dicionÁrio tupi-guarani

Download DICIONÁRIO TUPI-GUARANI

Post on 06-Aug-2015

8.232 views

Category:

Documents

7 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Dicionrio Tupi-Guarani / Portugus de suma importncia para a compreenso dos modos de pensar e agir dos nossos ancestrais tupiniquins, os brasileiros originais. Desenvolvido por Jhulana Yatra (Ybotira), estudante de Tupi-Guarani (Mbi). A lngua Tupi deve ser ensinada a toda a nao brasileira.Fizeram isso (calaram as vozes dos "brasileiros tupiniquins"): a lngua Tupi Guarani foi substituda (sc. XIX, se no for engano) pelo portugus.Existe, inclusive, uma letra do Hino Nacional Brasileiro em Tupi.

TRANSCRIPT

Dicionrio Tupi-Guarani / PortugusPalavras, frases, nomes, etc. Leve um pouco do Brasil para o seu dia-adia!

Desenvolvido por: Jhulana Yatra (Ybotira), estudante de Tupi-Guarani (dialeto Mbi).

Dicionrio Tupi - Guarani / PortugusO Tupi era a lngua usada pelos jesutas em suas catequeses desde o Maranho at S. Vicente, em So Paulo. J o Guarani um dialeto do tupi e foi falado desde S. Vicente at o Paraguai. Tupi-Guarani uma famlia de lnguas; por exemplo: eu posso falar tupi porque uma lngua, eu posso falar guarani porque tambm uma lngua, mas no posso falar tupi-guarani, pois essa palavra composta na verdade uma generalizao. Refere-se a uma famlia de lnguas e no uma lngua falada. Para melhor compreenso: o portugus, por exemplo, da famlia romnica; eu posso falar portugus, mas no posso falar romnico. TUPI-GUARANI no uma lngua, mas uma famlia de mais de vinte lnguas. Inclui o Tapirap, o Wayampi, o Kamayur, o Guarani (com seus dialetos), o Parintintin, o Xet, o Tupi Antigo, etc. Existem lnguas Tupi-Guarani, no o Tupi-Guarani. Dessas, o Tupi Antigo a que foi estudada primeiro e a que mais influenciou a formao da cultura brasileira.

A-A ja: Sufixo de durao, durante, enquanto, ex.: anhemboea ja (enquanto eu estudava). -A py: Sufixo que diz onde algo ou algum est; ex.: aa ta xeru oa py (vou onde meu pai est). -A: Arremedar. -Aa: Balana. -Ae: Ele (s), ela (s). -Auva: Agarrar-se. -Ay: Adepto. -Aba: Sufixo substantivador, podendo tambm significar lugar. -Ague: Sufixo de passado, ex.: ooague (onde ele foi?). -Ai: Amargo. -Akykue: Vestgio (de caa). Atrs. -Apa: Arco. -Apei: Abanar. -Apete: Apertado. -Api: Atirar. -Api ita py: Apedrejar. -Apir: Acuar. -Apura: Apressar. Apurar. -Ar: Sufixo de futuro, ex.: kamixa xeru onhemondear (a camisa com a qual meu pai se vestir). -Ar: Vigiar. Aguardar. -Ar kuaa: Vigiar-se. Ficar alerta. -Axa: Atravessar.

