dissemina†ƒo seletiva de informa†ƒo (salvo automaticamente)

Download DISSEMINA‡ƒO SELETIVA DE INFORMA‡ƒO (Salvo Automaticamente)

Post on 09-Nov-2014

189 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

DISSEMINAO USURIO, ENTRADA

SELETIVA COM DE

DE

INFORMAO LISTA E

(DSI):

UM E SE EM

TPICO SERVIO DE DSI TEM POR OBJETIVO PROVER CADA INSCRITO NA BASE EM UMA DADOS PERIDICA PODEM PERSONALIZADA, DOS NOVOS TRABALHOS QUE DERAM QUE CONSTITUIR SUBSDIOS PARA TRABALHOS

ANDAMENTO OU INTERESSES; SEGUNDO HOUSMAN (1973), A DSI SERIA A AUTOMAO DE UMA FUNO CLSSICA DA BIBLIOTECA TRADICIONAL, QUE CONSISTE EM INFORMAR AO USURIO SOBRE AS NOVAS AQUISIES, COMPATVEIS COM SEU INTERESSE DE CONSULTA; UM PERFIL PODE SER VISTO PASSAR COMO DO UMA TEMPO SO DE CONSULTA E NA QUE PERMANECE EM QUE NOS OU E NO SISTEMA E CONTINUA A PRODUZIR RESULTADOS COM O MEDIDA AO ASSIM NOVOS AS ATUAIS NO), E DO A DE OU RECURSOS ESTRATGIAS MEIO DE ADICIONADOS BUSCAS, SISTEMA;

COMO (E,

MECANISMOS DE BUSCA NA WEB, SO FORMULADAS POR OPERADORES A DE DE PERFIS DSI PARA QUE LGICOS DE IDIOMA, PERMITINDO LIMITAO MODELO UTILIZAO POR PESO, TRUNCAGEM UM DE VEZ,

DEPENDENDO DSI

IMPLEMENTADO; SERVIOS POR SUA

REQUISITO DEPENDE

IMPORTANTE

PERSONALIZAO, PROVER

INTERAO PRIVILEGIADA COM O USURIO, QUE DEVE INFORMAES EXPLICITAMENTE IMPLICITAMENTE PELA PRPRIA UTILIZAO DO SISTEMA; AMBIENTES DE BIBLIOTECAS DIGITAIS SE BENEFICIAM DE FORMAS DE INTERAO AT ENTO INEXISTENTES NOS SERVIOS DE BIBLIOTECAS TRADICIONAIS, PASSANDO A SER INTERESSANTE QUE TAIS AMBIENTES EM OFEREAM EM SERVIOS DE DSI; OS SISTEMAS DE DSI PODEM SER CLASSIFICADOS COMO BASEADOS CONTEDO, COLABORAO OU HBRIDOS; OS SISTEMAS BASEADOS EM

CONTEDO

(OU

DE

FILTRAGEM

POR

CONTEDO)

DETERMINAM A RELEVNCIA DE UM RECURSO E REALIZAM O CASAMENTO (MATCHING5) ENTRE O PERFIL DO USURIO E O RECURSO PELA ANLISE DE SEU CONTEDO; O SIFT FOI UM DOS PRIMEIROS SERVIOS DSI NA INTERNET; EM ALGUNS PASES OS SERVIOS DE DSI SE INICIARAM NA DCADA DE 60, EXPANDINDO-SE NAS DCADAS POSTERIORES.

SABIO-DSI:

A

CONCEPO

CENTRAL

POR

TRS

DA

INTEGRAO DE AGENTES DE DSI ARQUITETURA SABIO A DE QUE OS USURIOS DE BIBLIOTECAS DIGITAIS DESEJARO MANTER-SE ATUALIZADOS DE FORMA MAIS CONVENIENTE ALERTA, DSI ALM LANANDO DE MO E DE DE UM SERVIO EM DE BUSCAR RECURSOS NAVEGAR SUAS QUE

COLEES FAVORITAS; O OBJETIVO DOS AGENTES SABIOSUGERIR INFORMAO INTERESSAM AOS USURIOS; SABIO UMA ARQUITETURA PARA CONSTRUO DE BIBLIOTECAS DIGITAIS BASEADA NA METFORA DOS SISTEMAS MULTI-AGENTES; ARQUITETURAS BASEADAS EM AGENTES, COMO O SABIO, OFERECEM AS CARACTERSTICAS DESEJVEIS PARA SE IMPLEMENTAR SISTEMAS MULTI-AGENTES COM SUPORTE A CONSULTAS, PERFIS E NOTIFICAES; OS AGENTES DE INTERFACE GERENCIAM INFORMAES QUE CARACTERIZAM AS NECESSIDADES DE INFORMAO DO USURIO NO LONGO PRAZO (MANUTENO DOS PERFIS), ALM DE REALIZAR O ENVIO DE NOTIFICAES.

