economia exercicio aula 1

Download Economia Exercicio Aula 1

Post on 02-Jan-2016

15 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • CURSOS ON-LINE ECONOMIA EM EXERCCIOS PROFESSOR HLIO SOCOLIK

    www.pontodosconcursos.com.br 1

    1. AULA: IDENTIDADES MACROECONMICAS FUNDAMENTAIS. FORMAS DE MENSURAO DO PRODUTO E DA RENDA

    NACIONAL. O SISTEMA DE CONTAS NACIONAIS. NOES SOBRE O BALANO DE PAGAMENTOS.

    2.1. Objetivo Nesta parte voc deve procurar saber como calcular alguns dos principais agregados macroeconmicos para depois poder entender melhor a teoria macroeconmica. O objetivo da Contabilidade Nacional registrar os valores dos Produto Interno Bruto, Investimentos, Consumo e Exportaes.

    O desenvolvimento terico da Macroeconomia, principalmente depois da

    depresso da dcada de 30, exigiu acompanhamento desses agregados para a aferio do desempenho geral da economia. Os dados so apresentados em valores, j que englobam diversos produtos que no podem ser somados, como lmpadas e caixas de giz, mquinas e papel. Devido instabilidade dos preos, os valores das sries temporais devem ser apresentados a preos correntes, ou nominais, e a preos constantes, ou reais. 2.2. O Produto

    O Produto, como j vimos no item anterior, o valor total dos bens e servios finais produzidos no pas durante determinado perodo. O seu clculo deve evitar o problema da dupla contagem, pois no faz sentido somar-se os valores produzidos por todas as unidades produtivas do pas, j que estaramos computando mais de uma vez os bens finais e as matrias primas utilizadas em sua fabricao. No se deve somar, por exemplo, a produo de ao com a de minrio de ferro. So considerados somente os bens finais, a includas as matrias primas produzidas e no utilizadas e as vendidas ao exterior.

    O clculo do Produto pode ser feito atravs do conceito de valor adicionado, ou

    valor agregado, que a diferena entre o valor da produo de cada empresa e o consumo intermedirio, que tudo aquilo que a firma adquire de outras firmas. Por exemplo, o valor agregado na produo de pneus igual ao valor da produo de pneus, menos o consumo de borracha e fios de ao utilizados na sua fabricao.

    Observe a questo abaixo, que caiu no concurso para Fiscal de Contribuies

    Previdencirias, em 1971: Entende-se por valor agregado a diferena entre o a) Valor da produo e o consumo intermedirio. b) Faturamento e os impostos totais pagos pelas empresas. c) Preo e o custo de produo. d) Custo total e a receita total. e) Valor da produo e despesas indiretas. Comentrio: como acabamos de mostrar, o valor agregado o valor criado pela empresa, ou seja, o valor do seu produto, diminudo pelo valor das matrias primas, que foram produzidas por outras firmas. Esse custo originado das despesas da firma com a

  • CURSOS ON-LINE ECONOMIA EM EXERCCIOS PROFESSOR HLIO SOCOLIK

    www.pontodosconcursos.com.br 2

    aquisio de bens que ela no produz diretamente chama-se consumo intermedirio. Assinale a opo a. 2.3. A Renda, o Consumo, a Poupana e o Investimento A Renda o somatrio das remuneraes aos fatores de produo, como os salrios, os juros, os aluguis e os lucros. O Consumo o valor dos bens e servios absorvidos para a satisfao de necessidades e desejos imediatos. H o Consumo das famlias e o Consumo do Governo.

    A Poupana definida como a parcela da renda no consumida. Investimento a parte da produo constituda dos bens de capital, que tm a caracterstica de aumentarem a capacidade produtiva do pas. O Investimento dirigido a formao de capital fixo e variao de estoques. Uma parte do investimento destina-se a reposio do desgaste ou obsolescncia do capital (depreciao), de modo que o aumento do estoque de capital resulta do investimento lquido. 2.4. A igualdade entre Produto, Renda e Despesa Uma identidade fundamental a igualdade entre produto, renda e despesa. O produto igual renda, pois cada unidade de valor do produto corresponde a uma unidade de remunerao a um fator de produo. A renda igual despesa, pois ela totalmente dirigida, direta ou indiretamente, aquisio dos bens e servios. Da que o valor do produto tambm igual despesa.

    PRODUTO = RENDA = DESPESA 2.5. A Medio do Produto

    O Produto o valor dos bens finais produzidos pelo sistema econmico. Existem

    trs maneiras distintas de fazer-se essa medio.

    2.5.1. Mtodo do valor agregado

    Define-se valor agregado como o valor da produo que resulta do esforo produtivo de uma empresa. A produo de ao, por exemplo, exige que a siderrgica adquira outros produtos que ela no produz diretamente, como o minrio de ferro, a energia eltrica etc, que so as matrias primas ou consumo intermedirio. Nesse caso, o valor agregado da empresa ser a produo de ao, subtrada do valor desses produtos.

