diÁrio oficial - ioepa.com.br .polícia militar convoca candidatos ... ros marambaia, piauí e...

Download DIÁRIO OFICIAL - ioepa.com.br .Polícia Militar convoca candidatos ... ros Marambaia, Piauí e Rodoviário

Post on 07-Nov-2018

267 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • DIRIO OFICIAL Belm, sexta-feira13 de julho de 2018Repblica Federativa do Brasil - Estado do Par 104 Pginas

    ANO CXXVIII DA IOE128 DA REPBLICA

    N 33.656

    Polcia Militar convoca candidatos aprovados em Concurso PblicoA Polcia Militar do Par (PMPA)

    convoca candidatos aprovados nos Concursos Pblicos n 001 e 002/2016.

    Os relacionados devero com-parecer no dia, hora e local indica-dos em edital para apresentao e entrega de documentos, a fim de

    serem matriculados nos cursos de formao de praas e de ofi ciais, sen-do incorporados no efetivo da PM.

    O critrio a ser adotado para fi ns de classifi cao nos polos de formao se dar por opo do candidato de melhor colocao,

    observada a ordem rigorosa de classificao obtida no concurso.

    O candidato que no apresentar a documentao, da forma reque-rida, ser considerado inabilitado para fi ns de matrcula nos cursos.

    PGINA 38

    Transporteescolar

    Est programada para o dia 26/07 a abertura do Prego Presencial que vai definir a empresa responsvel pelo transporte de alunos da rede municipal de ensino de Prainha.

    O edital completo pode ser re-tirado na Sala de Licitao da pre-feitura ou acessado pelos portais www.prainha.pa.gov.br/portal-da--transparencia e www.tcm.pa.gov.br.

    PGINA 103

    Composiode conselho

    A Secretaria de Estado de Assis-tncia Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) informa que estaro abertas, de 23/07 a 17/08, inscri-es de organizaes habilitadas a participarem da assembleia para escolha da composio do Conse-lho Estadual dos Direitos da Pessoa Idosa (Cedpi), binio 2018-2020.

    Mais informaes sobre o pro-cesso no site www.seaster.pa.gov.br.

    PGINA 79

    O Certificado Digital sua identidade virtual. Com ele, voc acessa, de forma segura, gil e sustentvel, todos os

    servios e instituies, via internet. E com a garantia do sigilo e da integridade das

    informaes.Adquira seu Certificado

    Digital IOE. oficial.Pode confiar.

    Informaes:(91) 4009-7828

    e-mail: ar@ioe.pa.gov.br

    Mdulossanitrios

    A Prefeitura de Curu abrir lici-tao para contratar empresa de enge-nharia. O objetivo construir 40 m-dulos sanitrios domiciliares nos bair-ros Marambaia, Piau e Rodovirio.

    As obras sero executadas em convnio com a Fundao Nacional de Sade (Funasa). Edital e anexos acessveis nos portais www.curuca.pa.gov.br e www.tcm.pa.gov.br.

    PGINA 101

    Incentivo cultura

    A Fundao Cultural do Par (FCP) divulga a relao de pro-jetos culturais cujos proponentes esto autorizados a captarem recur-sos por intermdio do Programa de Incentivo Cultura (Semear).

    Os contemplados pelo edital rece-bem uma carta de renncia fi scal, que pode ser usada na captao de recur-sos para realizao de suas propostas.

    PGINA 51

    Festival depera 2018

    Iniciao docncia

    Est disponvel aos interessados o edital para seleo de supervi-sores do Programa Institucional de Bolsa de Iniciao Docncia - Pibid, da Universidade do Estado do Par (Uepa), vinculado Coor-denao de Aperfeioamento de Pessoal de Nvel Superior (Capes).

    As inscries sero realizadas no perodo de 16/07 a 07/08. Edital, na ntegra, pelo site www.uepa.br.

    PGINA 78

    A Secretaria de Estado de Cul-tura (Secult) promove licitao para contratar empresa especializada na locao de equipamentos projeto-res de imagem, com fornecimen-to de mo de obra operacional.

    O objetivo atender as deman-das da edio 2018 do Festival de pera. O edital ser aberto no dia 30/07 e est acessvel no site www.comprasgovernamentais.gov.br.

    PGINA 50

  • VENDA DE EXEMPLARAvulso R$ 2,00Atrasado R$ 3,00

    ASSINATURA / RECLAMAO91 4009-7810 / 4009-7818

    ASSINATURA SEMESTRALCapital R$ 200,00Outras cidades R$ 350,00

    ASSINATURA ANUALCapital R$ 400,00Outras cidades R$ 650,00

    OBS 1: As assinaturas do Dirio Ofi -cial no do direito ao recebimento de Cadernos Especiais, elaborados exclusivamente aos rgos interessados.

    OBS 2: As reclamaes devero ser feitas 24 horas aps a circulao do Dirio Ofi cial na Capital, e at 8 dias nos demais Estados e Municpios.

    PUBLICAES91 4009-7810 4009-7819

    cm x coluna (8cm) R$ 65,00(*) O padro de publicao obe-decer obrigatoriamente a fonte Verdana, Corpo 7.

    ENVIO DE CONTEDOSO envio de contedos para publicao no Dirio Ofi cial do Estado deve ser realizado, no caso de rgos e secretarias de Estado, via sistema e-DIRIO, disponvel no site www.ioe.pa.gov.br

    No ato do envio, o usurio DEVE EVITAR:Documentos que contenham notas de rodap;Logomarcas; fontes coloridas, ou qualquer tipo de imagem; Caixas de texto; marcadores; quebras de seo; quebra manual de linhas; marcadores prprios dos editores de texto, como pontos, quadrados, setas etc.

