df Águas claras 37

Download DF Águas Claras 37

Post on 02-Aug-2016

216 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

10 a 17 de junho de 2016

TRANSCRIPT

  • DISTRIBUIO GRATUITA

    11 a 17 de junho de 2016

    ANO 3 . EDIO 37

    @dfaguasclaras dfaguasclaras dfaguasclaras.com.br 8348-2828

    Skate, rap e confuso

    Vizinhos da Pista de Skate de guas Claras reclamam do barulho e do uso de drogas no local. Frequentadores se defendem

    dizendo que se trata de manifestaes culturais e esporte. Praa est em pssimo estado de conservao, com alambrados

    quebrados, rachaduras e lixo por toda parte (pginas 4 e 5).

    Agefis faz operao para melhorar caladas da cidade

    Moradores, servidores e a dire-tora-presidente da Agefis, Bruna Pinheiro, participaram da 1 Caminhada Urbana, com o objetivo de visitar caladas j adaptadas e aquelas que precisam de melho-rias. Os sndicos so notificados aadequar as caladas legislao, assim como os responsveis pelos prdios em construo (Pgina 2).

    Mudana nos nibus de guas ClarasAps pedido de moradores durante Roda de Conversa, governo muda duas linhas de nibus da cidade(Pgina 9).

    Deputados discutem regularizao do UberProfessor Israel lana frente parlamentar de apoio ao app e Celina Leo diz que o projeto vai plenrio dia 21. Apoio ao aplicativo de transporte individual tem crescido entre os parlamentares (Pgina 9).

  • 11 A 17 DE JUNHO DE 2016 DFGUASCLARAS2

    Editor: Rafael Souza (DRT 10260/DF) Endereo: EQ 31/33 Ed. Consei Sala 113/114

    71065-315 Guar DF

    contato@jornaldoguara.comjornaldoguara.com 61 33814181

    O jornal DFguasClaras parceria da editora Jornal do Guar com o portal digital DFguasClaras

    Responsvel: Cleber Barreto Endereo: Av. Araucrias, Lt 1835 / sala 308

    guas Claras Shopping

    dfaguasclaras.com.br 61 8348-2828dfaguasclaras@gmail.com

    OPINIO

    CLEBER BARRETOPronto, falei!

    colaborao de Helena Goulart

    - Os comerciantes da cidade agora possuem a chance de se cadastrar nas categorias de ser-vios e auxiliarem os moradores a encontrar as facilidades que guas Claras oferece - O cone diverso apresenta todos os ci-nemas da cidade e os filmes que esto em cartaz;

    - O acesso ao 17 Batalho da Polcia Militar permanece, agora com a opo de enviar denncias para os policiais atravs de pou-cos cliques no celular;

    - A Administrao Regional apresenta um canal atravs do aplicativo para que a populao possa enviar reclamaes e pedi-dos; - Horrios e valores das linhas de nibus que passam pela cida-de; - Eventos da cidade organiza-dos em um calendrio; - Acesso ao principal site de notcias da cidade.

    Programa Vivendo guas Claras est de voltaA bancada de participantes da rdio DFguasClaras com-posta por Cleber Barreto, Patr-cia Rebelo e Marco Antnio Amorim. O programa acontece todas as teras-feiras s 20h e tem a durao de uma hora. Neste perodo, so entrevista-dos idealizadores de projetos e membros de associaes representativas da cidade para debater assuntos que tornem guas Claras ainda melhor.

    Alm disso, os ouvintes tem a chance de participar e dar opinies atravs do whatsa-pp 8348-2828 e concorrer a prmios como pizzas, paletas e bolos.

    Aplicativo novo, rdio novaO aplicativo DFguasCLaras est com novidades incrveis para os usurios. Acessibilidade e informao agora esto na sua mo! Confira: Logo na tela inicial as principais

    funes do app esto disponveis. O app DFguasClaras pode ser

    baixado de graa diretamente da AppStore, para sistemas IOS, ou

    GooglePlay, para Android

  • 3 DFGUASCLARAS 11 A 17 DE JUNHO DE 2016

    As caladas de guas Claras, aos poucos, tornam-se mais acess-veis para pedestres, cadeiran-tes e pessoas com deficincia visual. A mudana decorre de uma ao edu-cativa da Agncia de Fiscalizao do Distrito Federal (Agefis) iniciada em janeiro. Agentes da autarquia orien-tam sndicos de prdios a adaptar os passeios que circundam os condom-nios. Na manh desta quinta-feira (9 de junho), por exemplo, moradores e servidores da agncia participaram da 1 Caminhada Urbana.

    O objetivo para 2016 era tornar 2,5 mil metros de caladas acessveis. A adeso da comunidade, porm, foi acima do esperado e 4,1 mil metros foram adaptados. Com isso, a Agefis repactuou a meta para mais de 8 mil metros at dezembro.

    As aes educativas tm duas fren-tes. A primeira mira em condomnios j construdos e habitados. Os fiscais renem-se com os sndicos, apresen-tam o projeto de calada padro e fa-zem uma notificao em carter sim-blico. O documento serve para que os gerenciadores dos prdios o apre-sentem nas reunies de condomnio.

    Piso ttilNesta quinta-feira (9 de junho), moradores, servidores e a diretora-

    -presidente da Agefis, Bruna Pinheiro,

    participaram da 1 Caminhada Urba-na, com o objetivo de visitar caladas j adaptadas e aquelas que precisam de melhorias.

