diretrizes para elaboração da planilha orÇamentÁria e ...· compatibilizar o projeto com o...

Download Diretrizes para elaboração da PLANILHA ORÇAMENTÁRIA e ...· Compatibilizar o projeto com o memorial

Post on 13-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Diretoria Executiva de Administrativa DEA

    Prefeitura da Cidade Universitria Zeferino Vaz

    COORDENADORIA DE PROJETOS E OBRAS

    Rua Bernardo Sayo, 38 Trreo - Cidade Universitria Zeferino Vaz - CEP 13083-866 - fone/fax: (19) 3521-4105

    Pgina 1 de 14

    Diretrizes para elaborao da planilha oramentria e cronograma-R03.doc

    Diretrizes para elaborao da PLANILHA ORAMENTRIA e CRONOGRAMA

    Nos itens a seguir so apresentadas orientaes para elaborao da planilha oramentria e cronograma fsico-financeiro:

    1. PLANILHA ORAMENTRIA:

    1.1. O cabealho da planilha oramentria dever contemplar:

    1.1.1. O logotipo, razo social e dados para contato com a empresa que elaborou a

    oramentao da obra.

    1.1.2. Nome do empreendimento e nome do oramento que este se refere.

    1.1.3. Local da obra. (Unidade de ensino, pesquisa, sade ou administrativa e seu

    endereo).

    1.1.4. Data de elaborao do oramento.

    1.1.5. Data-base (Io=i zero) do oramento. Caso as fontes de pesquisa tenham diferentes

    datas-base considerar a mais recente.

    1.1.6. Taxas aplicadas: BDI(%) e Leis Sociais(%).

    1.1.7. rea da obra em m.

    1.2. A planilha oramentria dever ser composta com colunas para:

    1.2.1. Indicar a Fonte de Preo utilizada para determinado servio. PINI, CPOS, SINAPI, FDE,

    SIURB, Mercado e/ou CPU(composio) prpria ou outra fonte que vigore no Estado

    de So Paulo.

    1.2.2. Cdigo relativo ao servio na Fonte de Preo acima indicada.

    1.2.3. Descrio detalhada dos servios por etapas de obra. As etapas de obra devero

    consoantes com seu planejamento.

    1.2.4. Quantitativo dos servios.

    1.2.5. Unidade de medida que no poder conter termos como: verba (vb.), global (gb.),

    conjunto (cj.), miudezas, acessrios e afins.

    1.2.6. Preo unitrio do material e preo total do material (mat. X quant.) por item de

    servio.

    1.2.7. Preo unitrio da mo-de-obra e preo total da mo-de-obra (m.o. x quant.) por item

    de servio.

    1.2.8. Preo final (material + mo de obra) por item de servio.

    Exemplo:

    ITEM FONTE CDIGO DESCRIO UNIDADE QUANT.PREO MAT.

    (UNIT.)(R$)

    PREO MAT.

    (TOT.)(R$)

    PREO M.O.

    (UNIT.)(R$)

    PREO M.O.

    (TOT.)(R$)

    PREO FINAL

    (UNIT.)(R$)

    PREO FINAL

    (TOT.)(R$)

    1.3. Administrao local e BDI

  • Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Diretoria Executiva de Administrativa DEA

    Prefeitura da Cidade Universitria Zeferino Vaz

    COORDENADORIA DE PROJETOS E OBRAS

    Rua Bernardo Sayo, 38 Trreo - Cidade Universitria Zeferino Vaz - CEP 13083-866 - fone/fax: (19) 3521-4105

    Pgina 2 de 14

    Diretrizes para elaborao da planilha oramentria e cronograma-R03.doc

    1.3.1. A administrao local da obra ir compor um item nico da planilha oramentria

    sendo demonstrado seu custo em CPU. Ser paga mensalmente como uma

    proporo da execuo financeira da obra medida no ms.

    Tendo como fundamento o valor mdio estabelecido no Acordo 2.622/2013

    Plenrio do Tribunal de Contas da Unio, devero ser adotados os seguintes valores

    para BDI e Administrao local, segundo o escopo principal da obra:

    I. Para construo de edifcios (obras novas, reformas e ampliaes):

    BDI = 22,12 %

    Administrao Local = 6,23 % II. Para construo de redes de abastecimento de gua, coleta de esgoto e

    construes correlatas:

    BDI = 24,18 %

    Administrao Local = 7,64 % III. Para construo e manuteno de estaes e redes de distribuio de

    energia eltrica:

    BDI = 25,84 %

    Administrao Local = 5,05 %

    1.4. As etapas e atividades da obra na planilha oramentria devero seguir no que couber, os

    itens e a sequncia adotada no Anexo Discriminao Oramentria da Norma NBR 12721

    complementando-a, em seus pormenores, sempre que necessrio. Vide ANEXO I.

    1.5. A empresa dever levantar e quantificar todos os servios necessrios para a execuo da

    obra de acordo com os projetos. Compatibilizar o projeto com o memorial descritivo e

    memria de clculo de quantitativos.

    1.6. Podero ser utilizadas como fontes oficiais de preos para elaborao do oramento

    TCPO/Pini, SINAPI-SP, CPOS, FDE, SIURB/PMSP, SICRO, DNIT, DER, SABESP, entre outros,

    devendo ser expurgado destas o eventual BDI adotado por alguns destes rgos. Caso no

    encontre um servio nas composies de custo unitrio de uso corrente nas fontes oficiais a

    empresa dever criar a composio para a perfeita execuo do servio necessrio,

    utilizando os insumos destas bases. Caso ainda no seja possvel montar um custo com a

    utilizao dos materiais, servios e/ou equipamentos das fontes oficiais dever ser feita

    pesquisa junto ao Mercado regional com, no mnimo, trs cotaes que devero ser enviadas

    junto com a CPU Composio de Preo Unitrios, adotando-se o valor mdio entre as

    cotaes.

