eco curitiba 143

Download ECO Curitiba 143

Post on 03-Apr-2016

221 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Confira as principais notícias desta sexta-feira.

TRANSCRIPT

  • Estudo ENSINA COMO ECONOMIzAr E NO ErrAr AO COMprAr

    domingo14/09

    Previso do TemPoFonte:

    SegUndA15/09

    teRA16/09

    QUARtA17/09

    SextA12/09

    SbAdo13/09

    mn.: 11mx.: 22

    mn.: 14mx.: 21

    mn.: 18mx.: 22

    mn.: 10mx.: 19

    mn.: 12mx.: 20

    mn.: 11mx.: 23

    eCo CuritibaCuritiba, 12 a 15 de setembro de 2014 | Ano ii | edio 143 | www.leiaeco.com.br facebook.com/leiaeco

    Parque das Aves, em Foz, vale a

    pena! Pg. 08

    Hoje tem show de 25 anos do SPC, com Alexandre Pires Pg. 15

    Mais de 20% dos consumidores no pesquisam preos

    H casos onde a discre-pncia absurda, como exemplo entre os me-dicamentos genricos, a diferena de preos de at 1.132%. Ou seja, um medicamento que custa r$1 em uma farmcia pode chegar a r$12 em outra. O consumidor deve entender que dono do prprio tempo e precisa revisar hbitos, saber quando a pesquisa vale a pena e, assim, eco-nomizar e fazer boas compras, alerta espe-cialista.

    pg. 06

  • paran02 Curitiba, 12 a 15 de setembro de 2014www.leiaeco.com.brEco Curitiba

    Eco Curitiba

    Circulao de 15.000 exemplares todas as

    teras e sextas-feiras.

    DEPARTAMENTO COMERCIAL

    Pierpaolo Nota - Curitiba e Regio MetropolitanaFone: 41 9974-3311 / E-mail: pier@leiaeco.com.br

    Flavio Machado - Costa Esmeralda/SCFone: 47 9942 0128 / E-mail: flaviomach@gmail.com

    Tiragem e circulao auditadas.

    Nelson Ferrinelson@ferriadutoria.com.br

    41 3224-4322F

    Diretor-ExecutivoPierpaolo Nota | pier@leiaeco.com.br

    Editor-ChefeEliseu Tisato | pauta@leiaeco.com.br

    Os artigos, colunas e espaos assinados no refletem necessariamente a opinio do jornal.

    Correspondncias:Rua Pres. Epitcio Pessoa, 158, Tarum - Curitiba - PR - CEP 82.530-270

    Eco Central uma publicao da Editora Eco Central Ltda.

    trnsito invases

    Na ltima semana, na cidade de Vitria (ES), o so-joseense Maykon de Morais da Silva foi o representante do Paran no Campeonato Brasileiro de Taekwondo. Ele sagrou-se campeo na categoria Adulto faixa preta at 74kg. Maykon venceu as quatro lutas contra os atletas do Distrito Federal, Par, Santa Catarina e a final contra o Rio de Janeiro. A luta da final foi uma das mais acirradas e vencida nos ltimos segundos de com-bate. Foram todas lutas de complexida-de tcnica que fez jus ao campeonato. A ltima, em especial, foi vencida no finalzinho, por um ponto, o que mostra o grau de dificuldade e, ao mesmo tempo, a nossa preparao, afirmou.

    Para o secretrio de Esporte e La-zer de So Jos dos Pinhais (Semel), Alessandro Hendler, a vitria de um so-joseense a nvel nacional mostra o trabalho da Secretaria nas vrias modalidades esportivas do Municpio. O Maykon fruto de um trabalho que estamos desenvolvendo nesta gesto, e que vem tendo resultado: o incentivo ao esporte nas suas vrias modalidades. Hoje temos mais de trs mil alunos atendidos pela Secretaria. O nvel de preparo tcnico to alto que

    muitos de nossos atletas tm disputado a nvel nacional o nosso Estado, como o caso do Maykon representando o Paran no Brasileiro, disse Hendler.

    Eu s tenho a agradecer a todos que me apoiaram, principalmente a minha famlia, que sempre est ao meu

    lado, ao meu tcnico Rodrigo Ferla e Secretaria de Esporte e Lazer que sub-sidiou as despesas da minha viagem, permitindo assim que eu chegasse com antecedncia e descansasse bem para fazer um bom campeonato. O resultado disso tudo foi a vitria, frisa Silva.

    Atleta paranaense campeo brasileiro de Taekwondo em Vitria

    O objetivo evitar que a ocupao se consolide, trazendo prejuzos para o meio ambiente e obrigan-do, no futuro, a interveno do progra-ma habitacional para reassentamento de famlias em situao de risco

    A Prefeitura de Curitiba criou um grupo de trabalho, formado por re-presentantes de nove secretarias e rgos municipais, para prevenir a execuo de construes irregulares em reas de proteo ambiental de propriedade do municpio. O objetivo evitar que a ocupao se consoli-de, trazendo prejuzos para o meio ambiente e obrigando, no futuro, a interveno do programa habitacional para reassentamento de famlias em situao de risco.

    O grupo coordenado pela Secreta-ria Municipal do Meio Ambiente e tem integrantes das secretarias da Defesa Social, Governo Municipal, Planeja-mento e Administrao, Obras Pbli-cas, Urbanismo, Procuradoria Geral do Municpio, alm da Companhia de Habitao Popular de Curitiba (Cohab) e Fundao de Ao Social (FAS).

