detergente doméstico

Download Detergente doméstico

Post on 16-Jul-2015

557 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

DOSSI TCNICODetergente domstico Lcia do Amaral Allan George A. Jaigobind Sammay Jaisingh Instituto de Tecnologia do Paran

Dezembro 2007

DOSSI TCNICO

Sumrio 1 INTRODUO..................................................................................................................2 2 HISTRIA DOS DETERGENTES.....................................................................................3 3 PANORAMA DO SEGMENTO BRASILEIRO...................................................................6 4 CARACTERSTICAS DOS TENSOATIVOS .....................................................................9 5 CONSTITUIO DOS TENSOATIVOS............................................................................9 6 CLASSIFICAO E NOMENCLATURA DOS TENSOATIVOS........................................9 6.1 Agente tensoativo........................................................................................................9 6.2 Tensoativo anftero.....................................................................................................9 6.3 Tensoativo aninico ....................................................................................................10 6.4 Tensoativo catinico ...................................................................................................10 6.5 Tensoativo no-inico.................................................................................................11 7 COMPOSIO BSICA DOS DETERGENTES...............................................................11 8 PRINCIPAIS ADITIVOS NAS FORMULAES DE DETERGENTES..............................12 8.1 Quelantes/seqestrantes/precipitantes .....................................................................12 8.1.1 Precipitantes ...............................................................................................................12 8.1.2 Seqestrantes/quelantes ............................................................................................12 8.2 Branqueador ptico e enzima.....................................................................................13 8.3 Espessantes.................................................................................................................14 8.4 Substncias alcalinas..................................................................................................14 8.5 Agente anti-redeposio .............................................................................................14 8.6 Corantes .......................................................................................................................14 8.7 Essncias odorficas ...................................................................................................14 8.8 Alvejantes e eliminadores de odores .........................................................................15 8.9 Estabilizantes de espuma ...........................................................................................15 9 CLASSIFICAO DOS DETERGENTES QUANTO AO PH ............................................15 10 FORMULAES DE DETERGENTES...........................................................................15 11 CONTROLE DE QUALIDADE DE DETERGENTES.......................................................17 11.1 Medida de pH .............................................................................................................17 11.2 Viscosidade................................................................................................................17 11.3 Densidade...................................................................................................................18 11.4 ndice de espuma.......................................................................................................18 11.5 Outros ndices analticos ..........................................................................................18 12 BALANO HIDROFLICO LIPOFLICO HBL ...........................................................19 13 NOMENCLATURA COMUM DO MERCOSUL NCM ...................................................19 14 NORMAS TCNICAS .....................................................................................................20 15 EQUIPAMENTOS...........................................................................................................21 16 LEGISLAO ................................................................................................................23 17 PRINCIPAIS INSTITUIES DE INTERESSE PARA PESQUISA.................................25 Concluses e recomendaes .........................................................................................26 Referncias ........................................................................................................................27 Anexo Detergentes, o ser humano e o meio ambiente ................................................29

1 Copyright Servio Brasileiro de Respostas Tcnicas - SBRT - http://www.respostatecnica.org.br

DOSSI TCNICOTtulo Detergente domstico Assunto Fabricao de sabes e detergentes sintticos Resumo Este dossi aborda a produo de detergentes de uso domstico: definio, equipamentos, matrias-primas, formulao, especificaes, cuidados especiais na fabricao, fluxograma de produo. Palavras-chave Detergente; produto de limpeza; saneante domissanitrio; tensoativo Contedo 1 INTRODUO Produtos saneantes so aqueles usados na limpeza e conservao de ambientes (casas, escritrios, lojas, hospitais, etc.). Exemplos de saneantes: - detergente lquido; - detergente em p e sabo em p; - cera; - gua sanitria ou gua de lavadeira; - inseticida, repelente de insetos e raticida; e - desinfetante. Estes produtos para serem vendidos ao consumidor, devem ser seguros e apresentarem resultados de aplicao conforme indicao de uso. Todos os fabricantes so obrigados a seguir normas legais e tcnicas, e obter autorizao do Ministrio da Sade para cada produto saneante colocado venda. As trs grandes classes de detergentes domsticos so: p, lquido para lavanderia e lquido para cozinha. Das trs classes citadas aqui, os detergentes lquidos para a cozinha e os do tipo em p para lavanderia so os mais comercializados no Brasil. No rtulo dos saneantes, conforme a cartilha de Saneantes da ANVISA, devem estar disponveis as seguintes informaes: - o nome do fabricante ou importador, com endereo completo, telefone e tambm o nome do tcnico responsvel pelo produto; - a frase Produto notificado na Anvisa/MS ou nmero do registro no Ministrio da Sade; - a frase Antes de usar leia as instrues do rtulo, para que o consumidor saiba como us-lo; - avisos sobre os perigos e informaes de primeiros socorros; - o nmero de telefone do Servio de Atendimento ao Consumidor (SAC); - caso esteja escrito no rtulo PROIBIDA A VENDA DIRETA AO PBLICO ou USO PROFISSIONAL este produto somente poder ser utilizado por profissional habilitado.2 Copyright Servio Brasileiro de Respostas Tcnicas - SBRT - http://www.respostatecnica.org.br

