dicionário de valores

Download Dicionário de Valores

Post on 07-Jan-2017

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Dic

    ion

    ri

    o d

    e Valo

    res

    Jos

    Pach

    eco

    Esperana, em seu sentido mais genuno, significa f na bondade da natureza humana. Significa confiar, acreditar ser possvel ensinar (e aprender!) o dilogo, o reconhecimento da diversidade, a amorosidade, a solidariedade, a alegria, a justia, a tica, a responsabilidade social, o respeito, a cidadania, a humanizao da escola.

    Esperana

    Ningum nasce consumista. O consumismo um hbito mental instalado. Onde est a educao para um consumo crtico, inteligente? Quando se ensinar a comer, a consumir, quando se aprender a viver? Se no aprendermos na escola, onde e quando iremos aprender?

    Qualidade de vida

    Podemos aprender sem dor. Bastar que a prudncia seja posta no ato de educar. E, se a virtude pode ser ensinada, ser mais pelo exemplo do que pelos livros.

    Prudncia

    Sempre que me perguntam qual foi o maior obstculo concretizao do projeto da Escola da Ponte, eu respondo: o maior obstculo fui eu. Fui eu, enquanto no me indignei, enquanto no agi para assegurar o saber e a felicidade aos meus alunos.

    Indignao

    Uma atitude uma atitude. E uma vida feita da constante demisso de atitudes uma vida sem atitude. Para salvar a pele, se perde o sentido da vida; para poupar incmodos, perdemo-nos a ns mesmos.

    Uma atitude

    A Terra est doente porque ns estamos doentes. E doente continuar, enquanto a nossa maneira de viver for reproduzida nos valores que muitas escolas insistem em transmitir.

    Meio Ambiente

    O objetivo deste livro no , com certeza, ser um tratado sobre valores. Para isto, h muitas obras publicadas. O conjunto de valores aqui trabalhados limitado. E justamente neste fato est o seu valor, a sua riqueza. Valores, temos muitos. Quais assumir? Quais tomar como referncia? As reflexes aqui partilhadas pelo professor Jos Pacheco expressam, antes de tudo, uma prtica, uma vivncia concreta no mbito da escola. Tais reflexes e experincias nos inspiram a desejar e a buscar transformao: primeiramente em ns mesmos e, por consequncia, em nosso fazer pedaggico.

    JosPacheco

  • Diretora de Marketing Valeska Scartezini

    Gerente de Marketing Luciane Righetti

    Gerente da Inteligncia em Servios Educacionais Silvia Carvalho Barbosa

    Reviso Andr Henriques Fernandes Oliveira, Silvia Parmegiani e Lila Zanetti

    Capa e projeto grfico Megalodesign

    Colaborao Paulo de Camargo, Camila Vieira e Cludia Bergamini

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao (CIP) (Cmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)

    Pacheco, Jos Dicionrio de valores / Jos Pacheco. 1. ed. So Paulo: Edies SM, 2012.

    1. Comportamento de ajuda 2. Educao Finalidades e objetivos 3. Educao moral 4. Valores (tica) I. Ttulo.

    12-14828 CDD-370.114

    ndices para catlogo sistemtico:

    1. Educao em valores 370.114 2. Valores ticos : Educao 370.114 3. Valores na Educao 370.114

  • Sumrio

    Apresentao 5

    Prefcio 7

    Autonomia 10

    Beleza 12

    Coerncia 14

    Desapego 16

    Esperana 18

    Felicidade 20

    Gratido 22

    Honestidade 24

    Indignao 26

    Justia 28

    Lealdade 30

    Meio ambiente 32

    No violncia 34

    Otimismo 36

    Prudncia 38

    Qualidade de vida 40

    Responsabilidade 42

    Solidariedade 44

    Tolerncia 46

    Uma atitude 48

    Verdade 50

    X da questo 52

    Zero em comportamento ou nota dez? 54

    Posfcio 57

  • 4

  • 5

    o Educador que acredita nas crianas

    Conheci Jos Pacheco de forma inesperada. Eu havia sido convidado para ir a Portugal, em 2000, e o professor que me convidou disse: Vou lev-lo para conhecer uma escola diferente. No adianta explicar, voc tem de ver. Estvamos no alto de uma montanha, descemos e fomos at l era a Escola da Ponte.

    Encontramos Pacheco no jardim, ele nem sabia que iramos. Conversamos informalmente por alguns minutos at que ele, vendo passar uma menina, parou-a e perguntou: tu podes explicar nossa escola ao visitante?. Ela no se assustou, como se fosse algo completamente normal, e respondeu: Pois, pois....

    Esse foi um momento de revelao. Descobri que era mesmo uma escola diferente, pois seu diretor acreditava nas crianas. Isso algo fundamentalmente importante: se no acreditarmos nas crianas, elas no acreditaro em ns.

    Pelo que me disseram, em Portugal, a Escola da Ponte estava depauperada, e foi graas liderana de Jos Pacheco que veio a se tornar o que hoje. Conhecendo-o, percebi uma caracterstica essencial de sua liderana: Pacheco no d respostas para os problemas; faz com que os alunos e professores levantem perguntas. assim que o pensamento floresce.

