desonera§£o da folha de pagamentos aspectos legais

Download Desonera§£o da Folha de Pagamentos Aspectos legais

Post on 05-Jun-2015

1.283 views

Category:

News & Politics

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A desoneração da folha de pagamentos é medida por intermédio da qual o governo federal vem eliminando a atual contribuição previdenciária patronal sobre a folha (vinte por cento sobre o total das remunerações pagas, consoante o artigo 22, inciso I da Lei nº 8.212/91) e adotando uma nova contribuição previdenciária sobre a receita bruta das empresas, objetivando uma redução da carga tributária dos setores beneficiados. A política foi inaugurada pela Medida Provisória nº 540, de 02.08.2011 (posteriormente convertida na Lei nº 12.546, de 14.12.2011), sofrendo algumas alterações desde então, sendo a mais recente aquela introduzida pela Medida Provisória nº 601, de 28.12.2012. A desoneração vem sendo implementada em relação a diversos setores da economia, supostamente mais dependentes de mão de obra ou que sofrem com a concorrência de produtos importados.

TRANSCRIPT

  • 1. MP 540, de 02.08.2011 (Plano Brasil Maior): Inaugura a desonerao na folha: Contribuio de 20% sobre a folha x Contribuio sobre a receita bruta (2% ou 1%) Exposio de Motivos: ... planejamento tributrio nocivo que tem ocorrido mediante a constituio de pessoas jurdicas de fachada com o nico objetivo de reduzir a carga tributria, prtica que tem conduzido a uma crescente precarizao das relaes de trabalho; ... risco de estagnao na produo industrial e na prestao de servios nos setores contemplados.

