edicao 158

Download edicao 158

Post on 11-Mar-2016

219 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

edicao_158

TRANSCRIPT

  • www.gazetadaaclimacao.com.br

    Ano IV N 158SP, de 02 a 08/02/2012 F.: 2843-1741 3422-5730 3208-1533 www.gazetadaaclimacao.com.br CIRCULAO: ACLIMAO, V. MARIANA, ANA ROSA E PARASO

    Quando Marta Suplicy (PT) assumiu a prefeitura de So Paulo em 2001 uma de suas primeiras aes foi criar Subprefeituras em substituio s antigas Administraes Regionais (ARs).

    Smbolos de ineficincia da gesto pblica, as antigas ARs, nas administraes dos prefeitos Paulo Maluf e Celso Pita, foram alvos de srias denncias de corrupo, destacando-se o caso da mfia dos fiscais.

    Com a implantao das Subprefeituras, a prefeita Marta Suplicy pretendia coibir este mal, alm de modernizar e agilizar a carcomida mquina p-blica. O processo de transio durou um ano e em 2002 as Subprefeituras surgiram, com muito mais autonomia administrativa e mais equipadas. Uma das inovaes da poca foi a implantao das Praas de Atendimento.

    Dez anos depois, no ltimo ano da administrao do prefeito Gilberto Kassab, as Subprefeituras, na prtica, voltaram condio anterior, realizando apenas funes bsicas de zeladoria, como a de tapar buracos nas ruas e podar rvores.

    O processo de des-monte comeou j em 2005, quando Jos Serra (PSDB) sucedeu a rival petista. As coordenadorias de Educao, Sade e Assistncia Social existentes nestas unidades foram extintas e suas atribuies foram reabsorvidas pelas respectivas secretarias.

    O sucessor de Serra e, tambm seu afilhado poltico, Gilberto Kassab deu continuidade re-centralizao. As Sub-prefeituras perderam as funes de pavimentao e recapeamento, e agora, no incio deste ano deixaram tambm de limpar as bocas-de-lobo. Com a nova siste-

    mtica de limpeza pblica, uma super-empresa agora a nica responsvel por este servio em toda a capital.

    Mas curiosamente, de maneira inversamente pro-porcional, o nmero de funcionrios nas 31 Subpre-feituras aumentou: de 2.000, em 2005, aumentou para 8.344, no ano passado. Mas o aumento no foi apenas numrico. O prefeito Kassab, no final do ano passado, deu um aumento salarial de 193% a todos os subprefei-tos que, alis, so quase to-dos oficiais reformados da Polcia Militar um outra inovao da atual admi-nistrao.

    Atualmente na oposio, o PT, naturalmente no poupa crticas ao prefeito por causa deste retrocesso. Alguns vereadores at suspeitam que esta estratgia de Kassab, de colocar ex-PMs no comando das Subprefeituras, tem como propsito agradar uma corporao que pode

    se transformar um valioso aliado seu em 2014, quando ele poder tentar se eleger governador do Estado.

    NOSSA SUBPREFEITURAO bairro da Aclimao

    est incrustado no distrito Liberdade que por sua vez est sob responsabilidade da Subprefeitura S. Alm da Liberdade a Subprefei-tura S tem que zelar mais outros sete distritos: Bela Vista, Bom Retiro, Rep-blica, Santa Ceclia e S. A rea total dos oito distritos somados de 26,56 km, com uma populao de 431.106 habitantes (isto sem considerar a populao flutuante). O subprefeito da regio Nevoral Alves Bucheroni, oficial da reserva da PM e filiado ao PSD, o novo partido criado pelo pre-feito Kassab.A SUBPREFEITURA S fica na rua lvares Penteado, 49 Centro (estao S do metr linha 1 Azul). Tel. 3397-1200.

    A ANTP (Associao Na-cional dos Transportes P-blicos) divulgou no ltimo dia 31 a pesquisa anual sobre a avaliao dos paulistanos sobre o transporte coletivo na cidade.

    O relatrio de 2011 mostra a pior avaliao do setor desde que este tipo de pesquisa comeou a ser feito a partir de 2005. 41% afirmaram que o transporte ruim, contra apenas 18% que afirmaram que bom.

    No caso dos nibus municipais apenas 40% dos entrevistados consideram excelente ou bom os servios, contra 60% dos que consideram ruim ou pssimo. Em relao a 2010 houve uma inverso nestes ndices: naquele o nvel de

    aprovao era de 60%.Os trens tiveram uma

    avaliao positiva de 48%. Houve neste quesito uma ligeira queda: em 2010 era de 50%.

    No Metr, por sua vez, caiu de 84% para 74% o nmero de usurios que considera o servio exce-lente ou bom. O ndice de ruim ou pssimo subiu de 5% para 10%.

    Em relao viagem, os entrevistados apontaram os seguintes problemas do transporte pblico: 69% dos usurios avaliam que problemas como superlotao (57%) e demora, tempo de espera ou atraso dos meios de transporte (23%) atrapalham o servio.

    Subprefeituras completam 10 anos esvaziadas

    TRANSPORTES

    Aumenta a insatisfao

  • SP - de 02 a 08/02/2012

    2

    Rica em belezas naturais, Iguape est localiza no litoral sul paulista, a 203 quilmetros da capital. conhecida como a Princesa do Litoral e apresenta em seu interior uma grande diversidade de vegetao rodeada por rios, morros, manguezais, praias e cacho-eiras.

    Os turistas encontram em Iguape, alm da parte natural, grandes atrativos culturais, histricos e religiosos. A cidade foi fundada em 1538 e abriga um dos maiores centros histricos e arquitetnicos preservados do Estado de So Paulo. So 64 imveis em estilo colonial portugus, entre eles casares e igrejas.