    Meu primeiro encontro com Z Pacheco j foi, assim, algo memorvel. Desde ento, desenvolvemos uma grande amizade. No uma relao acadmica, formal, pois sou incapaz de ter relaes formais, seja com adultos importantes, seja com crianas.

    Se eu fosse apresentar o Jos Pacheco a algum que ainda no o conhece, diria que esse homem meu amigo porque somos educadores, porque pensamos de forma parecida e porque temos um verdadeiro fascnio pelas crianas, pelo modo como aprendem, pelo modo que so.

    Ficamos amigos, conversamos sempre. como se fssemos uma pessoa s, dizendo as mesmas coisas, sem precisarmos nos explicar est tudo explicado. Estou falando de minha igualdade, de minha fraternidade.

    Rubem Alves, dezembro de 2012

  • 6

  • 7

    O que vale a amizade. Foi sempre o que a gente fez

    E por essa amizade Eu fao tudo outra vez.

    A questo dos valores absolutamente fundamental para o Homo Sapiens Sapiens, pois, no fundo, somos Homo Moralis, Homo Ethicus ou mesmo Homo Valens; qual seja, no possvel pensar-se com rigor a existncia humana sem um conjunto de valores de referncia. Pode-se questionar a relevncia dos valores assumidos, sua consistncia ou seu grau de coerncia, mas no sua presena na vida concreta das pessoas. Valor um fim, algo para o qual a ao humana pode e deve se dirigir, aquilo que vale a pena; valor o que d sentido atividade e, no limite, vida.

    Outro mundo possvel passa pela sala de aula!Olhando ao redor, vemos que a violncia e a corrupo, por

    exemplo, so enormes chagas do nosso tempo. Como super-las? Algum poderia dizer: Colocando um policial ao lado de cada cidado. Essa resposta aparentemente to simples e eficaz pode ser confrontada com uma perguntinha bsica: E quem controla o policial que controla o cidado?. No tem sada. Ou melhor, a nica sada pela Educao, pela assimilao, pela incorporao de valores. Na situao clssica do troco a mais na padaria, o sujeito no vai ficar com ele porque est sendo filmado e depois poder ser descoberto. No! O fundamento para a deciso de um sujeito devidamente educado outro: no vai ficar com o troco a mais por uma questo de princpio, porque aquilo no bom, no justo, ele no vai se sentir bem, enfim, por uma questo de valor. E onde este sujeito aprendeu isso? Basicamente, na famlia e na escola elementar. Dessa forma, nos aproximamos da relevante temtica deste livro: os valores na Educao!

    H professores que no do suficiente valor ao seu trabalho: Sou uma simples professora da periferia da cidade. Que valor pode ter meu trabalho?. Ora, se estiver desenvolvendo um trabalho que no vise apenas a assimilao de contedos, como o autor do livro alerta em vrias passagens, estar dando uma enorme contribuio para a construo de uma nova sociedade. H, de um modo geral,

    um culto aos lugares de poder privilegiados. O que muitas pessoas no percebem que no basta ocupar um lugar de alta concentrao de poder se no tivermos uma rede de pessoas que sintam, pensem e faam diferente, que tenham um quadro diferente de valores. Se isso no ocorrer, dificilmente se conseguir exercer o poder de forma diferente. Voltamos, portanto, importncia da famlia e da escola na formao das novas geraes para um novo mundo.

    ValoresO objetivo deste livro no , com certeza, ser um tratado

    sobre valores. Para isto, h muitas obras publicadas. O conjunto de valores aqui trabalhados limitado. E justamente neste fato est o seu valor, a sua riqueza. Valores, temos muitos. Quais assumir? Quais tomar como referncia? As reflexes aqui partilhadas pelo professor e amigo Jos Pacheco expressam, antes de tudo, uma prtica, uma vivncia concreta no mbito da Escola da Ponte (e em novas prticas educativas nela inspiradas, inclusive aqui no Brasil). Ora, isso decisivo uma vez que os valores so necessariamente do campo da prtica, da vivncia. evidente que podemos e devemos discutir valores. Mas, essa discusso ter sido tempo perdido se, simultaneamente, no se partir para a incorporao ainda que paulatina, contraditria nas aes cotidianas, quais sejam, se no se traduzirem em atitudes, em valores assumidos integral e praxiologicamente pela equipe, uma vez que sabemos que a transmisso de valores se d pela convivncia, pelo exemplo, pelo contgio emocional, como afirma o autor. O relato que ele faz da importncia da construo coletiva da matriz axiolgica para a (re)configurao da escola de um grande valor metodolgico. Como tambm denuncia, muitos dos projetos poltico-pedaggicos de nossas escolas padecem de um grave equvoco: so ricos em diagnsticos e planos de ao, mas omissos ou muito frgeis na componente utpica, axiolgica ou valorativa.

    A simples explicitao desse conjunto de valores nos provoca, em primeiro lugar, para a riqueza de cada valor apontado. Em seguida, para outros valores a ele relacionados, a partir de nossos estudos, pesquisas, reflexes, intuies e, sobretudo, vivncias. Embora no explicitada formalmente, creio que uma das intenes do autor provocar para a construo coletiva deste Dicionrio de Valores.

    Prefcio

  • 8

    AmizadeEspontaneamente, um valor que me veio