DICIONÁRIO JURÍDICO

Download DICIONÁRIO JURÍDICO

Post on 21-Jun-2015

799 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>1JOAB ARAJO MEIRELES ESTUDANTE DE DIREITO DA UEPB.</p> <p>DICIONRIO JURDICO E GRAMTICOA AXIOMA: Premissa imediatamente evidente que se admite como universalmente verdadeira sem exigncia de demonstrao. ASSAZ: Bastante, suficientemente, muito. APOLOGIA: Discurso para justificar algum ou alguma coisa. 2 Elogio, louvor. AUTOCRATA: Soberano absoluto e independente. AGRAVO: Recurso interposto para juzo ou tribunal superior a fim de que, em casos expressamente determinados em lei, se modifique ou reforme despacho ou sentena de juiz de instncia inferior. Sem agravo nem apelao: sem recurso, sem remdio algum, terminantemente. 2 - Denominao comum a vrios recursos cabveis contra discusses interlocutrias ou terminativas, e excepcionalmente contra definitivas. ACAREAO = CAREAO = ACAREAR: Pr cara a cara, enfrentar, encarar. 2 Pr testemunhas( cujos depoimentos no so concordes) em presena uma das outras para tomar novos depoimentos. ANEDOTA: Relato sucinto de um fato jocoso ou curioso. ANALOGIA: Ponto se semelhana entre coisas diferentes. ALIENADO: Cedido, transferido, vendido. 2 Endoidecido, louco. AFORMOSEAR: Tornar formoso, embelezar, alindar. AUTARQUIA: Entidade estatal autnoma, com patrimnio e receita prprios, criada por lei para executar, de forma descentralizada, atividades tpicas da administrao pblica. Ex: Banco Central. ATO DISCRICIONRIO: Ato sem restries ou condies. ADJUDICAO: Ato judicial ou administrativo que outorga(aprova) (a algum) a propriedade de bens. 2 Contrato realizado aps concorrncia pblica.</p> <p>2</p> <p>B BACHAREL: Indivduo formado por qualquer faculdade que se submeter. BEFEITORIA: Obra feita em coisas mveis ou imveis com o fim de conservar, melhorar ou embelezar; benefcio. BENFEITORIAS VOLUPTURIAS: Que no aumentam o uso habitual do bem, ainda que o tornem mais agradvel ou seja de elevado valor. No tem real utilidade. Ex: Construo de uma piscina em uma casa particular, revestimento de mrmore em uma cermica de bom estado, etc. BENFEITORIAS TEIS: Que aumentam ou fazem o uso de um bem, apesar de no serem necessrias. Ex: Instalao de um ar-condicionado em uma casa de vero. BENFEITORIAS NECESSRIAS: So obras consideradas como indispensveis conservao de um bem para impedir que ele deteriore-se. Ex: Reconstruo de um teto que apodreceu, etc. BENS DOMINICAIS: Aqueles que formam o patrimnio da Unio, dos Estados ou dos municpios como objeto de direito real ou pessoal de cada uma destas entidades. BENS FUNGVEIS: Os substituveis por outro da mesma espcie, qualidade e quantidade. BENS INFUNGVEIS: Que no podem ser substitudos por outros. Ex: Um quadro de um pintor.</p> <p>3</p> <p>C COMPNDIO: Coisa resumida; sntese; resumo de doutrinas. CERNE: A parte intacta da madeira queimada. 2 A parte mais ntima, essencial de algo. 3 Indivduo invencvel. COERO: Ato de coagir, coao; Represso, coibio. CENSOR: Entre os romanos, magistrado que recenseava a populao e zelava pelos bons costumes. 2 Funcionrio pblico responsvel pela reviso e censura de obras literrias e artsticas ou da censura aos meios de comunicao em massa.</p> <p>4</p> <p>D DESMO: Sistema ou atitude dos que, rejeitando toda espcie de revelao divina, e portanto, a autoridade de qualquer igreja, aceitam, todavia a existncia de um Deus. DIREITO POSITIVO = DIREITO NORMATIVO = DIREITO OBJETIVO: Conjunto de normas de carter obrigatrio impostos pelo Estado, e que compreende o direito escrito e o consuetudinrio. 2 Conjunto de normas em vigor ditados e impostos por um |Estado em dado territrio. DIREITO NATURAL: Complexo de regras e doutrinas baseados no bom senso e na equidade, e que se impe s legislaes dos povos ocultos. 2 Direito posto pela razo natural, observando entre todos os povos e de contedo imutvel. DICOTOMIA: Diviso lgica de um conceito em dois outros conceitos, em geral contrrios, que lhe esgotam a extenso. DEFERIMENTO: aprovao. DELATAR: Ato acusatrio; revelar algum como culpado. 