    O segundo alvo so os edifcios em construo. Nesse caso, engenheiros so orientados a manter as caladas externas adaptadas. Os passeios de-vem seguir as seguintes normas: ter, no mnimo, 1,5 metro de calada pavi-mentada, canteiro de servio com 80 centmetros, rampas com inclinao mxima de 8,33% e placas de sinali-zao. Tambm preciso ter piso ttil (que orienta a caminhada de pessoas com deficincia visual), e o calamen-to no pode ser de material que cause trepidao.

    A ao educativa da Agefis come-ou como piloto em guas Claras, mas deve ser estendida para os comrcios locais das asas Sul e Norte. Para Bru-na Pinheiro, o desejo dos moradores de mudar o ambiente em que vivem tem sido determinante para o sucesso da iniciativa. Comeamos a trabalhar com programaes fiscais, que no necessariamente implicam penalida-de. Fizemos contato prvio com os sndicos, apontamos as irregulari-dades e tivemos a grata surpresa de ver uma adeso bem acima do que prevamos, o que denota comprome-timento do cidado com a sua regio, observou Bruna.

    Moradores, servidores e a diretora-presidente da Agefis, Bruna Pinheiro, participaram da 1 Caminhada Urbana, com o objetivo de visitar caladas j

    adaptadas e aquelas que precisam de melhorias

    Ao da Agefis tornam acessveis 4,1 mil metros de caladas em guas Claras

    Por caladas melhores

    GA

    BRIE

    L JA

    BUR/

    AB

    Um incndio em um dos disjuntores na subestao da Com-panhia Energtica Brasileira (CEB) na noite de segunda-fei-ra (6 de junho) obrigou o desligamento de parte das redes. Com causas ainda no divulgadas pela concessionria de energia, as chamas do disjuntor se espalharam para outros dois causando propores ainda maiores. No foram registradas vtimas do in-cndio.

    O acidente trouxe consequncias para a cidade: partes dos se-tores sul e norte de guas Claras, Arniqueiras e Taguatinga Sul ficaram sem energia eltrica por cerca de trs horas. Um trem fi-cou parado entre as estaes de metr Praa do Relgio e Estrada Parque aps um pico de energia.

    As quedas de energia nos prdios residenciais tem sido cons-tantes, segundo os moradores. Devido manuteno dos equi-pamentos queimados, ainda estamos trabalhando para que tudo funcione nos conformes, afirmou a CEB em nota. No h prazo estipulado para a concluso dos servios de manuteno.

    Incndio e falta de energia

    A realidade vivida pelos policiais ambientais foi experimenta-da por quem compareceu comemorao do aniversrio da Polcia Ambiental do DF no sbado (11 de junho), no Parque de guas Claras. Com a exposio de materiais, viaturas, helicp-teros e aes realizadas pelo Batalho da Polcia Militar Ambiental (BPMA), os moradores da cidade tiveram a chance de conhecer deta-lhadamente o trabalho da corporao. Foram apresentados tambm exemplos de crimes contra o meio ambiente, sentenas julgadas con-tra atos de desmatamento e contrabando de espcies para conscien-tizar a populao sobre as consequncias dos atos contra a natureza.

    As aes da Polcia Ambiental se estendem a fiscalizar a explora-o ambiental, coibir as aes humanas fauna e a flora, programar campanhas educativas e cooperar com as Promotorias de Justia do Meio Ambiente. Somente em 2015 cerca de 1,2 mil animais silvestres foram capturados pelo BPMA e encaminhados para o habitat natural ou para locais que prestam auxlios aos animais, como o Zoolgico de Braslia.

    Aniversrio da Polcia Ambiental no Parque

  • 11 A 17 DE JUNHO DE 2016 DFGUASCLARAS4 CIDADE

    A pista de skate de guas Claras tem causado conflito entre os fre-quentadores e os moradores. De um lado, os moradores re-clamam do consumo de dro-gas, festas e som alto, alm de pequenos delitos e ameaas por parte dos frequentado-res. De outro, os skatistas que temem ficar estigmatizados por conta de atos de alguns frequentadores. Alm de pista de skate, o local onde ocorrem as ba-talha de rap em guas Claras e outras manifestaes cul-turais. Contudo, as pssimas condies da pista impedem

    quem quer praticar o esporte e acaba por atrair um grande nmero de pessoas que tem pouca ou nenhuma relao com o skate. Sem os pratican-tes de esporte e sem nenhum estmulo para que as famlias frequentem, o local acaba sendo ocupado por usurios de drogas e praticantes de pequenos delitos.

    Preocupados com a situa-o e o aparecimento de usu-rios de drogas, os skatistas propuseram para a Adminis-trao Regional uma reforma na praa, para que ela fosse voltada exclusivamente para a prtica do esporte. Mas, a reunio das associaes de moradores e Administrao Regional se mostrou pou- co frutfera, principalmente pelo excesso de usurios de drogas na praa. Os skatistas reclamam que no foram con-vidados para a reunio. Frequentemente so rea-

    Conflito entre moradores e frequentadores da Pista de Skate

    O skatista Jean Michel teme que os praticantes da modalidade sejam tratados com preconceito por conta de outros frequentadores da rea

    Pssimas condies de uso, lixo para todo lado, usurios de drogas

    e barulho at tarde. Entenda a disputa entre os moradores e

    quem defende a Pista de Skate

  • 5 DFGUASCLARAS 11 A 17 DE JUNHO DE 2016CIDADE

    lizadas reunies para de