Ditadura militar anos de chumbo (1964-1985)

Download Ditadura militar   anos de chumbo (1964-1985)

Post on 22-Jan-2018

1.572 views

Category:

Education

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  1. 1. REPBLICA DOS GENERAIS www.portaldovestibulando.com
  2. 2. Anos de Chumbo (1964-1985) O perodo que vai de 1964 a 1985 foi marcado com a presena dos militares na poltica brasileira. O golpe militar de 31 de maro de 1964 deu incio ao regime >> Sada de Joo Goulart da presidncia. Teve apoio de militares e lderes civis. Assumiu o governo Marechal Castelo Branco. Justificativa do golpe militar: havia uma ameaa comunista no pas. www.portaldovestibulando.com
  3. 3. Governos Militares Castelo Branco Costa e Silva Mdici Geisel Figueiredo www.portaldovestibulando.com
  4. 4. Golpe Militar de 1964 Avenida Presidente Vargas, no centro do Rio de Janeiro, ocupada pelos tanques no golpe de 31 de maro de 1964. www.portaldovestibulando.com
  5. 5. Golpe Militar de 1964 Desencadeada pelo governo dos Estados Unidos; Apoio aos golpistas de 1964 em caso de resistncia de Joo Goulart; Fora militar da Frota do Caribe, liderada por um porta-avies Operao Brother Sam O que bom para os Estados Unidos bom para o Brasil (Juracy Magalhes Ministro das Relaes Exteriores). Lincoln Gordon www.portaldovestibulando.com
  6. 6. Marechal Castelo Branco (1964-1967) Eleito de forma indireta por meio da votao da Cmara. Instituio do PAEG (Plano de Ao Econmica do Governo): Corte de gastos. Criao do FGTS (Fundo de garantia por tempo de servio) Extino da Lei de Remessas de Lucros. Apoio dos EUA. Renegociao dvida externa e novos emprstimos Adoo da doutrina de Segurana Nacional (compromisso de combater o comunismo). www.portaldovestibulando.com
  7. 7. PERSEGUIES: CGT; UNE; Ligas Camponesas. EXLIO E PRISES: Joo Goulart e Leonel Brizola tiveram que se exilar no Uruguai, e outros lderes foram presos. Arthur Costa e Silva: general que se autonomeou ministro da Guerra juntamente com a linha dura passou a pressionar Castelo Branco, exigindo punies aos inimigos da Revoluo. Criao de servios secretos de espionagem: 1964 - SNI (Servio Nacional de Informaes)(Servio Nacional de Informaes) Marechal Castelo Branco (1964-1967) www.portaldovestibulando.com
  8. 8. Represso: Medidas Legais Cassao de mandatos. Eleies indiretas para presidente da Repblica. Suspenso da estabilidade dos servidores pblicos por 6 meses. Aprovao dos projetos do governo por decurso de prazo. Instalao de Estado de stio. Ato Institucional N. 1 (1964) Marechal Castelo Branco (1964-1967) www.portaldovestibulando.com
  9. 9. Ato Institucional N. 2 (1965) Extino dos partidos polticos Bipartidarismo ARENA Governo (situao). MDB Oposio. www.portaldovestibulando.com
  10. 10. Ato Institucional N. 3 (1966) Eleies indiretas para governadores de Estado. Escolha dos prefeitos das capitais pelos governadores. Ato Institucional N. 4 (1967) Convocao do dbil Congresso Nacional para ratificar a Constituio de 1967. www.portaldovestibulando.com
  11. 11. Os Grandes Festivais (1965-68) A Coroao da MPB Chico, Nara, Jair e Vandr (na tela): grandes vencedores do festival da Record de 1966. Festivais: resposta a poltica repressora. www.portaldovestibulando.com
  12. 12. Os Grandes Festivais Elis Regina interpretando Arrasto. Edu Lobo, em 1965, vence o Primeiro Festival da MPB da extinta TV Excelsior: vence com Arrasto, em parceria com Vincius de Moraes. A msica foi interpretada por Elis Regina. www.portaldovestibulando.com
