dissertação sobre capelania autor pastor mauricio lima

Download Dissertação sobre capelania autor Pastor Mauricio Lima

Post on 18-Jan-2017

2.894 views

Category:

Spiritual

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Tipos de Capelania (Militar, Carcerria, Escolar, Hospitalar e outros). DISSERTAO DEMAURCIO LIMA Capelania Evanglica garantida por lei, a Constituio Federal em seu artigo 5, inciso VII assegura a assistncia religiosa queles que, necessitam de auxlio espiritual, e se encontram em entidades civis (pblica ou privada) e militares de internao coletiva; Decreto Estadual n38. 745/97 que regulamenta a Lei n10. 630/92,

ndice

INTRODUO............................................. ..... JESUS O CAPELO ETERNO0 1 - CAPELANIA PRISIONAL...........................E ALGUNS ASPECTOS

02- CAPELANIA MISSIONRIA.........................E SUAS FUNES 03- CAPELANIA HOSPITALAR..........................COMO FUNCIONA04- CAPELANIA FAMILIAR............................... DOMESTICOS NA F05- CAPELANIA SOCIAL.................................... EU VOC E OUTROS06- CAPELANIA URBANA.................................. SEMPRE A VISTA07- CAPELANIA ESCOLAR................................ APRENDER TUDO08- CAPELANIA CARCERRIA......................... LIBERTOS EM CRISTO 09- CAPELANIA CEMITERIAL ....................... AQUELE QUE CRER... 10- CAPELANIA MILITAR................................ EXRCITO DE DEUS

11- CAPELANIA ESPORTIVA....................... SOMOS ATLETAS DE CRISTO12-CAPELANIA EMPRESARIAL................... NO AS DOENAS DA ALMA

13- A IGREJA E A CAPELANIA.................... IDE E PREGAI O EVANGELHO14- A CAPELANIA MODERNA.............................A POSSIO DO CRENTE15 - HOMENS QUE FIZERAM A HISTRIA................ MANOEL FERREIRA e HORACIO GATES SPAFFORD 16- CAPELANIA NO BRASIL.............................................. O INCIO DE TUDO 17- O EXERCICIO DA F........................... ................. ESPERANA E MAOR MUNIDOS DA LEI INTRODUO JESUS O CAPELO ETERNO

A bblia em sua plenitude nos revela a fantstica e maravilhosa historia da vida de Jesus, seria ele o maior exemplo de capelo para ns na antiguidade e tambm na atualidade. O maior segredo de todos os tempos para todas as conquistas est dentro dos Princpios do Reino de Deus Quando nos atentamos a estes princpios descobrimos um universo muito mais real do que o que costumamos viver.

Entendemos que a Capelania uma extenso desse Reino, um rgo diferenciador a todas as entidades pblicas e privadas, as comunidades locais, ao Estado e ao pas.

Entendemos que o social por si s no faz diferena porque se torna apenas um mecanismo vazio sustentvel em curto prazo, mas quando trabalha junto com o Reino de Deus, se torna abundante, sustentvel a curto, mdio e em longo prazo, ou seja: torna-se sacivel por ser abundante e tudo o que abundante no acaba, sempre tem, sempre atende e sempre multiplica.O Reino de Deus assim...

Jesus quando veio estabelecer seu Reino aqui, Ele no estava preocupado com as demais coisas e sim que as pessoas, principalmente aqueles doze que Ele escolheu, entendessem o que era o Reino, sua importncia e funcionalidade. Ele sabia que se eles agregassem isso aos seus conhecimentos, as demais coisas seriam acrescentadas e teriam um grupo de pessoas e discpulos que fariam tudo em prol desta causa; diferentes de hoje em que as pessoas so ensinadas e preparadas a viverem aqui mesmo e a se preocuparem com as coisas daqui mesmo, no de se admirar que haja tanta dificuldade de alcanar o que j nos foi prometido, porque se preocupam consigo mesma e se esquecem que o Reino de Deus no em benefcio prprio e sim alheio.

Jesus veio mostrar que o Reino no interno e sim externo, e uma das coisas que Ele sempre fez foi separar o social sem deixar o Reino. Ele no misturava as coisas, mas trabalhava as duas de maneira que pudessem andar juntas.

Jesus fez o social e aplicou o Reino, quando quiseram apedrejar aquela mulher que foi apanhada em fragrante adultrio (Jo 8.1-11)Jesus perdoa uma mulher apanhada em adultrio.

Depois todos foram para casa, mas Jesus foi para o monte das Oliveiras. De madrugada ele voltou ao ptio do Templo, e o povo se reuniu em volta dele. Jesus estava sentado, ensinando a todos. ) A alguns mestres da Lei e fariseus levaram a Jesus uma mulher que tinha sido apanhada em adultrio e a obrigaram a ficar de p no meio de todos. ) Eles disseram: Mestre, esta mulher foi apanhada no ato de adultrio. De acordo com a Lei que Moiss nos deu, as mulheres adlteras devem ser mortas a pedradas. Mas o senhor, o que que diz sobre isso? Eles fizeram essa pergunta para conseguir uma prova contra Jesus, pois queriam acus-lo. Mas ele se abaixou e comeou a escrever no cho com o dedo. Como eles continuaram a fazer a mesma pergunta, Jesus endireitou o corpo e disse a eles: Quem de vocs estiver sem pecado, que seja o primeiro a atirar uma pedra nesta mulher! Depois abaixou-se outra vez e continuou a escrever no cho. Quando ouviram isso, todos foram embora, um por um, comeando pelos mais velhos. Ficaram s Jesus e a mulher, e ela continuou ali, de p.

