direito processual civil - 18 - direito...direito processual civil. estÁcio-cers ... precedente é

Download DIREITO PROCESSUAL CIVIL - 18 - Direito...DIREITO PROCESSUAL CIVIL. ESTÁCIO-CERS ... Precedente é

Post on 16-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

DIREITOPROCESSUAL CIVIL

ESTCIO-CERS

Recursos extraordinrios

Prof. Gustavo Nogueira

A funo nomofilcia dos Tribunais Superiores

Cabe, pois, precipuamente, s cortes superiores a funonomofilcica, isto , de zelar pela interpretao e aplicaodo direito de forma tanto quanto possvel uniforme. Ajurisprudncia consolidada garante a certeza e aprevisibilidade do direito, e, portanto, evita posterioresoscilaes e discusses no que se refere interpretao dalei. (Jos Rogrio Cruz e Tucci).

Art. 926. Os tribunais devem uniformizar sua jurisprudnciae mant-la estvel, ntegra e coerente.

Estvel = que no mude de hora em hora. Se mudar, queseja fundamentado especificamente.

ntegra = integridade a designao de condio do queno foi alvo de alterao ou modificao; que no foiatingido e se encontra intacto ou ileso.

Decidir em conformidade com o direito; em respeito CF;etc.

Coerente = sem divergncias internas.

Didier, Braga e Oliveira. Curso, v. 2 integridade +coerncia = consistncia

Precedente a deciso judicial tomada luz de um casoconcreto, cujo elemento normativo pode servir comodiretriz para o julgamento posterior de casos anlogos.(Didier et al).

Pode porque no h garantias de que aquela deciso ser diretriz para casos futuros.

Exceo: processos formais de criao de precedentes (IAC, IRDR, REsp e RE repetitivos).

Precedente Jurisprudncia Enunciado de smula

Precedente ratio decidendi e obiter dicta.

Relatrio = exposio dos fatos da causa

Fundamentao = ratio decidendi e obiter dicta

Dispositivo = soluo do caso concreto

Dever de fidelidade

2o Ao editar enunciados de smula, os tribunais devemater-se s circunstncias fticas dos precedentes quemotivaram sua criao.

- evita a edio de smulas dissociadas da realidade e comforte carter abstrato e genrico.

Exemplos:

Dissociada da realidade.

STJ 301: em ao investigatria, a recusa do suposto pai asubmeter-se ao exame de DNA induz presuno juristantum de paternidade.

A Smula 301/STJ induz presuno relativa, de modo que amera recusa submisso ao exame no implicaautomaticamente reconhecimento da paternidade ou seuafastamento, pois deve ser apreciada em conjunto com osdemais elementos probatrios. (STJ, REsp 1272691/SP, Rel.Ministra NANCY ANDRIGHI, TERCEIRA TURMA, julgado em05/11/2013, DJe 08/11/2013).

Abstrata.STJ 7: a pretenso de simples reexame de prova no ensejarecurso especial.Analisar se as qualificadoras mantidas pelo Tribunal deorigem so ou no manifestamente improcedentes implica,necessariamente, no reexame do material ftico-probatriodos autos, procedimento inadmissvel em recurso especial.Incidncia da Smula 7/STJ. (STJ, AgRg no AREsp258.036/MG, Rel. Ministro ERICSON MARANHO(DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/SP), SEXTATURMA, julgado em 19/03/2015, DJe 09/04/2015).

Efeito vinculante

Art. 927. Os juzes e os tribunais observaro:- e no podero observar...

I - as decises do Supremo Tribunal Federal em controleconcentrado de constitucionalidade;

II - os enunciados de smula vinculante;

- ambos j tinham efeito vinculante, por fora daConstituio.

- as demais hipteses no seriam vinculantes por ausnciade previso constitucional (Cassio Scarpinella Bueno, NCPCAnotado).

III - os acrdos em incidente de assuno de competnciaou de resoluo de demandas repetitivas e em julgamentode recursos extraordinrio e especial repetitivos;

IV - os enunciados das smulas do Supremo TribunalFederal em matria constitucional e do Superior Tribunalde Justia em matria infraconstitucional;

- so as clssicas smulas persuasivas.

V - a orientao do plenrio ou do rgo especial aos quaisestiverem vinculados.

- que significa orientao? Precedente ou jurisprudncia?

1o Os juzes e os tribunais observaro o disposto no art.10 e no art. 489, 1o, quando decidirem com fundamentoneste artigo.

-pelo art. 10 o juiz no poder aplicar um precedente aocaso concreto sem antes permitir que as partes semanifestem sobre ele.

- pelo 489, 1o o juiz no pode limitar-se a copiar-colarum precedente.

2o A alterao de tese jurdica adotada em enunciado desmula ou em julgamento de casos repetitivos poder serprecedida de audincias pblicas e da participao de pessoas,rgos ou entidades que possam contribuir para a rediscussoda tese.

- amicus curiae. Democratizao da prestao jurisdicional.- alterao de tese jurdica = overruling.- no significa modificao da coisa julgada do caso onde a tesejurdica foi aplicada.

3o Na hiptese de alterao de jurisprudnciadominante do Supremo Tribunal Federal e dos tribunaissuperiores ou daquela oriunda de julgamento de casosrepetitivos, pode haver modulao dos efeitos da alteraono interesse social e no da segurana jurdica.

- atende-se ao princpio da segurana (no surpresa).

- ex. do MS contra ato de juiz dos Juizados (Lei 9.099/95).

