documento protegido pela leide direito · pdf file ou fraquezas de controle detectadas,...

Click here to load reader

Post on 20-Jul-2020

1 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES / AVM

    PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

    FRAUDES CORPORATIVAS: UM DESAFIO PARA A AUDITORIA

    INTERNA

    Daniela Garcia Pereira

    ORIENTADOR: Prof.ª Luciana Madeira

    Rio de Janeiro 2018

    DO

    CU ME

    NT O

    PR OT

    EG ID

    O PE

    LA LE

    ID E

    DI RE

    ITO A

    UT OR

    AL

  • 2

    UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES / AVM

    PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

    Apresentação de monografia à AVM como requisito parcial para obtenção do grau de especialista em Auditoria e Controladoria. Por: Daniela Garcia Pereira

    FRAUDES CORPORATIVAS: UM DESAFIO PARA A AUDITORIA

    INTERNA

    Rio de Janeiro 2018

  • 3

    AGRADECIMENTOS

    A Deus, em primeiro lugar, e a todos os que

    contribuíram para a realização deste trabalho.

  • 4

    DEDICATÓRIA

    Dedico este trabalho a Deus, a Ele toda honra e

    toda glória por essa conquista.

  • 5

    RESUMO

    As organizações, dentro do contexto econômico e social, enfrentam o

    desafio constante de se protegerem contra perdas por fraudes, as quais podem

    impactar negativamente na continuidade do negócio, reputação da empresa,

    satisfação dos clientes e moral dos empregados.

    Cabe a gestão da organização o papel preventivo, detectivo e responsivo

    no combate à fraude, devendo assegurar a existência de controles internos

    adequados.

    Para auxiliar no desempenho desse papel, as organizações utilizam como

    ferramenta a auditoria interna, responsável por avaliar se os controles internos

    funcionam, atentando aos sinais de possíveis fraudes e relatando a gestão da

    empresa quando estas ocorrerem.

    Para essa finalidade, alguns critérios devem ser considerados ao longo do

    trabalho de auditoria. Documentar as considerações sobre os riscos de fraude,

    verificar se foram tomadas medidas corretivas com relação a quaisquer deficiências

    ou fraquezas de controle detectadas, avaliar se o plano para o monitoramento do

    programa de gerenciamento do risco de fraude continua adequado ao sucesso

    contínuo do programa, comunicar a gestão os casos de fraudes significativos,

    recomendar a investigação quando apropriado são alguns desses critérios, os quais

    são apresentados nesse trabalho.

  • 6

    METODOLOGIA

    O presente trabalho foi baseado em pesquisa teórica, de caráter

    explicativo e bibliográfico, utilizando-se de materiais dos últimos 15 anos, com

    exceção de um dos livros do autor William Attie, que foi publicado em 1992.

    Para o tema de auditoria, as principais bibliografias utilizadas foram as do

    autor William Attie e as do Instituto dos Auditores Internos do Brasil. Também foi

    amplamente utilizada como base de pesquisa a Norma Brasileira de Contabilidade TI

    01- Da Auditoria Interna.

    Para o tema sobre fraudes, os materiais mais utilizados na pesquisa

    foram os do Instituto dos Auditores Internos do Brasil e o da

    PricewaterhouseCoopers Brasil Ltda.

  • 7

    LISTA DE FIGURAS

    Figura 1 – Metodologia de trabalho da auditoria. ...................................................... 13

    Figura 2 – Triângulo de Cressey ............................................................................... 20

    Figura 3 – Fatores que contribuíram para o crime econômico .................................. 21

    Figura 4 – Fraude versus Erro ................................................................................... 22

    Figura 5 – Principais tipos de fraudes corporativas ................................................... 23

    Figura 6 – Perfil do fraudador interno. ....................................................................... 24

    Figura 7 – Métodos de detecção de fraude – Brasil. ................................................. 27

    Figura 8 – Razões para não avaliar o risco de fraude. .............................................. 28

    Figura 9 – Principal impacto dos crimes econômicos nas organizações. .................. 29

  • 8

    SUMÁRIO

    INTRODUÇÃO 09

    CAPÍTULO I

    Auditoria Interna 10

    CAPÍTULO II

    Fraudes 19

    CAPÍTULO III

    Detecção e Prevenção de Fraudes Corporativas 25

    CONCLUSÃO 33

    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 34

    ÍNDICE 36

  • 9

    INTRODUÇÃO

    A perda por fraude é um dos principais problemas enfrentados pelas

    organizações. Segundo dados do Relatório da Consultoria Kroll, a porcentagem de

    fraudes no Brasil foi de 68% em 2016.

