e-learning - Marketing, Comunicação e Consumo ? Web viewAlém do conteúdo, é preciso dar extrema…

Download e-learning - Marketing, Comunicação e Consumo ? Web viewAlém do conteúdo, é preciso dar extrema…

Post on 23-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

<p>e-learning</p> <p>er</p> <p>2008</p> <p>UNIVERSIDADE TCNICA DE LISBOA </p> <p>INSTITUTO SUPERIOR DE CINCIAS SOCIAIS E POLTICAS </p> <p> CINCIAS DA COMUNICAO 2 ANO 1 SEMESTRE</p> <p>Pesquisa de Marketing</p> <p>Srgio Abrantes n207554 </p> <p>[e-learning]</p> <p>O presente trabalho focar-se- no tema do e-learning enquanto tendncia macroambiental, tentando explorar as ameaas e oportunidades subjacentes a este fenmeno.</p> <p>No mbito da cadeira de Pesquisa de Marketing foi sugerido aos alunos que elaborassem um trabalho individual, que incidisse sobre as Tendncias macroambientais: explorao de ameaas e oportunidades. Tendo sido dada liberdade na escolha dos contedos a abordar, escolhi incidir o meu trabalho sobre o fenmeno do e-learning. </p> <p>Definio de e-learning. Vantagens e desvantagens.</p> <p>Ser necessrio antes de mais, definir o que se entende por e-learning: um conceito abrangente e genrico para o vasto domnio da formao com recurso e atravs das novas tecnologias (Reinmann, 2006). Assim quando aplicado, o termo dever ser entendido como uma forma de ensino distncia, baseada nas tecnologias de informao e comunicao e realizado atravs da internet. </p> <p>A aplicao deste novo sistema de aprendizagem no conhece nos dias de hoje qualquer tipo de fronteira, estando j disponvel, mas se calhar no to implementado quanto desejvel, em larga maioria do espao acadmico bem como ao nvel de organismos pblicos e privados. Assim, o e-learning, j efectivamente uma alternativa vlida, s abordagens tradicionais de reciclagem/aprendizagem dos colaboradores e estudantes, possibilitando assim a diminuio dos custos em formaes dispendiosas, quer a nvel de recursos financeiros quer de tempo til de trabalho.</p> <p>O desenvolvimento efectivo de solues de e-learning ao nvel empresarial e acadmico, trar inegveis benefcios a empresas e instituies de ensino. Ser assim mais fcil conciliar tarefas de ndole profissional, pessoal e familiar com a contnua tarefa de aprendizagem e aprofundamento de conhecimentos.</p> <p>Assim, podero ser apontadas como vantagens do e-learning, a reduo de custos com aces de formao e reciclagem de colaboradores, no ficando assim formadores e formandos dependentes da presena em determinado local fsico, com horrio rgido e processos de aprendizagem pouco adaptados s necessidades especiais de cada indivduo. Para as empresas representar quase de imediato uma reduo dos custos em aces de formao, quer no aluguer de salas aula, bem como um ganho significativo de tempo por parte dos trabalhadores para desempenharem as suas tarefas normais, uma vez que a presena dos indivduos em formaes acarreta perdas significativas de tempo no horrio de trabalho normal. </p> <p>Outro dos benefcios que podem ser atribudos ao e-learning a sua capacidade de fornecer aos seus utilizadores informaes sempre actualizadas e facilmente armazenveis, ao longo do tempo, no existindo assim a necessidade de assimilar os contedos prontamente, uma vez que podem ser facilmente consultveis atravs da Web. Promove-se tambm, uma formao personalizada, uma vez que os contedos passam a ser disponibilizados por blocos de informao, permitindo aos formandos, consultar directamente os assuntos que suscitarem maior interesse pessoal e organizar o seu percurso de aprendizagem. A uniformizao da informao disponibilizada ir traduzir-se num mais eficaz processo de aprendizagem uma vez que no dar azo a interpretaes errneas. Pelo facto dos contedos poderem ser disponibilizados em variados formatos digitais, promove-se a interaco e esprito crtico dos formandos, possibilitando a troca de opinies entre os mesmos, uma vez que deixam de estar cingidos a um nico momento e formato de aprendizagem. </p> <p>Resumindo, o e-learning pelo seu carcter, sempre actualizvel, traz s organizaes inegveis benefcios, por permitir ter os seus colaboradores e parceiros, permanentemente actualizados, com informaes teis, altamente personalizadas e contedos facilmente acessveis. </p> <p> Apesar dos inegveis contributos que o e-learning traz consigo, ser de ter em linha de conta que existem ainda certas limitaes e entraves que condicionam a plena integrao deste sistema de aprendizagem como forma de complemento aprendizagem tradicional.