direito penal iv direito penal iv - 9... · direito penal iv legislaÇÃo ... aplicam-se as penas...

Download DIREITO PENAL IV DIREITO PENAL IV - 9... · DIREITO PENAL IV LEGISLAÇÃO ... aplicam-se as penas previstas

If you can't read please download the document

Post on 13-Dec-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

DIREITO PENAL IV

LEGISLAO ESPECIALLEGISLAO ESPECIAL

8 8 -- ParteParte

Professor: Rubens Correia JuniorProfessor: Rubens Correia Junior

1

Direito penal IV

2

EXTORSOEXTORSO

Art. 158 - Constranger algum, mediante violncia ou graveameaa, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevidavantagem econmica, a fazer, tolerar que se faa ou deixar fazeralguma coisa:

Pena - recluso, de quatro a dez anos, e multa. 1 - Se o crime cometido por duas ou mais pessoas, ou com

emprego de arma, aumenta -se a pena de um tero at metade .

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

1 - Se o crime cometido por duas ou mais pessoas, ou comemprego de arma, aumenta -se a pena de um tero at metade .

2 - Aplica-se extorso praticada mediante violncia odisposto no 3 do artigo anterior.

3o Se o crime cometido mediante a restrio da liberdade davtima, e essa condio necessria para a obteno davantagem econmica, a pena de recluso, de 6 (seis) a 12(doze) anos, alm da multa; se resulta leso corporal grave oumorte, aplicam -se as penas previstas no art. 159, 2 o e 3o,respectivamente

3

DEFINIESDEFINIES

Extremamente similar ao roubo;

Vantagem econmica, Participao real, palpvel da vtima,

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

Participao real, palpvel da vtima, No fazer mediante coao; Tolerar algum comportamento devido a chantagem NoNo rouboroubo aa vtimavtima nono atua,atua, nana extorsoextorso eleele devedeve

colaborarcolaborar essencialmente!!!essencialmente!!! NoNo rouboroubo oo bembem estest aa mo,mo, nana extorsoextorso oo bembem devedeve

serser alcanadoalcanado;;4

DEFINIESDEFINIES

NoNo rouboroubo oo bembem estest aa mo,mo, nana extorsoextorso oo bembem devedeveserser alcanadoalcanado;;

NoNo rouboroubo oo bembem estaesta momo dodo agenteagente queque podepode porpor

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

NoNo rouboroubo oo bembem estaesta momo dodo agenteagente queque podepode porporfimfim dispordispor dodo objeto,objeto, mesmomesmo semsem oo auxlioauxlio dada vtimavtima;;

UmaUma posseposse baseadabaseada nana boaboa--ff ee desvigiadadesvigiada;;

5

DEFINIESDEFINIES

violncia empregada pelo sujeito ativo no crime deroubo fsica e imediata, para o fim de obterconcomitantemente o proveito, ao passo que na

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

concomitantemente o proveito, ao passo que naextorso moral e subordina a ao/omisso aevento futuro PRADO

Podemos diferenciar a extorso por ser um crimeformal, onde no se exige o resultado para aconsumao. J o roubo, o resultado imperativoimperativopara sua consumao, pois deve-se verificar aproduo do resultado naturalstico.

6

DEFINIESDEFINIES

Ex: O agente aponta uma arma para a vtimana frente de um banco e sob grave ameaasubtrai sua carteira ROUBO!

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

O agente aponta a arma para a mulher davtima, para que esta faa um depsito paraela EXTORSO!!!!

7

DEFINIESDEFINIES

No roubo o bem retirado da vtima

Na extorso a prpria vtima entrega ao criminoso(com alguma possibilidade de escolha)

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

Sequestro-relmpago extorso (no tem amajorante)

A colaborao da vtima na digitao da senha imprescindvel

SmulaSmula 9696 dodo STJSTJ OO crimecrime dede extorsoextorso consumaconsuma--seseindependentementeindependentemente dada obtenoobteno dada vantagemvantagem indevidaindevida

8

DEFINIES:DEFINIES:

Constranger: tolher a liberdade de outrem ;obrigar, coagir, forar;

A violncia (fsica ou moral) ou grave ameaa :precisa ser reservada prtica de um ato pela

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

precisa ser reservada prtica de um ato pelavtima (entregar ao agente valor, ou coisa), aomisso desta (no cobrar uma dvida do agente)ou a concesso para determinado ato (rasgar umcheque que o agente devedor).

Vantagem econmica indevida: o proveitofinanceiro obtido por vias ilegais, dolosas e nolcitas e portanto moralmente no aceitveis.

