direito tributário - oab segunda fase

Download Direito Tributário - OAB segunda fase

Post on 26-Oct-2015

2.070 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    E-mail: adepintor@hotmail.com Prof Assistente: Arleide AULA 12/09/2012

    IDENTIFICAO DA PEA ADEQUADA

    1 instncia

    1. Qual a pretenso do meu cliente (mais famosas)? No pagar o tributo Paga menos tributo, ou seja, pagar o tributo devido Devoluo de valor pago indevidamente Pagar o tributo que ele no consegue por motivo alheio 2. Causa de pedir Fatos Tese jurdica 3. Pedido

    Linha processual FG -> OT Lanamento -> notificao

    do lanamento (para efetuar pagamento ou apresentar defesa) -> constituio do CT -> inscrio em dvida ativa

    Execuo fiscal -> pagamento (156)

    Extino

    Qual a pretenso? - no pagar? - pagar menos. - pretenso pagar? Consignao em pagamento. Ocorreu lanamento? - quando ocorreu o

    O lanamento constitui o CT. Se ainda no foi constitudo queremos sentena declaratria (Ao Declaratria) e no condenatria. Se ainda no foi constitudo o CT e o direito foi lquido e certo:

    Foi citado: Pretenso no pagar ou pagar menos: Embargos Execuo Fiscal e Exceo de Pr-Executividade.

    Pretenso devoluo de tributo: Repetio de Indbito.

    PRETENSO PEDIDO CAUSA DE PEDIR

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    problema normalmente diz: o cliente foi notificado/foi lavrado auto de infrao/o cliente foi autuado/foi expedida guia de pagamento.

    cabe MS preventivo. Como saber se cabe? O examinador coloca pontos indicativos. Ex.: instrumento clebre e que no acarrete nus. Ocorreu lanamento? Sim -> sentena constitutiva negativa ou desconstitutiva. Quer anulao do dbito? Ao Anulatria. MS repressivo (perdi a explicao). A pretenso pagar e no consegue? Ao de consignao em Pagamento.

    AO DECLARATRIA

    Geralmente as pretenses so: No pagar; Pagar menos.

    Artigo 4 do CPC: O interesse do autor pode limitar-se declarao: I da existncia ou da inexistncia de relao jurdica; Existncia:

    Declaratria positiva -> a declarao de uma relao jurdico-tributria ou existncia de um direito.

    Inexistncia: Declaratria negativa -> pedido de declarao da inexistncia da relao jurdico-tributria. Acontece:

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    Pedido de existncia de imunidade e inexistncia de relao ao mesmo tempo -> mesmo caso prtico com declaratria positiva e negativa ao mesmo tempo.

    Fundamento: Fundamento: art. 4, I, do CPC c/c art. 282 e seguintes do CPC (sempre, ao terminar a pea, conferir se tem todos os requisitos). Verbo: Propor. Proposta (regra): domiclio do autor Pessoa jurdica: onde a sede. Art. 127, CTN. Partes: Autor e Ru Depois da introduo: chamar por autor e ru. O ru, no caso, o Fisco, que deve ser chamado de: Tributo Federal: Unio (sem o Federal, pois pleonasmo) Tributo Estadual: Estado de... Tributo Municipal: Municpio de...

    Endereamento (regra): o Excelentssimo Senhor Doutor Juiz Federal da ... Vara Cvel da Subseo

    Judiciria de (domiclio do autor) Estado de ...

    o Excelentssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da ... Vara Cvel da Comarca de (domiclio do autor) Estado de ...

    o Excelentssimo Senhor Doutor Juiz de Direito da ... Vara da Fazenda Pblica

    da Comarca de ... Estado de ... Se o examinador no informar se existe vara da Fazenda Pblica -> considerar a existncia apenas nas grande capitais. Qualificao: WYZ - Produtos de Couro Ltda., pessoa jurdica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o n ..., com sede na rua ..., n ..., Bairro ..., Municpio ..., Estado ..., Cep ..., neste ato representada por seu scio-administrador (nome, qualificao, endereo), conforme cpia do contrato social anexa, por seu advogado infra-assinado (instrumento de mandato anexo), com endereo para receber intimaes sede na rua ..., n ..., Bairro ..., Municpio ..., Estado ..., Cep ..., conforme o artigo 39, I, CPC, vem, respeitosamente, presena de Vossa Excelncia, nos termos do artigo 4, I e 282 e seguintes do Cdigo de Processo Civil, propor a presente

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    AO DECLARATRIA DE INEXISTNCIA DE RELAO JURDICO TRIBUTRIA, pelo rito ordinrio em face da UNIO, pessoa jurdica de direito pblico interno, CNPJ n ..., com endereo na Rua ..., n ..., Bairro ..., Municpio ..., Cep ..., Estado de ..., pelos motivos de fato e de direito a seguir expostos. Escrever: 10 linha (no pular de verdade!) I - DOS FATOS II - DO DIREITO obrigatrio ao advogado colocar endereo em que receber a intimao

    (quando petio inicial ou contestao -> art. 39, I, CPC). A Unio, como os outros entes pblicos, possuem CNPJ.

