direito processual civil - ... direito processual civil contemporأ‚neo teoria geral do processo...

Download Direito Processual Civil - ... Direito Processual Civil CONTEMPORأ‚NEO Teoria Geral do Processo Acesso

If you can't read please download the document

Post on 04-Jul-2020

0 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • !!llll1hnl(l [l,dLI IkrILlI-11!1.1 lL Pinho

    Direito Processual Civil CONTEMPORÂNEO

    Teoria Geral do Processo

    Acesso à justiça e princípios processuais. jurisdição, competência,

    cooperação, ação e processo. Partes, litisconsórcio e terceiros. Sujeitos do

    processo. Atos processuais e processo eletrônico. Tutela provisória. Formação,

    suspensão e extinção do processo. Ações constitucionais. juizados Especiais

    Estaduais, Federais e da Fazenda Pública. Tutela coletiva. Meios adequados de

    composição de litígios (negociação, conciliação, mediação e arbitragem).

    Atualizado de acordo com o Novo CPC - Lei n. 13.105/2015, com a Lei de

    Arbitragem - Lei n. 13.129/2015, com a Lei de Mediação - Lei n. 13.140/2015,

    com as Leis n. 13.245/2016 (que alterou o Estatuto da OAB), 13.256/2016

    (que alterou o Novo CPC), 13.300/2016 (que disciplinou o processo e o

    julgamento do mandado de injunção) e 13.467/2017 (reforma

    trabalhista). De acordo com a jurisprudência predominante do Supremo

    Tribunal Federal e do Superior Tribunal de justiça (súmulas, recursos

    extraordinários com repercussão geral e recursos especiais repetitivos).

    8!. edição 2018

    •saraiva

    STJ00105328

  • ISBN 978-85-472-2216-1

    DADOS INTERNACIOIWS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (ClPI

    AllGÉUCA IlACQUA CRB-fI'/057

    VJce..1IfIIIIdeRIe DlIIIIora edIIocIal

    ConreIha lIdIIorItI ....111_ Coanllllr ICldlmlco

    Gerência Planejamento e novos projetos

    Edftortal

    Edlçêo

    Produçêo 8IlItortal

    Arte e digitai

    Planejamento 8 prGCIISSOS

    Novos projetos

    DiagramaçAo

    Revisêo

    Comunicaçêo e MKT

    Copa Prnduçêo gránca

    Impressêo eacabamento

    J1l359S

    Claudio Lensing RâYia Alves Bravin

    Canos Ragazzo

    Murilo Angeii Dias dos Santos

    Renata Pascual Müller Roberto Navarro

    Eveiine Gonçalves Denardi Sergio Lopes de Carvalho

    Ana Crislina Garcia (coord.)

    Luciana Cordeiro Shirakawa Rosana Peroni Fazolari

    Mônica landi (coord.)

    Claudirene de Moura Santos Silva

    Guilherme H. M. Salvador

    Tlago Dela Rosa

    Verônica Pivisan Reis

    Clarlssa Boraschi Maria (coord.)

    Julíana BOjczuk Fermino

    Kelli Priscila Pinto

    Marília Cordeiro

    Femando Penteado

    Tatiana dos Santos Romão

    Laura Paraíso Buldrini Filogônio

    Muíraquitã Editoração Gráfica

    Albertina Piva

    CiUQlina Bastos

    Elaine Crislina da Silva

    Casa de ldeias I Daniel Rampazzo

    Marli Rampim

    EGB-Edttora Gráfica Bemardi Ltda

    ~~l1ti"; COU 347.9(81)

    índices para caIéIogo sislllmático: 1. BIasiI : DIreito Pfl)CIISSUaI ciYil 347.9(81) 2. Brasil: Processo civil 347.9(81)

    Data de lecllamento da edlçêo: 20-11-2017

    Dúvidas? Acesse www.edttorasaraiva.com.br/direíto

    Nenhuma parte desta publicaçâo poderá ser reproduzida por qualquer melo ou forma sem aprévia autorização da Edttora Saraiva. AviolaçãO dos direttos autorais é crime estabelecido na Lei n. 9.610/98 e punido pelo art. 184 do Código Penal.