9

CLASSIFICAOCLASSIFICAO

Sujeito ativo : qualquer pessoa; Sujeito passivo : qualquer pessoa; Tentativa: Admissvel;

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

Elemento subjetivo : o dolo especfico ; Extorso culposa: inadmissvel; Objeto material: A pessoa a quem se dirige a

violncia ou grave ameaa? Objeto jurdico : O patrimnio e a integridade

fsica da pessoa humana;10

DEFINIES:DEFINIES:

Consumao : crimecrimecrimecrime formalformalformalformal ouououou material?material?material?material? Formal, pois o tipo claro ao definir a

violncia ou grave ameaa somada a apenas o

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

violncia ou grave ameaa somada a apenas ointuito de obter j configura o crime.

importante deixar claro que a vtima devesim ter um comportamento ativo no ato, poisdo contrrio estamos diante da tentativa.

Analogia Sm . 96 STJ o crime de extorsoconsuma-se independentemente da obteno davantagem indevida.

11

Aumentos e qualificadorasAumentos e qualificadoras

1 - Se o crime cometido por duas ou maispessoas, ou com emprego de arma, aumenta-se a pena de um tero at metade .

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

se a pena de um tero at metade .

2 - Aplica-se extorsoextorso praticada medianteviolncia o disposto no 3 do artigo anterior.

* Apenas a extorso qualificada pela morte, aexemplo do latrocnio, crime hediondo

12

Aumentos e qualificadorasAumentos e qualificadoras

Sequestro -relmpago : art. 158 3

SeSe ocorrerocorrer lesoleso gravegrave penapena dede 1616 aa 2424 anosanos artart .. 159159 22

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

artart .. 159159 22 SeSe ocorrerocorrer mortemorte penapena dede 2424 aa 3030 anosanos -- artart..

159159 33 NoNo crimecrime hediondohediondo porpor faltafalta dede previsopreviso

legallegal;; artart.. 11 88..072072//9090 LFGLFG pensapensa oo contrriocontrrio ;;

13

Aumentos e qualificadorasAumentos e qualificadoras Diferena do Art. 157 2 inciso V

MuitosMuitos autoresautores oo consideramconsideram semelhantessemelhantes dede devedeve--seseescolherescolher pelopelo princpioprincpio dada especialidadeespecialidade;;

quando o agente criminoso pode obter o objeto

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

quando o agente criminoso pode obter o objetomaterial dispensando a conduta da vtima, trata-se deroubo; quando, entretanto, a consecuo do escopodo agente depende necessariamente da ao dosujeito passivo, trata-se de extorso (TACrimSP,ACrim 989.971, 8. Cm., Rel. Juiz BentoMascarenhas, RT, 729:583; TAPR, ACrim 91.511, 1.Cm., Rel. Juiz Nrio Ferreira, j. 26.3.98, RT, 755:727).

14

Aumentos e qualificadorasAumentos e qualificadoras

Como resolver este conflito de normas??? A resposta s pode ser uma: quando

estivermos diante de roubo imprprio, ouseja, quando a restrio da liberdade da

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

seja, quando a restrio da liberdade davtima se der aps a subtrao, com o fim deassegurar a impunidade do delito ou detenoda coisa - Aranha Filho

15

extorsoextorsoBEM JURDICO O patrimnio / a integridade fsica

SUJEITOS Ativo: qualquer pessoaPassivo: qualquer pessoa

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

Passivo: qualquer pessoa

TIPO OBJETIVO Constranger algum mediante violncia ou grave ameaa com o intuito de obter vantagem

TIPO SUBJETIVO Dolo Especfico

CLASSIFICAO comum / instantneo / comissivo ou comissivo por omisso / material / dano/ progressivo / forma livre ;

CONSUMAO E TENTATIVA

Consumao: com o constrangimento efetivadoTentativa: admissvel

AO PENAL Ao penal pblica incondicionada

JURISPRUDNCIA JURISPRUDNCIA

Os crimes de roubo e de extorso mediante seqestrodiferenciam-se porque, no segundo exige-se a participaoativa da vtima, que deve fazer, tolerar que se faa ou deixarde fazer alguma coisa. (STJ, HC 86127/RJ, Hbeas Corpus

CRIMES CONTRA O PATRIMNIO

Prof. Rubens Correia Jr.Prof. Rubens Correia Jr.

de fazer alguma coisa. (STJ, HC 86127/RJ, Hbeas Corpus2007/0138842-3, 5 T., Rel. Ministro Napoleo Nunes MaiaFilho, pub. 17/03/2008).

17

rubensjrconsultor@gmail.com.

rubenscorreiajr.blogspot.com.

www.afag.com.br/professorrubens

Obrigado !

18

Recommended

View more >