DO E DNV - Cartorios

Post on 21-Jul-2015

77 views

Category:

Documents

1 download

TRANSCRIPT

NOVOS FORMULRIOS: DECLARAO DE BITO (DO) E DECLARAO DE NASCIDO VIVO (DNV)SESAP/RNJUSTIFICATIVAAes e campanhas do Governo Federal para reduzir o sub-registro no Brasil; Melhoria na coleta de informaes epidemiolgicas insumo para polticas de sade;Uso de ferramenta para duas atividades: Registro Civil (direitos bsicos) e Epidemiologia;SISTEMA DE INFORMAES SOBRE NASCIDOS VIVOS SINASCImplementado pelo MS em 1990; RN: 1994; Documento-base: Declarao de Nascido Vivo; Objetivo: fornecer informaes sobre as caractersticas dos nascidos vivos , fundamentais para o estabelecimento de indicadores de sade especficos.LEGISLAO DE SUPORTE AO SINASCLEI DOS REGISTROS PBLICOS - 6015 de 1973 Artigo 50: Todo nascimento que ocorrer no territrio nacional dever ser dado a registro no lugar em que tiver ocorrido o parto ou no lugar da residncia dos pais...PORTARIA SVS N 116 (11/02/2009)Art. 11. Deve ser utilizado o formulrio da Declarao de Nascidos Vivos (DN), [...], como documento padro de uso obrigatrio em todo o territrio nacional... LEI N 8.069 (13/07/1990) Art. 10. Os hospitais e demais estabelecimentos de ateno sade de gestantes, pblicos e particulares, so obrigados a:IV - fornecer declarao de nascimento [...] do parto e do desenvolvimento do neonato;DECLARAO DE NASCIDO VIVO - DNVConfeccionada pelo MS e distribuda para todo o territrio nacional Distribuio das DNVsMINISTRIO DA SADESECRETARIAS ESTADUAIS DE SADEREGIONAIS DE SADESECRETARIAS MUNICIPAIS DE SADEUNIDADES NOTIFICADORAS DE NASCIMENTOSEMISSO DA DNV Unidades notificadorasCompetncia e responsabilidade dos profissionais de sade; Dados das informaes prestadas pela purpera, pelos profissionais de sade presentes na sala de parto e as constantes nos documentos disponveis (pronturios, anotaes, etc); Deve ser emitida para todos os nascidos vivos, no importando onde ocorra o nascimento Em caso de gestao mltipla deve ser preenchida uma DN para cada produto da gestao Para os nascidos mortos, em qualquer tipo de gestao,FLUXO DAS DNVsVarivel - Arts 30 a 33 Portaria 116-MS/SVS (Pgina 10 do manual)NOTAS AOS CARTRIOSPGINA 22 DO MANUAL Pequenas divergncias que no comprometam a identificao da me no devem ser motivo para recusa ou devoluo da DN pelo Oficial de Registro Civil. Por exemplo, se a DN contm o nome de solteira da me, mas o cartrio apura que ela alterou o nome com o casamento, poder fazer o registro com o nome correto (de casada), sem necessidade de retificar a DN. Caso o nome do recm nascido que consta na DN estiver divergente do nome desejado no momento do registro do nascimento, no necessrio recusar a DN nem de exigir sua retificao, devendo prevalecer a vontade manifestada no momento do registro de nascimento. A indicao do nome do pai na DN no faz prova da paternidade, pois consiste apenas em declarao da me. Por ocasio do registro de nascimento dever o Oficial de Registro Civil exercer o seu dever de verificar os requisitos legais para a atribuio da paternidade. (Vide ANEXO D -Nome do Pai no Registro de Nascimento) Caso o Oficial de Registro Civil verifique que o pai pessoa diversa da que consta naITENS DA DNV1 Nome do Recm-nascido Nome declarado pela me. Deve-se estimular fortemente a me a ter o nome da criana definido no momento do nascimento, e sempre que possvel que haja a participao do pai na escolha do nome da criana. Mas se aps o nascimento isto no esteja ainda definido, ela poder informar parcialmente o nome (apenas prenome por exemplo) para o preenchimento da DN. Deve-se informar me e ao pai que o nome