dir empresarial alexandre gialluca

Download Dir Empresarial Alexandre Gialluca

Post on 15-Sep-2015

3 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

LFG

TRANSCRIPT

  • INTENSIVO II Direito Empresarial Alexandre Gialluca 27.06.2012 Material de aula elaborado pelo monitor Aparecido Silva Bitencourt

    INTENSIVO II Disciplina: Direito Empresarial Prof. Alexandre Gialluca Data: 27.06.2012

    MATERIAL DE APOIO MONITORIA ndice 1. Anotaes de Aula 2. Simulados 3. Lousa Eletrnica 1. ANOTAES DE AULA RECUPERAO JUDICIAL (CONT) 6. DECISO CONCESSIVA Depois da aprovao do plano pelos credores, o juiz dar uma deciso concessiva. Art. 57 da Lei 11.101/05 Devedor apresentar - CND Art. 57. Aps a juntada aos autos do plano aprovado pela assemblia-geral de credores ou decorrido o prazo previsto no art. 55 desta Lei sem objeo de credores, o devedor apresentar certides negativas de dbitos tributrios nos termos dos arts. 151, 205, 206 da Lei no 5.172, de 25 de outubro de 1966 - Cdigo Tributrio Nacional. Obs. O juiz deve conceder a recuperao ainda que o devedor no apresente CND (jurisprudncia) Argumentos: I Princpio da preservao da empresa. II Fazenda Pblica tem meios prprios de recebimento Execuo fiscal. III Despacho de processamento da relao judicial no suspende as aes fiscais (art. 6, 7). Art. 6o A decretao da falncia ou o deferimento do processamento da recuperao judicial suspende o curso da prescrio e de todas as aes e execues em face do devedor, inclusive aquelas dos credores particulares do scio solidrio. (...) 7o As execues de natureza fiscal no so suspensas pelo deferimento da recuperao judicial, ressalvada a concesso de parcelamento nos termos do Cdigo Tributrio Nacional e da legislao ordinria especfica. IV Retirando do devedor direito do contraditrio. CARACTERSTICAS DA DECISO CONCESSIVA a) art. 59, caput implica em novao

  • INTENSIVO II Direito Empresarial Alexandre Gialluca 27.06.2012 Material de aula elaborado pelo monitor Aparecido Silva Bitencourt

    Art. 59. O plano de recuperao judicial implica novao dos crditos anteriores ao pedido, e obriga o devedor e todos os credores a ele sujeitos, sem prejuzo das garantias, observado o disposto no 1o do art. 50 desta Lei. b) art. 59, 1 - ttulo executivo judicial. 1o A deciso judicial que conceder a recuperao judicial constituir ttulo executivo judicial, nos termos do art. 584, inciso III, do caput da Lei no 5.869, de 11 de janeiro de 1973 - Cdigo de Processo Civil. c) art. 59, 2 - cabe agravo de instrumento credor e MP. 2o Contra a deciso que conceder a recuperao judicial caber agravo, que poder ser interposto por qualquer credor e pelo Ministrio Pblico. RECUPERAO JUDICIAL COM BASE EM PLANO ESPECIAL I Micro Empresa (ME) e Empresa de Pequeno Porte (EPP) II S vai envolver crdito quirografrio III Processamento Petio inicial relao de credores quirografrios Juiz despacho de processamento Edital: despacho/relao de credores quirografrios Habilitao de crdito: s credores quirografrios Nova relao Objeo: no h convocao de assemblia mesmo que tenha objeo o juiz aprova o plano. Mais da metade dos crditos quirografrios apresentar objeo falncia. Art. 71, II, da lei 11.101/05 Art. 71. O plano especial de recuperao judicial ser apresentado no prazo previsto no art. 53 desta Lei e limitar-se s seguintes condies: (...) II prever parcelamento em at 36 (trinta e seis) parcelas mensais, iguais e sucessivas, corrigidas monetariamente e acrescidas de juros de 12% a.a. (doze por cento ao ano); Plano: parcelamento em at 36 parcelas mensais/iguais e sucessivas com juros de 12% ao ano 1. RECUPERAO EXTRA JUDICIAL Vantagem: em caso de descumprimento no haver falncia. Acordo privado realizado entre o devedor e os seus credores. 2. REQUISITOS: a) devem ser preenchidos todos os requisitos da recuperao judicial - art. 48. Art. 48. Poder requerer recuperao judicial o devedor que, no momento do pedido, exera regularmente suas atividades h mais de 2 (dois) anos e que atenda aos seguintes requisitos, cumulativamente: I no ser falido e, se o foi, estejam declaradas extintas, por sentena transitada em julgado, as responsabilidades da decorrentes;

  • INTENSIVO II Direito Empresarial Alexandre Gialluca 27.06.2012 Material de aula elaborado pelo monitor Aparecido Silva Bitencourt

    II no ter, h menos de 5 (cinco) anos, obtido concesso de recuperao judicial; III no ter, h menos de 8 (oito) anos, obtido concesso de recuperao judicial com base no plano especial de que trata a Seo V deste Captulo; IV no ter sido condenado ou no ter, como administrador ou scio controlador, pessoa condenada por qualquer dos crimes previstos nesta Lei. Pargrafo nico. A recuperao judicial tambm poder ser requerida pelo cnjuge sobrevivente, herdeiros do devedor, inventariante ou scio remanescente. Homologao plano Finalidade: - ttulo executivo judicial - mais de 3/5 dos crditos assinalarem o plano - todos os credores vo ter cumprir o plano. Homologao: No ter recuperao judicial pendente No ter obtido recuperao judicial ou homologao de plano extrajudicial. H menos de 02 anos 3. CRDITOS

