eco1561 - impactos ambientais um estudo para brics .esforços dos brics para atingir o...

Download ECO1561 - IMPACTOS AMBIENTAIS UM ESTUDO PARA BRICS .esforços dos BRICS para atingir o desenvolvimento

Post on 10-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

6 FRUM INTERNACIONAL ECOINOVAR Santa Maria/RS 21 a 23 de Agosto de 2017

1

Eixo Temtico: Inovao e Sustentabilidade

IMPACTOS AMBIENTAIS: UM ESTUDO PARA BRICS E G7 (1992-2013)

ENVIROMENTAL IMPACTS: A STUDY FOR BRICS AND G7 (1992-2013)

Samia Mercado Alvarenga RESUMO Impactos ambientais so alteraes no meio ambiente provocadas pela ao do homem. Estudos nesse sentido floresceram na dcada de 70 juntamente com o advento da sustentabilidade. Postulou-se, ento, que a populao, a afluncia e a tecnologia so fatores que exercem presso sobre o meio ambiente. Tal constatao deu origem IPAT, frmula multiplicativa desses fatores cuja inteno mensurar o tamanho do impacto. O objetivo deste estudo medir o impacto ambiental, em termos de magnitude, e verificar o comportamento dos indutores populao e renda em economias que vivenciam diferentes estgios de desenvolvimento. Para tanto, utiliza-se a frmula original aplicada ao G7 e aos BRICS. Os resultados mostraram que, no perodo analisado, o impacto dos BRICS maior que o do G7. Assim, conclui-se que os esforos dos BRICS para atingir o desenvolvimento se do s custas de danos ambientais. Por outro lado, pases desenvolvidos tendem a diminuir seu impacto medida que a renda aumenta. Palavras-chave: Impactos Ambientais, IPAT, BRICS, G7. ABSTRACT Enviromental impacts are changes in the enviroment caused by the action of man. Studies in this regard thrived in the 1970s along with the advent of the concept of sustainability. At that time, it was claimed that population, affluence and technology are factors that mostly exerted pressure on the environment. Such a finding gave rise to the IPAT, a multiplicative formula bringing these factors together that intend to measure the size of the environmental impact. The objective of this study is thus to measure the environmental impact, in terms of magnitude, and verify the inducing behavior of population and income in economies that have experienced different levels of development. To this end, the original formula applied to BRICS and G7 countries. The results showed that, for the period studied, the impact caused by BRICS countries is greater than that of G7's. Thus, it can be concluded that the BRICs efforts to achieve the development take place at the cost of environmental damage. In contrast, developed countries tend to reduce their impact as their income increases. Keywords: Environmental Impacts, IPAT, BRICS, G7.

6 FRUM INTERNACIONAL ECOINOVAR Santa Maria/RS 21 a 23 de Agosto de 2017

2

1. INTRODUO A exacerbada poluio nos pases desenvolvidos, somada crise do petrleo na dcada

de 70, colocou em dvida o crescimento econmico, cuja prerrogativa era a utilizao intensiva dos recursos naturais (FAUCHEUX, 1995). O aumento da poluio e o esgotamento das reservas naturais suscitaram questionamentos no meio cientfico quanto forma como o sistema econmico vinha interagindo com a natureza (MAY et al., 2003). Nesse momento so reformuladas as teorias de Malthus e o aumento da populao assim como a busca pelo crescimento econmico so apontados como principais agentes desencadeadores de impactos ambientais.

As solues levantadas na poca requeriam um controle de natalidade e um arrefecimento econmico, entretanto, as naes desenvolvidas se mostravam pouco dispostas a abrir mo das crescentes taxas de Produto Interno Bruto (PIB), ao passo que as naes em desenvolvimento necessitavam de crescimento econmico para que nveis melhores de bem-estar fossem atingidos. Diante do dilema de conciliar interesses econmicos e preservar o meio ambiente, o desenvolvimento sustentvel figura como alterativa comum.

Dentro desse contexto a Cincia Econmica, cuja tarefa alocar recursos escassos, se v impelida a incluir o meio ambiente em suas anlises, dando inicio aos estudos destinados a investigar as consequncias da ao humana no ambiente natural (CECHIN, 2010). Ehrlich, Holdrem (1971) e Commoner (1972), pioneiros na quantificao do impacto ambiental, desenvolvem a Impacts by Population Afluence and Tecnology (IPAT), frmula multiplica dos principais estressores antrpicos: populao, afluncia e tecnologia.

A frmula uma identidade matemtica que resulta no tamanho do impacto total, apesar de simples largamente utilizada e se mostra eficiente na mensurao em termos de magnitude (ALCOOT, 2010). Ademais, a quantificao do impacto causado pelo homem atravs da mensurao com a IPAT de suma importncia na discusso de um desenvolvimento sustentvel, uma vez que, nomeia os agentes que podem contribuir para a minimizao dos danos ao meio ambiente (WAGGONER; AUSUBEL, 2002).

