desmascarando o dogma da trindade a luz da biblia

Download Desmascarando o Dogma da Trindade a Luz da Biblia

Post on 26-Jan-2015

11.964 views

Category:

Spiritual

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

A mais predominante de muitas falsas doutrinas referentes à unidade de Deus é o trinitarianismo. Este erro se insinuou para dentro da Igreja pelo paganismo e manteve seu lugar na teologia através do governo totalitário dos imperadores romanos e da Igreja Católica Romana. Os reformadores Protestantes saíram da igreja papal mas trouxeram consigo algumas doutrinas pagãs.

TRANSCRIPT

  • 1. DESMASCARANDO O DOGMA DA TRINDADE A LUZ DA BIBLIAA mais predominante de muitas falsas doutrinas referentes unidade de Deus o trinitarianismo. Este erro se insinuou para dentro da Igreja pelo paganismo e manteve seu lugar na teologia atravs do governo totalitrio dos imperadores romanos e da Igreja Catlica Romana. Os reformadores Protestantes saram da igreja papal mas trouxeram consigo algumas doutrinas pags. Juntamente com falsas doutrinas como imortalidade da alma, batismo infantil, asperso, eles tambm reteram o falso ensino da trindade. A reforma foi boa at o ponto em que mais uma vez chamou a ateno do homem para a Palavra de Deus, e na restaurao de doutrinas Bblicas rejeitadas ao seu prprio lugar na igreja. A reforma, contudo, no foi longe o bastante. Muitos erros da Igreja Romana foram retidos. Outra

