direito - cespe / .unb/cespe – oab direito tributário exame de ordem 2009.2 prova...

Download DIREITO - CESPE / .UnB/CESPE – OAB Direito Tributário Exame de Ordem 2009.2 Prova Prático-Profissional

Post on 30-Dec-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 1

DIREITO TRIBUTRIO

PEA PROFISSIONAL

A sociedade empresria RN Ltda., inscrita no CNPJ com o nmero 000.000.000-0 e com sede na

rua Santo Antnio, n. 1.001, no Municpio de Tai SC, foi notificada, em 1./3/2008, pelo municpio

de Rio do Sul SC, para recolher o ISS relativo aos servios de transporte escolar realizados entre os

municpios citados, no perodo de 1./1/2003 a 31/12/2007.

O tributo no foi pago nem foi oferecida impugnao administrativa.

Em 10/11/2008, o responsvel legal da referida empresa procurou escritrio de advocacia com

o objetivo de propor uma nica ao judicial visando ao cancelamento da notificao fiscal e obteno,

urgente, de certido de regularidade fiscal para participar de procedimento licitatrio no municpio de

Rio do Sul SC.

A execuo fiscal foi proposta em 10/8/2008, com base na certido de dvida ativa lavrada em

10/5/2008.

Em face dessa situao hipottica, na qualidade de advogado(a) constitudo(a) pela empresa RN Ltda., proponha a ao judicial

cabvel, considerando que a sociedade empresria no foi citada e no quer pagar o tributo nem sofrer qualquer constrio de bens.

No

utiliz

e es

te e

spao

em n

enhu

ma h

ipt

ese!

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 2

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 1/5

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 3

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 2/5

31

32

33

34

35

36

37

38

39

40

41

42

43

44

45

46

47

48

49

50

51

52

53

54

55

56

57

58

59

60

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 4

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 3/5

61

62

63

64

65

66

67

68

69

70

71

72

73

74

75

76

77

78

79

80

81

82

83

84

85

86

87

88

89

90

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 5

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 4/5

91

92

93

94

95

96

97

98

99

100

101

102

103

104

105

106

107

108

109

110

111

112

113

114

115

116

117

118

119

120

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 6

TEXTO DEFINITIVO PEA PROFISSIONAL 5/5

121

122

123

124

125

126

127

128

129

130

131

132

133

134

135

136

137

138

139

140

141

142

143

144

145

146

147

148

149

150

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 7

QUESTO 1

Lus deixou de apresentar declarao necessria para que determinado estado

da Federao constitusse um crdito tributrio e, por essa razo, foi multado pelo

fisco. Apresentou, no prazo legal, impugnao ao auto de infrao. Dois anos depois,

no tendo sido julgada a impugnao administrativa, adveio nova legislao que

excluiu a obrigatoriedade de apresentao do referido documento, extinguindo o

direito de o fisco multar quem no entregasse a declarao.

Em face dessa situao hipottica, discorra, com base no Cdigo Tributrio Nacional, acerca das consequncias da aplicao da nova

legislao ao caso de Lus.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 1

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 8

QUESTO 2

Joo, servidor pblico estadual formado em direito, tendo sido aprovado noexame de ordem da OAB, resolveu advogar, mesmo sabendo que estaria impedidodo exerccio da advocacia. Consequentemente, deixou de pagar o correspondenteimposto de renda (IR) sobre os valores recebidos pelos servios prestados. Tendo sidoautuado pelo no pagamento do referido IR, Joo alegou, em sua defesa, que, porestar impedido do exerccio da advocacia, no deveria pagar o imposto.

Nessa situao hipottica, Joo deve pagar o IR pelo exerccio da advocacia? A situao de impedimento o exclui do polo passivo

da relao obrigacional? Fundamente ambas as respostas.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 2

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 9

QUESTO 3

Lucas ajuizou ao judicial contra o fisco estadual, depositando integralmente

o valor da dvida. A fazenda pblica, para evitar a decadncia ou o vencimento do

prazo prescricional, ajuizou ao de execuo fiscal contra Lucas.

Nessa situao hipottica, agiu corretamente a fazenda pblica? O que deve ser alegado por Lucas? Fundamente ambas as respostas.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 3

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 10

QUESTO 4

O governador do estado X concedeu, por meio de lei, iseno de ICMS, por umperodo de cinco anos, para as sociedades empresrias que se instalassem no interiordo estado e cumprissem as condies legais estabelecidas. Diversas sociedadescumpriram as condies estabelecidas e ficaram isentas do ICMS.

Passados dois anos, o governador revogou a iseno concedida, passando acobrar o referido imposto.

Na situao hipottica apresentada, o governador poderia ter revogado a iseno concedida? O que as sociedades empresrias devem

alegar em sua defesa? Fundamente sua resposta.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 4

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO

UnB/CESPE OAB Direito Tributrio

Exame de Ordem 2009.2 Prova Prtico-Profissional 11

QUESTO 5

Suponha que um fazendeiro venda sua fazenda com plantao de feijo pronta para a colheita.

Nessa situao hipottica, a operao realizada estar sujeita cobrana de ICMS? Fundamente

sua resposta.

TEXTO DEFINITIVO QUESTO 5

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

PARA USO EXCLUSIVO DO CHEFE DE SALA

NO H TEXTO