedilatildeo

Internacional de Cartografia que premiou trabalhos de cientistas de paiacuteses em

desenvolvimento

Andreacute MendonccedilaEngenheiro florestal MsC Ciecircncias

Geodeacutesicasandremendoncafossgisbrasilcombr

44 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

PPoorr ddeennttrroo ddoo MMaappsseerrvveerr

PPoorr AAnnddeerrssoonn MMaacciieell LLiimmaa ddee MMeeddeeiirrooss

WWEEBB GGIISS

Talvez vocecirc jaacute tenha percebido que quando o assunto eacute publicaccedilatildeo de mapas na internet com uso software livre natildeo nos faltam opccedilotildees robustas cada qual com suas proacuteprias caracteriacutesticas de desenvolvimento arquitetura e customizaccedilatildeo Neste contexto o MapServer (MS) surge como um dos programas para webmapping mais populares por isso abordaremos no presente artigo algumas peculiaridades deste servidor de informaccedilatildeo geograacutefica

Ao ler os paraacutegrafos a seguir vocecirc entenderaacute o que eacute e quais satildeo os objetivos do projeto MS com suas caracteriacutesticas principais incluindo os diferentes modos de funcionamento teraacute informaccedilotildees sobre o pacote MS4W e os frameworks pmapper e i3Geo e ainda encontraraacute um breve tutorial introdutoacuterio e links para aplicaccedilotildees jaacute disponibilizadas na internet

O foco do MapServerTenha em mente que o MS natildeo eacute nem tem

o objetivo de ser um software para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) desktop Caso vocecirc esteja procurando informaccedilotildees sobre programas

computacionais deste tipo sugerimos que leia nas ediccedilotildees anteriores desta revista os artigos sobre os projetos gvSIG Kosmo SIG e Quantum GIS (QGIS)

O MS visa atuar em um niacutevel mais alto por assim dizer pois como mencionado na introduccedilatildeo seu foco eacute a disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet Eacute necessaacuterio compreender que ele tanto eacute utilizado como ambiente de desenvolvimento para construccedilatildeo das soluccedilotildees (mapas interativos) como para publicaccedilatildeo destes em um servidor

Um software com uma oacutetima reputaccedilatildeoHaacute ainda quem acredite que o softwares

livres natildeo satildeo dignos de confianccedila e muito menos de investimento mas o MS eacute prova clara que isso natildeo eacute verdade Para vocecirc entender a razatildeo de afirmarmos isso considere o seguinte fato

O MS foi originalmente concebido em meados da deacutecada de 1990 pelo projeto ForNet da Universidade de Minnesota (UMN) em cooperaccedilatildeo com o Departamento de Recursos Naturais de Minnesota (MNDNR) e a National

45Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Aeronautics and Space Administration (NASA) Isso mesmo a NASA estaacute envolvida no desenvolvimento do software Entatildeo vocecirc acredita que este oacutergatildeo de reconhecimento internacional um verdadeiro gigante na aacuterea de ciecircncia e tecnologia investiria tempo e seus extremamente capacitados recursos humanos em um projeto que natildeo fosse realmente importante e confiaacutevel

Some-se ao jaacute mencionado a questatildeo de hoje o MS ser um projeto integrado ao painel da OSGeo e eacute mantido por um significativo nuacutemero de desenvolvedores ao redor do mundo

Na internet brasileira haacute dezenas de aplicaccedilotildees MS rodando jaacute por anos e de forma bastante estaacutevel Ao final desta mateacuteria vocecirc encontraraacute o endereccedilo de algumas delas

Aleacutem disso podemos destacar que a comunidade de usuaacuterios registrados no Grupo MapServer Brasil (httpalturlcomotgdh) lanccedilado em 2003 jaacute ultrapassa a casa dos 1200 cadastrados o que se reflete tambeacutem pela participaccedilatildeo ativa de seus membros nas discussotildees sobre o MS que satildeo quase que diariamente postadas na lista

Por qual motivo entatildeo haacute tanto interesse no desenvolvimento e utilizaccedilatildeo do MapServer O que faz de seu uso algo tatildeo massificado Observe agora algumas de suas caracteriacutesticas

Principais caracteriacutesticas do MapServerO MapServer pode ser utilizado para o

desenvolvimento de aplicaccedilotildees WebGIS em muacuteltiplas plataformas computacionais incluindo Windows Linux e Mac Soacute com esta informaccedilatildeo jaacute dissipamos qualquer possiacutevel temor quanto agrave compatibilidade com sistema operacional

Boa parte das propriedades graacuteficas de uma aplicaccedilatildeo com MS eacute definida nos chamados mapfiles que satildeo arquivos de texto puro de extensatildeo map ou no formato XML (a partir da versatildeo 56) onde satildeo inseridos coacutedigos a ser interpretados pelo programa

Mas natildeo adianta querer trabalhar com um programa se ele simplesmente natildeo oferece suporte ao tipo de dado que se tem disponiacutevel Com o MS dificilmente vocecirc teraacute problema a este respeito pois ele eacute compatiacutevel com a grande maioria dos formatos de dados geograacuteficos O quadro a seguir indica os principais tipos de dados de entrada suportados pelo MS

No quesito formatos de saiacuteda de dados o MS gerar mapas em um nuacutemero expressivo de formatos merecendo destaque na lista como sendo os mais usuais o PNG JPEG GIF SWF PDF SVG DXF e muitos outros da GDAL

Quanto agraves suas funcionalidades o MS natildeo deixa a desejar quando comparado a soluccedilotildees proprietaacuterias possibilitando indexaccedilatildeo espacial para shapefiles opccedilotildees variadas para operaccedilatildeo de seleccedilatildeo de objetos suporte a fontes TrueType construccedilatildeo de elementos cartograacuteficos como legenda barra de escala (os objetos satildeo desenhados de acordo com a escala) mapa de referecircncia aleacutem de permitir a customizaccedilatildeo de controles de navegaccedilatildeo uso de roacutetulos mapas temaacuteticos a partir de diferentes meacutetodos reprojeccedilatildeo de dados em tempo de execuccedilatildeo e um fator fundamental compatibilidade com os padrotildees do Open Geospatial Consortium (OGC) como o WMS WFS e WCS

Mas como funcionar o MapServer Temos agrave nossa disposiccedilatildeo trecircs modos (formas) de funcionamento Common Gateway Interface (CGI) WebServices e MapScript

Para entender em detalhes o quesatildeo e para que servem os

padrotildees OGC leia o artigo Sopade Letras Geograacuteficas na Ediccedilatildeondeg 1 da Revista FOSSGIS Brasil

p13-18 disponiacutevel emhttpfossgisbrasilcombrdownload

Modos de Funcionamento do MapServer

Quando utilizado em modo CGI o seu arquivo executaacutevel do MS eacute colocado em diretoacuterio apropriado do servidor web Este arquivo recebe paracircmetros que definem como deve ocorrer a inicializaccedilatildeo de sua aplicaccedilatildeo Para funcionar de forma adequada uma aplicaccedilatildeo MapServer deste tipo inclui um formulaacuterio de inicializaccedilatildeo e um arquivo de paacutegina template que pode ser desenvolvido por exemplo em HTML (XHTML)

Jaacute nos casos onde se utiliza o MS como WebService Geograacutefico ele atua na disponibilizaccedilatildeo de dados em conformidade com os jaacute citados padrotildees do OGC e que poderatildeo ser acessados atraveacutes de diferentes softwares de SIG comerciais ou de coacutedigo aberto como os da famiacutelia ArcGIS uDig gvSIG Quantum GIS Kosmo ou mesmo por outros mapas interativos

O terceiro modo de funcionamento com MapScript eacute o que em geral permite a criaccedilatildeo de aplicaccedilotildees mais robustas com maior capacitada de customizaccedilatildeo Nesta forma de empregar os recursos do MS temos agrave disposiccedilatildeo agrave possibilidade de integraacute-los ao uso de linguagens de programaccedilatildeo Um detalhe especial neste ponto eacute que embora o MapServer seja escrito de forma nativa na linguagem C o MapScript estaacute disponiacutevel para linguagens populares como o PHP C Perl Python Ruby Java e TCL

O Pacote MS4W e frameworks para o MapServerO MS4W eacute um pacote criado pela equipe

Maptools (wwwmaptoolsorgms4w) para facilitar o processo de instalaccedilatildeo do MS em um servidor Windows Uma vantagem em seu uso eacute

que aleacutem do procedimento ser extremante simples todas as dependecircncias do MS jaacute estaratildeo instaladas e devidamente configuradas incluindo o PHP Apache e bibliotecas como as Proj4 GDAL e OGR

Quando se pretende publicar um mapa na internet eacute importante que seja considerado agrave amigabilidade da interface para o usuaacuterio final Nesta altura trabalhando com o MS temos duas opccedilotildees Desenvolvecirc-la do zero o que pode ser demorado (e desnecessaacuterio em muitos casos) ou explorar um dos diversos frameworks disponiacuteveis para trabalhar com o MapServer

Caso em seu projeto a opccedilatildeo escolhida seja a utilizaccedilatildeo de programas frameworks vocecirc teraacute de adequar os coacutedigos e outras configuraccedilotildees do software para atingir uma funcionalidade especiacutefica Entre os aplicativos mais utilizados em conjunto com o MS podemos destacar o pmapper (wwwpmappernet) e o brasileiro i3Geo disponiacutevel no portal do Software Puacuteblico Brasileiro ndash SPB (wwwsoftwarepublicogovbr)

O i3Geo pode ser instalado no ambiente Windows atraveacutes do MS4W mas neste caso faccedila o download do arquivo a partir do siacutetio da comunidade no portal SPB Veremos agora como instalar o MapServer + i3Geo com utilizando o este pacote Os passos descritos a seguir levam em consideraccedilatildeo que o usuaacuterio baixou a versatildeo mais recente do programa

ATENCcedilAtildeO Natildeo esqueccedila que eacute recomendado fazer o download do arquivo que jaacute vem com o MS4W1deg PASSO Extraia o conteuacutedo do arquivo baixado no diretoacuterio raiz C utilizando um programa descompactador de sua preferecircncia Seraacute criado um diretoacuterio ms4w naquele local2deg PASSO Execute o arquivo apache-installbat Caso apareccedila alguma mensagem perguntando se vocecirc concede acesso ao aplicativo confirme a permissatildeo (Acredite O processo de instalaccedilatildeo se resume a isto)3deg PASSO Para confirmar a instalaccedilatildeo do MapServer digite em seu navegador httplocalhost Deveraacute aparecer uma mensagem de boas vindas e a indicaccedilatildeo da versatildeo do programa que estaacute atualmente instada na maacutequina (servidor)4deg PASSO Chegou a hora de confirmar se o i3Geo foi instalado corretamente para tal digite o endereccedilo httplocalhosti3Geo em seu navegador A imagem a seguir ilustra a tela inicial padratildeo que deveraacute aparecer5deg PASSO Para este exemplo armazene seus dados geograacuteficos na pasta Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdados

Vocecirc sabia que a documentaccedilatildeocompleta do MapServer estaacute

disponiacutevel em um arquivo PDFFaccedila o download em

httpmapserverorgMapServerpdf

46 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Caso queria utilizar o mesmo mapa que utilizaremos neste breve tutorial contendo a divisatildeo municipal do estado da Paraiacuteba no Brasil faccedila o download do arquivo pelo link abaixo httpwwwaesapbgovbrgeoprocessamentog

eoportalarquivosMunicipioszip6deg PASSO Para alterar as camadas de informaccedilatildeo apresentadas jaacute que estamos no sistema operacional Windows devemos editar o arquivo mapfile nomeado como geral1windowsmap localizado no diretoacuterio Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmap Abra-o em um editor de textos de sua preferecircncia (bloco de notas por exemplo)

Inicialmente vamos configurar nossa aacuterea de trabalho ou regiatildeo geograacutefica de nossa aplicaccedilatildeo Se vocecirc ainda natildeo fez nenhuma

alteraccedilatildeo neste arquivo procure na linha 30 (ou proacuteximo dela) a declaraccedilatildeo EXTENT

Note que este paracircmetro informa a extensatildeo do retacircngulo envolvente para a regiatildeo do territoacuterio brasileiro em coordenadas geograacuteficas decimais Iremos trocar este valor para o correspondente a aacuterea da Paraiacuteba (este valor pode ser coletado por visualizar o dado geograacutefico em qualquer software de SIG e natildeo exige precisatildeo de casas decimais) Fique agrave vontade para utilizar os valores indicados baixo Perceba que se usa ponto em lugar de viacutergula e espaccedilo entre as coordenadas

EXTENT -3877 -83 -3479 -6037deg PASSO Procure no mapfile o layer onde no paracircmetro ldquoTEMArdquo estaacute preenchido como ldquoBrasilrdquo - veja o trecho ilustrado abaixo o uso () neste artigo indica coacutedigo omitido

Se vocecirc seguiu as orientaccedilotildees dadas nos passos anteriores substitua o caminho citado no paracircmetro DATA por DATA Cms4wApachehtdocsi3geoaplicmapdadosMunicipios

Neste caso Municipios eacute o nome do

arquivo shapefile que queremos disponibilizarJaacute no paracircmetro EXTENSAtildeO altere para os

mesmos valores mencionados no sexto passo (-3877 -83 -3479 -603) Em TEMA poderaacute nomear para Paraiacuteba ou outra denominaccedilatildeo de sua escolha pois a palavra utilizada aqui natildeo faz

LAYERDATA optwwwhtmli3geoaplicmapdadosMETADATA CLASSE SIM TEMA Brasil () EXTENSAO -97911949 -39413578 -8185829 9511159

47Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Tela padratildeo do i3Geo (Mapserver)

A proacutexima imagem exemplifica o resultado obtido

Customizaccedilatildeo baacutesica do i3Geo (MapServer)

Feito Jaacute comeccedilamos a customizar nossa aplicaccedilatildeo webmapping com MapServer utilizando i3Geo Caso tenha alguma duacutevida sobre este procedimento publique um comentaacuterio no site desta Revista em httpfossgisbrasilcombr

48 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

STYLECOLOR 200 254 199OUTLINECOLOR 0 153 0 (hellip)

END

diferenccedila para o MS nem para o framework utilizado8deg PASSO Para alterar as propriedades visuais como cor de contorno e do preenchimento dos poliacutegonos procure no mesmo layer o paracircmetro

Quem jaacute usa o MapserverVocecirc encontraraacute aplicaccedilotildees webmapping

construiacutedas com MapServer e diferentes frameworks em sites do mundo inteiro mas levando em conta que o tema de capa desta ediccedilatildeo de nossa revista eacute o uso de feramentas open source para Geotecnologias no acircmbito do governo listamos a seguir alguns links onde localizam-se mapas interativos em paacuteginas de organizaccedilotildees puacuteblicas brasileiras

- Ministeacuterio do Meio Ambientehttpmapasmmagovbri3geo- SIGAESA ndash Paraiacutebahttpgeoaesapbgovbr- Mapa Interativo de Santa Catarinahttpwwwmapainterativociascgovbr- MINEROPAR - Minerais do Paranaacutehttpalturlcompnj4m- GeoBahiahttpgeobahiaimabagovbr- Atlas da Sauacutedehttpsvsaidsgovbrsvsatlas- Serviccedilo de Informaccedilatildeo do Estado do Paraacutehttpwwwsiepagovbri3geo- JAMPA em Mapas - Joatildeo Pessoahttpalturlcomu97ip- Fundaccedilatildeo Nacional do Iacutendiohttpmapas2funaigovbri3geo

Natildeo deixe de ler a entrevistacom o criador do i3GeoSoftware brasileiro para

webmapping baseado emprogramas como o

MapServer na paacutegina36 desta ediccedilatildeo

STYLE Manipule os coacutedigos RGB de acordo com suas preferecircnciasnecessidades pois os valores postados a seguir satildeo meramente exemplificativos9deg PASSO Por fim salve as alteraccedilotildees e digite novamente httplocalhosti3Geo

Anderson Maciel Lima de MedeirosTecnoacutelogo em Geoprocessamento e consultor

em Geotecnologias Livresandersonfossgisbrasilcombr

49Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nos uacuteltimos tempos muito se tem falado das diferenccedilas entre os conceitos de open source e software proprietaacuterio nomeadamente vantagens e desvantagens da utilizaccedilatildeo de ambos O presente artigo serve para descrever um caso de sucesso de um software que foi desenvolvido e comercializado por uma Universidade que posteriormente o tornou open source mantendo a mesma qualidade e funcionalidade que tinha quando era software proprietaacuterio

O iniacutecioO software Integrated land and

water information system (ILWIS) teve a sua origem em 1984 quando o International Institute for Geo-Information Science and Earth Observation (ITC) ganhou um concurso para a criaccedilatildeo de um software que pudesse ser utilizado como ferramenta para a monitorizaccedilatildeo do uso do solo e da hidrologia

ILWIS foi inicialmente distribuiacutedo e desenvolvido pelo ITC na Holanda para ser utilizado por

IILLWWIISS UUmm ccaassoo ddee ssuucceessssooDDee ssooffttwwaarree pprroopprriieettaacuteaacuterriioo aa OOppeenn SSoouurrcceePPoorr JJoosseacuteeacute PPeeddrroo GGoonnccedilccedilaallvveess ddooss SSaannttooss

investigadores e estudantes Inicialmente este software era proprietaacuterio

mas a partir de 2007 passou a ser open source com o advento da versatildeo 34 Open Esta mudanccedila na poliacutetica de utilizaccedilatildeo do software deveu-se agrave migraccedilatildeo do software para a iniciativa 52ordmNorth O 52ordmNorth eacute uma iniciativa que congrega diversas organizaccedilotildees do campo geoespacial tais como a IFGI CONTERRA ITC e ESRI

A transferecircncia do software para open source teve como principais implicaccedilotildees a livre distribuiccedilatildeo do coacutedigo fonte passando este a ter

como licenccedila de distribuiccedilatildeo a General Public License (GPL) bem como o suporte por parte do ITC isto eacute o desenvolvimento aplicacional ter terminado Desde a migraccedilatildeo do software para esta iniciativa jaacute surgiram diversas versotildees tais como a 35 36 e 37 estando a versatildeo 38 de momento em fase de desenvolvimento

InteroperabilidadeComo software open source a

interoperabilidade eacute essencial para a

DDEESSKKTTOOPP GGIISS

ILWISsurgiu como

opccedilatildeoprivada

migrandoposteriormente

paraopen source

50 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

conjugaccedilatildeo de diversas fontes de informaccedilatildeo geograacutefica e posterior utilizaccedilatildeo por parte do puacuteblico em geral Em relaccedilatildeo ao sistema operacional o ILWIS pode ser instalado tanto em Windows MAC bem como Linux

