direito administrativo – professora amanda almozara poderes administrativos competências...

Download Direito Administrativo – Professora Amanda Almozara PODERES ADMINISTRATIVOS Competências especiais - Deveres, Deveres-Poderes, Poderes-Deveres São Poderes

Post on 17-Apr-2015

118 views

Category:

Documents

10 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara PODERES ADMINISTRATIVOS Competncias especiais - Deveres, Deveres-Poderes, Poderes-Deveres So Poderes Instrumentais, para a defesa do interesse pblico. 1) Poder Normativo ou Regulamentar: Chefes do Executivo editam atos administrativos gerais (n indeterminado de pessoas) e abstratos (no se esgotam com uma aplicao), ou gerais e concretos, para dar fiel execuo lei. Poder normativo: inclui diversas categorias de atos gerais: regimentos, instrues, deliberaes, resolues e portarias SO ATOS NORMATIVOS SECUNDRIOS
  • Slide 2
  • Direito Administrativo Professora Amanda AlmozaraConstituioLeis Regulamentos Atos administrativos
  • Slide 3
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara No confundir: Regulamento o Contedo do Ato Normativo e o Decreto a Forma do Ato. Decreto e regulamentos: atos administrativos; posio de inferioridade da lei; no criam direitos e obrigaes (artigo 5, II da CF) tem fundamento DIREITO NA LEI. Funo: detalhamento do modo de aplicao de dispositivos legais. Espcies de regulamentos: 1)Regulamentos administrativos ou de organizao: questes internas 2)Regulamentos delegados, autorizados ou habilitados: transferncia temporria da competncia de legislar no Brasil no permitido
  • Slide 4
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara 3) Regulamentos executivos: comuns, expedidos sobre matria anteriormente disciplinada pela legislao, permitindo a fiel execuo da lei. Fundamento constitucional do poder regulamentar: Art. 84, IV - Compete privativamente ao Presidente da Repblica: sancionar, promulgar e fazer publicar as leis, bem como expedir decretos e regulamentos para sua fiel execuo; Competncia privativa: indelegvel. Exceo delegao do pargrafo nico (veremos a seguir).
  • Slide 5
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara IMPORTANTE: Celso Antnio Bandeira de Melo - o Regulamento explicita a Lei em duas hipteses: 1) Quando limita a discricionariedade administrativa (Ex.: Regulamento do IR, estabelecendo os Modelos de Declarao, os Locais de Entrega, os Bancos Autorizados em receber os Pagamentos, etc.), ou aclara conceitos vagos descritos em Lei que dependam de consideraes tcnicas (Ex.: supondo - Lei que obrigue manter equipamento contra incndio em prdio comercial, o Regulamento explicitar qual equipamento esse, quantos devem ter por andar etc.).
  • Slide 6
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara 2) Quando decompe analiticamente o contedo dos conceitos sintticos descritos em Lei (Ex.: Regulamento dizendo um a um quem so os Agentes Pblicos obrigatoriamente remunerados por subsdios, em razo de Lei que lhes impe algum Dever. MAS, ATENO: o Regulamento no pode contrariar a Lei, seja ampliando o seu alcance, seja restringindo suas disposies. Art. 49. da competncia exclusiva do Congresso Nacional: V - sustar os atos normativos do Poder Executivo que exorbitem do poder regulamentar ou dos limites de delegao legislativa.
  • Slide 7
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara Observao: cabe ADIN de regulamento? EXECUTIVO: NO - contrarie a Lei haver ofensa direta a mencionada Lei e ofensa reflexa ou indireta Constituio. AUTNOMO: SIM. 4) Regulamentos autnomos e independentes: versam sobre tema no disciplinado pela legislao. Seu fundamento constitucional o Art. 84, inc. VI, alnea a e b da CF (matria organizativa) Artigo 84, VI - dispor, mediante decreto, sobre: a) organizao e funcionamento da administrao federal, quando no implicar aumento de despesa nem criao ou extino de rgos pblicos; b) extino de funes ou cargos pblicos, quando vagos;
  • Slide 8
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara Para os chamados decretos autnomos, h possibilidade de delegao: Art. 84, pargrafo nico. O Presidente da Repblica poder delegar as atribuies mencionadas nos incisos VI, XII e XXV, primeira parte, aos Ministros de Estado, ao Procurador-Geral da Repblica ou ao Advogado-Geral da Unio, que observaro os limites traados nas respectivas delegaes. 2) PODER HIERRQUICO: segundo Hely Lopes Meirelles, o de que dispe o Poder Executivo para distribuir e escalonar as funes de seus rgos, ordenar e rever a atuao de seus agentes, estabelecendo a relao de subordinao entre os servidores do seu quadro de pessoal.
  • Slide 9
