direito das obrigaÇÕes e responsabilidade .direito das obrigaÇÕes e responsabilidade civil fgv...

Download DIREITO DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADE .DIREITO DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADE CIVIL FGV DIREITO RIO 6 AULA 3 — FONTES DAS OBRIGAÇÕES FONTES DAS OBRIGAÇÕES: (i) contratos

Post on 04-Feb-2018

223 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • GRADUAO 2014.1

    DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    AUTOR: JOS GUILHERME VASI WERNER

  • SumrioDIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    AULA 1 DIREITO DAS OBRIGAES ...................................................................................................................... 3

    AULA 2 CONCEITO ........................................................................................................................................... 4

    AULA 3 FONTES DAS OBRIGAES ....................................................................................................................... 6

    AULA 4 CLASSIFICAO DAS OBRIGAES ............................................................................................................. 7

    AULA 5 OBRIGAES DE DAR COISA INCERTA ....................................................................................................... 10

    AULA 6 OBRIGAES DE FAZER ......................................................................................................................... 12

    AULA 7 OBRIGAES ALTERNATIVAS: ................................................................................................................. 15

    AULA 8 OBRIGAES DIVISVEIS E INDIVISVEIS................................................................................................... 18

    AULA 9 OBRIGAES SOLIDRIAS ..................................................................................................................... 19

    AULA 10 TRANSMISSO DAS OBRIGAES........................................................................................................... 22

    AULA 11 EXTINO DAS OBRIGAES ................................................................................................................ 23

    AULA 12 MODALIDADES DE PAGAMENTO/PAGAMENTOS ESPECIAIS ........................................................................... 28

    AULA 13 MODALIDADES DE PAGAMENTO/PAGAMENTOS ESPECIAIS ........................................................................... 30

    AULA 14 EXTINO DAS OBRIGAES SEM PAGAMENTO: ........................................................................................ 34

    AULA 15 ARBITRAGEM ................................................................................................................................... 37

    AULA 16 INADIMPLEMENTO E MORA ................................................................................................................. 38

    AULA 17 PERDAS E DANOS .............................................................................................................................. 39

    AULAS 18 A 25 RESPONSABILIDADE CIVIL ........................................................................................................... 40

  • DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    FGV DIREITO RIO 3

    AULA 1 DIREITO DAS OBRIGAES

    MBITO E IMPORTNCIA DA MATRIA

    DISTINO ENTRE DIREITOS REAIS E PESSOAIS

    DIREITOS DE CRDITO

    A PRESTAO

    OBJETIVO

    Apresentar o curso; situar a matria no Direito Privado e ganhar noo das aplicaes do conhecimento do direito das obrigaes para outras reas do conhecimento jurdico (direito contratual, direito empresarial, direito tribu-trio etc.); saber contextualizar o direito de crdito.

    INSTRUES

    Ler VARELA (1996, v. I), Captulo I, Seo I, itens 1 a 8 (inclusive).

  • DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    FGV DIREITO RIO 4

    AULA 2 CONCEITO

    CONCEITO:

    # Idia vulgar x Conceito tcnico-jurdico.

    Relao jurdica , basicamente: relao da vida social, reconhecida pelo Direito.

    # 2 plos, dois sujeitos:

    um sujeito passivo, que a pessoa que est adstrita a realizar determi-nada atividade (dar, fazer ou no-fazer algo); e

    um sujeito ativo, que a pessoa que tem a prerrogativa de exigir a re-alizao da atividade e que pode, face recusa, contar com a interveno do Estado em seu favor.

    A pessoa que est adstrita tem um dever jurdico; aquela que tem a prerrogativa tem um direito.

    # A obrigao uma relao jurdica, distinguindo-se das demais relaes jurdicas por ter carter patrimonial.

    # Para os romanos era o vnculo jurdico em virtude do qual um pessoa fi ca adstrita a satisfazer uma prestao em proveito da outra:Obligatio est juris vinculum, quo necessitate adstringimur allicuius solvendae rei secundum nostrae civitatis jura (Institutas, 3.13).

    # Para Orlando Gomes, um vnculo jurdico entre duas partes, em virtude do qual uma delas fi ca adstrita a satisfazer uma prestao patrimonial de inte-resse da outra, que pode exigi-la se no for cumprida espontaneamente, mediante agresso ao patrimnio do devedor.

    # Clvis Bevilaqua, em defi nio extensa, transcrita no livro do Caio Ma-rio, ressalta o carter de temporariedade.

    # Por que todos os conceitos acima usam o termo vnculo jurdico?# Antunes Varela: a relao jurdica por virtude da qual uma (ou mais)

    pessoa pode exigir de outra (ou outras) a realizao de uma prestao.# Ruggiero tambm destaca a natureza de relao jurdica: relao jurdica

    pela qual uma pessoa (devedor) est adstrita a uma determinada prestao para com outra (credor), que tem direito de a exigir, obrigando a primeira a satisfaz-la (p.34).