Devido agrave sua interoperabilidade este software suporta diversos tipos de formatos de dados quer vectoriais (Shapefile DXF BNA e ASC II vectorial) quer matriciais (ASC II matricial LAN GIF TIFhellip) incluindo a integraccedilatildeo com a biblioteca Geospatial Data Abstraction Library (GDAL) que possibilita a importaccedilatildeo de muacuteltiplos formatos matriciais Em relaccedilatildeo aos padrotildees da Open Geospatial Consortium (OGC) possibilita a manipulaccedilatildeo da informaccedilatildeo atraveacutes do Web Map Services (WMS) Outras caracteriacutesticas do software ILWIS satildeo moacutedulo GEONETCast-Toolbox uma aplicaccedilatildeo gratuita que permite a importaccedilatildeo de vaacuterios formatos de dados provenientes de diversos sateacutelites e a existecircncia de um outro moacutedulo que permite a importaccedilatildeo de dados

provenientes da base de dados open source PostGres

UtilizaccedilatildeoAo niacutevel da sua utilizaccedilatildeo praacutetica e

facilidade de manipulaccedilatildeo do software o ILWIS eacute bastante intuitivo mesmo que o utilizador comum natildeo esteja de inicio agrave vontade na sua utilizaccedilatildeo o extenso manual de ajuda bem como os tutoriais existentes permitem uma raacutepida integraccedilatildeo no mesmo permitindo tirar o maacuteximo partido por exemplo da potente linha de comandos Nas suas diversas versotildees tecircm sido registadas diversas melhorias por exemplo na versatildeo 35 surgiu o

moacutedulo Surface Energy Balances que permitiu diversas novas anaacutelises ao niacutevel de processamento de imagens de sateacutelite Na versatildeo 37 Open surgiram ao niacutevel das aplicaccedilotildees vectoriais diversas melhorias tais como- PointMapUnion - PointMapIntersect - PointMapSymetricDifference - PointMapDifference - PointMapRelate - SegmentMapVoronoi - SegmentMapTin - SegmentMapUnion - SegmentMapIntersect - SegmentMapSymetricDifference - SegmenMapDifference - SegmentMapRelate - PolygonMapBuffer - PolygonMapConvexHull - PolygonMapUnion - PolygonMapIntersect - PolygonMapSymetricDifference - PolygonMapDifference - PolygonMapRelate

A nova versatildeo 38 traz diversas melhorias ao niacutevel da ediccedilatildeo da informaccedilatildeo geograacutefica e visualizaccedilatildeo da mesma colmatando uma lacuna existente nas versotildees anteriores

Principais Caracteriacutesticas - Como software de anaacutelise espacial e modelagem o ILWIS tem como principais caracteriacutesticas- Mais de 20 anos de desenvolvimento- Interface amigaacutevel- Integraccedilatildeo de formatos matriciais e vectoriais- ImportaccedilatildeoExportaccedilatildeo em muacuteltiplos formatos- Avanccedilados algoritmos de modelaccedilatildeo e anaacutelise espacial de dados- Operaccedilotildees Hidroloacutegicas- Operaccedilotildees com Modelos Digitais do Terreno- Poderosos algoritmos de tratamento de imagens de sateacutelite- Facilidade na produccedilatildeo de scripts- Extenso manual de ajuda e tutoriais

Aleacutem destas caracteriacutesticas principais o ILWIS congrega muitas outras funccedilotildees dotando

51Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

este programa SIG de um grande potencial Eacute por as razotildees mencionadas anteriormente que este software eacute bastante utilizado (mais de 100 mil downloads desde 2007) e tem uma grande comunidade de utilizadores

O FuturoAlguns anos atraacutes o mundo open source

natildeo era ldquoabertordquo a qualquer utilizador isto significava que as alternativas ao software proprietaacuterio eram poucos e estes natildeo eram suficientemente amigaacuteveis para o utilizador

Joseacute Pedro Gonccedilalves dos SantosGeoacutegrafo Liacuteder da SIG Project

zpsantos1hotmailcom

comum Com as atuais versotildees de SIG open source

esse proacuteprio mercado tornou-se mais competitivo originando o aparecimento de novos programas

O software ILWIS surgiu como opccedilatildeo privada migrando posteriormente para open source sendo ateacute entatildeo um dos poucos casos conhecidos

Com o envolvimento da comunidade e o aumento do nuacutemero de utilizadores deste software esperam-se diversas melhorias e upgrades para as proacuteximas versotildees A versatildeo 38 (beta) que foi recentemente lanccedilada eacute um exemplo praacutetico do envolvimento da comunidade e das sugestotildees propostas Estaacute tambeacutem para breve a criaccedilatildeo de um blog em que todas as duacutevidas e questotildees relativamente ao software podem ser respondidas com uma brevidade e rapidez invejaacutevel ou seja uma assistecircncia personalizada ao niacutevel das melhores empresas de SIG

52

A cidade de Manaus tem uma das maiores taxas de crescimento do paiacutes contando hoje com aproximadamente 18 milhotildees habitantes numa aacuterea de 350 kmsup2 Posicionada a 3degS da linha do Equador recebe raios solares verticalmente o ano todo o que maximiza a captaccedilatildeo da energia pelas infraestruturas urbanas apenas moderada pelos parques remanescentes florestais e corpos daacutegua dos igarapeacutes

A partir de uma imagem Landsat 5 canal 6 (infravermelho teacutermico) com pixel de 120m de 31 agosto de 2011 baixada do site do INPE DGI e importada para o software GRASS GIS um mapa de temperaturas relativas de superfiacutecie em degC foi calculado usando a ferramenta mapcalc (Neteler amp Mitasova 2004) A camada de temperaturas mais uma composiccedilatildeo colorida (GRASS rcomposite) com os canais 1 4 e 7 satildeo georreferenciadas e reprojetadas numa LOCATION em UTM SIRGAS2000 Por isso uma regiatildeo (GRASS REGION) do tamanho da aacuterea de interesse eacute predefinida antes da reprojeccedilatildeo A seleccedilatildeo dos pontos de controle faz-se com a composiccedilatildeo 147 e utilizando uma camada do OpenStreetMap como referecircncia

Para calcular o excesso de temperatura em cada pixel urbano de forma a obter um mapa com pixel de 120m do excesso de calor na cidade foi estabelecido na periferia da cidade oito aacutereas poliacutegonais de 10km2 cobertas de floresta e distantes de 40 a 80 km do nuacutecleo urbanoEm SAGA usando ldquoGrid statistics for polygonsrdquo se calcula a temperatura meacutedia nos poliacutegonos perifeacutericos (pixeis com nuvens por terem valores muito inferiores satildeo excluiacutedos do caacutelculo)

Tendo como objetivo identificar os bairros com maiores temperaturas de superfiacutecie utilizou-se os setores censitaacuterios urbanos baixados do IBGE importados em PotgreSQLPostGIS e corrigidos usando a funccedilatildeo ldquoVerificar a validade da geometriardquo

do plugin ftools do software QuantumGis (QGIS) Tambeacutem foram ajustados na margem dos corpos daacutegua e agregados por bairros Finalmente a camada de bairros derivada foi exportada em shapefiles e importada em SAGA onde novamente utilizou-se a funccedilatildeo ldquoGrid statistics for polygonsrdquo para calcular o quartil superior e identificar os bairros com o maior quartil superior (o bairro que contem os 25 de pixeis mais quentes)

A camada de temperatura com pixeis iniciais de 120m apresenta efeitos de pixelizaccedilatildeo inesteacuteticos Para obter um visual mais suave a funccedilatildeo rtovect de GRASS-GIS foi utilizada para exportar uma camada de pontos com centroacuteides da cada pixel tendo como atributo o valor de temperatura A camada de pontos eacute entatildeo usada em QGIS para calcular por interpolaccedilatildeo uma imagem mais suave

No final o compositor de mapa do QGIS foi utilizado para reunir os elementos Os plugins ldquoOne band colour tablerdquoe o experimental ldquoColour Scale Barrerdquo satildeo usados para a coloraccedilatildeo e a legenda da camada de interpolaccedilatildeo Os ajustes finais satildeo realizados com Inkscape e GIMP

ReferecircnciaMarkus Neteler and Helena Mitasova 2004 Open Source GIS A GRASS GIS Approach Second Edition

Links uacuteteisIBGE httpwwwibgegovbrhomedownloadgeocienciasshtmINPE DGI httpwwwdgiinpebrCDSR GRASS httpvpsfmvzuspbrgrassQGIS httpqgisorgSAGA httpwwwsaga-gisorgColour Scale Bar for One-Band Rasters e One bande colour table httpwwwbc-consultcomfreebieshtmMais informaccedilotildees sobre o mapa httpyepcaorgwp3p=497

Por Sylvain JM Desmouliegravere

Mapa da vezSECcedilAtildeO

Andy

Ald

ridge

fl

ickr

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Sylv

ain

JM D

esm

ouliegrave

reD

outo

r em

etn

obio

logi

a M

useu

m N

acio

nal

dH

isto

ire N

atur

elle

Par

is P

esqu

isad

or

visi

tant

e no

ILM

DF

ocru

z Am

azon

ia

sylta

ogm

ailc

om

53Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Page 6: Ediçao 3 - Revista FOSSGIS Brasil - Setembro 2011

Continue enviando seuscomentarios

criacuteticas e sugestotildees paraeditorialfossgisbrasilcombr

9Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Nesta 3ordf ediccedilatildeo da revista inauguramos uma nova coluna ldquoQuebrando Tabus Software Livre tambeacutem fazrdquo

Esta iniciativa foi primeiramente idealizada pelo nosso colega Luiacutes Lopes que no seu blog comeccedilou a criar uma seacuterie de postagens com o intuito de como ele refere quebrar tabus em relaccedilatildeo ao uso de software livre na realizaccedilatildeo de vaacuterias tarefas

Este movimento chamemos-lhe assim conseguiu atrair a atenccedilatildeo da comunidade e de outros blogueiros que comeccedilaram a postar sobre a temaacutetica e desta forma vem contribuindo para o enriquecimento da cultura do Software Livre

Como hoje em dia tudo o que estaacute na internet tem que passar obrigatoriamente pelas redes sociais os respectivos autores criaram uma hastag (SLGeoTbFaz) no Twitter para reunir todos os toacutepicos acerca deste assunto

Hoje vamos indicar para vocecirc dois procedimentos que podem ser realizados em vaacuterios softwares livres de SIG Geraccedilatildeo de pontos aleatoacuterios e Ferramenta Dissolver Confira ao lado os quadros contendo os links de acesso agraves mateacuterias

Na proacutexima ediccedilatildeo vamos continuar a indicar para vocecirc os melhores tutoriais para que possa desenvolver as suas capacidades de

utilizaccedilatildeo de geotecnologias livres Contamos tambeacutem com o leitor para nos

enviar as suas mateacuterias para que possamos continuar a enriquecer este arquivo de procedimentos

SSooffttwwaarree LLiivvrree ttaammbbeacuteeacutemm ffaazz

PPoorr LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraa

LLuuiacuteiacutess CCaarrllooss MMaaddeeiirraaGGeeoacuteoacuteggrraaffoo CCoonnssuullttoorr eemm SSIIGG

lluuiissmmaaddeeiirraaffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Olly

Wrig

ht

flic

kr

QQUUEEBBRRAANNDDOO TTAABBUUSS

UUssaannddoo WWPPSS ((WWeebb PPrroocceessssiinngg SSeerrvviiccee)) eemm OOppeennLLaayyeerrss

PPoorr JJoorrggee SSaammuueell MMeennddeess ddee JJeessuuss

Web services eacute um termo na moda mas pouco explorado na sua potencialidade O mundo GIS jaacute comeccedilou a tomar a atenccedilatildeo e a consumir web services como WMS (Web Mapping Service) WCS (Web Coverage Service) e WFS (Web Feature Service) Estes trecircs tipos de serviccedilos disponibilizam dados do tipo matricial (o WMS normalmente fornece PNG e o WCS imagens em formato geoTiff) e vetorial (WFS em formato XML) Mas os web services natildeo servem soacute para descarregar dados tambeacutem servem para executar algoritmos Em particular o Web Processing Service permite a um utilizador (cliente) executar um processo GIS com entradas (inputs) e saiacutedas (outputs) especiacuteficos Um processo eacute um algoritmo que pode realizar varias operaccedilotildees como a transformaccedilatildeo de dados obtenccedilatildeo de novos dados entre outros

Funcionalidade do WPSO WPS eacute um web service especiacutefico para

dados geograacuteficos ou seja eacute especialmente desenhado para lidar com grande quantidade de dados e com processos que podem levar

segundos minutos horas ou dias em execuccedilatildeo Um exemplo de operaccedilatildeo seria um algoritmo interpolador bastante usado na modelagem de superfiacutecies

Exemplo de uma interpolaccedilatildeo usando WPS e posteriormente sobreposta em Google Earth1

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr10

ARTIGO DO LEITOR

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

O WPS usa duas maneiras de transferir dados- Conteuacutedo transferido como input eou output- Referencia onde o WPS pode entrar os dados (input) eou onde o cliente pode encontrar o resultado do processo (output)

As referecircncias usadas em WPS satildeo URLs (pex httpfooservicoWPSdadosGMLgml) que podem ser passados de um serviccedilo para o outro sem que os dados sejam transferidos de volta para o cliente

A segunda grande capacidade do WPS eacute permitir a execuccedilatildeo de algoritmos que podem levar bastante tempo para executar ou seja mais tempo do que o permitido ateacute que um utilizador receba a fatiacutedica mensagem ldquoHTTP 408 Request Timeoutrdquo A estrateacutegia usada em WPS eacute de responder imediatamente com um URL onde o cliente pode obter informaccedilatildeo sobre o estado de execuccedilatildeo do processo e os dados resultantes caso o processo tenha terminado

Apenas trecircs operaccedilotildees definem o WPS getCapabilities describeProcess e Execute As duas primeiras servem para descrever os processos disponibilizados pelo servidor ou seja o nome dos processos tipos de inputoutput e se o processo eacute assiacutencrono (resposta imediata sobre onde vatildeo ser depositados os resultados quando terminado) A terceira operaccedilatildeo eacute a mais importante e ordena a execuccedilatildeo do processo tendo o cliente de indicar os inputs ouputs e se o resultado deve ser dado por referecircncia

Na imagem abaixo apresenta-se um exemplo de resposta a um describeProcess para o servico vnetpath O uso de XML eacute bastante conveniente em web services mas para leigos pode ser um tanto quanto difiacutecil de perceber

Satildeo permitidos trecircs tipos de InputOuputs- Literal- ComplexData- Bounding-box

Cor

tesi

a w

ww

Phys

Xde

Exemplo de resposta a um describeProcess

11Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Os Literal inputs satildeo simples nuacutemeros ou texto (strings) Os ComplexData podem ser tudo e mais alguma coisa ou seja uma imagem (em formato base64) um conteuacutedo em XML etc O terceiro tipo eacute Bounding-box (bbox) que corresponde a um par de coordenadas que descreve o canto inferior esquerdo e o canto superior direito de um poliacutegono que delimita uma regiatildeo no espaccedilo (ex -10-101010) Os mais atentos notaratildeo que o WPS natildeo define formatos por exemplo natildeo diz se o cliente deve usar GML32 um shapefile (comprimido) um geoTiff ou um netCDF A definiccedilatildeo do formato usado eacute aberta agrave decisatildeo do programador do serviccedilo Esta situaccedilatildeo tem causado problemas de intercompabilidade entre WPS jaacute que natildeo existe um formato padratildeo de transferecircncia de dados mas soacute uma descriccedilatildeo de como deve ser feita a transferecircncia

ImplementaccedilatildeoO suporte para o WPS eacute bastante variado e

com vaacuterios ldquosaboresrdquo e linguagens de programaccedilatildeo Por exemplo os adeptos do JAVA tem agrave sua disposiccedilatildeo a implementaccedilatildeo da 52degNorth2 ou deegree3 No caso do Python temos o PyWPS45 e em CPython temos o projeto ZOO6 Atualmente o projeto Geoserver tambeacutem fornece serviccedilos WPS7 mas de uma maneira mais limitada que os projetos mencionados

O PyWPS eacute uma implementaccedilatildeo em python que segue a filosofia de ldquobaterias natildeo incluiacutedasrdquo ou seja o PyWPS fornece toda a estrutura de implementaccedilatildeo mas natildeo os processos em si cabendo ao usuaacuterio a decisatildeo sobre que formatos usar e como programar os algoritmos que seratildeo servidos como processos Normalmente o PyWPS eacute usado em conjunto com GRASS-GIS8 jaacute que permite o uso dos comandos GRASS sem grandes problemas Outra grande ajuda vem do projeto Rpy9 que permite o uso da linguagem R e das suas funcionalidades dentro do PyWPS Seguindo a filosofia python o objecto do projeto PyWPS eacute permitir o acesso a programas jaacute existentes e o seu uso como web service Atualmente o projecto GRASS-WPS-Bridge10 permite que o PyWPS 52degNorth e ZOO sirvam automaticamente os moacutedulos de GRASS 70 como serviccedilos WPS o que eacute uma grande ajuda para quem natildeo aprecia programaccedilatildeo

Chamar e consumir serviccedilos WPS usando Javascript natildeo eacute complicado A estrateacutegia mais direta seraacute criar os pedidos WPS usando XML depois usar AJAX11 para realizar o pedido e

posteriormente fazer a verificaccedilatildeo da resposta Outra opccedilatildeo mais eficiente seraacute usar o cliente fornecido pelo projeto PyWPS1213 que pode ser facilmente integrado ao OpenLayers Este cliente realiza a gestatildeo de conteuacutedo (tipos de inputoutput) tipo de operaccedilatildeo pedida ao WPS (getCapabilities describeProcess e Execute) e a estrateacutegia a usar conforme o tipo de resposta dados pelo WPS O cliente WPS tem ainda a capacidade de perceber se a resposta dada pelo servidor eacute uma excepccedilatildeo (erro) ou um resultado vaacutelido ou de continuamente verificar o servico ateacute obter o resultado final (pedidos em assiacutencrono) Com o uso do WPS eacute possiacutevel aplicar operaccedilotildees GIS a dados visualizados no Openlayers jaacute que o conteuacutedo das camadas pode ser usado como input e o resultado pode ser integrado e visualizado no mesmo

A adoccedilatildeo do WPS tem sido difiacutecil e lenta em parte devido agrave necessidade de programaccedilatildeo (e de conhecimentos teacutecnicos) para montar serviccedilos e tambeacutem agrave falta de interoperabilidade entre serviccedilos em si Uma vez que o WPS natildeo define formatos por exemplo um serviccedilo pode usar geoTiff enquanto um outro usa NetCDF e portanto estes dois serviccedilos teratildeo problemas em comunicarem-se entre si Aleacutem disso a falta de plugins e de APIs clientes tem sido tambeacutem um problema Felizmente existe jaacute um plugin para o QGIS

Exemplo praacuteticoPassando da teoria agrave pratica a imagem

abaixo apresenta um exemplo de uso do WPS que pode ser testado em httprsgpmlacukwpsexampleindexhtml

112 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A imagem anterior ilustra um exemplo em OpenLayers usando o serviccedilo vnetpath para obter o percurso mais curto entre dois pontos O WPS eacute chamado sempre que os ponto inicialfinal eacute alterado