    Recuperao Judicial Comum Recuperao extrajudicial

    - crdito tributrio: excludo - crdito do art. 49, 3: excludo - ACC: excludo

    - tributrio: excludo - art. 49, 3: excludo - ACC excludo

    Crdito trabalhista: entra na recuperao judicial - Crdito trabalhista: excludo Art. 49. Esto sujeitos recuperao judicial todos os crditos existentes na data do pedido, ainda que no vencidos. (...) 3o Tratando-se de credor titular da posio de proprietrio fiducirio de bens mveis ou imveis, de arrendador mercantil, de proprietrio ou promitente vendedor de imvel cujos respectivos contratos contenham clusula de irrevogabilidade ou irretratabilidade, inclusive em incorporaes imobilirias, ou de proprietrio em contrato de venda com reserva de domnio, seu crdito no se submeter aos efeitos da recuperao judicial e prevalecero os direitos de propriedade sobre a coisa e as condies contratuais, observada a legislao respectiva, no se permitindo, contudo, durante o prazo de suspenso a que se refere o 4o do art. 6o desta Lei, a venda ou a retirada do estabelecimento do devedor dos bens de capital essenciais a sua atividade empresarial. Art. 161, 1; Art. 161. O devedor que preencher os requisitos do art. 48 desta Lei poder propor e negociar com credores plano de recuperao extrajudicial. 1o No se aplica o disposto neste Captulo a titulares de crditos de natureza tributria, derivados da legislao do trabalho ou decorrentes de acidente de trabalho, assim como queles previstos nos arts. 49, 3o, e 86, inciso II do caput, desta Lei. CONTRATO DE ARRENDAMENTO MERCANTIL (LEASING) 1. Conceito: o negcio jurdico realizado entre pessoa jurdica, na qualidade de arrendadora, e pessoa fsica ou jurdica, na qualidade arrendatrio, e que tenha por objeto o arrendamento de bens adquiridos pela arrendadora segundo especificaes do arrendatrio e para uso prprio deste.

  • INTENSIVO II Direito Empresarial Alexandre Gialluca 27.06.2012 Material de aula elaborado pelo monitor Aparecido Silva Bitencourt

    Leasing: contrato de locao com opo de compra no final (Resoluo 2309/96 BACEN) a empresa de arrendamento mercantil tem que ser uma pessoa jurdica na forma de sociedade annima. Obs. Leasing uma forma de se ter um bem sem compr-lo. 2. OPES DO ARRENDATRIO: a) devoluo do bem; b) renovao do contrato; c) opo da compra; VRG: uma porcentagem do valor da operao definido no inicio do processo, que servir de valor base para a aquisio ou renovao do contrato ao final da operao. Cobrana antecipada do VRG STJ smula 263 (cancelada) descaracteriza o contrato de leasing A cobrana antecipada do valor residual (vrg) descaracteriza o contrato de arrendamento mercantil, transformando-o em compra e venda a prestao. (*) (*) julgando os resps 443.143-go e 470.632-sp, na sesso de 27/08/2003, a segunda seo deliberou pelo cancelamento da smula n. 263. SMULA N 293 DO STJ A cobrana antecipada do valor residual garantido (VRG) no descaracteriza o contrato de arrendamento mercantil. Princpio adotado: o principio da livre conveno das partes. Jurisprudncia: no caso de devoluo do bem deve ser restitudo ao arrendatrio os valores pagos a ttulo de VRG. 3. REINTEGRAO DE POSSE Contrato: clusula resolutiva Smula 369 do STJ: No contrato de arrendamento mercantil (leasing), ainda que haja clusula resolutiva expressa, necessria a notificao prvia do arrendatrio para constitu-lo em mora. indispensvel notificao do arrendatrio antes da resciso do contrato. 4. ESPCIES DE LEASING a) financeiro: possui 03 intervenientes: - arrendadora; - arrendatrio; - fornecedora concessionria Valor total das prestaes = valor do bem + lucratividade b) leasing operacional - arrendadora/fornecedor - arrendatrio

  • INTENSIVO II Direito Empresarial Alexandre Gialluca 27.06.2012 Material de aula elaborado pelo monitor Aparecido Silva Bitencourt

    Valor total prestaes: no pode ser superior a 90% do bem + assistncia tcnica. c) leasing back/retorno Arrendatrio: pessoa jurdica Contrato de compra e venda CONTRATO DE FRANQUIA (FRANCHISING) Lei 8955/94 1. Conceito: o contrato pelo qual um empresrio ou sociedade empresria cede a outro empresrio ou sociedade empresria o direito de uso de marca ou patente, associado ao direito de distribuio exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou servios e, tambm ao direito de know how. Franqueador: - licena de uso marca ou patente; - distribuio exclusiva ou semi-exclusiva de produtos ou servios - know how Franqueado: 2. COF (Circular de Oferta de Franquia). Documento obrigatrio que contm as principais informaes da franquia. Prazo de reflexo: 10 dias art. 4 Art. 4 A circular oferta de franquia dever ser entregue ao candidato a franqueado no mnimo 10 (dez) dias antes da assinatura do contrato ou pr-contrato de franquia ou ainda do pagamento de qualquer tipo de taxa pelo franqueado ao franqueador