    1.7. Ao discriminar-se um servio na planilha o enfoque deve ser dado ao servio como um todo

    e perfeitamente acabado e no nos insumos e atividades que o compem. No deve haver

    itens isolados na planilha oramentria, como parafusos, arruelas, suportes, ganchos,

    isoladores e outros desta natureza. Os itens independentes devem ser incorporados

    composio de preos dos itens correlatos na planilha e todos os insumos, materiais e

    atividades necessrias execuo de um dado servio devem estar na sua CPU. e no como

    itens isolados na planilha.

  • Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Diretoria Executiva de Administrativa DEA

    Prefeitura da Cidade Universitria Zeferino Vaz

    COORDENADORIA DE PROJETOS E OBRAS

    Rua Bernardo Sayo, 38 Trreo - Cidade Universitria Zeferino Vaz - CEP 13083-866 - fone/fax: (19) 3521-4105

    Pgina 3 de 14

    Diretrizes para elaborao da planilha oramentria e cronograma-R03.doc

    Como exemplo: para instalar-se uma bacia sanitria todos os itens devem estar na CPU.

    deste servio. O servio bacia sanitria dever tambm estar descrito de forma clara,

    exemplo: BACIA de loua sifonada, com tampa e acessrios, instalao completa.

    1.8. Outras consideraes para as composies dos servios na planilha oramentria:

    1.8.1. Nas planilhas oramentrias vetado o uso de unidades como verba, global,

    conjunto, miudezas, acessrios, miscelneas, suportes, diversos e outros similares. As

    quantidades devem ser mensurveis.

    1.8.2. Todas as atividades e insumos necessrios execuo de um determinado servio

    perfeitamente acabado devem estar contidos na sua composio de preos unitrios.

    A descrio do servio deve especificar claramente o que ele contm. Por exemplo:

    1.8.2.1. Servio X com todos os acessrios de fixao ou instalao.

    1.8.2.2. Servio Y inclusive conexes.

    1.8.2.3. Servio Z com respectivos suportes de fixao ou insertes ou outros desta

    natureza.

    1.10. Recomendaes referentes a servios adotados na planilha oramentria:

    1.10.1. SERVIOS PRELIMINARES:

    1.10.1.1. Na descrio do canteiro de obras dever ser utilizada a expresso CANTEIRO

    DE OBRAS DE ACORDO COM A NR-18 E NR-24 tendo como unidade ms e

    considerar o nmero de meses da obra para o quantitativo.

    1.10.1.2. Para o Canteiro de Obras considerar o ISOLAMENTO EM ALAMBRADO quando

    necessrio.

    1.10.1.3. Considerar item MOBILIZAO caso no o tenha considerado no item CANTEIRO

    DE OBRAS.

    1.10.1.4. Considerar LIGAO PROVISRIA DE GUA e ESGOTO INCLUSO HIDRMETRO,

    LIGAO PROVISRIA DE LUZ E FORA INCLUSO MEDIDOR DE ENERGIA e

    PLACA DE OBRA.

    1.10.2. FUNDAO E INFRA-ESTRUTURA:

  • Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Diretoria Executiva de Administrativa DEA

    Prefeitura da Cidade Universitria Zeferino Vaz

    COORDENADORIA DE PROJETOS E OBRAS

    Rua Bernardo Sayo, 38 Trreo - Cidade Universitria Zeferino Vaz - CEP 13083-866 - fone/fax: (19) 3521-4105

    Pgina 4 de 14

    Diretrizes para elaborao da planilha oramentria e cronograma-R03.doc

    1.10.2.1. Verificar a profundidade de escavao e caso seja necessrio inserir

    escoramento de vala.

    1.10.2.2. A norma ABNT-NBR 6122-PROJETO E EXECUO DE FUNDAES exige a

    execuo de ensaios de carga quando a fundao for por estacas. Este servio

    dever estar contemplado na planilha oramentria e a quantidade de ensaios

    definido luz desta norma. O tempo de execuo destes ensaios e tempo da

    emisso dos respectivos laudos e o tempo de anlise do projetista da fundao

    para atestar os laudos devero ser estimados e levados em conta quando da

    elaborao do Cronograma Fsico-financeiro da Obra, uma vez que a fundao

    no poder prosseguir at que o projetista da fundao d parecer favorvel.

    1.10.2.4. Para fundao com uso de ESTACA TIPO RAIZ considerar na composio do

    preo e na descrio do servio o fornecimento da gua.

    1.10.3. ALVENARIA E FECHAMENTOS:

    1.10.3.1. As arestas e cantos vivos das alvenarias devero sempre ser guarnecidos com

    peas de arremate. Cantoneiras de ao galvanizado nas alvenarias onde o

    revestimento argamassa e cantoneiras de alumnio onde o revestimento

    cermico. A cantoneira dever estar na composio de preo do revestimento e

    ser declarado na descrio do mesmo com a expresso ... inclusive

    cantoneiras.

    1.10.4. COBERTURA:

    1.10.4.1. Na coleta de guas pluviais junto cobertura, nas calhas onde houver grelha

    hemisfrica, retir-la e aumentar o dimetro de descida para no mnimo de

    150 mm e prever junto cobertura extravasores de 100 mm prevendo

    eventuais entupimentos d

Recommended

View more >