Neste exemplo foi usado o plugin com OpenLayers fornecido pelo projeto PyWPS e um serviccedilo (vnetpath)[1415] criado usando GRASS-WPS-Brige em PyWPS O modulo vnetpath determina o caminho mais curto entre dois pontos numa rede graacutefica Basicamente o WPS funciona como o ldquoceacuterebrordquo do sistema consumindo a camada com a rede graacutefica e os pontos inicial e final disponibilizados pelo OpenLayers e devolvendo um resultado que pode ser facilmente integrado como uma camada-resultado sobreposta sobre a rede graacutefica De modo a evitar incompatibilidade entre OpenLayers e GRASS foi usado GML212 que eacute comum a ambas plataformas

Considerando que os web services funcionam na WWW e que segundo as leis de Murphy ldquose alguma coisa pode dar errado com certeza daraacuterdquo o WPS tem a capacidade de informar o cliente de erros surgidos durante a execuccedilatildeo do processo e portanto permite que o cliente tome medidas em caso de erro (ou natildeo) No exemplo usado uma simples falta de informaccedilatildeo sobre o formato usado nos dados (GML 212) calculados faz com que o processo vnetpath devolva uma notificaccedilatildeo que existiu um erro No exemplo o erro eacute mostrado ao utilizador como um pop-up

Exemplo de um erro do WPS

ConclusatildeoO Openlayers eacute uma excelente plataforma

de visualizaccedilatildeo mas ainda relativamente limitada quanto a funcionalidades SIG que requerem uma maior capacidade de computaccedilatildeo fora do alcance de um simples navegador web O WPS permite integrar vaacuterias funcionalidades SIG de diferentes origens seja GRASS-GIS Geotools Geokettle Rpy ou simplemente algoritmos de raiz usando uma estrateacutegia de web services onde o cliente pede ao servidor que execute o algoritmo O uso de web services obriga a uma maior atenccedilatildeo a erros gerados pelo sistema jaacute que executar serviccedilos remotamente aumenta os riscos de alguma coisa dar errado Felizmente o WPS foi desenhado de modo a permitir a faacutecil transmissatildeo de erros e problemas surgidos

Links[1] httpwwwintamaporg

[2] http52northorgcommunitiesgeoprocessing

[3] httpwwwdeegreeorg

[4] httppywpswaldintevationorg

[5] httpwikirsgpmlacukpywpsMain_Page

[6] httpwwwzoo-projectorg

[7] httpdocsgeoserverorgstableenuserextensionswpsindexhtml

[8] httpgrassfbkeu

[9] httprpysourceforgenetrpy2doc-21htmlindexhtml

[10 httpcodegooglecompwps-grass-bridge

[11] httpptwikipediaorgwikiAJAX_28programaC3A7C3A3o29

[12] httppywpswaldintevationorgdocumentationcourseclient

[13] httpwikirsgpmlacukpywpsOpenLayers

[14] httpgrassfbkeugdphtml_grass64vnetpathhtml

[15] httprsgpmlacukwpsvectorcgi

13Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Dr Jorge Samuel Mendes de JesusScientifical programmer

Plymouth Marine Laboratoryjmdjpmlacuk

necessitar para a aacuterea das Geotecnologias

Versotildees Desktop e ServerA GISVM foi inicialmente disponibilizada na

versatildeo Desktop isto eacute com uma interface graacutefica para interagir com o usuaacuterio Essa eacute a versatildeo mais completa em termos de variedade de aplicativos GIS Nela eacute possiacutevel encontrar todo o tipo de aplicativos seja de visualizaccedilatildeo ediccedilatildeo anaacutelise e publicaccedilatildeo Nesse conjunto inclui-se um sistema de base de dados relacional com componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) soluccedilotildees de serviccedilos Web SIG (Mapserver Geoserver) diversas soluccedilotildees Desktop GIS (GRASS Quantum GIS gvSIG + Kosmo + OpenJump + uDIG) e diversos utilitaacuterios e bibliotecas (OpenEV + GDALOGR + Proj4 + OGDI)

Na versatildeo Servidor (Server) eacute disponibilizada apenas a interface de linhas de comando sem qualquer interface graacutefica Nela eacute possiacutevel encontrar um maior nuacutemero de aplicativos do tipo servidor que funcionam como serviccedilos que satildeo executados em background Essa versatildeo funciona como um servidor GIS no seu computador e em sua rede pronto a disponibilizar serviccedilos Uma das principais razotildees para o seu

GGIISSVVMMUUmmaa ppoonnttee vviirrttuuaall ppaarraa aass ggeeootteeccnnoollooggiiaass lliivvrreess

PPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

As vantagens de utilizaccedilatildeo de software de coacutedigo aberto e licenciamento livre na aacuterea das Geotecnologias satildeo hoje reconhecidas internacionalmente Eacute indiscutiacutevel o seu sucesso em inuacutemeros projetos incluindo os de grande envergadura e complexidade demonstrando a maturidade e a fiabilidade daquelas soluccedilotildees Apesar disso persistem ainda dificuldades dos usuaacuterios em dar os primeiros passos na adoccedilatildeo de software livre principalmente os que usam software fechado e que demonstram uma natural ineacutercia agrave mudanccedila para esse novo mundo

A GISVM do inglecircs Geographic Information System Virtual Machine eacute uma maacutequina virtual construiacuteda exclusivamente com software livre e concebida para facilitar a iniciaccedilatildeo em soluccedilotildees de software livre para Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica (GIS)

Criada na plataforma VMware tem preacute-instalado o sistema operacional Ubuntu (Linux) e um conjunto de aplicativos para GIS devidamente configurados e prontos para utilizaccedilatildeo Do vasto conjunto de aplicativos disponiacuteveis no mercado de software livre para GIS foram selecionados alguns dos mais populares de forma a disponibilizar as principais ferramentas que um usuaacuterio possa

dani

ele_

b

flik

r

114 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

lanccedilamento foi permitir ser utilizado de forma interoperaacutevel com qualquer aplicativo GIS Desktop de licenciamento livre ou fechado que se tenha instalado no computador ou na rede local

Mas tal como um computador fiacutesico a GISVM eacute totalmente personalizaacutevel permitindo ao usuaacuterio altera-la sem qualquer limitaccedilatildeo podendo adicionar dados e instalar novos aplicativos a partir do imenso repositoacuterio de software livre do Ubuntu

Na Imagem abaixo apresenta-se o ambiente de trabalho das versotildees Desktop e Server da GISVM onde satildeo disponibilizados atalhos raacutepidos para acesso aos aplicativos instalados e a outras informaccedilotildees uacuteteis

GISVM Desktop e Server rodando em simultacircneo num MacBook

Como usarUma maacutequina virtual pode rodar nos mais

diversos cenaacuterios seja em servidores usando um hypervisor e ateacute em cloud computing Mas a utilizaccedilatildeo mais comum da GISVM eacute no computador desktop ou laptop em simultacircneo com o sistema operacional seja ele Windows Mac OS ou Linux Desta maneira o usuaacuterio continua a usar o seu computador como antes mas tem agora agrave disposiccedilatildeo um segundo computador (virtual) contendo diversos aplicativos GIS prontos para uso Ultrapassa assim de imediato e sem qualquer compromisso as barreiras agrave entrada no mundo do software livre normalmente associadas agraves dificuldades de instalaccedilatildeo configuraccedilatildeo e incompatibilidades com sistemas operacionais fechados

Para isso o usuaacuterio necessita de instalar em seu computador um aplicativo gratuito que execute maacutequinas virtuais Exemplos mais conhecidos destes aplicativos satildeo o VMWare Player e o Virtual Box Depois de baixar do site (wwwgisvmcom) os arquivos que contem a maacutequina virtual eacute soacute

dani

ele_

b

flik

r

abrir o arquivo com esse aplicativo e de imediato estaraacute a executar mais um computador (maacutequina virtual) numa janela do seu sistema operacional Esse processo pode ser repetido permitindo a execuccedilatildeo em simultacircneo de diversos computadores (virtuais) num uacutenico computador fiacutesico

As maacutequinas virtuais funcionam em simultacircneo de forma isolada entre elas e do sistema operacional base e sem perdas significativas de desempenho Apesar do isolamento total das maacutequinas virtuais e dos seus sistemas operacionais eacute mantida a capacidade de interligaccedilatildeo entre os vaacuterios interfaces graacuteficos e os ambientes de trabalho A interligaccedilatildeo consegue-se

por interaccedilotildees graacuteficas do tipo drag amp drop copy amp paste ou por interconectar as maacutequinas virtuais em rede com o computador fiacutesico e os demais computadores existentes na rede local

Porquecirc usarAs capacidades da maacutequina virtual

- Independecircncia do hardware e software permite a sua utilizaccedilatildeo em qualquer computador e sistema operacional (Windows Mac OS Linux etc)- Isolamento total em relaccedilatildeo ao computador onde corre e agraves restantes maacutequinas virtuais que correm em simultacircneo permite uma execuccedilatildeo segura e independente em caso de

falhas ou erros de sistema- Toda a maacutequina virtual e o seu estado satildeo armazenados em arquivos tornando a sua duplicaccedilatildeo transferecircncia transporte e arquivo (backup) tatildeo faacuteceis como eacute para arquivos - Eacute alteraacutevel durante a sua utilizaccedilatildeo permitindo acrescentar dados instalar novos aplicativos e personalizar os que jaacute possui adaptando-se facilmente a cada situaccedilatildeo e agraves necessidades especiacuteficas do usuaacuterio- Utilizada sobre o sistema operacional existente permite a utilizaccedilatildeo simultacircnea e a interaccedilatildeo total com o sistema operacional e com todos os aplicativos jaacute instalados assim como o compartilhamento de todos os dispositivos do computador fiacutesico e da rede local

E todas as vantagens da tecnologia aberta (software livre)- Sem restriccedilotildees de instalaccedilatildeo e atualizaccedilatildeo do software de licenciamento fechado- Sem limites de utilizaccedilatildeo de numero de usuaacuterios numero de instalaccedilotildees etc- Permite qualquer tipo de uso pessoal estudante comercial empresarial ou institucional- Variedade de aplicativos desde os completos

15Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

GIS Desktop passando pelas base de dados servidores Web-GIS e bibliotecas de processamento e ediccedilatildeo de dados

Estas virtudes combinadas tornam a GISVM uma soluccedilatildeo muito praacutetica para diferentes usuaacuterios em diversas situaccedilotildees e aacutereas de utilizaccedilatildeo Os testemunhos recebidos manifestam uma utilizaccedilatildeo diversificada da GISVM comeccedilando por alunos e professores usando-a para aprendizagem individual ou colectiva em casa ou na sala de aula por administradores de sistemas e programadores na concepccedilatildeo e desenvolvimento de soluccedilotildees por comerciais fazendo demonstraccedilotildees a clientes por operacionais no terreno usando-a para levantamento e atualizaccedilatildeo de dados em campo em serviccedilos institucionais como servidor Web-SIG para pequenos projetos na Intranet ou como posto de trabalho GIS adaptado agraves tarefas de cada operador por exemplo

O projeto livre GISVMNasce de uma iniciativa pessoal lanccedilada

em Setembro de 2008 com um simples site na Internet e anunciado por e-mail em foacuteruns e listas de discussatildeo Pelo caraacuteter inovador da ideia a cada anuacutencio seguiram-se picos de acessos e de downloads Chegaram tambeacutem inuacutemeros e-mails com felicitaccedilotildees pela iniciativa

Logo desde o primeiro mecircs o sucesso do projeto arranca com um nuacutemero de visitantes uacutenicos ao site na ordem dos 4000 por mecircs e downloads na ordem dos 1000 por mecircs atingindo picos acima dos 100 por dia nas datas de lanccedilamento de novas versotildees

Na Imagem a seguir salienta-se a dispersatildeo geograacutefica dos visitantes desde 2008 Ressalvando o fato de ter sido nos foacuteruns portugueses onde existiu maior divulgaccedilatildeo verificou-se um predomiacutenio de acessos da Europa EUA e do Brasil

Visitantes com origem conhecida por cidade (fonte Google Analytics)

Das diversas formas de utilizaccedilatildeo da GISVM destaca-se a sua utilizaccedilatildeo no ensino Os professores adicionam agrave GISVM os dados aplicativos e exerciacutecios para a adaptar agraves necessidades da aula e mateacuteria que pretendem lecionar Posteriormente distribuem essa versatildeo adaptada a todos os alunos que assim passam a ter um ambiente de aprendizagem pronto para uso eliminando o tempo de aula que eacute gasto em tarefas irrelevantes de instalaccedilatildeo e configuraccedilatildeo Esta abordagem permite tambeacutem aos alunos continuar a aprendizagem apoacutes a aula em seus computadores pessoais

Um dos exemplos desta praacutetica foi reportada pelos professores Dr Stefano Casalegno e Dr Giuseppe Amatulli que usaram a GISVM em diversas accedilotildees de formaccedilatildeo na aacuterea de anaacutelise ambiental e ecoloacutegica recorrendo a modelagem espacial com ferramentas de software livre GIS Os cursos ministrados em diversas universidades de Zaragoza (Espanha) de Basilicata Potenza (Itaacutelia) e de Copenhague (Dinamarca) utilizando o conceito GISVM resultaram numa maior eficaacutecia e satisfaccedilatildeo dos alunos pelo uso de ferramentas GIS em software livre (httpspatial-ecologynet) Desta forma a GISVM tem dado o seu contributo para a adoccedilatildeo de software livre no ensino de GIS onde eacute de enorme relevacircncia conforme explicado em detalhe na anterior ediccedilatildeo desta revista

Presenccedila no FOSS4G 2009 (Sydney Austraacutelia)Em 2009 a GISVM marcou presenccedila no

evento mundial FOSS4G (httpfoss4gorg) com a apresentaccedilatildeo intitulada GISVM the ultimate tool for teaching FOSS4G (httpalturlcom5v9rq) A partir desse momento o projeto sofre um novo impulso com reflexo direto nas estatiacutesticas de acesso passando o nuacutemero de paacuteginas visitadas das 20000 para as 90000 paacuteginasmecircs

Ainda antes da realizaccedilatildeo do evento Cameron Shorter como responsaacutevel pela organizaccedilatildeo lanccedilou o desafio de usar a GISVM na elaboraccedilatildeo do LiveDVD para o FOSS4G Pretendeu-se basear a produccedilatildeo desse DVD no conceito GISVM e a sua integraccedilatildeo num projeto de desenvolvimento colaborativo envolvendo todos os produtores de software livre GIS do mundo Atraveacutes de uma plataforma de trabalho cooperativa (trac+svn) foram criadas dezenas de sequencias (scripts) de instalaccedilatildeo para a GISVM No final com a execuccedilatildeo de todas as sequecircncias de instalaccedilatildeo produziu-se a maacutequina virtual que posteriormente foi convertida no LiveDVD designado Arramagong distribuiacutedo a todos os participantes na conferecircncia

116 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

A versatildeo BaseAproveitando o trabalho realizado no

projeto LiveDVD foi concebida uma nova versatildeo da GISVM designada por Base Como o nome indica eacute uma maacutequina virtual base com um miacutenimo de componentes instalados e que permite ao usuaacuterio decidir que aplicativos GIS pretende instalar na GISVM por intermeacutedio de um duplo clique nos respectivos atalhos de instalaccedilatildeo Na Imagem 3 apresenta-se o ambiente de trabalho desta mais recente versatildeo da GISVM onde se mostram os atalhos para a instalaccedilatildeo dos diversos aplicativos

A versatildeo Base eacute composta pelo sistema operacional Ubuntu na sua versatildeo JeOS (Just Enough Operating System) especialmente desenvolvida para maacutequinas virtuais Em termos de aplicativos GIS vem instalado apenas com uma base de dados relacional e sua componente geograacutefica (PostgreSQL PostGIS) e um servidor Web-GIS (Mapserver) Mas o nuacutemero de aplicativos possiacuteveis de incluir no GISVM Base eacute praticamente ilimitado Para aleacutem dos vaacuterios atalhos de instalaccedilatildeo jaacute disponibilizados eacute possiacutevel adaptar os inuacutemeros scripts de instalaccedilatildeo criados para o LiveDVD

GISVM Base rodando no Windows

Pedido de DoaccedilotildeesTratando-se de um projeto sem qualquer

apoio financeiro desde o seu lanccedilamento que se pediram doaccedilotildees aos usuaacuterios e simpatizantes do projeto usando o PAYPAL para tentar reduzir os inevitaacuteveis custos financeiros associados

Para complementar esse pedido foi tambeacutem implementado um pagamento simboacutelico para baixar a versatildeo Server e posteriormente a

Desktop Esta forma de distribuiccedilatildeo eacute recomendada pela proacutepria Fundaccedilatildeo de Software Livre (httpfsforg) e natildeo interfere em nada com as liberdades do licenciamento GPL usado nos produtos GISVM

Atualmente apenas a versatildeo Base encontra-se disponiacutevel para baixar gratuitamente como forma de promover um primeiro contacto com o conceito GISVM

Para manter o projeto e continuar a melhoraacute-lo eacute necessaacuterio muito tempo de trabalho e despesas cada vez maiores O reconhecimento e o apoio dos usuaacuterios atraveacutes de donativos eacute um dos fatores mais motivadores e mais apreciados por quem se dedica a partilhar com os outros o produto do seu trabalho OBRIGADO A TODOS

ConclusotildeesA Internet eacute um meio de excelecircncia para

tornar as ideias em realidade Foi o caso do projeto GISVM que nasceu e cresceu no espiacuterito do software livre de abertura do trabalho colaborativo de entre-ajuda e de complementaridade Este espiacuterito permitiu chegar muito mais longe do que a mais optimista expectativa inicial

A sua pertinecircncia e utilidade satildeo comprovadas pelo aproveitamento do conceito quer pelos casos descritos quer por muitos outros casos de adoccedilatildeo por usuaacuterios do mundo inteiro O potencial futuro do conceito eacute enorme suportado no crescente sucesso da virtualizaccedilatildeo e do cloud computing

Atualmente o projeto lanccedila-se num novo desafio de se tornar sustentaacutevel e evoluir para oferta de produtos e serviccedilos comerciais A estrateacutegia futura assenta na oferta de serviccedilos para a criaccedilatildeo e suporte de maacutequinas virtuais para GIS agrave medida do cliente E tambeacutem na oferta de conteuacutedos de formaccedilatildeo para soluccedilotildees livres em Geotecnologias Tem-se como alvo o mercado internacional mas tambeacutem o mercado lusoacutefono e Brasileiro em particular Pretende-se deste modo garantir uma

melhor qualidade e aproveitamento das potencialidades do conceito mas manter-se sempre fiel aos princiacutepios da colaboraccedilatildeo complementaridade e liberdade basilares do software livre

A todos os interessados em obter mais informaccedilotildees sobre a GISVM e sobre o seu desenvolvimento futuro agradeccedilo contato para o email abaixo ou pelo site oficial httpgisvmcom

17Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

VIRTUALIZACcedilAtildeO E MAacuteQUINAS VIRTUAISHHoojjee aa ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo rruummaa ppaarraa aa oonniipprreesseennccedilccedilaardquordquo11

nnoo uunniivveerrssoo ddaa tteeccnnoollooggiiaa OO ccoonncceeiittoo eacuteeacute bbaassttaannttee aannttiiggoo oo tteerrmmoo mmaacuteaacuteqquuiinnaa

vviirrttuuaall ccoommeeccedilccediloouu aa sseerr uussaaddoo nnooss aannooss 6600 ppeellaa IIBBMM mmaass nnatildeatildeoo tteevvee ggrraannddee ddeesseennvvoollvviimmeennttoo SSoacuteoacute eemm 11999999 ccoomm aa iinnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo ddaa ldquoldquoVViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866rdquordquo22 ppeellaa VVMMWWaarree ssee ddeeuu iinniicciioo agraveagrave rraacuteaacuteppiiddaa eennttrraaddaa ddaa tteeccnnoollooggiiaa nnoo mmuunnddoo ddooss sseerrvviiddoorreess ppeellaa ffoorrccedilccedilaa ddaa rreennttaabbiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee rreeccuurrssooss ee rreedduuccedilccedilatildeatildeoo ddee ccuussttooss eessttaannddoo hhoojjee eemm ddoommiacuteiacutenniioo ttoottaall nneessssaa aacuteaacuterreeaa EEssttaacuteaacute ttaammbbeacuteeacutemm aa eennttrraarr ccoomm ffoorrccedilccedilaa nnoo uunniivveerrssoo ddooss ddeesskkttooppss ee vveerriiffiiccaammooss jjaacuteaacute qquuee oo sseeuu aallccaannccee iirraacuteaacute eexxppaannddiirr--ssee ppaarraa oo hhoorriizzoonnttee ddaass aapplliiccaaccedilccedilotildeotildeeess ddooss ddiissppoossiittiivvooss mmoacuteoacutevveeiiss ee ddaass mmeettooddoollooggiiaass ddee ttrraattaammeennttoo ddee ddaaddooss

OO uussoo ddoo tteerrmmoo ldquoldquovviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoordquordquo ffooii aassssiimm eevvoolluuiinnddoo aaoo lloonnggoo ddoo tteemmppoo ee aallaarrggaaddoo aa ddiivveerrssaass ffoorrmmaass ee ppaarraa ddeessccrreevveerr ffuunncciioonnaalliiddaaddeess ddiissttiinnttaass nnoo qquuee ddiizz rreessppeeiittoo agraveagravess iinnffrraaeessttrruuttuurraa ddee rreeccuurrssooss ccoommppuuttaacciioonnaaiiss ttoorrnnaannddoo--ssee eemm cceerrttaass ooccaassiiotildeotildeeess nnuumm vveerrddaaddeeiirroo ldquoldquobbuuzzzzwwoorrddrdquordquo AA ppeerrcceeppccedilccedilatildeatildeoo ddoo sseeuu sseennttiiddoo cchheeggaa aa sseerr ccoonnffuunnddiiddaa ccoomm oo oouuttrroo tteerrmmoo rreellaacciioonnaaddoo ee ttaammbbeacuteeacutemm ddee uussoo ccaaddaa vveezz mmaaiiss llaattoo oo ldquoldquocclloouudd ccoommppuuttiinnggrdquordquo AAoo ddiizzeerr ppoorr eexxeemmpplloo qquuee oo aarrqquuiivvoo eessttaacuteaacute vviirrttuuaalliizzaaddoo iimmaaggiinnaa--ssee qquuee eesstteejjaa aallooccaaddoo eemm aallgguumm ppoonnttoo ddoo cciibbeerreessppaaccedilccediloo

CCoonnssiiddeerraa--ssee aassssiimm iimmppoorrttaannttee eessccllaarreecceerr ooss lleeiittoorreess qquuaall aa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddoo tteerrmmoo VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee ddee MMaacuteaacuteqquuiinnaa VViirrttuuaall aassssuummiiddaa aaqquuii

UUmmaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo rreessuummiiddaa ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((ddoo

iinnggllecircecircss VViirrttuuaalliizzaattiioonn)) ppooddee sseerr ldquoldquouummaa tteacuteeacuteccnniiccaa ddee ssooffttwwaarree qquuee ppeerrmmiittee aa ccrriiaaccedilccedilatildeatildeoo ddee uummaa ccaammaaddaa ddee aabbssttrraaccedilccedilatildeatildeoo qquuee sseeppaarraa oo hhaarrddwwaarree ddoo ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ppeerrmmiittiinnddoo uummaa mmaaiioorr eeffiicciiecircecircnncciiaa ee fflleexxiibbiilliiddaaddee nnaa uuttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddooss rreeccuurrssooss ddee hhaarrddwwaarreerdquordquo AA aapplliiccaaccedilccedilatildeatildeoo ddeessttaa tteacuteeacuteccnniiccaa ppeerrmmiittee ccoommppaarrttiillhhaarr ee uuttiilliizzaarr ooss rreeccuurrssooss ddee uumm uacuteuacutenniiccoo ssiisstteemmaa ccoommppuuttaacciioonnaall eemm vvaacuteaacuterriiooss oouuttrrooss ddeennoommiinnaaddooss ddee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss UUmmaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute uumm ccoommppuuttaaddoorr ffiiccttiacuteiacutecciioo ccrriiaaddoo ppoorr ssooffttwwaarree ccoommpplleettoo ee mmuuiittoo ssiimmiillaarr aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa ffiacuteiacutessiiccaa ooffeerreecceennddoo mmeemmoacuteoacuterriiaa pprroocceessssaaddoorr ddiissccoo rriacuteiacuteggiiddoo iinntteerrffaaccee ddee rreeddee ee oouuttrrooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ppaaddrroonniizzaaddooss iinnddeeppeennddeenntteess ddooss rreeccuurrssooss rreeaaiiss ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

CCoomm iissssoo eemm ccaaddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ppooddee sseerr iinnssttaallaaddoo qquuaallqquueerr ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss eexxiisstteenntteess sseemm nneecceessssiiddaaddee ddee mmooddiiffiiccaaccedilccedilatildeatildeoo qquuee rreeccoonnhheecceemm ooss rreeccuurrssooss vviirrttuuaaiiss ccoommoo ssee ffoosssseemm ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall EacuteEacute ppoossssiacuteiacutevveell aaiinnddaa iinntteerrccoonneeccttaarr ((vviirrttuuaallmmeennttee)) ccaaddaa uummaa ddeessssaass mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss aattrraavveacuteeacutess ddee iinntteerrffaacceess ddee rreeddee sswwiittcchheess rrootteeaaddoorreess ee ffiirreewwaallllss vviirrttuuaaiiss ee lliiggaacuteaacute--llaass agraveagrave rreeddeess ddoo ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo

DDeevvee--ssee ddiissttiinngguuiirr VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddee EEmmuullaaccedilccedilatildeatildeoo sseennddoo aa pprriinncciippaall ddiiffeerreennccedilccedilaa qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo oo pprroocceessssaaddoorr ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eacuteeacute oobbrriiggaattoorriiaammeennttee

ccoommppaattiacuteiacutevveell ccoomm oo pprroocceessssaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo nnatildeatildeoo eexxiissttiinnddoo qquuaallqquueerr eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo ddaass iinnssttrruuccedilccedilotildeotildeeess qquuee ffoorrmmaamm ooss pprrooggrraammaass ddaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall DDeessttee mmooddoo nnatildeatildeoo eacuteeacute ppoossssiacuteiacutevveell ppoorr eexxeemmpplloo nnuumm ccoommppuuttaaddoorr ffiacuteiacutessiiccoo ccoomm uumm pprroocceessssaaddoorr ccoommppaattiacuteiacutevveell xx8866 ccrriiaarr uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss ppaarraa PPoowweerrPPCC EEssttaa ccoonnddiiccedilccedilatildeatildeoo ggaarraannttee qquuee eemm vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo nnatildeatildeoo eexxiissttee ppeerrddaa ddee ddeesseemmppeennhhoo ssiiggnniiffiiccaattiivvaa ddee uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa vviirrttuuaall eemm rreellaaccedilccedilatildeatildeoo aa uummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall eennqquuaannttoo qquuee eemm eemmuullaaccedilccedilatildeatildeoo aa mmaacuteaacuteqquuiinnaa eemmuullaaddaa eexxeeccuuttaa ccoomm aappeennaass 55 aa 1100 ddoo ddeesseemmppeennhhoo qquuee tteerriiaa nnuummaa mmaacuteaacuteqquuiinnaa rreeaall

AAiinnddaa aassssoocciiaaddoo aaooss tteerrmmooss vviirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ee mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss eacuteeacute uussaaddoo oo tteerrmmoo ldquoldquoVViirrttuuaall AApppplliiaanncceessrdquordquo ccoommoo mmaacuteaacuteqquuiinnaass vviirrttuuaaiiss pprreacuteeacute--ccoonnffiigguurraaddaass ccoomm uumm ssiisstteemmaa ooppeerraacciioonnaall ee aapplliiccaattiivvooss pprroonnttoo ppaarraa ffuunncciioonnaarr AA GGIISSVVMM eacuteeacute uummaa VViirrttuuaall AApppplliiaannccee ppaarraa GGIISS

EEssqquueemmaa rreepprreesseennttaattiivvoo ddee dduuaass ddaass mmuuiittaass ffoorrmmaass ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeooNNoottaass ddee rrooddaappeacuteeacute[[11]] TTiacuteiacutettuulloo ddoo aarrttiiggoo nnaa ccoommppuutteerr wwoorrlldd hhttttppaallttuurrllccoommsspp66nnzz

[[22]] WWiikkiippeeddiiaa ddeeffiinniiccedilccedilatildeatildeoo ddee VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo xx8866 hhttttppaallttuurrllccoommuutt66nnvv

RReeffeerrecircecircnncciiaassIInnttrroodduuccedilccedilatildeatildeoo agraveagrave VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ((iinnggllecircecircss)) hhttttppaallttuurrllccoommjjuuiirrpp

PPoorrttaaiiss ssoobbrree VViirrttuuaalliizzaaccedilccedilatildeatildeoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonniinnffoo hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnnneett

hhttttppvviirrttuuaalliizzaattiioonnccoomm

RRiiccaarrddoo MMiigguueell MMoorreeiirraa ddee PPiinnhhooEEnngg CCiivviill EEssppeecciiaalliissttaa eemm SSiisstteemmaass ddee IInnffoorrmmaaccedilccedilatildeatildeoo GGeeooggrraacuteaacuteffiiccaa ppaarraa aammbbiieenntteess

ccoorrppoorraattiivvooss ee aauuttoorr ddoo pprroojjeettoo GGIISSVVMMccoommrriiccaarrddooppiinnhhooffoossssggiissbbrraassiillccoommbbrr

Um Sistema de Informaccedilatildeo Geograacutefica (SIG) eacute uma coleccedilatildeo de software e dados geograacuteficos utilizados para capturar administrar analisar e visualizar todas as formas de informaccedilotildees georreferenciadas A maioria dos SIGs satildeo pesadas aplicaccedilotildees desktop na forma de pacotes proprietaacuterios de software mas isto estaacute mudando de forma raacutepida As vantagens dos pacotes SIG open-source comparados aos SIG proprietaacuterios natildeo podem ser negadas a medida em que os projetos se tornam mais maduros

Outra tendecircncia igualmente importante eacute que todas as aplicaccedilotildees SIG tornam-se cada vez mais moacuteveis e baseadas em tecnologias na nuvem permitindo faacutecil implantaccedilatildeo e uma maior proximidade ao usuaacuterio final do SIG

Em linha com estas tendecircncias de mercado o governo do estado de Flandres na Beacutelgica realizou um chamado para a construccedilatildeo de um protoacutetipo open source de um SIG geneacuterico para o e-governo ou ldquogeGIS for Governmentrdquo Este projeto resultou no framework SIG Geomajas Desde entatildeo este software tem sido utilizado como a

base de diversos projetos dentro do governo de Flandres Aleacutem disso a tecnologia foi disponibilizada sob uma licenccedila Gnu Affero GPL e uma comunidade viva nasceu do projeto que estaacute disponiacutevel em wwwgeomajasorg

O que o Geomajas pode fazer por vocecircGeomajas eacute um componente web para

construccedilatildeo de RIA (sigla em inglecircs para Aplicaccedilotildees ricas para internet) com capacidades sofisticadas de visualizaccedilatildeo manipulaccedilatildeo e gerenciamento de informaccedilotildees geograacuteficas Eacute um framework com peccedilas chaves permitindo desenvolvedores adicionarem mapas e dados geograacuteficos em suas aplicaccedilotildees web

Se por um lado este produto pode ser utilizado para construir sistemas de webmapping do tipo popularizado pelo Google Maps com um foco em visualizaccedilatildeo e navegaccedilatildeo por outro lado pode ser utilizado para construir poderosas aplicaccedilotildees SIG aproveitando as capacidades avanccediladas de seguranccedila ediccedilatildeo e integraccedilatildeo de dados e o suporte a modelos de domiacutenio

GGEEOOMMAAJJAASS EEMM PPRROODDUUCcedilCcedilAtildeAtildeOOOO qquuee eacuteeacute ee ccoommoo eellee eessttaacuteaacute sseennddoo uuttiilliizzaaddoo mmuunnddoo aa ffoorraa

PPoorr PPiieetteerr DDee GGrraaeeff

19Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

complexos do Geomajas O software eacute um verdadeiro framework SIG opensource para uso no setor puacuteblico e privado

Aleacutem disso o Geomajas como um produto open-source oferece uma barreira muito pequena agrave experimentaccedilatildeo sendo muito simples um usuaacuterio avaliaacute-lo e iniciar seu uso Inclusive eacute possiacutevel que o usuaacuterio possa inspecionar o coacutedigo do programa alteraacute-lo ou estendecirc-lo de forma a atender suas necessidades

O que haacute de tatildeo especial no GeomajasO que faz do Geomajas um produto uacutenico eacute

a combinaccedilatildeo de diversas funcionalidades Como um cliente ldquofinordquo toda a aplicaccedilatildeo roda dentro de um navegador-web padratildeo Natildeo existe a necessidade de instalaccedilotildees no software do usuaacuterio final Clientes ldquofinosrdquo satildeo diferentes dos chamados ldquoclientes largosrdquo ou ldquoclientes ricosrdquo modalidade nas quais o custo de manutenccedilatildeo e instalaccedilatildeo satildeo mais altos

De um ponto de vista teacutecnico temos o fato de que a aplicaccedilatildeo eacute um framework cliente-servidor com capacidades de cache e seguranccedila embutidas O Geomajas pode ler analisar e projetar dados geograacuteficos no servidor antes de enviaacute-lo ao cliente

Utilizando o Google Web Toolkit (GWT) no cliente todo o desenvolvimento eacute feito em Java facilitando o desenvolvimento para times de desenvolvedores O GWT daacute bastante poder ao ambiente Java para desenvolvimento e teste de aplicaccedilotildees JavaScript O GWT tambeacutem resolve os problemas de compatibilidade entre diferentes navegadores ou ateacute mesmo ambientes moacuteveis Esta facilidade libera os desenvolvedores para focar nos casos de uso ao inveacutes de detalhes como compatibilidade entre navegadores ganhando tempo do ponto de vista de desenvolvimento Utilizando todas as ferramentas que o ambiente Java proporciona e o GWT observou-se uma reduccedilatildeo no tempo de desenvolvimento (ateacute cinco vezes mais raacutepido)

O Geomajas foi desenhado considerando a capacidade de extensatildeo facilitando o atendimento de requisitos especiacuteficos e ainda assim mantendo o seu nuacutecleo o mais estaacutevel possiacutevel O sistema de plugins fornecido permite que o nuacutecleo do software e outras funcionalidades diversas possam evoluir

em ritmos diferentes proporcionando novas oportunidades de negoacutecio (comercializaccedilatildeo) para todos os parceiros tecnoloacutegicos do Geomajas

Toda a tecnologia Geomajas foi lanccedilada sob a licenccedila open source AGPL A licenccedila GNU Affero GPL ou GNU AGPL eacute suportada pela Fundaccedilatildeo do Software Livre (FSF) Ela eacute comparaacutevel agrave licenccedila GNU GPL com suporte adicional para o uso do software sobre uma arquitetura de servidor de aplicaccedilotildees Isto torna possiacutevel proteger seus interesses comerciais em um modelo de negoacutecios SaaS (Software as a Service ndash software como um serviccedilo) ou Nuvem

Toda a arquitetura do Geomajas tambeacutem foi desenhada levando em consideraccedilatildeo a escalabilidade Eacute possiacutevel servir milhotildees de vetores para milhares de pessoas simultaneamente Como todo o processamento ocorre do lado do servidor eacute possiacutevel melhoraacute-lo para estender a capacidade de serviccedilo Mecanismos de cache estatildeo previstos para aumentos repentinos na demanda

Todas as comunidades das tecnologias web e SIG reforccedilam a necessidade de padrotildees abertos como um meio de alcanccedilar a interoperabilidade Muitos clientes criam requerimentos especiacuteficos onde sistemas comprados ou desenvolvidos devem trabalhar em conjunto com os padrotildees abertos No que diz respeito a serviccedilos web navegadores e informaccedilotildees geograacuteficas o Geomajas busca compatibilidade maacutexima

Suporte comercialA Geospac eacute uma organizaccedilatildeo comercial

que provecirc suporte profissional para o Geomajas incluindo treinamento consultoria e experiecircncia com a arquitetura e projeto Geomajas suportando contratos com SLAs (Service level agreements)

Ela trabalha com uma rede de parceiros certificados para estender sua presenccedila em niacutevel local Parceiros locais apoiados pela Geosparc desenvolvem aplicaccedilotildees especiacuteficas para suas localidades ou setores

AplicaccedilotildeesO time por traacutes do Geomajas tem grande

experiecircncia com o uso e desenvolvimento de aplicaccedilotildees SIG O Geomajas foi criado do desejo de se ter uma tecnologia web para SIG que fosse capaz de lidar com as necessidades reais de desenvolvedores e usuaacuterios dos SIGs Assim o Geomajas eacute muito mais do que uma tecnologia de web mapping Embora as funcionalidades mais brilhantes estejam em seu componente de mapas

20 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

suas forccedilas concentram-se por traacutes da interface de usuaacuterio

O software tem funcionalidades para processamento de dados complexos e administraccedilatildeo de dados Exemplos satildeo a criaccedilatildeo de mapas para impressatildeo ediccedilatildeo de dados geograacuteficos e funccedilotildees de anaacutelise espacial (buffers vizinho mais proacuteximo etc)

Aplicaccedilotildees baseadas no Geomajas incluem- Gerencimento de impostos rurais- Informaccedilotildees e registros para escritoacuterios- Comportamento ambiental- Informaccedilotildees turiacutesticas- Coleta de dados para cadastro- Aplicaccedilotildees mobile- Coleta de dados de referecircncia (ex OpenStreetMap)- Notificaccedilatildeo de doenccedilas desastres bioloacutegicos