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara um poder interno e permanente: atribuies de comando, chefia e direo da estrutura administrativa. No se aplica a particulares. Trata de relacionamento de Superior a Subalterno. Da Hierarquia, decorrem para o Superior Hierrquico, os seguintes Poderes: a) Editar Atos Normativos de Efeitos Internos, tais como, Resolues, Portarias, Instrues etc.; b) Dar ordens ou dar comando surgindo, ento, o correlato dever de obedincia por parte do subordinado, salvo, as ordens manifestamente ilegais; c) Punir um subordinado que venha a praticar uma infrao; d) Fiscalizar o subordinado, podendo ser anulado o ato administrativo ilegal e revogado o ato administrativo inconveniente ou inoportuno.
  • Slide 10
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara No existe hierarquia entre a administrao direta e indireta, ou direta e rgos consultivos. Nos Poderes Legislativo e Judicirio no existe Hierarquia, no que se refere a suas Funes Tpicas ou Institucionais, que so, respectivamente, a de Legislar e a de Julgar. Polmica: smula vinculante. Delegao e Avocao de Competncias Regra geral: competncia irrenuncivel e se exerce pelos rgos administrativos a que foi atribuda como prpria, Todavia, possvel delegar e avocar, como previsto na Lei do Processo Administrativo Federal (Lei 9.784/99)
  • Slide 11
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara 1) Avocao de competncia: s ser permitida em carter excepcional e temporrio, por motivos relevantes devidamente justificados (art. 15, Lei 9.784/99) Art. 15. Ser permitida, em carter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados, a avocao temporria de competncia atribuda a rgo hierarquicamente inferior. IMPORTANTE: no Brasil s existe a avocao vertical. No existe avocao entre rgos ou agentes sem subordinao hierrquica. A partir do momento em que a avocao feita, a responsabilidade pelo ato praticado tambm transferida. 2) Delegao de competncia: se d por razes tcnicas, sociais, econmicas, jurdicas ou territoriais.
  • Slide 12
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara QUEM DETM A COMPETNCIA LEGAL DISTRIBUI TRANSITORIAMENTE PARCELA DE SUAS ATRIBUIES. Previso legal: Lei 9784/99, Art. 12. Um rgo administrativo e seu titular podero, se no houver impedimento legal, delegar parte da sua competncia a outros rgos ou titulares, ainda que estes no lhe sejam hierarquicamente subordinados, quando for conveniente, em razo de circunstncias de ndole tcnica, social, econmica, jurdica ou territorial. Delegao horizontal ou vertical Somente parcela de competncia Delegao provisria Deve especificar o que est delegando
  • Slide 13
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara Pode ser revogado a qualquer tempo O ato de delegao e sua revogao devero ser publicados no meio oficial. Competncias administrativas indelegveis: Lei 9784/99, Art. 13. No podem ser objeto de delegao: I - a edio de atos de carter normativo; II - a deciso de recursos administrativos; III - as matrias de competncia exclusiva do rgo ou autoridade.
  • Slide 14
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara 3) Poder Disciplinar: consiste na possibilidade de a Administrao Pblica apurar as infraes cometidas por seus Servidores e demais pessoas submetidas a sua disciplina Administrativa, podendo aplicar punies caso haja infrao funcional. NO CONFUNDA: Para o agente pblico, o Poder Disciplinar decorre do Poder Hierrquico. Para os demais, como, por exemplo, os contratados, eventual punio, funda-se, apenas, no Poder Disciplinar. Eventual punio imposta pela Administrao Pblica, de pessoa no submetida a disciplina interna (como, por exemplo, de Motorista que comete infrao no Trnsito), decorre do Poder de Polcia.
  • Slide 15
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara IMPORTANTE: Poder Disciplinar Discricionrio. No significa que haja liberdade para o Superior Hierrquico decidir entre agir ou deixar de faz-lo, uma vez que, perante a notcia de infrao, ele deve dar incio a apurao, sob pena de praticar Condescendncia Criminosa, nos termos do art. 320, CP. A Discricionariedade do Poder Disciplinar pode se referir a: 1) Procedimento na Apurao das Faltas. 2) Enquadramento do caso concreto no conceito de infrao descrito em Lei. Exemplo, praticar conduta escandalosa na repartio. 3) Escolha da pena que melhor reprime a infrao cometida, quando a Lei estabelecer mais de uma possibilidade.
  • Slide 16
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara PORTANTO: DISCRICIONRIO QUANTO SELEO DA PENA APLICVEL. VINCULADO QUANTO AO DEVER DE PUNIR. necessrio observar o Direito a Defesa e ao Contraditrio - art. 5, LV, CF. Aboliu-se a punio com base no princpio ou critrio da verdade sabida (possibilitava a imediata aplicao de pena, caso o Superior Hierrquico tivesse conhecimento Pessoal e Direto da infrao cometida pelo Subordinado). CUIDADO: a Smula Vinculante n 5: a falta de Defesa Tcnica por Advogado no Processo Administrativo Disciplinar no ofende a Constituio
  • Slide 17
  • Direito Administrativo Professora Amanda Almozara 4) Poder vinculado: lei atribui competncia, definindo todos os aspectos da conduta a ser adotada, sem atribuir margem de liberdade ou escolha. O agente simples

Recommended

View more >