diversidade nas organizaÇÕes: uma nova cac-php. ?· uma benevolência das organizações, mas...

Download DIVERSIDADE NAS ORGANIZAÇÕES: UMA NOVA cac-php. ?· uma benevolência das organizações, mas uma…

Post on 09-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • www.unioeste.br/eventos/conape

    II Congresso Nacional de Pesquisa em Cincias Sociais Aplicadas II CONAPE

    Francisco Beltro/PR, 02, 03 e 04 de outubro de 2013.

    1

    DIVERSIDADE NAS ORGANIZAES: UMA NOVA RACIONALIDADE REA DE RECURSOS HUMANOS

    Ivete Ins Pastro 1 Tania Lorenzetti 2

    Gustavo Quitto Amaral Reis 3

    rea de conhecimento: Administrao. Eixo Temtico: Administrao de Pessoas, comportamento, Gesto do Conhecimento. RESUMO A incluso dos portadores de necessidades especiais (PNEs), nas organizaes, no se trata mais de uma benevolncia das organizaes, mas uma questo legal. Nesse sentido, o presente trabalho tem por objetivo apresentar os resultados de uma pesquisa, onde se procurou discutir e analisar os programas de incluso dos PNEs, na Enele Indstria de Estofados Ltda., localizada na cidade de So Loureno do Oeste SC. O mtodo que orientou o presente estudo combinou as abordagens qualitativa e quantitativa de levantamento e anlise das informaes. Caracterizado como um estudo de caso, o levantamento de dados e informaes se deu atravs de questionrios, aplicados a cinco colaboradores PNEs e cento e vinte e nove funcionrios no PNEs e, tambm, entrevistas realizadas com dois gestores, um administrador e uma psicloga. Para analisar as informaes obtidas utilizou-se a tcnica de anlise de contedo, bem como, tcnicas estatsticas. A partir das informaes obtidas, foi possvel perceber que a incluso dos PNEs, na Enele Indstria de Estofados Ltda., assimilada de maneira muito positiva, o que repercute nos demais aspectos da vida dos PNEs. Como por exemplo, a melhoria das finanas pessoais e familiar, os benefcios do convvio social e o sentimento de incluso. Alm disso, os resultados demonstram que o convvio profissional e social, entre PNEs e no PNEs, proporciona desenvolvimento para a empresa e para os funcionrios. Destaca-se, que a Enele Indstria de Estofados Ltda., foi a primeira empresa, da cidade de So Loureno do Oeste SC, a empreender um projeto de incluso de PNEs. Palavras-chave: Incluso de PNEs. Organizaes. Recursos Humanos.

    INTRODUO

    A diversidade um tema que no pode mais ser ignorado pelas

    organizaes, uma vez que as mudanas observadas no mundo do trabalho e nas

    relaes que o permeiam identificam a necessidade de novas abordagens, em

    relao s pessoas e as organizaes. Partindo das premissas que envolvem o

    termo diversidade, encontram-se os portadores de necessidades especiais (PNEs),

    1 Professora do Departamento Acadmico de Administrao da Universidade Tecnolgica Federal do

    Paran UTFPR - Campus Pato Branco. Mestre em Administrao pela UFSC e Doutora em Cincias pela UFPel. ivete@utfpr.edu.br 2 Bacharel em Administrao pela Universidade Tecnolgica Federal do Paran - UTFPR Campus

    Pato Branco. tania_lorenzetti@yahoo.com.br 3 Acadmico do 3 ano do Curso de Administrao da Universidade Tecnolgica Federal do Paran

    UTFPR - Campus Pato Branco. gustavoquittog@hotmail.com

    mailto:ivete@utfpr.edu.brmailto:tania_lorenzetti@yahoo.com.brmailto:gustavoquittog@hotmail.com

  • www.unioeste.br/eventos/conape

    II Congresso Nacional de Pesquisa em Cincias Sociais Aplicadas II CONAPE

    Francisco Beltro/PR, 02, 03 e 04 de outubro de 2013.

    2

    que so pessoas que possuem algum tipo de anormalidade fsica ou mental e que

    lhes traga a necessidade de tratamento especial. Desta forma, alteraes fsicas que

    no apresentam transtornos, ou seja, as de ordem esttica, no so consideradas

    necessidades especiais.

    Historicamente, os PNEs passaram por quatro fases: excluso, segregao,

    integrao e incluso. Inicialmente eram tratados como castigos divinos e

    totalmente excludos dos sistemas sociais e profissionais. Nessa fase, qualquer

    movimento pr-inclusivo era considerado crime. Ao longo do tempo e com a

    ocorrncia de deficincias provenientes de guerras, as alteraes fsicas tornaram-

    se menos incomuns. A insero profissional ocorreu entre a dcada de 1980 e 1990,

    quando as organizaes idealizavam a capacitao destes indivduos, com o intuito

    de integrao e reabilitao.

    No Brasil, atravs do Censo Demogrfico, realizado pelo Instituto Brasileiro de

    Geografia e Estatstica (IBGE), em 2000, constatou-se que havia aproximadamente

    24,5 milhes de PNEs, no pas, e que somente 2% atuam ativamente no mercado

    de trabalho. Apesar do baixo ndice de participao no mercado de trabalho, a

    incluso profissional dos PNEs auxilia no seu desenvolvimento pessoal, alm de ser

    um direto assegurado pela legislao nacional.