que constar do registro e certido de nascimento ser o que for declarado perante o oficial de registro, mesmo que seja diferente do que constar da DN, caso em que o cartrio no deve recusar ou devolver a DN.SOLICITAR DOCUMENTO COM FOTOAUTODECLARA OObs: De acordo com o artigo 5 da Lei 8.560/92, situao conjugal ou estado civil no constaro do registro ou da certido de nascimento, portanto, no ser motivo para recusa ou devoluo de DN pelo cartrio, mesmo em caso de inconsistncia de informaes.Inconsistncias que no prejudiquem a identificao da me, devem ser desconsideradas, e as informaes corretas podem ser repassadas SMS para melhoria das informaes epidemiolgicas do SINASC.Informao somente epidemiolgica, sem valor legal ou oficial, no dispensando a qualificao pelo registrador no Cartrio. A me informada que o nome poder ainda ser alterado ou corrigido na hora em que os responsveis forem efetuar o registro civil no cartrio. A indicao do nome do pai na DN no faz prova da paternidade, pois consiste apenas em declarao da me. No deve existir devoluo da DN caso existam divergncias entre o que est na DN, e o que declaradoDECLARAO DE BITOOs dados informados na Declarao de bito alimentam as estatsticas nacionais e oficiais sobre o perfil de morte no Brasil. A partir das informaes extradas das DO so definidas grande parte das prioridades que compem as polticas pblicas em sadeSISTEMA DE INFORMAES SOBRE MORTALIDADE - SIMPadronizao da DO pelo MS em 1976 Documento-base: Declarao de bito; Objetivos:ser o documento padro para coleta de informaes sobre mortalidade subsidiando as estatsticas vitais e epidemiolgicas no Brasil, conforme o determina o artigo 10 da Portaria n 116, de 11 de fevereiro de 2009 Atender legislao que determina aos Cartrios de Registro Civil que a Certido de bito para efeito de liberao de sepultamento e outras medidas legais, seja lavrada mediante da Declarao de bitoLEGISLAO DE SUPORTE AO SIMLEI DOS REGISTROS PBLICOS - 6015 de 1973 Art. 77 - Nenhum sepultamento ser feito sem certido, do oficial de registro do lugar do falecimento, extrada aps a lavratura do assento de bito, ... PORTARIA SVS N 116 (11/02/2009) Art. 10. Deve ser utilizado o formulrio da Declarao debito (DO), [...] como documento padro de uso obrigatrio em todo o territrio nacional, para a coleta dos dados sobre bitos e considerado como o documento hbil para os fins do Art. 77, da Lei n. 6.015/1973 para a lavraturada Certido de bito, pelos Cartrios do Registro CivilDECLARAO DE BITO DO Confeccionada pelo MS e distribuda para todo o territrio nacional Distribuio das DOsMINISTRIO DA SADESECRETARIAS ESTADUAIS DE SADEREGIONAIS DE SADESECRETARIAS MUNICIPAIS DE SADEUNIDADES NOTIFICADORAS DE BITOSEMISSO DA DOCompetncia e responsabilidade do profissional mdico. Ato mdico. Unidades notificadoras que recebem os formulrios das Secretarias Municipais de Sade: Estabelecimento e Servio de Saude, inclusive o de atendimento ou internao domiciliar Instituto Mdico Legal Servio de Verificao de bito Mdico cadastrado pela Secretaria Municipal de Sade Cartrio de Registro Civil - somente em localidades onde no exista mdico vedada a distribuio da Declarao de bito para as empresas funerriasEMISSO DA DOEm todo bito por causa natural Em todo bito por causa acidental e/ou violenta No bito fetal, se a gestao teve durao igual ou superior a 20 semanas, ou o feto teve peso corporal igual ou superior a 500 gramas e/ou estatura igual ou superior a 25 centmetrosNo bito no fetal, quando a criana nascer viva e morrer logo aps o nascimento, independentemente da durao da gestao, do peso do recm-nascido e do tempo que