Direito Penal - ?· Direito Penal Objetivo e Direito Penal Subjetivo Objetivo Ordenamento Jurídico…

Download Direito Penal - ?· Direito Penal Objetivo e Direito Penal Subjetivo Objetivo Ordenamento Jurídico…

Post on 09-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Direito PenalParte I Fundamentos e

    Horizontes

  • 1.Fundamentos

    Do Direito Penal

  • Nomeclatura

    Em 1756, Regnerus Engelhard criou a expressoDireito Criminal. Expresso mais antiga e prevalente nos pases de

    tradio anglo-saxo.

    O restante tende a adotar a expresso DireitoPenal, segundo Nilo Batista, por 3 razes: Influncia legislativa (Cdigo Penal); Influncia doutrinria (maior nfase na pena); Melhor fixao do contedo: o que difere o Direito

    Penal dos demais a pena, enquanto consequnciajurdica do crime.

  • Conceito Formal

    O conjunto de prescries emanadas do Estado que ligam ao crime, como fato, aspenas como consequncia (Franz von Liszt).

    O conjunto de normas jurdicas que regula o exerccio do poder do Estado,associando ao delito, como seu pressuposto, a pena como sua consequncia(Edmund Mezger).

    A parte do ordenamento jurdico que determina as aes de natureza criminal e aelas vincula uma pena ou medida de segurana. (Hans Welzel).

  • Conceito Formal

    O conjunto de prescries emanadas do Estado que ligam ao crime, como fato, aspenas como consequncia (Franz von Liszt).

    O conjunto de normas jurdicas que regula o exerccio do poder do Estado,associando ao delito, como seu pressuposto, a pena como sua consequncia(Edmund Mezger).

    A parte do ordenamento jurdico que determina as aes de natureza criminal e aelas vincula uma pena ou medida de segurana. (Hans Welzel).

  • Cincia do Direito Penal

    Cincia do Direito

    Penal

    a) Objeto o conjunto de normas penais (direito penal objetivo);

    b) Mtodo normativo, alcanando a lei penal e demais dados da realidadesocial;

    b) Finalidade revelar o contedo e alcance da norma penal em busca desua melhor aplicao conforme o objetivo que se pretende atingir (proteode bens jurdicos).

  • Direito Penal Objetivo e Direito Penal Subjetivo

    ObjetivoOrdenamento

    Jurdico

    Ius pnale

    SubjetivoDever-poder de

    punir

    Ius puniende

  • Relaes do Direito Penal

    Constitucional: limitaes constitucionais, respeito CRFB, ordem de bensjurdicos, etc.

    Processo Penal: estipula o procedimento e as garantias destinados apurao da conduta criminosa.

    Execuo Penal: concretiza as penas estipuladas pelos juzes.

  • Relaes do Direito Penal

    Enciclopdia das Cincias Criminais (v. Liszt): Criminologia: uma cincia emprica e interdisciplinar que se ocupa do estudo do

    crime, da pessoa do infrator, da vtima e do controle social do comportamentocriminoso, e trata de subministrar uma informao vlida, contrastada, sobre agnese, dinmica e variveis principais do crime, assim como os programas depreveno e controle social. (Pablos de Molina)

    Poltica Criminal: tem como objetivo a apresentao sistemtica e ordenada dasestratgias, tticas e meios de sano social para um controle otimizado docrime. Portanto, visa principalmente a anlise cientfica das correspondentesreflexes e processos de formao da vontade do legislador, especialmente arenovao do conceito de crime e de sanes. (Kaiser)

  • Relaes do Direito Penal

    Criminologia Poltica Criminal Direito Penal

  • Acidentes de Trnsito

  • Misso do Direito Penal

    Possibilitar que o legislador ordinrio, valendo-se de determinadosprincpios, eleja os bens jurdicos que devem ser convertidos em bensjurdicos-penais.