2. reforma se faz necessria hoje, para livrar a Igreja de todos os erros pagos e retornar s verdadeiras doutrinas da Bblia. I- DEFINIO DE TRINDADE Trindade a crena na existncia de um Ser divino que subsiste em trs pessoas, Pai, Filho e Esprito. O dicionrio Webster define a palavra:A unio de trs pessoas ou hipstases (o Pai, o Filho, e o Esprito Santo) numa Divindade, de modo que todos os trs so um Deus, com relao substncia, mas trs pessoas ou hipstases com relao individualidade. (Websters Collegiate Dictionary, (F) 5 edio). Trinitarianos no crem que as trs pessoas so uma pessoa ou que as trs pessoas so trs Deuses. Eles crem em trs pessoas que constituem um Deus.II- TRS PROPOSTAS ENVOLVIDAS Existem trs propostas primrias envolvidas na doutrina da Trindade. Estes trs pontos so: (1) A unidade composta de Deus. (2) A divindade do Pai, do Filho e do Esprito. (3) A personalidade do Pai, do Filho e do Esprito. 3. O fracasso na prova de qualquer uma destas trs propostas, resultar no colapso desta teoria. Para refutar a trindade, entretanto, necessita-se estabelecer apenas um dos seguintes trs fatos: (1) A unidade simples de D-us. (2) Jesus no D-us. (3) O Esprito no uma pessoa. 1- A Unidade Composta de Deus: Os trinitarianos afirmam acreditar na unidade de Deus. Caso eles no afirmassem acreditar que Deus nico, sua doutrina seria revelada como no passando de politesmo. Os trinitarianos, entretanto, no crem na unidade de Deus como ensinada na Bblia. Eles rejeitam a verdade bblica de que existe apenas uma pessoa que Deus. Negam a simples unidade de Deus, insistindo que a unidade de Deus composta. Advogam que existe uma nica substncia, uma inteligncia e um propsito na Divindade mas que trs pessoas eternamente co-existem daquela essncia nica e exercitam aquela nica inteligncia e nico propsito. Dizem eles que a unidade de Deus refere-se sua substncia, essncia ou ser. 2- A Divindade do Pai, do Filho e do Esprito: 4. O segundo ponto que os trinitarianos buscam estabelecer que o Pai Deus, o Filho Deus e o Esprito Deus. Tentam mostrar que cada um mencionado como sendo Deus e que cada um possui atributos e obras de Divindade. Tambm afirmam que os trs so iguais em todas as formas, a nica diferena que eles so distinguidos por certas propriedades individuais, a saber, o Filho gerado pelo Pai, e o Esprito procede do Pai e do Filho. 3- A personalidade do Pai, do Filho e do Esprito: Como o terceiro ponto, os trinitarianos procuram provar que o Pai uma pessoa, que o Filho uma pessoa, e que o Esprito tambm o . Cada um tem uma personalidade distinta dos outros dois. Entretanto, cada pessoa admitida como possuindo toda a essncia divina e todos os divinos atributos. Cada pessoa da trindade admitida como completamente Deus dentro de Si mesma. As trs pessoas juntas, compartilham em comum a essncia nica, todos os atributos, uma substncia, uma inteligncia e um propsito.III- ORIGEM HISTRICA DESSA DOUTRINA 1-No mencionada na Bblia 5. O trinitarianismo no uma doutrina Bblica. Esta teoria no mencionada tampouco ensinada na Bblia. As palavras trindade e trino jamais foram usadas pelos escritores da Palavra de Deus. A doutrina da trindade era desconhecida pelos Israelitas do Velho Testamento e pelos Cristos do Novo Testamento. Esta teoria no foi formulada at muitos anos aps a morte do ltimo apstolo. No h autoridade bblica para a trindade; o que ocorre que os Telogos lem nas entrelinhas das Escrituras na busca pela trindade, torcendo os textos Escritursticos tentando o apoio sua teoria, mas ainda a verdade de que a doutrina da trindade no ensinada pela Bblia, permanece. Graham Greene, um Ingls convertido ao Catolicismo, escreveu um artigo para a revista Life em apoio ao dogma na Igreja Catlica concernente ascenso de Maria aos cus. Neste artigo, ele admitiu no haver autoridade bblica para a trindade: Nossos oponentes s vezes afirmam que nenhuma doutrina deve ser sustentada dogmaticamente que no esteja explicitamente exposta na Escritura (ignorando que somente pela autoridade da Igreja que reconhecemos certos Evangelhos e no outros como verdadeiros). Mas as Igrejas Protestantes, elas mesmas, aceitam tais dogmas como a trindade, para a qual, no h uma precisa autorizao nos Evangelhos. (Graham Greene The Catholic Churchs 6. New Dogma: The Assumption of Mary, Life, 30/10/50, pg.51) A doutrina da trindade alm de no ser bblica tambm anti- bblica. No somente verdade que a Bblia no apia tal teoria como tambm o ensino da palavra de Deus diretamente oposto ela. A Bblia claramente afirma a verdade da no-composta unidade