digitação para concursos

Download Digitação para Concursos

Post on 11-Nov-2015

225 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Textos para prática de digitação para concursos.

TRANSCRIPT

  • Essencial para quem pretende tornar-se exmio datilgrafo e ser aprovado em qualquer prova de digitao.

    Chamo a especial ateno das pessoas acomodadas e negligentes: DIGITAO REPROVA!

    Conheo alguns jovens em Ipia que obtiveram xito em todas as fases dos concursos que fizeram e perderam exatamente na prova de DATILOGRAFIA.

    Portanto, todo o cuidado pouco!

    Cata milho ou patilgrafo dificilmente ser aprovado nesse tipo de prova.

    Quem sonha alto e pretende ser exmio datilgrafo, tem que reaprender a digitar dentro da tcnica e com rapidez.

    Basta que leia, com ateno, todas as orientaes que constam na obra e, principalmente, treine muito por meio dos textos nela apresentados.

    PRIMEIRA PARTE.

    INSTRUES PARA O APRENDIZ.

    No movimente os braos, pulsos e mos. Todo o movimento deve ser feito somente pelos dedos. A batida deve ser leve, no centro da tecla. No aperte (empurre) a tecla. Bata-a e solte-a imediatamente. Bata as teclas com a mesma fora e com igual ritmo.

    No corra no incio da aprendizagem. Quem corre cansa. Bata devagar e com ritmo. A velocidade vir com o tempo, naturalmente.

    Digite a lio at conseguir bat-la sem erros. Bata somente meia hora por dia. Mais do que isso muito cansativo e improdutivo.

    S passe para outra lio se a que estiver batendo ficar cem por cento certa, como a do texto original, inclusive na esttica.

    NO OLHE PARA A MQUINA! NO OLHE PARA O TECLADO! NO OLHE PARA O PAPEL! Olhe para o papel somente depois de terminar de digitar o texto, para verificar os erros.

    No precisa aprender a bater o teclado dos nmeros. Aprenda a bater somente as lies do 1, 2 e 3 teclados, respectivamente.

    Poder bater todas as lies de qualquer mtodo usando espao 1 (um) entre linhas, para economizar papel. No entanto, bom saber que o espao 1,5 o normalmente usado em concurso.

    Para bater a tecla do espao, use sempre o polegar da mo esquerda.

    Em Datilografia, a prtica tudo. Portanto, treine com freqncia. No passe longos perodos sem digitar. Treinando meia hora por dia, de segunda a sexta, suficiente.

  • Antes de comear bater o texto, no se esquea de anotar as horas, para que, ao termin-lo, saiba exatamente quantos minutos gastou. Anote o tempo gasto no prprio papel em que bateu o texto.

    S comece a bater os textos depois de terminar todas as lies do mtodo que estiver usando. Aps terminar de bater o texto a primeira vez, analise detidamente os erros que teve. Bate-o novamente, a fim de eliminar, o mximo possvel, esses erros. Passe, ento, para outro texto. No bata o mesmo texto mais de duas vezes seguidas. Ao chegar ao texto de n 100, volte ao primeiro e proceda da mesma forma como das vezes anteriores.

    Se seguir risca todas as orientaes acima, aprender a digitar sozinho e ser um timo datilgrafo. No entanto, caso queira freqentar uma escola de datilografia, ter que saber escolher uma que realmente ensina. Se chegar a uma escola e verificar que os alunos esto digitando catando milho e olhando direto para o teclado, no perca tempo em freqent-la, porque ir desaprender e jogar seu precioso dinheiro fora. fcil aprender a digitar sozinho, desde que tenha fora de vontade.

    SEGUNDA PARTE.

    TIPOS DE ERROS E PONTOS DESCONTADOS.

    Sero descontados 10 (dez) pontos:

    Se o candidato deixar de bater ou repetir uma linha, ou conjunto de palavras.

    Sero descontados 5 (cinco) pontos para:

    Cada linha que faltar para completar o texto.

    Espaamento entre linhas diferente do original.

    Pargrafo com nmero de toques a mais ou a menos.

    Margem direita que no contiver as mesmas palavras do texto.

    Sero descontados 2 (dois) pontos para:

    Espao entre palavra omitido ou excessivo.

    Espao desnecessrio entre as letras.

    Batida fora da margem.

    Palavra saltada.

    Palavra acrescentada.

    Palavras trocadas.

    Palavras invertidas.

    Palavras sobrepostas.

  • Letra excedente.

    Letras trocadas.

    Letras invertidas.

    Letra muito apagada.

    Falta de letra.

    Letras sobrepostas.

    Acento excedente.

    Acento trocado.

    Acento deslocado (para a esquerda ou para a direita).

    Acentos sobrepostos.

    Falta de acento.

    Sinal excedente.

    Sinais trocados.

    Sinais invertidos.

    Falta de sinal.

    Sinais sobrepostos.

    Falta de maiscula.

    Uso indevido de maiscula.

    TERCEIRA PARTE.

    A PROVA.

    A prova de Datilografia consiste em copiar, durante seis minutos, um trecho impresso contendo novecentos toques (20 linhas de 45 toques cada uma).

    Mantenha-se calmo, descontrado, e procure comear a prova datilografando lentamente as primeiras linhas, at adquirir confiana. Progressivamente, v aumentando o ritmo, at atingir a velocidade normal. Verificar, ento, que o ndice de erro ser diminuto e que o tempo concedido mais do que suficiente para datilografar todo o trecho, sem afobao.

