dkg-307 controlador automtico para falha de do usurio dkg-307 v-37 ... alarmes e alertas 5. modos...

Download DKG-307 CONTROLADOR AUTOMTICO PARA FALHA DE   do Usurio DKG-307 V-37 ... ALARMES E ALERTAS 5. MODOS DE OPERAO 6. OUTROS RECURSOS ... Display de solicitao de manuteno

Post on 15-Feb-2018

223 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Manual do Usurio DKG-307 V-37 (01.03.2012)

    DKG-307 CONTROLADOR AUTOMTICO PARA FALHA DE ALIMENTAO VERSES CANBUS E MPU

    DESCRIO O controlador uma unidade integral AMF para operaes de grupo gerador nico ou duplo em espera mtua. A unidade est disponvel com verses MPU ou CANBUS. A verso CANBUS conecta a motores eletrnicos controlados por ECU, fornecendo controle do motor, proteo e instrumentao sem sensores adicionais. A unidade pode fazer chamadas de modem e enviar mensagens de texto SMS em condies de falha por meio de modens externos. A unidade tem um conjunto abrangente de temporizadores digitais ajustveis, nveis de limite, configuraes de entrada e sada, sequncias operacionais e tipos de motores. Todos os programas podem ser modificados usando os botes do painel frontal, e no necessitam de uma unidade externa. As ltimas 100 falhas so armazenadas no arquivo de registro de eventos. O registro de eventos inclui no apenas informaes de data-hora, mas tambm uma lista completa de parmetros medidos do grupo gerador no momento em que a falha ocorreu. O programa RAINBOW, compatvel com Windows, permite monitorao e controle remotos. A unidade pode ser usada com o protocolo MODBUS, permitindo a comunicao com CLPs e sistemas de gesto de edifcios. O suporte ao protocolo MODBUS tambm oferecido por modens GSM e PSTN.

    RECURSOS Medies RMS verdadeiras Conexo ECU via opo J1939 CAN Opo de entrada MPU Opo de modem GSM interno Operao de grupo gerador duplo em espera mtua Registro de eventos com hora e data Relgio de tempo real alimentado pela bateria Marcador dirio/semanal/mensal integrado Programas de produo semanal Parmetros configurveis em campo Porta serial RS-232 Software de monitorao remota MS-Windows Gratuito Suporta modens GSM e PSTN Envio de mensagem no caso de falha via GSM SMS Comunicao MODBUS Exibe logo do cliente Sadas de rel de 10A CC Entradas anlogas configurveis: 4 Entradas digitais configurveis: 7 Sadas de rel configurveis: 2 Total de sadas de rel: 6 Capacidade de expanso entradas/sadas Sistema de conexo plug-in

  • Manual do Usurio DKG-307 V-37 (01.03.2012)

    CONTEDO Seo

    1. INSTALAO 1.1. Introduo ao painel de controle 1.2. Montagem da unidade 1.3. Conexes de fios da unidade

    2. ENTRADAS E SADAS 3. DISPLAYS

    3.1. Displays de LED 3.2. Displays digitais

    4. ALARMES E ALERTAS 5. MODOS DE OPERAO 6. OUTROS RECURSOS

    6.1. Operao de partida remota 6.2. Seleo do tipo de sensor 6.3. Operao de aquecimento do motor 6.4. Operao em marcha lenta do motor 6.5. Aquecedor do bloco do motor 6.6. Controle da bomba de combustvel 6.7. Simulao da rede (desativar partida) 6.8. Simulao da rede com retardo, bateria carregando 6.9. Operao de grupo gerador duplo em espera mtua 6.10. Display de solicitao de manuteno 6.11. Medio de horas de operao do motor 6.12. Display de data-hora 6.13. Display da verso do software 6.14. Conexo de modem 6.15. Envio de mensagem de texto SMS 6.16. Monitorao e programao remotas 6.17. Teste automtico 6.18. Voltar configurao de fbrica 6.19. Solenoide de controle de combustvel do motor 6.20. Descarte de carga/carga falsa 6.21. Mensagens de roubo de combustvel/abastecimento 6.22. Atualizao de firmware 6.23. Alterar velocidade padro do motor em motores Volvo 6.24. Modo de controle do motor 6.25. Tenso dupla e frequncia dupla 6.26. Operao de rede monofsica

    7. PORTA J1939 DE MONITORAO E CONTROLE DO MOTOR 8. COMUNICAO VIA MODBUS 9. PROGRAMA DE OPERAO SEMANAL 10. REGISTRO DE EVENTOS 11. CONTADORES ESTATSTICOS 12. MANUTENO 13. PROGRAMAO 14. DIAGNSTICO E CORREO DE FALHAS 15. DECLARAO DE CONFORMIDADE 16. ESPECIFICAES TCNICAS 17. DESENHOS DAS CONEXES

    - 2 -

  • Manual do Usurio DKG-307 V-37 (01.03.2012)

    1. INSTALAO

    1.1 Introduo ao painel de controle

    A unidade um painel de controle e proteo usada em grupos geradores. A unidade mostra os valores medidos em seus displays. A unidade foi desenvolvida para proporcionar fcil manuseio tanto ao instalador quanto ao usurio. Normalmente, no necessrio programar a unidade, pois as configuraes de fbrica foram cuidadosamente selecionadas para atender maioria das aplicaes. Porm, os parmetros programveis permitem o controle total do grupo gerador. Os parmetros programados so armazenados em uma memria no voltil e, por isso, todas as informaes ficam retidas, at mesmo no caso de falta de alimentao.