    # Posio de Caio Mario: vnculo diferente da relao jurdica; algo mais, no apenas jurdico, mas tambm psicolgico. Envolve a restrio da liberdade mesma do devedor, como se via na idia romana. Segundo ele o

  • DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    FGV DIREITO RIO 5

    prprio termo obrigao (que vem de obligatio = ob + ligatio = liame), j diria isso (manus injectio (Lex Poetelia Papiria))

    # De todas as defi nies podemos extrair as caractersticas da obrigao: relao jurdica//de natureza transitria (as obrigaes nascem para morrer, quando se cumprem, se extinguem)// que tm por contedo um comporta-mento de dar, fazer ou no-fazer algo// economicamente aprecivel// e que se no cumprido enseja o ataque ao patrimnio.

    ESTRUTURA:

    (i) Sujeito (dplice)(ii) Objeto (prestao): (a) patrimonialidade; (b) determinabilidade;

    (c) possibilidade(iii) Contedo Vnculo(?) (via de mo dupla)

    dbito (dever) crdito responsabilidade pretenso

    OBRIGAES NATURAIS (arts. 882/814, caput).

    DIFERENAS ENTRE OBRIGAES E OUTRAS FIGURAS:

    (i) dever jurdico;(ii) nus;(iii) direito obrigacional/de crdito;(iv) obrigao propter rem (obrigao que nasce de um direito real).

    OBJETIVO:

    Conceituar obrigao, apresentando as diversas maneiras de enxergar o vnculo entre credor e devedor; entender a estrutura terica da obrigao e deter conhecimento crtico sobre dbito e responsabilidade.

    INSTRUES:

    Ler PEREIRA (2013, v.2), captulo XXV, itens 126 a 129 e 131

    SUGESTES:

    Ler TEPEDINO (2005), captulo 4.

  • DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    FGV DIREITO RIO 6

    AULA 3 FONTES DAS OBRIGAES

    FONTES DAS OBRIGAES:

    (i) contratos (?); (ii) quasi-contractus (?) (gesto de negcios, pagamento indevido); (iii) delitos (?); (iv) quasi-delitos (?) (ilcitos decorrentes de culpa); (v) lei (?).

    Classifi caes: analtica (discriminando a variedade) e sinttica Orlando Gomes (negcios jurdicos e atos no negociais (atos, incluin-

    do o ilcito + fatos)) Caio Mrio (vontade e lei) Cdigo Civil de 1916 (contratos (gesto de negcios), declaraes uni-

    laterais de vontade (ttulos e promessa de recompensa) e ilcitos) Cdigo Civil de 2002 (contratos, atos unilaterais (gesto de negcios,

    pagamento indevido, promessa de recompensa, enriquecimento sem causa) e ilcitos)

    PRINCPIOS

    A OBRIGAO COMO PROCESSO

    OBJETIVO:

    Entender como nascem as obrigaes e a partir de que situaes; reconhe-cer os princpios que orientam o tratamento das obrigaes e em que podem infl uenciar sua origem; ter a noo da dinmica do vnculo obrigacional.

    INSTRUES:

    Ler PEREIRA (2013, v.2), captulo XXV, item 130; Ler NEVES (2012), Captulo 3.

    SUGESTES:

    Ler SILVA (2006), Captulo 2 (p. 63 a 84); Ler AZEVEDO (2011), Ca-ptulo 8; Ler TEPEDINO (2005), Captulo 1.

  • DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    FGV DIREITO RIO 7

    AULA 4 CLASSIFICAO DAS OBRIGAES

    CLASSIFICAO DAS OBRIGAES:

    # Subjetividade das classifi caes# Importncia da prestao nas classifi caes# Classifi caes quanto ao objeto (qualidade e quantidade) e quanto ao

    sujeito da obrigao# Classifi cao quanto qualidade do objeto:

    (i) obrigaes de dar (o que de dar a prestao)(ii) obrigaes de fazer(iii) obrigaes de no-fazer

    Classifi cao abandonada na maioria dos pases (obrigaes de fato positivo/negativo)

    Aqui mantida no s pela histria, j que remonta aos romanos, mas por ser realmente importante na determinao das regras aplicveis (traditio, execuo)

    (iv) divisveis e indivisveis (que estudaremos parte)

    OBRIGAES DE DAR:

    (a) dar strictu sensu (traditio; transferncia de direito real)(b) entregar (transferncia do uso e gozo da coisa)(c) restituir (devolver A coisa pertencente a credor)

    As obrigaes de dar e entregar podem envolver: (x) coisa certa; e(y) coisa incerta

    A obrigao de restituir sempre de coisa certa.

    OBRIGAES DE DAR E ENTREGAR COISA CERTA

    # Infungibilidade decorrente da coisa certa (art. 313)# Abrangncia (art. 233 acessrios/accessorium sequitur principallis).# O interesse do credor est em receber aquela determinada coisa e no

    outra em seu lugar.

  • DIREITO DAS OBRIGAES E RESPONSABILIDADE CIVIL

    FGV DIREITO RIO 8

    # Grande parte do interesse prtico no estudo das obrigaes de dar est nas consequncias da perda ou deteriorao da coisa, seja por culpa ou por fortuito. Esse ltimo caso objeto da T

Recommended

View more >