Dispositivos de Segurana Eltrica

Download Dispositivos de Segurana Eltrica

Post on 20-Jul-2015

512 views

Category:

Documents

0 download

TRANSCRIPT

Dispositivos de Segurana Eltrica

Nome: Andr G. Gana

Nmero: 2

DisjuntoresDisjuntores so dispositivos que, externamente, se parecem com os interruptores, mas, internamente, possuem um mecanismo que interrompe o circuito, em funo do aquecimento de um elemento trmico gerado pela intensidade da corrente eltrica que o est atravessando. O disjuntor tem a mesma finalidade e princpio de funcionamento do fusvel, mas apresenta uma grande vantagem que a de no ser descartvel aps atuar em uma sobrecorrente. Quando o circuito interrompido, automaticamente a alavanca de comando se desloca para a posio de desligado, permitindo que aps o reparo da falha eltrica o mesmo possa ser reativado, levando a alavanca de volta posio de ligado.

Caractersticas:Ao adquirir qualquer disjuntor, indispensvel observar os seguintes itens: Tenso nominal o valor da tenso ao qual o disjuntor poder ser submetido sem comprometer o dispositivo e o circuito (dever ter a mesma tenso disponvel no circuito). Corrente nominal o valor da intensidade da corrente ao qual o disjuntor poder ser submetido sem que haja a interrupo do circuito.

Funcionamento:O disjuntor tem seu funcionamento igual ao fusvel, porm com uma vantagem: a de no ser descartvel, porque ele no trabalha com fuso de materiais. Os disjuntores mais utilizados em baixa tenso so os termomagnticos, sendo sensveis ao aquecimento gerado pelo efeito Joule e pelo aumento do campo magntico em decorrncia da maior intensidade da corrente eltrica havendo uma sobrecorrente, ele desarma, desligando o circuito. Passado o problema, basta arm-lo

novamente, colocando sua alavanca na posio de ligado, que o circuito volta a funcionar.

FusveisEstes dispositivos de proteo utilizam o seguinte princpio: quando uma corrente eltrica se desloca por um condutor. H ocorrncia do fenmeno de Joule, no qual o condutor se aquecer progressivamente conforme o aumento da intensidade da corrente. O fusvel constitudo de um invlucro isolante oco com dois contatos metlicos, um em cada extremidade do isolante, havendo no interior deste elemento um fio condutor ligando os dois contatos metlicos.

Caractersticas:Ao adquirir qualquer fusvel indispensvel observar os seguintes itens: Tenso nominal o valor da tenso, qual o fusvel poder ser submetido sem comprometer o dispositivo e o circuito. Corrente nominal o valor da intensidade da corrente, qual o fusvel poder ser submetido, sem que haja a interrupo do circuito (fuso do filamento condutor).

Funcionamento:Toda a corrente eltrica a ser consumida pelo equipamento, passa primeiro atravs do fusvel. Com isso, se a intensidade da mesma, sofrer um aumento, gerando ento uma sobrecorrente, o filamento do fusvel comea a se aquecer, devido ao efeito Joule, at que entre no estado de fuso (derrete), ocasionando a abertura do fusvel, evitando que essa sobrecorrente entre no equipamento.a ponto de danific-lo. Mas, se a sobrecorrente for muito alta, o filamento do fusvel se funde, mas surge dentro do fusvel um arco eltrico, isto ,

a corrente salta de um dos plos para o outro, atravs do ar, que nesse caso no foi suficiente para isolar os plos, ocorrendo uma ruptura dieltrica.

EstabilizadorO objetivo do estabilizador manter estvel a tenso que alimenta o computador. Para manter a tenso de sada do estabilizador em uma faixa especificada, o equipamento tenta compensar as variaes da tenso de entrada. Assim, quando a tenso de entrada cai, o estabilizador eleva um pouco a tenso, compensando a queda, e vice-versa. Para possibilitar este mecanismo de compensao, a soluo mais comum usar um transformador com mltiplas sadas.