    CL CAE I 623582J

    STJ00105328

    www.edttorasaraiva.com.br/dire�to

  • 3m de que o

    ujos nomes

    ue me insti­

    ntam igual- Sumário

    Prefácio. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 27

    Apresentação . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29

    Nota à. Segunda Edição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 31

    Nota à Terceira Edição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33

    Nota à. Quarta Edição. . . . . . . . . . . . . . .. .............................. 35

    Nota à Quinta Edição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 37

    Nota à Sexta Edição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 39

    Nota à Sétima Edição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41

    Nota à. Oitava Edição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 43

    Primeiras palavras . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45

    CAPITULO 1

    Direito Processual: conceito, natureza e o acesso à Justiça.. . . . . . 47

    1.1 Considerações introdutórias. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47

    1.2 As formas de composição dos conflitos . . . . . . . . . . .. ............. 48

    1.2.1 Autodefesa (ou autotutela). . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49

    1.2.2 Autocomposição. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 51

    1.2.3 Heterocomposição e Juízo Arbitral. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 52

    1.2.4 Jurisdição/processo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 53

    1.3 Correntes unitarista e dualista da ciência processual. . . . . . . . . . . . . . . . 56

    1.4 Movimentos de acesso àJustiça . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 58

    1.4.1 O acesso à Justiça como aspecto do Estado de direito. . . . . . . . 58

    1.4.2 A problematização da insuficiência do acesso àJustiça . . . . . . . 59

    1.4.3 O conteúdo do princípio do acesso àJustiça. . . . . . . . . . . . . . . . 62

    ( 11.

    STJ00105328

  • CAPITULO 2

    Fontes do Direito Processual Civil Brasileiro.. .. . .. . . . .. . ... . . . ... 67

    CAPITULO 3

    Evolução histórica. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

    3.1 Considerações gerais. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

    3.2 O Direito Processual no Brasil Colônia. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

    3.3 O Processo durante o Império. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75

    3.4 O advento da República: dos Códigos Estaduais ao CPC/ 1939 . . . . . . . 76

    3.5 O CPC/1973 e as sucessivas reformas processuais durante as décadas

    de 1990 e de 2000. . . . . . . . . . . . . . . .. .......................... 78

    3.6 O processo legislativo do Novo Código de Processo Civil. . . . . . . . . . . 84

    3.7 Perspectivas para as futuras alterações na legislação processual civil

    brasileira ..................... . 87

    CAPITULO 4

    Princípios gerais do Direito Processual Civil. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

    4.1 Generalidades. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 91

    4.2 Os principios em espécie. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92

    4.2.1 Devido processo legal. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 92

    4.2.2 Isonomia ou igualdade entre as partes . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 94

    4.2.3 Contraditório e ampla defesa. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97

    4.2.4 Juiz natural. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 100

    4.2.5 Inafastabilidade do controle jurisdicional ................. . 101

    4.2.6 Publicidade dos atos processuais ........................ . 103

    4.2.7 Motivação das decisões judiciais . . . . . . . . . .. . ........... . 105

    4.2.8 Impulso oficial do processo. . . .. . ..................... . 107

    4.2.9 Inadmissibilidade da prova obtida por meios ilícitos ........ . 108

    4.2.10 Livre convencimento motivado ou persuasão racional do juiz. 109

    4.2.11 Economia processual. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 110

    4.2.12 Duração razoável do processo. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111

    4.2.13 Cooperação.......................................... 116

    4.2.14 Conciliação................. ........................ 120

    4.2.15 Duplo grau de jurisdição ... . .. . ......... . .. . . .. . ...... . 121

    4.3 A noção de processo justo e as garantias fundamentais . . . . . . . . . . . . . 122

    4.4 O impacto do CPC!2015 na principiologia constitucional-processual. . 123

    CAPITULO 5

    A norma processual: interpretação e integração - eficácia no

    tempo e no espaço.. .......................................... 135

    5.1 Identificação da norma processual. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 135

    • 12 .",

    STJ00105328

  • 67

    73

    73

    73

    75

    76

    :adas

    78

    84

    civil

    87

    91

    91

    92

    92

    94

    97

    100

    101

    103

    105

    107

    108

    juiz. 109