dicionário de guarani

Download Dicionário de Guarani

Post on 13-Aug-2015

126 views

Category:

Documents

15 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

LXICO GUARAN, DIALETO MBY: verso para fins acadmicosCom acrscimos do dialeto nhandva e outros subfalares do sul do Brasil

reviso de novembro de 1998

i

ii Lxico Guaran, Dialeto Mby

NDICE Introduo ........................................................................14 pginas 1. Informaes gerais...............................................................1 2. Fonologia e ortografia..........................................................3 3. Classes de palavras e funes sintticas.................................7 4. A flexo de pessoa e nmero ................................................8 5. A forma dos verbetes .........................................................11 6. Abreviaturas......................................................................12 7. Referncias .......................................................................13 Lxico Guaran-Portugus ............................................... 114 pginas ndice Portugus-Guaran .................................................77 pginas

Organizao, compilao e assistncia lingustica: Robert A. Dooley

Acrscimos e correes: Arlindo Tup Verssimo Nelson Florentino Sebastio Poty Verssimo Participantes no Curso de Capacitao em Lngua Guarani (Curitiba, 12-16/05/97)

Sociedade Internacional de Lingustica Caixa Postal 129 78900-970 Porto Velho, RO

ndice Portugus-Guaran iii

LXICO GUARAN, DIALETO MBY: verso para fins acadmicos INTRODUO1. Informaes geraisEste lxico, na sua verso atual, visa fornecer informaes tcnicas, cientficas para o mundo acadmico e outras pessoas interessadas, sobre o dialeto Mby da lngua Guaran, como ele atualmente falado no Brasil. Ele inclui, portanto, referncias a trabalhos cientficos sobre a lngua e cultura Guaran, cita formas reconstruidas atravs de estudos histricos, e usa certos termos tcnicos nas suas descries. Uma outra verso, orientada por um grupo de professores Guaran e sendo editada pelo Secretaria do Estado de Educao do Paran com o patrocnio do Ministrio de Educao e Desportes (MEC), tem a finalidade de ajudar jovens Guarani que esto estudando portugus na escola, ou que querem saber mais sobre a sua prpria lngua. Esta verso no inclui informaes tcnicas, formas histricas, ou referncias a obras cientficas. Ambas as verses poderiam ser usadas por falantes do portugus que queiram conhecer, e at aprender a falar, o Guaran. Ambas so baseadas no Vocabulrio Bsico de Mby Guaran, da autoria do organizador do presente volume, obra elaborada base de dados colhidos junto comunidade indgena Mby no Posto Indgena Rio das Cobras, Paran. Tanto a verso atual, como a verso para alunos Guaran, incluem um grande nmero de acrscimos, inclusive os do dialeto Nhandva do norte e oeste do Paran, e ainda outros de subfalares regionais, como, por exemplo, do litoral paulista e fluminense, muitos deles contribudos pelos participantes no Curso de Capacitao em Lngua Guarani (Curitiba, 12-16/05/97). Mesmo nesta verso para fins acadmicos, as palavras e exemplos ilustrativos so escritos na ortografia que atualmente vem sendo usada pelos Guaran, em vez de serem representados por smbolos fonmicos ou fonticos. Deste modo, os usurios tm acesso tanto forma escrita comum, como a uma chave para transcries fonolgicas e fonticas, que podem ser feitas atravs de uma descrio na seo 2 desta Introduo. A ortografia aqui apresentada, reflete modificaes adotadas pelos participantes no curso referido acima. Alm desta Introduo, a obra compe duas partes principais: a primeira, o Lxico Guarani-Portugus, contm informaes detalhadas sobre palavras Guaran, at os menores morfemas; a segunda, o ndice Portugus-Guarani, apenas aponta o leitor a um ou mais verbetes na primeira parte, para maiores explicaes. A famlia lingustica Tup-Guaran uma das mais extensas da Amrica do Sul, abrangendo, segundo Prof. Aryon Rodrigues, mais de 50 lnguas atuais e distintas (veja A Rodrigues 1984/85 e A Rodrigues 1987, na lista de Referncias na seo 7 desta Introduo). Desta famlia, as lnguas mais conhecidas so o Tup antigo (Tupinamb) e o Guaran. Do Tup antigo a continuao atual o Nhengatu (Tup moderno), falado na Amaznia. Atualmente, o Guaran falado no Paraguai (onde o dialeto ou lngua Guaran mais comum conhecido como Avaem ou Guaran moderno, designada, junto com o espanhol, como uma lngua nacional do pas) e tambm na Argentina, Bolvia e Brasil. Em cada um destes pases existem vrios dialetos. No Brasil, h trs: Kaiw, Nhandva (Apapokva) e Mby, alm de Avaem, falado na faixa fronteiria com o Paraguai.

