dinâmica do emprego no brasil de 1995 a 2005 autor: tiago wickstrom alves

Download Dinâmica do emprego no Brasil de 1995 a 2005 Autor: Tiago Wickstrom Alves

Post on 17-Apr-2015

105 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Dinmica do emprego no Brasil de 1995 a 2005 Autor: Tiago Wickstrom Alves
  • Slide 2
  • Objetivo Analisar o crescimento do emprego nacional em termos de dinmica setorial, segmentada por estados da Federao, por setores e faixas salariais com a utilizao do Modelo de Arcelus e de regresso espacial.
  • Slide 3
  • Procedimentos metodolgicos Modelo de Arcelus E ij = tE ij * + tE ij + eE ij * + eE ij + R ij + RI ij onde: tE ij * = E o ij *(e - 1) tEij = (E o ij - E o ij *)(e - 1) eE ij * = E o ij *(e in - e) eE ij = (E o ij - E o ij *)(e in - e) R ij = E o ij *(e rj - e) + (E o ij - E o ij *)(e rj - e) RI ij = E o ij *[(e ij - e rj ) - (e in - e)] + (E o ij - E o ij *)[(e ij - e rj ) - (e in - e)
  • Slide 4
  • Procedimentos metodolgicos O efeito lquido dado por: l E ij = E ij - tE ij * - tE ij = eE ij * + eE ij + R ij + RI ij Efeito estrutural, que determinado por: => eE ij * + eE ij Onde: eE ij * o efeito homottico e eE ij o efeito residual ou especializao e i e E ij * = 0 ; i e E ij = i e E ij Efeito Diferencial: => R ij + RI ij
  • Slide 5
  • Procedimentos metodolgicos Cluster Espaciais Os cluster espaciais foram definidos partir da elaborao de uma matriz de pesos espaciais (W) da qual possvel estabelecer uma estatstica denominada de Moran Local (Ii). Essa estatstica permite estabelecer uma relao entre a unidades regional e seus vizinhos da qual existem valores semelhantes, sendo tambm uma medida de autocorrelao espacial para cada localizao individual (Anselin, 2003). A esse estimador Anselin (1995) denominou de Local Indicator of Spatial Association - LISA.
  • Slide 6
  • Procedimentos metodolgicos Cluster Espaciais Onde: Wij a matriz de pesos espaciais; x a varivel definida como de interesse para a construo do cluster, que no caso do presente trabalho so o emprego total em 1995 e em 2005, a Variao lquida, a variao estrutural, o efeito induzido e o efeito competitivo puro; i e j regies.
  • Slide 7
  • Procedimentos metodolgicos -Perodo de anlise 1995 2005 -Fonte dos dados: MTE/RAIS -Unidades Regionais: Estados e Distrito Federal
  • Slide 8
  • Procedimentos metodolgicos
  • Slide 9
  • E as faixas salariais: At 0,5 Salrio Mnimo De 0,51 a 1,00 Salrio Mnimo De 1,01 a 1,50 Salrio Mnimo De 1,51 a 2,00 Salrios Mnimos De 2,01 a 3,00 Salrios Mnimos De 3,01 a 4,00 Salrios Mnimos De 4,01 a 5,00 Salrios Mnimos De 5,01 a 7,00 Salrios Mnimos De 7,01 a 10,00 Salrios Mnimos De 10,01 a 15,00 Salrios Mnimos De 15,01 a 20,00 Salrios Mnimos Mais de 20,00 Salrios Mnimos Ignorado Matriz de informaes: 27 unidades regionais 325 setores por faixa salarial
  • Slide 10
  • Resultados Anlise dos Efeitos Estruturais ( eE ij * + eE ij )
  • Slide 11
  • Resultados
  • Slide 12
  • Resultados e = 1,399
  • Slide 13
  • Resultados
  • Slide 14
  • Resultados Variao estrutural do emprego homottico com eEin* < - no Brasil de 1995-2005
  • Slide 15
  • Resultados Variao estrutural do emprego homottico com eEin* > + no Brasil de 1995-2005
  • Slide 16
  • Resultados
  • Slide 17
  • Resultados
  • Slide 18
  • Resultados Anlise da competitividade (R ij +RI ij )
  • Slide 19
  • Resultados
  • Slide 20
  • Resultados
  • Slide 21
  • Resultados
  • Slide 22
  • Resultados
  • Slide 23
  • Resultados
  • Slide 24
  • Resultados Cluster Espaciais
  • Slide 25
  • Resultados