</p> <p>So por exemplo, bastante distintos os nveis de acesso informao, variando muito entre reas do globo, especialmente entre os denominados pases do Norte e pases do Sul. Recentemente levantou-se at a questo da existncia de uma dicotomia entre pases desenvolvidos e em desenvolvimento, e sociedades respectivamente information rich e information poor, coincidindo por sua vez, estas denominaes a sociedades altamente industrializadas onde o acesso a informao bastante facilitado, onde se verificam ndices elevados de literacia e sociedades em desenvolvimento ou sub-desenvolvidas onde o acesso informao bastante condicionado e onde se verificam elevados ndices de iliteracia.</p> <p>Por outro lado continuam a ser levantadas questes sobre a real qualidade dos contedos formativos, associadas ainda a algum descrdito deste tipo de aprendizagem e as suas verdadeiras vantagens ao nvel da formao. Existe ainda alguma resistncia por parte de algumas empresas e estabelecimentos de educao forte implementao de solues de formao deste tipo. Tambm existe ainda alguma dificuldade na disponibilizao de ligaes internet a todos os formandos e uma preferncia bastante significativa destes pelo mtodo tradicional de ensino. Por outro lado, reconhecendo a importncia do e-learning, no se pode deixar de expressar a convico sobre a necessidade do uso do puro learning. Alm do contedo, preciso dar extrema importncia parte pedaggica resultando, assim, numa transmisso de conhecimentos que, efectivamente, tem o seu foco do aluno (Kelber, 2003).</p> <p>Assim ser essencial que, para que um sistema de e-learning tenha sucesso efectivo, se verifique interactividade entre formando, contedos, formador bem como o contacto entre formandos. </p> <p>Alguns dados sobre: o Mercado de E-learning</p> <p>Com a internet a experimentar crescimentos nunca dantes vistos, com o nmero de ligaes a aumentar a nvel mundial cerca de 305%, entre os anos de 2000 e 2008, poder prever-se a aposta neste meio de comunicao, como o meio de eleio para iniciativas das grandes empresas e organismos pblicos.</p> <p>Ser de ter em conta as previses da Global Industry Analysts que prev que investimento no mercado de e-learning para o ano de 2010 seja j de 52.6 bilies de dlares. J em 2007, segundo dados publicados no relatrio da Global Industry Analysts, eLearning: A Global Strategic Business Report," o mercado americano representava em termos monetrios qualquer coisa como 17.5 bilies dlares. Com os Estados Unidos a liderarem neste segmento de mercado onde 60% das empresas americanas j recorre ao e-learning face aos 15% de empresas europeias que recorre a esse mesmo sistema, ser de prever que o mercado mundial continue a expandir-se, a uma taxa de bastante alta situada entre os 15% a 30%.</p> <p>Segundo um outro estudo levado a cabo pelo INOFOR o mercado de e-learning da zona europeia atingiu, em 2000, cerca de 340 milhes de Euros, representando este valor um acrscimo de 130% face aos nmeros verificados em 1999.</p> <p>Num estudo, conduzido Economist Intelligence Unit em colaborao com a IBM e que incide o seu foco em 60 pases atribuindo-lhes valores sobre a taxa de preparao dos pases para desenvolver o e-learning, revela que a Sucia se encontra na primeira posio do ranking, mas tambm vrios pases da Unio Europeia se encontra em lugares cimeiros. Os pases nrdicos e tambm o Reino Unido esto nos lugares cimeiros, enquanto pases do sul da Europa apresentam valores mais baixos. Portugal apresenta-se a meio da tabela, ocupando o 27 lugar na classificao geral.</p> <p>Segundo uma anlise realizada pelo CEDEFOP - Centro Europeu de Desenvolvimento e Formao Profissional, em Portugal apenas 60 % dos fornecedores de formao oferecem servios de e-learning. Estes valores encontram-se ainda muito distantes das realidades de outros pases europeus, como o caso da Finlndia e Sucia, onde se verificam taxas muito perto dos 100% de implementao de servios de formao via electrnica.</p> <p>A nvel acadmico e de acordo com um estudo publicado pela UNESCO, em 2000, cerca de 84 milhes de jovens mundo fora seguiam os seus estudos pela internet, sendo que, se previa que em 2005 este nmero pudesse chegar as 160 milhes.</p> <p>Na maioria dos pases do velho continente, verificou-se uma mudana de um ensino superior para as elites para um ensino superior de massas. Cerca de 50% das populaes estaro no ensino superior, mas no necessariamente na universidade (Massy, 2005), verificando-se que no s os mais novos vo em busca do conhecimento, mas tambm aqueles que por alguma razo perderam a sua chance, se esforam agora por se actualizar, recorrendo muitas vezes ao ensino online atravs das universidades virtuais e universidades abertas.