direito tributrio oab xx estrat‰gia aula 03

Download DIREITO TRIBUTRIO OAB XX ESTRAT‰GIA AULA 03

Post on 14-Apr-2017

2.131 views

Category:

Law

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Aula 03

    Direito Tributrio p/ XX Exame de Ordem - OAB

    Professor: Fbio Dutra

  • Direito Tributrio para XX Exame da OAB

    Curso de Teoria e Questes

    Prof. Fbio Dutra- Aula 03

    Prof. Fbio Dutra www.estrategiaconcursos.com.br Pgina 1 de 62

    AULA 03: Competncia Tributria, Capacidade Tributria Ativa e Impostos de Competncia da

    Unio e dos Municpios

    SUMRIO PGINA Observaes sobre a aula 01 Competncia Tributria 02 Conhecimentos Bsicos para o Estudo dos Impostos 21 Impostos de Competncia da Unio 23 Impostos de Competncia dos Municpios 48 Gabarito das Questes Comentadas em Aula 62

    Observaes sobre a Aula

    Ol, amigo(a)! Tudo bem?

    Vamos dar continuidade ao nosso curso para o Exame da OAB?

    Deu pra revisar bastante o contedo estudado at a ltima aula? Espero que sim, j que o nosso cronograma, a partir desta aula, ficar um pouco mais tranquilo!

    Na aula de hoje, conforme o nosso cronograma, vamos estudar a competncia tributria e suas caractersticas, bem como a capacidade tributria ativa. Nesse tpico, eu acredito que muitas dvidas das aulas anteriores sero sanadas! Tudo vai comear a se encaixar!

    Depois de estudar a competncia tributria, partiremos para o estudo dos impostos de competncia da Unio e, mais adiante, dos impostos de competncia dos Municpios!

    E ento, vamos comear?

    87496878910

  • Direito Tributrio para XX Exame da OAB

    Curso de Teoria e Questes

    Prof. Fbio Dutra- Aula 03

    Prof. Fbio Dutra www.estrategiaconcursos.com.br Pgina 2 de 62

    1 COMPETNCIA TRIBUTRIA

    Na aula passada, chegamos a estudar que a imunidade pode ser considerada uma incompetncia tributria, pois a CF/88, de um lado previu a competncia para criar tributos, de outro estabeleceu algumas limitaes a esta competncia, entre as quais esto as imunidades.

    A essa competncia para criar ou instituir tributos denominamos competncia tributria.

    Como decorrncia do princpio da legalidade (estudado em aula anterior), que preceitua que a instituio de tributos deve ser feita sempre por intermdio de lei formal, a competncia tributria pressupe a competncia legislativa para instituir o tributo. Portanto, os tributos s podem ser institudos por leis ordinrias, medidas provisrias e leis complementares (em alguns casos).

    Neste momento, deve ter pairado alguma dvida sobre quem poderia instituir tributos. A princpio, voc deve entender que apenas os entes federados (Unio, Estados, Distrito Federal e Municpios) possuem autonomia para instituio, extino, majorao ou reduo de tributos.

    At aqui, voc j deve estar ter percebido que a Constituio Federal de 1988 no criou nenhum tributo, mas unicamente definiu a competncia tributria de cada ente para que este institua os tributos.

    Alm da competncia tributria, a CF/88 determinou que tambm deve haver tambm a competncia para legislar sobre direito tributrio. Isso no se confunde com a competncia tributria, pois aqui o objetivo traar regras sobre o exerccio da competncia tributria. Assim, embora ambas decorram de lei, possuem objetivos diferentes, ok?

    Por exemplo, compete Unio legislar sobre direito tributrio, como ser visto a seguir, mas isso no torna este ente competente para instituir o IPTU ou o ISS, j que se trata de imposto de competncia municipal e distrital.

    Memorize:

    A CF no cria tributo, apenas estabelece a competncia tributria dos entes polticos.

    A competncia para legislar sobre direito tributrio no se confunde com a competncia tributria.

    87496878910

  • Direito Tributrio para XX Exame da OAB

    Curso de Teoria e Questes

    Prof. Fbio Dutra- Aula 03

    Prof. Fbio Dutra www.estrategiaconcursos.com.br Pgina 3 de 62

    Vamos esquematizar isso para voc no confundir:

    Para entender a previso da competncia para legislar sobre direito tributrio, vejamos o que diz o art. 24, I, da CF/88 e seus pargrafos:

    Art. 24. Compete Unio, aos Estados e ao Distrito Federal legislar concorrentemente sobre:

    I - direito tributrio, financeiro, penitencirio, econmico e urbanstico;

    (...)

    1 - No mbito da legislao concorrente, a competncia da Unio limitar-se- a estabelecer normas gerais.

    2 - A competncia da Unio para legislar sobre normas gerais no exclui a competncia suplementar dos Estados.

    3 - Inexistindo lei federal sobre normas gerais, os Estados exercero a competncia legislativa plena, para atender a suas peculiaridades.

    4 - A supervenincia de lei federal sobre normas gerais suspende a eficcia da lei estadual, no que lhe for contrrio.