    Os parmetros medidos so: Tenso fase L1 para neutro da rede Tenso fase L2 para neutro da rede Tenso fase L3 para neutro da rede Tenso da fase L1-L2 da rede Tenso da fase L2-L3 da rede Tenso da fase L3-L1 da rede Tenso da fase L1 para neutro do gerador Tenso da fase L2 para neutro do gerador Tenso da fase L3 para neutro do gerador Tenso da fase L1-L2 do gerador Tenso da fase L2-L3 do gerador Tenso da fase L3-L1 do gerador Corrente da fase L1 do gerador Corrente da fase L2 do gerador Corrente da fase L3 do gerador Frequncia do gerador Velocidade do motor (rpm) kW total do gerador pf total do gerador Tenso da bateria Temperatura do lquido refrigerante Presso do leo Temperatura do leo Nvel do combustvel

    - 3 -

  • Manual do Usurio DKG-307 V-37 (01.03.2012)

    1.2 Montagem da unidade

    A unidade foi desenvolvida para montagem no painel. O usurio no deve acessar peas da unidade, a no ser pelo painel.

    Monte a unidade em uma superfcie plana e vertical. Antes de montar, remova os suportes de reteno e os conectores da unidade e depois, passe a unidade pela abertura para montagem. A unidade ser mantida em sua posio pela mola de suporte de montagem.

    A caixa do motor deve ser aterrada para a operao correta da unidade; caso contrrio, erros podem ocorrer nas medies de tenso e frequncia.

    A sada dos transformadores de corrente deve ser de 5 Ampres. A capacidade da corrente de entrada dos transformadores de corrente deve ser selecionada conforme necessrio (entre 10/5 e 9000/5 Amps). As sadas do transformador de corrente devem ser conectadas por pares de cabos separados de cada transformador s entradas relacionadas. Nunca use terminais ou aterramento comuns. A taxa de alimentao do transformao deve ser de no mnimo 5 VA. Recomenda-se o uso de transformadores de preciso de 1%.

    Se sensores analgicos (por ex., temperatura, presso do leo ou nvel do combustvel) forem conectados unidade, no ser possvel usar displays auxiliares, ou a unidade poder ser danificada. Se j houver display de temperatura ou de presso do leo ou de nvel do combustvel no painel de controle do gerador, no conecte os sensores unidade. A unidade programada na fbrica para sensores do tipo VDO. Porm, diferentes tipos de sensores podem ser selecionados via menu de programao. Verifique a seo de programao.

    As entradas digitais programveis so compatveis tanto com contatos normalmente abertos quanto com os normalmente fechados, comutando para BAT- ou BAT+.

    O terminal da conexo do alternador de carga tambm fornece corrente de excitao, por isso, no necessrio usar uma lmpada de carga externa.

    1.3 Conexes de fios da unidade

    ATENO: A UNIDADE EST SEM FUSVEL. Use fusveis externos para as fases da rede: L1,L2,L3, fase do gerador: L1,L2,L3, conexo positiva da bateria: BAT(+). Instale os fusveis o mais prximo possvel da unidade, em local de fcil acesso ao usurio.

    ATENO: A ELETRICIDADE PODE MATAR SEMPRE desligue a alimentao ANTES de conectar a unidade. O fusvel deve ser de 6 Ampres.

    1) SEMPRE remova as tampas de conectores ao inserir fios com uma chave de fenda.

    2) Um conjunto adequado e prontamente acessvel de dispositivos de desconexo (por ex., fusveis automticos) DEVE ser fornecido como parte da instalao.

    3) A rede do prdio DEVE ter proteo adequada contra curto-circuito (por ex., fusvel ou disjuntor) de alta capacidade (HBC, pelo menos 1500A).

    - 4 -

  • Manual do Usurio DKG-307 V-37 (01.03.2012)

    2. ENTRADAS E SADAS PORTA SERIAL RS-232: Esse conector fornece entrada e sada de dados seriais para vrias finalidades, como monitorao e programao remotas.

    CONECTOR DE EXPANSO: Usado na conexo com mdulos de expanso externos. O mdulo de expanso de rel opcional fornece 8 sadas programveis de 16A. A unidade permite usar at 2 mdulos de expanso de entrada/sada.

    Terminal Funo Dados tcnicos Descrio 1 GENERATOR CONTACTOR Sada rel, 16A-CA Essa sada fornece alimentao ao contator

    do gerador. Se as fases do gerador no apresentarem valores aceitveis de tenso ou frequncia, o contator do gerador ser desenergizado. Para fornecer segurana adicional, o contato normalmente fechado do contator da rede deve ser conectado via porta serial a essa sada.

    2 GEN-L1 Entradas das fases

    do gerador, 0-300V-CA

    Conecte as fases do gerador a essas entradas. Os limites superior e inferior de tenso so programveis.

    3 GEN-L2 4 GEN-L3 5 GENERATOR NEUTRAL Entrada, 0-300V-CA Terminal neutro para as fases do gerador. 6 MAINS NEUTRAL Entrada, 0-300V-CA Terminal neutro para as fases da rede. 7 MAINS-L3 Entradas das fases

    da rede, 0-300V-CA

    Conecte as fases da rede a essas entradas. Os limites superior e inferior de tenso so programveis.

    8 MAINS-L2 9 MAINS-L1 10 MAINS CONTACTOR Sada rel, 16A-CA Essa sada fornece alimentao ao contator

    da rede. Se as fases da rede no apresentarem valores aceitveis de tenso, o contator da rede ser desenergizado. Para fornecer segurana adicional, o contato normalmente fechado do contator do gerador deve ser conectado via porta serial a essa sada.

    11 GROUND O VCC Conexo negativa da alimentao. 12 BATTERY POSITIVE +12 ou 24VCC O terminal positivo da alimentao CC deve

    ser conectado a esse terminal. A unidade opera em ambos sistemas de bateria 12V e 24V.

    13 FUEL LEVEL SENDER Entrada, 0-5000 ohms