AterramentoChamamos de aterramento a ligao e instalao de um corpo condutor com a terra. Nas instalaes eltricas so considerados dois tipos de aterramento: Aterramento Funcional: Consiste na ligao terra de um dos condutores do sistema, geralmente neutro, e est relacionado com o funcionamento correto, seguro e confivel da instalao, tendo como objetivo: estabilizao da tenso do circuito em relao terra durante o seu funcionamento; limitao de sobretenses decorrentes de manobras e descargas atmosfricas. Aterramento de Proteo: Consiste na ligao terra das massas e dos elementos condutores estranhos instalao, visando a proteo contra choques eltricos por

contato com a massa, tendo como objetivo: limitar o potencial a um valor suficientemente seguro sob condies normais e anormais de funcionamento entre massas, entre elementos condutores estranhos instalao e massas e entre ambos e a terra; proporcionar um caminho de retorno terra para as correntes de falta que ser um caminho de retorno de baixa impedncia (resistncia eltrica em circuitos de corrente alternada).

Funcionamento:O aterramento consiste basicamente em introduzir ao solo corpos condutores de eletricidade, que podem ser cabos, hastes ou placas. A finalidade destes permitir que as cargas eltricas indesejveis ao circuito sejam escoadas para a terra, mantendo o circuito e seres vivos livres dos problemas que estas cargas possam causar (mal funcionamento de equipamentos, curtos circuitos e choques eltricos). Caso haja um falha eltrica que proporcione algum tipo de fuga, esta energia ter para onde ir. Deixando de ficar acumulada na carcaa do equipamento, a mesma fluir para o solo, devido diferena de potencial, onde a carcaa apresenta um potencial eltrico maior que a do sistema de aterramento, que dever ser de 0 volts. O computador uma mquina digital, porque processa apenas dois dgitos distintos, os bits 0 e 1, quando o computador tem em seu circuito uma seqncia de bits 1, esse circuito est energizado, quando ele passar a ter uma seqncia de bits 0, houve um dreno dessa energia, que em condies normais flui para o terra do computador. Caso no haja um aterramento eficiente, essas cargas ficaro acumuladas na carcaa do computador devido ao terra dos circuitos estarem conectados carcaa. Toda a gerao de bits 0

estaria comprometida, porque se a carcaa estiver energizada no haver D.D.P. entre o circuito e a mesma. Com isso, o circuito no conseguiria mais escoar a energia do bit 1 para gerar o bit 0.

Filtro de LinhaEste dispositivo tem como finalidade filtrar a energia eltrica que ser fornecida ao computador. O circuito do filtro de linha deve eliminar a presena de transientes e interferncias EMI (Interferncia Eletromagntica) e RFI (Interferncia de Rdio Freqncia). Infelizmente, a maioria dos filtros de linha comercializados no Brasil no passam de uma simples extenso de tomadas, em que no h nenhum circuito funcional a fim de suprir a sua real finalidade.

No BreakDe forma geral, os sistemas ininterruptos de energia tm como caractersticas: filtrar, estabilizar e condicionar a energia eltrica; isolar o circuito da rede dedistribuio (concessionrias), propensa a inerncias e transientes; fornecer energia eltrica sem interrupo. O no-break mantm o fornecimento ininterrupto de energia para a carga, mesmo no havendo energia na entrada do no-break. Para que no ocorra a interrupo, o nobreak contm uma bateria carregada que dever estarsempre pronta para fornecer energia carga. Partindo do princpio da utilizao da bateria, ser necessrio ao no-break um elemento que retifique a corrente alternada (fornecida na entrada) para uma corrente contnua com a mesma tenso da bateria (retificador); um elemento que faa a recarga da bateria sempre que necessrio (carregador); e um elemento que faa ainverso da alimentao fornecida pela bateria, transformando-a em corrente

alternada com a mesma tenso da rede (inversor). H dois tipos bsicos de no-break: os off-line e os online. As suas diferenas esto associadas ao funcionamento, o que neste caso no compromete o dimensionamento.

Funcionamento:No-Break Off-line: Nesse no-break, a alimentao de entrada fornecida diretamente sada do equipamento e ao retificador/ carregador. Quando h uma falha no fornecimento de energia, um circuito comutador far o chaveamento docircuito de sada, que deixar de receber a energia diretamente da entrada, passando a receber alimentao proveniente da bateria. No-Break On-Line: Nesse no-break, a alimentao de entrada alimenta diretamente o retificador/carregador; o mesmo carrega a bateria continuamente e esta fornece energia para o inversor, que ir disponibilizar a alimentao ao circuito de sada. Quando h uma falha no fornecimento de energia, no h chaveamento, porque a carga est sendo alimentada continuamente pela bateria.