    Obs.: O no atendimento dessas especifi caes poder gerar problemas na publicao.

    ORAMENTO GRFICO 91 4009-7810

    4009-7817

    Guarnieri

    Local: Cine Libero Luxardo

    (Av. Gentil Bittencourt, n 650)

    Ingressos: R$ 12 (aceita-se meia)

    Dias 13, 15, 17 e 18/07, s 16h

    Centenrio Ingmar Bergman

    Local: Cine Libero Luxardo

    (Av. Gentil Bittencourt, n 650)

    Ingressos: R$ 12 (aceita-se meia)

    Dias 13, 14, 15 e 18/07, s 18h e s 20h

    Siga-nos:www.ioepa.com.br

    A Histria no Dirio Ofi cial

    Governo Alacid Nunes (1966/1971)INCENTIVOS FISCAIS PARA MINERADORAS

    Nestes tempos em que o Governo do Estado do Par vivencia mais um embate com a mineradora Vale S/A (antiga Companhia Vale do Rio Doce) e com o Governo Federal, muita coincidncia encontrar no Dirio Ofi cial do Estado de 8 de agosto de 1969 o Decreto-Lei n 41, datado do dia 6 daquele ms, concedendo favores fi scais indstria de base em outras palavras, incentivos fi scais s mineradoras.O decreto historicamente relevante, afi nal, pois em 31 de julho de 1969 completaram-se dois anos da descoberta de Carajs. Foi naquele dia, do ano de 1967, que o gelogo Breno Augusto dos Santos pousou de helicptero em uma clareira da Serra Arqueada, que hoje faz parte da Provncia Mineral de Carajs. L encontrou minrio de ferro.Breno liderava uma equipe da mineradora norte-americana US Steel, que pesquisava mangans. Dessa histria faz parte uma grande operao poltico-econmica e nacionalista, fundamentada na Lei de Segurana Nacional, que tirou da US Steel a concesso de explorao de Carajs, transferida para a Vale do Rio Doce.O decreto de Alacid Nunes teria sido a primeira iniciativa que pode ter concorrido, em parte, para viabilizar (mais de dez anos depois) o Programa Grande Carajs, lanado em 1982, depois que a Vale indenizou a US Steel. A estatal brasileira detinha apenas 30 por cento do capital da sociedade, mas, apesar do rompimento, a mineradora norte-americana integrou a Amaznia Minerao S/A estatal criada pelo Governo Federal em 1970 com a participao empresas estrangeiras, inclusive a prpria US Steel.O Governo do Estado considerou, no decreto, muitos fatores

    para conceder o favor fi scal. Registrou que as pesquisas geolgicas estavam sendo realizadas pelo prprio governo estadual, pelo Ministrio de Minas e Energia e por empresas privadas que comeavam a dar resultados altamente promissores. Vislumbrou Alacid que a implantao de indstrias de base, alm de garantir o aproveitamento dos recursos naturais e de criar novas oportunidades de emprego, estimularia a implantao de outras indstrias dependentes ou complementares. Descreveu o decreto: Todavia, a implantao de indstrias de base envolve a aplicao de vultosos recursos tecnolgicos e fi nanceiros. E isso exigia vantagens locacionais favorveis.Narrou o decreto, tambm, que o Par, naquela poca, no oferecia vantagens e no tinha condies competitivas, o que se constitua motivo de desestmulo implantao de grandes complexos industriais.Mais adiante, acrescentou que o Estado devia oferecer vantagens compensatrias, na medida de suas possibilidades, no sentido de atrair investimentos, especialmente em se tratando de indstria de base.E tudo isso justifi cou conceder incentivos fi scais s empresas que no Estado se instalassem, visando o aproveitamento industrial de recursos do solo e subsolo.O que se viu depois: o Par um dos maiores produtores de minrio de ferro do mundo, mas toda riqueza extrada de Carajs no se transforma em riqueza sufi ciente para o desenvolvimento social.

    Nlio Palheta - Jornalista

  • NESTA EDIO | Sexta-feira, 13 de Julho de 2018

    EXECUTIVOGABINETE DO GOVERNADOR ............................. - PG. 5CASA CIVIL DA GOVERNADORIA DO ESTADO .......... - PG. 5CASA MILITAR DA GOVERNADORIA DO ESTADO ...... - PG. 7

    VICE-GOVERNADORIA DO ESTADO ......................................................... - PG. 8PROCURADORIA GERAL DO ESTADO ....................... - PG. 8AUDITORIA GERAL DO ESTADO .............................. - PG. 8FUNDAO PROPAZ ............................................... - PG. 9

    SECRETARIA DE ESTADO DE ADMINISTRAO ........................................... - PG. 9IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO ............................. - PG. 9INSTITUTO DE ASSISTNCIA DOS SERVIDORES DO ESTADO DO PAR ........................ - PG. 9ESCOLA DE GOVERNANA PBLICA DO ESTADO DO PAR ...........................................- PG. 10

    SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA ......................................................- PG. 10BANCO DO ESTADO DO PAR S.A. ..........................- PG. 15

    SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO..... .......................................- PG. 16

    SECRETARIA DE ESTADO DE SADE PBLICA ............................................- PG. 16HOSPITAL OPHIR LOYOLA .....................................- PG. 20FUNDAO SANTA CASA DE MISERICRDIA DO PAR ...- PG. 21FUNDAO CENTRO DE HEMOTERAPIA E HEMATOLOGIA DO PAR ....................................- PG. 21FUNDAO PBLICA ESTADUAL HOSPITAL DE CLNICAS GASPAR VIANNA ..............................- PG. 21

Recommended

View more >