    Valor Agregado = Valor da Produo Consumo Intermedirio

    Vamos a um exemplo, extrado de Marcos Giannetti da Fonseca, do livro Manual de

    Economia, de professores da USP:

    $ Produto Valor da

    produo Consumo

    intermedirio Valor agregado

    Madeira 60 - 60

  • CURSOS ON-LINE ECONOMIA EM EXERCCIOS PROFESSOR HLIO SOCOLIK

    www.pontodosconcursos.com.br 3

    Papel 80 60 20 Corantes 50 - 50

    Tintas 100 50 50 Livros 200 180 20 Total 490 290 200

    Observaes:

    - O valor da produo no mede com exatido o produto da economia, pois esse conceito incorre na contagem de bens mais de uma vez (dupla e mltipla contagem). - O valor de 490 no representa o que foi realmente produzido, pois esse valor conta produtos mais de uma vez. - Se somarmos o valor da madeira (60) com o valor do papel (80), estaremos contando a madeira duas vezes, pois ela est tambm incorporada ao papel. O mesmo ocorre se somarmos corantes com tintas. - A economia, na verdade, somente produziu um bem, no caso o livro, no valor de 200.

    Ao se estimar o Produto, portanto, no se deve somar a produo de ao com a

    de minrio de ferro, a produo de borracha com a de pneus, a de petrleo com gasolina, a de tijolos com casas, a de aulas com a de giz etc.

    Vejamos a questo abaixo:

    (Economista do Ministrio das Minas e Energia, 1980) Se uma firma comprar trigo por $ 10.000 e embalagens por $ 5.000 e em seguida produzir farinha e vender todas as embalagens com a farinha de trigo produzida por $ 16.000, seu valor adicionado ser igual a (em $): a) 16.000 b) 1.000 c) 31.000 d) 15.000. Comentrio: observe que a firma produziu farinha de trigo por $ 16.000, mas desse valor constam produtos que ela no produziu: trigo por $ 10.000 e embalagens por $ 5.000. Logo, o valor adicionado 16.000 (10.000 + 5.000) = 1.000. Opo b. 2.5.2. Mtodo da renda

    Vamos descrever, agora, a produo de cada item de nossa economia hipottica, considerando o consumo intermedirio de cada setor e o pagamento das remuneraes dos fatores de produo. A tabela abaixo mostra os fatores de produo de uma economia e suas respectivas remuneraes:

    Fatores Remuneraes

    Trabalho Salrio Capital Juro Recursos Naturais Aluguel Tecnologia Royalty Empresrio Lucro

    Madeira Papel salrios = 45 valor da pro- madeira = 60 valor da pro- juros = 5 duo = 60 salrios = 12 duo = 80 lucros =10 juros = 4

  • CURSOS ON-LINE ECONOMIA EM EXERCCIOS PROFESSOR HLIO SOCOLIK

    www.pontodosconcursos.com.br 4

    aluguis = 2 lucros = 2 60 60 80 80 Corantes Tintas salrios = 25 valor da pro- corantes = 50 valor da pro- juros = 7 duo = 50 salrios = 28 duo = 100 royalties = 6 juros = 8 aluguis = 5 aluguis = 9 lucros = 7 royalties = 3 lucros = 2 50 50 100 100 Livros papel = 80 valor da pro- tintas = 100 duo = 200 salrios = 12 juros = 5 lucros = 3 200 200 A Renda definida como o somatrio das remuneraes de todos os fatores de

    produo: salrios + juros + aluguis + royalties + lucros. Assim, temos: Salrios = 45 + 12 + 25 + 28 + 12 = 122 Juros = 5 + 4 + 7 + 8 + 5 = 29 Aluguis = 2 + 5 + 9 = 16 Royalties = 6 + 3 = 9 Lucros = 10 + 2 + 7 + 2 + 3 = 24 Renda = 122 + 29 + 16 + 9 + 24 = 200 Como a Renda igual ao Produto, o Produto igual a 200.

    A gerao de renda por empresa igual a:

    Madeira = 45 + 5 + 10 = 60; Papel = 12 + 4 + 2 + 2 = 20; Corantes = 25 + 7 + 6 + 5 + 7 = 50; Tintas = 28 + 8 + 9 + 3 + 2 = 50; Livros = 12 + 5 + 3 = 20. Observe-se que a renda, por empresa, iguala o seu valor agregado.

    2.5.3. O Mtodo da Despesa

    No nosso exemplo, ao se considerar a despesa da sociedade com os livros, o produto ser igual a essa despesa e igual a 200.

  • CURSOS ON-LINE ECONOMIA EM EXERCCIOS PROFESSOR HLIO SOCOLIK

    www.pontodosconcursos.com.br 5

    A Despesa de uma economia pode ser assim expressa:

    DG = C + IF + IE + G + X, sendo: DG: Despesa Global; C: Consumo das famlias; IF : Investimento fixo; IE : Investimento em estoques; G = Consumo do Governo; X = Exportaes.

    Mas, para que a Despesa se iguale ao valor do PIB, deve-se subtrair dela a despesa com bens importados, j que estes no so produzidos internamente. Assim, tem-se:

    DI = C + IF + IE + G + X M = PIB, sendo: DI : Despesa Interna; e M : Importaes

    Vamos descrever, agora, cada um dos componentes da Despesa Interna. - Consumo Final das Famlias: inclui os bens no durveis, como alimentao, vesturio, gasolina etc., os bens durveis, como geladeiras, computadores, foges, automveis etc. e os servios, como as consultas mdicas, servios bancrios e do governo, cortes de cabelo, cinema etc. - Investimento Fixo (ou Formao bruta de capital fixo) : compreende as despesas com Construes, com Mquinas e Equipamentos e Outras. So, por definio, bens durveis que correspondem ao fluxo de capital novo que se acrescenta ao estoque de capital existente. o mesmo que Investimento B