    Percebe-se, pela leitura do dispositivo supracitado que, embora a competncia para legislar sobre direito tributrio seja concorrente da Unio, Estados e DF, cabe quela a definio das normas gerais.

    Os Estados, portanto, ficam incumbidos de suplementar as normas gerais definidas pela Unio, podendo exercer competncia legislativa plena, quando no existir a lei federal sobre normas gerais.

    COMPETNCIA LEGISLATIVA

    Competncia Tributria

    Competncia p/ legislar sobre D.T.

    Instituio de Tributos

    Regras sobre o exerccio da competncia tributria

    87496878910

  • Direito Tributrio para XX Exame da OAB

    Curso de Teoria e Questes

    Prof. Fbio Dutra- Aula 03

    Prof. Fbio Dutra www.estrategiaconcursos.com.br Pgina 4 de 62

    Nesse sentido, vamos ver o entendimento do STF:

    AGRAVO REGIMENTAL NO RECURSO EXTRAORDINRIO. IPVA. LEI ESTADUAL. ALQUOTAS DIFERENCIADAS EM RAZO DO TIPO DO VECULO. 1. Os Estados-membros esto legitimados a ditar as normas gerais referentes ao IPVA, no exerccio da competncia concorrente prevista no artigo 24, 3, da Constituio do Brasil. 2. O Supremo possui orientao no sentido de que no h tributo progressivo quando as alquotas so diferenciadas segundo critrios que no levam em considerao a capacidade contributiva. Agravo regimental a que se nega provimento. (STF, RE 466.480-AgR/MG, Rel. Min. Eros Grau, 24/06/2008)

    Para entender melhor o julgado, faz-se necessrio saber que o CTN foi editado sob a gide da CF/46. Nessa CF, no havia previso para IPVA, de forma que o CTN no contemplou o referido imposto.

    Como hoje existe tal previso constitucional, no havendo, contudo, normas gerais editadas pela Unio sobre o IPVA, o STF entendeu que se aplica o disposto no art. 24, 3, da CF/88.

    importante destacar tambm que, sobrevindo lei federal de normas gerais sobre matria anteriormente disciplinada pelos Estados, fica a lei estadual suspensa no que contrariar a lei federal.

    Ocorre suspenso da lei estadual, e no revogao!

    H que se ressaltar ainda a competncia legislativa municipal (ou voc no sentiu falta deles?). Embora no sejam citados no caput do art. 24 da CF/88, vejamos o que diz o art. 30, II, da prpria CF:

    Art. 30. Compete aos Municpios:

    II - suplementar a legislao federal e a estadual no que couber;

    Observao: Quem legisla concorrentemente sobre direito tributrio a Unio, os Estados e o DF. Ao municpio cabe apenas suplementar a legislao federal e a estadual no que couber.

    Explicadas tais regras, pergunta-se: a lei federal que dispe sobre as regras gerais em matria tributria deve ser lei complementar ou ordinria?

    87496878910

  • Direito Tributrio para XX Exame da OAB

    Curso de Teoria e Questes

    Prof. Fbio Dutra- Aula 03

    Prof. Fbio Dutra www.estrategiaconcursos.com.br Pgina 5 de 62

    Vejamos a resposta:

    Art. 146. Cabe lei complementar:

    III - estabelecer normas gerais em matria de legislao tributria, especialmente sobre:

    (...)

    Percebe-se, pois, que a referida lei deve ser complementar!

    Na aula inicial do nosso curso, voc aprendeu que o Cdigo Tributrio Nacional CTN - foi recepcionado pela CF/88 com status de lei complementar, correto?

    Na realidade, o CTN possui fora de lei complementar desde a CF pretrita CF/1967. Isso significa que no foi apenas com a CF/88 que esta norma adquiriu o status de lei complementar.

    de se destacar tambm que o CTN continua sendo uma lei ordinria, mas com status de lei complementar, pois o contedo nele tratado foi reservado lei complementar pela nossa CF/88. Essas regras so mais detalhadas no estudo do Direito Constitucional, disciplina que voc j deve estar estudando ou ainda ir estudar com o Prof. Ricardo Vale.

    Ns veremos nos prximos tpicos algumas disposies do CTN acerca da competncia tributria, bem como suas caractersticas e outros conceitos relativos ao tema.

    1.1 - Caractersticas da Competncia Tributria

    A competncia tributria possui algumas caractersticas a ela inerentes, quais sejam: indelegvel, imprescritvel, inaltervel, irrenuncivel, e facultativa. Vamos explicar separadamente cada uma de suas caractersticas.

    1. A competncia tributria indelegvel

    A competncia tributria indelegvel, no sendo possvel que um ente delegue a sua competncia para instituir determinado imposto, por exemplo, a outro. Vejamos o que diz o caput art. 7 do CTN:

    Art. 7 A competncia tributria indelegvel, salvo atribuio das funes de arrecadar ou fiscalizar tributos, ou de executar leis, servios, atos ou decises administrativas em matria tributria, conferida por uma pessoa jurdica de direito pblico a outra, nos termos do 3 do artigo 18 da Constituio (referncia a outra CF).

    87496878910

  • Direito Tributrio para XX Exame da OAB

    Curso de Teoria e Questes