    A fim de obter o mximo de rendimento, siga as instrues abaixo:

    No obrigado a copiar o trecho exatamente como se apresenta (20 linhas e 45 toques cada); no obstante, prefervel que observe essa disposio, j que, pelo fato de coincidirem o

  • trmino e o incio de cada linha, ganhar tempo e ainda evitar erros graves (omisses de palavras ou linhas, por exemplo).

    Evite cometer os seguintes erros:

    No inicie a prova sem observar o pargrafo. D a quantidade de espaos que for necessria antes de inici-lo.

    No use trao ou barra (- /) no final da linha. Se ao terminar cada linha, ainda restar um, dois ou trs espaos, no o preencha com trao ou barra, pois constitui erro. prefervel deix-lo em branco, caso no d para iniciar nova palavra.

    Assim que for distribudo o papel da prova, procure imediatamente fixar a margem do lado esquerdo, pois constitui erro apresent-la de modo desuniforme. J na margem direita tal no acontece, pois h tolerncia de at 3 toques.

    Os erros mais graves resultam da omisso de palavras ou linhas, ou repetio desnecessria delas. Procure, portanto, datilografar com cuidado, sem afobao, j que o tempo suficiente para tanto.

    QUARTA PARTE.

    OS TEXTOS.

    TEXTO N 1.

    O Rio Grande do Norte isso: sal, sol, nordeste. Barreira do Inferno, viagens espaciais, industrializao. Algodo do Serid, salinas de Mossor e miragens. Luta contra a seca, praias de areias coloridas, cu limpo. O ltimo forte do folclore brasileiro, a melhor carne-de-sol do Brasil. O litoral potiguar tem um cu limpo todo o ano, ventos fracos e regulares, chuvas rpidas.

    Saindo das cidades do litoral comea a surgir a imagem do serto nordestino: as caatingas arbreas desaparecidas pelas derrubadas acima do recomendvel, a terra seca, vestgios da existncia das florestas que nunca foram grandes. Escassez de chuvas e secas peridicas.

    No interior, os grandes problemas esto concentrados nas deficincias em termos de transporte, gua, sade pblica, centros de treinamentos, energia e mo-de-obra. H falta de capital para gerar indstrias. O subsolo riqussimo.

    TEXTO N 2.

    Dizer que o cho (a pista, a escada etc.) est escorregando, pode bem ser o reflexo de uma dose a mais de usque... Aps a ressaca, chega-se logo concluso da forma correta: Escorregadio. Ex.: Chove, a pista est escorregadia; a empregada est fazendo limpeza. Cuidado! O piso est escorregadio etc.

    O desregramento na ingesto de bebida alcolica, traz uma srie enorme de inconvenientes. Os imoderados no uso do lcool, expem-se a situaes to lamentveis como aquelas em que se subdivide o seu estado de descontrole as chamadas trs fases do embriagado: a do leo, a

  • do macaco e a do porco (logo que o lcool lhe comea a subir, vira leo! Quer briga com todo mundo; l pelo meio, comea a fazer macaquices para, no fim a fase do porco expelir pela boca o alimento que ingerira). O alcolatra , antes de tudo, um paciente para o qual devem ser voltadas as atenes das pessoas compreensivas e, sobretudo, caridosas.

    TEXTO N 3.

    A datilografia hoje encarada como um complemento cultural e tcnico, indispensvel a qualquer indivduo, seja estudante, professor, comerciante, mdico ou advogado.

    Caracterizado pela exigidade de tempo e excesso de trabalho, a vida moderna tornou a escrita mquina uma exigncia insubstituvel.

    A mquina de escrever venceu em todos os setores de trabalho, e, para que se possa usufruir de todo o proveito que ela nos oferece, necessrio saber escrever com os dez dedos, conhecer a nomenclatura assim como as funes e utilidades de suas principais peas.

    Como diz o velho ditado: O saber no ocupa lugar. Saiba voc, tambm, escrever mquina com rapidez e perfeio, mas no estude sem mestre, pois mtodo e mestre so indispensveis na formao de um bom datilgrafo.

    TEXTO N 4.

    Era um dia um velho chamado Zusa, que trabalhava pelo ofcio de carapina. A sua oficina era um brinco, sempre asseada, a ferramenta muito limpa, tudo nos seus lugares.

    Mas a mania do velho era batizar cada ferramenta com um nome apropriado. O martelo chamava-se toc-toc, o formo, rompe-ferro, o serrote, vaivm.

    Quando um carapina do lugar precisava de uma, corria logo oficina do Zusa, a pedir-lhe de emprstimo.

    Mas, tantas lhe fizeram, demorando a entrega ou ficando com as ferramentas, algumas vezes, que o velho resolveu parar com os emprstimos.

    Certo dia foi oficina um menino, de mando do pai, e disse:

    Papai manda-lhe muitas lembranas e tambm pedir-lhe emprestado o vaivm.

    Mestre Zusa ps as cangalhas no nariz e respondeu:

    - Menino, volta e diz a teu pai que se vaivm fosse e viesse, vaivm ia, mas como vaivm vai e no vem, vaivm no vai.

    TEXTO N 5.

    Silenciou, com a morte de John Lennon, a voz mais enrgica de uma gerao. Mas os jovens, de todas as idad