tenha permanecido vivoCondies para no emisso da DONo bito fetal, se a gestao teve durao menor que 20 semanas ou o feto teve peso corporal menor que 500 gramas e/ou estatura menor que 25 centmetros facultado ao mdico emitir uma DO nestes casos, para atender solicitao da famliaNo caso de peas anatmicas retiradas por ato cirrgico ou de membros amputados providncias definidas na Resoluo de Diretoria Colegiada n 306 da ANVISA (2004)FLUXO DAS DOsVarivel - Arts 20 a 26 da Portaria 116MS/SVS (Pgina 10 do manual)Nota aos CartriosInconsistncias que no prejudiquem a identificao do falecido (ou dos seus familiares) no devem ser motivo de devoluo de DO. Deve-se proceder o registro oficial com as informaes corretas.Bloco I - Identificao Tipo de bito - Fetal ou no Fetal - Anexo C do manual Data do bito - dd/mm/aaaa - Quando no for possvel definir a data exata, informar data estimada. O sistema no aceita este campo em branco. Hora: Exata ou aproximada em que ocorreu o bito, no padro 24h.Carto SUS: Se houverNaturalidade - Nome do Municpio onde o falecido nasceu, com a sigla da respectiva UF. No obrigatrio Nome do Falecido Nome completo, sem abreviaturas. Usar um documento de identificao do falecido, sempre que possvel com foto, para obter esta informao. Em caso de bito fetal preencher nome do falecido com Natimorto. Nome do Pai e nome da me . Em caso de ser desconhecido preencher com Ignorado.Nota: Caso haja diferena entre a DO e o observado no cartrio, como nome de solteira ou divorciada, no h a necessidade de se devolver a DO, devendo o registro ser lavrado com as informaes atuais dos pais.Data de nascimento - anotar a data de nascimento do falecido no padro dia, ms, e ano dd/mm/aaaa. Em caso de bito fetal as datas de bito e nascimento devero ser iguais. Se as datas forem diferentes ento o sistema no aceita eBloco I - IdentificaoRaa / Cor Esta varivel no admite a alternativa Ignorada. A cor do falecido deve ser perguntada ao responsvel pelas informaes do falecido, no devendo nunca ser decidida pelo mdico a partir da observao Situao conjugal - Preencher com a informao dada pelos familiares.NOTA: Deve-se informar aos familiares que o estado civil que constar do registro e certido de bito ser aquele que for declarado perante o oficial de registro, que exercer o seu dever de verificar os requisitos legais para a atribuio desta informao, mesmo que esta seja diferente do que consta na DO. Os cartrios no devem recusar ou devolver a DO ao servio de sade, quando houver divergncia entre a informao desta com a que apurada no registro civil. Neste caso, prevalecer aquilo que declarado no cartrio.Escolaridade (ltima srie concluda) Nvel e Srie completas. Ocupao habitual - no preencher este campo para bitos em crianas com menos de 5 anos de idade. trabalho que o falecido desenvolveu na maior parte de sua vida produtiva.Igualmente s notas anteriores, pequenas divergncias no devem ser motivo de devoluo.Qualificar as condies e causas que provocaram o bito.O preenchimento deste bloco deve ser feito para qualquer tipo de bito, fetal ou no fetal. As causas s so preenchidas pelo mdico que atestou o bito e seus diagnsticos no podem ser alterados por outra pessoa que no o prprio, em documento elucidativo parte (laudo IML), ou pela anulao da DO e preenchimento de outraE nos casos onde no houve a emisso da DO ou DNV?Busca direcionada DO e DNV EpidemiolgicaBOAS PRTICASAcesso s SMS para a realizao da Busca Direcionada; Parceiria com a SMS, para que as informaes ajustadas pelo Cartrio sejam tambm inseridas no SIM, para a melhoria das informaes do Sistema.

Recommended

View more >