O SABIO-DSI ARMAZENA AS SEGUINTES INFORMAES SOBRE OS PERFIS DOS USURIOS: FREQNCIA DE NOTIFICAO: PERIODICIDADE EM QUE O USURIO RECEBE INFORMAES DO SISTEMA; ATRIBUTOS DO PERFIL DO USURIO: NOME, ESCOLARIDADE, REA DE INTERESSE, RESIDNCIA, ETC; PALAVRAS-CHAVE ELEITAS PELO USURIO: PARA DESCREVER SEUS INTERESSES; CONSULTAS GRAVADAS PELO USURIO: CONSULTAS AVANADAS QUE UTILIZAM OPERADORES LGICOS.

SOFTWARE PARA AUTOMAO DE BIBLIOTECAS: A INFORMATIZAO DOS SERVIOS DE INFORMAO SURGE ENTO, COMO ELEMENTO FUNDAMENTAL NO PROCESSO DE FLEXIBILIZAO DO USO DA INFORMAO E NO PRPRIO APERFEIOAMENTO E EXPANSO DESTAS TECNOLOGIAS; AS BIBLIOTECAS QUE SE PROPEM A OFERECER SERVIOS DE QUALIDADE AOS USURIOS NO S DEVEM ACOMPANHAR E ADAPTAR AS TECNOLOGIAS S NECESSIDADES E ESPECIFICIDADES DE SUA CLIENTELA, MAS TAMBM, FAZER O USO ADEQUADO DE SISTEMAS QUE PRIVILEGIEM TODAS AS ETAPAS DO CICLO DOCUMENTAL; A AUTOMAO DE PROCEDIMENTOS TCNICOS EM BIBLIOTECAS REMONTA A DCADA DE 60 COM A UTILIZAO DE GRANDES COMPUTADORES (MAINFRAMES); CONHECIDOS COMO SISTEMAS DE GERENCIAMENTO DE BIBLIOTECAS, ESTES SISTEMAS FORAM PROJETADOS PARA INTEGRAR E CONTROLAR AS ATIVIDADES ESSENCIAIS DE UMA BIBLIOTECA PRESSUPONDO A UTILIZAO DE NORMAS E PADRES INTERNACIONAIS QUE PERMITIRIAM A COMPATIBILIDADE E O INTERCMBIO DE INFORMAES.

PARA AUTOMAO DE BILBIOTECAS ALGUNS REQUISITOS DEVEM SER AVALIADOS, TAIS COMO: FUNCIONALIDADE; USABILIDADE; EFICINCIA; PORTABILIDADE.

CONFORME O CDIGO DE TICA PROFISSIONAL DO BIBLIOTECRIO OS DEVERES DO PROFISSIONAL DE BIBLIOTECONOMIA COMPREENDEM, ALM DO EXERCCIO DE SUAS ATIVIDADES: DIGNIFICAR, ATRAVS DOS SEUS ATOS, A PROFISSO, TENDO EM VISTA A ELEVAO MORAL, TICA E PROFISSIONAL DA CLASSE; OBSERVAR OS DITAMES DA CINCIA E DA TCNICA, SERVINDO AO PODER PBLICO, INICIATIVA PRIVADA E SOCIEDADE EM GERAL; RESPEITAR LEIS E NORMAS ESTABELECIDAS PARA O EXERCCIO DA PROFISSO; RESPEITAR AS ATIVIDADES DE SEUS COLEGAS E DE OUTROS PROFISSIONAIS; CONTRIBUIR, COMO CIDADO E COMO PROFISSIONAL, PARA O INCESSANTE DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE E DOS PRINCPIOS LEGAIS QUE REGEM O PAS.