-Avy: Caar. -Avyky: Abusar. -Aty: Sufixo de ao habitual ou repetida, ex.: pendeayvuaty (o que vocs sempre falam). -Aya: Amputar. A: Aqui, lugar. Cair. : Sombra, alma. Aa: Catarata, cachoeira. Ex.: Tapixiaa (as cachoeiras do rio Tapixi). A regua: Grampo ou outro adorno para segurar os cabelos. gue: Eco. Fantasma dos mortos. Aka: Chifre. Aa: Aqui. Aamo Lua (Xavante). Aan No, nada. Aaru Espcie de bolo preparado com um tatu moqueado, triturado em pilo e misturado com farinha de mandioca. Ab (aba, au, av, avakwe): Homem, mulher, gente, pessoa, ser humano, ndio. Abab: Tribo indgena tupi-guarani que habitava as cabeceiras do rio Corumbiara (MT). Abaa: O que espreita. Gnio malfico, gigantesco, que tornava possessos os ndios. Abacataia (abacatuaia abacatuia): Espcie de peixe de gua salgada. Abacaxi: Interessante que, embora o abacaxi e o anans possam ser tipos diferentes de uma mesma fruta, prevaleceu (pelo menos no sul) o nome abacaxi, que no comum na literatura do Brasil colonial. Comum "anan". Mesmo assim, foi traduzido como de origem tupi com o significado de "fruta recendente", ou que cheira, de y, ou ywa, fruta, e katy, que recende, mas esse nome pode ter vindo da Amrica Central, embora a fruta (anan) fosse comum no Brasil. Aba: Uma outra pessoa. Abaet (abaet): Pessoa boa, pessoa honrada. A Lagoa de Abaet, na Bahia, um dos pontos tursticos mais famosos do Brasil. Abaetetuba: Lugar cheio de gente boa. Abait: Gente ruim, repulsiva, estranha. Abatii: Arroz. Aban: Cabelo forte, cabelo duro. Abanhem (Abanheenga): Lngua de gente, a lngua que as pessoas falam. Abapuru: Antropfago. Abapy: P de homem. Abar (aba - r - r): Amigo do homem. Municpio do estado da Bahia. Abaquar (abequar): Senhor (chefe) do vo, homem que voa. Abaruna (abuna): Amigo de roupa preta, padre de batina preta. Abati: Milho, cabelos dourados, louro. Abatinga: Cabelos brancos. Abayomi: Encontro feliz. Abeguar: Comandante do vo. Acablocar: Tornar caboclo; acaboclar-se, de ca-boc. Tomar o jeito do caboclo, do homem simples do interior e, tambm, com o significado de pegar a cor trigueira, amorenar-se. Abuk: Cabelos longos. Aca: Chifre. Aca: Bolinho de milho branco ralado ou modo, envolvido, ainda quente, em folhas de bananeira. Acag (akag): Cabea. Aa: Pequeno cco amarronzado. Significa fruta que chora, ou seja, de onde sai lquido. Acaiarar (acaipirar): transformar em caiara, um tipo caracterstico de homem brasileiro decorrente do indgena. Tambm fazer cerca, caiara, de ca-i. Acaijic: Canjica. Acajutiba (akaytyba): Municpio do estado da Bahia. Abundncia de caju, cajueiros. Acamim: Espcie de pssaro e de rvore. Acapengar: Tornar capenga, manco. Do tupi capenga, com o significado de "osso torto". Acar (akara): Gara, ave branca. Acarapeba (acarapua, acarapeva, carapeba): Tipo de peixe.

Acara (acara): Rio das garas. Diz-se que a grafia com a letra u, com o som de i fechado, vem dos colonizadores franceses, que os portugueses representavam, s vezes, por y. Acau: Grande ave que ataca as serpentes. Ace: Oferecer vinho. Acemira (Acir): O que faz doer, doloroso (Moacir). Aci: Me, matriarca. Acira: Objeto cortante. Acopiara (akupara): Cidade do Cear. Puxado para o lado de fora da casa, alpendre. Au: Grande, considervel, comprido, longo. Au (asu-): Sabugo, talo de espiga. Aucena: Singela e branca flor. Acuba: Quente. A: Mas, antes, finalmente, seno, ante. Eles. Aguap (awa'p): Redondo e chato, como a vitria-rgia. Plantas que flutuam em guas calmas. O significado se aproxima de "vegetal do caminho" (aqutico). Firme no fato de que a lngua indgena no tem traduo exata com a nossa, nem poderia. Talvez de y, gua, ua, ou "j", vegetal, e "p", caminho. "Vegetal do caminho das guas", o que coerente. A palavra portuguesa "gua" coincidncia e mesclagem fontica. gui: Aqui. guio: Daqui para l. Aguyje: Obrigado. Ahniri: No. Ahyo: Garganta, voz. Aiai (Ajaj, Ayay): Colhereiro (espcie de gara). Ab: Ruim, mal. Aichejranga: Coitado, pobrezinho. Aic: Ser, estar. Aike: Entrei. Aimara: rvore, ara-do-brejo. Aimar: Tnica de algodo e plumas, usada pelos guaranis. Aimber: Duro, inflexvel. Flauta imprestvel. Lagartixa. Aimirim (aimiri): Formiguinha. Aimor (hai + mbor, aimbir; ambor): (1) O mordedor. (2) Tribo indgena pertencente ao grupo dos js. ndios de grande estatura, alguns com mais de dois metros. Mesclaram-se e foram eliminados. H alguns anos foram encontrados remanescentes na Amaznia. Comum no Brasil como nome de pessoas. (3) Peixe cascudo. Aipo: Aquele. Ateno. Prestar ateno. Aipramo (aipr): Ento. Aupuara: Amarrar pelo pescoo. Airequec: Lua. Airetama: Colmia, casa de abelhas. Airo (ail): Entidade mtica. (Macuxi). Airum: Estrela Dalva. Airy: Variedade de palmeira. Ais: Formosa. Aiura (ajur, ajura, ayura): O pescoo. O gargalo das vasilhas. Auru (ajuru): Variedade de papagaio. Aiury: O socorro, a ajuda. Aiyra: Filha. Aja: Durante. Ajac: Balaio. Ajpa? - Verdade? Srio? Ajeru (ajuru): rvore de madeira dura, com frutos de polpa comestvel. Ajira (ajyra): Sobrinha. Aju: Maduro. Ajub: Amarelo. Ajuh: Fruta com espinho.