MagdaGeoUma das aplicaccedilotildees mais interessantes

baseadas no Geomajas eacute a plataforma MagdaGeo do governo de Flandres O objetivo do MagdaGeo eacute criar um mapa de todos os pequenos e meacutedios negoacutecios e aacutereas industriais de Flandres e Bruxelas Com este projeto cidadatildeos oficiais de governo e empresaacuterios pode ter uma visatildeo clara das atividades econocircmicas em sua regiatildeo A plataforma tem uma interface amigaacutevel navegaccedilatildeo avanccedilada e funcionalidade de pesquisa bem como capacidade de ediccedilatildeo via navegador O que torna esta aplicaccedilatildeo tatildeo especial eacute a diversidade de grupos de usuaacuterios e suas variadas opccedilotildees de pesquisa permitindo a possibilidade de combinar filtros baseados em atributos alfanumeacutericos com filtros geograacuteficos

ExplorerOutra aplicaccedilatildeo baseada no Geomajas eacute o Explorer onde usuaacuterios podem buscar por objetos geograacuteficos e visualizaacute-los em um mapa combinado com diversas camadas sobrepostas e controles de opacidade Apoacutes o log-in o usuaacuterio tem a possibilidade de criar rotular e salvar suas proacuteprias marcaccedilotildees

HoookUPUm terceiro exemplo nos traz para o ramo imobiliaacuterio onde o Geomajas estaacute sendo utilizado como uma plataforma para compra e venda de imoacuteveis Usuaacuterios podem designar aacutereas no mapa onde eles tem interesse em comprar propriedades

Pieter De GraefGerente da Comunidade Geosparc e

Presidente do Geomajaspiederegmailcom

21Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desde meados de 2004 por meio de Decretos Instruccedilotildees Normativas (IN) e outras publicaccedilotildees oficiais1 o governo brasileiro vem investindo prioritariamente na adoccedilatildeo de softwares livres (SL) na administraccedilatildeo puacuteblica federal Com isso tem consolidado sua poliacutetica de incentivo ao uso de SL no Brasil inclusive fora da esfera governamental O governo tambeacutem tem contribuiacutedo de forma significativa na criaccedilatildeo de comunidades por meio de portais dedicados ao tema e patrocinando eventos de SL pelo Paiacutes

Principais motivos para utilizaccedilatildeo de FOSSGIS no governo

Algumas lideranccedilas dentro da administraccedilatildeo puacuteblica perceberam que aleacutem de utilizar melhor os recursos alocados para a aacuterea de Tecnologia da Informaccedilatildeo pois o uso de SL muitas vezes gera economia por natildeo adquirir licenccedilas de software proprietaacuterias2 a adoccedilatildeo de SL serve como meio de fortalecer o mercado de desenvolvimento de software nacional

incentivando o desenvolvimento tecnoloacutegico e a inovaccedilatildeo

Aleacutem dessas questotildees outros fatores pesam a favor da disseminaccedilatildeo do software livre no setor puacuteblico3 como necessidade de adoccedilatildeo de padrotildees abertos para o Governo Eletrocircnico (e-Gov) para promover a interoperabilidade entre dados e sistemas a seguranccedila proporcionada pela auditabilidade dos sistemas a independecircncia tecnoloacutegica e de fornecedor uacutenico e o desenvolvimento de conhecimento local

Os requisitos baacutesicos das licenccedilas dos SL que permitem acesso irrestrito ao coacutedigo e a possibilidade de modificaccedilatildeo e redistribuiccedilatildeo do software e suas alteraccedilotildees satildeo os diferenciais em relaccedilatildeo ao software proprietaacuterio pois estas caracteriacutesticas permitem maior auditabilidade dos sistemas oferecendo maior seguranccedila e autonomia ao governo brasileiro em relaccedilatildeo as tecnologias que adota

As comunidades que se formam em torno do SL satildeo um outro fator que pesa em favor da

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

CAPA

22

FFoossssggiissggoovvbbrr

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa ee LLuuiizz MMoottttaa

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

adoccedilatildeo de SL Qualquer cidadatildeo pode participar do desenvolvimento de ferramentas que satildeo adotadas pelo governo podendo contribuir com coacutedigo documentaccedilatildeo e natildeo menos importante com sugestotildees de melhoria que podem influir inclusive na eficiecircncia dos serviccedilos puacuteblicos prestados Atraveacutes dessas comunidades o governo estaacute incentivando diretamente uma maior participaccedilatildeo da sociedade nas suas decisotildees e contribuindo para o amadurecimento da democracia

A adoccedilatildeo do SL por parte do governo daacute maior seguranccedila ao mercado que passa a consideraacute-lo como alternativa agraves soluccedilotildees proprietaacuterias O governo dessa forma fomenta o mercado de prestaccedilatildeo de serviccedilos como pode ser constatado no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro (PSPB)4 onde milhares de pessoas cadastram-se como prestadores de serviccedilo de uma determinada soluccedilatildeo disponibilizada no portal e podem divulgar os seus serviccedilos de consultoria e desenvolvimento

Atualmente no PSPB existem duas

soluccedilotildees de SL para a Geomaacutetica (FOSSGIS) i3Geo com mais de 8000 membros e 61 prestadores de serviccedilos e Prefeitura Livre com mais de 6500 membros e 107 prestadores de serviccedilos O portal e suas comunidades satildeo importantes fontes de informaccedilatildeo acerca da adoccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica e funciona como um termocircmetro do impacto das accedilotildees do governo na sociedade

Todavia apenas projetos tupiniquins estatildeo presentes no portal dessa forma uma outra importante fonte de informaccedilotildees sobre projetos livres eacute a OSGEO (Open Source Geospatial Foundation) fundaccedilatildeo que promove FOSSGIS a niacutevel mundial Os projetos do PSPB i3Geo e Prefeitura Livre por exemplo utilizam na sua arquitetura projetos apoiados pela OSGEO

Uma outra contribuiccedilatildeo resultante da adoccedilatildeo de SL eacute que muitas vezes essa mudanccedila necessariamente implica no desenvolvimento de programas de capacitaccedilatildeo que valorizam os servidores Estas capacitaccedilotildees devem permitir-

lhes aprender natildeo apenas a utilizar os softwares mas ter maior entendimento dos processos internos de funcionamento daquela ferramenta especiacutefica e a teoria necessaacuteria para desempenhar melhor suas atividades devem sobretudo transformar os usuaacuterios de meros ldquoapertadores de bototildeesrdquo em teacutecnicos especializados na sua aacuterea de

competecircncia Embora seja uma mudanccedila beneacutefica para todos nem sempre eacute uma tarefa indolor pois implica em mudanccedila de cultura

Desafios para implantaccedilatildeo de software livre no setor puacuteblico

Muitos usuaacuterios questionam a necessidade

http

w

ww

flick

rcom

pho

tos

extra

ketc

hup

4087

2766

6lig

htbo

x

23Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Portal do Software Puacuteblico Brasileiro

24 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

de mudanccedila de software proprietaacuterio para livre uma vez que o software que utilizam e o qual estatildeo familiarizados atende as suas demandas e expectativas Nesta hora eacute comum usuaacuterios e dirigentes utilizarem-se da maacutexima que diz que ldquoem time que estaacute ganhando natildeo se mexerdquo A questatildeo principal a ser levantada eacute se os benefiacutecios do uso de um software proprietaacuterio satildeo equivalentes aos custos de mantecirc-lo e normalmente efetuar essa conta natildeo eacute tarefa trivial principalmente no setor puacuteblico onde ainda natildeo eacute habitual avaliar o retorno do investimento

A justificativa mais utilizada para convencer os gestores da necessidade de migraccedilatildeo eacute a inexistecircncia de custo com aquisiccedilatildeo de licenccedilas de software (o que natildeo significa que todos SL sejam gratuitos) Poreacutem essa natildeo deve ser a uacutenica justificativa jaacute que realizar a migraccedilatildeo natildeo eacute uma tarefa isenta de custos Existem custos por exemplo envolvidos em atividades de capacitaccedilatildeo manutenccedilatildeo e adaptaccedilatildeo nos softwares

Todavia eacute possiacutevel constatar que em uma migraccedilatildeo bem feita o investimento em SL traz um retorno muito maior em meacutedio e longo prazo jaacute que natildeo seratildeo necessaacuterios investimentos posteriores a cada atualizaccedilatildeo de software sendo que dentro do ecossistema livre as atualizaccedilotildees e novas funcionalidades satildeo muito mais frequentes

Aleacutem disso a mudanccedila de cultura da organizaccedilatildeo faz com que o ambiente seja muito mais propiacutecio a inovaccedilotildees o que certamente eacute algo difiacutecil de mensurar mas que agrega valor agrave instituiccedilatildeo Essa mudanccedila de cultura que eacute um dos maiores desafios encontrados em qualquer migraccedilatildeo eacute sem duacutevida a maior contribuiccedilatildeo do SL pois amplia o compartilhamento e a colaboraccedilatildeo em todas as esferas natildeo apenas em relaccedilatildeo a softwares ou soluccedilotildees teacutecnicas mas tambeacutem em relaccedilatildeo aos dados e principalmente os entendimentos coletivos na aacuterea de negoacutecio da empresa o que torna a maacutequina puacuteblica mais eficiente e sustentaacutevel

Um outro grande desafio na implantaccedilatildeo de SL na administraccedilatildeo puacuteblica eacute a descontinuidade das accedilotildees e isso ocorre por inuacutemeros fatores Um deles eacute a alta rotatividade dos gestores jaacute que a maioria ocupa cargos poliacuteticos e normalmente pelo menos de quatro em quatro anos uma mudanccedila geral no quadro de gestores eacute realizada Nem todo gestor tem a mentalidade de dar prosseguimento agraves accedilotildees que estatildeo dando certo e preferem cancelar tudo que se referia a administraccedilatildeo passada para ldquocriarrdquo seus novos projetos originais Para mitigar esse fator eacute importante que as instituiccedilotildees tenham dentro de seus quadros profissionais com um viacutenculo mais estaacutevel e que tecnicamente defendam

junto aos gestores a manutenccedilatildeo de accedilotildees e projetos beneacuteficos para a populaccedilatildeo

E aiacute jaacute entramos em outro desafio que permeia o setor puacuteblico principalmente na aacuterea de Geomaacutetica que eacute a escassez de recursos humanos qualificados com viacutenculos estaacuteveis para dar suporte e continuidade aos projetos Por esse motivo vemos muitos projetos de disseminaccedilatildeo de dados na web ficam inacessiacuteveis ou obsoletos apoacutes 2 anos de inauguraccedilatildeo Muitas vezes os profissionais que implantaram os sistemas por serem geralmente bastante qualificados satildeo muito procurados pelo mercado e decidem por trabalhar em outras instituiccedilotildees outros por terem viacutenculos precaacuterios de terceirizaccedilatildeo veem-se forccedilados a abandonar seus projetos quando um contrato eacute encerrado e na nova licitaccedilatildeo outra empresa eacute vencedora O ideal eacute ter um quadro miacutenimo de servidores que se aproprie dos conhecimentos teacutecnicos necessaacuterios para dar continuidade aos projetos de Geomaacutetica desenvolvidos em SL Geralmente eacute mais faacutecil para um gestor aprovar a aquisiccedilatildeo de uma grande infraestrutura computacional e a aquisiccedilatildeo de vaacuterias licenccedilas de software do que aprovar investimentos em capacitaccedilatildeo de pessoal que no caso de soluccedilotildees livres eacute o que acaba sendo mais importante Eacute essencial portanto que as instituiccedilotildees como preconizado pela IN 0420085 deem a devida atenccedilatildeo aos processos de transferecircncia tecnoloacutegica nos contratos de TI e a capacitaccedilatildeo de seus quadros teacutecnicos

No paradigma do software proprietaacuterio o eixo principal de desenvolvimento eacute feito pela tecnologia utilizada ou seja as pessoas adaptam-se e conformam-se a inovaccedilatildeo da tecnologia proposta pelo fabricante do software A diferenccedila marcante no uso de software livre ocorre portanto na autonomia dos colaboradores que passam eles mesmos a definirem e promoverem o desenvolvimento na aacuterea

Embora exista demanda e um grande volume de recursos empregados na aacuterea de Geomaacutetica pelo governo federal um outro desafio a ser enfrentado para implantaccedilatildeo de FOSSGIS eacute a escassez de empresas especializadas com maturidade suficiente para tocar projetos de grande porte Algumas licitaccedilotildees para consultoria desenvolvimento e manutenccedilatildeo de soluccedilotildees em FOSSGIS tem sido facilitadas utilizando-se da regra da inexigibilidade contida na lei de licitaccedilotildees 8666936 dada a falta de concorrecircncia nesse mercado Eacute necessaacuterio que as empresas de desenvolvimento de SL amadureccedilam e voltem seu olhar para a informaccedilatildeo geograacutefica de forma a dar suporte cada vez melhor as accedilotildees da administraccedilatildeo puacuteblica

A migraccedilatildeo para FOSSGIS numa organizaccedilatildeo eacute um processo de mudanccedila de paradigmas e depende muito do estaacutegio de maturidade da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo ao uso da Geomaacutetica Basicamente podemos

classificar em trecircs estaacutegios de maturidade quanto ao uso de SIG (Sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas) numa organizaccedilatildeo

A - Inicial - A organizaccedilatildeo natildeo utiliza informaccedilotildees geograacuteficas

B - CAD - Possui um acervo de informaccedilotildees geograacuteficas em formatos de desenho (programas de CAD - ldquoDesenho assistido por computadorrdquo) eC - SIG - A organizaccedilatildeo jaacute trabalha num ambiente de SIG

Em quaisquer das trecircs situaccedilotildees eacute imprescindiacutevel a criaccedilatildeo de um plano de mudanccedila Tendo como componentes baacutesicos do plano a capacitaccedilatildeo o projeto piloto e o plano de migraccedilatildeo de dados

Para cada estaacutegio da organizaccedilatildeo no uso de informaccedilotildees geograacuteficas temos variaccedilotildees nos componentes baacutesicos da migraccedilatildeo A seguir aborda-se cada componente associado ao estaacutegio de cada organizaccedilatildeo

A capacitaccedilatildeo visa a absorviccedilatildeo da tecnologia pelos funcionaacuterios da empresa diminuindo ao longo do tempo a dependecircncia de consultorias As formas de aquisiccedilatildeo de conhecimento numa aacuterea especiacutefica variam basicamente em funccedilatildeo do tempo a ser dedicado na aacuterea indo de palestras cursos relacircmpagos ateacute cursos de poacutes-graduaccedilatildeo (lato e stricto sensu)

Um item comum a todos os diferentes estaacutegios (A B e C) eacute a necessidade de palestras sobre SL como por exemplo sobre tipos de licenccedilas o que satildeo projetos abertos e quem os desenvolvem o mercado e cursos sobre padrotildees de dados espaciais

Organizaccedilotildees que estatildeo no estaacutegio A e B satildeo necessaacuterios cursos em que sejam abordados os fundamentos da Geomaacutetica e SIG Eacute tambeacutem aconselhaacutevel um curso sobre banco de dados espaciais principalmente pela necessidade de implementar a Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais (INDE) e pelo benefiacutecios em fazer processamento em ambiente de banco de dados

O projeto piloto tem como objetivo dar aos servidores da organizaccedilatildeo a vivecircncia de trabalho com uma nova tecnologia e mostrar resultados iniciais concretos aos gestores das vantagens da migraccedilatildeo Nesta etapa que pode ser feita em conjunto com uma consultoria especializada os participantes vatildeo aprender a resolver uma necessidade especiacutefica da organizaccedilatildeo em relaccedilatildeo a informaccedilatildeo geograacutefica utilizando-se de FOSSGIS Naturalmente cada estaacutegio de maturidade teraacute as suas especificidades

A - Para as organizaccedilotildees que se encontram no estaacutegio inicial o projeto piloto contemplaraacute fase de coleta preparo de dados espaciais e povoamento em banco de dados espaciais Um aspecto interessante eacute a passagem direta para padrotildees abertos e utilizaccedilatildeo de banco de dados espaciais fazendo com que os usuaacuterios possam lidar com FOSSGIS de maneira natural por ser seu primeiro contato

B - Conversatildeo de dados originalmente em CAD para padrotildees abertos de forma a poderem ser utilizados em SIG Nessa etapa eacute necessaacuterio enfocar a mudanccedila da visatildeo de usuaacuterio e na sua forma de trabalho pois trabalhando com dados geograacuteficos em SIG ele natildeo operaraacute mais apenas com desenhos mas com dados estruturados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados

C - Adequaccedilatildeo do gerenciamento das informaccedilotildees a partir de uma visatildeo de administraccedilatildeo de dados induzida pelos softwares proprietaacuterios para uma visatildeo de dados padronizada Para as organizaccedilotildees nesse estaacutegio existe um grande esforccedilo em mostrar nas ferramentas FOSSGIS como os processos que antes eram realizados com o software proprietaacuterio seratildeo agora realizados A loacutegica de trabalho com arquivos por exemplo shapefiles eacute gradualmente substituiacuteda por uma loacutegica de trabalho em que as operaccedilotildees e anaacutelises satildeo feitas utilizando-se das ferramentas de bancos de dados Muito embora seja possiacutevel usar FOSSGIS e manter o esquema de trabalho com shapefiles natildeo eacute o recomendado

O plano de migraccedilatildeo de dados eacute a fase em que temos o maior esforccedilo da equipe tendo que manter e trabalhar com os sistemas legados ao mesmo tempo em que se constroacutei um ambiente novo ateacute que o ambiente migrado possa atender plenamente as demandas feitas com o sistema legado

Naturalmente as empresas no estaacutegio inicial (A) natildeo teratildeo esse componente sendo substituiacutedo pela fase de construccedilatildeo da base de dados Nos casos das empresas do estaacutegio C que possuem sistemas jaacute bem estabelecidos estaacuteveis e funcionais natildeo eacute recomendada a substituiccedilatildeo total jaacute que eacute possiacutevel trabalhar em ambientes mistos (proprietaacuterio e livre) devido principalmente a grande compatibilidade dos FOSSGIS com os mais diversos formatos de arquivos e a adesatildeo cada vez maior aos padrotildees de intercacircmbio de dados por todas as empresas do ramo

O que natildeo deve ser perdido de vista eacute a busca da melhoria contiacutenua natildeo descartando soluccedilotildees que atendem plenamente a demanda Nesse sentido eacute necessaacuterio analisar o custo de manutenccedilatildeo das soluccedilotildees e onde novas necessidades devem ser atendidas com os novos sistemas abrindo espaccedilo dessa forma para adoccedilatildeo de

FOSSGIS

AAllgguummaass ddiiccaass ppaarraa mmiiggrraaccedilccedilatildeatildeoo

Atualmente o principal uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica estaacute no provimento de serviccedilos de disseminaccedilatildeo de dados geograacuteficos na Internet utilizando os padrotildees da OGC (Open Geospatial Consortium) sendo este um requisito fundamental para os oacutergatildeos federais estaduais e municipais que desejam aderir a INDE (Infraestrutura Nacional de Dados Espaciais)