    Dois integrantes de cada rgo participam das aes, que tm carter preventivo e corretivo. As equipes volantes da Prefeitura encarregadas da fiscalizao de reas do municpio, ligadas Secretaria do Urbanismo,

    Prefeitura quer impedirocupaes em reas verdes

    Cohab e Curitiba S/A, do apoio ao trabalho do grupo, ao detectar o incio de novas construes em reas impr-prias. Tambm auxiliam na preveno as denncias de novas ocupaes que chegam pelos fones 156, da central de informaes da Prefeitura, e 153, da Guarda Municipal.

    DEsFORO IMEDIATOSe necessrio, para evitar que a

    consolidao da ocupao em reas de proteo ambiental se concretize, a ao preventiva poder incluir a erradicao de obras recm-iniciadas, antes que estas passem a ser habi-

    tadas. Esta forma de atuao est respaldada no artigo 1.210, pargrafo 1, do Cdigo Civil, que prev a figura do desforo imediato e possibilita a ao do proprietrio na ocorrncia de situaes que, na legislao, so con-figuradas como esbulho possessrio, como o caso da tentativa de ocupao de imveis por terceiros.

    O grupo no retira famlias de suas moradias, mesmo que elas estejam em local imprprio para habitao. A atuao ocorre apenas em construes que ainda no esto ocupadas, explica Raphael Rolim de Moura, da Secretaria do Meio Ambiente.

    Rafael Silva/COHAB

    O documento de Certificado de Registro e Licenciamento do Ve-culo (CRLV) s emiti-do aps a quitao do Licenciamento Anual e demais dbitos.

    O Departamento de Trnsito do Paran orienta os propriet-rios de veculos com placas finais 3, 4 e 5 a realizarem neste ms de setembro, conforme a data de vencimen-to, o pagamento do Licenciamento Anual exerccio 2014.

    A Guia de Recolhi-mento no valor de R$ 64,21 (para todos os veculos) encami-nhada ao endereo do proprietrio. Aqueles que esto em atraso com dbitos de multas ou Dpvat, alm do va-lor do Licenciamento exerccio 2014 tero os valores a serem quitados acrescidos a guia.

    O L i cenc iamen-to deve ser pago nas instituies bancrias credenciadas junto ao rgo de trnsito: Ban-co do Brasil e Sicredi. Correntistas do Banco

    do Brasil podem reali-zar o pagamento com o nmero do Renavam no caixa do autoaten-dimento.

    Em outubro, o prazo expira para propriet-rios de veculos com placas finais 6, 7 e 8. J em novembro o vencimento para veculos com o dgito final 9 e 0.

    LEGIsLAOO documento de

    Certificado de Regis-tro e Licenciamento do Veculo (CRLV), de porte obrigatrio do veculo e na forma original, s emitido aps a quitao do Licenciamento Anual e demais dbitos.

    Quem for flagrado com veculo no li-cenciado comete uma infrao gravssima de acordo com o Cdigo de Trnsito Brasileiro (CTB). A multa de R$ 191,54 e a pena-lidade de 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitao. Como medida administrativa o proprietrio tem o veculo apreendido.

    Detran faz orientao para quitao do licenciamento

  • Curitiba, 12 a 15 de setembro de 2014www.leiaeco.com.br Eco Curitiba03

    paran

    Em julho de 2014, comparado ao mesmo ms do ano anterior, o setor fabril paranaense recuou 6,4%, fren-te contrao de 3,6% para o Brasil. No acumulado de doze meses, encerrado em julho, a queda da atividade industrial no Estado foi de 1%

    A produo da indstria do Paran cresceu 7,3% em julho, no comparativo com junho deste ano. Foi o segundo me-lhor resultado do Pas, conforme mostra a Pesquisa Industrial Mensal Regional Produo Fsica (PIM-PF) do Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE), divulgada na sexta-feira. Na mdia nacional o cres-cimento foi de 0,7%.

    O levantamento mostra que 14 dos 11 locais pesquisados tiveram aumento no ritmo da produo industrial. O Paran ficou atrs apenas do Amazonas, que cres-ceu 16,1%. Com esse resultado, a indstria regional eliminou parte da perda 8,1% no acumulado de maio para junho.

    Cabe destacar a recuperao de todas as atividades industriais no Estado, com destaque para o ramo de fabricao de veculos automotores, reboques e carro-cerias, fabricao de mquinas, aparelhos e materiais eltricos e fabricao de m-

    PR tem o segundo maior aumento na produo

    quinas e equipamentos, diz o economista Francisco Jos Gouveia de Castro, do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econmico e Social (Ipardes).

    Em julho de 2014, comparado ao mes-mo ms do ano anterior, o setor fabril paranaense recuou 6,4%, frente contra-o de 3,6% para o Brasil. No acumulado de doze meses, encerrado em julho, a queda da atividade industrial no Estado

    foi de 1%.A marcha da produo industrial

    nacional e regional reproduz o visvel enfraquecimento da economia brasilei-ra, diz Gouveia. Isso explicado pela combinao entre lenta recuperao da economia mundial e problemas internos, determinados pelos efeitos da poltica econmica praticada pelo governo fede-ral, afirma o economista do Ipardes.

    Feiro do Imposto ser realizado neste sbado

    A 12 edio do Feiro do Im-posto ser realizado neste sba-do (13) em mais de 100 cidades em 19 estados brasileiros. Em Curitiba, o evento ser realizado em frente sede da Associao Comercial do Paran.

    Alm de orientar e alertar a populao sobre a alta carga tributria que incide em diversos produtos e servios que integram o dia a dia do brasileiro, o Feiro do Imposto pretende cobrar a aplicao efetiva e transparente dos tributos, a desonerao da educao e coletar assinaturas para o documento Assina