Na mesma cartilha encontram-se ainda os seguintes alertas: - Guarde produtos saneantes bem longe de bebidas, alimentos, medicamentos e cosmticos. - Mantenha produtos saneantes fora do alcance de crianas e animais, pois podem atrair a ateno principalmente de crianas pequenas, entre 1 e 5 anos de idade, e causar acidentes graves. - Inutilize as embalagens vazias dos produtos saneantes, pois elas sempre ficam com resduos (restos) do produto. Jogue fora as embalagens vazias, de preferncia em sistema de coleta seletiva. - Somente misture um produto saneante com outro produto qualquer se esta indicao constar no rtulo, pois a mistura indevida pode causar reaes explosivas ou vapores txicos. - No perfure nem jogue no fogo embalagens de AEROSSIS. Nunca vire o jato de um AEROSSOL ou SPRAY em direo ao rosto. - Utenslios domsticos (copos, xcaras, colheres) s podem ser utilizados como medida para produtos saneantes se forem reservados apenas para esse fim ou muito bem lavados aps o uso. - Mantenha os produtos saneantes protegidos do sol, chuva e umidade. - Mantenha os produtos saneantes longe do calor e do fogo, pois alguns produtos so inflamveis. E ainda no caso de acidentes com produtos saneantes deve-se: 1. Sempre tratar primeiro da(s) pessoa(s) acidentada(s); 2. Seguir as orientaes de socorro que esto no rtulo do produto; 3. Adotar as seguintes medidas gerais de primeiros-socorros de acordo com a situao: - Se a pessoa bebeu ou comeu o produto: no provoque vmito, procure imediatamente o servio de sade mais prximo. Nunca d nada para a pessoa beber ou comer, se ela estiver inconsciente. - Se o produto entrou em contato com os olhos (caiu ou respingou): lave-os imediatamente com muita gua limpa, mantendo os olhos bem abertos. Em caso de dor, irritao, ardncia ou lacrimejamento, procure imediatamente ajuda mdica. - Se o produto entrou em contato com a pele (caiu ou respingou): lave imediatamente a parte do corpo atingida, com muita gua limpa. Tire as roupas contaminadas pelo produto. Em caso de irritao, dor ou queimadura procure ajuda mdica. - Se a pessoa inalou (cheirou) em excesso o produto: leve-a para um local aberto. Se houver sinais de intoxicao (mal-estar, tontura, dificuldades para respirar, tosse), procure ajuda mdica. ATENO: Sempre que possvel, importante levar o rtulo do produto ao mdico, porque isto orienta e melhora o atendimento ao paciente. Abaixo esto listadas as siglas de tensoativos mais utilizadas neste dossi: ABS ou DDB Dodecilbenzeno ou Alquilbenzeno Ramificado LAB - Linear alquilbenzeno LAS Na - linear alquilbenzeno sulfonato de sdio LAS ou ASL cido linear alquilbenzeno sulfnico 2 HISTRIA DOS DETERGENTES Segundo uma antiga lenda romana, o nome sabo ("sapo" em latim, "sapone" em italiano, "soap" em ingls) deriva do monte Sapo, onde eram sacrificados animais. As guas das chuvas arrastavam as gorduras dos animais e as cinzas de madeira das fogueiras pelas encostas do monte at o solo argiloso do rio Tibre. A