direito civil iv

Download Direito Civil IV

Post on 12-Oct-2015

20 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Direito Civil IV08/fevereiro 2012

Teoria geral dos contratos e responsabilidade civil(Incluso dos principais temas do direito do consumidor)Professor Humberto MacedoE-mail hgmacedo@hotmail.com

Quadro geral do direito civil Importncia da disciplina AtualidadesNorma =lei +princpios

Bibliografia:

Cdigo Civil e defesa do consumidor (obrigatrio em todas as aulas) Textos no SOL e e-mail Livros :-Direito Civil Brasileiro Carlos Roberto Gonalves Vol III-Novo Curso Direito Civil Pablo Stolze GaglianoVol III , tomo I saraiva

Datas : 07/03 30 pts. (prova escrita sem cdigo)28/03 10 pts. (atividade em sala)

26/04 15pts (prova escrita sem cdigo)30/05 15 (prova escrita sem cdigo )27/06 30pts. (prova final)

Teoria geral dos contratos

Aula dia 13 de fevereiro de 2012

Cdigo civil art. 421 a 480

Todo cdigo de defesa do consumidor

Conceito de contratoNegocio jurdico de duas ou mais vontades(bilateral) pois gera vinculo entre varias pessoas sem imposio. (testamento no contrato)acordo de vontades para os mais diversos fins de direitoNegocio jurdico bilateral. Requisito de validade-nulidade ex. tunc Art. 104 C.C. -Agente capaz-Objeto lcito-possvel determinado ou determinvel-forma prescrita ou no defesa em lei- e consentimento Art. 426 do C.C. pacta corvina pacto do corvo no pode ser objeto de contrato herana de pessoa viva. No pode se vender herana. Ningum podendo vende-lo. Sendo um objeto ilcito.Art. 108 no se vende imvel de boca ler. Acima de trinta salrios mnimos no se vende sem escritura publica. Histrico

O primeiro contrato foi a troca , no existe sociedade sem contrato. Contrato de pouca vontade.

Princpios contratuais obs. H divergncia na doutrina sobre a nomenclatura dos princpios.Princpios junto com a lei formam os princpios o positivismo acabou ler mais.ImportnciaPrincpios clssicos

1-Autonomia da vontadeLiberdade contratual ou liberdade de contratar, o principio que diz que as partes so livres para contratar e para discutir o contrato.A vontade vem diminuindo. Ex. contrato de adeso.

2-relatividade

Os contratos s podem atingir as prprias partes. Ou seja os efeitos do contrato s se do entre os contratantes.A relatividade vem diminuindo pois tem pessoas que intervem em contratos alheios. Ex. o juiz de direito

3-Fora obrigatria pacta sunt servandaOs pactos devem ser cumpridos, o contrato faz lei entre as partes. o que da segurana jurdica para sociedade.

Aula 15 de fevereiro de 2012Princpios constitucionais do contrato

4-Boa-f Conceito o principio que Obriga que o contrato seja transparente, justo claro honesto etc.Antes Durante e depois do contratoAntes publicidade ou seja propaganda art.30 do CDC

Durante compra e venda de veiculo em bom estado

Depois Mercedes bens pede recall , garantia.

Funes de Interpretao ( Art. 113 C.C.)]

Controle (art. 187 C.C.)

Integrao (art.422)

Deveres anexos (art. 422 C.C.)So obrigaes contratuais que devem ser cumpridas mesmo sem previso escrita(clausula escrita). Elementos que nem precisa estarem escritos. Boa F Objetiva buscar no contrato o entendimento comum , do chamado homem mdio.O contrato feito para o homem mdio pois o juiz pode alegar clausulas abusivas.Se tiver uma linguagem muito especifica no atende ao homem comum devendo ter um dever anexo. Rio grande do sul cica rene agricultores e da sementes o juiz mandou a cica comprar o tomate.No se pode aumentar o valor do carro para colocar airbag a partir de 201Subjetivo seria um pensamento individual Objetivo senso comum C.D.C (8078/90)

5-funo social Conceito permite a interveno do estado nos negocio particulares

Art. 421 e 2035 paragrafo C.C

Tudo que se fizer deve obedecer a funo social do contrato. Exemplos Os agentes pblicos no podem fechar os olhos dos contratos particulares.

Obs. Ler durante o carnaval e trazer na prximo aula o art. Sobre clusula gerais que est no sol.

Aula dia 27 de fevereiro 2012

Classificao dos contratosTpicos (nominativos) so aqueles que possuem tipificao legal. Existem regras na lei. A compra e venda que esta no cdigo cicvil e legislao extravagante.Atpicos (inominativos) art.425 C.C.Os contratos que os particulares criam ou seja as regras atinentes a aquele negocio jurdico mas sem definio legal.Bilaterais (recprocos ou sinalagmticos) significa que os contratos bilaterais so aqueles que possuem obrigaes reciprocas. ex. compra e venda pois um paga e o outro recebe. Toma l da c.

Unilaterais- so aqueles onde uma das obrigaes bem mais relevante que a outra, no quer dizer que tenha uma obrigao so tem duas mas uma superior a outra. EX. no toma l da c , doao.