CUMPRE AO PROFISSIONAL DE BIBLIOTECONOMIA: PRESERVAR O CUNHO LIBERAL E HUMANISTA DE SUA PROFISSO, FUNDAMENTADO NA LIBERDADE DA INVESTIGAO CIENTFICA E NA DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA; EXERCER A PROFISSO APLICANDO TODO ZELO, CAPACIDADE E HONESTIDADE NO SEU EXERCCIO; COOPERAR INTELECTUAL E MATERIALMENTE PARA O PROGRESSO DA PROFISSO, MEDIANTE O INTERCMBIO DE INFORMAES COM ASSOCIAES DE CLASSE, ESCOLAS E RGOS DE DIVULGAO TCNICA E CIENTFICA; GUARDAR SIGILO NO DESEMPENHO DE SUAS ATIVIDADES, QUANDO O ASSUNTO ASSIM EXIGIR.

O BIBLIOTECRIO DEVE, EM RELAO AOS COLEGAS, OBSERVAR AS SEGUINTES NORMAS DE CONDUTA: EVITAR A ACEITAO DE ENCARGO PROFISSIONAL EM SUBSTITUIO COLEGA QUE DELE TENHA DESISTIDO PARA PRESERVAR A DIGNIDADE OU OS INTERESSES DA PROFISSO OU DA CLASSE, DESDE QUE PERMANEAM AS MESMAS CONDIES QUE DITARAM O REFERIDO PROCEDIMENTO; COLABORAR COM OS CURSOS DE FORMAO PROFISSIONAL, ORIENTANDO E INSTRUINDO

OS FUTUROS PROFISSIONAIS; TRATAR COM URBANIDADE E RESPEITO AOS COLEGAS REPRESENTANTES DOS RGOS DE CLASSE QUANDO NO EXERCCIO DE SUAS FUNES FORNECENDO INFORMAES E FACILITANDO O SEU DESEMPENHO; EVITAR, NO EXERCCIO DE POSIO HIERRQUICA, DENEGRIR A IMAGEM DE PROFISSIONAIS SUBORDINADOS E OUTROS COLEGAS DE PROFISSO.

SEGUNDO O CDIGO DE TICA PROFISSIONAL DO BIBLIOTECRIO, SO DIREITOS DO PROFISSIONAL BIBLIOTECRIO: EXERCER A PROFISSO INDEPENDENTEMENTE DE QUESTES REFERENTES A RELIGIO, RAA, SEXO, COR, IDADE; APONTAR FALHAS NOS REGULAMENTOS E NORMAS DAS INSTITUIES EM QUE TRABALHA, QUANDO AS JULGAR INDIGNAS DO EXERCCIO PROFISSIONAL, DEVENDO, NESTE CASO, DIRIGIR-SE AOS RGOS COMPETENTES, EM PARTICULAR, AO CONSELHO REGIONAL; VOTAR E SER VOTADO PARA QUALQUER CARGO OU FUNO EM RGOS OU ENTIDADES DE CLASSE, NOS TERMOS DA LEGISLAO VIGENTE; DEFENDER E SER DEFENDIDO PELO RGO DE CLASSE, SE OFENDIDO EM SUA DIGNIDADE PROFISSIONAL.

AUTOMAO DE BIBLIOTECAS: AS BIBLIOTECAS E CENTROS DE DOCUMENTAO, COMO UNIDADES ORGANIZACIONAIS VIVAS, RECEBEM INTERFERNCIA DIRIA EM SEUS PROCESSOS DE TRABALHO, O QUE TORNA IMPRESCINDVEL A ADEQUAO DE SUAS ESTRUTURAS ORGANIZACIONAIS E DE PRESTAO DE SERVIOS ENTO PROPALADA SOCIEDADE DA INFORMAO; IMPORTANTE QUE A BIBLIOTECA DETERMINE OS SEUS PRPRIOS REQUISITOS OBRIGATRIOS E SOLICITE AS OPERAES DESEJVEIS SOMENTE APS CERTIFICAR-SE DE QUE AS FUNES BSICAS E NECESSRIAS ESTEJAM PLENAMENTE ATENDIDAS; O PROCESSO DE AUTOMAO