2 - O jardineiro observara o crime e o delatou s autoridades. vpr 2 Denunciar-se como culpado. DOLO: Vontade consciente dirigida ao fim de obter um resultado criminoso ou de assumir o risco de o produzir; m-f, logra, fraude. DIALTICA: Arte do dilogo ou da discusso. 2 Desenvolvimento de processos gerados por oposies que provisoriamente se resolvem em unidade. 3 Segundo Karl Marx o processo de descrio exata do real. DELIBERAR: Resolver depois de exame ou discusso, decidir. DEONTOLGICO: Que estuda os princpios, fundamentos e sistema da moral.</p> <p>5</p> <p>E EXEGESE: Dissertao para esclarecimento ou minuciosa interpretao de um texto ou de uma palavra. ENFITEUSE: Direito real alienvel e transmissvel aos herdeiros, e que confere a algum o pleno gozo do imvel mediante a obrigao de no deterior-lo e de pagar uma penso ou foro anual, em numerrio ou em frutos. EXEQUVEL: Executvel, possvel. ESCOPO: Objetivo. EQUIDADE: Disposio de reconhecer, igualmente o direito de cada um. 2 Conjunto de princpios imutveis de justia que induzem um juiz a um critrio de moderao e de igualdade, ainda que avesso ao direito estritamente legal. ERRIO: Fazenda pblica, fisco. EMENTA: Resumo. 2 - Apontamento da receita e despesa. 3 Dir Smula de um texto de lei ou de uma decisojudiciria.</p> <p>EXARAR: Corresponde a lavrar, consignar por escrito a deciso judicial. EMPRICO: Baseado apenas na experincia e, pois, sem carter cientfico. ETIMOLOGIA: Parte da gramtica que trata da origem das palavras. EPISTEMOLOGIA: Estudo crtico dos princpios, hipteses e resultados j constitudos, e que visa a determinar os fundamentos lgicos, o valor e o alcance objetivo delas. EXONERAO: Dispensa de um emprego. EMENDA: Correo, na forma dos erros assinalados na reviso. ECLTICO: Formado de elementos colhidos em diferentes gneros e opinies.</p> <p>6</p> <p>F FRUGALIDADE: Modesto, parco; Que se contenta com pouco para sua alimentao. FRATICIDA: Que concorre para a morte ou runa de pessoas que devem ser estimados como irmos: guerras fraticidas, referente guerras civis.</p> <p>7</p> <p>G GLEBA: Terreno prprio para cultura. 2 Terreno, feudo a que os servos estavam adstritos. 3 rea de terra no urbanizada. GRAVAME: Imposto, nus, encargo pesado. GNOSIOLOGIA: Teoria de conhecimento. GENITOR: Pai. / Progenitor: Av.</p> <p>8</p> <p>H HETERONOMIA: Subordinao ou sujeio vontade de outrem ou a uma lei exterior. HERMENUTICA: Arte de interpretar o sentido das palavras, das leis, dos textos etc. HOMOFOBIA: Averso aos homossexuais.</p> <p>9</p> <p>I INFRINGIR: Refere-se violao da lei ou no cumprimento de obrigaes. INDEFERIMENTO: No estar de acordo; desentendimento; no concordar; no aceitar. IMPROBIDADE: Falta de probidade; mau carter, desonestidade. INCONTINENTI: Sem demora; sem interrupo. IMPUTABILIDADE: a possibilidade de assumir as conseqncias do ato; imputar. INTEMERATO: Puro, ntegro. INTIMERATO: Destemido, valente. INERTE: Sem meios de defesa. INERTE: Sem ao, sem atividade. INFANTICDIO: Assassinato de criana ou recm-nascido. INFLINGIR: Tem o sentido de aplicar, impor. Em direito, aplicar pena ou castigo pessoa, em conseqncia de conduta criminosa ou lesiva por ele praticada.</p> <p>10</p> <p>J JUSNATURALISTAS: Quem defende a idia do direito natural e o estuda. JUSPOSITIVISTA: Quem s reconhece a existncia do direito positivo, rejeitando a tese da existncia de um s direito eterno, imutvel e geral para todos os povos, afirmando que o direito apenas o que imposto pela autoridade. JUNTADA: Ato de juntar ou anexar ( peas de um processo). JURISPRUDNCIA: Cincia do direito. 2 - Doutrina assentada pelas decises das autoridades competentes, ao interpretarem os textos pouco claros da lei ou ao resolverem casos por esta no previstos. 2 Interpretao reiterada que os tribunais do lei, nos casos concretos submetidos ao seu julgamento. JOCOSO: Que faz rir, engraado.