  13. 13. Os Grandes Festivais Em 1967 - a Lei de Segurana Nacional, crimes previstos: > guerra psicolgica eram enquadrados aqueles que discordassem publicamente do governo. > Compositores e intrpretes no se intimidaram.... Caetano Veloso canta "Alegria, Alegria" no III Festival de MPB. Arquivo Rede Record (1967). Clique para ouvir a msica Caetano prope uma caminhada contra o vento, ou seja, contra a ordem imposta das coisas. Alm disso, sem leno e sem documentos conota uma crtica norma que proibia as pessoas de sarem s ruas sem portar documentos. www.portaldovestibulando.com
  14. 14. Os Grandes Festivais Caminhando e cantando.... Geraldo Vandr foi o maior cone da era dos festivais. Em 1968, a cano Pra no dizer que no falei de flores, virou hino da resistncia a ditadura e serviu de justificativa para os militares decretarem o Ato Institucional N 5. www.portaldovestibulando.com
  15. 15. Governo Costa e Silva (1967-1969) Assume o pas com dificuldade econmica (inflao) I PND: preparar a infraestrutura para o desenvolvimento do Brasil nas dcadas seguintes: transportes e telecomunicaes Crescimento de oposio: manifestos, passeatas (CEM MIL) e greves. Os protestos: morte do estudante Edson Lus no restaurante Calabouo-RJ No meio artstico muitos se declararam contra a ditadura. Artistas como: Chico Buarque, Caetano Veloso e Gilberto Gil cantavam msicas de protesto. www.portaldovestibulando.com
  16. 16. Frente Ampla (1966) Retomada do poder pelos civis. Reformas econmicas e sociais. Anistia geral. Restabelecimento das eleies diretas em todos os nveis. Reforma agrria ampla. Carlos Lacerda Juscelino - JK Joo Goulart - Jango www.portaldovestibulando.com
  17. 17. O estopim para Implantao do A. I. N 5 O Congresso Nacional se negou a retirar a imunidade parlamentar do deputado Marcio Moreira Alves. Deputado Mrcio Moreira Alves Todos reconhecem ou dizem reconhecer que a maioria das foras armadas no compactua com a cpula militarista que perpetra violncias e mantm este pas sob regime de opresso. Creio ter chegado... o grande momento da unio pela democracia. Este tambm o momento do boicote. As mes brasileiras j se manifestaram. Todas as classes sociais clamam por este repdio polcia. No entanto, isto no basta. preciso que se estabelea... o boicote ao militarismo. www.portaldovestibulando.com
  18. 18. Ato Institucional N. 5 (1968) Golpe sobre Golpe Cassao de mandatos. Recesso em qualquer das casas legislativas. Confisco de bens. Interveno federal nos Estados e Municpios. Suspenso da garantia de habeas-corpus. Recesso parlamentar. www.portaldovestibulando.com
  19. 19. Perodo conhecido como Anos de Chumbo. Uso da TV para divulgar os projetos do governo ao povo. Crescimento espetacular da economia Milagre Econmico Investimentos em diversas reas, inclusive na civil, com construo de moradias Inmeras empresas multinacionais se instalaram no Brasil, Contudo o povo sofria duras represses e torturas. Governo Mdici (1969-1974) www.portaldovestibulando.com
  20. 20. Torturas da Ditadura Militar Pau-de-Arara Choque Eltrico www.portaldovestibulando.com
  21. 21. Torturas da Ditadura Militar Pimentinha Afogamento www.portaldovestibulando.com
  22. 22. Torturas da Ditadura Militar Cadeira do Drago Geladeira www.portaldovestibulando.com
  23. 23. Torturas da Ditadura Militar Palmatria Produtos Qumicos www.portaldovestibulando.com
  24. 24. Governo Mdici rgos da Represso Operao Bandeirante (OBAN) julho de 1969. DOI-CODI - Destacamento de Operaes de Informaes - Centro de Operaes de Defesa Interna - setembro 1970. DOI - responsvel pelas aes prticas de busca, apreenso e interrogatrio de suspeitos CODI - anlise de informaes, a coordenao dos diversos rgos militares e o planejamento estratgico do combate aos grupos de esquerda Comando de Caa aos Comunistas (CCC) - 1963. www.portaldovestibulando.com