    PEDIDO E REQUERIMENTOS Ante todo o exposto, o Autor pede e requer: (no precisar separar) -> colocar em tpicos (facilita a visualizao do examinador) a) a procedncia do pedido, a fim de que seja declarada a inexistncia da relao jurdico-tributria entre as partes, tendo em vista ...; b) a condenao da R ao pagamento de honorrios advocatcios e reembolso das custas judiciais; c) a citao da R, na pessoa de seu representante judicial (a representante legal a Dilma), para apresentar contestao; e d) a produo de provas por todos os meios admitidos em direito, principalmente prova documental. (pode ser genrico) D-se causa o valor de R$ ... -> no h CT ainda, sendo ento o valor do benefcio art. 260, CPC. Assim, se tivermos o valor do tributo:

    Tributo mensal: valor do tributo x12 Tributo anual: valor do tributo.

    Nesses termos, pede deferimento. Local e data _______________ Advogado OAb...

    Importante: A mera propositura da AO DECLARATRIA impedir o Fisco de propor a ao de EXECUO FISCAL? HIPTESES DE SUSPENSO DA EXIGIBILIDADE DO CRDITO TRIBUTRIO -> Art. 151, do CTN.

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    Assim o Fisco no poder cobrar/executar. Mas poder efetivar o lanamento/ autuar.

    No caso da ao declaratria, as hipteses de suspenso da exigibilidade a serem escolhidas so: Depsito (montante integral)

    ou Tutela antecipada

    TUTELA ANTECIPADA

    Fundamento: art. 273 do CPC Requisitos Prova inequvoca da verossimilhana da alegao (o direito irrefutvel que

    foi lesado). Dano irreparvel ou de difcil reparao ( cristalino, sendo certo que sem a

    concesso da tutela antecipada para suspender a exigibilidade do crdito, a Autora ser inscrita na Dvida Ativa e sofrer Execuo Fiscal. Caso pague o infundado valor, ter que se sujeitar ao tortuoso caminho do solve et repete para que possa reav-lo).

    Reversibilidade da medida ( notrio, pois a antecipao no prejudicar o Fisco no caso de improcedncia da ao. Se for revogada a tutela e considerado devido o tributo, o ru poder cobrar o valor a ele referente, com suas atualizaes, por intermdio de Execuo Fiscal).

    III DA CONCESSO DA TUTELA ANTECIPADA 1 pargrafo: art. 273 CPC -> introduzir falando do artigo. 2, 3 e 4 pargrafos: falar, em cada um deles, de um requisito. 5 pargrafo: concluso:

    Por todo o exposto, restou-se comprovada a presena dos requisitos autorizadores da concesso da tutela antecipada, permitindo-se que, desde j, seja deferido o presente pedido a fim de evitar qualquer prejuzo Autora.

    Pode-se pedir tutela antecipada e, subsidiariamente, se Vossa Excelncia

    entender pela no concesso, requer a autorizao para efetuar o depsito. Devemos, na prova, pedir autorizao para realizar o depsito, apesar de

    ser direito do autor, no caso de no concesso da tutela, depositar o valor a fim de suspender a exigibilidade do CT.

    AULA 14/09/2012

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    DEPSITO (MONTANTE INTEGRAL)

    Smula 112 do STJ: O depsito somente suspende a exigibilidade do crdito tributrio se for integral e em dinheiro.

    No necessrio pedir para o juiz, pois faculdade da parte, mas na OAB bom informar. Mas depois de feito, necessrio juntar a guia para demonstrar o deposito e pedir a suspenso da exigibilidade.

    Assim, pede-se: a concesso da tutela antecipada em letra a e o motivo de sua concesso e, de forma subsidiaria, se Vossa Excelncia entender no cabvel a concesso da tutela, requer a autorizao para o depsito do montante integral para suspender a exigibilidade do CT.

    III - DA SUSPENSO DO CRDITO TRIBUTRIO Informa o Autor que efetuar o depsito no montante integral, a fim de suspender a exigibilidade do crdito tributrio, nos termos do inciso II, do artigo 151 do Cdigo Tributrio Nacional.

    AO ANULATRIA

    A pea parecida com a declaratria. LINHA PROCESSUAL FG -> OT Lanamento -> constitui-se o CT Inscrio em dvida ativa.

    A pretenso no pagar ou pagar menos? Queremos extinguir ou modificar a situao -> sentena desconstitutiva ou constitutiva negativa. -> Ao Anulatria de dbito fiscal ou Ao Anulatria de Lanamento Tributrio.

    CRDITO TRIBUTRIO FG Lanamento (art. 142, CTN) momento no qual a

    autoridade administrao identifica a matria a

  • PRTICA JURDICA

    TRIBUTRIO

    Prof. Andra Depintor

    ser tributada. OT Tipos de lanamento:

    - De Ofcio ou direto (art. 149, CTN) o contribuinte tem zero de participao. - Por Declarao ou Misto (art. 147, CTN) o sujeito passivo participa com 50 % ao entregar a declarao e aguardar o Fisco analisar s informaes declaradas e calcular o valor do tributo e o notificar para pagar o tributo. Nem todo tributo que entregamos declarao lanamento por declarao. Ex. bagagens do exterior voc entrega a declarao ao Fiscal e ele verifica se est certo para voc pagar. - Homologao (art. 150, CTN) 100% de participao do sujeito passivo. Caracterstica: Antecipao do pagamento do tributo. O Fisco tem prazo para homologar o pagamento 5 anos a contar do fato gerador. A maioria