Diversas instituiccedilotildees federais tem feito uso dos projetos de SL apoiado pela OSGEO Destacam-se os programas para prover serviccedilos na web como o cataacutelogo de dados geograacuteficos - Geonetwork os servidores de mapas e dados - Geoserver e Mapserver a extensatildeo PostGIS para o banco de dados PostgreSQL eacute a soluccedilatildeo livre preferida para armazenamento de dados espaciais e nos Desktops softwares como Quantum Gis (QGIS) e o gvSIG

Poreacutem ainda que difundidos entre diversas instituiccedilotildees a utilizaccedilatildeo desses softwares ainda eacute incipiente assim como acontece em outros paiacuteses onde haacute um predomiacutenio de programas proprietaacuterios

O Ministeacuterio do Meio Ambiente (MMA) foi um dos pioneiros na utilizaccedilatildeo de FOSSGIS dentro do governo federal Desde 2004 um grupo de profissionais da Geomaacutetica passou a fazer parte da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do MMA e desenvolveram importantes projetos de divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e catalogaccedilatildeo de metadados dos dados geograacuteficos oriundos de diferentes instituiccedilotildees7

Para a divulgaccedilatildeo de mapas interativos na web e de dados por meio de webservices (WMS e WFS) foi adotado o servidor de mapas Mapserver A partir dele utilizando-se principalmente das linguagens Javascript e PHPMapscript foi desenvolvida a soluccedilatildeo I3Geo que passou a ser a ferramenta referecircncia para disseminaccedilatildeo de dados em vaacuterios oacutergatildeos puacuteblicos nos diferentes niacuteveis da administraccedilatildeo

Esta equipe do MMA tambeacutem foi responsaacutevel pelo treinamento de equipes de diferentes oacutergatildeos do governo e implantaccedilatildeo de algumas interfaces de I3Geo e Geonetwork aleacutem de disponibilizar por meio de acordos dados geograacuteficos oriundos dessas instituiccedilotildees em

ambiente web devidamente catalogados

i3Geo - Software Livre brasileiro para visualizaccedilatildeo de dados

geograacuteficos na internet

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) tambeacutem eacute pioneiro dentro da administraccedilatildeo puacuteblica no desenvolvimento de software livre para aacuterea de Geomaacutetica Sua estrateacutegia ousada de desenvolvimento proacuteprio rendeu contribuiccedilotildees significativas para a comunidade acadecircmica e sociedade de forma geral Softwares como Spring recentemente disponibilizado sob licenccedila livre8 a biblioteca livre Terralib e seus diversos softwares derivados (Terraview Terra ME hellip) satildeo exemplos de desenvolvimento de SL dentro de instituiccedilotildees governamentais Natildeo bastasse essas contribuiccedilotildees que potildee o Brasil em lugar de destaque na comunidade de Geomaacutetica internacional o INPE tambeacutem utiliza e contribui para o desenvolvimento de FOSSGIS sendo um dos principais apoiadores da OSGEO

Mais recentemente o Ministeacuterio do Desenvolvimento Agraacuterio (MDA) em parceria com o Instituto Nacional de Colonizaccedilatildeo e Reforma Agraacuteria (INCRA) e o Sistema de Proteccedilatildeo da Amazocircnia (SIPAM) lanccedilou o programa Terra Legal9 um grande projeto que tem como objetivo fazer a regularizaccedilatildeo fundiaacuteria das terras da Amazocircnia Legal de forma descentralizada valendo-se de FOSSGIS e formatos abertos

Enfim diversas outras instituiccedilotildees em vaacuterias esferas da administraccedilatildeo puacuteblica vem fazendo uso das ferramentas FOSSGIS seria inviaacutevel descrever todos os projetos No box seguem os links com alguns dos vaacuterios exemplos existentes

26 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Casos de sucesso de FOSSGIS no Governo Federal

27Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

- INDE Mapas Interativos httpwwwi3geoindegovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosindegovbrgeonetwork

- MMA Mapas Interativos (Meio Ambiente) httpmapasmmagovbri3geoCataacutelogo de Metadados httpmapasmmagovbrgeonetworksrvbr

- IPEA Mapas Interativos (Dados soacutecio-econocircmicos) httpmapasipeagovbri3geo- Secretaria de Vigilacircncia em Sauacutede

Mapas Interativos (Indicadores de Sauacutede) httpgeoepilivreaidsgovbrsvsatlas- IBGE Cataacutelogo de Metadados httpwwwmetadadosgeoibgegovbrgeonetworksrvbr- INPE CPTEC

Mapas Interativos (Previsatildeo do Tempo) httpsigmacptecinpebrsigmaMapas Interativos (Fiocruz ndash Observatoacuterio da Sauacutede) httpsisamcptecinpebrmsaude

- SIPAM Cataacutelogo de Metadados (Amazocircnia) httpwww2sipamgovbrgeonetwork- FUNAI Mapas Interativos (Terras Indiacutegenas) httpmapasfunaigovbr- CPRM Mapas Interativos (Recursos Minerais) httpsiagaswebcprmgovbr

AAllgguunnss ccaassooss ddee ssuucceessssoo ddee FFOOSSSSGGIISS nnoo BBrraassiill

ConclusatildeoO governo por meio de suas diversas

instituiccedilotildees tem desempenhado um importante papel no fomento agrave expansatildeo do software livre no Brasil Suas accedilotildees nesse sentido fortalecem a inovaccedilatildeo o desenvolvimento tecnoloacutegico e econocircmico a formaccedilatildeo de capital intelectual nacional e a eficiecircncia no uso dos recursos puacuteblicos

As ferramentas FOSSGIS vem cada vez mais sendo utilizadas e reconhecidas como importantes instrumentos de trabalho dentro das reparticcedilotildees puacuteblicas e isso tem um grande impacto na prestaccedilatildeo de serviccedilos e divulgaccedilatildeo de informaccedilotildees agrave populaccedilatildeo

Eacute cada vez mais necessaacuterio que os projetos de FOSSGIS desenvolvidos pelo governo possam ter sua sustentabilidade garantida para tanto eacute necessaacuterio ter um quadro de servidores efetivos qualificados Dessa forma por meio da inserccedilatildeo do software livre deve ocorrer uma mudanccedila na loacutegica de investimento onde o principal passa a ser o capital humano em detrimento do gasto muitas vezes desnecessaacuterio com licenccedilas

Essa mudanccedila de paradigma favorece a cooperaccedilatildeo e cria o ambiente propiacutecio para o desenvolvimento de projetos em conjunto colaborando ainda mais para a diminuiccedilatildeo de custos por meio de investimentos multi-institucionais aumentando dessa forma a sinergia entre as instituiccedilotildees o que seguramente traraacute importantes benefiacutecios para o paiacutes como um todo

Espera-se portanto que as proacuteximas fases na evoluccedilatildeo do uso de FOSSGIS na administraccedilatildeo puacuteblica sejam o desenvolvimento dos sistemas de tecnologia de informaccedilatildeo em ambientes abertos

ou seja sistemas sendo desenvolvidos com a interaccedilatildeo da comunidade (pessoas e empresas) em toda a suas fases utilizando ambientes ricos de interaccedilatildeo para projetos de softwares e contribuiccedilatildeo de oacutergatildeos puacuteblicos com coacutedigos de programas para os projetos abertos de FOSSGIS que utilizam

Referecircncias[1] Portal do Software Livre ndash Documentos Oficiais - httpalturlcomd2p38

[2] Portal do Software Livre ndash Economia gerada pelo SL - httpalturlcombztm9

[3] Guia Livre - httpalturlcomk4e4b

[4] Portal do Software Puacuteblico - httpalturlcombvr7g

[5] Instruccedilatildeo Normativa 042008 - httpalturlcomb3kuf

[6] Lei 86661993 - httpalturlcomgj7r4

[7] I3Geo - httpalturlcomazq9f

[8] Spring - httpalturlcombqkcm

[9] Terra Legal - httpalturlcom6pu2h

Luiz MottaEngenheiro Florestal MsC em Ciecircncia

Florestal com foco em SIG Analista Ambiental IBAMA - SIPAM Mentor no uso de FOSSGIS

no programa Terra Legal e Colaborador no projeto QGIS

mottaluizgmailcom

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Em Portugal verifica-se uma lenta mas progressiva adesatildeo ao software livre no Governo e na Administraccedilatildeo Puacuteblica (AP) Essa adesatildeo tem resultado de iniciativas pontuais e dispersas promovidas por utilizadores e responsaacuteveis setoriais que individualmente promovem e optam na sua atividade e em projetos especiacuteficos pela utilizaccedilatildeo de software livre

A tendecircncia aparece tambeacutem por contaacutegio da adesatildeo no setor privado e pela crescente oferta de soluccedilotildees tecnoloacutegicas baseadas em Software Livre (SL) Destacam-se algumas referecircncias como o CAIXAMAGICA (wwwcaixamagicapt) e o IPBRICK (wwwipbrickpt) que oferecem famiacutelias consolidadas de produtos e servidores baseados em linux e software livre para clientes institucionais

Iniciativas legislativasEm relaccedilatildeo a poliacuteticas governamentais e

iniciativas legislativas nos uacuteltimos anos tecircm sido apresentadas pela oposiccedilatildeo algumas propostas para apoio e promoccedilatildeo do software livre no Governo e AP Destaca-se a Resoluccedila o da

Assembleia da Repu blica (AR) n 662004 que recomenda ao Governo a tomada de medidas com vista ao desenvolvimento do software livre em Portugal (httpalturlcomx6ufa)

Em 2007 o grupo parlamentar do Partido Comunista Portuguecircs (PCP) vecirc aprovado um dos dois diplomas propostos o projeto de resoluccedilatildeo nordm 227 (httpalturlcomtpe9u) relativo agrave iniciativa de adoccedilatildeo de SL no Parlamento1 A votaccedilatildeo permitiu a aprovaccedilatildeo do diploma com alteraccedilotildees introduzidas pelo Partido Socialista (PS) Partido Social Democrata (PSD) e Partido Popular (CDSPP) onde se prevecirc a utilizaccedilatildeo de formatos abertos nos documentos produzidos pela AR a instalaccedilatildeo em todos os postos de trabalho de ferramentas de produtividade em software livre e a disponibilizaccedilatildeo de accedilotildees de formaccedilatildeo orientadas ao uso do Software Livre pelo centro de formaccedilatildeo da AR Em paralelo seraacute feita uma avaliaccedilatildeo contiacutenua dos sistemas informaacuteticos da AR de modo a atingir uma adoccedilatildeo plena e exclusiva de Software Livre

Desde 2002 o grupo parlamentar do Partido

FFoossssggiissggoovvppttSSooffttwwaarree LLiivvrree nnoo ggoovveerrnnoo oo ccaassoo ddee PPoorrttuuggaallPPoorr RRiiccaarrddoo PPiinnhhoo

tora

nge

biz

28 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CAPA

do Bloco de Esquerda (BE) com o apoio da ANSOL7 tem apresentado projetos de lei que visam tornar obrigatoacuteria a adoccedilatildeo de software livre pela AP A uacuteltima tentativa ocorreu em 20102 com a apresentaccedilatildeo do Projeto de Lei 126IX (httpalturlcomgq64g) que acabou por ser rejeitado em Reuniatildeo Plenaacuteria nordm 10 Nele o BE defendia a imposiccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de software livre na AP como uacutenica forma de inverter a tendecircncia dominante pela opccedilatildeo por software proprietaacuterioDecorrente tambeacutem de projetos de lei do BE do PCP e apoio do CDS-PP a 21 de Junho do corrente ano foi aprovada e publicada no Diaacuterio da Repuacuteblica a Lei 362011 (httpalturlcomshkjf) que estabelece a adoccedilatildeo de normas abertas para a informaccedilatildeo em suporte digital na AP promovendo assim ldquoa liberdade tecnoloacutegica dos cidadatildeos e organizaccedilotildees e a interoperabilidade dos sistemas informaacuteticos do Estadordquo3 A lei prevecirc a elaboraccedilatildeo pela Agecircncia para a Modernizaccedilatildeo Administrativa (AMA) de um regulamento Nacional de interoperabilidade digital no prazo de 90 dias que vai definir as normas e os formatos digitais a serem adotados pela AP Antes da sua entrada em vigor este regulamento seraacute submetido a discussatildeo puacuteblica durante 30 dias

A inexistecircncia de favorecimento a niacutevel legislativo para a utilizaccedilatildeo de software livre na AP reflete a opccedilatildeo poliacutetica do atual partido no poder (PSD) claramente expressa nas respostas a um questionaacuterio feito aos diversos partidos pela ANSOL durante as legislativas de 2011 (httpalturlcom5quqe) onde se expressa a seguinte ideiaPergunta ANSOL Defenderatildeo que as administraccedilotildees e serviccedilos puacuteblicos quer centrais quer locais incluam sempre a opccedilatildeo de Software Livre nas suas escolhas compras e desenvolvimentos proacutepriosResposta PSDNatildeo fazemos distinccedilotildees artificiais entre as diferentes formas de desenvolver e licenciar software Todas as escolhas de software nas Organizaccedilotildees referidas como quaisquer outras aquisiccedilotildees devem pautar-se por criteacuterios (isentos objetivos e transparentes) de eficaacutecia e custos

Esta resposta contrasta com as poliacuteticas atuais de outros governos nomeadamente do Brasil onde se defende claramente a necessidade

de distinccedilatildeo e favorecimento do Software Livre para acelerar a sua adesatildeo na AP e assim obter benefiacutecios em diversas aacutereas de desenvolvimento do paiacutes Esse princiacutepio estaacute claramente expresso na diretiva3 do Governo Eletrocircnico do Brasil ldquoO Software Livre eacute um recurso estrateacutegico para a implementaccedilatildeo do Governo Eletrocircnico (httpalturlcomv85rq)

ldquoO software livre deve ser entendido como opccedilatildeo tecnoloacutegica do governo federal Onde possiacutevel deve ser promovida sua utilizaccedilatildeo Para tanto

deve-se priorizar soluccedilotildees programas e serviccedilos baseados em software livre que promovam a otimizaccedilatildeo de recursos e investimentos em

tecnologia da informaccedilatildeo Entretanto a opccedilatildeo pelo software livre natildeo pode ser entendida somente como motivada por aspectos econocircmicos mas

pelas possibilidades que abre no campo da produccedilatildeo e circulaccedilatildeo de conhecimento no acesso

a novas tecnologias e no estiacutemulo ao desenvolvimento de software em ambientes

colaborativos e ao desenvolvimento de software nacional A escolha do software livre como opccedilatildeo prioritaacuteria onde cabiacutevel encontra suporte tambeacutem na preocupaccedilatildeo em garantir ao cidadatildeo o direito de acesso aos serviccedilos puacuteblicos sem obrigaacute-lo a

usar plataformas especiacuteficasrdquo

Iniciativas da sociedade civil e empresarialNeste enquadramento a sociedade civil e

empresarial tem vindo a responder no sentido de quebrar o status-quo que beneficia as empresas dominantes de software proprietaacuterio e os apoiantes do copyright e de patentes atraveacutes da criaccedilatildeo de Associaccedilotildees e da promoccedilatildeo de Iniciativas de apoio agrave utilizaccedilatildeo de software livre na AP destacando-se

O portal Software Livre na AP (httpalturlcom7x5zw) uma iniciativa que surge no acircmbito dos trabalhos de coordenaccedilatildeo da utilizaccedilatildeo de tecnologias de informaccedilatildeo na Administraccedilatildeo Puacuteblica que satildeo assegurados pela ldquoComissatildeo Intersectorial de Tecnologias de Informaccedilatildeo para a Administraccedilatildeo Puacuteblicardquo (CITIAP) e que reuacutene representantes das Entidades de

tora

nge

biz

29Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Coordenaccedilatildeo Setorial (ECS) e presidida pelo Instituto de Informaacutetica (II)

A Associaccedilatildeo Nacional para o Software Livre (ANSOL) (httpansolorg) eacute uma associaccedilatildeo portuguesa sem fins lucrativos que tem como fim a divulgaccedilatildeo promoccedilatildeo desenvolvimento investigaccedilatildeo e estudo da

Informaacutetica Livre e das suas repercussotildees sociais poliacuteticas filosoacuteficas culturais teacutecnicas e cientiacuteficas

A Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas (ESOP) (httpwwwesoppt) que defende e promove junto das empresas os conceitos de Software Aberto Interoperabilidade Normas Abertas e Independecircncia de Plataforma4

A ANSOL e ESOP tecircm promovido diversas iniciativas junto do Governo e grupos parlamentares no sentido de alertar para a necessidade de investir em Software Livre Uma das mais recentes accedilotildees mediaacuteticas foi a Press Release da ESOP ldquoEstado gasta 160 milhotildees de Euros por ano em softwarerdquo (httpalturlcomn7dis) que em tempo de contenccedilatildeo orccedilamental tem vindo a despertar muito interesse da miacutedia e da classe poliacutetica

Recentemente a ESOP anunciou a sua participaccedilatildeo no Acordo Atlacircntico Open Source (httpalturlcomzbv63)

Uma iniciativa de vaacuterias associaccedilotildees empresariais e sociais da aacuterea do Software Livre de ambos os lados do Atlacircntico criada com o objetivo de estabelecer canais de comunicaccedilatildeo que resultem na realizaccedilatildeo de projetos com impacto global Fazem parte deste Acordo Atlacircntico as seguintes associaccedilotildees- AGASOL Asociacioacuten Galega de Empresas de Software Libre ndash Galicia Espantildea- ASL Associaccedilatildeo SoftwareLivreOrg ndash Brasil- ASOLiF Federacioacuten Nacional de Empresas de Software Libre ndash Espantildea- CAdESoL Caacutemara Argentina de Empresas de Software Libre ndash Argentina- ESOP Associaccedilatildeo de Empresas de Software Open Source Portuguesas ndash Portugal- SoLAr Asociacioacuten Civil Software Libre Argentina ndash Argentina

ldquoEstas entidades estiveram ao longo dos uacuteltimos meses a trabalhar conjuntamente num Plano de

Accedilatildeo para o desenvolvimento econocircmico e social da tecnologia Open Source entre paiacuteses de ambos os lados do Atlacircntico O Acordo Atlacircntico constitui

portanto a primeira pedra colocada por estas organizaccedilotildees para consolidar processos de

internacionalizaccedilatildeo durante os proacuteximos anos Representa tambeacutem uma prova de maturidade e visatildeo global das organizaccedilotildees participantes do acordo que reforccedila o ponto alto que o Software Open Source estaacute a passar em todo o mundo e

particularmente nos paiacuteses hispacircnicos e lusoacutefonosrdquo

30 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Geotecnologias livres em PortugalA adesatildeo do Governo e da AP ao Software