</p> <p>11</p> <p>L LEGALIDADE: Qualidade ou estado de legal, que existe em conformidade com a lei. LOBBY: Grupos de presso ou grupos que tm como finalidade influenciar as decises no poder pblico. LICITAO: Procedimento pelo qual a administrao pblica seleciona a proposta mais vantajosa, quando compra bens e servios ou faz outras transaes. LITGIO: Questo judicial, pleito, disputa. LAUDMIO: Penso que o foreiro(Aquele que tem o domnio til de alguma propriedade, pagando foro(penso) ao direto senhorio; enfiteuta) paga ao senhorio direto, quando h alienao do prdio por parte do enfiteuta. LIBELO: Artigo ou escrito de carter difamatrio. 2 Exposio articulada daquilo que se pretende provar contra um ru, apresentada aps a sentena de denncia.</p> <p>12</p> <p>M MONISMO: Doutrina filosfica segundo o qual o conjunto das coisas podem ser reduzidos unidade. MAGISTRATURA: A classe dos magistrados: juiz, desembargador, ministro. MAGISTRADO: Aquele a quem se delegaram poderes para governar ou distribuir justia.</p> <p>13</p> <p>N NATURALISMO: ( na sociologia) Corresponde idia de que possvel a formulao de generalizaes universalmente vlidas para os fenmenos sociais. 2 Movimento artstico e literrio do sc. XIX que, influenciado pelos princpios e mtodos das cincias naturais, procurava retratar a realidade com objetividade, sem idealizao.</p> <p>14</p> <p>O NUS: Obrigao, encargo, dever, gravame. OUTORGAR: Aprovar, conceder, declarar em escritura pblica. OPSCULO: Pequena obra escrita acerca de qualquer assunto. OSTRACISMO: Afastamento das funes polticas; Proscrio, banimento, exlio. ONTOLOGIA: Parte da filosofia que trata do ser enquanto ser, e do ser concebido como tendo uma natureza comum que inerente a todos.</p> <p>15</p> <p>P PREMBULO: Prefcio, preliminar; palavras ou atos que precedem as coisas definitivas. PROLATAR: Em sua acepo ampla, tanto significa declarar oralmente uma sentena quanto por escrito. PROFERIR: Dar sentena por escrito. PROBIDADE: Honradez. PETIO: Requerimento; ato de pedir. PATRONO: Advogado, em relao a seus clientes. 2 Defensor, protetor. PROBATRIO: Que contm prova; que seve de prova. PROPEUDTICA: Introduo, prolegmenos de uma cincia, cincia preliminar. POSITIVISMO: a orientao cientfica ao pensamento filosfico. Existe uma distino clara entre o sujeito que observa os fatos, e a realidade observada. PROMULGAO: Divulgao, publicao. PLENRIO: Qualquer assemblia ou tribunal que rene em sesso todos( ou quase todos) os seus membros. PROGENITOR: Av. PECULATO: Delito praticado pelo funcionrio pblico que, tendo em razo do cargo, a posse de dinheiro, valor, ou qualquer outro bem, deles se apropria, ou os desvia, em proveito prprio ou alheio. PARADGMA: Modelo, padro. PRAGMTICO: Suscetvel de aplicaes prticas, voltados para a ao. PATOLGICO: Prprio de uma doena; Mostra comportamento doentio.</p> <p>16</p> <p>Q QUIMERA: Produto da imaginao, fantasia, utopia, sonho. QUERELA: Queixa, discusso, pendncia. 2 Petio com que se inicia a ao penal a cargo do particular ofendido. 3 Litgio.</p> <p>17</p> <p>R RATIFICAR: Confirmar; validar(o que foi feito ou prometido); comprovar. RETIFICAR: Corrigir, emendar( alterar, modificar). REVOGAR: Tornar nulo, sem efeito. RETROATIVIDADE: Qualidade ou carter de retroativo, que afeta o passado, que retroage. RETROAGIR: Ser aplicvel a (julgamento de) fatos ou atos passados; ter efeito sobre, ou modificar, o que j aconteceu. IRRETROATIVIDADE: Qualidade do que no retroativo, isto , do que no tem efeito sobre o passado ou sobre fatos passados.</p> <p>18</p> <p>S SENECTUDE: Velhice. SUCINTO: Breve, resumido. SANO: Aprovao dada a uma lei pelo chefe de Estado ( confirmao, ratificao) 2 Pena com que se tenta garantir a execuo de uma lei.</p> <p>19</p> <p>T TELEOLOGIA: Estudo da finalidade. 2 Doutrina que considera o mundo como um sistema de ralaes entre meios e fins. 3 Dir Estudo especulativo da causa, da essncia, alcance ou fim das normas legais. TRNSFUGA: Pessoa que abandona os seus deveres ou o seu partido, princpios. TELEOLGICO: Diz-se de argumento, conhecimento ou explicao que relaciona um fato com sua causa final.</p> <p>20</p> <p>U</p> <p>21</p> <p>V VACNCIA: Estado daquilo que se mostra ou ficou vago. VENAL: Que pode ser vendido.</p> <p>22</p> <p>X XENOFOBIA: Averso a pessoas e coisas estrangeiras.</p> <p>23</p> <p>Z</p>