    Propondo-se a verificao terica-prtica do tema exposto e contribuindo com

    a sistematizao de conhecimentos sobre o tema, este estudo apresenta os

    resultados de uma pesquisa realizada na Enele Indstria de Estofados Ltda.,

    localizada no municpio de So Loureno do Oeste - SC, Brasil.

    Ressalta-se que o objetivo da presente pesquisa foi discutir e analisar os

    programas de incluso dos PNEs da Enele Indstria de Estofados. Para se alcanar

    o objetivo geral, procurou-se entender o processo de elaborao e implantao dos

    projetos de incluso de PNEs; analisar, de acordo com a legislao nacional vigente,

    os programas de incluso encontrados na empresa, alm de analisar a percepo

    dos funcionrios, em relao aos PNEs e aos projetos de incluso da empresa.

    Para a concretizao da pesquisa houve a combinao das abordagens

    qualitativa e quantitativa. Em relao a obteno das informaes necessrias ao

    desenvolvimento da pesquisa, foram aplicados questionrios abertos a cinco PNEs,

    funcionrios da organizao. Alm disso, foi aplicado um questionrio fechado, a

    cento e vinte e nove funcionrios, no PNEs. Tendo em vista a obter informaes a

  • www.unioeste.br/eventos/conape

    II Congresso Nacional de Pesquisa em Cincias Sociais Aplicadas II CONAPE

    Francisco Beltro/PR, 02, 03 e 04 de outubro de 2013.

    3

    respeito do processo de desenvolvimento e implantao do programa PNEs,

    tambm foram entrevistados dois gestores da empresa, um administrador e uma

    psicloga do trabalho.

    A partir das informaes obtidas, foi possvel perceber que a incluso dos

    PNEs na empresa interpretada de maneira positiva, repercutindo, inclusive, no

    amadurecimento de outros aspectos da vida dos PNEs, como na melhoria das

    finanas, no convvio social, na capacidade de fazer novas amizades, dentre outros.

    Os funcionrios no PNEs acreditam que, trabalhar com PNEs lhes trouxe

    mudanas benficas, proporcionando o desenvolvimento, tanto da empresa quanto

    dos colaboradores. Os funcionrios no PNEs demonstraram que no existem

    barreiras em se trabalhar com PNEs. Demonstrando a importncia desse tipo de

    ao, os gestores ressaltam que a Enele foi a primeira empresa, da cidade, a

    empreender este tipo de projeto, visando promover o desenvolvimento e a incluso

    dos PNEs.

    1 REFERENCIAL TERICO

    1.1 A Diversidade nas organizaes

    As mudanas que vm ocorrendo na fora de trabalho explicam a

    preocupao com a insero de novos olhares sobre as pessoas nas organizaes.

    A fora de trabalho apresenta-se cada vez mais diversa, o que fez com que as

    organizaes, atravs da rea de recursos humanos (RH), tenham que desenvolver

    aes, no intuito de integrar a diversidade ao seu cotidiano.

    A diversidade so grupos de pessoas que se distinguem de outras, por

    algum fator, mais visvel ou menos visvel. (HANASHIRO, 2008, p. 45). Destaca-se,

    que as origens da diversidade podem ser observadas a partir de vrias frentes.

    Como por exemplo, grupos minoritrios, gnero, cultura, diferenas fsicas, dentre

    outras.

    O tema diversidade nas organizaes, apesar de recente, encontra razes

    histricas, em instrumentos legais, nos Estados Unidos da Amrica, no sculo XIX.

    Nesse sentido, destaca-se o conceito de Melting pot, em 1759; atos dos direitos

  • www.unioeste.br/eventos/conape

    II Congresso Nacional de Pesquisa em Cincias Sociais Aplicadas II CONAPE

    Francisco Beltro/PR, 02, 03 e 04 de outubro de 2013.

    4

    civis, em 1866; Pluralismo cultural, em 1915; igualdade de pagamento para o

    mesmo trabalho realizado por homens e mulheres, em 1963; Ato de direitos civis,

    artigo VII (etnia, gnero, nacionalidade), em 1964; ato contra discriminao pela

    idade (protege trabalhadores acima de 40 anos), em 1967; valorizao das

    diferenas, em 1980; Gesto da diversidade, em 1990 e, em 1991, ato de direitos

    civis (emenda: atos de direito civis de 1866 e 1964). (OKIMOTO, apud HANASHIRO,

    2008).

    Complementando, no Brasil, a diversidade remonta a prpria colonizao e

    povoamento do pas. O Brasil reconhecidamente uma nao multitnica, que

    consolidou em sua formao a curiosa mistura de elementos europeus, ndios e

    africanos, e que culturalmente soube integr-los como talvez nenhuma outra nao

    fez. (PLVORA, apud HANASHIRO, 2008, p. 48).

    Em relao diversidade alocada em nvel de pessoas portadoras de

    necessidades especiais, o Brasil conta com 24,5 milhes de pessoas (14,5 % da

    populao total) que apresentam algum tipo de incapacidade ou deficincia. Sendo

    que desse total, 48% possuem deficincia visual, 22,9% deficincia motora, 16,7%

    deficincia auditiva, 8,3% deficincia mental e 4,1% deficincia fsica. (IBGE 2000

    apud HANASHIRO, 2008).

    A contratao de PNEs, na sua grande maioria, ainda acontece por fora de

    lei. No entanto, a insero de PNEs, no mercado de trabalho, trata-se de equidade

    de oportunidades de desenvolvimento entre os diferent

Recommended

View more >