  25. 25. Testemunha da Histria: Militares no Poder Com Boris Casoy. Brasil, 2001. Rede Record. Clique para iniciar o filme www.portaldovestibulando.com
  26. 26. Governo Mdici (1969-1974) Milagre Brasileiro (1969-1972) Proposta do ministro Delfim Neto. Consistia em concentrar a renda, formando um bolo econmico, a ser posteriormente dividido. O bolo cresceu, porm a massa trabalhadora no participou de sua diviso. O bolo que a camadas baixas no provaram. www.portaldovestibulando.com
  27. 27. Milagre Brasileiro (1969-1972) USP Crescimento anual de 10% a 12%. Facilidades de crdito (bens de consumo durveis). Arrocho salarial. Investimentos externos (favorecimento do governo). Grandes emprstimos. www.portaldovestibulando.com
  28. 28. Manifestaes Contra o Governo MdiciManifestaes Contra o Governo Mdici www.portaldovestibulando.com
  29. 29. Resposta da Esquerda ao Governo Mdici Aliana Libertadora Nacional (ALN) - Movimento Nacional Revolucionrio (MNR) Partido Operrio Comunista (POC) Ao Popular (AP) Avante! Movimento de Libertao Popular (Molipo) - PCB PCB do B Movimento Revolucionrio Oito de Outubro (MR-8) Marighela ALN Inimigo nmero 1 Capito Carlos Lamarca VAR PALMARES Vanguarda Armada Revolucionria Palmares
  30. 30. Resposta da Esquerda ao Governo Mdici Operao Registro (1970) Capito Carlos Lamarca VAR PALMARES Vanguarda Armada Revolucionria Palmares Municpio de Cajati, Vale do Ribeira, a 200 quilmetros de So Paulo Maior mobilizao da histria do II Exrcito = 2954 homens. Infantaria e paraquedistas das foras especiais, Policia Militar e Rodoviria de So Paulo e do Dops e Marinha Objetivo: capturar 9 integrantes da organizao VPR Comandados por Lamarca > instalou dois centros de treinamento de guerrilha na rea. www.portaldovestibulando.com
  31. 31. Embaixador Charles Elbrick ficou 4 dias em cativeiro. Resposta da Esquerda ao Governo Mdici Assaltos a bancos. Sequestros de diplomatas. Prisioneiros libertados em troca do embaixador norte- americano.
  32. 32. Filme: O Que Isso Companheiro? Direo de Bruno Barreto. Brasil, 1997. Clique para iniciar o filme
  33. 33. Filme: O Que Isso Companheiro? Direo de Bruno Barreto. Brasil, 1997. Clique para iniciar o filme
  34. 34. Resposta da Esquerda ao Governo Mdici Luta Armada Guerrilhas Guerrilha do Araguaia (1967-1974) O movimento foi organizado pelo PC do B. Pretendiam implantar o socialismo no Brasil, iniciando o movimento pelo campo. Localizava-se s margens do rio Araguaia, prximo s cidades de Marab no Par e de Xambio (regio denominada como Bico do Papagaio). Participaram cerca de 80 guerrilheiros. www.portaldovestibulando.com
  35. 35. Resposta do Governo Mdici Represso Governamental www.portaldovestibulando.com
  36. 36. Resposta do Governo Mdici Assassinato de Marighela So Paulo 1969 Carlos Lamarca assassinado Interior da Bahia - 1971
  37. 37. Governo Mdici Os direitos fundamentais do cidado estavam suspensos. Qualquer um podia ser preso e exilado se fosse desejo do governo. Exlio Poltico
  38. 38. Governo Mdici O governo gastava milhes com propagandas destinadas melhoria da prpria imagem junto ao povo. USP E a Rede Globo, principal aliada da Ditadura Militar, sempre lembrando ao povo miservel que "est tudo bem". Propaganda
  39. 39. Governo Mdici Propaganda Valorizao de conquistas esportivas: futebol e automobilismo (sucesso do governo).
  40. 40. Governo Mdici Obras Faranicas Transamaznica foi inaugurada em 30/07/1972.Ponte Rio-Niteri inaugurada em 4/3/74.
  41. 41. Assassinato do jornalista Vladimir Herzog e do operrio Manoel Filho. Governo Geisel (19741979) Aes Repressivas A viva Clarice, com o filho, e a foto do suicdio forjado: Unio foi condenada pelo crime em 1978.