Livre na aacuterea das Geotecnologias tem sido tambeacutem lenta mas progressiva Apesar disso continua-se a assistir a avultadas despesas puacuteblicas em licenccedilas de software SIG Um exemplo disso satildeo as despesas realizadas por adjudicaccedilatildeo direta do estado e que facilmente podem ser consultadas no portal Despesa Publica httpalturlcom34ynm (pesquisando por ESRI e INTERGRAPH as principais empresas fornecedoras de soluccedilotildees SIG em Portugal)

A adesatildeo ao SL resulta em grande parte dos movimentos de utilizadores em comunidades constituiacutedas em Mailling Lists como a LUSOGIS (httpalturlcomyxi4f) e a OSGeo Portugal (httpwikiosgeoorgwikiPortugal) Esta ultima promoveu jaacute trecircs encontros nacionais SASIG (httpwwwosgeoptptnode9) dedicados essencialmente agrave divulgaccedilatildeo de casos de estudo e de formaccedilatildeo em software livre SIG Nesses eventos ficou demonstrado o interesse de adesatildeo com a presenccedila de muitos funcionaacuterios puacuteblicos e diversos casos de aplicaccedilatildeo de SL em soluccedilotildees Municipais e Centrais da AP Os eventos comprovaram tambeacutem o aparecimento de empresas a prestar serviccedilos de implementaccedilatildeo e suporte teacutecnico em soluccedilotildees SIG baseadas em Software Livre

Nascido tambeacutem da accedilatildeo de promoccedilatildeo do Software Livre SIG entre 2005 e 2007 no foacuterum de utilizadores do Instituto Geograacutefico Portugues

(IGP) (httpalturlcom2d6rr) o GESLIG um grupo de trabalho interno do IGP dedicado agrave exploraccedilatildeo da alternativa do Software Livre para Informaccedilatildeo Geograacutefica promoveu entre outras iniciativas a organizaccedilatildeo do primeiro encontro nacional de software livre na AP ESLAP20095 Naquele encontro aleacutem das diversas mostras de iniciativas e projetos baseados em software livre foi demonstrado o interesse e a dinacircmica na adoccedilatildeo de soluccedilotildees SIG em software livre em diversos projetos da AP6

Mesmo sem o apoio poliacutetico e legislativo o software livre SIG vai lentamente trilhando o seu caminho em Portugal e comeccedila a ser visto como uma alternativa futura face agraves fortes restriccedilotildees orccedilamentais que se avizinham para o paiacutes Como diz o proveacuterbio ldquohaacute males que vecircm para o bemrdquo

Referencias[1] Parlamento encontra sintonia na liberdade de escolha do software

dentro da AR ndash TekSapo

httpalturlcomr76sk

[2] Bloco de Esquerda propotildee software livre obrigatoacuterio na AP ndash TekSapo

httpalturlcombtk6e

[3] Normas abertas na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ComputerWorld

httpalturlcomvvgkp

[4] Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica ndash ANSOL

httpalturlcomrgqha

[5] Encontro sobre Software Livre na Administraccedilatildeo Puacuteblica (ESLAP 2009)

httpalturlcom6zqkw

[6] Notas sobre Informaccedilatildeo Geograacutefica no ESLAP 2009

httpalturlcomrhvrg

31Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Ricardo Miguel Moreira de PinhoEng Civil Especialista em Sistemas de Informaccedilatildeo Geograacutefica para ambientes

corporativos e autor do projeto GISVMcomricardopinhofossgisbrasilcombr

Como gerir um plano diretor Eacute possiacutevel fomentar crescimento E contecirc-lo Que recursos naturais proteger Onde Quais satildeo as reais necessidades Uma determinada comunidade precisa de determinado equipamento puacuteblico Para todas essas respostas um aliado em comum pode ser utilizado para ajudar a respondecirc-las Os sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas ou simplesmente SIG (GIS em inglecircs)

Pensar geograficamente eacute uma caracteriacutestica do ser humano desde o inicio dos tempos usamos a localizaccedilatildeo geograacutefica para tomar decisotildees fizemos isso pra fins beacutelicos no passado e assim por exemplo definiacuteamos territoacuterios e hoje continuamos fazendo dessa vez beneficiados das tecnologias que nos permitem natildeo apenas definir coordenadas atraveacutes de posicionamento por sateacutelite mas tambeacutem realizar accedilotildees de planejamento gerando transparecircncia e trazendo benefiacutecios a toda comunidade

Agrave medida que as informaccedilotildees geograacuteficas

deixam as planilhas e ganham coordenadas em mapas o acreacutescimo de informaccedilatildeo eacute enorme Por mais rica que seja uma tabela de dados natildeo se compara ao niacutevel de informaccedilatildeo que um dado cartograacutefico pode trazer Apesar de esse conhecimento parecer fuacutetil para quem jaacute trabalha com geoprocessamento o trabalho de convencimento ainda eacute necessaacuterio Sabemos que as metodologias de tratamento de dados presas a planilhas dificultam enxergar a informaccedilatildeo eacute justamente ai que se da a importacircncia dessa visualizaccedilatildeo meus dados deixam de ser apenas quantitativos e passam e ser tambeacutem qualitativos os mapas nada mais fazem do que cumprir essa funccedilatildeo eles satildeo luacutedicos ilustrativos eles nos permitem enxergar as informaccedilotildees

Nesse sentido a utilizaccedilatildeo de sistemas de informaccedilotildees geograacuteficas pelo poder puacuteblico eacute algo fundamental Um exemplo praacutetico eacute correlacionar agraves bases municipais com os indicadores socioeconocircmicos do IBGE Esse simples exerciacutecio pode apontar qual eacute o melhor local para instalar

32 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

UUttiilliizzaaccedilccedilatildeatildeoo ddoo iisup3sup3GGeeoo ppaarraa ggeessttatildeatildeoo mmuunniicciippaall

PPoorr CCaarrllooss AAllbbeerrttoo ddee MMeennddoonnccedilccedilaa RRiibbeeiirroo

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

CAPA

qualquer equipamento puacuteblico ou responder se aquela populaccedilatildeo realmente precisa Poreacutem esse simples exerciacutecio pode se tornar difiacutecil jaacute que as informaccedilotildees de muitos bancos de dados ficam restritas ao conhecimento dos proacuteprios gestores ou de setores especiacuteficos das prefeituras A disponibilizaccedilatildeo de dados geograacuteficos na internet atraveacutes de um sistema de Informaccedilotildees Geograacuteficas (SIGWEB) permite que a informaccedilatildeo inicialmente concentrada nas matildeos do poder puacuteblico seja de domiacutenio de qualquer cidadatildeo que se interesse pela administraccedilatildeo do municiacutepio Aleacutem disso pode tornar praacutetico o acesso agraves informaccedilotildees como a de uso e ocupaccedilatildeo do solo informaccedilotildees sobre aacutereas protegidas ou de uso restrito e que potencialmente poderatildeo vir a servir de instrumento de resoluccedilatildeo de conflitos fundiaacuterios urbanos

Como disponibilizarA prefeitura Joatildeo Pessoa-Paraiacuteba (BR)

disponibiliza parte de sua base de dados para consulta puacuteblica Parte desse acervo pode ser consultado atraveacutes do Jampa em mapas em httpwwwjoaopessoapbgovbrjampaemmapas

O nome escolhido para aplicaccedilatildeo desenvolvida utiliza o software i3geo (Interface Interativa para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) um aplicativo desenvolvido pela CGTI (Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia de Informaccedilatildeo) do Ministeacuterio do Meio Ambiente que consiste em um servidor de mapas baseado em softwares livres principalmente MapServer associado a outros softwares e bibliotecas como GDAL PROJ4 OGR R CPAINT YUI entre outros

e utiliza como plataforma de funcionamento os navegadores para internet (Brasil 2008) Aleacutem da vantagem de natildeo haver custo na aquisiccedilatildeo das licenccedilas de programas proprietaacuterios similares o i3geo apresenta como caracteriacutestica o uso de vaacuterias interfaces entre elas o Google Earth permitindo atraveacutes da imagem de sateacutelite que o observador perceba em perspectiva o contexto geral da aacuterea de estudo assim como as limitaccedilotildees naturais colabora com uma maior variedade de informaccedilotildees a serem exibidas tendo em vista que uma imagem de sateacutelite pode revelar detalhes acerca de uma aacuterea especiacutefica como nenhuma outra tecnologia

A iniciativa de elaborar mapas dinacircmicos da Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoa - PMJP substituindo a forma baacutesica de publicar mapas estaacuteticos (atraveacutes de imagens) na internet permite uma maior interaccedilatildeo com o usuaacuterio possibilitando que qualquer pessoa atraveacutes de um navegador (browser) possa acessar a aplicaccedilatildeo desenvolvida no I3Geo e interagir com os mapas por meio de comandos como zoom (aproximaccedilatildeo afastamento) pan (mover) e realizar consultas Por meio do qual eacute possiacutevel gerar mapas

detalhados de quadras contendo informaccedilotildees dos nomes das ruas nuacutemeros do lotes entre outras aleacutem de visualizar a posiccedilatildeo de um determinado lote na quadra observar os aspectos gerais de suas formas e dimensotildees assim como associar informaccedilotildees referentes agrave situaccedilatildeo cadastral dos lotes possibilitando perceber se houve desmembramento remembramento ou se o lote estaacute ou natildeo edificado o chamado Overlay Tambeacutem eacute possiacutevel obter informaccedilotildees a partir do cruzamento com dados referentes ao zoneamento ou a

proximidade de equipamentos puacuteblicos ou de recursos naturais do municiacutepio bem como aspectos naturais como por exemplo os aspectos da hidrografia

Levando em consideraccedilatildeo os conceitos de Governo 20 (que potildeem o cidadatildeo e o governo em alto niacutevel de interaccedilatildeo e que trata o cidadatildeo como um multiplicador da visatildeo jaacute que ele tem a capacidade de ver o problema da forma que ele esta acontecendo) esta em desenvolvimento uma

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Pref

eitu

ra M

unic

ipal

de

Gua

ratu

ba-P

R p

or C

leci

o

ferramenta que ao ser implementada ao Jampa em mapas permitiraacute que com um clique no mapa o usuaacuterio possa pontuar onde esta acontecendo um determinado problema e requisitar um serviccedilo para solucionaacute-lo

Desenvolvendo uma aplicaccedilatildeoAlguns questionamentos iniciais recaem

sobre o I3geo Como comeccedilar Como adequar o I3geo as minhas necessidades

Alguns programadores mais experientes poderiam pensar que com um pouco de curiosidade essas perguntas seriam facilmente respondidas Isso porque o I3geo eacute em portuguecircs seus comentaacuterios satildeo em portuguecircs aleacutem de existir uma comunidade disponiacutevel para ajudar e compartilhar experiecircncias na comunidade I3geo no portal do software puacuteblico httpwwwsoftwarepublicogovbr Porem eacute bom lembrar que as prefeituras possuem realidades cartograacuteficas muito distintas em vaacuterios casos o material cartograacutefico eacute escasso e a matildeo-de-obra natildeo eacute especializada

Depois de instalado e verificado seu funcionamento isso pode ser confirmado digitando httplocalhosti3geo na barra de endereccedilos do navegador o desenvolvimento de uma aplicaccedilatildeo eacute relativamente simples O i3geo eacute uma interface de faacutecil customizaccedilatildeo jaacute que para funcionar necessita apenas de ediccedilotildees principalmente dos coacutedigos para internet (html) e arquivos de marcaccedilatildeo mapfile (map) adaptados conforme o desenho da soluccedilatildeo preacute-concebida Os arquivos mapfiles satildeo responsaacuteveis por definir a forma os niacuteveis de informaccedilotildees que seratildeo exibidos (cores espessura de linha hachuras de preenchimento) as legendas construccedilatildeo de mapas por classes apariccedilatildeo de label entre outras Portanto o passo

inicial da configuraccedilatildeo seria abrir com qualquer editor de texto o arquivo mapfile i3geoaplicmapgeral1map (para linux) ou geral1windowsmap (para windows) Na imagem a seguir observa-se um pequeno recorte desse arquivo que eacute composto por um conjunto de objetos e propriedades que estipulam o que e como seraacute exibido no mapa O passo inicial de editar o mapfile jaacute eacute suficiente pra iniciar uma aplicaccedilatildeo que vai dispor de uma gama de serviccedilos e ferramentas jaacute preacute configurados

Os benefiacutecios da utilizaccedilatildeo Os benefiacutecios de soluccedilotildees de

Geoprocesssamento para gestatildeo municipal satildeo inuacutemeros Natildeo apenas contribuindo para a arrecadaccedilatildeo fiscal mas tambeacutem no proacuteprio gerenciamento das cidades possibilitando aos gestores tomar melhores decisotildees desde a possiacutevel implementaccedilatildeo de novos conjuntos habitacionais ou contribuindo na promoccedilatildeo de novas aacutereas de lazer na garantia da acessibilidade a idosos e deficientes entre outros benefiacutecios

No caso da Prefeitura de Joatildeo Pessoa a solicitaccedilatildeo do Overlay serviccedilo normalmente solicitado para auxiliar buscar cartoriais localizaccedilatildeo de imoacutevel identificaccedilatildeo de zoneamento entre outros demandava uma exaustiva quebra de rotina isso porque a

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Carlos Alberto de Mendonccedila RibeiroTecnoacutelogo em Geoprocessamento pelo IFPB e

presta serviccedilos em Geotecnologiaspara a Divisatildeo de Geoprocessamento da

Prefeitura Municipal de Joatildeo Pessoaocarlosribeirogmailcom

solicitaccedilatildeo desse serviccedilo natildeo era excessivamente alta pra justificar dedicaccedilatildeo exclusiva de um atendente mesmo assim era suficiente pra atrapalhar as demandas internas Desse modo uma soluccedilatildeo web nesse caso o Jampa em mapas onde o proacuteprio usuaacuterio pode dispor desses dados veio para ajudar a suprir essa demanda

O uso de uma interface de faacutecil manuseio para visualizaccedilatildeo da base cadastral na internet pode gerar benefiacutecios ainda maiores tanto para planejadores que podem usar esse instrumento para analisar a distribuiccedilatildeo espacial dos equipamentos puacuteblicos percebendo assim as provaacuteveis necessidades tanto da populaccedilatildeo quanto dos cidadatildeos comuns na percepccedilatildeo de possiacuteveis irregularidades podendo denunciar desde usos indevidos do solo bem como ocupaccedilatildeo do patrimocircnio puacuteblico ou agressotildees ao meio ambiente

Aleacutem disso a disponibilizaccedilatildeo desses

dados geograacuteficos torna praacutetico e acessiacutevel agrave interaccedilatildeo da base cartograacutefica com outras secretarias da Prefeitura que vatildeo dispor de uma base de dados bastante confiaacutevel jaacute que seus registros sofrem constantes atualizaccedilotildees conforme a cidade se modifica e o que antes estava disponiacutevel apenas na secretaria de planejamento (Seplan) e eram liberados mediante agrave processos ou a consulta previa de interessados hoje estaacute disponiacutevel na internet diminuindo a burocracia de acesso a essas informaccedilotildees

Portanto matildeos agrave obra

33Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Desenvolvedor de prestiacutegio na comunidade FOSSGIS brasileira Edmar Moretti eacute atualmente o principal desenvolvedor do software I3Geo (Interface Integrada para Internet de Ferramentas de Geoprocessamento) Embora suas principais atividades estejam relacionadas ao desenvolvimento de softwares livres sua formaccedilatildeo universitaacuteria eacute em Geografia sendo autodidata em linguagens de programaccedilatildeo e desenvolvimento de sistemas

Atualmente eacute gerente de projetos da empresa Poliedro Informaacutetica e consultor na implantaccedilatildeo de infraestruturas de dados espaciais em alguns projetos dentro do governo tendo sido gerente da aacuterea de Gestatildeo em Geotecnologias da Coordenaccedilatildeo Geral de Tecnologia da Informaccedilatildeo do Ministeacuterio do Meio Ambiente por alguns anos Lidera a comunidade I3geo no Portal do Software Puacuteblico Brasileiro e participa ativamente em vaacuterias listas de discussatildeo na aacuterea como as listas Mapserver Brasil e OSGEO-Br aleacutem de manter seu blog sobre geotecnologias e ser palestrante em eventos como FISL e Latinoware

Nesta entrevista ele nos fala sobre o software I3Geo o Portal do Software Puacuteblico

Brasileiro a participaccedilatildeo da comunidade e daacute um panorama sobre a utilizaccedilatildeo de software livre dentro do governo A equipe da Revista FOSSGIS Brasil agradece pela entrevista que nos foi gentilmente cedida e que vocecirc confere abaixo

FOSSGIS Como surgiu a ideacuteia de criar o I3GEO

EDMAR MORETTI Pode-se dizer que o i3Geo surgiu com a publicaccedilatildeo de uma portaria pelo Ministeacuterio do Meio Ambiente declarando o copy left do software Essa publicaccedilatildeo ocorreu em funccedilatildeo da necessidade de fornecer uma alternativa aos oacutergatildeos de meio ambiente (Federais Estaduais e Municipais) para a construccedilatildeo de mapas interativos na web Em um contexto mais amplo tratava-se na eacutepoca da implantaccedilatildeo do SINIMA - Sistema Nacional de Informaccedilotildees sobre o Meio Ambiente Antes do batismo do i3Geo o MMA desejava uma ferramenta que permitisse oferecer agrave sociedade os dados que estavam dispersos na instituiccedilatildeo aleacutem disso a aacuterea de TI (Tecnologia da Informaccedilatildeo) precisava de uma infraestrutura para o

PPoorr FFeelliippee CCoossttaa

Edmar Moretti (edmarmorettiblogspotcom) Desenvolvedor e administrador da comunidade do Software Livre i3Geo

Entrevista

36

Inte

rnet

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

desenvolvimento de sistemas O i3Geo na verdade eacute apenas uma pequena parte desse esforccedilo cujo objetivo foi a implantaccedilatildeo da IDE (Infraestrutura de Dados Espaciais) do MMA

FOSSGIS Durante o processo de desenvolvimento do I3GEO quais foram as maiores dificuldades teacutecnicas que vocecirc encontrou

EDMAR MORETTI Quando se fala em aplicaccedilotildees para web da complexidade do i3Geo sem duacutevida a maior dificuldade teacutecnica eacute a falta de padronizaccedilatildeo dos navegadores (IE FF etc) Dificilmente um mesmo coacutedigo funciona perfeitamente em todos os navegadores e a cada nova versatildeo novos problemas surgem Outra dificuldade eacute a estruturaccedilatildeo de uma equipe de teacutecnicos com diferentes perfis natildeo adianta uma boa aplicaccedilatildeo assentada em uma infraestrutura ruim No caso do MMA essa equipe foi montada mas natildeo perdurou por muito tempo Uma outra dificuldade quando se fala em softwares livres eacute a falta de envolvimento institucional na manutenccedilatildeo do software de forma permanente Apesar dos esforccedilos do Portal do Software Puacuteblico o financiamento para o de softwares livres no governo ainda eacute muito deficiente