iv Lxico Guaran, Dialeto Mby

As caractersticas mais abrangentes das lnguas Tup-Guaran so resumidas por Rodrigues da seguinte maneira: Em seu aspecto exterior, isto , fontico, uma lngua bastante harmoniosa, graas ao perfeito equilbrio entre vogais e consoantes. Sua constituio interna apresenta um sistema morfolgico algo complexo, mas muito coerente. A sintaxe, tambm complexa, permite relativa liberdade de expresso. A possibilidade de formar compostos e derivados com grande facilidade garante fcil e espontnea manifestao do pensamento (A Rodrigues 1951a:50). As lnguas desta famlia so aglutinantes, isto , caracterizadas por palavras compostas de uma sequncia de unidades lexicais (morfemas), sem muita fuso entre si, cada parte dando sua contribuio ao significado do todo. Na locuo substantiva ocorrem, antes do substantivo principal, elementos tais como determinante (kova'e oo esta casa), substantivo possessivo (Joo ro a casa de Joo) e nmero (moko oo duas casas); ocorrem, aps o substantivo principal, elementos como adjetivo (oo por casa bonita) e orao nominalizada (oo ipor vaipa va'e casa que muito bonita). Encontram-se posposies (oo py na casa) em vez de preposies, e uma grande variedade de nominalizaes. A flexo de tempo ocorre nos substantivos, e nos verbos apenas atravs de nominalizao. Nos dialetos Mby e Nhandva, a ordem bsica dos elementos em oraes independentes sujeito, verbo, objeto, mas h muita variao decorrente, em sua maior parte, de fatores discursivos. Estes mesmos fatores influenciam o posicionamento de partculas tonas, que compem uma extensa classe.

ndice Portugus-Guaran v

2. Fonologia e ortografiaApresentamos aqui uma breve descrio sobre a fonologia Guaran em relao sua representao ortogrfica, abrangendo seus fonemas, a nasalizao, a tonicidade, as slabas, a influncia da lngua portuguesa sobre a ortografia e a ordem alfabtica. Referncias a trabalhos sobre a fonologia Guaran se encontram na seo 7 desta Introduo. a. O Guaran tem quinze fonemas consoantes e seis vogais: Consoantes /p/ /t/ /k/ /kw/ /m/ /n/ / / /w

Smbolos ortogrficos p t k ku mb m nd n ng gu g v r j nh x '(ocluso glotal) h

Ambientes todos todos todos todos antes de vogais orais antes de vogais nasais ou nasalizadas antes de vogais orais antes de vogais nasais ou nasalizadas antes de vogais orais antes de vogais nasais ou nasalizadas inicial na palavra, antes de vogais orais medial na palavra, antes de vogais orais antes de vogais nasais ou nasalizadas todos geralmente antes de /e/, /i/ geralments antes de /a/, /o/, /u/, / / todos antes de vogais orais antes de vogais nasais ou nasalizadas geralmente antes de /a/, /e/, /i/ geralmente antes de /o/, /u/, / / todos inicial na palavra

Sons semelhantes pular tocar cair quando lombo ms andar no longo manga unguento gua long way (ingls) logo vela woman (ingls) agora dia (carioca) ninho pizza tchau arco-ris (em fala devagar) rua

/

/g/ / / / / / / /ts/ / / /h/

A consoante /g/ ocorre em pouqussimas palavras, a maioria delas emprstimos. O /h/ no constava no dialeto Nhandva antiga (veja, por exemplo, Nimuendaju (Unkel) 1987 e Dooley 1991b na seo 7 desta Introduo); mesmo no dialeto Mby, ele tem uma funo fonolgica muito restrita, embora tendo um papel morfolgico importante.

vi Lxico Guaran, Dialeto Mby

Vogais /a/ /e/ /i/ /o/

Smbolos ortogrficos a a ou e e ou i i ou o o ou

Ambientes oral nasal ou nasalizado oral nasal ou nasalizado oral nasal ou nasalizado oral e no final na palavra oral e final na palavra nasal ou nasalizado e no final na palavra nasal ou nasalizado e final na palavra oral nasal ou nasalizado oral com a boca e lngua formadas como se fosse pronunciar i, mas pronunciar u nasal ou nasalizado

Sons semelhantes p manh qu quem grilo brincar av p vontade champ (francs) cru unha mam e

/u/ / /

u u ou y y ou

Alm das vogais, existem semivogais i, o e u que ocorrem em ditongos decrescentes, isto , aps uma vogal silbica, como o i do portugus pai e feito. Desta maneira, o i combina com todas as demais vogais em determinados ambientes: ou aps uma fronteira de morfema ou em posio final de certas palavras. A ocorrncia das vogais o e u bem mais rara. Para vogais nasais ou nasalizadas, o tilde escrito apenas quando no h outro indicador da nasalizao. Isto se explica em seo 2.b, a seguir. b. A nasalizao determina variantes de fonemas, tanto consoantes como vogais. Em Guaran, a nasalizao predominantemente regressiva, isto , ela se estende aos sons que a precedem. Importa saber, ento, como comea e termina este fenmeno e como se indica na ortografia. A nasalizao comea com as chamadas vogais ou consoantes nasais. Uma vogal nasal ocorre em posio final de determinadas razes; qualquer das seis vogais pode funcionar como vogal nasal, conforme a raiz. Existem trs consoantes nasais: /m/, /n/ e / /; estas funcionam assim independentemente do seu ambiente lexical e representao ortogrfica, que pode ser mb, m, nd, n, ou ng. Tanto consoantes nasais como vogais nasais do incio ao processo da nasalizao regressiva. Chamamos de segmentos (vogais, consoantes) nasalizados os que so nasalizados atravs do processo de nasalizao regressiva. Tanto vogais como consoantes podem ocorrer em forma oral ou nasalizada. At as consoantes nasais /m/ e /n/ podem existir tanto em forma oral (representada mb ou nd) como e