direito - oab sp .unb/cespe – oab/sp direito tributrio 135. exame de ordem prova...

Download DIREITO - OAB SP .UnB/CESPE – OAB/SP Direito Tributrio 135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional

Post on 26-Nov-2018

214 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 1

    DIREITO TRIBUTRIO

    PEA PROFISSIONAL

    Ponto 1

    A&D Consultoria Ltda. firmou contrato de prestao de servios de consultoria com o Banco Claro

    S.A., para desenvolver e propor a implementao de estratgias mercadolgicas para Internet e intranet.

    O servio foi prestado na sede do Banco Claro S.A., em certo municpio goiano, e o estabelecimento da

    A&D Consultoria Ltda. localizado em municpio paulista. Aps consulta s legislaes locais, os

    dirigentes da A&D Consultoria Ltda. concluram que tanto o municpio goiano quanto o paulista se

    reputam credores do imposto sobre servios (ISS), o que ensejou dvida sobre quem seria o sujeito ativo

    competente para receber o referido imposto, no valor de R$ 5.500,00.

    Considerando a situao hipottica apresentada, proponha, na qualidade de procurador da A&D Consultoria Ltda., a medida judicial

    que entender cabvel, com fundamento na matria de direito aplicvel ao caso, apresentando todos os requisitos legais pertinentes.

    Ponto 2

    Durante o exerccio de 2005, 30% do total das vendas de papel efetuadas pela Fbrica de Papel

    Paulista S.A. foram destinados impresso de livros e jornais, com sadas cobertas pela imunidade

    tributria do ICMS, nos termos do art. 150, VI, d, da Constituio Federal. Em fiscalizao, o agente

    fiscal estadual de So Paulo autuou a empresa, exigindo valores de imposto, multa e juros, por

    considerar que ela deveria ter feito o estorno proporcional de 30% dos crditos de ICMS pelas compras

    de matrias-primas e componentes, utilizados na fabricao dos papis vendidos. Entendeu o agente

    fiscal tratar-se de hiptese de no-incidncia ou iseno do tributo, que, nesse caso, se confundiria com

    a imunidade.

    O processo administrativo teve trnsito em julgado, tendo o rgo administrativo de julgamento

    de segunda instncia Tribunal de Impostos e Taxas do Estado de So Paulo , em deciso no-

    unnime, mantido a cobrana do ICMS e acrscimos. O dbito foi inscrito em dvida ativa, mas ainda no

    foi ajuizada a execuo fiscal.

    Em face da situao hipottica apresentada, na qualidade de advogado da Fbrica de Papel Paulista S.A., considerando que a empresa

    necessita, com urgncia, de certido negativa ou positiva com efeitos de negativa para a participao em licitaes pblicas, e

    considerando, ainda, que a empresa possui recursos financeiros para efetuar o depsito judicial do dbito, redija a medida judicial

    cabvel, com a devida fundamentao legal, para fins de se pleitearem, em juzo, a certido citada e o cancelamento da cobrana fiscal.

    Ponto 3

    Considere a publicao de portaria ministerial determinando a incidncia do imposto sobre operaes de crdito, cmbio e seguros

    ou relativas a ttulos e valores mobilirios (IOF) sobre as operaes de crdito das instituies de assistncia social sem fins lucrativos.

    Considere, ainda, que os dirigentes da Associao Criana Feliz, por entenderem indevido o referido imposto, alegando que as

    operaes financeiras da associao so direcionadas ao atendimento de suas finalidades, requeiram o ajuizamento de ao que obste

    imediatamente a cobrana do tributo. Em face dessa hiptese, na qualidade de procurador da Associao Criana Feliz, proponha a

    medida judicial que entender cabvel, com fundamento na matria de direito aplicvel ao caso, apresentando todos os requisitos legais

    pertinentes.

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 2

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 1/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 3

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 2/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 4

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 3/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 5

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 4/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 6

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 5/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 7

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 6/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 8

    RASCUNHO PEA PROFISSIONAL 7/7

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 9

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 1/7

    1

    2

    3

    4

    5

    6

    7

    8

    9

    10

    11

    12

    13

    14

    15

    16

    17

    18

    19

    20

    21

    22

    23

    24

    25

    26

    27

    28

    29

    30

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 10

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 2/7

    31

    32

    33

    34

    35

    36

    37

    38

    39

    40

    41

    42

    43

    44

    45

    46

    47

    48

    49

    50

    51

    52

    53

    54

    55

    56

    57

    58

    59

    60

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 11

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 3/7

    61

    62

    63

    64

    65

    66

    67

    68

    69

    70

    71

    72

    73

    74

    75

    76

    77

    78

    79

    80

    81

    82

    83

    84

    85

    86

    87

    88

    89

    90

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 12

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 4/7

    91

    92

    93

    94

    95

    96

    97

    98

    99

    100

    101

    102

    103

    104

    105

    106

    107

    108

    109

    110

    111

    112

    113

    114

    115

    116

    117

    118

    119

    120

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 13

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 5/7

    121

    122

    123

    124

    125

    126

    127

    128

    129

    130

    131

    132

    133

    134

    135

    136

    137

    138

    139

    140

    141

    142

    143

    144

    145

    146

    147

    148

    149

    150

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 14

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 6/7

    151

    152

    153

    154

    155

    156

    157

    158

    159

    160

    161

    162

    163

    164

    165

    166

    167

    168

    169

    170

    171

    172

    173

    174

    175

    176

    177

    178

    179

    180

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 15

    TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 7/7

    181

    182

    183

    184

    185

    186

    187

    188

    189

    190

    191

    192

    193

    194

    195

    196

    197

    198

    199

    200

    201

    202

    203

    204

    205

    206

    207

    208

    209

    210

    PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

    NO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 16

    QUESTES PRTICAS

    QUESTO 1

    Considere que, durante o desembarao aduaneiro, no territrio nacional, de bem mvel objeto de contrato de arrendamento mercantil,

    a autoridade fazendria competente realize concomitantemente a cobrana do imposto sobre produtos industrializados (IPI) e do

    imposto sobre importao (II). Nesse caso, h hiptese de bitributao (ou bis in idem)? Estabelea a diferena entre os dois institutos

    e fundamente sua resposta.

    RASCUNHO DA RESPOSTA

    QUESTO 1 TEXTO DEFINITIVO DA RESPOSTA PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALANO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 17

    QUESTO 2

    O Instituto de Educao Global uma instituio de educao e de assistncia social, sem fins lucrativos.

    Ao ler um artigo em uma revista, um diretor do Instituto tomou conhecimento de que esse tipo de entidade pode

    deixar de recolher alguns tributos, desde que atenda a certos requisitos legais.

    Considerando a situao acima descrita, responda s perguntas a seguir.

    < Que norma jurdica garante s instituies de educao e de assistncia social, sem fins lucrativos, a desobrigao de recolher

    certos tributos?

    < Que tributos essas entidades esto desobrigadas de recolher?

    < Que requisitos legais devem ser cumpridos a fim de lhes garantir o referido favor legal?

    RASCUNHO DA RESPOSTA

    QUESTO 2 TEXTO DEFINITIVO DA RESPOSTA PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALANO H TEXTO

  • UnB/CESPE OAB/SP Direito Tributrio

    135. Exame de Ordem Prova Prtico-Profissional 18

    QUESTO 3

    A pessoa jurdica A adquiriu o estabelecimento empresarial da pessoa jurdica B, que atuava no ramo de venda

    de produtos alimentcios no atacado. A

Recommended

View more >