DE BIBLIOTECAS POSSUI CERTA COMPLEXIDADE QUE PODE SER MINIMIZADA COM UM TREINAMENTO ADEQUADO; O CONTRATANTE DEVE SOLICITAR AO RESPONSVEL PELO TREINAMENTO O PROVIMENTO DO MATERIAL DIDTICO E MANUAIS NECESSRIOS, DEVENDO ESTES SEREM COMPATVEIS COM A VERSO DO SOFTWARE LICENCIADO. NO PROCESSO DE CONSERVAO DE DOCUMENTOS EM GERAL, UM DOS PROCEDIMENTOS MAIS SIGNIFICATIVOS A HIGIENIZAO DOS MATERIAIS. ESTE PROCESSO PODE SER DEFINIDO COMO: AO DE ELIMINAO DE SUJIDADES GENERALIZADAS SOBRE OS DOCUMENTOS E QUE DEVE FAZER PARTE DAS ATIVIDADES DAS BIBLIOTECAS E ARQUIVOS. CONSIDERADA A CONSERVAO PREVENTIVA POR EXCELNCIA.

UMA DAS PREOCUPAES DE QUEM ORGANIZA UMA BIBLIOTECA A DISPOSIO DOS LIVROS NA ESTANTE. OS LIVROS DE UMA BIBLIOTECA PODEM SER GUARDADOS (ARRUMADOS) NAS ESTANTES DE VRIAS MANEIRAS. QUANDO OS LIVROS SO GUARDADOS NAS ESTANTES POR SEUS NMEROS DE CHAMADA, OU SEJA, PELO ASSUNTO, TRATA-SE DA ARRUMAO: RELATIVA.

SEGUNDO A NBR 6023/2002 INFORMAO E DOCUMENTAO REFERNCIAS ELABORAO, A REFERNCIA DE UM CAPTULO DE LIVRO : ALMEIDA JUNIOR, OSWALDO FRANCISCO DE. PROFISSIONAL BIBLIOTECRIO: UM PACTO COM O EXCLUDENTE. IN: BAPTISTA, SOFIA GALVO; MUELLER, SUZANA PINHEIRO MACHADO (ORG.). PROFISSIONAL DA INFORMAO: ESPAO DE TRABALHO. BRASLIA: THESAURUS, 2005. P. 7086.

SEGUNDO A NBR 6023/2002 INFORMAO E DOCUMENTAO REFERNCIAS ELABORAO, NA ELABORAO DE UMA REFERNCIA, QUANDO EXISTIREM MAIS DE TRS AUTORES, DEVE-SE INDICAR: APENAS O PRIMEIRO AUTOR, ACRESCENTANDO-SE A EXPRESSO ET AL.

TRANSCRIO DOS ELEMENTOS PARA A ELABORAO DE UMA REFERNCIA, DE ACORDO COM NBR 6023/2002 INFORMAO E DOCUMENTAO REFERNCIAS ELABORAO: PARA INDICAO DA FORMA CORRETA DE ENTRADA DE NOMES, PESSOAIS E/OU DE ENTIDADES, DEVE SER UTILIZADO O CDIGO DE CATALOGAO ANGLOAMERICANO VIGENTE; QUANDO NO EXISTIR TTULO, DEVE-SE ATRIBUIR UMA PALAVRA OU FRASE QUE IDENTIFIQUE O CONTEDO DO DOCUMENTO, ENTRE COLCHETES; QUANDO HOUVER UMA INDICAO DE EDIO, ESTA DEVE SER TRANSCRITA, UTILIZANDO-SE ABREVIATURAS DOS NUMERAIS ORDINAIS E DA PALAVRA EDIO, AMBAS NA FORMA ADOTADA NA LNGUA DO DOCUMENTO; NO SENDO POSSVEL DETERMINAR O LOCAL DA EDITORA, UTILIZA-SE A EXPRESSO SINE LOCO, ABREVIADA, ENTRE COLCHETES [S.L.]; QUANDO O LOCAL E O EDITOR NO PUDEREM SER IDENTIFICADOS NA PUBLICAO, UTILIZAM-SE AS EXPRESSES SINE LOCO E SINE NOMINE, ABREVIADAS E ENTRE COLCHETES [S.L.: S.N.].

ESTUDO DO USURIO: O CONHECIMENTO DO USURIO INDISPENSVEL TANTO PARA O PLANEJAMENTO DE NOVOS SERVIOS DE INFORMAO COMO PARA O APRIMORAMENTO DOS SERVIOS J EXISTENTES; O QUESTIONRIO UM DOS PRINCIPAIS MTODOS DE COLETA DE DADOS NOS ESTUDOS DE USURIOS DA INFORMAO; CONSISTE NO CONHECIMENTO DAS CARACTERSTICAS DE SEUS USURIOS REAI