</p> <p>Estes dados suportam a ideia que o e-learning assumir em termos globais um papel de destaque na formao e educao dos indivduos. </p> <p>Concluses:</p> <p>Como forma de resumo, enunciarei algumas das principais vantagens que foram apontadas ao longo do trabalho, como por exemplo, a reduo dos custos com aces educativas e formativas, a possibilidade de manter os formandos com informaes sempre actualizadas e facilmente armazenveis e uma formao mais personalizada e adaptada s necessidades de cada formando. Por outro lado tambm se apontam algumas desvantagens, sendo talvez a principal, o certo descrdito que ainda abala este sistema de aprendizagem e a dificuldade de ver acreditadas formaes deste tipo de forma a obter reconhecimento por todos.</p> <p>Apesar de, ainda restarem grandes dvidas sobre se o e-learning poder ser a ferramenta pedaggica do nosso sculo, ser de reconhecer que ser quase certo que o mercado ir continuar a crescer, quer a nvel local quer a nvel global. O progresso tecnolgico e a simplificao de processos podero trazer novas formas de integrao deste sistema, propiciando cada vez mais a implementao a nvel global deste tipo de abordagem educativa e formativa.</p> <p> certo tambm que, verificamos nos dias de hoje, aumentos no nmero de ligaes internet nunca dantes experimentados. Verificamos ao mesmo tempo, uma tendncia dos indivduos em aprofundarem constantemente o seu grau de conhecimentos, bem como uma necessidade destes em possurem conhecimentos sempre actualizados, de forma a resistirem no mercado de trabalho e responderem ao chamamento das empresas, que insistem cada vez mais, em revestir os seus quadros de indivduos altamente especializados e informados. O e-learning pelos benefcios que lhe podem ser apontados, pode responder a estas necessidades do mercado, tornando-se a tecnologia, numa parte importante da educao e do desenvolvimento da aprendizagem, no s para estudantes como tambm para trabalhadores. Este ser o maior avano em tecnologia e na indstria da educao (Smith, 2008). </p> <p>Referncias bibliogrficas:</p> <p>Chartered Institute of Personnel and Development (2008, April). Annual survey report 2008 - Learning and development. Consultado em 20 de Novembro de 2008 atravs de http://www.cipd.co.uk/NR/rdonlyres/3A3AD4D6-F818-4231-863B-4848CE383B46/0/learningdevelopmentsurvey.pdf</p> <p>Clark, D., (2001). Reflections on e-learning. Consultado em 20 de Novembro de 2008 atravs de http://www.nwlink.com/~Donclark/hrd/elearning/elearning.html</p> <p>Comission of the European Communities (2008). Communication from the commission to the European parliament, the council, the European economic and social committee and the committee of the regions. Consultado em 20 de Novembro de 2008 atravs de</p> <p>http://ec.europa.eu/information_society/eeurope/i2010/docs/future_internet/act_future_networks_internet_en.pdf</p> <p>David, K.(2007, July 30). e-Learning Market to hit $52.6B by 2010. T.H.E. Journal. Consultado em 20 de Novembro de 2008 atravs de http://www.thejournal.com/articles/21046</p> <p>Holmes, B. &amp; Gardner, J. (2006) E-learning: concepts and practice. Great Britain: SAGE Publications.</p> <p>Internet World Stats (2008) Internet usage statistics: the internet big picture world, internet users and population stats. Obtido em 19 de Novembro de 2008 atravs de http://www.internetworldstats.com/stats.htmKelber, D. (2003). E-Learning no dispensa aula presencial. Obtido em 20 de Novembro de 2008 atravs: http://www.catho.com.br/jcs/inputer_view.phtml?id=5158Kineo (October 2008). E-Learning Market Update. Obtido em 19 de Novembro de 2008 atravs de http://www.kineo.com/elearning-market/e-learning-market-update-october-2008--2.html</p> <p>Kruse, K. (2002), The benefits and Drawbacks of e-learning. Obtido em 21 de Novembro de 2008 atravs de http://e-learningguru.com</p> <p>LearnFrame (2000, August). Facts, Figures and Forces Behind e-Learning. Obtido em 20 de Novembro de 2008 atravs de http://www.learnframe.com/aboutelearning/elearningfacts.pdf</p> <p>Massy, J. (2005). The eLearning industry and market in Europe - Lot 1, Danish Technological Institute, Heriot-Watt University.</p> <p>Olaniran, B. A. (2006) "Challenges to Implementing E-Learning in Lesser Developed Countries"Paper presented at the annual meeting of the International Communication Association, Dresden International Congress Centre, Dresden, Germany Online</p> <p>Reinmann, G. (2006). Perceber o e-learning: uma oportunidade para a Europa? Revista Europeia de Formao Profissional, 38, 29-44.</p> <p>Smith, M. S. (2008, November 10) The Importance of Elearning. Consultado em 20 de Novembro de 2008 atravs de http://ezinearticles.com/?The-Importance-of-Elearning&amp;id=1674325</p> <p>Vidal, E. (2002). Ensino Distncia vs Ensino Tradicional. Porto: Universidade Fernando Pessoa. http://www2.ufp.pt/~lmbg/monografias/evidal_mono.pdf.</p> <p>Kruse, K. (2006, November 19). New Book: 90 World-Class Activities by 90 World-Class TrainersOriginally published at www.e-learningguru.com/</p>