  42. 42. Alterao do Cdigo Eleitoral. Os candidatos s poderiam fazer campanha no horrio de TV, mostrando exclusivamente suas fotos, seus currculos e suas plataformas. Lei Falco (1976) Governo Geisel
  43. 43. Governo Geisel Estava includa a Lei Falco. Um tero dos senadores no seria mais eleito, mas indicado pelo Governo Federal. Esses senadores passariam a ser chamados de senadores binicos. Pacote de Abril (1977)
  44. 44. Guerra Fria: Anos de 1970 Perodo de Distenso Os EUA e a URSS decidiram, ento, realizar acordos para evitar uma catstrofe mundial. Nesta poca, vrios tratados foram assinados entre os dois lados. Salt 1 (1972): EUA - URSS Salt 2 (1979): Prorrogao Carter e Brejnev (1979) Nixon e Brejnev (1972)
  45. 45. Governo Geisel Criao da Nuclebras A assinatura do Acordo Nuclear Brasil-Alemanha. Parceria em um projeto de transferncia completa de tecnologia nuclear. - 1975 - Acordo nuclear com a Alemanha - 8 usinas nucleares (apenas uma realmente comeou a funcionar ANGRA I (Praia de Itaorna Angra dos Reis RJ inicio construo: 1972 Operar: 1982). - Presso - EUA, como tambm do Reino Unido, Canad, Frana e Unio Sovitica.
  46. 46. Governo Geisel Em termos polticos, a escolha do general Ernesto Geisel significava mais uma vitria dos grupos moderados, que pensavam em devolver o poder aos civis gradualmente. Em 1978, o governo Geisel decretou o fim do Ato Institucional N. 5. Abertura Lenta e Gradual
  47. 47. Governo Joo Baptista Figueiredo (19791985) Anistia geral concedida em 1979 aos condenados por crime poltico. Exceto para envolvidos com luta armada e atos terroristas. Retorno de exilados polticos : Brizola, Mestrinho, Prestes, Miguel Arraes... Abertura Poltica
  48. 48. Governo Joo Baptista Figueiredo Extino do bipartidarismo. Retorno do pluripartidarismo. Restabelecimento das eleies diretas para governadores dos Estados, em 1980. 1982: Eleies diretas para governador (vitria de candidatos oposicionistas em 10 estados, incluindo SP, RJ e MG). PDS (Antiga ARENA)
  49. 49. Governo Joo Baptista Figueiredo Grupos conservadores que no aceitavam as medidas redemocratizantes de Figueiredo. Atentado ao Riocentro, local onde cerca de 20 mil pessoas assistiam a um show musical comemorativo ao dia 1 maio de 1981. Sargento Guilherme Pereira e Capito Machado Atentado do Riocentro: duas bombas explodem durante um show do Dia do Trabalho. Terrorismo de Direita
  50. 50. Diretas J! Abril de 1984 > No vale do Anhangaba, no Centro de So Paulo, 1 milho 300 mil pessoas (1 milho e 500 mil, segundo a Polcia Militar) 1983 Emenda Dante de Oliveira: Eleies diretas
  51. 51. 25 de abril de 1984 > necessrio mais de 2/3 de aprovao dos deputados 298: a favor > precisava: 320 votos a favor.
  52. 52. Sucesso Presidencial - 1985 Situao: Paulo Maluf (PDS, antiga ARENA). Oposio: Aliana Democrtica, apresentando seus candidatos: Presidente da Repblica: Tancredo Neves. Vice-presidente: Jos Sarney. XPaulo Maluf Tancredo Neves
  53. 53. IDIAS DE TANCREDO: Sobre a democracia: No h Ptria onde falta democracia. Sobre a justia social: Enquanto houver, neste pas, um s homem sem trabalho, sem po, sem teto e sem letras, toda a prosperidade ser falsa. Tancredo procurava sintetizar as caractersticas da nova era que poderia se abrir com o fim da ditadura. Tancredo Neves (15/11/84 21/04/85)
  54. 54. Eleies Presidenciais - 1985 Em 15 de janeiro, os membros do Colgio Eleitoral deram 480 votos a Tancredo Neves e apenas 180 a Paulo Maluf. Colgio Eleitoral
  55. 55. Tancredo Neves Tancredo Neves: Vence, mas no assume (15/11/1984) 14/03/1985: internao e sete cirurgias 21/04/1985: Falecimento