2. MP 540, de 02.08.2011 (Plano Brasil Maior): as empresas que prestam servios de tecnologia da informao - TI e tecnologia da informao e comunicao - TIC, bem como as indstrias moveleiras, de confeces e de artefatos de couro tm enfrentado maiores dificuldades em retomar seu nvel de atividade. 3. MP 540, de 02.08.2011 (Plano Brasil Maior): Fundamento: art. 195, 13, da Constituio. ... hiptese de substituio gradual, total ou parcial, da contribuio incidente na forma do inciso I, a, pela incidente sobre a receita ou o faturamento. EC 42/2003: extirpou a vedao do bis in idem e a necessidade de Lei Complementar. MP 540 convertida na Lei 12.546, de 14.12.2011. 4. MP 563, de 03.04.2012, convertida na Lei 12.715, de 17.09.2012 Setores includos: txtil, plsticos, material eltrico, autopeas, nibus, naval, aeronutico e bens de capital, mecnico, call center, design houses (chips) e hoteleiro, assim como transporte coletivo de passageiros, areo, martimo, por hidrovias e navegao de apoio martimo e porturio. 5. MP 582, de 20.09.2012: Setores includos: produo de aves, sunos e derivados; pescado; pes e massas; frmacos e medicamentos; equipamentos mdicos e odontolgicos; bicicletas; pneus e cmaras de ar; papel e celulose; vidros; foges, refrigeradores e lavadoras; cermicas; pedras e rochas ornamentais; tintas e vernizes; construo metlica; equipamento ferrovirio; ferramentas; forjados de ao; parafusos, porcas e perfilados; brinquedos; instrumentos ticos; suporte tcnico em informtica; manuteno de avies. 6. MP 601, de 28.12.2012: Setores includos: comrcio varejista em geral (lojas de departamentos, materiais de construo, informtica, telefonia, eletrodomsticos, mveis, c ama, mesa e banho, uso domstico, livros, jornais, papelaria, udio e vdeo, brinquedos, esportes, drogarias, cosmticos, vesturio, calados, artigos de viagem, limpeza, foto e filmagem), construo civil. Limitao temporal da desonerao: 31.12.2014 7. Crescimento sistemtico do emprego formal no Brasil e queda na informalidade (desempenho econmico, demanda). Efeito incerto na gerao de empregos; efeitos positivos nos custos de produo, aumentando a lucratividade. O custo do trabalho no Brasil j baixo internacionalmente: a desonerao influiria pouco na competitividade do produto. Crticas econmicas*: *Luchiezi Jr., lvaro. Inconsistncias da Proposta de Desonerao da Folha de Salrios. In: Tributao em Revista. Ano 17, n 59, abr-jun 11. Sindifisco. 8. Nova incidncia: Setores de servio: incidncia sobre a receita bruta dos servios prestados. Setores industriais: incidncia sobre a receita bruta derivada de certas espcies de produtos, conforme TIPI (Decreto 7.660/11) listados nas normas de desonerao (DARF nico, matriz). Receita bruta das atividades o abrangidas igual ou superior a 95% da receita bruta total => apenas a o sobre a folha. Receita bruta das atividades o abrangidas inferior a 5% da receita bruta total => apenas a o sobre a receita bruta. 9. Nova incidncia: Complexidade na apurao: para produtos no abarcados, manteve-se a contribuio sobre a folha na proporo da receita por eles gerada (GPS por estabelecimento). Consulta 90/12, SRRF/6 RF: (...) aplicao de um redutor resultante da razo verificada entre a receita bruta das atividades no sujeitas ao regime substitutivo e a receita bruta total, utilizando-se, para apurao dessa razo, o somatrio das receitas de todos os estabelecimentos da empresa (matriz e filiais). 10. Exemplo: indstria que produz produtos desonerados e no desonerados Folha de salrios de R$ 20.000,00. Receita bruta de R$ 100.000,00, sendo: 70% - produtos desonerados (R$ 70.000,00) 30% - produtos no desonerados (R$ 30.000,00) A contribuio sobre a receita bruta de 1% incide sobre a parcela da receita obtida com as vendas dos produtos desonerados: R$ 70.000,00 x 1% = R$ 700,00 (DARF, cd. 2991). Os 30% do faturamento de produtos o desonerados sofrer a incidncia dos 20% sobre a folha, proporcionalmente: Passo 1: 20% sobre a folha de rios (R$ 20.000,00) = R$ 4.000,00. Passo 2: valor a ser recolhido, proporcionalmente receita de produtos o desonerados (30%): R$ 4.000,00 x 30% = R$ 1.200,00 (GPS, cd. 2100). 11. Receita Bruta: Parecer Normativo RFB n 03, de 21.11.2012: Legislao do PIS, da COFINS e do IR: art. 3 da Lei 9.715/98; arts. 2 e 3 da Lei 9.718/98; art. 279 do Decreto 3.000/99 RIR. () a receita bruta compreende: a receita decorrente da venda de bens nas operaes por conta prpria; a receita decorrente da prestao de servios em geral; e o resultado auferido nas operaes de conta alheia () 12. Receita Bruta: Excluem-se as vendas canceladas e os descontos incondicionais (arts. 7 e 8 da Lei 12.546). Exclui-se a receita bruta decorrente de exportaes (art. 9 da Lei 12.546). Exclui-se o IPI, quando includo na receita bruta, bem como o ICMS, quando cobrado pelo vendedor dos bens ou prestador dos servios na condio de substituto tributrio (art. 9 da Lei 12.546). 13. Simetria com produtos importados: Criao de adicional da Cofins-Importao. Exposio de motivos MP 540/11: por simetria, passa-se a exigir o adicional da COFINS-Importao nas operaes de importao destes mesmos produtos. () Embora a medida se destine neutralidade na tributao do produto nacional e do importado, ela ensejar um aumento de arrecadao que depender do comportamento dos nveis de importao. 14. Obrigatoriedade de adoo: Riscos de iniquidade (princpio da isonomia - art. 150, II, CR). Majorao da carga tributria para empresas com baixa mo de obra (scios, automatizao). Nas estimativas do Sindicato das Empresas de Servios Contbeis de SP (Sescon), o sistema vantajoso apenas caso o custo com empregados represente mais de 10% do faturamento. Tendncia de criao de novas pessoas jurdicas: uma com mo de obra intensiva e outra em que os empregados tm peso menor. 15. Equilbrio das Fontes da Previdncia: Em 2011 a contribuio previdenciria patronal representou 44,1% das receitas (R$ 106,8 bilhes). Impacto lquido estimado para 2014: R$ 14,11 bilhes. Previso de compensao da perda, pelo Tesouro: art. 9, IV, Lei 12.546. a Unio compensar o Fundo do Regime Geral de Previdncia Social, no valor correspondente estimativa de renncia previdenciria decorrente da desonerao Extrafiscalidade. 16. Tributao neutra, progressiva ou regressiva? Contribuio patronal: impacto sobre o salrio dos trabalhadores e/ou sobre as empresas (perfil neutro ou progressivo). Contribuio sobre receita: transferncia para os preos dos produtos, impactando a sociedade de maneira geral - consumo (perfil regressivo). 17. Obrigado! Contato: guilherme@sachacalmon.com.br

Recommended

View more >