Frente a isso, parte-se da hiptese: de que pases mais populosos e/ou mais ricos exeram um impacto superior em relao aos demais pases. Desse modo, espera-se que os pases desenvolvidos, em vista de seus altos nveis de renda per capita, tenham uma trajetria de impacto muito superior ao dos pases em desenvolvimento, cuja renda per capita menor, para os quais se espera uma trajetria de impacto ascendente uma vez que so pases cujas economias despontaram na dcada de 90 e os nveis populacionais so atualmente os maiores do mundo. Assim, esse trabalho tem o intuito de responder a seguinte questo: Qual o tamanho do impacto ambiental em pases desenvolvidos e em desenvolvimento no perodo de 1992 a 2013?

Define-se que o objetivo do estudo verificar a evoluo da magnitude do impacto ambiental em economias que vivenciam diferentes estgios de desenvolvimento nos anos de 1992 a 2013. Em busca de resposta, aplicar-se- a equao IPAT ao grupo das sete economias mais desenvolvidas (G7) e ao grupo dos pases emergentes (BRICS1). O perodo escolhido intenciona abarcar a dcada de 90 e os anos 2000, fases decisivas na histria da poltica climtica e hegemnica do mundo, tendo em vista a ratificao do Protocolo de Kioto e o reconhecimento dos BRICS como bloco econmico emergente.

O presente estudo est organizado em cinco sees, sendo que aps esta introduo segue o referencial terico que busca situar o meio ambiente nas discusses econmicas, dar o 1 A sigla, originalmente BRIC, foi formulada por Jim ONeill em 2001 quando o economista e faz referncia aos quatro pases (Brasil, Rssia, ndia e China) que na poca possuam potencial de se igualar, em crescimento economico, s economias mais avanadas (G7). Posteriormente, a frica do Sul ingressa no grupo que vem a ser hoje o BRICS. (ARMIJO, 2011).

6 FRUM INTERNACIONAL ECOINOVAR Santa Maria/RS 21 a 23 de Agosto de 2017

3

respaldo necessrio para que seja possvel compreender o que o impacto ambiental, como ele calculado, e sua relao com os indutores utilizados no estudo. A terceira seo se destina a explicar os mtodos de anlise. Na quarta seo so expostos os resultados e por fim, tem-se a concluso. 2. IMPACTOS AMBIENTAIS

O conceito de desenvolvimento sustentvel demonstra uma revoluo na histria do pensamento econmico em que a preservao do meio ambiente passa a ser to importante quanto gerao de renda e o bem-estar social. Aos poucos, as preocupaes com a sustentabilidade, escassez e depleo do capital natural desencadeiam uma srie de estudos que investigam a interao do homem com a natureza, nasce da o interesse cientfico em mensurar a magnitude do impacto ambiental, bem como em identificar seus principais indutores.

Fogliatti et. al. (2014) define impacto ambiental como toda e qualquer alterao (fsica, qumica ou biolgica) no meio ambiente proveniente, direta ou indiretamente, da atividade antropognica. Segundo o autor, so indutores de impacto ambiental, os fatores que acarretam ou potencializam tais alteraes.Alguns estudos destacam a existncia de um consenso de que a populao, a atividade econmica e a tecnologia so as foras motrizes das alteraes ambientais provocadas pelo homem (JORGENSON, 2003; YORK, et al., 2003). Nesse sentido, sobressaem-se os posicionamentos de Ehrlich, Holdrem (1971) e Commoner (1972), que relacionam os impactos ambientais ao aumento geomtrico da populao, da evoluo dos padres de consumo e dos ajustamentos tecnolgicos da produo.

Ehrlich e Holdrem (1971) acreditavam que uma populao em ritmo crescente exerceria forte presso sobre a natureza, pois mais pessoas representariam uma maior demanda por bens, especialmente alimentos. Para que essa demanda fosse atendida, seria preciso aumentar a produo, o que, consequentemente, aumentaria a gerao de resduos e poluentes, alm de levar os recursos naturais exausto. Os autores reativam as discusses malthusianas, segundo as quais, a populao cresceria em progresso geomtrica, ao passo que produo de alimentos cresceria em progresso aritmtica. Tambm se atrelam os impactos ambientais ao crescimento da afluncia, dado que a demanda por bens, intensificada pela indstria do consumo de massa, faz crescer a degradao do meio ambiente.

Anteriormente, os efeitos da afluncia sobre a natureza j haviam sido analisados com a Curva Ambiental de Kuznets (CAK). A CAK relaciona renda (Produto Interno Bruto) com as emisses de dixido de carbono e mostra, atravs da sua trajetria em U invertido, que as emisses crescem com o aumento da renda at o ponto em que o nvel de renda garanta bem-estar. A partir da, as emisses tendem a cair com o aumento da renda. O otimismo dessa anlise mostra que o crescimento econmico, embora gere presses ambientais na sua fase inicial, produziria externalidades positivas medida que aumentos da renda possibilitassem o desenvolvimento de tecnologias mais eficientes e limpas configurando uma verdadeira transio ambiental (CAVIGLIA- HARRIS; CHAMBERS; KAHN, 2009).

Nessa perspectiva, segundo Goklany (2009), a preservao ambiental e o crescimento econmico representariam um trade off em que a sociedade opta inicialmente pelo primeiro no intuito de melhorar a qualidade de vida e reduzir a pobreza. As preocupaes com o meio ambiente passam acontecer num segun

Recommended

View more >