diretrizes para o desenvolvimento espiritual e religioso .diálogo inter-religioso no escotismo 6

Download Diretrizes para o Desenvolvimento Espiritual e Religioso .Diálogo inter-religioso no Escotismo 6

Post on 27-Jul-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s oPrograma de Jovens

    DIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL E RELIGIOSO

    WSB Inc. / Slovensky Skauting-Romsky Skauting

  • 2 D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    Escritrio Escoteiro MundialMtodos Educativos, investigao e desen-volvimentoFevereiro 2011

    Escritrio Escoteiro MundialRue du Pr-Jrme 5PO Box 91CH 1211 Geneva 4 PlainpalaisSwitzerlandTel.: (+ 41 22) 705 10 10Fax: (+ 41 22) 705 10 20

    worldbureau@scout.orgscout.org

    Reproduo autorizada para as Organizaes Escoteiras Nacionais e Associaes mem-bros da Organizao Mundial do Movimento Escoteiro.

  • 3D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    DIRETRIZES PARA O DESENVOLVIMENTO ESPIRITUAL E RELIGIOSO

    Agradecemos o apoio e o compromisso das pessoas que contriburam na traduo e reviso deste material para o portugus:

    Dbora Maria de Britto CamposLuiz Cesar de Simas HornNicolle ZancanaroRubem Tadeu PerlingeiroStivny Rauany BatistaVitor Augusto Gay

  • 4 D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    CONTEDO:

    Introduo

    PARTE A PRINCPIOS GERAIS

    1. A f, a espiritualidade e a religio no Escotismo

    2. Objetivos educativos para o desenvolvimento espiritual e os Fundamentos do Escotismo

    3. O Mtodo Escoteiro e o desenvolvimento espiritual, Explorando o Invisvel

    PARTE B DIRETRIZES ESPECFICAS

    4. Celebraes Escoteiras

    5. Dilogo inter-religioso no Escotismo

    6. Desenvolvimento espiritual e religioso em grandes eventos escoteiros

    Referncias e sites

  • 5D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    Introduo

    O PROPSITO DO MOVIMENTO ESCOTEIRO CONTRIBUIR PARA O DESENVOL-VIMENTO DOS JOVENS, AJUDANDO-OS A REALIZAR SUAS PLENAS POTENCIALI-DADES FSICAS, INTELECTUAIS, SOCIAIS E ESPIRITUAIS, COMO PESSOAS, CIDADOS RESPONSVEIS E MEMBROS DE SUAS COMUNIDADES LOCAIS, NACIO-NAIS E INTERNACIONAIS. (CONSTITUIO ESCOTEIRA MUNDIAL)

    Estas diretrizes foram preparadas para dar apoio associao escoteira no desenvolvi-mento da dimenso espiritual de seus membros. Elas fornecem princpios e orientaes, mais para apoiar o conceito do programa do que para discutir detalhadamente a nature-za do desenvolvimento espiritual. Baseiam-se em documentos e resolues desenvolvi-das e reafirmadas em diferentes Conferncias Mundiais.

    O objetivo reforar a confiana dos responsveis adultos (escotistas e dirigentes), fazendo-os compreender que - com a boa aplicao do Mtodo Escoteiro - fomenta-se o desenvolvimento espiritual garantindo que seja ofertada aos jovens uma ampla gama de experincias possveis.

    O mundo religioso e social do incio do segundo centenrio do Escotismo bem dife-rente daquele em que o Fundador vivia. A globalizao aumentou a diversidade tnica e religiosa. Grande parte do mundo desenvolvido tem visto o declnio da religio, mas um interesse constante em espiritualidade. Alguns afirmam que parte da gerao emergen-te no v a necessidade de buscar algum significado que v alm de suas experincias imediatas. Recentemente, a ascenso do fundamentalismo religioso colocou os temas espirituais e religiosos no topo da pauta poltica. Em alguns lugares, h um interesse renovado na religio. Diante dessa realidade, reafirmamos que o Escotismo est perfeita-mente capacitado para fazer frente a essa nova situao.

    W

    SB I

    nc.

    / Srina

    th T

    irum

    ale

    V.

  • 6 D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    Os temas relacionados com a f sempre afetaram diretamente o Escotismo. O carter central do Dever para com Deus na Promessa tem sido constantemente reafirmado pelo Movimento Escoteiro, buscando sempre expressar-se de maneira adaptada e pr-xima da realidade vivida pelos jovens. Para o Fundador, a religio sempre fez parte dos Fundamentos do Escotismo.

    O relacionamento entre o Mtodo Escoteiro e a Promessa e Lei Escoteira est definido no texto da Resoluo 14/24, da Conferncia Escoteira Mundial (1924), que declara que o Movimento Escoteiro no tende a enfraquecer, mas, ao contrrio, fortalecer a crena religiosa individual. A Lei Escoteira exige que o Escoteiro pratique de forma sincera e verdadeira sua religio.

    Ao mesmo tempo, o Movimento Escoteiro tem procurado reunir pessoas de diferentes crenas em uma mesma associao. Algumas associaes membro so confessionais e outras abertas, sempre respeitando os elementos fundamentais da Promessa e Lei Esco-teira. A diversidade um reflexo da variedade de situaes concretas que prevalecem ao redor do mundo.