    Nesse contexto, é muito importante que sejam detectadas e combatidas

    as causas de fraudes nas empresas, pois elas podem ter um impacto negativo em

    termos de continuidade do negócio, reputação da empresa, satisfação dos clientes e

    moral dos empregados.

    Sendo assim, a auditoria interna torna-se uma ferramenta essencial para

    auxiliar as empresas na detecção e prevenção de fraudes e a questão central deste

    trabalho é identificar como reduzir os riscos de fraudes no ambiente corporativo

    utilizando a auditoria interna.

    A metodologia utilizada na pesquisa foi a explicativa e bibliográfica, com

    abordagem qualitativa teórica (pesquisa documental) que consiste na análise do

    conteúdo através das seguintes fases: pré-análise, exploração do material e

    tratamento dos resultados e interpretação.

    Este trabalho é organizado da seguinte forma: no capítulo 1 é abordado o

    conceito, os tipos de auditoria interna e sua metodologia de trabalho. No capítulo 2 é

    abordado o conceito de fraudes, suas características (motivações), a diferença entre

    fraude e erro, bem como os tipos de fraudes corporativas e o perfil do fraudador. No

    capítulo 3 são apresentados os desafios enfrentados pelas empresas e o papel da

    auditoria interna na detecção e prevenção de fraudes, bem como os critérios para

    garantir essa prevenção no ambiente corporativo. E na sequencia é apresentada a

    conclusão.

  • 10

    CAPÍTULO I

    AUDITORIA INTERNA

    A origem da auditoria está associada ao inicio das atividades econômicas

    desenvolvidas pelo homem e a necessidade de ratificar essas atividades desde os

    primórdios no antigo Egito.

    Segundo Attie (2011), a auditoria surgiu da necessidade de confirmação

    da realidade econômico-financeira e do patrimônio da empresa por parte de

    investidores e proprietários. Mais especificamente, a auditoria surgiu como

    ferramenta de controle e confirmação da contabilidade.

    O grande salto da auditoria se deu no início dos anos 30, com a criação

    do Comitê May, instituído para estabelecer as regras para as empresas que

    tivessem suas ações cotadas em bolsa. A Auditoria Contábil Independente passou a

    ser obrigatória nos demonstrativos financeiros dessas empresas (IIA BRASIL, 2012).

    Como esses auditores independentes precisavam ter acesso a

    informações e documentos que levassem ao conhecimento e análises das diferentes

    cotas e transações, funcionários das próprias empresas foram designados. Assim

    iniciou-se a ideia da Auditoria Interna, pois com o passar do tempo, esses

    funcionários foram se aperfeiçoando e aprendendo as técnicas de auditoria, sendo

    utilizadas em trabalhos solicitados pela própria administração das empresas (IIA

    BRASIL, 2012).

    A de se notar que a auditoria interna tem um papel importante no mundo

    corporativo, pois é através dela que a alta administração pode acompanhar toda a

    estrutura operacional da empresa e obter melhorias para alcançar seus objetivos.

    1.1. Definição

    A origem da palavra auditoria é latina, audire, que significa ouvir. Mas a

    origem do termo auditor na realidade provém da palavra inglesa to audit, que

    significa examinar, ajustar, corrigir, certificar (ATTIE, 2011, p. 7).

    Seguindo essa descrição do autor, é destacado abaixo algumas

    definições de auditoria interna.

    De acordo com a NBC TI 01 (2003),

  • 11

    A Auditoria Interna compreende exames, análises, avaliações, levantamentos e comprovações, metodologicamente estruturados para avaliação da integridade, adequação, eficácia, eficiência e economicidade dos processos, dos sistemas de informações e de controles internos integrados ao ambiente, e de gerenciamento de riscos, com vistas a assistir à administração da entidade no cumprimento de seus objetivos.

    Segundo o Instituto de Auditores Internos do Brasil (2012, p.3),

    A Auditoria Interna é uma atividade independente e objetiva de avaliação (assurance) e de consultoria, desenhada para adicionar valor e melhorar as operações de uma organização. Ela auxilia uma organização a realizar seus objetivos a partir da aplicação de uma abord