1. No cabe mandado de segurana das decisesinterlocutrias exaradas em processos submetidos ao ritoda Lei n. 9.099/95. 2. A Lei n. 9.099/95 est voltada promoo de celeridade no processamento e julgamentode causas cveis de complexidade menor. Da terconsagrado a regra da irrecorribilidade das decisesinterlocutrias, inarredvel.

3. No cabe, nos casos por ela abrangidos, aplicao subsidiria doCdigo de Processo Civil, sob a forma do agravo de instrumento, ou ouso do instituto do mandado de segurana. 4. No h afronta aoprincpio constitucional da ampla defesa (art. 5, LV da CB), vez quedecises interlocutrias podem ser impugnadas quando dainterposio de recurso inominado. Recurso extraordinrio a que senega provimento. (STF, RE 576847, Relator(a): Min. EROS GRAU,Tribunal Pleno, julgado em 20/05/2009, REPERCUSSO GERAL -MRITO DJe-148 DIVULG 06-08-2009 PUBLIC 07-08-2009 RTJ VOL-00211- PP-00558 EMENT VOL-02368-10 PP-02068 LEXSTF v. 31, n.368, 2009, p. 310-314).

4o A modificao de enunciado de smula, dejurisprudncia pacificada ou de tese adotada emjulgamento de casos repetitivos observar a necessidadede fundamentao adequada e especfica, considerando osprincpios da segurana jurdica, da proteo da confiana eda isonomia.

- fundamentao adequada e especfica que explique asrazes pelas quais est sendo feito o overruling.

Louvando o entendimento de que o Direito dinmico,sendo que a definio do alcance de institutos previstos naConstituio Federal h de fazer-se de modo integrativo, deacordo com as mudanas de relevo que se verificam natbua de valores sociais, esta Corte passou a entender sernecessrio amoldar a abrangncia do habeas corpus a umnovo esprito, visando restabelecer a eficcia de remdioconstitucional to caro ao Estado Democrtico de Direito.Precedentes. (STJ, HC 281.014/RS, Rel. Ministro MARCOAURLIO BELLIZZE, QUINTA TURMA, julgado em20/02/2014, DJe 27/02/2014).

5o Os tribunais daro publicidade a seus precedentes,organizando-os por questo jurdica decidida e divulgando-os, preferencialmente, na rede mundial de computadores.

- como fazem STJ e STF.

Art. 928. Para os fins deste Cdigo, considera-sejulgamento de casos repetitivos a deciso proferida em:

I - incidente de resoluo de demandas repetitivas;II - recursos especial e extraordinrio repetitivos.Pargrafo nico. O julgamento de casos repetitivos tempor objeto questo de direito material ou processual.- 988, IV: isso nos leva reclamao...

Repercusso geral do RE (art. 1.035).Art. 1.035. O Supremo Tribunal Federal, em decisoirrecorrvel, no conhecer do recurso extraordinrioquando a questo constitucional nele versada no tiverrepercusso geral, nos termos deste artigo.CF, art. 102, 3 No recurso extraordinrio o recorrentedever demonstrar a repercusso geral das questesconstitucionais discutidas no caso, nos termos da lei, a fimde que o Tribunal examine a admisso do recurso, somentepodendo recus-lo pela manifestao de dois teros deseus membros.

1o Para efeito de repercusso geral, ser considerada a existncia ou no dequestes relevantes do ponto de vista econmico, poltico, social ou jurdicoque ultrapassem os interesses subjetivos do processo.

A repercusso geral como novel requisito constitucional de admissibilidade dorecurso extraordinrio demanda que o recorrente demonstre,fundamentadamente, que a indignao extrema encarta questes relevantesdo ponto de vista econmico, poltico, social ou jurdico que ultrapassem osinteresses subjetivos da causa (artigo 543-A, 2, do Cdigo de Processo Civil,introduzido pela Lei n 11.418/2006, verbis: O recorrente dever demonstrar,em preliminar do recurso, para apreciao exclusiva do Supremo TribunalFederal, a existncia de repercusso geral). (STF, ARE 848198 AgR,Relator(a): Min. LUIZ FUX, Primeira Turma, julgado em 12/05/2015, PROCESSOELETRNICO DJe-100 DIVULG 27-05-2015 PUBLIC 28-05-2015).

2o O recorrente dever demonstrar a existncia de repercussogeral para apreciao exclusiva pelo Supremo Tribunal Federal.

O momento processual oportuno para a demonstrao das questesrelevantes do ponto de vista econmico, poltico, social ou jurdicoque ultrapassem os interesses subjetivos das partes em tpicoexclusivo, devidamente fundamentado, no recurso extraordinrio, eno nas razes do agravo regimental, como deseja a agravante.Incide, aqui, o bice da precluso consumativa. (STF, ARE 727966AgR, Relator(a): Min. LUIZ FUX, Primeira Turma, julgado em03/03/2015, PROCESSO ELETRNICO DJe-056 DIVULG 20-03-2015PUBLIC 23-03-2015).

A parte recorrente no apresentou mnima fundamentaoquanto repercusso geral das questes constitucionaisdiscutidas, limitando-se a fazer observaes genricassobre o tema. A pea de recurso, portanto, no atende aodisposto no art. 543-A, 2, do CPC. Precedente. (STF,ARE 858653 AgR, Relator(a): Min. ROBERTO BARROSO,Primeira Turma, julgado em 19/05/2015, PROCESSOELETRNICO DJe-104 DIVULG 01-06-2015 PUBLIC 02-06-2015).

AG

Recommended

View more >