  • 2.Horizontes de Projeo

    Do Direito Penal

  • Estrutura do Sistema Penal

    Imagine um caso de latrocnio, epidemia, falsidade ideolgica,infanticdio e fraude licitao. Qual a caracterstica comum entreambos, se ambos tem efeitos sociais totalmente distintos? O Direito Penal. Essa identidade s existe pois eles seguem as mesmas estruturas, ou seja: Previstos em uma lei penal; Ameaados com penas; Submetidos a um sistema institucionalizado e organizado.

  • Criminalizao

    Seleo de um nmero reduzido de pessoas, a quem submetem a suacoao visando imposio de uma pena.

    Primria: ato e efeito de sancionar uma lei penal que incriminedeterminadas condutas. Meramente formal.

    Secundria: ao punitiva exercida sobre pessoas concretas. Tem lugar quando as agncias de criminalizao secundria do sistema penal

    (polcia, juzes, promotores, agentes penitencirios, etc.) detectam uma pessoa aquem se atribui a realizao de conduta criminalizada primariamente.

  • Seletividade do Sistema Penal

    Como a polcia no possui condies de investigar todos os fatos criminososque efetivamente chegam ao seu conhecimento, ela sempre proceder auma seleo dos casos que efetivamente sero investigados, deixando os demais margem do sistema penal, para ingressar na cifra negra.

    Certas condutas e pessoas so consideradas criminosas e entram no sistema penal,enquanto outras, que muitas vezes cometeram o mesmo fato, passam margem de qualquer persecuo.

    Criminoso ou criminalizado?

  • Seletividade do Sistema Penal

    Uso de remdiosNo Criminoso

    FurtoCriminosa

    CleptomaniaNo Criminosa

    A pessoa pega saindo de uma loja portando um produto pelo qual no pagou. Criminosa ou no criminosa?

  • Controle Social

    Determina os limites da liberdade humana na sociedade, constituindo,simultaneamente, instrumento de socializao de seus membros.

    Informal: regula as normas sociais sem o recurso s normas legais (famlia,escola, profisso, igreja, amigos, etc.).

    Formal: institucionalizado por meio de normas jurdicas.

    O sistema penal tem importncia secundria, pois s atua quando falhamos demais controles. uma continuao dos demais.

  • Modelos de Interveno

    Simbolismo penal: advogam sempre por penas mais duras em busca desegurana, introduzindo disposies inteis ou de impossvelcumprimento. A promulgao de novas leis, criminalizando novas condutas ou aumentando as

    penas de outras constitui apenas uma resposta politiqueira e pontual.

    Abolicionismo penal: prega o fim do direito penal, sendo ele substitudo poroutros tipos de mecanismo.

  • Instituies do Sistema Penal

    Instituio Deveria Ser Faz-se

    Policial Moralizante Combatente

    Judiciria Garantista Retributiva

    Execuo Pedaggica Criminalizante

  • Direito Penal Subterrneo e Direito Penal Paralelo

    Subterrneo: exercido pelas agncias executivas de controle portanto,pertencentes ao Estado margem da lei e de maneira violenta earbitrria, contando com a participao ativa ou passiva, em maior oumenor grau, dos demais operadores que compem o sistema penal.

    Paralelo: exercido por agncias que no fazem parte do discurso manifestodo sistema penal, mas que, como aquelas, exercem poder punitivo (mdia,associaes, rgos de trnsito, etc.).

  • Obrigado!proffelipevianna.wordpress.com

    Direito Penal Parte I Fundamentos e Horizontes1. FundamentosNomeclaturaConceito FormalConceito FormalCincia do Direito PenalDireito Penal Objetivo e Direito Penal SubjetivoRelaes do Direito Penal Relaes do Direito Penal Relaes do Direito Penal Acidentes de TrnsitoMisso do Direito Penal 2. Horizontes de ProjeoEstrutura do Sistema PenalCriminalizaoSeletividade do Sistema PenalSeletividade do Sistema PenalControle SocialModelos de IntervenoInstituies do Sistema PenalDireito Penal Subterrneo e Direito Penal ParaleloObrigado!

Recommended

View more >