    O Fundador estava convencido quanto ao papel da natureza como ferramenta para o desenvolvimento espiritual, de maneira que se tenha claro que, por meio do Mtodo Es-coteiro, mediante atividades progressivas e atraentes, baseadas no centro de interesse dos jovens, incluindo jogos, tcnicas teis e servios para comunidade, realizadas em contato com a natureza, o Escotismo pode contribuir para o desenvolvimento espiritual dos jovens.

    A juventude precisa adquirir competncias da dimenso espiritual, tanto quanto neces-sitam desenvolver inteligncia emocional, coordenao fsica e habilidades sociais. Tem necessidade de um vocabulrio e uma gramtica que permitam dar sentido s experi-ncias espirituais, analis-las e interioriz-las. Necessitam explorar o invisvel. Estas diretrizes pretendem mostrar como a aplicao do Mtodo Escoteiro pode ajudar aos jovens a desenvolver essas competncias.

    W

    SB I

    nc.

    / Vic

    tor

    C.

    Ort

    ega

  • 7D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    Parte APrincpios gerais

    CAPTULO 1A F, A ESPIRITUALIDADE E A RELIGIO NO ESCOTISMO

    Definio de f, espiritualidade e religioF, espiritualidade e religio podem ser definidas de muitas maneiras. Em alguns casos, essas palavras so usadas no mesmo sentido, em outros so empregadas de maneiras diferentes. Este captulo busca descrever as diferentes maneiras que elas so usadas, para que possam ser melhor compreendidas no programa de jovens.

    Escotismo e Desenvolvimento Espiritual (2001) rene a definio de diversos dicionrios para espiritualidade e religio. O relatrio do frum WONDER sobre espiritualidade (2001) e outras numerosas referncias descrevem os diver-sos significados dos termos f, espiritualidade e religio.

    A FF pode ser descrita como a crena em uma divindade, que envolve uma pro-gressiva adeso e comprometimento pessoal a uma rede de valores, crenas e prticas religiosas organizadas. O termo f usado com frequncia como sinnimo de religio.

    A ESPIRITUALIDADENs podemos identificar algumas abordagens bsicas para compreender espiri-tualidade dentro do Escotismo e na comunidade mais ampla.

    a)Religio como espiritualidade;

    b)Espiritualidade como desenvolvimento do indivduo em um contexto

    religioso;

    c)Espiritualidade como um desenvolvimento existencial;

    d)Espiritualidade como a busca pessoal do sentido das coisas e experi

    ncias.

    W

    SB I

    nc.

    / Vic

    tor

    C.

    Ort

    ega

  • 8 D i r e t r i z e s p a r a o d e s e n v o l v i m e n t o e s p i r i t u a l e r e l i g i o s o

    a) Religio como espiritualidade: Nessa abordagem, espiritualidade se identifica com religio: faz referncia a transcendncia e se ope ao material, o laico ou o profano. o conhecimento da existncia de um mistrio incrvel (mysterium tremendum), de algo alm de ns, que exige uma resposta funda-mentalmente religiosa. Algumas vezes usada para enfatizar que religio no meramente estril e formal. b) Espiritualidade como desenvolvimento do indivduo em um contexto religioso:Aqui a espiritualidade valorizada porque se relaciona com os valores fundamentais de uma pessoa. Essa abordagem reflete a natureza da espiritualidade como algo profundamente pessoal. Se a religio diz respeito expresso pblica, aqui a espiritualidade sobre o eu interior. Trata-se da quali-dade de nosso compromisso e adeso a um conjunto de valores e seu grau de interiorizao. c) A espiritualidade como desenvolvimento existencial O esprito do homem: A espiritualidade tambm usada para se referir ao esprito hu-mano, ao surgimento do verdadeiro eu. Pode ser expressa em forma de religio, agnosticismo e atesmo. d) A espiritualidade como busca do sentido dos acontecimentos e experincias dentro de si, nos outros e na histria: sobre essa busca de sentido e direo que Lorde Baden-Powell afirma: Espiritualidade significa orientar a prpria canoa atravs da torrente de acontecimentos e experincias da prpria histria e da humanidade.

    Em todas essas definies, a espiritualidade nos ajuda a abordar ques-tes-chave, tais como: Qual o significado e o propsito da minha vida?

    Quem sou eu?

    Por que estou aqui?

    Qual o meu futuro?

    Como diferenciar o bem do mal? Por que devo ser bom? Por que h

    tanto mal no mundo?

    RELIGIO

    O que religio?

    O termo religio certamente usado em muitos sentidos. H um nmero muito grande de religies, e cada uma tem sua prpria singularidade. Encontrar uma definio adequada e que baste algo realmente complicado, e nenhum sistema legal foi to ousado a ponto de fornecer uma definio, mesmo que muitos deles faam uso do termo.

    Algumas abordagens tentam fornecer uma definio substantiva, identificando as caractersticas essenciais. No est claro, porm, que as rel