FOSSGIS Ateacute o momento o Portal do SPB (Software Puacuteblico Brasileiro) conta com apenas duas soluccedilotildees da aacuterea de Geoprocessamento sendo uma delas o i3Geo Como vocecirc avalia o papel do Portal em fortalecer o uso de SL no Brasil

EDMAR MORETTI O SPB eacute importante pela infraestrutura que fornece (SVN site foacuterum etc) e tambeacutem pelo marco legal que vem sendo construiacutedo Sem o SPB dificilmente teriacuteamos a possibilidade de tornar o uso de SL no governo algo consistente Mas ainda haacute muito que evoluir nesses dois aspectos

FOSSGIS O que vocecirc diria para aqueles que desejam dar sua contribuiccedilatildeo para o fortalecimento da comunidade de Geotecnologias com SL no Portal SPB

EDMAR MORETTI A participaccedilatildeo dos usuaacuterios eacute fundamental para o desenvolvimento de qualquer software No caso do i3Geo essa participaccedilatildeo pode se dar em vaacuterios niacuteveis desde a elaboraccedilatildeo de

coacutedigo ateacute a participaccedilatildeo nos foacuteruns ajudando na soluccedilatildeo de problemas O importante eacute a participaccedilatildeo dos usuaacuterios A qualidade do i3Geo eacute proporcional a essa participaccedilatildeo

FOSSGIS O i3Geo eacute sem duacutevida o maior projeto projeto nacional de software livre para disseminaccedilatildeo de dados espaciais na web de forma praacutetica e completa Vocecirc jaacute pensou em incubar o i3Geo na OSGeo Vocecirc natildeo acha que assim como ele tem ajudado a comunidade brasileira com a vitrine da OSGeo ele natildeo poderia ajudar tambeacutem a comunidade mundial

EDMAR MORETTI A ldquoincubaccedilatildeordquo na OSGeo jaacute foi pensada mas esbarramos na necessidade de compatibilizar o PSB com a OSGeo uma vez que o i3Geo jaacute estaacute incubado no Portal Mais que a incubaccedilatildeo seria importante que a OSGeo desse algum tipo de chancela ao i3Geo mas esse tipo de procedimetno ainda natildeo existe na OSGeo De qualquer forma o i3Geo segue muitos dos princiacutepios e orientaccedilotildees da OSGeo o que eacute o mais importante

FOSSGIS Quais as vantagens do I3Geo em relaccedilatildeo a outras soluccedilotildees de webmapping

EDMAR MORETTI O i3Geo foi pensado para integrar softwares diferentes Creio que essa eacute a maior vantagem pois quando surge uma nova tecnologia rapidamente pode-se utilizaacute-la no software Exemplo disso eacute a possibilidade de usar a API do OpenLayers GoogleMaps ou GoogleEarth tornando-as visiacuteveis ao desenvolvedor O fato do i3Geo ter um lado no servidor e natildeo apenas no cliente web eacute tambeacutem uma vantagem pois permite que essa integraccedilatildeo de diferentes softwares ocorra nesse tipo de ambiente

FOSSGIS Quais funcionalidades pretende-se incluir nas proacuteximas versotildees do i3Geo

EDMAR MORETTI Para os proacuteximos meses os esforccedilos seratildeo para atualizar as bibliotecas que o i3Geo usa desde o Mapserver OpenLayers ateacute a YUI Se for possiacutevel gostariacuteamos de desenvolver uma ferramenta para integraccedilatildeo com o portal da INDE para pesquisa de fontes de dadose o moacutedulo de montagem de layout para impressatildeo que eacute um desejo antigo

37Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

FOSSGIS Nos uacuteltimos cinco anos os aplicativos de Webmapping de coacutedigo fonte aberto avanccedilaram muito em relaccedilatildeo as soluccedilotildees proprietaacuterias Na sua opiniatildeo o que falta para que os projetos Open Source de SIG Desktop amadureccedilam ao ponto de concorrer diretamente com as soluccedilotildees proprietaacuterias

EDMAR MORETTI Creio que jaacute concorrem de igual para igual e as soluccedilotildees livres superam as proprietaacuterias O que falta no Brasil satildeo empresas mais consolidadas que possam investir no desenvolvimento dos softwares

FOSSGIS Como vocecirc avalia o atual cenaacuterio da utilizaccedilatildeo dos softwares livres em especial de Geoprocessamento no Governo Brasileiro eou Mundial

EDMAR MORETTI No caso do Brasil ainda eacute uma incoacutegnita Natildeo sei se o atual governo na praacutetica iraacute de fato apoiar o SL evitando por exemplo a aquisiccedilatildeo de licenccedilas de softwares proprietaacuterios Nos outros paiacuteses principalmente nos mais ricos vejo que a tendecircncia eacute a consolidaccedilatildeo das IDEs e o surgimento de novas

tecnologias para isso Como os SL satildeo muito utilizados nas IDEs desses paiacuteses a tendecircncia eacute que se ganhe mais espaccedilo ainda

FOSSGIS O que acha que poderiadeveria ser feito para ampliar a utilizaccedilatildeo do uso de SL em entidades puacuteblicas

EDMAR MORETTI Pensando-se aleacutem da aacuterea de geoprocessamento o Governo deveria investir nos softwares baacutesicos utilizados pelos teacutecnicos do governo estabelecendo um programa de migraccedilatildeo para o Linux A adoccedilatildeo na praacutetica do OpenDocument eacute tambeacutem uma necessidade Com isso a utilizaccedilatildeo de SL em outras aacutereas especializadas ganharaacute tambeacutem maior apoio Enquanto isso natildeo ocorrer continuaremos vendo projetos baseados em SL que natildeo perduram uma vez que natildeo se alterou a cultura institucional em favor dos SL

34 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

Felipe dos Santos CostaAnalista de sistemas Mestre em engenharia da Computaccedilatildeo com ecircnfase em Geomaacutetica

pela UERJ e Tecnologista em Sauacutede Puacuteblica no Instituto Leocircnidas e Maria Deane - Fiocruz

Amazocircniafelipefossgisbrasilcombr

Para aqueles que natildeo estatildeo familiarizados com o lado cientiacutefico da cartografia a Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia (ICA) talvez natildeo seja um oacutergatildeo muito conhecido No Brasil o ldquobraccedilordquo da ICA eacute a Sociedade Brasileira de Cartografia (SBC) que publica a Revista Brasileira de Cartografia e promove o Congresso Brasileiro de Cartografia Poreacutem talvez a influecircncia do oacutergatildeo por aqui diga mais respeito ao direcionamento da pesquisa cientiacutefica em cartografia e aacutereas afins Pra que vocecircs tenham uma noccedilatildeo toda a pesquisa cientiacutefica relacionada com mapas pode ser abarcada pelas comissotildees da ICA as quais estatildeo listadas abaixo com destaque para a uacuteltima- Comissatildeo de Arte e Cartografia- Comissatildeo em Atlas- Comissatildeo de Cartografia e Crianccedilas- Comissatildeo em Cartografia para emergecircncias e gerenciamento de crises- Comissatildeo em Visualizaccedilatildeo cognitiva- Comissatildeo em Qualidade de dados- Comissatildeo em Tecnologias digitais aplicadas agrave heranccedila cartograacutefica- Comissatildeo em Educaccedilatildeo e Treinamento- Comissatildeo em Generalizaccedilatildeo e Representaccedilotildees muacuteltiplas

- Comissatildeo em Infraestruturas e Padrotildees da Geoinformaccedilatildeo- Comissatildeo em Anaacutelise e Modelagem Geoespacial- Comissatildeo em Geovisualizaccedilatildeo- Comissatildeo em Geoinformaccedilatildeo para sustentabilidade- Comissatildeo de Histoacuteria da Cartografia- Comissatildeo em Projeto Cartograacutefico- Comissatildeo em Produccedilatildeo de Mapas e Geo-business- Comissatildeo em Projeccedilotildees Cartograacuteficas- Comissatildeo em Mapeamento por Sensoriamento Remoto- Comissatildeo em Mapas e Graacuteficos para cegos e pessoas com alguma deficiecircncia visual- Comissatildeo em Mapas e Sociedade- Comissatildeo de Mapas e a Internet- Comissatildeo em Cartografia de Montanhas- Comissatildeo em Neo-cartografia- Comissatildeo em Cartografia Planetaacuteria- Comissatildeo em Cartografia Teoacuterica- Comissatildeo em Mapeamento ubiacutequo- Comissatildeo em Questotildees acerca de Usos e Usuaacuterios- Comissatildeo em Tecnologias Geoespaciais Open Source

39

Ana

Car

olin

a O

tton

Sarm

anho

p

etch

enik

2011

Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

CCoonnffeerrecircecircnncciiaa CCaarrttooggrraacuteaacuteffiiccaa IInntteerrnnaacciioonnaall -- IICCCC 22001111

PPoorr AAnnddrreacuteeacute MMeennddoonnccedilccedilaa

PPOORR DDEENNTTRROO DDOO GGEEOO

Assim de dois em dois anos a Associaccedilatildeo promove uma conferecircncia internacional que objetiva apresentar para a comunidade cientiacutefica o trabalho que os membros desta comissatildeo estatildeo desenvolvendo especialmente no que concerne a avanccedilos e descobertas da aacuterea de interesse comum entre todos os mapas e a informaccedilatildeo Geograacutefica

A ConferecircnciaEm 2011 o evento ocorreu em Paris no

Palais des Congreacutes que fica no 17deg arrondissement jaacute no limite noroeste entre a cidade e os seus subuacuterbios A Associaccedilatildeo Internacional de Cartografia possui fortes raiacutezes francesas ndash talvez o mais famoso dos cartoacutegrafos da segunda metade do seacuteculo XX seja Jacques Bertin ndash e teve sua primeira conferecircncia realizada na cidade 50 anos atraacutes

A programaccedilatildeo oficial informa que o evento ocorre de 3 a 8 de julho Poreacutem o evento comeccedila oficialmente no dia 1 quando da ocorrecircncia de

diversos workshops relacionados agraves vaacuterias comissotildees da Associaccedilatildeo em vaacuterios pontos da cidade Tambeacutem no dia primeiro ocorre a inauguraccedilatildeo da exposiccedilatildeo Arte e Cartografia que permaneceu em cartaz ateacute o uacuteltimo dia do congresso poreacutem em outro ponto da cidade mais precisamente nas cercanias de Saint-Mandeacute subuacuterbio onde se localiza o IGN (Institut Geographique National) O IGN seria o equivalente ao IBGE brasileiro poreacutem com a diferenccedila do Instituto francecircs ter como missatildeo apenas criar e gerenciar informaccedilotildees de ordem estritamente geograacuteficas O IGN foi uma espeacutecie de comitecirc local da ICA durante a conferecircncia e seus profissionais foram os principais organizadores e realizadores deste importante evento

Como membro da comissatildeo em questotildees acerca de usos e usuaacuterios fiz a inscriccedilatildeo no workshop em usos e usuaacuterios de transportes puacuteblicos que aconteceu no proacuteprio IGN dia primeiro para cerca de 25 pessoas Apesar de este natildeo ser o principal aspecto da conferecircncia que possa interessar os leitores da FOSSGIS Brasil eacute interessante participar de um evento onde os organizadores jogam vocecirc na cidade com um mapa e pedem pra que vocecirc chegue ateacute um ponto turiacutestico O resultado da atividade permitiu entender que mesmo na Franccedila paiacutes que historicamente investe em mapeamento os mapas ainda podem causar confusatildeo e problemas especialmente para aqueles natildeo familiarizados com a cidade O destaque do workshop ficou para uma breve apresentaccedilatildeo de teacutecnicas para produccedilatildeo dos mapas para aluguel de bicicletas em Londres

A conferecircncia em si aconteceu a partir do dia 4 (no dia 3 aconteceu um coquetel de abertura

40 Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

apenas) uma segunda-feira de muito sol em Paris Logo na abertura uma surpresa Os brasileiros eram a terceira maior naccedilatildeo em nuacutemero de inscritos soacute perdendo para Franccedila e Estados Unidos dentre mais de 104 paiacuteses participantes e cerca de 1500 participantes inscritos O evento contou ainda com aproximados 200 posters 500 apresentaccedilotildees orais e 500 mapas enviados para a exibiccedilatildeo internacional de mapas Aleacutem disso mais de 30 paiacuteses enviaram mapas para a exibiccedilatildeo de mapas infantis ldquoBarbara Petchenikrdquo

Apoacutes a conferecircncia de abertura pocircde-se ter uma noccedilatildeo da estrutura montada para o evento Dois salotildees com cerca de 8 salas cada provavelmente 100 lugares disponiacuteveis em cada sala para as apresentaccedilotildees orais e as conferecircncias (uma por dia com palestrantes renomados e traduccedilatildeo simultacircnea para outras liacutenguas) Nos corredores dos salotildees sessotildees de apresentaccedilatildeo de pocircsteres que se mantinham afixados durante um dia inteiro sendo que temaacuteticas afins com as salas proacuteximas eram agrupadas de forma que as salas e as paredes anexas tinham temas e discussotildees semelhantes Os dois salotildees eram separados por um grande pavilhatildeo onde concentravam-se a exibiccedilatildeo internacional de mapas e de mapas infantis um grande mapa-mundi gravado no chatildeo a aacuterea de secretaria do evento e um conjunto de 40 stands comerciais de empresas e instituiccedilotildees que pagaram uma razoaacutevel quantia para expor produtos e serviccedilos neste evento por onde passaram pessoas do mundo inteiro notadamente influentes no setor de geotecnologias

Espaccedilo Comercial e Open-sourceObviamente que aleacutem dos meus proacuteprios

interesses acadecircmicos e do trabalho que eu apresentei o aspecto mais importante do ICC 2011 foi observar a relaccedilatildeo de um evento desta natureza com as tecnologias livres E apesar de uma ou outra resistecircncia - notadamente na aacuterea de editoraccedilatildeo graacutefica e tambeacutem na aacuterea de produccedilatildeo e fontes de dados que satildeo setores das geotecnologias ainda fortemente ligados agrave grandes empresas e agecircncias - pode-se afirmar sim que as tecnologias livres vem ocupando espaccedilo importante neste setor Tal afirmaccedilatildeo pocircde ser notada em vaacuterios aspectos de tudo aquilo que vi durante a conferecircncia

Haacute que se notar que o evento contou com espaccedilos destinados aos maiores fabricantes de software do setor Esri Intergraph Erdas ITTVis Leica geosystems Lorienne 1Spatial Ocad e Star Apic Em todas as soluccedilotildees proprietaacuterias apresentadas nos folhetos que vi e recebi havia pelo menos alguma referecircncia agrave interoperabilidade e aos padrotildees OGC de serviccedilos Fabricantes como a ESRI e sua poderosa (e cara) suiacutete de aplicativos falaram exaustiva e abertamente sobre iniciativas livres tratando o coacutedigo-aberto a meu ver como uma realidade no mercado a qual a induacutestria de software natildeo pode ignorar

Pareceu-me que cada vez mais veremos grandes empresas adaptarem seus formatos processos e produtos agrave realidade imposta pelos paradigmas livres e este processo parece ser um caminho sem volta Eacute claro que existe um longo caminho ateacute que as empresas passem a perceber

que o paradigma do coacutedigo-aberto eacute democraacutetico o suficiente para significar novas formas de relacionamento com seus clientes sem prejuiacutezo de lucros e qualidade de produtos gerados Poreacutem eacute importante saber que a ideia do livre encontra-se bastante difundida entre os cientistas e profissionais de todo o mundo

Uma discussatildeo bastante interessante que presenciei algumas vezes ao redor de stands comerciais foi a respeito do papel das ferramentas colaborativas na cartografia do seacuteculo XXI Em especial ouvi diversas vezes as pessoas comentarem acerca de sites como o OpenStreetMap

41Revista FOSSGIS Brasil | Setembro 2011 | wwwfossgisbrasilcombr

42

(httpwwwopenstreetmaporg) e em como a ideia de um mapa ediacutetaacutevel por qualquer pessoa pode modificar os paradigmas de serviccedilos no que diz respeito aos mapas e agrave informaccedilatildeo geograacutefica em si Existe uma seacuterie de implicaccedilotildees relacionada com a produccedilatildeo de informaccedilatildeo geograacutefica mas cabe aos cientistas criarem mecanismos que permitam universalizar essa produccedilatildeo o que deve significar uma barreira transponiacutevel para os paiacuteses menos desenvolvidos transpassar igualando-se com grandes potecircncias no processo de mapeamento de seu territoacuterio condiccedilatildeo imprescindiacutevel para o seu desenvolvimento

Espaccedilo Cientiacutefico e o Open SourceDevo comeccedilar este toacutepico dizendo que das

5 conferecircncias principais do evento pelo menos uma delas esteve diretamente ligada ao geo open source a dra Athina Trakas (OGC) falou a respeito do papel dos padrotildees abertos nas infraestruturas de dados geograacuteficos

Aleacutem desta conferecircncia incontaacuteveis trabalhos dentre posteres e apresentaccedilotildees orais tinham o uso de software e tecnologia coacutedigo-aberto em seu conteuacutedo Um exemplo foi a apresentaccedilatildeo do Dr Tobias Dahinden do Insitut fuumlr Kartographie und Geoinformatik de Hanover que falou a respeito de como bancos de dados abertos poderiam em conjunto com ambientes colaborativos como a wikipedia gerar poderosos instrumentos de mapeamento Vaacuterios outros podem ser destacados como as possibilidades de mapas e informaccedilatildeo geograacutefica passiacutevel de ser adquirida com fontes livres

Um fato digno de nota eacute que antes do ICC 2011 o espaccedilo na Associaccedilatildeo para os trabalhos em open source resumia-se a um grupo de trabalho Apoacutes a Conferecircncia este grupo ganhou status de comissatildeo o que garante mais espaccedilo para o tema dentro da Associaccedilatildeo e consequentemente da pesquisa cientiacutefica da aacuterea no mundo A comissatildeo de Tecnologias geoespaciais open source eacute atualmente comandada pelos doutores Dr Suchith Anand da Universidade de Nottingham UK e Thierry Badard da Laval University no Canadaacute

A comissatildeo (ateacute entatildeo um grupo de trabalho) promoveu durante o ICC 2011 dois eventos principais primeiramente aconteceu um encontro (business meetings) entre participantes interessados nos trabalhos relacionados a este tema e posteriormente durante 3 dias foi oferecido uma espeacutecie de workshopminicurso em tecnologias de mapeamento utilizando tecnologia open source apoiado pelo ITC (Holanda) e OSGeo Internacional Participei de ambos e a seguir tentarei brevemente dar uma ideia do que se discutiu em ambos

A reuniatildeo da comissatildeo ocorreu no dia 4 das 17 as 18 hs apoacutes as apresentaccedilotildees orais da programaccedilatildeo do evento (que aconteciam de 8 as 17) Inicialmente o dr Anand apresentou a comissatildeo e pediu pra que os presentes ndash cerca de 15 pessoas ndash se apresentassem e informassem seu interesse na aacuterea Um caso interessante foi a presenccedila de um vendedor da Intergraph que disse t