de Deus, que o Pai. Ela afirma que Jesus o Filho de Deus, no o prprio Deus; tambm nos revela que o Esprito o poder impessoal de Deus. 2- Origem pag A doutrina da trindade de origem pag. A trindade, assim como a falsa doutrina da imortalidade da alma, se insinuou para dentro da teologia da Igreja gradativamente durante os primeiros sculos da era da Igreja. Pagos que aparentemente no estavam, completamente convertidos tornaram-se membros da Igreja visvel. Como esses homens assumiram lugares de liderana como professores e telogos, a teologia da Igreja gradualmente paganizou-se. Os ensinamentos da Bblia foram reinterpretados e ajustados para se adaptarem aos ensinamentos da filosofia pag. Trades de divindades prevaleciam na mitologia pag. Embora muitos deuses fossem adorados em naes politestas, geralmente havia trs divindades que eram consideradas mais importantes. O hindusmo 7. cria em uma essncia Brhmane expressa em trs personalidades: Brahma, o Criador; Vishnu, o preservador, e Shiva, o destruidor. O Zoroastrismo Persa cria em Ahura Mazda, a divindade boa, Angra Manya, a divindade m, que eram expresses de Mitra, a primeira grande causa. Confcio, segundo relatado, escreveu: Tao (Deus) por natureza nico; o primeiro gerou o segundo; ambos em conjunto deram origem ao terceiro; estes trs, criaram todas as coisas. Osris, sis e Nefts parecem haver formado uma trade de divindades no Egito. Na Babilnia, havia Ea, o deus dos resduos aquosos, Enlil, o senhor das tempestades, e Anu, o senhor dos cus. Na Grcia, as trs divindades entre as muitas sobre o Monte Olimpo eram Zeus, Hera e Atena. A trade de divindades que os romanos adoravam sobre o monte do Capitlio era constituda de Jpiter, Juno e Minerva. As divindades mais importantes dos Germanos eram Odin, Tr e Freyr. Plato personificou trs eternos princpios: Bondade, Intelecto e a Alma de tudo. A filosofia pag de Plato que permeava o pensamento grego e romano, foi o fator principal que possibilitou a entrada de tais falsas doutrinas como a imortalidade da alma e a trindade na religio Crist. Embora a trindade do paganismo e a trindade do pseudo-cristianismo no eram idnticos em todos os 8. precisos detalhes de definio, est aparente que uma originou-se da outra. 3- Primeiro uso da palavra O primeiro uso da palavra trindade em sua forma grega trias foi de autoria de Tefilo, que tornou-se bispo de Antioquia da Sria, no oitavo ano do reinado de Marco Aurlio (168 a.C.). Ele usou a palavra no segundo dos trs livros que escreveu endereados ao seu amigo Autlico. Comentando o quarto dia da criao no Gnesis, ele escreveu: Da mesma maneira tambm os trs dias que foram antes dos luminares, so tipos da trindade, de Deus, de sua palavra, e Sua sabedoria. (Tefilo, Para Autlico, The Ante-Nicene Fathers) Tertuliano (160-220 a.D.) foi o primeiro usar a palavra latina trinitas. Educado em Roma e presbtero em Crtago, Tertuliano lanou as bases da Teologia Latina, a qual mais tarde foi apoiada por Cipriano e Agostinho. Embora tenha denunciado Plato como filsofo herege, Tertuliano expressou sua teologia nos termos da filosofia de Plato. Ele estava entre os primeiros ensinar a imortalidade da alma e a tortura eterna dos mpios. A trindade e a imortalidade da alma foram desenvolvidas e formuladas dentro de um sistema de teologia por Agostinho. Os escritos de Agostinho tornaram-se a teologia bsica da Igreja Catlica Romana. Tertuliano 9. menciona a trindade em seu livro escrito contra Praxeas que apoiava a teoria monarquiana. Ele escreveu: O mistrio da dispensao ainda est guardada, que distribui a Unidade numa trindade, colocando em sua ordem as Trs Pessoas - o Pai, o Filho e o Esprito Santo. (Tertuliano. Contra Praxeas, - The Anti-Nicene Fathers)IV- CONTROVRSIA RIO-ATANASIANA Ateno especfica foi centralizada sobre a doutrina da trindade no incio do quarto sculo como resultado de uma controvrsia entre dois lderes da Igreja em Alexandria, Ario (256-336) e Atansio (293-373). Ario mantinha que Jesus, embora grande, era em algumas formas inferior Deus. Atansio, pelo contrrio, afirmava que Cristo era igual Deus em todos os modos. Em 318 a.D., a controvrsia veio a tona. Ario afirmou que se Jesus era realmente Filho de Deus, ento deveria ter havido um tempo em que havia um Pai, mas nenhum Filho. O Pai, portanto, era maior do que o Filho. Num Conclio da Igreja local celebrado em 321 a.D., Ario e seus colaboradores foram excomungados da Igreja por causa de sua opinio. Ario, entretanto, tinha muitos amigos e seguidores em todas as Igrejas da Cristandade. A falsa teoria d