doen§as sexulamente transmiss­veis

Download Doen§as Sexulamente Transmiss­veis

Post on 24-Jul-2015

143 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Doenças Sexualmente Transmissíveis.

TRANSCRIPT

Doenas Sexualmente TransmissveisDr. Andr Dias Mesquita Mdico de Famlia e Comunidade

SINTOMTICOS

ASSINTOMTICOS

DSTAspectos-chave

A cada ano surgem 340 milhes decasos novos no mundo.

Cerca de 10 a 12 milhes ocorrem noBrasil.

Importante causa de morbidade emortalidade.

As DST geralmente soassintomticas.

DSTAspectos-chave

Tratamento inadequadosubclnica

infeco risco de transmisso.

Nos homens importante causa de cncer de pnis e de nus, infertilidade entre outras complicaes.

Nas mulheres risco de transmissovertical, risco de cncer de colo uterino, infertilidade, gravidez ectpica e outras complicaes.

DSTSfilis

Sinonmia: Lues, Cancro Duro Agente Etiolgico: Treponema pallidum Perodo de incubao: 1 a 3 semanas Transmisso: sexual, vertical,transfuses sanguneas.

Classifica-se quanto ao tempo deevoluo em: Recente (< 1 ano de durao) e Tardia (>1 ano de durao)

DSTSfilis

A sfilis recente classifica-se em:primria, secundria (latente recente).

A sfilis tardia classifica-se comoterciria (latente tardia).

Manifestaes clnicas: Sfilis primria(Cancro duro e micropoliadenopatia)

DSTSfilis Fotomicrografia Treponema pallidum

DST Sfilis Primria (CancroDuro)

Trata-se de uma leso ulcerada (cancro) no dolorosa (ou pouco dolorosa), em geral nica, com a base endurecida, lisa, brilhante, com presena de secreo serosa (lquida, transparente).

DST

Sfilis Secundria (Rash maculopapular)

DST

Sfilis Secundria (Rash maculopapular)

DSTSfilis Secundria (Alopcia Sifiltica)

DST

Sfilis Terciria Caracteriza-se por manifestaes dermatolgicas (goma), cardiovasculares (aneurismas, aortite,insuficincia artica) e neurolgicas. Ocorre devido a disseminao da bactria pelo organismo.

DSTSfilis Congnita

DSTSfilis Diagnstico

Pesquisa do treponema na lesoquando presente o cancro duro ou leses da sfilis secundria.

Teste sorolgicos:VDRL (notreponmico) e FTA-ABS (treponmico).

Sinonmia: Condiloma acuminado, DSTcrista de galo, cavalo de crista, verruga HPV genital.

Perodo de incubao: de 1 a 20meses.

Agente Etiolgico: Papiloma VrusHumano

Pode

causar cncer de colo de tero, vagina e regio anal bem como cncer no pnis.

Geralmente as leses soassintomticas.

DSTa DST viral mais comum.

HPV Diagnstico clnico e caracteriza-se pelo encontros de leses vegetantes (verrugas), nicas, ou mltiplas em regio genital e nus. no detecta o vrus mas sim as alteraes citopticas do vrus.

O papanicolau (exame colpocitolgico) J existe vacina contra o HPV.

DSTHPV

DSTHPV Verrugas no pnis Leses em couve-flor

DSTHPV

DSTHPV

DSTHPV

DSTHerpes Genital

Agente Etiolgico: Herpesvirus hominis Infeco Subclnica Perodo de incubao: 1 a 26 dias (8dias)

recorrente caracerizada por surtoscom perodos assintomticos.

Ardor ou prurido (coceira)Vesculas com base avermelhada leses ulcerativas

DSTHerpes Genital

Diagnstico Clnico baseado noencontro das leses.

Diagnstico Sorolgico (HSV 1 e 2) Diagnstico Citolgico no encontro declulas gigantes com incluses citoplasmticas intranucleares (de Tzanck).

DSTHerpes Genital

Vesculas

lceras

DST

Sinonmia: Blenorragia, blenorria,esquentamento, pingadeira, purgao, fogagem, gota matutina, gono, uretrite gonoccica.

Gonorria

Perodo de incubao: 2 a 5 dias. Agente Etiolgico: Neisseriagonorrhoeae

No homem provoca uma uretrite comardor inicial e posterior corrimento claro que finalmente se torna purulento com urgncia miccional e forte ardor.

DSTGonorria

Quando no tratada pode acometerprstata, vesculas seminais, epiddimos, pele, articulaes, endocrdio, fgado e meninges.

Nas mulheres so oligosintomticascaracteriza-se por corrimento escasso, leitoso, a infeco localiza-se no canal endocervical, sintomas confundem-se com sintomas urinrios com secreo francamente purulenta tardiamente.