    Quem visita o Museu de Arte Sacra de Iguape encontra um belo acervo constitudo por aproximada-mente 150 peas dos sculos 17, 18 e 19. O local foi inaugurado em 1979 e est instalado na Igreja de Nossa Senhora do Rosrio dos Ho-mens Pretos, construda no sculo 17.

    Um dos pontos tursticos que mais atrai olhares a Baslica do Bom Senhor de Iguape que foi construda por escravos em pedra, argamassa e leo de baleia, entre os sculos 18 e 19. No

    seu belo interior, encontram-se imagens de santos, en-tre elas a de Nossa Senhora das Neves, a padroeira do municpio.

    J o Museu Histrico e Arqueolgico est localizado no Centro Histrico da cidade, no local onde funcionou a primeira Casa de Fundio de Ouro do Brasil. A construo de 1635 e em seu interior os visitantes encontram expostos painis grficos e fotogrficos, objetos e docu-mentos sobre a escravatura e os ciclos do Ouro e do Arroz.

    Na parte natural, os turis-

    tas se deparam com a Praia de Leste, formada a partir do assoreamento do Rio Ribeira de Iguape. O local singular com uma extensa vegetao de restinga em freqente transformao. A Barra do Ribeira uma boa opo para a pesca, praticar surf, caiaque ou simplesmente curtir um passeio de barco. O local tambm a porta de entrada para a Estao Ecolgica de Juria-Itatins.

    Iguape tem tambm uma grande tradio na msica, dana, artesanato e na culinria. Os maiores exemplos dessas atividades

    esto na Marujada, na Reiada ou Folia de Reis e no Fandango. O artesanato, marca da cultura iguapense, possui fortes influncias do negro, do ndio e do europeu. Produzem-se as cermicas decorativas utilitrias, mais conhecidas por panelas pretas, alm das cestarias, feitas principalmente de cips e fibras, e o entalhe em madeira, em especial na caixeta, uma espcie de ma-deira fina e decorativa.

    Os visitantes podem ainda aproveitar para saborear a culinria tpica caiara com pratos a base de farinha de mandioca e frutos do mar. Entre os destaques esto a paoca de carne-seca, moqueca de manjuba, caldeirada de peixe salgado com piro, cuscuz de arroz, sequilho e cocada preta.

    Secretrio da Cultura hostilizado

    PARA ANUNCIARNA GAZETA

    DAACLIMAO

    LIGUE:2843-17413422-5730

    Ingredientes1/2 xcara (ch) de leo1 cebola picada1/2 pimento vermelho1 lata de seleta de legumes1 vidro de palmito1/2 xcara (ch) de azeitonas verdes picadas1 lata de sardinha grande com leo1 lata de molho de tomate pronto, a mesma medida de gua1 xcara (ch) de salsa e cebolinhasal e pimenta a gosto1/2 kg de farinha de milho

    decorao a gostoModo de FazerEm uma panela aquea o leo ou azeite e refogue a cebola. Junte o pimento, a seleta de legumes, o palmito, as azeitonas, a sardinha com leo, o molho de tomate, sal e pimenta. Cozinhe por 13 a 15 minutos. Junte a salsa, a cebolinha e a farinha de milho. Misture. Desligue.Coloque a massa em um refratrio de vidro untado com leo. Aperte com auxlio de uma colher. Desenforme. Decore a gosto.

    Cuscuz de Sardinha

    O Museu de Arte Con-tempornea da Universidade de So Paulo (MAC) inaugurou no ltimo dia 28 a sua nova sede: trata-se do antigo prdio do Detran (Departamento de Trnsito do Estado), localizado na regio do Parque do Ibirapuera. O prdio, de autoria do arquiteto Oscar Niemeyer, foi ocupado por este departamento at 2009.

    A inaugurao do novo MAC foi parcial j que apenas o piso trreo estar por enquanto aberto visitao. Neste espao comeou no mesmo a exposio O Tridimensional no Acervo do MAC: Uma Antologia, que rene 18 esculturas produzidas entre 1947 e 1997.

    O diretor do MAC, Tadeu Chiarelli, garante que at o final do ano todo o prdio ser ocupado.At ento, o museu se dividia em duas sedes: um espao no terceiro andar do prdio da Bienal, que fica dentro do Parque do Ibirapuera, e um edifcio no campus da Universidade de So Paulo (USP), no Butant.

    A reforma, que teve um custo de R$ 76 milhes, foi bancada pelo governo do Estado, mas a administrao do prdio e do acervo ficar sob responsabilidade direta da USP.

    O MUSEU DE ARTE CONTEMPOR-NEA fica na av. Pedro lvares Cabral, 1.301 Vila Mariana. Aberto de 3 a domingo, das 10h s 18h. Entrada franca.

    CIDADE

    MAC reaberto noantigo prdio do Detran

    A secretrio da Cultura do Estado, Andrea Matarazzo, foi a autoridade mais impor-tante na inaugurao da nova sede do MAC. O governador Alckmin e o prefeito Kassab tiveram outros compromissos nas suas respectivas agendas.

    Talvez por isso, Matarazzo tenha sido

    o alvo preferencial de algumas pessoas que protestavam contra a ao violenta da Polcia Militar na reintegrao de posse de um terreno no bairro de Pinheirinho, na cidade de So Jos dos Campos, ocorrida na semana passada. O secretrio chegou a bater boca com uma das manifestantes.

    O governador Geraldo Alckmin vistoriou no ltimo dia 26 as obras da Nova Luz, onde sero instaladas a nova