Obs. No confundir negocio jurdico bilateral com contrato bilateral

Obs. Contrato plurilaterais(obrigaes mltiplas) e bilaterais imperfeitos(comea bilateral e termina unilateral ou vice versa Ex. emprstimo mutuo(fungveis) pode ser gratuto ou oneroso o comodato(s gratuito)(infungveis devolve o mesmo) sala de advocacia no ouro preto ) mas hoje a comodato onerosos hoje. Ex. contrato social de empresa tem obrigao mltiplas

Obs.3 exceptio non adimpleti contractus ha discusso se vale ou no no direito publico

Art. 476 anotar no cdigo o termo , 477

-Contratos onerosos so aqueles cujo principal objetivo o financeiro.-Contratos gratuitos (benficos) principal objetivo social politico religioso etc.Obs. Nos contratos gratuitos no pode haver reclamao sobre vcios redibtrios, nem sobre evico. Ex. reclamar que ta com defeito em doao. Em cavalo dado no se olha os dentes.

Aula dia 29 de fevereiro 2012

Quantas forma-informais (forma Livre) so aqueles de forma livre ou seja no defesa em lei geralmente ligado a moveis. Locao pode ser verbal, compra de cerveja. 104, III DO c.c-formais (solene) so aqueles que para sua validade so necessrios forma prescrita em lei.Compra de imvel acima de 30 salarios mnimos art. 108819 C.C. Fiana deve ser escrita-reais: so aqueles que alm da vontade necessria a tradio. Alm de combinar deve-se entregar. Mtuo (emprestimo fungvel) emprstimo Comodato(bem infungvel)- emprstimo. DepsitoEx. thales pega 50.000 reais no dia 29/02 o banco deposita no dia 05/03 e cobra juros a partir do dia 29/02 ilegal deve ser a partir do dia 05/03 pois necessita da tradio sendo contrato real.

*Compra e venda de veiculo contrato informal No importa quem proprietrio do D.U. T NAO NECESSARIO A TRADIO PARA TRANSFEIRIR A PROPRIEDADE COM A TRADIO TRANSFERE-SE O RESPONSABILIDADE.

Quanto ao risco -Aleatrios (458-461 C.C) alea jacta est a sorte est lanada, ou seja onde as partes assumem o risco Ex. Contrato de risco. Ambas as partes-comutativos a promessa por parte de uma parte. Por isto no se deve prometer o advogado.

Quanto ao tempo de durao -execuo imediata - vista que se realiza em um ato em um nico momento.-execuo continuada ou diferida prolongados no tempo ex. financiamento., consorcio.Vide art. 478 teoria da impreviso

Contrato reciprocamente considerados -principal aquele que existe por si s no depende de nenhum outro.

-Acessrio no existe por si s existe para auxiliar outro contrato ex. fiana de alguma coisa de um outro contrato. Ex. no contrato de locao faz-se um contrato acessrio chamado fiana podendo ser gratuita ou onerosa(seguro de fiana).

Quanto a pessoa do contratante-Pessoal(personalssimo) aquele onde o contratante(pessoa) fundamental e influencia no preo do negocio . Pessoa com caracterstica especial. H uma historia no bem pessoal. Geralmente so de bens infungveis. Comprar um quadro de salvador dali.-impessoal ex. compra de um quadro vermelho qualquer pra colocar na minha sala, mas no tem fundamentabilidade.

Quanto discusso das clasulas -paritrios-adeso Vide 54 C.DCVide 423 e 424 C.C

Da formao dos contratos 3 momentos -Negociao preliminares (fase de puntuao) momento anterior ao contrato de estudo -Oferta (proposta)-Aceitao aqui formado o contrato quando se pactua a avena.Contrato paritrio aquele que se discute suas clausulas . o contrato comum

Negociaes preliminares ou fase de pontuao(negociar, orar.) Fase de pontuaoFase de oramento, estudo, preparativos, sondagens etc.

Ainda no h fora obrigatria, mas deve haver obedincia boa-f

No confundir com os contratos preliminares Ex. contrato de compra e venda

Proposta Uma das partes oferece algo exterioriza a vontade para a outra, a vontade ainda esta intima quando exterioriza vira proposta. Oferta Vide art. 427 a proposta obriga o proponente ou seja quem oferece ento tudo o que esta colocado na propaganda deve ser cumprido. C.C E 30 35 do C.D.C Deixa de ser obrigatria nas hipteses art. 428 Excees quando a proposta deixa de ser obrigatria seguro condicionou a vistoria fazer proposta para pessoa presente mesmo que por telefone e internet tambm, a proposta deixa de ser obrigatria pois foi feita para algum ausente sem prazo ou seja tempo suficiente.Inciso III quando feita para pessoa ausente(pessoa que no esta ao vivo online quem no esta conversando no mesmo ato) com prazo estipulado.Inciso IV desistncia rapidamente antes da proposta

Aceitao Quem aceita o oblato Feita pelo Oblato

Pode ser expressa ou tcita

Silencio significa NO! A frase quem cala consente aqui no vale.Silencio qualificado hiptese do art. 111 renovao automtica de seguro por exemplo pois de costume no precisa da aceitao expressa.Contrato de adeso o fato de no se discutir o contrato traz ao aderente ou consumidor benefcio, se haver alguma duvida a respeito o juiz obrigado a favorecer o consumidor. Se no estiver em destaque as clausulas importantes pode ser revisto judicialmente.

Lugar da formao do

Recommended

View more >