Ento Jesus endireitou o corpo e disse: Mulher, onde esto eles? No ficou ningum para condenar voc?-Ningum, senhor! Respondeu ela. Jesus disse: Pois eu tambm no condeno voc. V e no peque mais!

Jesus fez o social e aplicou o Reino quando parou para o clamor de Bartimeu (Mc.10.46-52).

Jesus cura o cego Bartimeu.

Confesso ser este o meu texto favorito pois aprendemos com o ministrio social de Jesus. Jesus e os discpulos chegaram cidade de Jeric. Quando ele estava saindo da cidade, com os discpulos e uma grande multido, encontrou um cego chamado Bartimeu, filho de Timeu. O cego estava sentado na beira do caminho, pedindo esmola. Quando ouviu algum dizer que era Jesus de Nazar que estava passando, o cego comeou a gritar : Jesus, Filho de Davi, tenha pena de mim! Muitas pessoas o repreenderam e mandaram que ele calasse a boca, mas ele gritava ainda mais: Filho de Davi tenha pena de mim!49 Ento Jesus parou e disse : Chamem o cego.Eles chamaram e lhe disseram: Coragem! Levante-se porque ele est chamando voc! Ento Bartimeu jogou a sua capa para um lado, levantou-se depressa e foi at o lugar onde Jesus estava.51- O que que voc quer que eu faa? perguntou Jesus. Mestre, eu quero ver de novo! respondeu ele.V; voc est curado porque teve f! afirmou Jesus. No mesmo instante, Bartimeu comeou a ver de novo e foi seguindo Jesus pelo caminho.

Jesus fez o social e aplicou o Reino quando foi atender as irms de Lzaro que j estava morto de quatro dias (Jo11. 1,46).

A morte de Lzaro

Um homem chamado Lzaro estava doente. Ele era do povoado de Betnia, onde Maria e a sua irm Marta moravam. Esta Maria era a mesma que ps perfume nos ps do Senhor Jesus e os enxugou com os seus cabelos. Era o irmo dela, Lzaro, que estava doente. As duas irms mandaram dizer a Jesus: Senhor, o seu querido amigo Lzaro est doente! Quando Jesus recebeu a notcia, disse: O resultado final dessa doena no ser a morte de Lzaro. Isso est acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso; e assim, por causa dessa doena, a natureza divina do Filho de Deus ser revelada. Jesus amava muito Marta, e a sua irm, e tambm Lzaro. Porm quando soube que Lzaro estava doente, ainda ficou dois dias onde estava. Ento disse aos seus discpulos: Vamos voltar para a Judia. Mas eles disseram: Mestre, faz to pouco tempo que o povo de l queria mat-lo a pedradas, e o senhor quer voltar? Jesus respondeu: Por acaso o dia no tem doze horas? Se algum anda de dia no tropea porque v a luz deste mundo. Mas, se anda de noite, tropea porque nele no existe luz. Jesus disse isso e depois continuou: O nosso amigo Lzaro est dormindo, mas eu vou l acord-lo.

Senhor, se ele est dormindo, isso quer dizer que vai ficar bom! disseram eles. Mas o que Jesus queria dizer era que Lzaro estava morto. Porm eles pensavam que ele estivesse falando do sono natural. Ento Jesus disse claramente: Lzaro morreu, mas eu estou alegre por no ter estado l com ele, pois assim vocs vo crer. Vamos at a casa dele Ento Tom, chamado o Gmeo, disse aos outros discpulos: Vamos ns tambm a fim de morrer com o Mestre!Jesus a ressurreio e a vida Quando Jesus chegou, j fazia quatro dias que Lzaro havia sido sepultado. Betnia ficava a menos de trs quilmetros de Jerusalm, e muitas pessoas tinham vindo visitar Marta e Maria para as consolarem por causa da morte do irmo. Quando Marta soube que Jesus estava chegando, foi encontrar-se com ele. Porm Maria ficou sentada em casa. Ento Marta disse a Jesus: Se o senhor estivesse aqui, o meu irmo no teria morrido!

Mas eu sei que, mesmo assim, Deus lhe dar tudo o que o senhor pedir a ele. O seu irmo vai ressuscitar! disse Jesus .Marta respondeu: Eu sei que ele vai ressuscitar no ltimo dia! Ento Jesus afirmou: Eu sou a ressurreio e a vida. Quem cr em mim, ainda que morra, viver; e quem vive e cr em mim nunca morrer. Voc acredita nisso? Sim, senhor! disse ela. Eu creio que o senhor o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo.Jesus choraDepois de dizer isso, Marta foi, chamou Maria, a sua irm, e lhe disse em particular: O Mestre chegou e est chamando voc. Quando Maria ouviu isso, levantou-se depressa e foi encontrar-se com Jesus. Pois ele no tinha chegado ao povoado, mas ainda estava no lugar onde Marta o havia encontrado. As pessoas que estavam na casa com Maria, consolando-a, viram que ela se levantou e saiu depressa. Ento foram atrs dela, pois pensavam que ela ia ao tmulo para chorar ali.

Maria chegou ao lugar onde Jesus estava e logo que o viu caiu aos ps dele e disse: Se o senhor tivesse estado aqui, o meu irmo no teria morrido! Jesus viu Maria chorando e viu as pessoas que estavam com ela chorando tambm. Ento ficou muito comovido e aflito e perguntou: Onde foi que vocs o sepultaram? Venha ver, senhor! responderam.Jesus chorou. Ento as pessoas disseram: Vejam como ele amava Lzaro!Mas algumas d