Ajurapa: Caminho do papagaio. Ajuricaba (aiurucaua): Muito irritvel. Grupo de marimbondos. (Nheengatu). Ak: Cabea. Ak raxy: Dor de cabea. Akhat: Cabea dura, cabeo. Akau: Caju. Akanhy: Vertiginoso. Sem poder atender bem. Aknundu: Febre. Akara: Acar (peixe). Akraku: Apaixonado, louco. Akvai: Apaixonado, louco. Akay: Ano (12 meses). Aker: Dormir. Akiti: Baixo, baixa estatura. Akub: Quente. Akuti: Cutia. Aky: Verde (o que no est maduro). Alambari: Peixe de escama escura. Alemaniagua: Alemo. Ama: Chuva. Ama: Seco. Amana (Amanda): Chuva. Amanaci (Amanacy): Me da chuva, pssaro que anuncia a chuva. Amanaiara: A senhora da chuva ou o senhor da chuva. Amanaj: Mensageiro. Amanara: Dia de chuva. Amanari: gua da chuva. Amandy: gua da chuva. Amap: rvore de madeira til, cujo ltex, amargo, atua no tratamento da asma, bronquite e afeces pulmonares. Estado da regio norte do Brasil. Amapari: Ampytuna : Eis o tempo feio. Amary: rvore da famlia das rutceas. Amassunu (Amazonas): Rudo das guas. Am-tiri (amtiti): Raio, corisco. Amatur: Amboirundyk: Nove. Ambomoki: Sete. Ambomoki p: Cinqenta. Ambomosapyr: Oito. Amboyep: Seis. Ambue: Outro. Amendoim: De mindubi, mandu ou mendobi que os europeus, por sua semelhana com uma amndoa, passaram a chamar "amendoim". tipicamente brasileiro. Gabriel Soares de Souza disse que dos "mendobis temos que dar conta particular, porque cousa que se no se sabe haver seno no Brasil". Disse tambm que "s as ndias o costumam plantar". Era chamado de manobi, mandubi, mandu, etc. Curiosamente, na lngua haitiana, o nome mani. Alis, no s biologicamente, mas culturalmente h indcios de vnculo de muitos grupos indgenas da Amrica entre si. De ib, fruto, tiby, enterrado, porque se forma sob a terra, nas razes da planta. Amer: Fumaa. Ami: Aranha que no tece teia. Amyri: Defunto. Amo: Aquele; aqueles. Amo my: s vezes. Amogue: Algum, algum. Amogue py: s vezes.

Amonaty: Alm, distante. Amoquear: Moquecar. Fazer moqueca, um prato tpico, de carne com temperos cozidos em fogo lento. An: Sombra, vulto, fumaa. Anac: Dana. Anac: Parente. Anahi: Bela flor do cu. Anait: Grande. Anaj: Palmeira alta. Anaj (Inaj): Gavio de rapina. Anama: Grosso, espesso. Anan (anans): Fruta cheirosa. espcie brasileira de abacaxi os ndios chamavam anan e com esse nome que descrita na literatura. Ferno Cardim disse que "Esta erva muito comum... muito cheirosa, gostosa e uma das boas do mundo... H tanta abundncia desta fruta que se cevo os porcos com ela... Fazem vinho os ndios muito forte e gostoso... Tambm se fazem em conserva e cruas desenjoam muito no mar...". Simo Estcio de S disse que o "afamado anans tem aqui o seu lugar, porque nasce em umas ervas como a nossa babosa... o rei das frutas". Anam: Espcie de rvore. Anmiri: Ano, duende. Anassandu: Da mitologia indgena. Anau: rvore de flor, pau de flor. Anau: Salve, ol. Andai: Abbora. Andara: gua do morcego. Bairro do estado do Rio de Janeiro e municpio da Bahia. Andira: O senhor dos agouros tristes. Andir: Morcego. Aneci: Graciosa. Anga (nga): Pobrezinho. Lastimosamente. nga

Recommended

View more >