DSTOftalmia Gonoccica

Gonorria Descarga purulenta uretral

DSTCancro Mole

Sinonmia: Cancride, cancro venreosimples,cavalo

Perodo de incubao: 3 a 5 dias. Agente Etiolgico: Haemophilus ducrey Caracteriza-se por leses multiplas ounica, dolorosas,tipo lceras, bordas irregulares e elevadas,com exsudato necrtico no fundo.

Formao de bulbes.

DSTCancro Mole

DSTCandidase Sinonmia: Monilase, sapinho

Agente Etiolgico: Candida Albicans Perodo de incubao: desconhecido Faz parte da microbiota normal Transmisso: Contato com secrees emucosas de portadores, pode ocorrer transmisso vertical. Casos graves disseminao endgena.

DSTCandidase

Est associada com baixa imunidade(AIDS)

Forma mais comum a oral. Coceira nos rgos sexuais, formao

de corrimento esbranquiado tipo leite talhado, provoca vermelhido nas reas atingidas.associada com diabetes melittus e uso

Infeco mucocutnea pode estar

DSTCandidaseEritema e placas grumosas brancas na glande e no prepcio, em parceiro de uma paciente com candidase vulvovaginal. Fatores ligados higiene pessoal influenciam casos como este, principalmente em homens de prepcio redundante.

DSTCandidaseSecreo branca e grumosa aderentes s paredes da vagina com candidase, durante exame de papanicolau.

DSTCandidase

Leses em cavidade oral

DSTTricomonase

Agente Etiolgico: Trichomonasvaginalis

Transmisso: sexual ou por ambientescontaminados como banheiros e piscinas.

Nas mulheres os sintomas so: coceirana vagina, ardor ao urinar, corrimento amarelado de odor desagradvel.

Nos homens os sintomas podem ficaroculto durante semanas ou aparecer

DSTTricomonaseLeucorria amarelada Secreo bolhosa

DSTLinfogranulomamula, bubo, Doena de Sinonmia: venreo Nicolas-Favre-Durand, Quarta Molstia Venrea.

Agente Etiolgico (AE): Chlamydiatracomatis

Perodo de incubao: 1 a 3 semanas. Quadro clnico divide-se em trsfases:primria, secundria e terciria.

Primria: no local da penetrao do AEformam-se ppulas, vesculas, pstulas ou eroso fugaz e indolor.

DST Linfogranuloma

Secundria: Caracteriza-se por adeniteinguinal, geralmente unilateral, firme e pouco dolorosa (bubo), que pode ser acompanhada de febre e mal-estar.

Venreo

Terciria: Quando h drenagem dematerial purulento por vrios orifcios no bubo, com ou sem sangue, que, ao involuir, deixa cicatrizes retradas ou quelides.

DST LinfogranulomaVenreo

DSTAIDS

Sinonmia: SIDA, AIDS, Doenacausada pelo HIV, Sndrome de Imunodeficincia Adquirida.

Agente Etiolgico: HIV (Vrus daImunodeficincia Humana) um retrovrus (RNA) que se apresenta em dois tipos HIV-1 predominante no Brasil e HIV-2.

DSTAIDS

Perodo de incubao: 5 a 30 dias. Transmisso: sexual, sangnea (viaparenteral e da me para o filho, no curso da gravidez, durante ou aps o parto) e pelo leite materno.

DST Fatores de risco: variaes freqentes

AIDS de parceiros sexuais sem uso de preservativos; utilizao de sangue ou seus derivados sem controle de qualidade; uso compartilhado de seringas e agulhas no esterilizadas (como acontece entre usurios de drogas injetveis); gravidez em mulher infectada pelo HIV; e recepo de rgos ou smen de doadores infectados.

DSTAIDS

AIDS x INFECO PELO HIV

DSTAIDS No se contamina pelo HIV:

1- Ficar no mesmo ambiente, apertar a mo, trabalhar ao lado de algum que portador do HIV. 2- Beijar, dar carinho e ateno aos portadores de HIV. 3- Picadas de insetos. 4- Suor, lgrima ou espirro. 5- Banheiros pblicos ou piscinas.

DSTAIDS

4- Suor, lgrima ou espirro. 5- Banheiros pblicos ou piscinas. 6- Roupas de cama e toalhas.

DSTAIDS Sintomas:

- Cansao sem motivo aparente. - Perda de peso sem motivo aparente. - Febre sem causa aparente. - Diarria sem causa aparente. - Tosse seca, sem motivo aparente. - "Sapinho", ou estomatite

DSTAIDS

Sarcoma de Kaposi

DST

PREVENO

DST

DST

USO DE PRESERVATIVO MASCULINO

DSTUSO DE PRESERVATIVO FEMININO